Programa Quinquenal do Conselho Municipal de Maputo

Texto

(1)

Conselho Municipal de Maputo

Programa Quinquenal do

Conselho Municipal de Maputo 2014-2018

Aprovado pela II Sessão da Assembleia Municipal de Maputo (Resolução nº003/AM/14, de 15 de Maio de 2014)

“Maputo, Cidade em Mudança e Desenvolvimento”

Maputo, 15 de Maio de 2014

(2)

Índice

0 Exortação 3

1 Introdução 4

2 Principais Desafios da Governação Municipal 5-6

3 Prioridades de Governação do Conselho Municipal de Maputo 6-14 4 Matriz do Programa Quinquenal por Objectivo Estratégico 15-80

4.1 Melhorar a Governação Autárquica Participativa 15-24

4.2 Assegurar a Paz, Ordem e Segurança 25-27

4.3 Melhorar e garantir a sustentabilidade das Finanças Autárquicas 28-30

4.4 Desenvolver uma Economia Local e Social 31-38

4.5 Desenvolver as Infra-estruturas Municipais 39-57

4.6 Melhorar a Gestão do Ambiente, Urbanização e Habitação 58-63 4.7 Prestar melhores serviços de Saúde, Salubridade e Cemitérios 64-70

4.8 Aumentar e Alargar o Acesso à Acção Social 71-74

4.9 Melhorar a Qualidade e Cobertura da Educação, Formação e Treinamento Profissional

75-77

4.10 Promover a Cultura, o Desporto e Juventude 78-80

(3)

0. Exortação

Caros Munícipes, Prezados autarcas,

No dia 20 de Novembro de 2013, fomos chamados a decidir sobre o futuro do nosso Município em eleições autárquicas. Pela quarta vez, exercemos o nosso direito de voto de uma forma consciente e livre, escolhendo o Presidente e os representantes dos Munícipes na Assembleia Municipal.

Com o presente Programa Quinquenal do Conselho Municipal de Maputo para o Mandato Autárquico 2014-2018, aprovado pela Assembleia Municipal do Maputo, através da Resolução Nº003/AM/14, de 15 de Maio de 2014, temos um guia de orientação obrigatória, imprescindível, um instrumento essencial da governação participativa e inclusiva. O Programa Quinquenal afigura-se, pois, uma plataforma que assegura que os munícipes participem cada vez mais, nos processos de governação e na vida política da nossa cidade.

Constitui, pois, propósito do Programa Quinquenal, melhorar a abrangência e qualidade dos serviços prestados aos munícipes pelo Conselho Municipal de Maputo, através do fortalecimento da capacidade institucional, sustentabilidade financeira e boa governação municipal caracterizada pela participação de todos os munícipes na gestão do Município.

Portanto, a implementação efectiva deste programa traduzirá, por um lado, o quão honramos as nossas promessas e os órgãos que representamos, o grau de responsabilidade com que assumimos a questão do bem-comum e do bem-fazer pelos nossos munícipes: melhorar a sua qualidade de vida, melhorar a nossa cidade. Por outro lado, a implementação efectiva do Programa Quinquenal, provará a nossa capacidade de assegurar a participação de todos os munícipes na construção da prosperidade e desenvolvimento, que tanto almejamos.

É para todos os Maputenses que, como Conselho Municipal, governamos o Município de Maputo. A partilha dos problemas e das soluções com todos os que foram eleitos para a Assembleia Municipal e com os que não conseguiram eleger qualquer membro para o órgão de fiscalização da acção governativa autárquica, afigura-se uma prática a cultivar na implementação do Programa de Governação Municipal em apreço.

Com o Programa Quinquenal, reafirmamos que, na nossa governação não há tempo nem condições para excluir ninguém, privilegiamos a colaboração e articulação directa com o Governo da Cidade de Maputo, com as organizações sociais, com o sector privado, com as estruturas locais dos Bairros e demais forças vivas da sociedade no desenvolvimento de estratégias, planos e programas que visem a melhoria da qualidade de vida dos Munícipes e em geral, de todos nós.

Imbuídos pelo espírito patriótico e animados pela construção do presente e do futuro airosos dos Maputenses, contribuamos todos para a implementação deste programa, de forma responsável e com respeito pelas diferenças, sempre salutares, para o nosso bem- estar.

Maputo, 15 de Maio de 2014 O Presidente do Conselho Municipal

David Simango

(4)

1. Introdução

Com o presente documento designado

“Programa Quinquenal do Conselho Municipal de Maputo 2014-2018”, pretende-se operacionalizar os Objectivos Estratégicos do

Manifesto Eleitoral, que estabelece a política orientadora da acção governativa no mandato autárquico para o Município de Maputo 2014-2018, legitimado pela vitória nas 4ªs eleições autárquicas realizadas a 20 de Novembro de 2013.

A governação municipal, nos próximos 5 anos, orienta-se pela visão e estratégia estabelecida no Manifesto Eleitoral e, em particular, pelos seguintes princípios básicos e valores:

a) Governação participativa, transparente e inclusiva, baseada na equidade no tratamento dos munícipes;

b) Diálogo permanente entre o CMM e os munícipes e reforço dos mecanismos de prestação de contas e controle da acção governativa do Executivo Municipal;

c) Combate à corrupção através do aprofundamento da reforma dos sistemas de gestão municipal (recursos humanos, financeiros e materiais) e da promoção dos valores da integridade e ética profissional nos funcionários municipais;

d) Fortalecimento da organização institucional e da gestão orientada para resultados, com vista à melhoria contínua da qualidade dos serviços prestados pelo CMM;

e) Descentralização e desconcentração gradual dos serviços centrais do CMM para os Distritos e Bairros Municipais, centrada nas intervenções locais integradas numa visão global do Município de Maputo e de suas relações com os Distritos e municípios vizinhos, com o país, a região e o Mundo;

f) Coordenação com outros actores do sector público, privilegiando a colaboração e articulação directa com o Governo, bem como com as organizações sociais, o sector privado, as estruturas locais dos Bairros e demais forças vivas da sociedade;

g) Foco no desenvolvimento de recursos humanos e na sustentabilidade financeira, social e ambiental das intervenções;

h) Reforço da identidade e do orgulho da cidadania municipal e nacional.

O documento faz uma síntese das preocupações levantadas pelos munícipes durante a campanha eleitoral de 2013, combinadas com os resultados da 6ª Edição do “Report

Card1”,

do Relatório Especial do Termo do Mandato Autárquico 2009-2013, Programa de Desenvolvimento Municipal de Maputo - PROMAPUTO e observação da realidade concreta da Cidade de Maputo. Ainda, na sua elaboração, teve-se em conta as políticas, planos, programas e projectos de âmbito nacional e sectorial, com especial destaque para a Agenda 2025, o Programa Quinquenal do Governo 2010-2014, o Plano Estratégico para a Redução da Pobreza Urbana (PERPU) e o Plano Económico e Social (PES 2013).

Em seguida, o documento apresenta a síntese das principais prioridades da governação autárquica para o mandato 2014-2018 e, finalmente, o corpo principal do programa constituído pela matriz das actividades chave para cada objectivo estratégico do do Programa Quinquenal do Conselho Municipal de Maputo, objectivo específico, resultado esperado, a meta, que, na verdade, é o indicador que irá permitir a avaliação do grau de realização dos objectivos, o prazo e responsabilidade pela execução.

1Report Card é o inquérito feito anualmente aos munícipes, em todos os distritos, através do qual se avaliam as suas percepções relativamente à governação autárquica e qualidade dos serviços prestados pelo Conselho Municipal de Maputo. Em 2012, realizou-

(5)

2. Principais Desafios da Governação Municipal

Em 2013, fim do mandato da governação municipal 2009-2013, foram diagnosticadas diversas áreas de melhoria da governação municipal, com impacto no bem-estar e qualidade de vida dos munícipes, tendo sido identificados os desafios a vencer agrupados em três (3) domínios, a saber:

Domínios Desafios

1. Domínio da Governação e Desenvolvimento Institucional

 Implementar o Sistema de Planeamento Estratégico e Operacional Integrado e Participativo, de modo a evitar intervenções ad-hoc e de natureza reactiva às situações;

 Consolidar a implementação de uma Política de Gestão de Recursos Humanos atractiva e competitiva que assegura a profissionalização e qualificação dos Funcionários do CMM;

 Consolidar a implementação do Plano de Reestruturação do CMM com vista à clarificação dos papéis e responsabilidades dos órgãos municipais;

 Fortalecer a liderança, organização e gestão orientada para resultados;

 Consolidar a transparência governativa e os mecanismos de prestação de contas do Executivo junto dos munícipes;

 Aprofundar os mecanismos de prestação desconcentrada de serviços municipais e a descentralização efectiva de algumas competências e atribuições dos serviços centrais do CMM para os distritos e bairros municipais.

2. Domínio das Finanças Autárquicas e Economia Local e Social

 Incrementar as receitas municipais através do aumento da cobertura e melhoria do sistema de cobrança de taxas e impostos;

 Aperfeiçoar os instrumentos de monitoria e controlo;

 Fortalecer a racionalização das despesas baseada na sua gestão económica, eficaz e eficiente e tendo em conta o Cenário Fiscal de Médio Prazo (CFMP).

 Consolidar os instrumentos de planificação e programação

orçamental, nomeadamente: programa quinquenal, plano anual de actividades e orçamento do CMM;

 Promover projectos de investimento privado em infra-estruturas e serviços municipais através de Parcerias Público Privadas (PPP’s), revisão da legislação aplicável e criação de condições

complementares para melhoria do ambiente de negócios;

 Catalizar o desenvolvimento das actividades económicas ligadas ao abastecimento do município em alimentos nas seguintes áreas: (i) Agricultura nas zonas verdes; (ii) Pescas; (iii) Pecuária; (iv)

Processamento e conservação

(6)

Domínios Desafios

3. Domínio de Infra-estruturas e Prestação de Serviços

 Aumentar a cobertura e a qualidade dos serviços de recolha dos

resíduos sólidos urbanos (lixo) em particular no local de residência

 Fortalecer as acções de segurança no bairro visando a redução da

criminalidade

 Aumentar a cobertura e melhoria da qualidade dos serviços de

saúde

 Melhorar as condições de acesso e transitabilidade das estradas

nomeadamente a manutenção periódica das estradas pavimentadas e terraplanadas

 Consolidar o processo de expansão de abastecimento e melhoria da

qualidade da água potável

 Implementar o Plano Director de Mobilidade e Transporte com vista

à melhoria da gestão estratégica e operacional dos transportes urbano, público e privado

 Aumentar a cobertura e melhoria das condições de aprendizagem e

da qualidade dos serviços da educação

 Consolidar o processo de expansão do fornecimento da energia

eléctrica e iluminação pública bem como a sua qualidade

 Elaborar e implementar o Plano Director de Mercados e Feiras

visando o aumento da cobertura e melhoria das condições de trabalho incluindo higiene.

3. Prioridades de Governação do Conselho Municipal de Maputo

Com base nos principais desafios da governação municipal constatados a partir do diagnóstico das necessidades e expectativas dos munícipes de Maputo, o CMM definiu 10 prioridades estruturadas em 3 domínios da acção governativa, nomeadamente: (i) Governação e Desenvolvimento Institucional, (ii) Desenvolvimento das finanças autárquicas, economia local e social, (iii) Infra-estruturas e Prestação de Serviços Básicos aos Munícipes.

O Domínio I - Governação e Desenvolvimento Institucional, integra duas prioridades da acção governativa, a saber: (i) Melhorar a Governação Autárquica Participativa (Planeamento Estratégico e Operacional; Gestão e Desenvolvimento de Recursos Humanos;

Descentralização/Desconcentração dos Serviços Municipais; Orçamento Participativo;

Tecnologias de Informação e Comunicação; Cooperação Intermunicipal e Internacional;

Comunicação e Imagem; Estratégia e Plano de Acção Anti-corrupção; Plano de Intervenção para Prevenção de Inundações) e, (ii) Assegurar a Paz, Ordem e Segurança;

Assim, neste domínio, a abordagem do Conselho Municipal de Maputo, será orientada para

uma governação participativa e inclusiva, assente nos princípios de: (i) participação dos

munícipes na auscultação de problemas e tomada de decisões; (II) transparência na gestão da

coisa pública; (iii) prestação de contas; (iv) responsabilidade e responsabilização; (v) exigência

de padrões de qualidade e desempenho de todos os funcionários na prestação de serviços aos

munícipes.

(7)

O Domínio II - Desenvolvimento das Finanças Autárquicas, Economia Local e Social, compreende duas prioridades, nomeadamente: (i) Melhorar e Garantir a Sustentabilidade das Finanças Autárquicas e, (ii) Desenvolver uma Economia Local e Social;

Neste domínio, o principal desafio da governação municipal do presente mandato, consiste em garantir a sustentabilidade financeira do Município na prestação de serviços, através do aumento da base tributária (taxas e impostos) e da melhoria da cobrança das receitas, aperfeiçoando e informatizando os sistemas de programação e gestão financeira bem como assegurando a eficiência, economicidade e transparência na utilização dos recursos.

O desenvolvimento da economia local e social no Município depende das políticas e estratégias económicas a serem aprovadas, da disponibilidade de recursos para a realização cabal das actividades programadas para o desenvolvimento da Cidade de Maputo.

Nesse sentido, é prioridade, por um lado, apoiar e incentivar a constituição e desenvolvimento de pequenas e médias empresas, promover as Parcerias Público-Privadas (PPP’s) nas diversas áreas da actuação do Município, identificar de forma eficaz e eficiente os projectos a serem financiados através do Plano Estratégico Para a Redução da Pobreza Urbana (PERPU), Fundo de Desenvolvimento Distrital (FDD), Programa de Apoio ao Jovem (PROJOVEM) entre outros, com vista a tornar a Cidade, auto-sustentável em produtos básicos alimentares com vista a reduzir a pobreza urbana e aumentar o emprego. Por outro lado, a organização do sector informal, que constitui 60% do emprego da Cidade, é uma das prioridades deste mandato, de forma a garantir que este sector contribua, com a sua actividade, para o desenvolvimento sócio-económico da nossa Cidade.

O Domínio III - Infra-estruturas e Prestação dos Serviços Básicos aos Munícipes é constituído por seis prioridades, nomeadamente: (i) Desenvolver as Infra-estruturas Municipais;

(ii) Melhorar a Gestão do Ambiente, Urbanização e Habitação; (iii) Prestar Melhores Serviços de Saúde, Salubridade e Cemitérios; (iv) Aumentar e Alargar o Acesso à Acção Social; (v) Melhorar a Qualidade e Cobertura da Educação, Formação e Treinamento Profissional e, (vi) Promover a Cultura, Desporto e Juventude.

Neste domínio relativo à provisão de equipamentos, infra-estruturas municipais e prestação de serviços, com vista à elevação da qualidade de vida dos munícipes e à promoção do desenvolvimento integrado da Cidade, o Conselho Municipal de Maputo vai prosseguir com a adequação e eficiência das infra-estruturas nas áreas de estradas, drenagem, saneamento, energia e iluminação pública, mobilidade e transportes, recolha de resíduos sólidos urbanos vulgo lixo, mercados e feiras, cemitérios, planeamento urbano (gestão do espaço e solo urbanos), água, saúde, acção social, educação, formação, treinamento profissional, cultura, e desporto.

De seguida, são apresentadas as actividades estratégicas por cada uma das 10 prioridades

acima referidas:

(8)

DOMÍNIO I - GOVERNAÇÃO E DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL

1. Melhorar a Governação Autárquica Participativa

 Reforço da governação municipal que garanta a qualidade e o desempenho na

prestação de serviços;

 Prosseguimento das acções de gestão e desenvolvimento de recursos humanos no

município com enfoque nos resultados, assegurando o seu recrutamento, profissionalização, enquadramento técnico-legal e retenção;

 Continuição da implementação do modelo técnico e legal de descentralização e ou

desconcentração da prestação de serviços ao nível dos Distritos e Bairros Municipais;

nas áreas de limpeza (capinagem e varredura), gestão do solo urbano, finanças autárquicas, manutenção de estradas terraplanadas e economia local;

 Maximização do uso das ferramentas de planeamento estratégico e controlo integrando

prioridades e recursos para incremento da eficiência e eficácia da governação municipal;

 Reforço da organização do CMM até ao nível das estruturas locais dos Bairros, visando

o aperfeiçoamento dos mecanismos de participação dos munícipes e da prestação de contas do Executivo, de forma a aumentar a transparência da governação municipal;

 Promoção da participação do sector privado na prestação directa de serviços municipais

quer através de Parcerias Público Privadas, quer pela externalização na prestação de serviços;

 Implementação de planos de comunicação e auscultação ao nível do Município e de

cada Distrito Municipal que garantam uma governação municipal inclusiva e uma participação cívica e proactiva de cada munícipe;

 Reforço dos mecanismos e práticas de fiscalização e controlo de forma a garantir o

respeito pelas normas municipais e o adequado uso do bem comum;

 Prosseguimento da implementação da Estratégia e Plano de Acção Anti-corrupção

através do aprofundamento das reformas estruturais dos sistemas de gestão municipal, em particular a gestão financeira, recursos humanos, património e recursos materiais de forma a prevenir práticas ilícitas. A educação e promoção da ética governativa associadas à simplificação de procedimentos administrativos em alguns serviços mais procurados pelo munícipe bem como a punição em casos comprovados de corrupção, também serão reforçadas.

 Reforço do papel do Provedor do Munícipe na promoção da ética governativa;

 Promoção do investimento e uso das tecnologias de informação e comunicação para o

incremento da produtividade dos funcionários, interacção com o munícipe e meio de acesso à informação;

 Implementação do Plano de Intervenção para Prevenção de Inundações, que entre

outras acções consiste em ocupação e reutilização de espaços propensos às cheias através das seguintes medidas: (i) eliminação das redes de energia eléctrica e de distribuição de água; (ii) demolição de todas as casas; (iii) criação de bacias hidráulicas nas zonas mais baixas; (iv) colocação da sinalização como “Propriedade do Conselho Municipal de Maputo”; (v) responsabilização dos Distritos Municipais sobre as reservas e preservação dos espaços; (vi) elaboração dos Planos de Urbanização nas zonas altas para implantação do parque imobiliário e, (vii) vedação dos espaços disponíveis para criação das bacias hidráulicas.

 Reforço das acções visando o alargamento do leque de parceiros e amigos, quer ao

nível bilateral, quer ao nível multilateral, de forma a projectar o Município interna e

(9)

 Fortalecimento da partilha da aprendizagem em gestão municipal com os municípios

moçambicanos;

 Criação de mecanismos de apoio financeiro e técnico harmonizado com financiadores e

doadores, incluindo a criação de um Fundo Comum para o desenvolvimento municipal;

 Mobilização de recursos financeiros externos para a implementação do Programa de

desenvolvimento municipal.

2. Assegurar a Paz, Ordem e Segurança

 Fortalecimento das acções regulares de educação cívica, promovendo o estudo e a

divulgação das Leis e das Posturas Municipais, elevando a auto-estima, a paz, o conhecimento mútuo, a convivência harmoniosa, o voluntarismo, a solidariedade, os valores morais nas escolas e nos bairros, de modo a contribuir para que o Município de Maputo, cada vez mais, se afirme uma cidade ordeira e segura;

 Reforço dos mecanismos de ligação Polícia-Comunidade e de controlo de actuação

policial, de modo a assegurar a necessária complementaridade entre o policiamento efectivo e a defesa dos direitos, bem como dos deveres dos munícipes, a credibilidade e a confiança da Polícia da República de Moçambique e da Polícia Municipal pelo público, através da acção pró-activa e preventiva;

 Reforço, na aplicação pela polícia, da legislação sobre as regras de trânsito;

 Consolidação do policiamento comunitário e vigilância das comunidades;

 Reforço, em coordenação com os órgãos competentes, da acção dos tribunais

comunitários para a resolução de crimes domésticos;

 Estabelecimento dos Serviços Voluntários de Bombeiros à dimensão dos actuais níveis

de exigência da Cidade de Maputo.

DOMÍNIO II - DESENVOLVIMENTO DAS FINANÇAS AUTÁRQUICAS, ECONOMIA LOCAL E SOCIAL

3. Melhorar e Garantir a Sustentabilidade das Finanças Autárquicas

 Aperfeiçoamento dos processos e procedimentos de gestão financeira e arrecadação

das receitas municipais;

 Aprimoramento da programação e execução financeira do Município;

 Definição de uma política de cooperação interna e externa que permita a mobilização de

recursos financeiros para as actividades do Município;

 Reforço do funcionamento do sistema de Controlo Interno, com fiscalização prévia e

sucessiva de todas as actividades do Município;

 Implantação e funcionamento do novo Sistema de Gestão Municipal, no âmbito da

implementação da Lei do SISTAFE (lei 9/2002, de 9 de Fevereiro);

 Aumento da cobrança das receitas municipais através do alargamento da base

tributária, eficiência na cobrança e prevenção e combate à evasão fiscal, bem como campanhas de educação fiscal do munícipe;

 Estabelecimento, em coordenação com o Governo Central, de mecanismos de partilha

de rendimentos ou da receita provenientes de impostos, cuja cobrança depende de serviços directamente prestados pelo Município;

 Aperfeiçoamento do processo de planificação e orçamentação das despesas,

assegurando a alocação adequada dos recursos financeiros;

 Fortalecimento da gestão do património do Município, incluindo o património

empresarial, implementando o novo sistema de aquisições e garantindo uma

(10)

Município.

4. Desenvolver uma Economia Local e Social

 Promoção de Projectos de Investimento Privado em Infra-estruturas e serviços

municipais através de Parcerias Público Privadas (PPP’s);

 Consolidação da implementação do Plano Estratégico para a Redução da Pobreza

Urbana (PERPU), Fundo de Desenvolvimento Distrital (FDD) e Programa para o Jovem (PROJOVEM) com vista à criação de empregos, produção e redução da pobreza;

 Promoção do desenvolvimento do empresariado local através da criação de

oportunidades de negócios, divulgação de informação sobre os serviços e produtos financeiros existentes, novas tecnologias, e requisitos para a participação em concursos;

 Consolidação do processo de simplificação dos procedimentos para o estabelecimento

de empresas de micro, pequena, e média dimensão;

 Promoção do uso racional da terra disponível para a prática da agricultura urbana,

dinamizando projectos ligados a culturas alimentares e de alto valor nutricional;

 Consolidação dos sistemas de escoamento, distribuição e conservação dos produtos

agrícolas, pecuários e pesqueiros;

 Continuação das acções de promoção da criação de empresas de processamento de

produtos agrícola, pecuários e pesqueiros;

 Implementação do Plano Estratégico do Desenvolvimento do Turismo, através da

identificação de áreas para a implantação de empreendimentos turísticos;

 Promoção e melhoria das condições para a exploração do turismo comunitário, através

da valorização de locais histórico-culturais, em colaboração com o Governo;

 Mobilização de parcerias para o estabelecimento de novos negócios e serviços em

novas centralidades urbanas assente na consolidação da rede comercial formal que seja capaz de converter de modo progressivo e gradual a rede comercial informal numa rede formal convenientemente estruturada;

 Promoção do desenvolvimento das actividades económicas ligadas ao abastecimento

do município em alimentos: (i) Agricultura nas zonas verdes; (ii) Pesca; (iii) Pecuária;

(iv) Processamento e conservação.

DOMÍNIO III - INFRA-ESTRUTURAS E PRESTAÇÃO DOS SERVIÇOS BÁSICOS AOS MUNÍCIPES

5. Desenvolver as Infra-estruturas Municipais

 Prosseguimento da construção, reabilitação, manutenção períodica e de rotina da rede

viária, incluindo o sistema de drenagem e requalificação de algumas delas com vista a uma melhor gestão do tráfego rodoviário, pedonal e ciclovias;

 Construção de novas infra-estruturas nos Distritos Municipais de KaNyaka e KaTembe

como parte principal dos novos Planos de Urbanização destes Distritos nomeadamente:

estradas, energia, água, telecomunicações, drenagem, saneamento, hospitais, escolas, edifícios públicos;

 Operacionalização da gestão do Sistema de Drenagem no quadro da descentralização

dos Órgãos Centrais para a gestão municipal;

 Construção da Ponte para Catembe em coordenação com o Governo Central e outros

(11)

 Construção de um novo sistema de drenagem e saneamento nos bairros Polana Caniço

(A e B), Albazine, 25 de Junho, Costa do Sol, Chamanculo, Mafalala, Maxaquene;

 Elaboração de um plano de incentivo à gestão de condomínios garantindo uma maior

intervenção destes na manutenção e reabilitação dos edifícios, principalmente no que se refere ao saneamento;

 Conclusão da construção e reabilitação das sedes das Administrações Distritais e das

Secretarias dos Bairros Municipais;

 Construção do Edifício da Assembleia Municipal e do edifício funcional dos serviços

técnicos e administrativos do Conselho Municipal;

 Implementação do Plano Director de Mobilidade e Transporte Urbano através da

introdução do sistema de transporte em massa com alto nível de serviço: (i) Metro de superfície Maputo/Matola, numa extensão de 21kms; (ii) Construção de corredores exclusivos para o transporte público nas linhas: Museu/Zimpeto via N1 com 23kms e Baixa/Magoanine via Praça dos Combatentes com 22kms;

 Melhoria do sistema de transporte público (i) introdução do sistema de concessão de

rota no corredor de BRT; (ii) apoio aos operadores de transportes semi-colectivos de forma a transformá-los em cooperativas ou empresas em cada corredor; (iii) desenvolvimento da capacidade da Empresa Municipal de Transporte e dos operadores privados de modo a operarem de forma eficaz para alcançarem padrões de qualidade de serviço;

 Aumento e melhoria da qualidade da frota de transportes da Empresa Municipal de

Transportes Públicos de Maputo (EMTPM) e abertura de novas rotas de transporte no Distrito Municipal KaTembe, garantindo a sustentabilidade da empresa;

 Implementação de uma estrutura sustentável de tarifas através de subsídio directo ao

passageiro transportado e massificação da bilhética electrónica;

 Implementação da central de controlo e gestão de tráfego, através do sistema

inteligente de semaforização de trânsito para melhorar o congestionamento na cidade;

 Implementação da estratégia de desenvolvimento e gestão de mercados e feiras com

enfoque para a fase II do Mercado Grossista do Zimpeto e reabilitação dos sanitários públicos no Município;

 Reabilitação e modernização dos mercados com destaque para os Mercados do Peixe,

do Xipamanine, incluindo a requalificação da zona;

 Requalificação dos

mercados formais e informais, prioritariamente, “Museu”, “Janet” e Mercado do Povo, garantindo o envolvimento e o enquadramento dos actuais exploradores desses espaços de negócio;

 Construição da Feira de Artesanato, Cestaria e Mobiliário no Bairro Costa do Sol;

 Elaboração e Implementação do Plano Director de Mercados e Feiras;

 Continuação da expansão e melhoria de qualidade da rede de energia eléctrica para

todos os bairros e, em particular, com a implantação do sistema CREDELEC;

 Expansão e melhoria da Iluminação pública nos bairros, na base das prioridades que os

munícipes definirem, quando auscultados pelo Município;

 Expansão do sistema de abastecimento de água para a zona Norte da Cidade de

Maputo, abrangendo os bairros de Zimpeto, Laulane, Albazine, Magoanine (A, B e C), Costa do Sol, Mahotas, em parceria com o Fundo de Investimento e Património do Abastecimento de Água (FIPAG), Águas da Região de Maputo e envolvimento de parceiros do sector privado;

 Expansão da rede de abastecimento de água para uma extensão de cerca de 300Kms

nos Distritos Municipais KaMavota, KaMubukwana, KaMaxakeni e KaTembe;

 Instalação de 100kms da rede em substituição da tubagem obsoleta;

(12)

 Estabelecimento de mais de 40 mil novas ligações domiciliárias para abastecer mais de

240 mil pessoas, garantido 100% de cobertura de abastecimento de água, considerando outras fontes alternativas;

 Construção, reabilitação e manutenção de jardins, parques, praças e pracetas

municipais e outros espaços verdes públicos, prioritariamente, o Jardim Tunduru e Jardim Zoológico;

 Promoção da conservação da biodiversidade e a criação de viveiros.

6. Melhorar a Gestão do Ambiente, Urbanização e Habitação

 Implementação do Plano de Estrutura Urbana do Município de Maputo (PEUMM),

incluindo os aspectos relativos a acessibilidade e mobilidade;

 Elaboração e implementação dos instrumentos de ordenamento do território municipal

visando a melhoria da gestão do solo urbano através da (i) revisão e actualização do Plano de Estrutura Urbana do Município de Maputo (PEUMM), (ii) elaboração e implementação do Plano Geral de Urbanização da KaTembe, (PGUK), dos Planos Parciais de Urbanização (PPU`s) e dos Planos de Pormenor (PP`s);

 Implementação dos planos aprovados e em aprovação para distritos e bairros,

nomeadamente: Plano da KaTembe, Zimpeto, Magoanine A, B e C, Albazine, Ferroviário, Laulane, 3 de Fevereiro, Maxaquene A, KaNyaka, entre outros;

 Implementação da Estratégia de Intervenção Integrada em Assentamentos Informais de

Maputo, mediante o Programa de Melhoramento de Bairros e o programa de regularização massiva de DUAT`s para 40.000 famílias;

 Implementação dos Planos para a gestão ambiental do Município, incluindo o Plano de

Zoneamento Ecológico, o Plano Municipal de Combate a Poluição Ambiental, Plano Municipal de Educação Ambiental, Quadro Legal de Gestão e Inspecção Ambiental, Plano de Manutenção de Taludes e as posturas municipais;

 Implementação do Plano de Adaptação às Mudanças Climáticas;

 Operacionalização do reassentamento de famílias para viabilização dos projectos de

infra-estruturas e identificação de reservas de espaços para o efeito;

 Implementação de instrumentos de requalificação urbana de áreas específicas da

cidade pela realização de operações de restruturação, renovação e reabilitação urbana;

 Conclusão do Projecto de Protecção Costeira desde a zona do Cais, na baixa, até ao

bairro dos Pescadores, numa extensão de 13 kms.

 Continuação da implementação dos Planos Parciais de Urbanização dos seguintes

bairros: Costa do Sol, Luis Cabral, Malhazine, 25 de Junho A.

7. Prestar melhores serviços de Saúde, Salubridade e Cemitérios

 Aumento da qualidade e abrangência dos serviços de limpeza, de forma sustentável,

pelo incremento da profissionalização dos processos de prestação de serviços e sua fiscalização, monitoria e avaliação;

 Consolidação da recolha primária em todos os bairros suburbanos, melhoria da gestão

e aumento da cobertura da recolha diária de resíduos sólidos urbanos para 100%;

 Construção do aterro sanitário e encerramento da lixeira de Hulene;

 Reforço do processo de redução, reutilização e reciclagem dos Resíduos Sólidos

Urbanos como forma de alongar a vida do aterro sanitário e transformar o lixo em riqueza;

 Fortalecimento das campanhas de educação cívica ambiental em todos os bairros de

forma coordenada e articulada com todas as organizações e entidades governamentais,

(13)

que realizam as actividades educativas, de modo a assegurar a manutenção da higiene e limpeza na urbe;

 Reforço da limpeza, conservação e segurança nos cemitérios;

 Melhoria do acesso e da utilização dos serviços de saúde através da expansão da rede

sanitária e da melhoria da qualidade do atendimento;

 Fortalecimento da capacidade institucional do CMM para prestar Cuidados de Saúde

Primários (CSP) de qualidade;

 Reforço da Educação Sanitária, visando a promoção da saúde e a prevenção de

doenças dos munícipes;

 Redução do impacto das grandes endemias (Malária, HIV e Tuberculose) através da

massificação das medidas preventivas, de diagnóstico e tratamento precoces assim como a mitigação do seu impacto;

 Fiscalização do estado de sanidade e higiene nos domicílios, restaurantes e casas

afins, de harmonia com as Posturas Municipais;

 Construção do armazém de medicamentos, artigos médicos e vacinas para Unidades

Sanitárias do Município.

8. Aumentar e Alargar o Acesso à Acção Social

 Reforço da prestação de serviços sociais ao nível do Município de Maputo;

 Capacitação da mulher vulnerável com vista à sua integração socioeconómica através

de desenvolvimento de actividades de geração de rendimento;

 Apoio na provisão de assistência aos portadores de deficiência, às crianças e idosos em

situação de vulnerabilidade e de emergência;

 Redução da mendicidade;

 Aprovação e implementação da Postura Municipal de combate à mendicidade;

 Melhoria da prestação de serviços sociais e provisão de assistência aos munícipes em

situação de emergência;

 Protecção da criança em situação de vulnerabilidade social através da criação de

mecanismos de assistência social, de modo a contribuir para o seu desenvolvimento harmonioso e integral na família e na comunidade.

9. Melhorar a Qualidade e Cobertura da Educação, Formação e Treinamento Profissional

 Expansão do acesso à educação primária com vista a reduzir as distâncias nos Distritos

Municipais da KaTembe, KaNyaka e KaMavota;

 Estabelecimento da rede pré-escolar através de combinação de iniciativas institucionais

e comunitárias;

 Expansão do Ensino Secundário Geral e Técnico Profissional;

 Introdução de um programa de alimentação escolar e nutrição, no Ensino Primário, para

as crianças mais necessitadas;

 Consolidação dos programas de assistência médica escolar, vacinação e de educação

cívica sobre as diferentes endemias, tais como a malária, cólera, tuberculose, HIV e SIDA;

 Reforço na implementação dos programas de alfabetização e educação de adultos, com

vista à erradicação do analfabetismo na Cidade de Maputo;

 Implementação, em todos os distritos municipais, do PROFASA (Programa Família Sem

Analfabetismo), através da mobilização e sensibilização dos estudantes do ensino

secundário para alfabetizar seus parentes e vizinhos nos seus locais de residência;

(14)

 Reforço nos programas de educação cívica e de aprendizagem ao longo da vida, com

vista a contribuir para a auto-estima, a paz, a convivência harmoniosa, o voluntarismo, a solidariedade e a elevação dos valores morais nas escolas e nos bairros.

10. Promover a Cultura, Desporto e Juventude

 Construção e reabilitação de infra-estruturas desportivas nos bairros, em particular a

construção de um complexo desportivo municipal;

 Promoção e implementação de programa de actividades desportivas e de recreação no

município;

 Reforço das acções de massificação da prática de actividades culturais e desportivas,

de actividades extra-escolares em moldes de círculos de interesse, visando a diversão e ocupação sã de adolescentes, jovens e adultos nos tempos livres;

 Promoção de campanhas contra o alcoolismo, integrado nos esforços de promoção de

qualidade de vida;

 Continuação do apoio ao desporto de massas e ao associativismo desportivo;

 Promoção de acções de valorização e divulgação dos talentos desportivos e culturais;

 Promoção de campanhas de educação dos munícipes sobre a protecção do património

edificado, isto é, edifícios históricos, monumentos, museus, bairros e locais históricos, cuja beleza natural constitui centro de atracção turístico-cultural da nossa cidade;

 Aumento/Expansão de bibliotecas, museus e centros culturais nos distritos municipais,

onde os jovens possam desenvolver os seus talentos;

 Criação de centros de informação turística, incluindo guias e mapas da cidade em

várias partes do Município de Maputo;

 Fortalecimento da implementação dos Programas PERPU, FDD, PROJOVEM, FAIJ

(Fundo de Apoio a Iniciativa Jovem) e outros, com vista ao empoderamento dos jovens, à redução da pobreza urbana e ao aumento do emprego juvenil;

 Promoção de acções de formação profissional para estimular as capacidades técnico-

profissionais dos jovens na gestão empresarial e empreendedorismo;

 Desenvolvimento de parcerias com empresas públicas e privadas para a concessão de

estágios pré-profissionais com vista a garantir a empregabilidade, principalmente, da camada juvenil, que está na fase de busca do seu primeiro emprego;

 Implementação da Estratégia da Habitação com a alocação de, pelo menos, 40% de

talhões para os jovens, em cada parcelamento realizado na Cidade.

Em seguida, estas prioridades são abordadas de forma detalhada no Capitulo 4, que trata dos

objectivos estratégicos e específicos, actividades, metas e prazos por cada uma das 10

prioridades do Programa Quinquenal do Conselho Municipal de Maputo 2014-2018.

(15)

4. Matriz de Objectivos Estratégicos e Específicos, Actividades, Metas e Prazos

Em conformidade com as prioridades estabelecidas nos três domínios do Programa Quinquenal do Conselho Municipal de Maputo 2014-2018, são apresentados, em seguida, os principais objectivos estratégicos e específicos, os resultados esperados, as metas a alcançar e prazos a observar no presente mandato autárquico.

4.1. Objectivo Estratégico 1: Melhorar a Governação Autárquica Participativa

Objectivo Específico Resultado Esperado Actividade Meta Prazo Resp.

1.1. Alinhar as realizações do CMM com as prioridades de governação através do sistema integrado de planeamento

1.1.1. Implementado um sistema de planeamento integrado no Município

1.1.1.1. Uso efectivo das ferramentas de

planeamento estratégico e operacional integrado

Planos Anuais de actividades e orçamento do CMM elaborados e aprovados até 15 de Dezembro de cada ano

Anual

GPCM VF GDEI

Guião de Planeamento Integrado

do CMM aprovado e divulgado 2014 GPCM GDEI

1.1.2. Planos Estratégicos Distritais elaborados e implementados

1.1.2.1. Elaboração e implementação dos Planos Estratégicos Distritais

Elaborados sete (7) Planos Estratégicos para os Distritos Municipais

2015

GPCM GDEI VDM’s Implementados sete (7) Planos

Estratégicos para os Distritos Municipais

2016 GPCM VDM’s

1.1.3. Procedimentos administrativos e de gestão simplificados e eficientes

1.1.3.1. Simplificação dos procedimentos, visando reduzir o tempo de espera na resposta às petições dos Munícipes, em particular, no licenciamento

Emitida a Licença para circulação

de camiões – um (1) dia 2014 GPROM VTT

Reduzido o tempo de Concessão de Licença de Transporte semi-

colectivo e Táxi – três (3) dias 2014 GPROM VTT

(16)

1.1. Alinhar as realizações do CMM com as prioridades de governação através do sistema integrado de planeamento

1.1.3. Procedimentos administrativos e de gestão simplificados e eficientes

1.1.3.1. Simplificação dos procedimentos, visando reduzir o tempo de espera na resposta às petições dos Munícipes, em particular, no licenciamento

Renovada a Licença de

Transporte semi-colectivo e Táxi – um (1) dia

2014 GPROM VTT

Reduzido o tempo de Concessão de Licença de Construção – quarenta e cinco (45) dias

2016

VI VPUA GPROM Reduzido o tempo de concessão

de Licença de Venda Ambulante – sete (7) dias

2014 GPROM VMF

Reduzido o tempo de Concessão de Licenças para ocupação de espaço e bancas nos mercados e feiras – dez (10) dias

2014 GPROM VMF

Reduzido o tempo de Concessão de Licença para afixação de publicidade – quinze (15) dias

2015 VAE

GPROM

Reduzido o tempo de

licenciamento das actividades económicas – um (1) dia

2014 GPROM VAE

Reduzido o tempo de

Regularização do Título de uso e aproveitamento de Terra – quarenta e cinco (45) dias

2015

VPUA VDM's GPROM

Reduzida incidência de práticas corruptas (Resultados a obter através do Report Card)

Anual GPCM GPROM

Revistos os mecanismos de

reclamação e denúncia Anual GPROM GPCM

(17)

Objectivo Específico Resultado Esperado Actividade Meta Prazo Resp.

1.1. Alinhar as realizações do CMM com as prioridades de governação através do sistema integrado de planeamento

1.1.4. Programa de

Desenvolvimento Municipal Revisto

1.1.4.1. Elaboração do Programa de

Desenvolvimento Municipal 2016/2025

Relatório de Auscultação sobre as prioridades de desenvolvimento elaborado até Junho

2015 GPCM GDEI

Programa de Desenvolvimento

Municipal aprovado até Dezembro 2015 GPCM GDEI Sessões de Divulgação do

Programa Aprovado realizadas até Março

2016 GPCM GDEI

1.2. Aumentar a

eficácia e o impacto da prestação de serviços municipais

1.2.1. Melhorada a

qualidade da prestação dos serviços municipais de acordo com as expectativas e anseios dos munícipes

1.2.1.1. Realização de pesquisas e inquéritos regulares sobre a qualidade da prestação dos serviços municipais

Realizado o Report Card Anual

GPCM GDEI

GC Relatorio com os resultados sobre

o nível de satisfação dos munícipes sobre os serviços prestados pelo CMM publicado (Report Card)

Anual

GPCM GDEI GC

VDM's

1.3. Aumentar a transparência e observar a legalidade dos actos

administrativos da governação

1.3.1. Governação municipal transparente na Gestão e prestação de contas aos munícipes

1.3.1.1. Implementação da Estratégia e Plano de Acção Anti-corrupção

Revista a Estratégia e Plano de

acção Anti- Corrupção 2014

GPCM GPROM

GDEI Implementadas acções concretas

no âmbito do combate à corrupção e de promoção da ética

profissional.

Trimes- tral

GPCM GPROM GC, GDEI

1.4 Aumentar o desempenho dos funcionários e quadros de chefia

1.4.1. Nível de

competências ajustadas e responsabilidades (na base de acções de formação, especialização e aumento do nível de escolaridade)

1.4.1.1. Elaboração e implementação do Plano de Formação Anual

Realizadas vinte (20) acções de formação e capacitadas cerca trezentas (300) pessoas por ano

Anual VRH

GDEI

(18)

1.4. Aumentar o desempenho dos funcionários e quadros de chefia

1.4.1. Nível de

competências ajustadas e responsabilidades (na base de acções de formação, especialização e aumento do nível de escolaridade)

1.4.1.2. Implementação do Sistema de Avaliação de Desempenho

Realizada avaliação de

desempenho do pessoal Anual VRH

GDEI

1.4.2. Assegurado o nível de atracção e retenção de quadros no CMM

1.4.2.1. Implementação do Programa de Seguro de Acidentes de Trabalho

Aprovado e implementado o

Programa 2014 GDEI VRH

1.5. Aumentar o uso de ferramentas de

sistema de informação para promover o desempenho individual e institucional

1.5.1. Infra-estrutura de TI com operacionalidade adequada aos objectivos do CMM

1.5.1.1. Promoção do uso das tecnologias de

informação e comunicação pelos funcionários do Município

Revisto o Plano Director de

Sistemas de Informação 2014 GPCM DMSI

Implementado o Plano Director de

Sistemas de Informação 2015 GPCM DMSI

1.6. Fortalecer a cooperação Intermunicipal e Internacional

1.6.1. Estabelecidas novas parcerias e acordos de cooperação com outros municípios do país e do mundo

1.6.1.1. Promoção de parcerias, intercâmbios e reuniões com outros municípios nacionais e estrangeiros

Criadas novas parcerias com outros municípios nacionais e estrangeiros

Anual GPCM GRI

1.6.2. Melhorada a gestão municipal com base em boas práticas de outros municípios

1.6.2.1. Fortalecimento da partilha de aprendizagem em gestão municipal com os municípios nacionais

Realizadas acções de troca de experiência sobre a gestão municipal

Anual GPCM GRI

1.6.3. Promovida a imagem do Município de Maputo no país e no mundo

1.6.3.1. Promoção do intercâmbio sócio-cultural e turístico com outros Municípios do país e do mundo

Realizadas acções de intercâmbio

sócio-cultural e turístico Anual GPCM GRI

1.7.1. Munícipes 1.7.1.1. Divulgação de Realizadas acções de divulgação Anual GPCM

(19)

Objectivo Específico Resultado Esperado Actividade Meta Prazo Resp.

governação municipal inclusiva e uma participação cívica e proactiva de cada munícipe

participando nos processos de governação municipal

informação sobre as realizações do Município 1.7.1.2. Divulgação de Planos Directores e Posturas Municipais

Documentos divulgados Anual GPCM GC

1.7.1.3. Elaboração da Estratégia de

Comunicação e Plano de Acção

Estratégia e Plano de Acção de

Comunicação elaborados 2014 GPCM GC Plano implementado Anual GPCM GC

1.8. Implementar o sistema de arquivos e rede de bibliotecas municipais

1.8.1. Gestão documental eficiente e eficaz

1.8.1.1. Conservação e preservação dos

documentos de arquivos transferidos das Unidades orgânicas para o Arquivo Central

Documentos organizados,

catalogados e conservados Anual GPCM SMADB

1.8.1.2. Expansão de bibliotecas nos Distritos Municipais e escolas

Criadas parcerias com bibliotecas

itinerantes 2014

GPCM VECD SMADB

VDM's Aumentada a capacidade

instalada das bibliotecas actuais Anual

GPCM SMADB

VDM's Criadas quatro (4) novas

bibliotecas municipais 2017

GPCM SMADB VI, VDM's 1.8. Implementar o

sistema de arquivos e rede de bibliotecas municipais

1.8.1. Gestão documental eficiente e eficaz

1.8.1.3. Melhoria do funcionamento da rede de bibliotecas e arquivos municipais

Inventariados os acervos das

bibliotecas municipais Anual GPCM SMADB Realizadas oito (8) sessões de

rodas de leitura e seis (6) sessões de contos do mundo

anual GPCM SMADB

(20)

1.8. Implementar o sistema de arquivos e rede de bibliotecas municipais

1.8.1. Gestão documental eficiente e eficaz

1.8.1.4. Normalização e optimização dos

procedimentos de gestão documental

Actualizadas e divulgadas as políticas, normas e procedimentos de gestão documental

Anual SMADB GPCM

Capacitados os técnicos das unidade orgânicas e secretarias dos bairros em gestão documental

Anual

GPCM SMADB

VRH

Distritos Municipais e Secretarias dos bairros com arquivos e gestão documental normalizada

Anual

GPCM SMADB

VDM's

1.9. Massificar o uso das tecnologias de informação pelos munícipes

1.9.1. Munícipes

dominando as tecnologias de informação no nível de utilizador

1.9.1.1. Aumento do investimento em

tecnologias de informação e comunicação

90% dos funcionários dos serviços técnico-administrativos do CMM com o seu próprio computador

2016 GPCM

DMSI

Criados pelo menos quatro (4) Telecentros para utilização pelos munícipes

2017 GPCM

DMSI

1.9.1.2. Expansão da alfabetização digital dos munícipes

Aumentada em pelo menos 20% a percentagem de munícipes que usam os telecentros

Anual GPCM DMSI

Aumento em pelo menos 10% a percentagem de munícipes que visitam o website do Conselho Municipal

Anual GPCM DMSI

Capacitados pelo menos trezentos

e cinquenta (350) munícipes Anual GPCM DMSI

(21)

Objectivo Específico Resultado Esperado Actividade Meta Prazo Resp.

1.9. Massificar o uso das tecnologias de informação pelos munícipes

1.9.1. Munícipes

dominando as tecnologias de informação no nível de utilizador

1.9.1.2. Expansão da alfabetização digital dos munícipes

Pelo menos cinco (5) acções de

alfabetização digital realizadas Anual GPCM DMSI

1.10. Melhorar a utilização dos

mecanismos e práticas de fiscalização e inspecção

1.10.1. Recursos

financeiros e materiais do Conselho Municipal utilizados de forma racional, eficiente e eficaz

1.10.1.1. Reforço da capacidade institucional para a inspecção

administrativa e financeira

Capacitados os técnicos da

Inspecção Anual GPCM IM

1.10.1.2. Reforço do papel do Provedor do Munícipe na promoção da ética governativa

Clarificado o papel do Provedor do

Munícipe 2014

GPCM GPROM GJ, GDEI Divulgadas as actividades do

Gabinete do Provedor do Munícipe na resolução de litígios no CMM

Anual GPCM GPROM

1.10.1.3. Reforço dos mecanismos e práticas de fiscalização e controlo

Reduzida a demora de resposta às queixas, reclamações e denúncias apresentadas pelos munícipes

Anual GPROM GPCM

1.11. Mobilizar novos parceiros de

cooperação nacionais e internacionais, de forma a ampliar o financiamento do CMM

1.11.1. Mecanismos de assistência financeira e técnica definidos

1.11.1.1. Estabelecimento de mecanismos de apoio financeiro e técnico harmonizado com parceiros de cooperação, incluindo a criação de um Fundo Comum para o desenvolvimento municipal

Estratégia de comunicação interna

e externa elaborada e aprovada 2014

GPCM GRI VF, GC Apoio financeiro e técnico

harmonizado, incluindo a criação de um fundo comum para o desenvolvimento municipal até Julho

2015

GPCM GRI, VF GDEI, VAE

1.11.2. Reuniões com Doadores realizadas

1.11.2.1. Realização de encontros com potenciais parceiros da cooperação (Reuniões de Doadores)

Realizada, pelo menos, uma (1)

reunião com doadores Anual

GPCM GRI VF GDEI, VAE

(22)

1.12. Operacionalizar o funcionamento dos Conselhos Consultivos até aos bairros

1.12.1. Governação Participativa melhorada ao nível dos Distritos

Municipais e bairros

1.12.1.1. Aperfeiçoamento dos mecanismos de participação dos

munícipes e da prestação de contas do Executivo

Realizadas pelo menos sete (7)

Presidências abertas Anual

GPCM SM, SCM,

VDM's Papel, estrutura, atribuições do

mandato dos Conselhos

Consultivos revistos até Dezembro

2014

GPCM VDM's,VRH

GDEI Conselhos Consultivos

operacionais em todos os bairros municipais

Anual GPCM GDEI

1.13. Operacionalizar o processo de

descentralização das competências nas áreas de saúde, educação e actividades económicas

1.13.1. Melhorada a prestação municipal de serviços primários de educação, saúde, acção social e actividades económicas

1.13.1.1. Consolidação dos processos de transferência de

competências da gestão dos serviços primários da educação, acção social, saúde e actividades económicas do Governo Central para o Município

Concluída a transferência da gestão administrativa, financeira e patrimonial para o CMM

2015

GPCM VF, VSAS, VAE,VECD

1.14. Reduzir o impacto das

inundações e cheias nos munícipes

1.14.1. Melhoradas as condições de vida dos munícipes residentes nos espaços propensos às inundações e cheias

1.14.1.1. Implementação do Plano de Intervenção para Prevenção de Inundações e reutilização de espaços propensos às inundações e cheias

Colocadas placas de identificação como "Propriedade” do Conselho Municipal de Maputo

2014

VPUA VDM's VI

Criada uma (1) bacia hidráulica na

Rua da Beira 2014

VI VPUA VDM's Criadas três (3) bacias hidráulicas

nas zonas mais baixas (KaMavota, KaMubukwana, Nhlamankulu e Magoanine)

2016

VI VPUA VDM's

(23)

Objectivo Específico Resultado Esperado Actividade Meta Prazo Resp.

1.14. Reduzir o impacto das

inundações e cheias nos munícipes

1.14.1. Melhoradas as condições de vida dos munícipes residentes nos espaços propensos às inundações e cheias

1.14.1.1. Implementação do Plano de Intervenção para Prevenção de Inundações e reutilização de espaços propensos às inundações e cheias

Distritos Municipais intervindo nas reservas e preservação dos espaços

Anual

VDM’s VPUA

VI

Elaborados dois (2) Projectos de aproveitamento de espaços para prevenção de inundações em bairros informais e reutilização de espaços propensos as cheias (Magoanine B e Inhagóia)

2016

VI, VAE, VPUA VSAS

1.15. Simplificar e aumentar a eficácia da organização e gestão do CMM

1.15.1. Enquadramento legal (qualificador) e sistema integrado de Gestão de Recursos Humanos específico ao CMM orientado para o desempenho

implementados

1.15.1.1. Implementação do Novo Qualificador de Recursos Humanos

Proposta de Novo Qualificador

elaborada até Novembro 2014 GDEI VRH

Submissão da Proposta de Novo Qualificador aprovada pelo CMM à Comissão Conjunta até Março

2015 VRH

GDEI

1.15.1.2. Revisão do Estatuto Orgânico do Conselho Municipal de Maputo

Proposta de Estatuto Orgânico

aprovada pelo CMM até Novembro 2014 GDEI VRH Estatuto Orgânico revistoaprovado

pela Assembleia Municipal até Março

2015 VRH

GDEI

Estatuto Orgânico do CMM revisto submetido ao Ministério da Administração Estatal para homologação até Junho

2015 GDEI VRH

(24)

1.15.2. Sistema de Gestão e Desenvolvimento de Recursos Humanos implementado

1.15.2.1. Desenvolvimento e instalação do Sistema Integrado de Informação de Recurso Humanos

Proposta de Especificações

Técnicas até Setembro 2015 VRH

GDEI Sistema de Informação de

Recursos Humanos instalado e em funcionamento até Junho

2016 GDEIVRH

1.15.2.2. Elaboração e implementação de Planos Anuais de Recrutamento e Selecção de Recursos Humanos

Implementado o Plano de Recrutamento e Selecção de Recursos Humanos

Anual VF, GDEI VRH

1.16. Transferir as funções e

competências aos órgãos locais do CMM

1.16.1. Investimentos geridos pelos Distritos Municipais com resposta às prioridades dos bairros (orçamento participativo)

1.16.1.1. Implementação do Orçamento

Participativo

Alocado a cada bairro seleccionado da Cidade de Maputo um mínimo de 1.5 milhões de meticais por ano, no âmbito do orçamento participativo

Anual VF

Realizadas as reuniões de

auscultação até 30 de Junho Anual

GPCM VF, GDEI

VDM's Executadas as obras dos projectos

aprovados no ano anterior até Novembro do ano em curso

Anual

GPCM VF, VI VDM's GDEI

1.16.2. Prestação de serviços geridos pelos Distritos Municipais

1.16.2.1. Implementação do modelo técnico e legal de desconcentração da prestação de serviços ao nível dos Distritos e Bairros Municipais

Plano de Desconcentração

Implementado Anual

GPCM GDEI VRH, VF, VI VDM’s

(25)

4.2. Objectivo Estratégico 2: Assegurar a Paz, Ordem e Segurança

Objectivo Específico

Resultado

Esperado Actividade Meta Prazo Resp.

2.1. Aumentar a Segurança e

tranquilidade Públicas

2.1.1. Reduzidos os índices de

criminalidade no município

2.1.1.1. Fortalecimento da capacidade institucional da Polícia Municipal

Implementado o Plano de

capacitação da Polícia Municipal Anual

GPCM PM, VRH VF, GDEI Aumentado em 80% o efectivo

da Polícia Municipal 2018

GPCM PM, VRH VF, GDEI

2.1.1.2. Incremento das acções de educação cívica, voluntarismo, solidariedade e valores morais nas escolas e nos bairros

Elaborado um Plano de

educação cívica 2014 PM, VDM’s VECD Implementado o Plano de

educação cívica Anual PM, VDM’s VECD 2.1.1.3. Incremento de postos e

Esquadras da polícia para a melhoria de segurança, tranquilidade pública em

coordenação com o Governo da Cidade

Pelo menos dez (10) novos

postos da polícia criados 2018 PM, VDM’s GPCM

2.1.1.4. Reforço do envolvimento dos Munícipes nos Conselhos Comunitários de Segurança

Conselhos Comunitários de Segurança operacionais em todos os bairros

Anual PM, VDM’s GPCM

2.1.1.5. Reforço dos mecanismos de ligação Polícia-Comunidade e de controlo de actuação policial

Pelo menos dois (2) agentes da Polícia Municipal afectos a cada Secretaria de Bairro

Anual PM, VDM’s GPCM

2.1.1.6. Revitalização dos tribunais comunitários

Tribunais comunitários operacionais em todos os bairros

2016 PM, VDM’s GPCM

(26)

Específico Esperado Actividade Meta Prazo Resp.

2.1. Aumentar a Segurança e

Tranquilidade Públcas

2.1.2. Serviço Municipal de Bombeiros institucionalizado

2.1.2.1. Criação de um quadro técnico-legal do Serviço Municipal de Bombeiros

Aprovado o quadro legal e

técnico 2014 GPCM GJ

Serviço Municipal de Bombeiros

implementado e funcional 2015 GPCM GJ

2.2. Fortalecer o papel da Polícia Municipal na fiscalização das posturas municipais

2.2.1. Assegurado o cumprimento das posturas municipais

2.2.1.1. Fiscalização do cumprimento das posturas municipais das seguintes áreas:

impostos e taxas, licenças de construção, estacionamento de viaturas na via pública, trânsito rodoviário, estabelecimentos comerciais e de prestação de serviços, venda ambulante ilegal, lavagem e reparação de viaturas nas vias públicas

Posturas municipais

implementadas Anual PM, VDM’s GPCM

2.2.1.2. Regulação do trânsito

rodoviário Garantida a fluidez de trânsito Anual PM, VDM’s GPCM

2.3. Reforçar o papel da Polícia Municipal na fiscalização e controlo de poluição sonora

2.3.1. Assegurada a tranquilidade dos municipes

2.3.1.1. Intensificação da

fiscalização da poluição sonora e do horário de enceramento de barracas e outros

estabelecimentos

Minimizado o funcionamento de barracas e outros

estabelecimentos, após o horário normal de

funcionamento

Anual PM, VDM’s GPCM

(27)

Objectivo Específico

Resultado

Esperado Actividade Meta Prazo Resp.

Reduzida a prática de poluição sonora nas bombas de

combustível, viaturas

residências, barracas e outros estabelecimentos

2.4. Reforçar o papel da Polícia Municipal na fiscalização e controlo dos transportes semi- colectivos de passageiros e carga

2.4.1. Circulação ordeira dos transportes semi- colectivos de passageiros e carga

2.4.1.1. Fiscalização e controlo do transporte semi-colectivo de passageiros e carga

Assegurado o exercício da actividade de transporte em condições condignas e seguras

Anual PM, VDM’s GPCM

Reduzido o número de denúncias de encurtamento e desvio de rotas

Anual PM, VDM’s GPCM

Reduzido o número de camiões sem taxas de circulação pagas e observados os horários e

respectivos itinerários. Anual PM, VDM’s GPCM

(28)

4.3. Objectivo Estratégico 3: Melhorar e Garantir a Sustentabilidade das Finanças Autárquicas

Objectivo Específico

Resultado

Esperado Actividade Meta Prazo Resp.

3.1. Aprimorar o processo de programação, planeamento e orçamentação

3.1.1. Implementada a metodologia de planeamento, programação e orçamentação

3.1.1.1. Consolidação do processo de programação, planeamento e

orçamentação

Plano e Orçamento do CMM aprovados até 15 de

Dezembro

Anual GDEI VF

3.2. Aumentar as receitas municipais

3.2.1. Gestão Fiscal melhorada

3.2.1.1. Aperfeiçoamento dos

processos e procedimentos de gestão e arrecadação das receitas

municipais

Criados pelo menos dois (2)

postos de cobrança fixos Anual VF Criado um sistema de

cobrança de impostos e taxas através da utilização de serviços bancários

2015 DMSI VF

Desenvolvido um sistema informático de cobrança de impostos e taxas municipais

2015 DMSI VF

3.2.1.2. Aumento da cobrança das receitas municipais

Alargada a base tributária Anual VF Alcançada a Meta de

cobrança da receita prevista no orçamento

Anual VF

50% das despesas correntes do Município cobertas pelas receitas internas

2016 VF

Imagem

Referências

temas relacionados :