ENCONTRO EAP-PA. Auditório 1 REFORÇO INTRA-RADICULAR, RELATO DE CASO CLÍNICO

Loading....

Loading....

Loading....

Loading....

Loading....

Texto

(1)

ENCONTRO EAP-PA

Dia 07/09/2008 Domingo

Auditório 1

REFORÇO INTRA-RADICULAR, RELATO DE CASO CLÍNICO

LEILA SOCORRO ALAMAR NUNES DE BORBOREMA

Resumo

Quando as condições de perda tecidual coronária são grandes o bastante para comprometer a manutenção do dente no arco, é necessário que se lance mão do recurso de ancoragem no interior do conduto radicular, para oferecer retenção e resistência à futura restauração, bem como manter a integridade dos tecidos dentários remanescentes. A utilização dos pinos em dentes tratados endodonticamente que servirão de apoio para próteses fixas tem sido um grande desafio para a Odontologia. Além de proporcionar reforço do elemento dental, o pino deverá servir de suporte para a futura prótese, sem causar stress e fratura na raiz. Portanto, fica evidente a importância do uso de pinos com propriedades mecânicas similares às das estruturas dentais. Este trabalho relata um caso clínico onde inicialmente foi feito o reforço interno da raiz enfraquecida com sistema adesivo e resina composta flow e fixação do pino de fibra de vidro.

ANÁLISE COMPARATIVA DA VARIAÇÃO DE TEMPERATURA EXTRA RADICULAR DURANTE A REMOÇÃO DE GUTA PERCHA ENTRE DUAS TÉCNICAS DE OBTURAÇÃO

ELINOR CARMEN LOBATO COIMBRA, ARCELINO DE MIRANDA LOBATO NETO

Com a finalidade de avaliar possíveis efeitos prejudiciais causados ao periodonto pela transmissão de calor, este experimento teve como objetivo averiguar a temperatura extra radicular gerada através de duas técnicas de remoção de guta percha do interior do canal radicular: técnica da condensação lateral e técnica

(2)

termoplastificada utilizando o aparelho Easy Endo Slim SI, no momento imediato à obturação. A temperatura foi obtida por meio de fio termopar fixado à 8mm do ápice. Pela análise das variâncias, obteve-se diferença estatística significante entre a temperatura inicial (antes da obturação) e a temperatura obtida após as técnicas de obturação, e também, diferença significativa entre as técnicas utilizadas, sendo que a técnica da condensação lateral apresentou um aumento de temperatura superior (32,57ºC) à técnica onde se utilizou o Easy Endo Slim SI (31ºC). Essa diferença pode ser devido à queda imediata de temperatura que o aparelho do Easy Endo Slim SI proporciona. Após os resultados, concluiu-se que a técnica termoplastificada utilizada, estatisticamente, produz um menor aquecimento que a técnica da condensação lateral, porém, segundo a literatura, nenhuma alcançou valores que seriam responsáveis por danos ao periodonto.

DISTRAÇÃO OSTEOGÊNICA: APLICAÇÕES NA ORTODONTIA

GISELLE SILVA MONTEIRO, CINARA D AVILA DE NÓVOA, CARLOS MARIÓ KATO, DAVID NORMANDO

A distração osteogênica é uma técnica de alongamento ósseo, realizada por meio da separação gradual de margens ósseas seccionadas cirurgicamente. Ela tem sido usada com bastante sucesso na correção de deformidades craniofaciais e apresenta algumas vantagens sobre as cirurgias convencionais, contudo ainda há necessidade de um número maior de pesquisas para aprofundar os conhecimentos atuais acerca da estabilidade de seus resultados a longo prazo. Este trabalho tem por objetivo apresentar uma revisão de literatura atualizada sobre a distração osteogênica e suas aplicações clínicas no campo da ortodontia, e fornecer uma fonte de consulta ao ortodontista interessado em obter maiores conhecimentos sobre o assunto.

(3)

ENXERTO DE TECIDO CONJUNTIVO SUB-EPITELIAL PARA RECOBRIMENTO RADICULAR

PAMELA CÁSSIA N. GOMES SILVA

O enxerto de tecido conjuntivo sub-epitelial proposto tem por objetivo revestir as superfícies radiculares desnudas, sejam elas superfícies múltiplas ou isoladas; uma vez que tal técnica consiste na combinação de um retalho posicionado coronalmente com um enxerto gengival livre para solucionar os problemas estéticos e de hipersensibilidade ocasionado pelas recessões gengivais. A técnica consiste no transporte do tecido conjuntivo sub-epitelial do palato ( área doadora ), com a finalidade de aumento de gengiva ceratinizada e revestir as superfícies radiculares expostas. No uso desta técnica devem ser tomadas para determinar quais técnicas solucionarão o defeito de recessão apresentado pelo paciente; e apresentando previsibilidade e retorno da saúde e da estética. Esta monografia tem por objetivo apresentar as vantagens, desvantagens, indicação, contra-indicação da técnica de enxerto de tecido conjuntivo sub- epitelial bem como avaliar resultados clínicos que este procedimento demonstrou.

PERFIL EPIDEMIOLÓGICO DE CÁRIE DENTAL DA

POPULAÇÃO INDÍGENA PARAKANÃ: ESTUDO TRANSVERSAL DE BASE DOCUMENTAL.

MARLENE RIBEIRO DE OLIVEIRA, ALUÍSIO FERREIRA CELESTINO JR., CRISTIANE SERIQUE MONTEIRO, CLÁUDIO EMÍDIO SILVA

A odontologia tem como finalidade a promoção de níveis satisfatórios de saúde bucal para a população. Entretanto, no Brasil, apesar de avanços técnico-científicos significativos, grande parte da população ainda vive a margem desses benefícios, sobretudo as comunidades peri-urbanas e rurais. Esta realidade ainda é mais agravante quando relacionada à saúde bucal da população

(4)

indígena, a qual tem acesso a cuidados mínimos de saúde. As condições de saúde bucal em nível coletivo e individual são avaliadas principalmente pela análise da ocorrência da doença cárie por ser mais freqüente. Tal patologia tem sido mais estudada do ponto de vista etiológico e epidemiológico, com o objetivo de melhor conhecer os determinantes, a prevalência e distribuição, assim como estabelecer medidas preventivas. O presente trabalho teve como objetivo conhecer o perfil epidemiológico de cárie dental da população indígena Parakanã do sudeste do Pará, realizado através de um estudo quantitativo observacional do tipo transversal de base documental, com enfoque empírico analítico. O estudo fez uma avaliação documental dos dados de 173 indivíduos, a partir de um levantamento epidemiológico realizado no ano de 2004. Dos estratos etários avaliados verificou-se em relação a parâmetros nacionais de acordo com dados do Ministério da Saúde (SB-BRASIL, 2004), a cifra observada nos parakanã em relação ao ceo-d e CPO-D encontraceo-do nos grupos etários ceo-de 18 a 36 meses (ceo-ceo-d = 3,63), 5 anos (ceo-d = 6,34), 12 anos (CPO-D = 6,54) e 15 a 19 anos (CPO-D = 9,68) é maior que a media estimada para o Brasil e para a região Norte. Não foi encontrado na literatura nenhum estudo a cerca da saúde bucal dos Índios Parakanã, portanto, neste estudo não foi possível tecer comparação com qualquer dado relativo à saúde bucal desta população anterior a esta pesquisa.

ALÇA COLADA: MANTENEDOR DE ESPAÇO IMEDIATO. RELATO DE CASO CLÍNICO

SIMONE YUMI HASHIMOTO, JORGE SÁ ELIAS NOGUEIRA

Os dentes decíduos são importantes para o equilíbrio do sistema estomatognático, por isso devem ser preservados até a época de sua esfoliação fisiológica. Contudo, eles podem ser perdidos

(5)

precocemente, necessitando de mantenedores de espaço, que são dispositivos ortodônticos que preservam o espaço destinado ao elemento sucessor permanente, evitando que este se torne impactado ou sofra desvios durante sua irrupção. No presente trabalho, os autores abordam um tipo de mantenedor de espaço imediato chamado alça colada que, por ser de fácil execução e não necessitar de fase laboratorial pode ser confeccionado na mesma sessão de diagnóstico, sem cansar demasiadamente o paciente pediátrico. Além disso, minimiza a perda de espaço que pode acontecer dentro de dias após a perda.

ALÍVIO, DUPLICAÇÃO, ENCERAMENTO E INCLUSÃO DE PPRs REALIZADAS NO CURSO DE TPD DA ABO-2006/2008

SUZAN DA SILVA FERREIRA, HENIO NAOYOSHI ANDO

O processo para a confecção da estrutura metálica de uma prótese parcial removível (PPR) na prática odontológica contemporânea é rotineiramente delegado aos laboratórios de prótese dentária. As Faculdades de Odontologia raramente proporcionam uma experiência prática nas técnicas de confecção dessas estruturas. Por este motivo, a maioria dos cirurgiões-dentistas possui apenas uma compreensão superficial dos procedimentos exatos para a produção de uma fundição de qualidade. Infelizmente, a combinação desses fatores freqüentemente conduz a uma situação na qual o cirurgião-dentista delega ao laboratório odontológico o planejamento, assim como a confecção da estrutura da PPR (PHOENIX et al., 2007). O conhecimento das etapas laboratoriais por parte do profissional e do acadêmico é importante para que estes sejam capazes de fazer o desenho da estrutura metálica, de prescrever como ela deverá ser confeccionada, e ter a capacidade de avaliar o produto final para garantir a qualidade e o sucesso do

(6)

tratamento. Tendo como foco a necessidade do protesista, do acadêmico e do técnico em conhecer os pormenores das fases laboratoriais da confecção de uma PPR e, percebendo a carência de informações que contemplem essas etapas na literatura atual, objetivou-se com este trabalho abordar as etapas laboratoriais de alívio, duplicação, enceramento e inclusão de Próteses Parciais Removíveis, executadas por alunos do curso de Técnico em Prótese Dentária 2006/2008 da Associação Brasileira de Odontologia PA, contando com a descrição detalhada do protocolo utilizado através de fotografias que ilustram o passo a passo dos procedimentos laboratoriais, contribuindo desta forma como fonte de dados que permita aos protesistas, técnicos e estudantes da graduação o acesso de maneira clara e objetiva às informações pertinentes a tais procedimentos, possibilitando a formação de profissionais capazes de dominar e entender de forma globalizada e integrada as questões clínicas e laboratoriais que envolvem a reabilitação de um paciente com Prótese Parcial Removível.

(7)

This document was created with Win2PDF available at http://www.daneprairie.com.

Imagem

temas relacionados :