Texto

(1)
(2)

DEDICATÓRIA

Dedico o livro a todos os membros da Panelinha do

Bananal (Poço de Urânio), vulgo o melhor grupo do nosso

cancro de cada dia, que cada vez que vocês leiam o livro

se lembrem do quão foda é nosso grupo. Nunca se

esqueçam, anão é irmão.

(3)

1

SUMÁRIO

GT DA AMIGA BRUNA ... 4

GT DA AMIGA DA NAMORADA ... 7

GT DA MEIO DIA PRAS QUATRO ... 9

GT DA PUNHETA AQUÁTICA ... 10

GT DA BIANCA ... 11

GT DA BÍBLIA ... 16

GT DA BRINCADEIRA COM A MÃE ... 28

GT DA CADEIRANTE ... 29 GT DA CÂMERA ... 30 GT DA CARTA ... 31 GT DA INTERESSEIRA ... 33 GT DA MARINA ... 37 GT DA VINGANÇA DA ESTRADA ... 40 GT DO ADESIVO DE NICOTINA ... 42 GT DO ARREPENDIMENTO... 43 GT DO FLIPERAMA ... 45 GT DOS GOLENS ... 47 GT DA MÁGICA ... 49 GT DA PICA DE FLAUTA ... 51 GT DO AMIGO GAY ... 52 GT DO RAP ... 54 GT DO URUBA ... 55 GT DA MULHER DE TRAFICANTE ... 56 GT DA POMADA ... 61 GT DO ABACAXI ... 62 GT DO GUIDÃO ... 64 GT DA IRMANDADE ... 75 GT DA ISABELA PET ... 79 GT DA MELANCIA ... 81 GT DO MENDIGO ... 82 GT DO PORCO ... 83 GT DO VILGAX ... 85 GT DA CU DE AÇO ... 87 GT DA DIABETES ... 94

(4)

2 GT DA PARADE DE ÔNIBUS ... 95 GT DO ALFA... 99 GT DO DOG ... 104 GT DA FESTA ... 106 GT DA XEROX ... 110 GT DO CABELEREIRO ... 111 GT DO CELULAR NOVO ... 113 GT DO HESLEY ... 114 GT DO JOÃO KLÉBER ... 116 GT DO BERG ... 117 GT DA FIMOSE ... 119 GT DA VINGANÇA ... 120 GT DO CALYPSO ... 121 GT DO INTERCÂMBIO ... 124

GT DO RALLY SPORTS CHALLENGE ... 125

GT DO YU-GI-OH ... 126 GT DO AUAU ... 128 GT DA GELADEIRA ... 129 GT DO AVATAR ... 131 GT DO GATO ... 132 GT DO LABRADOR ... 133 GT DO MICHAEL JACKSON ... 134 GT DO QUARTO HOKAGE ... 136 GT DO HAMBURGUER – PARTE 1 ... 137 GT DO HAMBURGUER – PARTE 2 ... 138 GT DO MUAI THAI ... 139 GT DO PUDIM ... 141 GT DO MOCHILÃO NA EUROPA ... 143 GT DO INCESTO ... 145 GT DO MENDIGO POETA ... 146 GT DO MU ... 147

GT DAS REVISTAS DE VIDEOGAME ... 150

GT DA KYOKO ... 151

GT DO DINHEIRO ... 157

(5)

3 GT DO PELISSARI ... 162 GT DO BAÚ ... 164 GT DAS SUCURIS ... 169 GT DO CARAIO ... 171 GT DO MCDONALDS ... 172 GT DO NUGGET ... 174 GT DO SOCO – PARTE 1 ... 175 GT DO SOCO – PARTE 2 ... 177 GT DA MÃE FEMINISTA ... 178 GT DA PICANHA ... 180 GT DO LSD ... 182 GT DO NARUTO ... 186 GT DA NAYARA ... 188

GT EM HOMENAGEM AO VELHINHO DA COPA ... 191

GT DO IGUINHO ... 194

GT DO CHEDDAR ... 196

GT DO CARRO DO PAI ... 200

GT A VINGANÇA É UM PRATO QUE SE COME FRIO ... 202

GT DO GUARDA-ROUPA ... 204

GT DA EX ... 206

GT DO MENDIGO NO SHOPPING ... 207

GT DA CHAMPIONS ESCOLA LEAGUE ... 209

GT DO ASSALTANTE NO BECO ... 210

GT DA CELEBRIDADE ... 213

GT DA ENTREVISTA ... 214

(6)

4

GT DA AMIGA BRUNA

>2007 >seja eu >escola nova

>faço novas amizades

>altos duelos de beyblade no recreio

>todos os dias conversava com uma amiga na sala >estudamos juntos por muitos anos

>melhor amiga >anos se passam

>estudávamos juntos sempre, mesma sala >passam-se 5 anos

>fodendo 2012, "Fim do mundo" >1 ano do ensino médio

>continuava minha melhor amiga

>todas as noites, na maioria das vezes as 3 da manhã, ela me ligava para conversar

>não. Não estava na friendzone

>por que depois de anos, amava-a como se fosse irmã >ela passa mal na aula

>fico preocupado com ela, pois ela desmaiou na sala >foi levada ao hospital pelos pais

>ligo para a mãe dela para saber o que tinha acontecido >me chama na casa dela para conversar

>fico mais preocupado ainda

>na mesma hora desligo e pego minha bike e vou para lá >sei o caminho por que já fui lá muitas vezes

>chego lá

>a Ana abre a porta, ela é sua irmã

>ela diz para eu ir até a sala, que os pais delas me esperavam

>me lembro da cena, eu caminhando pelo corredor de cabeça baixa, pressentindo algo ruim

>lá eles me mandam sentar

>e começam a falar "Olha Guilherme, a gente te chamou aqui por aconteceu algo muito ruim com a Bruna."

(7)

5 >continuam... "Então, sabemos que você é o melhor amigo dela, e vamos precisar muito de você nesse momento, pois..." a mãe dela parou de falar e começou a chorar

>pergunto novamente que caralhos está acontecendo com ela

>o pai dela após abraçar a mãe dela, me diz "ela está com câncer no estomago, e o câncer foi diagnosticado tarde"

>começa a sair algumas lagrimas dos meus olhos, pergunto a ele onde ela está e como ela está

>ele me diz que ela está de repouso no hospital >na mesma hora vou para lá,

>depois de insistir para o médico, ele deixa eu ver ela >digo a ela que vou a visitar sempre que der, o dia que der

>ela começa a chorar e diz que não quer perder as pessoas mais importantes da vida dela

>peço pra ela parar de falar aquilo por que nada de ruim iria acontecer com ela

>depois ela diz que não tem previsão de alta, pois o estágio do câncer está avançado

>depois de ficar um tempo ao lado dela >vou falar com o médico que atendeu ela

>pergunto realmente o estado dela e quais as chances dela

>ele disse que não há muitas chances, mas que mesmo assim, não devíamos perder as esperanças

feelsbad.jpg

>depois diz que ela vai ficar um bom tempo no hospital fazendo tratamento

>o tempo passa, nada muda, >ela faz quimioterapia >ela decide raspar a cabeça >eu estou lá dando apoio para ela

>faltava escola muitas vezes para ir ao hospital >já conhecia quase todo mundo de lá

>nossa amizade foi ficando mais forte do que nunca

>até que um dia, sentado ao lado dela, após dizer que estaria junto a ela o tempo que ela ficasse ali

>ela me olhou por alguns segundos, nos meus olhos >e me deu um beijo

(8)

6 >sinceramente foi algo que eu jamais esperava

>pelo que éramos, pelo que vivemos, pela nossa amizade

>mas naquele momento eu senti que ela era a garota que eu sempre quis >eu estava meio feliz e meio triste

>feliz por estar com ela

>triste por que ela estava naquela situação

>e eu ia todo dia ver ela, e eu sempre dava uns beijos nela >até que 3 meses depois ela me diz que não devíamos mais ficar

>por que ela já não tinha mais esperanças de sair daquela e dizia que quando a hora dela chegasse eu iria sofrer demais.

>chorando, ela diz para eu ir embora e só voltar no outro dia >vou indo, triste pra carai

>chego em casa, deito na cama e fico pensando na vida >e em como a vida é uma merda

>encontro a garota da minha vida >e ela não tem muitas chances de vida

>logo o tempo passa e já são quase 3 da manha

>celular toca, fico feliz por que vejo que é o número da Bruna >atendo e ouço alguém chorando

>pergunto, "Bruna, o que foi?"

>responde: "Guilherme, não é ela, é a mãe dela." >pergunto o que aconteceu, pressentindo o pior >ela me responde "Seja forte, por que ela se foi" >choro pra caralho

>fico sem chão

>não pude me despedir da garota que eu amava >passam-se quase 3 anos

>todas as noites as 3 da manhã fico em um puta feelsbad por lembrar dela, mas deixo em minha mente somente as boas lembranças

Moral da história: Na vida, as coisas boas não duram. A única coisa que dura é lembranças. Então tente ser o melhor que você consegue ser para ser uma boa lembrança para alguém.

(9)

7

GT DA AMIGA DA NAMORADA

>início de 2014

>pitangado, vários amigos, vida social ativa >sociopatia 1000%, não dou uma foda para alheios

>tenho várias buceta amigas mesmo com pitanga, só na reserva >melhor amiga da pitanga sempre ao nosso lado, nunca gostou de mim >começa a fazer ameaças anônimas

>"anão, eu sei de tudo e a Vic vai ficar sabendo" >não perco o controle mas fico pistola

>decido descobrir quem está fazendo isso na surdina >festa em julho

>to sentado com a pitanga numa bancada com uns amigos ao redor >fora do fodendo nenhumlugar uma dessas buceta amiga aparece >me dá um beijo com a intensidade do vacuum cleaner 2000 >heavy breathing intensifies

>uns amigos carregam essa deposito pra longe

>amiga da pitanga oportunamente diz: ''viu? eu sempre te avisei.'' >pitanga sai chorando da festa, eu decido não ir atrás

>achando que as coisas iam melhorar, não fiz nada >scq as coisas só pioraram

>comecei a receber mensagens dessas amigas

>''anão, to muito decepcionada com vc. Tu fala mal de mim'' >''anão que porra é essa que tu ta falando q eu te mando nude?'' >to pistola

>certamente tem alguém tramoiando essas coisas >meio desse ano

>isso continuou

>perdi todos os meus amigos, não tenho pitanga >mal saio de casa

>meu skate é roubado, tenho q ir de carona pra casa >sexta-feira da semana retrasada

>sem carona

>sozinho na saída do curso, sentado com a mão na cabeça >não estava sozinho

>amiga da pitanga senta na minha frente e explica td q aconteceu >ela estava fazendo tudo isso

(10)

8 >entro no jogo

>admito que foi muito bem jogado >apertamos as mãos

>scq ela acha que o jogo acabou

>tendo descoberto a fonte achei nudes dessa vagabunda com amigos próximos

>todos meus amigos descobriram q tudo que ela falou de mim era mentira >todos odeiam ela

>pitanga descobre que ela armou tudo aquilo na festa >todos odeiam ela demais

>digo que posso resolver tudo se ela for minha puta >bem jogado, filha da puta, mas não o suficiente

(11)

9

GT DA MEIO DIA PRAS QUATRO

>seja eu

>viagem pra São Paulo >chego em São Paulo exausto

>realizo que tenho que comprar um energético

>no hotel, pergunto onde posso encontrar uma farmácia ou posto de gasolina

>realizo que o mais próximo é a farma

>no caminho vejo alguns emos, mas não são emos normais >vejo que estão usando a camisa de uma banda

>não pode ser, Maieuttica

>chego mais perto e reconheço um gordinho que era integrante da banda >sinto que está na hora de tronsla pesado

>chego perto do gordinho

>pergunto que horas são, pois meu relógio estava atrasado >ele me diz: "13:00"

>digo então que ele estava mais errado que eu >ele fala: então que horas são?

(12)

10

GT DA PUNHETA AQUÁTICA

>hoje

>amigo vem dormir aqui em casa

>fala que vai tomar um banho de banheira >fica dentro do banheiro mais de uma hora >não responde quando bato na porta >pego a chave reserva e abro

>ele tá desmaiado na banheira com um monte de porra flutuando em volta dele

>levamos ele no médico

>o médico disse que ele desmaiou por excesso de prazer (isso existe, eu juro)

>o filha da puta bateu uma punheta e ainda gozou na minha banheira >a partir de hoje só chamo ele de punheta aquática

(13)

11

GT DA BIANCA

>2009 meus 13

>mudo do campo limpo fui morar no capão redondo - sp >não conhecia ninguém por todonde

>até que avisto uma alemãzinha 9/10 >conheço ela no mercado

>Bianca o nome dela >ela n tinha muitos amigos

>ela tinha um jeito sombrio, logo ela também não tinha muitos amigos. >descubro q ela mora de frente cmg

>conversa vai, conversa vem e damos o primeiro beijo em 2 semanas no papo

>2peixesforadagua.mp3 >1ano se passa

>estamos mais do que amigos, éramos carne e osso >ela n gostava muito de tirar fotos

>roubei bonito uma câmera q imprimia a foto na hora da minha mãe, era legal

>selfies todonde com ela >amizade colorida

>perdemos os respectivos cabaços >22 de julho de 2010

>aniversário dela, whoa ela fazia 15 nesse ano e eu 14 >happyasfuck.jpg

>dou um beijo nela

>dou um colar de ouro (já trabalhava nessa época) >e faço uns corre pra pedir ela em namoro

>ela aceita sem pensar

>festa fracassada, só o pai e uma amiga dela >levo ela pra um role

>ela se diverte, fico feliz por ela, e ela diz q tem saudades da família... >pergunto sem pensar sobre a família como qualquer outro trouxa >a resposta foi que

>a mãe e 2 irmãos morreram recentemente em um acidente de carro sentido Curitiba no final de 2008

>ela adorava Curitiba dizia ser o melhor lugar do mundo em se morar >enfim

(14)

12 >2 anos depois ela ainda não tinha superado a perda, cada vez mais piorava

>saudade da mãe inexplicável >era a heroína dessa guria. >coisas pioram

>pioram muito

>ela demonstra em um estado péssimo de depressão

>o pai dela fazia muita maldade eu queria protegê-la A QUALQUER custo >fazia de tudo por ela, evitava ao máximo de chatear ou ver ela triste >um dia qualquer eu fui pra Taboão da serra com um amigo

>ela me liga, diz cansada da vida q não ia passar de hoje, chorando falando nada com nada

>tava em Taboão da serra

>amigo q tava junto viu minha preocupação e pegou a Brasília azul dele e tacalepau nas ladeira de barro

>parecia tanner foust

>enquanto ele runna igual um pangaré >eu tento ligar pra ela

>ngm atende e desespero aumenta >chegamos, pulo muro

>invado a casa memo pq Capão é nois >ela tava se sufocando em um cinto

>esse amigo pulou o muro junto comigo, ele levantou a garota enquanto eu soltava o cinto

>realizo que é a primeira tentativa de suicídio dela >amava muito ela (amava de verdade)

>pego a chave dela e faço uma cópia por precaução

>ate fiz algumas seções com uma psicóloga com ela, apresentou melhoras e pa

>2 meses depois eu descubro que o pai dela tava jurado de morte >ela soube disso tbm

>o veio pegou grana com agiota e n pagou

>arranjou uma arma com uns nóia e escondeu em casa >dias se passam

>coisas acontecem do nada [07/agosto/2010]

(15)

13 >eu tô na cozinha com o pai dela, tentando convencer ele a pagar o agiota

>até dava uma grana a ele pra ajudar a livrar a pele >o tio era gente boa, why not?

>escuto um choro bem baixo vindo da sala > olho de canto era ela achou a porra da arma

>recordo da primeira tentativa e corro q nem um dragster no 402m fazendo recorde jumpo pra sala pra evitar tudo

>não sou rápido o suficiente >eu só lembro o barulho do tiro >meu coração para de bater

>não podia acreditar q minha única amiga e namorada poderia morrer ali >sacudo ela pensando q ela poderia acordar, sangue por todonde >cena terrível que presenciei

>mãos sujas de sangue >parecia um psicopata

>declaro que ela morreu na hora >encontro um papel escrito meu nome

A carta dizia q ela não aguentava mais o estado que tava, o pai dela queria fazer muitas maldades com ela e que sempre ia me proteger como seu anjo da guarda, do mesmo jeito que protegi ela de todo o mal q a cercava.

>lagrimas de ira por todonde

>Ela morreu na hora, o pai dela fica sem ação nenhuma e minha fúria sobe pq ela morreu por causa da arma q ele trouxe pra casa

>empurro ele da escada com força

>declaro en alto bom som ele não merecia viver >ele cai hard e quebra a perna e uma costela

>chamo a ambulância pq n acreditava q ela tava morta >eles olham e chamam outra van

>IML chega eu desacredito fiquei sem chão >policia n entende o crime

>eu continuo no choro >declaram suicídio

>eu falo q a arma é do pai dela >pai dela vai preso por porte ilegal >Chorei por 2 semanas inteiras

(16)

14 >não saí de casa por meses

>nunca tinha perdido um familiar quem dera o amor de minha vida >as fotos que tinha com ela queimei todas

>não fui no enterro dela, até hoje me pergunto onde errei, me sinto culpado por ela ter ido

>fico em depressão

>me escondi de todos, amigos tbm não me procuraram, n deram uma foda

>mãe falava q era frescura, chorava mais ainda >a rua ficou cinza sem a cor dos olhos verdes dela >eu n saia mais de casa

>o pai dela sai, eu dou um pau nele >ele se muda

>agiota o encontra e mata o pai dela

>eu em casa achando que era o humano mais falho, o agiota toca a campainha e me conta sobre o ocorrido

>me sinto vingado mas isso n iria trazer ela de volta

>ele me dá o cordão de ouro que era de minha falecida pitanga >choro e n sei pq abracei o agiota

>n parava de pensar nisso >expulso da escola

>sem nada pra fazer eu vou procurar algo na net >lembro que nos jogávamos gran turismo >ela quebrava meus recordes

>era legal >ela manjava

>tenho os saves do ps2

>ela me ensinou várias coisas pq eu era mto noob na vida real >aulinhas de photoshop

>volto a rotina

>começo a fazer mods pro lfs novamente >ocupava a mente adoidado

>até esquecia meu nome. >volto a sair mais em 2011 >acidente de carro em 2012 >2012 pra 13

(17)

15 >fui diagnosticado como esquizofrênico pelo acontecido do acidente >2014 esqueço de tudo

>ontem

>achei o colar que dei de presente a ela no meio de umas bagunças aqui. >deu vontade de escrever esse GT

>entro em bad, junto a chave q eu tinha feito a cópia, era da casa dela e a carta q ela escreveu, decido ler a carta por completo

>queimo a carta

>descubro que o real motivo do suicídio era o pai dela, o velho tentou várias vezes a estuprar e ela n me contou nada.

>ainda moro no mesmo lugar

>a casa onde ela morava tá com uma nova família >a cor do portão ainda é o mesmo

>saio de casa olhando pro chão >talvez eu seja louco mesmo

(18)

16

GT DA BÍBLIA

>eu, 17 anos

>na casa de um amigo jogando vidya com ele >vontade monstra de cagar

>tínhamos comido num restaurante mexicano mais cedo >burritos começam a querer virar espertitos na minha barriga >digo que já volto e corro pro banheiro

>começo a liberar el merdito >doce alivio divino

>vou catar o rolo de papel higiênico >acabou

>olho em volta, nada de papel

>preso no banheiro do primeiro andar da casa >penso em gritar pro meu amigo vir me ajudar >seria zoado pro resto da vida, melhor não

>procuro por outras alternativas ao papel pelo banheiro >meu radar detecta dois alvos:

>a revista de carros do pai do moleque >a bíblia da mãe dele

>dilema

>pai dele e grandão, ama carros e provavelmente e agressivo

>mãe e uma moça tranquila, baixinha e serelepe, me sentiria mal de zoar a bíblia dela

>pai dele me surraria

>0 fodas dadas pra religião (era ateu revoltz na época) >arranco umas páginas do meio do velho testamento >ninguém lê essas partes mesmo

>papel fino como a foda, corta minha bunda pra caralho >10 páginas depois, estou limpo

>levantando a calça quando sinto o segundo impacto >nem deu tempo de dar descarga

>minha bunda virou uma das sete pragas do Egito

>depois do terceiro round eu fico sentado por uns 20 minutos só pra ter certeza de que tinha ido tudo

>meu amigo chega e bate na porta, pergunta se ta tudo bem

>digo que já vou sair, só estou terminando de levar a família burrito ao parque aquático

(19)

17 >me limpo pela quarta e última vez

>neste momento 1/4 do velho testamento deixou de existir >privada tá mais cheia do que devia

>tenho que ser rápido, meu amigo ta do lado de fora da porta >tentei dar umas descargas fracas pra ver se descia, mas tem muito papel

>vejo que tem sabão antibacteriano na pia >posso lavar as mãos

>enrolo as mangas da camisa e começo desentupir com as mãos >de joelhos misturando a massa de bolo de chocolate com papel >oqueaconteceucomaminhavida.jpg

>acho que foi suficiente, dou descarga >começa a transbordar

>páginas rasgadas do velho testamento cobertas de merda começam a se espalhar pelo chão

>privada começa a fazer barulho pra caralho

>amigo começa a socar a porta e pergunta o que eu to fazendo >privada começa a fazer mais barulho

>parece um idoso arrotando e tendo um derrame ao mesmo tempo >barulho para

>eu o tempo todo em choque, ajoelhado com as mãos cheias de merda na testa

>amigo arromba a porta gritando

>para no meio do grito, olhando pra mim >eu pasmo, sujo de bosta nas mãos e no rosto >tem um pouco na minha calça

>água amarronzada e páginas do velho testamento cobrindo o chão >bíblia da mãe dele no chão, ensopada com sopa de fezes

>escuto os pais deles chegando da sala

>amigo paradão perplexo, não sabe o que fazer

>a mãe dele vê o banheiro, fica em choque e começa a chorar >"Minha avó me deu essa bíblia um mês antes de morrer de câncer" >o pai dele chega poucos segundos depois

>chocado, mas vê as páginas da bíblia e começa a rir >sai andando, ainda rindo

>da um berro no fim do corredor >"Anão, tu tá FUDIDO"

(20)

18 >mãe do amigo aos prantos

>"Por que você fez isso, Anão?" >várias e várias vezes

>eu começo a chorar também, mas pareço um babuíno raivoso quando choro

>ela pensa que eu to zoando com a cara dela e sai chorando mais >escuto o pai dele abrindo uma cerveja na cozinha

>tento me explicar pro amigo, me dá um soco na cara >me puxa pelo capuz do casaco e me bota pra fora da casa

>na rua, por volta de 2km da minha casa, sem carona, coberto de merda e papel

>começo a andar de volta pra casa

>10 min depois uma moça para e pergunta se preciso de carona >aceito

>começa a dirigir

>percebe a merda secando em mim >jogando conversa fora

>alguns segundos depois ela sente o cheiro de merda tomando conta do carro

>encosta na calçada, começa a falar chinês e sinaliza pra eu sair do carro >sim, era uma chinesa, mas falava português normalmente

>saio do carro

>ando mais um pouco (quase em casa já)

>chego em casa, entro escondido dos meus pais e tomo um banho >tento ligar pro meu amigo pra me explicar, ninguém atende

>quarta tentativa, meu amigo atende, grita dizendo pra eu parar de ligar e desliga na minha cara

>na semana seguinte os vizinhos e coleguinhas do colégio ficam me olhando muito

>começo a ouvir "odiador de mães", "garoto satânico" e "velho borramento" pelas costas

>os apelidos se espalham como fogo em palha

>juvenis que nunca falaram comigo me chamando essas parada

>uma das minhas amigas mais próximas que e crista se afastou de mim e acabou parando de falar comigo de vez

>a história chega no ouvido dos professores, alguns dias depois sou chamado na sala do diretor

(21)

19 >me diz que estou sendo expulso por "ridicularização nojenta de crenças religiosas"

>meus pais descobrem

>mãe começa a agir estranho comigo >mais tensa, me olha bastante

>parece que ela pensa que não me conhece

>meu pai pensa que eu só to na minha fase rebelde e preciso de tratamento mais rígido

>2 horas depois, ele ta no telefone com um recrutador do exercito >alistado

>fast forward pro quartel >tudo bem de início

>primeiros dias foram tensos, mas meu corpo começa a se acostumar >um dia eu recebo um envelope de um pessoal do meu antigo colégio >tava cheio de fotos minhas, fotolojadas pra parecer que eu limpava a bunda com a bíblia

>atrás de cada foto tem um apelido

>um cara curioso vem e tira o envelope da minha mão

>uns minutos depois o quartel inteiro ta passando as fotos e rindo como a foda

>alguns acharam o e-mail do meu amigo e perguntaram sobre a história por trás das picas

>algumas horas depois eu percebo um cara me olhando pra caralho >descubro que ele veio de uma família muito conservadora e me odeia pelo que eu fiz

>ele esbarra em mim e eu tenho puxar assunto

>quando ninguém mais prestava atenção, ele disse que se algum dia estivéssemos em combate

>ele atiraria em mim e diria que foi bala perdida

>percebo que os sargentos me deixam de fora dos treinamentos várias vezes

>começamos a treinar com munição de verdade >dia do treinamento com munição real

>vou pro banheiro de manhã

>percebo que todo mundo ta me olhando

>no vaso, percebo que tiraram o papel todo, e não tem nada lá exceto uma bíblia

(22)

20 >começo a gritar, só ouço risos como resposta

>todo mundo vai treinar e eu fico lá

>começo a arrancar páginas daquela putanhesca e me limpar como se não houvesse amanhã

>corto minha bunda again, começa a sangrar

>começa a pingar sangue em tudo, não tem como botar o uniforme sem manchar

>arranco um maço de páginas, enrolo e coloco entre as nádegas, tipo uma salsicha em um pão

>arranco mais umas páginas e faço uma espécie de fralda geriátrica >uso sob o uniforme

>faz barulho, mas eu vou me atrasar se for ajeitar

>antes do treinamento armado temos que marchar em formação >10 minutos marchando e o sargento percebe o som

>sargento pede pra todo mundo parar e pergunta quem ta lendo >todos olhando pra mim

>sargento me pede pra correr sem sair do lugar >barulho alto como a fornicação

>me pergunta o que a fornicação é esse barulho >garganta fecha, não consigo responder

>da ordem pra eu baixar as calças >fraldinha geriátrica do Vietnam exposta

>ele xinga baixinho e me diz pra dar 200 voltas no acampamento >meia hora depois, correndo pela mata menos visível do acampamento >ninguém mais ninguém menos que XxVingador_de_JesusxX que disse que me mataria se pudesse, sai de trás de um arbusto

>tem uma garrafa de dreher (pra quem não manja, é um uísque) em uma mão e uma pistola na outra

>me acerta na cara com a garrafa e me da um tiro no pé >joga uísque na minha boca e na minha cara enquanto eu grito >sai correndo

>sargento vem me procurar >caso é registrado e investigado >vingador inventou uma lorota lixosa

>disse que eu bulinava ele por causa da religião >e zuando ele por estragar a bíblia dele

(23)

21 >descobri depois que ele só recebeu uma advertência formal por ter desaparecido do exercito

>me mudo de volta pra casa dos meus pais >meu pai desapontado comigo, mãe não fala mais >mando meu currículo pra alguns lugares

>meu nome e história foram espalhados e nenhum negócio na cidade queria ter nada a ver comigo

>um mês depois, meu pai acha que sou vagabundo e que não procurei por emprego

>me bota pra fora de casa >sem teto, começo a catar lixo >vivo como mendigo por 2 anos >desumanizante e nojento a princípio >consigo comida nos bandejões de 1 real >começo a ir de cidade em cidade

>as vezes revirava lixo a noite quando tava com fome

>primeiro inverno, conheci e fiz amizade com dois outros catadores >beiço e José

>beiço porque ele cortou a boca numa latinha quando fumava crack, o corte infeccionou e o beiço dele ficou enorme

>a namorada do José morreu de overdose de heroína 3 meses atrás >conheci os dois debaixo de uma ponte fora da cidade

>passamos a viajar juntos

>acordo no meio da noite e escuto uns barulhos estranhos >um chupando o pau do outro

>viro pro lado e tento voltar a dormir >um mês depois tentaram me matar >nos 3 andávamos por uma cidade >vejo uma nota de 50

>todos pensamos "bebida!"

>eu quero algo bom, mas beiço é alcoólatra

>quer quantas cachaças de 5 reais puder comprar com 50 dilmas >fornique-se, eu que achei

>José vem pra cima de mim com metade de uma tesoura >do nada

>me fura 2x na perna, pega o dinheiro >filhos da puta correm

(24)

22 >nunca mais os vejo

>3 dias depois fico com febre por causa da infecção >caio na varanda/quintal de alguém

>pus das feridas sujando meu jeans velho

>um policial encosta e me diz pra continuar andando >tento ficar de pé, perna dói demais

>policial me levanta e grita "vai andando!" >me empurra, seguro minha perna com dor >ferimento aberto e sangrando de novo >policial finalmente vê minha condição

>me leva pra um abrigo pra sem tetos na cidade vizinha >não disse nada no caminho inteiro

>no abrigo, uma ruiva 7.5/10 chega com um kit de primeiros socorros e uma caixa de luvas

>ela parece realmente se preocupar com minhas feridas

>primeira vez sendo tratado como ser humano por uma fêmea em anos >ereção tímida começa a se propagar nas minhas calças

>ela nota, olha com nojo >peço desculpas

>ela ri meio nervosa e trata os meus ferimentos >me dá um tubo com antibióticos

>me diz que aquilo não vai me deixar doidão e só vale alguns trocados >depois de alguns dias as feridas começam a cicatrizar

>abrigo me manda embora e eu volto a catar lixo >alguns meses se passam, chegou o inverno >vagando pela cidade, 1 da manhã

>ruas vazias

>acho um casaco de inverno em perfeito estado junto com uma pilha de lixo

>andando, vejo uma deposito na esquina >eu sei que é uma puta, mas ela ta quase pelada >ta bem frio, ela se treme

>chego nela e digo oi

>pergunta se eu tenho dinheiro - não >me manda vazar

>ofereço meu casaco, ela me olha estranho por uns segundos >diz que não pode se cobrir durante o trabalho

(25)

23 >me agradece e sorri

>não parece tão vadiosa

>meio usada, mas ainda tem uma pontinha de dignidade >fiquei batendo papo com ela, pra ela não pensar no frio >por volta de 3 da manhã um golf todo sujo encosta >um paixão no volante, grita "Denise"

>o nome dela era Denise

>me olha como se fosse me matar e pergunta se eu era um cliente >digo que não, ele me diz pra vazar dali

>enquanto eu saio, ele começa a bater nela e perguntar quem eu era >joga ela no carro

>fico pensando nela o dia todo >durmo num beco vazio

>na noite seguinte, voltei pra mesma esquina e ela tava lá >com o olho roxo e contando dinheiro com pressa

>ela diz que o samuca vai matar nos dois se me vir de novo >digo a ela que só estou passando por ali

>sento atrás de uma caixa no beco fora da visão dela >conversamos noite toda, entre cada cliente

>quase 3 horas, ela me diz pra ir embora antes que o samuca chegue >vazo

>fazemos isso por quase um mês >formamos um laço, somos amigos >o catador e a prostituta

>ela diz brincando que deveriam ter crianças baseadas na gente >um dia samuca chegou no seu golf umas horas mais cedo >me botou contra a parede com uma arma apontada pra mim >perguntou calmamente quem eu era

>"Anão, só um catador"

>tento dizer a ele que sou só amigo da Denise

>tem dois caras com ele, eles me revistam pra ver se tenho dinheiro escondido

>não tem

>realiza que não to comendo ela de graça, estou muito sujo pra isso >me solta, me chuta e manda eu ir me fornicar

>diz que estou sujando o produto

(26)

24 >apareci no ponto da Denise na noite seguinte só por uns segundos >disse adeus e fui embora

>nunca mais a vi

>uma semana depois, estou na área urbana mais movimentada da cidade

>comendo uma lata de atum

>vejo o golf do samuca vindo na minha direção >corro pra um beco e ele para o carro

>escuto vários pessoas atrás de mim, correndo >eles me alcançam e me derrubam

>eu viro de frente, samuca me olhando >ele puxa uma arma e senta numa caixa >acende um cigarro e se acalma

>"Denise é a única razão de eu não te matar hoje"

>descubro que ela inventou um monte de lorotas pra eu não ser morto >entre elas que eu era um "contrabandista profissional procurando emprego"

>digo que manjo dos contrabandos, sou sorrateiro

>meu cérebro se caga de felicidade quando ele me pergunta se quero fazer 2k

>fode sim

>me deu um pacote embrulhado em plástico bolha e me disse pra levar pro outro lado da cidade

>não confia nos capangas dele pra fazerem o serviço >disse que ia atirar em mim ali mesmo se eu recusasse >obviamente aceitei

>me disse que se eu falhasse ele mataria a Denise >eu disse que conseguiria

>me dá um guardanapo dobrado com um endereço e "fusca amarelo" escrito

>pego a foda fora

>quando chego no lugar tem dois chineses num fusca >vou até a janela

>um me vê, puxa a arma

>eu paro e tiro o envelope da jaqueta >janela abaixa

(27)

25 >algumas quadras de distância dali, escuto gritaria e pneu cantando >viro pra trás, o fusca ta vindo pra cima de mim

>passageiro com a arma apontada pra fora da janela

>me jogo no chão quando eles passam e entro na primeira rua que eu vejo

>me escondo até achar que eles foram embora >ouço o carro dando voltas no quarteirão

>fico desesperado e tento correr pra me esconder mais longe dali >me veem

>tento correr mas tomo um tiro na perna >o carro para, um asiático sai

>me pega pela gola, mas ela rasga

>me pega pelo pescoço e me dá dois tiros na barriga >acordo no meio do mato, sem nem sinal de área urbana

>pelado, minhas roupas do meu lado, minha barriga com uma pasta verde estranha

>realizo que fui parar numa reserva do Xingu

>alguns indígenas me olhando, um deles (provavelmente o que me trouxe até aqui) vem até mim, me pergunta se eu to melhor

>diz que estamos numa reserva do RJ, ele tinha saído pra comprar um celular (irônico não?) e me achou fudido na rua

>tento levantar, ele fala pra eu ficar deitado ou vou morrer >algumas horas depois ele volta com um pó dentro de uma cuia de madeira

>diz pra eu cheirar que vou me sentir melhor

>cérebro alto daquele pó estranho foi a coisa mais surreal da minha vida >sons estranhos e relaxantes todoonde

>tempo e espaço parecem não existir mais >vejo um templo feito de olhos

>uma raposa me deu um tapinha no ombro e correu pra dentro >eu sigo

>tem uma figura humana de água em pé do meu lado >nos andamos e nos movemos igual

>dentro do templo tem um rolo de papel higiênico

>minha mente começa a entrar em um estado altamente perceptivo >um momento de clareza no meio da insanidade ao meu redor >eu realizo neste momento a natureza da vida

(28)

26 >uma espiral de eventos causada por um simples rolo de papel higiênico >porra loca

>to chapado de um pó doido no meio de uma reserva indígena por causa de um fodendo rolo de papel higiênico

>no dia seguinte, o índio, decide me levar pro centro da cidade pra procurar um emprego

>me pergunta no que eu sou bom

>única coisa que já havia feito na vida era montagem e manutenção de PCs, e era relativamente bom nisso

>me leva num centro de informática

>me apresenta pra um amigo dele que parece ser o dono >ele pede pra eu mostrar o que sei fazer

>formato um PC, tudo certinho, removo vírus, coisas banais >ele acha bom o suficiente e me contrata

>deixa eu "morar" no depósito da loja >não e uma casa, mas e melhor que a rua >começo a juntar uma grana maneira

>como não chego atrasado nunca sou promovido logo >consigo alugar um apartamento pequeno

>tudo finalmente dando certo >3 semanas depois, no trabalho >consertando PCs como um patrão

>pego um PC que tá marcado como "trocar RAM" >checo o nome do cliente

>nome do meu velho amigo filho da puta >troco a RAM, ligo

>encho o HD de cp, zoofilia, scat, outras coisas nojentas >escondo a pasta, desligo, mando de volta

>mais tarde faço uma pesquisa e descubro que agora ele é pastor em uma igreja local

>ligo pras autoridades informando o que eu encontrei >no dia seguinte a notícia ta no jornal

>descubro que ele foi preso, excomungado da igreja, a mulher e os filhos tão deixando ele

>filhos vão a um psicólogo infantil pra ver se foram molestados >a vida dele vira uma merda

(29)

27 >ele nunca descobriu quem foi por causa do sistema de proteção a vítimas e testemunhas

(30)

28

GT DA BRINCADEIRA COM A MÃE

>século 2013 >tenho 16 >muito cabaço >mãe 35 e gostosa

>ela vem no meu quarto a noite, vestindo babydoll!!

>"filho, seu pai tá dormindo, ele não quer brincar comigo, estou entediada"

>"wtf?"

>"eu quero brincar com vc. Espere aqui. Vou procurar algo, pra começarmos"

>confuso pra caraiu >tiro minha roupa >sento na cama

>ela volta com monopoly >ela me olha

>eu olho ela >silêncio absoluto >ela sai

>escuto sua risada antes de fechar a porta >dia seguinte, no café, meu pai me pergunta: >"vc tentou foder sua mãe?"

>eles começaram a rir >levanto e saio

(31)

29

GT DA CADEIRANTE

>certa vez minha sala ganhou as olimpíadas do colégio >o prêmio era um fim de semana num hotel fazenda. >eis que nessa sala minha tinha uma menina cadeirante. >cadeirante e gata

>8.5/10 no colégio e 9.5 arrumada. >porém sem o movimento das pernas.

>geral ja tinha falado que ela tava afim de mim,

>mas eu ficava meio com receio de pegar, sabe como e, cabeça de jovem adolescente e tal.

>eis que nesse dia tínhamos levado vodka escondido e geral foi beber. >ela também.

>ai saímos para dar uma "caminhada" e fomos para um local mais ermo. >levei uma toalha, ajudei ela a sentar e ficamos todo bonitinho vendo o pôr do sol e o anoitecer.

>eis que começamos a nos pegar fortemente, e ela tirou minha camisa e minha bermuda, e eu prontamente, embora com um pouco de dificuldade (afinal as perna da menina não se mexiam, então era tipo tirar roupa de um manequim!) fiz o mesmo.

>durante a pegação perguntei se ela sentia prazer na vagina. >eis que ela me responde: "Por que você não descobre por si só?"

>novamente com um pouco de esforço, abri as pernas da menina e comecei a dar dedada nela, chupar e ela retribuía o favor.

>resolvi então partir para os finalmentes.

>usando toda minha habilidade que adquiri em Tetris, consegui encaixar as pernas da menina em mim e eu nela.

>ela gemia alto pra bosta...e eu falando para ela tentar gemer mais baixo. >durante o bem bom, eu escuto um barulho de gente andando e umas luzes de lanterna e a voz dos monitor do Hotel e do professor.

>não pensei duas vezes e falei: >"Fudeu! É o professor…CORRE!" >e saí correndo pegando minhas roupas.

>5 minutos depois eu me dei conta da minha frase e de que: >1 - Ela não conseguia correr.

>2 - Ela precisava de ajuda para subir na cadeira

>3 - O professor encontrou ela nua, com as pernas arreganhadas e com porra escorrendo pelas pernas.

(32)

30

GT DA CÂMERA

>16 anos

>festa de casamento da prima >todos os parentes lá

>comida >música

>depósitos aleatórias

>depois de comer pra caralho, ando desbravando o salão de festas >acho uma sala fechada

>encontro uma câmera de vídeo, daquelas que tem um LCD acoplado >ligo a câmera

>fico me olhando pela tela, falando merdas e afins

>tenho a magnífica ideia de ver como meu pênis fica na tela da câmera

>why_not.jpg

>tiro meu mastro glorioso e começo a me masturbar, para ele endurecer

>fico de costas, pra ver minha bunda enquanto me masturbo >tesão_intensifies.jpg

>continuo fapando

>ouço um barulho vindo de fora do quarto >guardo tudo como um ninja

>feels_good_man.jpg >abre a porta

>momento para respirar

>sai minha mãe com um semblante preocupado

>ela diz que aquela câmera rodaria pelo salão, transmitindo ao vivo os depoimentos e mensagens dos convidados, aos noivos, num telão enorme no meio do salão

>todos viram as merdas que fiz >todos viram meu pênis

>todos me viram fapando olhando para minha bunda >saio pelos fundos do salão com minha mãe

(33)

31

GT DA CARTA

>seja eu >2013

>termino de namoro complicado >largo os estudos

>lardo o emprego

>viro um NEET fodido que vive socado em casa >novembro

>vou sacar o dinheiro do auxílio desemprego >última parcela

>feelsbad

>realizo que vou gastar tudo em puteiro >lembro que tenho contas para pagar

>voltando pra casa depois de pagar as contas e só com 150 reais no bolso

>uma senhora me para na rua e me fala sobre o orfanato e doações no natal

>não dou a foda pq acho escroto >chego em casa

>abro o folheto e é uma carta de uma criança, feita no punho >caralho

>tudo errado

>porém esforçado, uma criança de 6 anos >realizo que vou fazer alguém feliz

>gasto os 130 reais em uma boneca e mando pra garotinha do folheto

>mando e fico mais duro que mil anões ao ver os nudes da Chloe >2014

>vejo uma carta pra mim

>realizo deve ser alguma merda judicial

>não devo nada pra ninguém mas o filtro é foda >abro

>leio e entro em lágrimas...

pica relatada de um dos momentos mais marcantes da minha pacata vidinha.

(34)

32 >se não conseguir ler:

''Querido Jorge Matheus, obrigada pelo presente! Você me fez muito feliz!!!

Eu sempre vi na televisão a boneca barbie e nunca pensei que teria uma.

Sempre que eu levantava de manhã eu ficava triste por não ter um pai ou uma mãe... mas nesse natal eu pude saber o que é ganhar um presente como se eu tivesse um pai!!!

Obrigado, de sua afilhada Maria Clara.''

(35)

33

GT DA INTERESSEIRA

>ontem

>festa de um amigo

>conversando com os colegas >vejo uma garota sentada sozinha >Mariane

>éramos amigos

>estudava na mesma escola que eu >vou até ela e puxo conversa >horas conversando

>estamos isolados da festa >hora certa pra tomar uma atitude >beijo ela

>não corresponde (me dá um tapa) >fala que não é uma boa hora >que não rolaria nada >vou embora

>fico mal por ter me exposto atoa >hoje

>6:14

>levanto pra ir pra escola >folga do meu pai

>padrinho passa pra levar meu pai pra trabalhar no meu avô >vem com o Citroën dele

>fico conversando com ele enquanto meu pai arruma as coisas pra ir >não vejo o tempo passar

>7:18

>muito atrasado >peço uma carona

>meu pai fala "daqui uns dias vai ser você dirigindo" >quase 5 meses que tirei a carteira

>padrinho fala "sua carteira ainda ta na provisória?" >respondo "sim"

>ele fala "escuta como seu aniversário ta chegando e tal , vou te dar um dos presentes adiantado, quer dirigir até a escola ?"

>respondo "claro"

>calço meu tênis da polo junto com a camisa também da polo >dirigindo

(36)

34

>melhor sensação >chego na porta da escola

>faço questão que todos me vejam >saio do carro de óculos

>dou a chave pró meu padrinho

>entro com a maior marra do mundo na escola >amigos ficam perguntando de quem era o carro >respondo "claro que é meu"

>conheço uma garota chamada Talita >uma das garotas que a Mariane mais odiava >só por isso puxo conversa

>dia passa normalmente >sou tratado como rei >fim da aula

>chego em casa

>vou pró curso de inglês >fim do curso de inglês >agora

>Mariane puxa conversa no wpp >mudou de ideia sobre ficarmos >estranho né?

>interesseira

>isso que se faz com essas vagabundas interesseiras

(37)
(38)
(39)

37

GT DA MARINA

>2010 >7°serie

>conheço uma garota chamada marina >ela está na 6° serie

>sempre nos encontrávamos no intervalo >do lado da sala 6

>conversamos sobre o cotidiano >ela curtia muito animes

>tinha vários desenhos feitos por ela no caderno >ela dizia que sempre quis ser desenhista >3 meses de amizade

>vejo que o caderno dela tinha acabado >dou um caderno de artes pra ela

>ela fala sem jeito "você comprou pra mim?" >eu respondo "sim não gostou?"

>ela fala " sim e que .... Ninguém nunca me deu nada" >a vida dela era difícil

>os pais estavam se separando >o pai dela trancava ela em casa >batia na mãe dela

>eu ficava cada dia mais bravo com aquilo >2011

>peço ela em namoro >ela sorri

>nunca vou esquecer daquele sorriso >se aproxima e me beija

>ainda me lembro do beijo em frente a sala 6 >ela diz "seremos felizes para sempre" >respondo "tudo que você quiser" >2 meses de namoro

>vai pra escola com rosto roxo >pergunto o que tinha acontecido

>ela responde "meu pai brigou com minha mãe de novo" >ela diz que não quer ir pra casa

(40)

38 >vamos pra casa de um primo meu

>ficamos lá o dia todo assistindo bleach >a Mãe dela pergunta onde ela esta >fala o endereço pra ela

>conheço a Mãe dela

>a mãe dela diz que tinha assinado os papéis da separação >ela fica muito feliz

>dia seguinte

>ela diz ter uma notícia ruim >pergunto o que era

>ela diz que o juiz pediu pra ela escolher com quem queria ficar >ela disse que ficaria com a mãe

>mais se ficasse com ela iria se mudar para SP >onde a avô morava

>ela decidiu ficar com o pai para não se afastar de mim

>fico feliz, mais triste pois ela teria que aturar o inferno todos os dias >o irmão dela vem até minha casa

>conversamos ele diz que a melhor escolha era que ela ficasse com a mãe

>pede pra eu convence lá >fico mal por uns dias >descido terminar com ela >ela pergunta o porquê? >respondo que gosto de outra >ela começa a chorar

>digo que a culpa era minha mais aquilo não podia continuar >ela muda de ideia e vai morar com a Mãe

>fico triste perdi ela >2015

>vou até o restaurante

>coloco a playlist do cel pra tocar aleatoriamente >Faço o pedido

>ouvindo deadmau5

>começa a tocar Sounds Of Silence

(41)

39 >se levantam para ir embora

>ela olha pra mim >olho pra ela >ela sorri >e vai em bora

>ela está muito bonita

>Vi nossa história ao som de The Sounds of Silence >sem dúvidas estava muito bem de vida

>no fundo ela entendeu que foi pro bem dela que eu terminei >fiquei feliz por ela

(42)

40

GT DA VINGANÇA DA ESTRADA

>semana passada >aniversário da pitanga >5 meses >happy.jpg

>decido presentear ela

>vou levar ela em um fodendo restaurante 5 estrelas e dar rosas e tudo mais

>faço a reserva para hoje >segunda-feira

>vou até a casa dela

>mãe disse que saiu e me dá o endereço >casa de um conhecido

>vou até o local e vejo eles se beijando pela janela >rage.jpg

>decido me vingar >hoje

>reserva pro restaurante >mando ela se arrumar e tudo >caminho para o restaurante >mudo a rota

>vou me afastando da cidades >mais de 20 km da casa dela >paro o carro

>o que aconteceu?

>peço pra ela descer e olhar ver se furou algo >ela desce

>olha e diz que não tem nada >travo o carro

>ela pergunta o que aconteceu >vai trair outro, sua vadia >vou pra casa rindo >celular não para de apitar

(43)
(44)

42

GT DO ADESIVO DE NICOTINA

>seja eu

>março de 2013

>namorando há 4 meses >não fazia porra nenhuma >só queria sexo

>tentando parar de fumar

>pitanga começa com conversas de que quer um tempo >termina comigo e vai morar com um ciclista

>10 dias termina com ele pede pra voltar >elaboro um plano maligno pra me vingar >aceito ela de volta e transamos

>após o sexo eu colava um adesivo de nicotina enquanto ela dormia >2 horas depois eu retirava

>ela começa a dizer que o sexo está melhor que antes >faço isso toda vez

>termina comigo depois de um mês por uma briga

>no dia seguinte diz que ficar longe de mim deixou ela bem triste >basicamente fiz uma escrava de sexo viciada

>continuei com os adesivos por um ano >ela descobre

>terminamos

(45)

43

GT DO ARREPENDIMENTO

>2k15 >23/09/15

>levei a pitanga para assistir maze runner >dica do dia

>não assistam

>é uma mistura do livro 2 com o 3 que acaba na metade >pitanga ficou bolada

>esperava muito do filme >reembolso.mkv >chega de spoiler >pós filme >praça de alimentação >pizza >cerveja

>casal ao lado dando uns amassados >casal de lésbicas

>omundotainsano.iso >senhor passando

>coloca canetas em cada mesa >caneta de duas cores

>R$2,00

>moça ao lado compra

>ele passou recolhendo as canetas >esqueceu da nossa mesa

>pitanga chamou e ele não ouviu >eu chamei mais alto

>todos olharam >menos ele

>pitanga diz para ir levar para ele >preguiça.jpeg

>decido ficar com a caneta

>feliz por não ter que pagar R$50cents (50 centavos em dólares) >chego em casa

(46)

44 >tomo um banho >deito >durmo >hoje >24/09/15 >lembro da caneta

>decido colocar no meu estojo >avisto um papel;

>"Sou surdo, trabalho como vendedor, 2 cores de caneta R$2,00 muito obrigado, deus te abençoe"

>putaquepariu.png >agora tudo faz sentido >me sinto arrependido >feelssad.pdf

(47)

45

GT DO FLIPERAMA

Não seja eu e seja eu >8° ano

>nerd >gordo >fracassado >beta

>não pegava ninguém >conheço uma depósito 8/10 >deposito legal

>dava maior bola

>já imaginei que estivesse afim >2 meses depois tomo coragem

>vou pra cima com a coragem de 1000 africanos brigando por uma marmita

>deposito com as amigas >não dou a foda e chego junto >é hoje

>conversamos

>amiga dela escuta e solta um "Nossa Alessandra esse estranho quer ficar contigo kakakakaka"

>ela me olha e olha pras amigas

>começa a rir como uma hiena e diz que nunca >baixo a cabeça e dou a foda fora

>ano letivo acaba e começa as férias >resolvo mudar completamente

>começo a treinar Futebol / Tae-kwon-do / Boxe >mudo de visual

>começo a ler livros de como parar de betar e virar um fodendo alpha >1° ano do colegial

>"Nossa Matheus tu mudou" "Que isso em" >que caralhos estava acontecendo

>não dei a foda pra ninguém além dos parsas >jogava bola sem camisa

(48)

46 >percebo que a 8/10 começa a me olhar estranho

>resolvo ir trocar umas ideias com ela >ela começa a me dar a foda toda >rage intensifies

>corto o papo e pergunto se ela quer ficar comigo >deposito não pensa duas vezes e aceita

>digo que lá não rola e peço pra ela ir me esperar na rua do fliperama (longe pra caralho)

>aula acaba e eu dou a foda fora pra minha casa >que se foda aquela vagabunda

>dia seguinte

>deposito não aparece na escola >vou ver com meus amigos

>"A Alessandra estava sozinha na rua do fliperama e parece que roubaram o celular dela e o dinheiro"

>"fiquei sabendo que ela teve de voltar pra casa andando" >PERCO OS LADOS NA HORA

>quase morri de tanto rir >melhor dia do meu 1°

Lei de Newton Anões, não fique pagando pau pra bicho de buceta porque nenhuma presta a não ser tua mãe ou pitanga de confiança.

(49)

47

GT DOS GOLENS

>hoje >ed. física

>jogando um futebola

>algumas depósitos querem jogar >vaidamerda.jpg

>depósitos mais paradas que sua mãe aquela gorda >só pegavam na bola pra fazer merda

>goleiro do meu time joga bola pra mim >saio andando

>deposito 4/10 vem vindo

>me preparo para chuta pra um parsa lá na frente >desço a lancha na bola

>depósito burra coloca pé na frente >bola prensada

>retardada cai no chão >não dou a foda >corro atrás da bola >realizo um passe perfeito >É GOOOOOL!!!!

>deposito levanta chorando >mcq

(50)

48 >time adversário diz que n valeu

>"foi falta" >falta de rola fdp

>depósito devia ta menstruada

>vem me dá um soco me chama da cavalo >não segurei e falei

>"de cavalo aqui só tem tua cara"

>os dentes da vagabunda é meio pra frente, estilo Ronaldinho) >eu falo isso bem alto

>escravoceta da vagabunda me empurra >foda-se to putão já

>meto um soco na cara dele >ele cai no chão

>meto um soco na cara da deposito

>mão afunda na cara dela como se fosse amoeba >deposito faz um barulho estranho com a boca >surgem do chão dois golem de 2 metros

>eles falam "Jamais passará pelos portões de nashuk" >fodeu

(51)

49

GT DA MÁGICA

>Não seja eu >1997 >eu criança

>meu pai, meu herói

>sempre faz uma mágica pra mim e meu primo >as vezes fazia nas festas em família

>pegava algumas folhas de jornal e colocava fogo >deixava queimar todo até virar cinzas

>depois ele pegava as cinzas e esfregava no braço >qualquer nome que pedíamos aparecia

>mas sempre no começo da mágica, o primeiro nome que aparecia o era o da minha mãe

>eu ficava louco com aquilo

>tinha ele como o melhor pai do mundo, por fazer aquilo

>me gabava com meus colegas que os pais deles não eram como o meu

>o tempo passou, eu cresci e ainda esperava aquele show dele nos churrascos de família

>meu pai não era mágico, era metalúrgico

>só sabia fazer aquela mágica, mas para mim era o melhor mágico do mundo

>sempre insisti para que ele me ensinasse aquele fodendo truque >completo 15 anos e ele me fala

>quando você me der um neto, te ensino a mágica >ai você poderá mostrar a ele se tornar seu herói >não dou a foda

>sou muito novo para pensar em filho >ligo o foda-se para ele

>ele fica mal pela minha atitude de adolescente >no dia seguinte, ligam em casa

>meu pai teve um infarto no caminho do trabalho >fico sem chão

>desespero.mp4

(52)

50 >dor todoonde

>tempo passa, dor da lembrança ainda me fode muito >as vezes queimo um jornal e esfrego no braço >não aparece nome algum

>só vejo gotas das minhas lágrimas

>olho para meu filho com apenas dois anos >não vou poder ser igual a meu pai, para ele

>nunca tive coragem de pesquisar como se faz aquela mágica >espero poder reencontrá-lo algum dia e lhe perguntar

>pai, esperei até agora para descobrir como faz aquilo, por favor me conta, meu herói

(53)

51

GT DA PICA DE FLAUTA

>be me >7anos

>festa de aniversário de um colega no habbibs para ir >chego da aula e vou tomar banho para ir lá

>meu pai chega e fala que ta me esperando

>capeta da terceira idade vulgo vó vem me ajudar buscando minhas roupas

>feliz como a foda pois iria brincar e comer

>coloco a roupa mas minha vó falou que o zíper da minha calça tava aberto

>tento fechar mas aquela bosta n ia >minha vó tenta ajudar

>sinto um fisgada >dorpracaralho.EXE

>realizo que o zíper pegou no meu pau >vó desesperada

>pai me leva no postinho de saúde >sangue por todo lado do carro >chego no hospital

>medica examina o juca e fala que n vai precisar de pontos >feelshappy.jpg

>medica passa umas pomadas e alguns analgésicos >vou para casa

>doendo para caralho por uns meses mas melhora >ontem

>profitando um 9vinha

>bola gato irado quando ela repara um pequeno buraco no juca >pergunta se eu já usei piercing

>conto a história para a vadia >ela ri mas continua o ato

>quase gozando quando escuto um assobio >era a cicatriz no juca servindo de "apito" >deposito perde os lados

(54)

52

GT DO AMIGO GAY

>seja eu >2011

>meu melhor amigo vira gay >continuo amigo dele

>frequentamos a mesma escola >por anos

>não é a homossexualidade que vai me fazer afastar dele >moramos na mesma rua

>crescemos juntos >a amizade era mais forte >continuando

>primeiro ano do colegial >realizo que vou trolar ele

>após várias desilusões amorosas ele fica sad >lembro que ele ama minhas trolagens >realizo que vou fazer uma para deixa-lo feliz >porém ele vai ser a vitima

>chamo ele pra conversar em casa >digo que virei gay também >ele nao acredita

>digo que sim, que ja há algum tempo queria dizer mas achei q iriam se afastar de mim

>complemento dizendo que gosto dele faz um ano já >nunca disse nada pois pensava que ele era hétero >ai quando virou gay me deu incentivo a sair do armário >ele diz que me amou desde os 8 anos também

>nunca disse pelo mesmo motivo >digo que agora podemos ser felizes >ele me dá um beijo

>retribuo com uma apalpada na criança >nos beijamos por horas

>no outro dia ainda não acreditando muito

>realizo que tenho que fazer algo para que ele acredite >chamo ele em casa depois da aula

(55)

53 >peço ele em namoro

>ele chora, diz que é um sonho >nos beijamos de novo

>mas dessa vez rola algo mais. >fomos pra cama

>ele me come com a fome de 80 javalis africanos com gonorreia >após isso ele acredita mesmo

>dia após dia a relação vai ficando mais grande >pois a trolagem tem q ser perfeita

>começamos a sair junto >festas

>aniversários

>assumimos o romance >passaram-se 4 anos

>4 anos ele comendo meu cu e mal sabe que é uma trolagem KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

>amanhã é o grande dia em que vou contar que não sou gay que só tava zuano com ele

(56)

54

GT DO RAP

>exatamente a algumas semanas >minha família estava na bosta >sem grana pra tudo

>ia pra escola a pé pq não tinha como pagar o busão >só almoçava arroz

>meu pai se fodia o dia todo e só conseguia pagar a casa >minha mãe é impossibilitada

>eu não tenho emprego

>certo dia meu amigo q é rapper diz q comprou um studio >me convida pra conhecer pq somos irmãos de rima >vou lá

>studio foda

>ele sabe q eu componho

>pergunta se eu não tenho nada cantar >digo q tenho muitas

>canto

>música inspirada na minha ex >ele gosta muito

>me abraça >chora

>digo q não gostei da minha voz >ele diz q me dá 250 reais pela música

>penso na minha família quase sem o q comer >vendo

>chego em casa >entro

>vejo minha família toda chorosa >fico ali meio feliz

>barulho de buzina >caminhão de entrega

>2 cestas básicas e umas caixas de leite >ponho na mesa de casa

>vejo meu pai chorar

>meus irmãos me abraçarem

>minha mãe dizer "Que orgulho meu filho" >realmente eu me orgulho de ter vivido aquele dia

(57)

55

GT DO URUBA

>Vocês nerds não sabem o significado de vergonha. Deixe-me esclarecer pra vocês.

>esteja na terceira série do fundamental

>muita vontade de cagar, se sentindo mal e tonto. >todos da turma sentados no chão do ginásio da escola

>caralho olha lá, é o Uruba (urubu do flamengo)! (Moro na baixada do RJ, 93% das crianças eram flamenguistas).

>ainda com uma vontade imensa de cagar, tendo calafrios e suando frio. >usando shorts e sem cueca (até os 10 anos tive uma fase em que não usava cueca, era bom porra)

>Uruba começa a pegar as crianças, rodar elas e devolver ao chão >vejo ele andando na minha direção.

>ele tava vindo DIRETAMENTE pra mim >ele me pega e começa a me rodar >ele tava apertando minha barriga

>como eu estava de cabeça pra baixo, a diarreia começa a voar da minha bunda e pra fora da perna do meu shorts traçando um gracioso arco no ar. >começo a gritar

>aquilo suja o Uruba todo e respinga nas crianças sentadas na minha frente, eu até podia ouvir a merda batendo no chão.

>aquilo até chega na minha cara e na minha boca (porque eu tava gritando) >o Uruba me solta de cabeça no chão, numa poça da minha própria bosta enquanto ouço ele dizer bem alto "QUE PORRA É ESSA"

>O Uruba tira a própria cabeça e se revela um homem pardo de meia idade que começa a vomitar no chão.

>a música tinha parado e o ginásio tava quieto como velório >deito no chão em posição fetal

>coberto de cocô e ainda não conseguindo parar de peidar/dar pequenas cagadinhas.

>começo a chorar >desmaio

>acordo com alguém me carregando para fora do ginásio me segurando o mais longe possível do corpo.

>meu shorts emplastado de merda ainda pingava >desmaio de novo

(58)

56

GT DA MULHER DE TRAFICANTE

O dia em que eu peguei uma mulher de TRAFICANTE >seja eu

>2014

>ainda se superando de um termino de relacionamento >feelsbad.org

>um certo dia acordo pensando na vida

>decido que preciso pegar alguma depósito para esquecer da ex pitanga

>e lá vou eu

>entro no caralivro (facebook em inglês) >vejo os eventos mais próximos da minha casa >2amigos confirmam presença em um evento

>pego o fodendo mouse e clico no fodendo botão de confirmar presença

(59)

57 >confirmei presença num evento nada a ver comigo, mas ok

>passa uns dias

>chega o dia do evento >baile funk

>uma fodendo festinha de funk

>vou com uma roupa simples (não sou funkeiro) >beleza

>chegando lá >lotado de gente >depósitos todonde >encontro meus amigos

>começamos a beber igual uma sede de 200 africanos montados em camelos no deserto

>embriaguez intensificado

>depois de dar um up decido pegar alguma depósito >chego sarrando em uma depósito

>pego ela

> depois disso avisto uma depósito 12/10 Amorzinho >ela ta no balcão do bar

>parece estar com o namorado >um cara -2/10 feio que dói >ele dá um beijo nela e sai >daí eu dou umas olhada pra ela >e ela fica me olhando disfarçadamente >olhares se cruzando.png

>fica uns 5 minutos assim

>até que eu chego e sento do lado dela

>ja estava meio bêbado então não tive vergonha nenhuma >pedi duas bebidas

>começamos a conversar/conhecer

> ela pega o copo e perco minhas esperanças

>um fodendo anel de compromisso na mão esquerda >ela era legal

>perguntei se namorava mesmo >ela disse que namora sim

(60)

58 >mcq

>conversamos mais um pouco sobre festa >eu decido sair pra pegar outras depósitos >eu saio e ela agradece a bebida

>vou tomar um ar la fora >tinha quase ninguém

(61)

59 >quando avisto os casais

>decido voltar

>no momento que eu viro para trás >trombo com a depósito 12/10 >nesse momento ela me puxa pra fora >e mete um fodendo beijo

>deposito 12/10 dando um beijo 15/10 >se pegamos como se não fosse amanhã

>depois disso ela dá um papel com o número dela >e pede pra eu chamar ela depois

>ela sai

>depois do ocorrido vou procurar meus brother >mas antes disso preciso mijar

>chego no banheiro

>ta lá o cara -2/10 lavando a mão >eu entro no box

>em seguida o cara -2/10 fala: tá aqui os 1kg que você pediu *barulho de sacola mexendo*

>daí o outro cara fala "valeu"

>e fala dnv "eu vi sua mina nos pega com um cara lá fora”

>o cara -2/10 "sério? Piranha do caralho ela ta fudida quando chegar em casa, voce viu como ele era?”

>o outro fala "eu sei pela roupa parsa"

>-2/10: "então pega ele e leva lá pro fundo pra nois dar uns pipoco no vacilão

>o outro fala "beleza"

>som de porta batendo, eles sairam

>fico com mais medo que 5mil hiroshinianos com medo da bomba de Hiroshima

>eu vejo que preciso sair sem ser visto

>bolo uma tática de virar a camiseta do avesso >e mudar o cabelo

>passa 10min

>eu tremendo mais que um terremoto 9.5 da escala Ricardo (Richard em inglês)

(62)

60 >saio do banheiro

>puta merda quase que voltei no banheiro pra me cagar >vou em direção a saída

>seguranças todonde

>peço pra sair eles não dão a foda >a saída é do outro lado do lugar >eu quase cagando meus órgãos >beleza.png

>cheguei na maldita saída >e saí

FUI CORRENDO PRA CASA NÃO TEM SENSAÇÃO MELHOR

ENTÃO ANÕES SE VOCÊS VIREM UMA DEPOSITO 12/10 DESCONFIE QUE É MULER DE TRAFICANTE

Depois do ocorrido nunca mais sai pra festa NOIS VIVE OU NÃO VIVE?

(63)

61

GT DA POMADA

>AGORA

>BATENDO PINO A MIL

>OUÇO UM BARULHO NA COZINHA >NÃO DOU A FODA

>CONTINUO

>PAU TAVA QUASE SOLTANDO QUEIJO >VAI VAI

>OUÇO AQUELE BARULHO DA PORTA PEDINDO ÓLEO >MINHA MÃE

>FICO PARADO

>PRA DISFARÇAR COÇO E PERGUNTO

>"COÉ MÃE, SABE DE ALGUMA POMADA PRA PARAR DE COÇAR" >ELA RI E DIZ

Imagem

Referências

temas relacionados :