A Reeducação pela Iniciação

41 

Texto

(1)

A Consciência do III Milênio

A Reeducação pela Iniciação

Prof. Instr.

Eliseu Mocitaíba da Costa

www.portaldeaquario.com.br

Link PALESTRA PÚBLICA – 24 horas ONLINE

A Iniciação requer uma total mudança

de vida e de personalidade pelos Atos, Palavras e Pensamentos. “Penso, Logo Existo”

(2)

A Consciência do III Milênio

A Reeducação pela Iniciação

A Iniciação é um processo de Reeducação. Portanto, deverá ser conduzida pela consciência do próprio discípulo. É a sutilização dos hábitos e

sentidos para a perfeita harmonia com as Leis Naturais. Daí ser importante, dentro da Técnica da

Ciência do Bem-Viver, o recurso das MENTALIZAÇÕES.

[De mental + -izar.] V. t. d. 1. Operar mentalmente. 2. Figurar, conceber, fantasiar, imaginar.

(3)

A Consciência do III Milênio

A Reeducação pela Iniciação

A função MENTAL, portanto, tem que exercer a atividade coordenadora sobre todos os recursos da Técnica Iniciática.

Sob o aforismo “Penso, Logo Existo”, vamos estudar, em seguida, alguns

importantes aspectos das Mentalizações.

(4)

A Consciência do III Milênio

A Reeducação pela Iniciação

A Iniciação requer uma total mudança de vida e de

personalidade pelos Atos, Palavras e Pensamentos.

(5)

A Consciência do III Milênio

A Reeducação pela Iniciação

Na escolha dos pensamentos e das emoções está o segredo para o desenvolvimento dos poderes da alma. O homem comum raramente se

preocupa em dominar sequer uma emoção. Quando muito se limita a

(6)

A Consciência do III Milênio

A Reeducação pela Iniciação

O estudante de ocultismo deve agir diferente, não permitindo que a

permanência de pensamentos ou emoções indesejáveis o escravizem.

Escolher os pensamentos é saber controlar seu corpo mental e isto se

consegue desde que se saiba que o corpo mental não é o homem propriamente dito,

mas um instrumento que o homem deve saber-se servir.

(7)

A Consciência do III Milênio

A Reeducação pela Iniciação

Mentalização – Na realidade, Mentalizar, Pensar, é um fenômeno natural no ser

(8)

A Consciência do III Milênio

A Reeducação pela Iniciação

Todos nós a utilizamos, diariamente, em nossas vidas. Se alguém nos relata um

acontecimento, é comum que o

acompanhemos com a visualização de imagens e cenas. Isto confere relevo e força

àquilo que está sendo comunicado através da informação oral.

(9)

A Consciência do III Milênio

A Reeducação pela Iniciação

O mesmo ocorre quando lemos um livro. A imaginação complementa as limitações da letra, permitindo-nos "participar" da trama

descrita. Isto se dá, porque as imagens mentais possuem a propriedade de induzir estados emocionais. Então, a utilização das mentalizações no processo iniciático decorre,

em parte, dessas propriedades indutivas, que são valiosas para o aprimoramento individual.

(10)

A Consciência do III Milênio

A Reeducação pela Iniciação

O efeito positivo das verdadeiras obras de Arte consiste na agregação, ao nosso Inconsciente, de Imagens-Símbolos que

expressam Beleza e Harmonia. Com o decorrer do tempo, o ser humano passa a

manifestar, naturalmente, através de sua conduta e de suas ações, a Harmonia e a

(11)

A Consciência do III Milênio

A Reeducação pela Iniciação

Um outro aspecto das

mentalizações, de caráter mais profundo, é o que se relaciona com

a formação dos Egrégoras.

Por sua complexidade, entretanto, o assunto será objeto de estudos

(12)

A Consciência do III Milênio

A Reeducação pela Iniciação

O ser humano pensa através de imagens. A imagem, por sua vez, nada mais é

do que um Símbolo. E o Símbolo é a linguagem natural, tanto do Consciente, como do

Inconsciente. Portanto, é importante

observarmos a íntima relação que existe entre o processo de formação das imagens mentais e a

nossa faculdade de aprender e adquirir experiências. É do nosso maior interesse

(13)

A Consciência do III Milênio

A Reeducação pela Iniciação

Nós já sabemos, por experiência própria, que as mentalizações têm, de fato, a propriedade de induzir estados

emocionais correspondentes. Podemos concluir, então, que a situação geral de cada um depende,

naturalmente, da Qualidade das imagens por ele produzidas.

(14)

A Consciência do III Milênio

A Reeducação pela Iniciação

O homem comum, não auto educado, reage de forma primitiva a este mecanismo, não

interferindo nele, seja através da vontade, ou através da atenção. Isto significa que ele se encontra em estado de passividade mental, que não está imprimindo qualquer sentido direcional

à sua imaginação. Deixa assim de utilizar-se de um valioso instrumental para a sua edificação.

(15)

A Consciência do III Milênio

A Reeducação pela Iniciação

Esta é a atitude característica de quem não está realizando esforços no sentido da melhoria de sua condição evolutiva. Aquele

que está empenhado num trabalho de autoconstrução, aprende logo a conhecer o

valor das mentalizações e sabe que elas podem ser utilizadas, conscientemente, na

(16)

A Consciência do III Milênio

A Reeducação pela Iniciação

Assim, se desejamos expressar positividade, devemos antes produzir imagens positivas.

O ser humano, ao se ocupar com assuntos medíocres ou negativos, povoa o seu Inconsciente com imagens caóticas. Estas,

cedo ou tarde, produzirão os seus efeitos correspondentes.

(17)

A Consciência do III Milênio

A Reeducação pela Iniciação

Daí a necessidade de utilizarmos recursos especiais que imprimam positividade ao

mecanismo das imagens mentais.

Tais recursos, que fazem parte da Técnica Eubiótica, são conhecidos pela denominação

de Yogas.

(18)

A Consciência do III Milênio

A Reeducação pela Iniciação

Atman ou Atma Palavra em Sânscrito que significa alma ou sopro vital. Na teosofia representa a Mônada, o 7º princípio na constituição setenária

(19)

A Consciência do III Milênio

A Reeducação pela Iniciação

Em Unidade com a Consciência Divina, que se encontra latente em cada um de nós. União do Ego com o Si Mesmo, com o Cristo Interno, Jivatmã. Assim, a Yoga é um mecanismo de natureza complexa, e resulta

na conjugação dos diversos recursos da Técnica Iniciática, em forma de Sistema. Como tudo na Iniciação, não se constrói

(20)

A Consciência do III Milênio

A Reeducação pela Iniciação

Só o profundo conhecimento da Ciência Iniciática das Idades permite a alguém

empreender tão difícil tarefa. A conjugação de Sons (palavras ou Bijans e notas musicais), Cores e Símbolos (formas) obedece a rígidos

princípios científicos. A observância destes princípios é que garante os resultados

(21)

A Consciência do III Milênio

A Reeducação pela Iniciação

O que foi dito anteriormente com relação às técnicas Iniciáticas em geral, é também válido

para as Yogas, ou seja, a nossa Escola de Eubiose possui suas próprias Yogas, ajustadas

ao Ciclo, ao grau evolutivo já alcançado pelo homem atual. Por isso é que nossas Yogas diferem, profundamente, daquelas adotadas

pelas Academias e Escolas profanas, e que, em verdade, nada mais são do que uma

(22)

A Consciência do III Milênio

A Reeducação pela Iniciação

A sua adoção, entretanto, do Ponto de Vista Evolutivo, é inconveniente, pois, estando ultrapassadas pelo Ciclo, não podem mais oferecer os necessários resultados positivos para a Evolução. A dinâmica evolucional exige a adequação permanente a métodos e sistemas às

efetivas variações do grau de evolução da humanidade. Isto é fácil de entender.

(23)

A Consciência do III Milênio

A Reeducação pela Iniciação

Para acelerar a evolução, há que se considerar a etapa já alcançada. Não faz sentido, portanto, pretender-se que sistemas

concebidos há séculos mantenham sua validade até hoje. A Iniciação Eubiótica se destina ao ser humano do século XXI, e visa

projetá-lo para o Futuro, num nível superior ao que atualmente se encontra.

(24)

A Consciência do III Milênio

A Reeducação pela Iniciação

Para tal finalidade é que dispomos da Técnica Eubiótica, que proporciona aos discípulos as

condições ideais para o desenvolvimento da Inteligência Abstrata. É importante também

observar que as diferenças culturais, de temperamento e de formação existentes entre

o ocidental e o oriental têm que ser

consideradas ao se realizar a apropriação dos sistemas para a evolução.

(25)

A Consciência do III Milênio

A Reeducação pela Iniciação

As restrições anteriormente feitas aos sistemas orientais não se referem, obviamente, ao uso de Yogas como instrumento de transformação. O que se

questiona é o tipo das Yogas adotadas, que não mais se ajustam à realidade

(26)

A Consciência do III Milênio

A Reeducação pela Iniciação

As Yogas consistem, basicamente, na

Mentalização de Símbolos. A eles podem ser

associados Sons (Bijans, Músicas), Cores e certas Asanas (posições ou movimentos corporais). Os Símbolos Universais são de natureza Harmônicas,

e têm, por isso, a propriedade de equilibrar os nossos três veículos ou corpos. Além disso,

sendo eles uma representação sintética das Grandes Verdades Universais, sua mentalização

faz com que tais Verdades sejam impressas no nosso Inconsciente.

(27)

A Consciência do III Milênio

A Reeducação pela Iniciação

Como podemos observar, a Mentalização é o elemento de coordenação superior

que permite compor uma Yoga. Conhecemos, portanto, a sua importância. Por outro lado, já

sabemos que elas são comuns e frequentes. Daí podermos concluir que a prática de Yogas não é, de fato, uma novidade para nós. Todos a

praticam, mesmo sem sabê-lo. Claro está que as que praticamos a todo momento não são necessariamente, Yogas positivas, de caráter

(28)

A Consciência do III Milênio

A Reeducação pela Iniciação

Muito pelo contrário, são, em geral, negativas, mas produzem efeitos. Assim, é do maior

interesse para cada um promover sua

reeducação, a fim de transformar seus hábitos mentais negativos, em positivos. É comum, por exemplo, às pessoas não auto educadas, produzirem certas mentalizações que lhes são

(29)

A Consciência do III Milênio

A Reeducação pela Iniciação

Portanto devemos sempre nos ocupar de pensamentos e sentimentos positivos, nobres,

justos e perfeitos, que, com certeza irá transmutar e renovar tudo o que esteja gravado no subconsciente, proporcionando

(30)

A Consciência do III Milênio

A Reeducação pela Iniciação

A respeito das condições subjetivas do Ser que busca o espinhoso caminho Iniciático, assim se

expressou Om Cherenzi Lind, o Tibetano:

"A Iniciação implica numa total mudança de vida e de personalidade. Ninguém que não esteja plena e categoricamente disposto a se dedicar a

(31)

A Consciência do III Milênio

A Reeducação pela Iniciação

...tentar penetrar na intimidade das verdades espirituais, pois estas só se alcançam

mediante a liquidação dos problemas e a destruição das limitações mundanas que nos arrojam na materialidade e nos submergem nos

meandros das paixões, misérias e tormentos das ilusões.

(32)

A Consciência do III Milênio

A Reeducação pela Iniciação

Ao entrar na Senda Espiritual, se deve dar um adeus definitivo a nosso passado e estar, sobretudo, absolutamente disposto a pôr um ponto final a todas as limitações, obstruções e

misérias que caracterizam a vida vulgar, chame-se ela de civilizada ou como se queira".

(33)

A Consciência do III Milênio

A Reeducação pela Iniciação

A Comunhão Consciente

Atualmente, acompanhando a fase evolutiva da humanidade, são três as gradações do exercício prático que nos pode levar ao pleno

desenvolvimento do corpo mental. Devemos manter alguma reserva quanto

a certos fatores coadjuvantes, cujas bases são de origem duvidosas, porque:

a) são perigosos;

b) devem ser utilizados segundo a capacidade, a inteligência e a responsabilidade de cada um.

(34)

A Consciência do III Milênio

A Reeducação pela Iniciação

Essa três gradações são: Pratiahara (abstração); Dhâranâ (concentração); Dhyâna

(meditação) e Samâdhi, a comunhão consciente e vida física, com o espírito,

com o nosso próprio Ego Superior, com o nosso Mestre Individual. Essas três primeiras etapas

da Ioga de Patanjali, somados a outros já existentes têm como objetivo final atingir o

(35)

A Consciência do III Milênio

A Reeducação pela Iniciação

Segundo o Brahamanismo, a matéria mental tem o nome de “chitta”. Às vibrações que são capazes de ferir essa matéria mental chamam-na de “vrittis”. Fichamam-nalmente, os instrumentos, os órgãos do corpo humano que permitem traduzir

na consciência humana as vibrações exteriores (vrittis) denominam de “jnanandryas” (órgãos

(36)

A Consciência do III Milênio

A Reeducação pela Iniciação

As três fases supracitadas para o exercício mental, que nos conduzem ao Samâdhi, têm

por fim evitar que a matéria mental (chitta), que constitui nosso corpo

mental, seja afetada pelos “vrittis”

(impressões exteriores). Com isto, a mente, onde está a sede da consciência de vigília,

se torna apta a receber os reflexos do

espírito: o homem, nestas condições, passa a ter consciência viva de seu Ego.

(37)

A Consciência do III Milênio

Ciência das Idades

A Iniciação do Prof. Henrique José de Souza foi, ainda, superior à dita

“Mayêutica”, Maya-Budista das Iniciações antigas, porque não iniciou,

apenas, filósofos, eruditos, teólogos, cientistas, pedagógicos, mas, também, criaturas humildes.

Ensinou, sim, a homens de todas as classes, de todos os níveis de cultura,

(38)

A Consciência do III Milênio

Ciência das Idades

A Iniciação do Prof. Henrique José de Souza tem por fim colocar o Discípulo num estado de

equilíbrio entre “EU INTERNO” e o ambiente exterior, com o qual é obrigado a se chocar a

todos os instantes da vida.

“O Templo não é lugar de religião e, sim, de Realização”.

(39)

A Consciência do III Milênio

Eubiose (a Ciência da Vida) é um plano

universal de evolução que segue três

caminhos:

Desenvolve a Emoção pela Educação,

a Inteligência pela Instrução e a

Vontade pelo Trabalho,

em busca do seu Deus Interior.

Mantém vários Departamentos nas principais Cidade e ainda Curso por Correspondência.

A Liberdade Interior

(40)

Estamos Conectados

F i m

Prestigiem Portal de Aquário

(41)

Imagem

temas relacionados :