meet Park s ISO9002 operating procedures

94 

Texto

(1)

Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications - Certified Proof Park Communications

Job Number: 7587

Customer: Morgan Stanley

Project: Portuguese Prospectus – CN P PRO MSOS 0211

The amendments have been proof-read to

meet Park’s ISO9002 operating procedures

and are certified accordingly for accuracy.

(2)

Morgan Stanley

Investment Funds

Prospecto

Fevereiro 2011

Société d’Investissement

à Capital Variable

Luxembourg (“SICAV”)

(3)

INFORMAÇÃO IMPORTANTE

Informam-se os Senhores Accionistas de que:

A partir de 18 de Junho de 2011, o Consultor de Investimento receberá uma Comissão de Performance pelas Acções de

Classe Z do Absolute Return Currency Fund da Morgan Stanley Investment Funds. O cálculo desta Comissão de

Performance será levado a cabo tal como definido na secção intitulada “Comissão de Performance” do Prospecto.

(4)

Página

Definições 3

Secção 1

1.1 A Sociedade e os Fundos 4

1.2 Objectivos e Políticas de Investimento 6

1.3 Lista dos Fundos Sofisticados 28

1.4 Factores de Risco 29

Secção 2

2.1 Descrição das Classes de Acções 35

2.2 Emissão de Acções, Procedimentos de Subscrição e de Pagamento 38

2.3 Resgate de Acções 42

2.4 Conversão de Acções 45

2.5 Encargos e Despesas 48

2.6 Publicação do Valor Patrimonial Líquido 53

2.7 Determinação do Valor Patrimonial Líquido 54

2.8 Conflitos de Interesse e Soft Commission 57

2.9 Política de Dividendos 58

2.10 Tributação 60

2.11 Agregação de Património 64

Secção 3

3.1 Informação Geral 65

Anexo A – Poderes e Restrições ao Investimento 73

Anexo B – Informação Adicional para os Investidores do Reino Unido 81

Anexo C – Informação Adicional para os Investidores da Suíça 85

Anexo D – Informação Adicional para os Investidores da Irlanda 86

(5)
(6)

A data do presente Prospecto é Fevereiro de 2011.

A Morgan Stanley INVESTMENT FUNDS (a “Sociedade”) encontra-se registada no Grão-Ducado do Luxemburgo como organismo de investimento colectivo nos termos da Parte I da Lei de 20 de Dezembro de 2002, relativa a organismos de investimento colectivo, e respectivas alterações. No entanto, o referido registo não implica uma avaliação positiva pela autoridade fiscalizadora relativamente à natureza das acções da Sociedade (as “Acções”) oferecidas para venda. Qualquer declaração em contrário não é autorizada e deverá ser considerada ilegal. A Sociedade é um Organismo de Investimento Colectivo em Valores Mobiliários (a “OICVM”) para os efeitos da Directiva do Conselho CEE/85/611, como alterada pela Directiva 2001/107/CE e pela Directiva 2001/108/CE do Parlamento Europeu e do Concelho, de 21 de Janeiro de 2002 (a “Directiva dos OICVM”). A Sociedade é uma SICAV com gestão própria, de acordo com o artigo 27º da Lei de 20 de Dezembro de 2002, relativa a organismos de investimento colectivo, e respectivas alterações.

As subscrições só poderão ser aceites na base do prospecto em vigor (o “Prospecto”), o qual só será válido quando acompanhado de uma cópia do mais recente Relatório Anual contendo as contas auditadas e do relatório intercalar, caso este seja publicado em data posterior ao último Relatório Anual. Os referidos relatórios constituem parte integrante do presente Prospecto.

Não poderão ser feitas quaisquer declarações que não as constantes do Prospecto ou dos documentos a que este alude. Os referidos documentos encontram-se à disposição do público na sede da Morgan Stanley Investment Funds, no Luxemburgo.

Este Prospecto foi elaborado em inglês e será traduzido para outras línguas. Qualquer dessas traduções deverá apenas conter a mesma informação com o mesmo significado que a versão em língua inglesa. Onde exista alguma inconsistência entre o documento em inglês e o documento noutra língua, o documento em inglês deverá prevalecer, excepto no que diz respeito (e apenas no que diz respeito) à aplicação de leis de qualquer jurisdição onde as Acções sejam vendidas, para que numa acção sobre a informação constante num documento escrito em língua não inglesa, a língua do documento em que se funda essa acção deverá prevalecer.

Nota importante: no caso de o presente documento lhe suscitar qualquer dúvida, deverá consultar o seu corretor, gerente bancário, advogado, contabilista ou outro consultor financeiro.

A Sociedade poderá proceder a investimentos por intermédio de uma ou mais das respectivas subsidiárias que sejam por ela inteiramente detidas e que se situem em qualquer jurisdição do mundo, sempre que, no entender dos Administradores da

(7)

Sociedade (os “Administradores”), tais investimentos possam traduzir-se em benefícios fiscais para a Sociedade.

A distribuição do presente Prospecto e a Oferta de Acções poderão estar sujeitas a restrições em determinadas jurisdições. Constitui responsabilidade de qualquer pessoa que tenha um exemplar do presente Prospecto ou que deseje subscrever Acções ao abrigo do mesmo, obter informações relativas às leis e regulamentos aplicáveis na jurisdição em causa e zelar pelo respectivo cumprimento. As Acções não foram nem irão ser registadas nos termos da Lei dos Valores Mobiliários dos EUA de 1993 e respectivas alterações (nem a Sociedade foi registada nos termos da Lei das Sociedades de Investimento dos E.U.A de 1940 e respectivas alterações), não podendo ser oferecidas ou vendidas, directa ou indirectamente, nos Estados Unidos da América ou respectivos territórios, possessões ou áreas dentro da sua jurisdição, ou aos respectivos cidadãos ou residentes, excepto de acordo com as respectivas leis.

A Sociedade nomeou um distribuidor (o “Distribuidor”) para a comercialização das Acções, podendo este nomear sub-distribuidores (cada um dos quais será um distribuidor). As funções dos distribuidores incluem a transmissão das ordens de subscrição, de resgate e de conversão à administração central da Sociedade no Luxemburgo. Os distribuidores não poderão proceder à compensação das ordens recebidas ou desempenhar quaisquer funções relacionadas com o processamento individual das ordens de subscrição, resgate e conversão. Por outro lado, os investidores poderão tratar directamente com a Sociedade para a subscrição, resgate ou conversão de Acções.

Os Administradores tomaram todas as medidas razoavelmente exigíveis para assegurar que, à data do presente Prospecto, a informação nele contida seja a correcta e completa em todos os aspectos relevantes, pelo que os Administradores aceitam a responsabilidade daí decorrente. No entanto, os Administradores não são responsáveis, excepto perante os Accionistas da Sociedade, relativamente ao conteúdo do Prospecto ou qualquer informação relativa às Acções.

Qualquer informação prestada por qualquer pessoa não referida no presente Prospecto deverá ser considerada como não autorizada. A informação nele contida é considerada exacta à data da respectiva publicação. A fim de reflectir quaisquer alterações substanciais, o presente documento poderá ser actualizado em qualquer altura, devendo os potenciais subscritores certificar-se junto da Sociedade quanto à eventual publicação de Prospecto mais recente.

Salienta-se a possibilidade de o preço das Acções tanto poder diminuir como aumentar. O investidor poderá não recuperar o montante do seu investimento, nomeadamente, no caso de as Acções serem resgatadas pouco tempo após a respectiva emissão e de terem sido sujeitas a uma Comissão de Venda ou de transacção. As

variações nas taxas de câmbio poderão igualmente causar o aumento ou diminuição do valor das Acções na divisa do investidor. A Sociedade determina o preço ou o Valor Patrimonial Líquido das suas acções a posteriori. Isto significa que não é possível conhecer antecipadamente o Valor Patrimonial Líquido (líquido de quaisquer comissões de venda) por Acção, pelo qual as Acções serão subscritas ou resgatadas. O Valor Patrimonial Líquido por Acção é calculado no momento de avaliação que se siga à Hora Limite (definida abaixo).

Os Fundos da Sociedade, exceptuando os Fundos de Liquidez, não se destinam a investidores que pretendam realizar um investimento a curto prazo. Actividades com potenciais efeitos adversos nos interesses dos Accionistas da Sociedade (por exemplo que perturbem determinada estratégia de investimento ou despesas relevantes) não serão permitidas. Designadamente, market timing não é permitido.

Apesar de se reconhecer que os Accionistas poderão ter uma legítima necessidade de ajustar os seus investimentos de tempos a tempos, os Administradores discricionariamente podem, se considerarem que determinadas actividades podem afectar adversamente os interesses dos Accionistas da Sociedade, tomar medidas apropriadas para dissuadir aquelas actividades.

Sendo assim, se os Administradores determinarem ou suspeitarem que um Accionista levou a cabo uma daquelas actividades, podem suspender, cancelar, rejeitar ou tomar outras medidas relativamente aos pedidos de subscrição ou conversão do Accionista, podendo tomar qualquer medida adequada ou necessária à protecção da Sociedade e dos seus Accionistas.

As referidas medidas poderão incluir a imposição de uma comissão de resgate, quando os Administradores determinarem que o pedido de resgate é motivado por os Accionistas em causa terem levado a cabo uma daquelas actividades, podendo também incluir a imposição de limites às conversões de acções entre os diferentes Fundos que são, em princípio, permitidas, tal como descrito em “Resgate de Acções” e “Conversão de Acções”.

Os potenciais subscritores ou compradores de Acções deverão informar-se sobre (a) possíveis consequências fiscais, (b) requisitos legais e (c) quaisquer restrições cambiais estrangeiras ou requisitos de controlo de câmbios com que se poderão defrontar nos termos das leis do seu país de origem, de residência ou de domicílio e sejam aplicáveis à subscrição, compra, titularidade, conversão ou venda das Acções.

(8)

DEFINIÇÕES

Todas as referências no presente Prospecto a:

• “Dia Útil” entender-se-ão como sendo feitas a qualquer dia em que os bancos estejam abertos ao público em Londres, no Luxemburgo, nas Maurícias, em Nova Iorque e em Tóquio, consoante o caso;

• “Hora da Europa Central” entender-se-ão como sendo feitas à hora da Europa Central;

• “Hora Limite” entender-se-ão como sendo feitas à hora em que o Agente de Transferência deve receber os pedidos de subscrição, conversão ou resgate, relativamente a um Dia de Negociação para que esse tipo de pedidos possa ser processado nesse mesmo Dia de Negociação. Isto significará 13:00 Horas – Hora da Europa Central num Dia de Negociação para todos os Fundos; • “Dia de Negociação” entender-se-ão como sendo feitas a qualquer Dia Útil completo no Luxemburgo, para todos os Fundos;

• “Euro” entender-se-ão como sendo feitas à divisa dos Estados Membros da União Europeia que tenham aderido à divisa única nos termos do Tratado pelo qual foi constituída a Comunidade Económica Europeia (assinado em Roma em 25 de Março de 1957), com as alterações que lhe foram introduzidas pelo Tratado da União Europeia (assinado em Maastricht em 7 de Fevereiro de 1992);

• “Eurozona” entender-se-ão como sendo feitas aos Estados Membros que adoptaram o Euro como divisa nacional; • “Valores Mobiliários de Rendimentos Fixo” entender-se-ão

como sendo feitas aos valores mobiliários, aos instrumentos de mercado monetário ou depósitos, incluindo mas não limitado a taxas de juro fixas ou variáveis (incluindo mas não limitado a papel comercial e a instrumentos de dívida titularizados), valores mobiliários com taxas flutuantes, certificados de depósito, obrigações, valores mobiliários garantidos por activos e obrigações do governos ou sociedades, dinheiro ou seus equivalentes, sujeito sempre a que tais instrumentos sejam bens elegíveis para investimentos dos OICVM, sujeito às regras da Directiva 2007/16/CE;

• “JPY” e “Iene” entender-se-ão como sendo feitas à divisa do Japão;

• “Lei” entender-se-ão como sendo feitas às leis do Grão-Ducado do Luxemburgo;

• “Divisa de Referência” entender-se-ão como feitas às divisa de referência conforme definida para cada Fundo ao abriga da Secção 1.1 “A Sociedade e os Fundos” do presente Prospecto; • “Libra Esterlina” ou “£” entender-se-ão como sendo feitas à

divisa do Reino Unido; e

• “USD”, “US$”, “US Dólares” e “$” entender-se-ão como sendo feitas à divisa dos Estados Unidos da América.

(9)

A SOCIEDADE

A Sociedade é uma sociedade de investimento aberta de capital variável (“Sociedade de Investimento de Capital Variável”), constituída no Luxemburgo sob a forma de sociedade de responsabilidade limitada nos termos da Parte I da Lei que rege as SICVM. A Sociedade encontra-se actualmente estruturada de modo a que possa oferecer aos investidores institucionais e individuais uma variedade de Fundos (adiante conjuntamente designados por “Fundos” ou, individualmente, por “Fundo”). A Sociedade tem para oferecer trinta e seis fundos de capital, de obrigações, liquidez, alocação de activos, e fundos de investimentos alternativos, expressos nas divisas abaixo especificadas (designadas por “Divisas de Referência”).

Alguns Fundos estão autorizados a utilizar derivados e técnicas e instrumentos financeiros como parte importante das suas estratégias de investimento como descrito nos objectivos de investimento dos Fundos. Estes Fundos poderão ser sofisticados para os efeitos da regulamentação OICVM III (UCITS III regulations) aplicáveis à Sociedade em função das classificações feitas pelos Administradores. A lista dos Fundos, categorizados como fundos sofisticados, pode ser encontrada na Secção 1.3 “ Lista dos Fundos Sofisticados”.

Fundos de Capital (“Equity Funds”)

Morgan Stanley Investment Funds Asian Equity Fund. (Divisa de referência: USD) (“Asian Equity Fund”)

Morgan Stanley Investment Funds Asia-Pacific Equity Fund. (Divisa de referência: USD) (“Asia-Pacific Equity Fund”)1

Morgan Stanley Investment Funds Asian Property Fund. (Divisa de referência: USD) (“Asian Property Fund”)

Morgan Stanley Investment Funds Emerging Europe, Middle East and Africa Equity Fund.

(Divisa de Referência: Euro) (“Emerging Europe, Middle East and Africa Equity Fund”)

Morgan Stanley Investment Funds Emerging Markets Equity Fund. (Divisa de Referência: USD) (“Emerging Markets Equity Fund”)

Morgan Stanley Investment Funds European Equity Alpha Fund. (Divisa de Referência: Euro) (“European Equity Alpha Fund”) Morgan Stanley Investment Funds European Property Fund. (Divisa de Referência: Euro) (“European Property Fund”) Morgan Stanley Investment Funds European Small Cap Value Fund. (Divisa de Referência: Euro) (“European Small Cap Value Fund”) Morgan Stanley Investment Funds Eurozone Equity Alpha Fund. (Divisa de Referência: Euro) (“Eurozone Equity Alpha Fund”)

Morgan Stanley Investment Funds Global Brands Fund. (Divisa de Referência: USD) (“Global Brands Fund”)

Morgan Stanley Investment Funds Global Equity Allocation Fund. (Divisa de Referência: USD) (“Global Equity Allocation Fund”)2

Morgan Stanley Investment Funds Global Infrastructure Fund. (Divisa de Referência: USD) (“Global Infrastructure Fund”) Morgan Stanley Investment Funds Global Opportunity Fund. (Divisa de Referência: USD) (“Global Opportunity Fund”) Morgan Stanley Investment Funds Global Property Fund. (Divisa de Referência: USD) (“Global Property Fund”) Morgan Stanley Investment Funds Indian Equity Fund. (Divisa de Referência: USD) (“Indian Equity Fund”)

Morgan Stanley Investment Funds Japanese Equity Fund. (Divisa de Referência: Iene) (“Japanese Equity Fund”) Morgan Stanley Investment Funds Latin America Equity Fund. (Divisa de Referência: USD) (“Latin America Equity Fund”) Morgan Stanley Investment Funds US Advantage Fund. (Divisa de Referência: USD) (“US Advantage Fund”) Morgan Stanley Investment Funds US Growth Fund. (Divisa de Referência: USD) (“US Growth Fund”)

Morgan Stanley Investment Funds US Property Fund. (Divisa de Referência: USD) (“US Property Fund”) Fundos de Obrigações (“Bond Funds”)

Morgan Stanley Investment Funds Emerging Markets Corporate Debt Fund. (Divisa de Referência: USD) (“Emerging Markets Corporate Debt Fund”)3

Morgan Stanley Investment Funds Emerging Markets Debt Fund. (Divisa de Referência: USD) (“Emerging Markets Debt Fund”)

Morgan Stanley Investment Funds Emerging Markets Domestic Debt Fund. (Divisa de Referência: USD) (“Emerging Markets Domestic Debt Fund”) Morgan Stanley Investment Funds Euro Bond Fund.

(Divisa de Referência: Euro) (“Euro Bond Fund”)

Morgan Stanley Investment Funds Euro Corporate Bond Fund. (Divisa de Referência: Euro) (“Euro Corporate Bond Fund”) Morgan Stanley Investment Funds Euro Government Bond Fund. (Divisa de Referência: Euro) (“Euro Government Bond Fund”)4

Morgan Stanley Investment Funds Euro Select Credit Fund. (Divisa de Referência: Euro) (“Euro Select Credit Fund”)5

Morgan Stanley Investment Funds Euro Strategic Bond Fund. (Divisa de Referência: Euro) (“Euro Strategic Bond Fund”)

1 A 25 de Março de 2011 e durante um dia o Asia-Pacific Equity Fund poderá ser subscrito por um valor inicial promocional de USD 25 por acção em cada classe. O pagamento do valor promocional inicial deverá ser efectuado a 25 de Março de 2011 em fundos líquidos a serem recebidos pelo Agente de Transferência nos termos da secção “Emissão de Acções, Subscrição e Procedimento de Pagamento” deste Prospecto.

2 O Global Equity Allocation Fund não está disponível para subscrição à data deste Prospecto. O Fundo poderá ser lançado segundo decisão discricionária dos Administradores, altura em que será disponibilizada na sede da Sociedade confirmação do lançamento do Global Equity Allocation Fund.

3 A 7 de Março de 2011 o Emerging Markets Corporate Debt Fund poderá ser subscrito por um valor inicial promocional de USD 25 por acção em cada classe. O pagamento do valor promocional inicial deverá ser efectuado a 7 de Março de 2011 em fundos líquidos a serem recebidos pelo Agente de Transferência nos termos da secção “Emissão de Acções, Subscrição e Procedimento de Pagamento” deste Prospecto.

4 O Euro Government Bond Fund não está disponível para subscrição à data deste Prospecto. O Fundo poderá ser lançado segundo decisão discricionária dos Administradores, altura em que será disponibilizada na sede da Sociedade confirmação do lançamento do Euro Government Bond Fund.

5 O Euro Select Credit Fund não está disponível para subscrição à data deste Prospecto. O Fundo poderá ser lançado segundo decisão discricionária dos Administradores, altura em que será disponibilizada na sede da Sociedade confirmação do lançamento do Euro Select Credit Fund.

(10)

Morgan Stanley Investment Funds European Currencies High Yield Bond Fund. (Divisa de Referência: Euro) (“European Currencies High Yield Bond Fund”)

Morgan Stanley Investment Funds Global Bond Fund. (Divisa de Referência: USD) (“Global Bond Fund”)

Morgan Stanley Investment Funds Global Convertible Bond Fund. (Divisa de Referência: USD) (“Global Convertible Bond Fund”) Morgan Stanley Investment Funds Global High Yield Bond Fund. (Divisa de Referência: USD) (“Global High Yield Bond Fund”)6

Morgan Stanley Investment Funds Short Maturity Euro Bond Fund. (Divisa de Referência: Euro) (“Short Maturity Euro Bond Fund”)

Fundos de Liquidez (“Liquidity Funds”)

Morgan Stanley Investment Funds Euro Government Liquidity Fund. (Divisa de Referência: Euro) (“Euro Government Liquidity Fund”)7

Morgan Stanley Investment Funds Euro Liquidity Fund. (Divisa de Referência: Euro) (“Euro Liquidity Fund”) Morgan Stanley Investment Funds US Dollar Liquidity Fund. (Divisa de Referência: USD) (“US Dollar Liquidity Fund”)

Fundos de Alocação de Activos (“Asset Allocation Funds”) Morgan Stanley Investment Funds Diversified Alpha Plus Fund. (Divisa de Referência: Euro) (“Diversified Alpha Plus Fund”) Morgan Stanley Investment Funds Emerging Markets Securities Fund. (Divisa de Referência: USD) (“Emerging Markets Securities Fund”)8

Fundos de Investimentos Alternativos

Morgan Stanley Investment Funds Absolute Return Currency Fund. (Divisa de Referência: Euro) (“Absolute Return Currency Fund”)

6 O Global High Yield Bond Fund não está disponível para subscrição à data deste Prospecto. O Fundo poderá ser lançado segundo decisão discricionária dos Administradores, altura em que será disponibilizada na sede da Sociedade confirmação do lançamento do Global High Yield Bond Fund.

7 O Euro Government Liquidity Fund não está disponível para subscrição à data deste Prospecto. O Fundo poderá ser lançado segundo decisão discricionária dos Administradores, altura em que será disponibilizada na sede da Sociedade confirmação do lançamento do Euro Government Liquidity Fund.

8 O Emerging Markets Securities Fund não está disponível para subscrição à data deste Prospecto. O Fundo poderá ser lançado segundo decisão discricionária dos Administradores, altura em que será disponibilizada na sede da Sociedade confirmação do lançamento do Emerging Markets Securities Fund.

(11)

O objectivo da Sociedade é o de oferecer aos

investidores a possibilidade de investir numa variedade

de fundos gerida de forma profissional e que procura

diversificar os riscos do investimento, de modo a atingir

a optimização do rendimento do capital investido.

Para o efeito, a Sociedade oferece uma gama de trinta

e seis Fundos, permitindo assim aos investidores

elaborar a sua própria estratégia de afectação pela

conjugação das suas participações nos vários Fundos,

na proporção da sua escolha. Os Fundos não serão

disponibilizados

para

subscrição

em

nenhuma

jurisdição

antes

de

serem

obtidas

todas

as

autorizações necessárias nessa jurisdição.

Cada um dos Fundos é gerido de acordo com as

restrições de investimento e crédito especificadas no

Anexo A.

Os Fundos estão autorizados a utilizar

derivados, técnicas e instrumentos financeiros e a

participar no empréstimo de valores mobiliários e em

contratos de recompra, quer para cobertura de risco

ou para efeitos de gestão eficiente de carteiras ou

como parte da sua estratégia de investimento como

descrita nos objectivos de investimento dos fundos.

Exceptuando os casos em que o contrário seja

declarado nos objectivos de investimento de um Fundo,

um Fundo que use Derivados, Técnicas e Instrumentos

Financeiros e que participe em empréstimos de valores

mobiliários e em contratos de recompra especificados

nas Secções 3 e 4 do Anexo A fá-lo-á apenas para

efeitos de cobertura de risco ou para efeitos de gestão

eficiente da carteira. Os Fundos que usem Derivados,

Técnicas e Instrumentos Financeiros e que participem

em empréstimos de valores mobiliários e em contratos

de recompra fá-lo-ão dentro dos limites especificados

nas Secções 3 e 4 do Anexo A. Os investidores deverão

tomar em consideração os “Factores de Risco” abaixo

para mais informações quanto aos riscos especiais

relativos aos derivados, ao empréstimo de valores

mobiliários e aos contratos de recompra.

Um investimento em qualquer dos fundos da Sociedade

não é um depósito bancário ou noutra instituição

depositária segurada. O investimento pode não ser

apropriado para todos os investidores. Nenhum dos

Fundos pretende constituir um plano completo de

investimento

e

os

investidores

devem

ter

em

consideração os seus objectivos de investimento a

longo prazo e as suas necessidades financeiras ao

considerar investir em qualquer dos Fundos da

Sociedade em concreto. O investimento nos Fundos da

Sociedade pretende ser um investimento de médio a

longo prazo com excepção dos Liquidity Funds. Os

Fundos não deverão ser utilizados como veículos de

negociação.

INFORMAÇÃO GERAL RELACIONADA COM OS FUNDOS Para efeitos de clarificação, sempre que o objectivo de um Fundo inclua a palavra “essencialmente” ou “principalmente”, esta referir-se-á a um nível de pelo menos 70% dos activos efectivamente investidos (activos brutos após dedução de valores de caixa e seus equivalentes). Do mesmo modo, a palavra “acessória” referir-se-á a um nível de 30% ou inferior. Relativamente a um número limitado de Fundos quando sejam usadas nos objectivos desses Fundos: (i) palavras como “essencialmente” e “principalmente” significarão pelo menos 75% dos activos efectivamente investidos e (ii) a palavra “acessória” significará 25% ou menos; estes Fundos são, nomeadamente, o European Equity Alpha Fund, o Eurozone Equity Alpha Fund e o European Small Cap Value Fund. Investimentos acessórios pelos Fundos de Capital em juros gerados por créditos (tal como definidos na Directiva 2003/48/CE (a “Directiva do Aforro”)) serão limitados a 15% do Valor Patrimonial Líquido, apesar do limite de 30% se continuar a aplicar ao total dos investimentos acessórios feitos por estes Fundos. A expressão “em certa medida”, “até certo limite/ponto” fará referência a um nível de 10% ou inferior dos activos efectivamente investidos (activos líquidos após dedução da caixa e seus equivalentes) de cada um dos Fundos. Os Fundos individuais poderão impor níveis diferentes, sendo estes definidos nos objectivos dos Fundos em causa. Se tais percentagens forem ultrapassadas por razões para além do controle da Sociedade ou como resultado do exercício dos direitos de subscrição atribuídos aos valores mobiliários que façam parte dos activos da Sociedade, a Sociedade deverá tomar, logo que possível, as medidas necessárias para restabelecer os níveis supra indicados, tendo em conta o interesse dos accionistas.

Se uma divisa é mencionada em parêntesis no nome de um fundo, tal divisa corresponde à divisa de referência the tal fundo e é usada para

(12)

efeitos de medição de performance e de contabilidade. Esta divisa de referência pode ser diferente da divisa de investimento do Fundo. O Russian Trade Stock Exchange e o Moscow Interbank Currency Exchange (MICEX) são as únicas bolsas da Federação Russa que se qualificam como “Bolsas Reconhecidas” no sentido que lhes é dado pelo Artigo 41(1) da Lei de 20 de Dezembro de 2002 e respectivas alterações aplicável aos organismos de investimento colectivo. Não se pode garantir que os objectivos de investimento dos Fundos irão ser atingidos.

Os Investidores devem consultar o Prospecto simplificado da Sociedade para obter informação sobre o histórico da sua actividade. FUNDOS DE CAPITAL

Os diversos Fundos de Capital têm como objectivo: ASIAN EQUITY FUND

O objectivo de investimento do Asian Equity Fund é o de procurar uma valorização do capital a longo prazo, calculada em Dólares, através do investimento, principalmente, em valores mobiliários representativos de capital de sociedades com sede ou exercendo a parte predominante da sua actividade económica na Ásia, com exclusão do Japão, tirando assim partido da capacidade de crescimento económico dinâmico dessa região. O Fundo investe em mercados estabelecidos da região, nomeadamente os da Coreia do Sul, Taiwan, Singapura, Malásia, Hong Kong e Tailândia, estando ainda a ser procuradas oportunidades adicionais, sempre que a legislação assim o permita, em qualquer dos mercados emergentes da Ásia. O Fundo poderá ainda investir, acessoriamente em certificados de depósito (incluindo American Depositary Receipts (ADRs), Global Depositary Receipts (GDRs) e European Depositary Receipts (EDRs)), títulos de dívida convertíveis em acções ordinárias, acções preferenciais, obrigações (“debentures”), “warrants” e títulos que não sejam transaccionados em grande escala. Os investidores deverão tomar em consideração os “Factores de Risco” adiante referidos a fim de poderem avaliar os riscos inerentes aos mercados emergentes.

Perfil do investidor padrão:

Atendendo ao objectivo de investimento do Asian Equity Fund, este poderá ser adequado para Investidores que:

• Pretendam investir em valores mobiliários de capital. • Pretendam valorizar o seu capital a longo prazo.

• Procurem obter dividendos sob a forma de valorização de capital ou de distribuições, tal como descrito na “Política de Dividendos”.

• Aceitem os riscos associados a este tipo de investimento, tal como descrito nos “Factores de Risco” (infra).

ASIA-PACIFIC EQUITY FUND

O objectivo de investimento do Asia-Pacific Equity Fund é o de procurar uma valorização do capital a longo prazo, calculada em Dólares, através do investimento, principalmente, em valores mobiliários representativos de capital de sociedades com sede ou exercendo a parte predominante da sua actividade económica na Ásia-Pacífico, com exclusão do Japão, tirando assim partido da capacidade de crescimento económico dinâmico dessa região. O Fundo investe em mercados estabelecidos e emergentes da região, nomeadamente a Austrália, China, Hong Kong, Índia, Indonésia, Coreia do Sul, Malásia, Nova Zelândia, Filipinas, Singapura, Taiwan e Tailândia, estando a ser procuradas oportunidades adicionais na região, sempre que a legislação assim o permita. O Fundo poderá ainda investir, acessoriamente em certificados de depósito (incluindo American Depositary Receipts (ADRs), Global Depositary Receipts (GDRs) e European Depositary Receipts (EDRs)), títulos de dívida convertíveis em acções ordinárias, acções preferenciais, obrigações (“debentures”), títulos que conferem direitos sobre outros valores mobiliários (“warrants”) e títulos que não sejam transaccionados em grande escala.

Os investidores deverão tomar em consideração os “Factores de Risco” adiante referidos a fim de poderem avaliar os riscos inerentes aos mercados emergentes.

Perfil do investidor padrão:

Atendendo ao objectivo de investimento do Asia-Pacific Equity Fund, este poderá ser adequado para Investidores que:

• Pretendam investir em valores mobiliários de capital. • Pretendam valorizar o seu capital a longo prazo.

• Procurem obter dividendos sob a forma de valorização de capital ou de distribuições, tal como descrito na “Política de Dividendos”.

• Aceitem os riscos associados a este tipo de investimento, tal como descrito nos “Factores de Risco” (infra).

ASIAN PROPERTY FUND

O objectivo de investimento do Asian Property Fund é o de procurar uma valorização do capital a longo prazo, calculada em Dólares, através do investimento em títulos de capital de sociedades da indústria imobiliária localizada na Ásia e Oceânia. Poderão ser incluídas na indústria imobiliária as sociedades cuja principal actividade seja o desenvolvimento e/ou propriedade de bens imóveis geradores de rendimento e os veículos de investimento colectivo com exposição junto dos fundos fiduciários de unidades imobiliárias oficialmente cotadas, fundos fiduciários de Investimento Imobiliário e empresas para investimento colectivo. Ao investir indirectamente em veículos de investimento colectivo através do Fundo, o investidor suportará não só a quota-parte da comissão de gestão do Fundo mas também, de forma indirecta, as

(13)

despesas de gestão dos veículos de investimento colectivos subjacentes. O Fundo poderá ainda investir, numa base acessória, em acções preferenciais e em títulos de dívida convertíveis em acções ordinárias ou em outros instrumentos de capital conexos. Os investidores deverão tomar em consideração os “Factores de Risco” da secção do Prospecto a fim de poderem avaliar os riscos inerentes ao investimento em sociedades cuja actividade principal seja a indústria imobiliária.

Perfil do investidor padrão:

Atendendo ao objectivo de investimento do Asian Property Fund, este poderá ser adequado para Investidores que:

• Pretendam investir em valores mobiliários de capital. • Pretendam valorizar o seu capital a longo prazo.

• Procurem obter dividendos sob a forma de valorização de capital ou de distribuições, tal como descrito na “Política de Dividendos”.

• Aceitem os riscos associados a este tipo de investimento, tal como descrito nos “Factores de Risco” (infra).

EMERGING EUROPE, MIDDLE EAST AND AFRICA EQUITY FUND

O objectivo de investimento do Emerging Europe, Middle East and Africa Equity Fund é o de procurar a valorização do capital a longo prazo, calculado em Euros, através do investimento principalmente em títulos de capital de emitentes nos países do centro, do leste e do sul da Europa bem como do Médio Oriente e de África. O referido Fundo poderá igualmente investir, acessoriamente, em títulos de dívida convertíveis em acções ordinárias e outros investimentos associados a capital nos referidos emitentes bem como em títulos de capital, associados a capital e de dívida de emitentes nos estados da Ásia Central parte da antiga União Soviética. Para evitar dúvidas, os investimentos em títulos de capital de emitentes da Federação Russa, considerar-se-ão investimentos em títulos de capital de emitentes na Europa Central, do Leste e do Sul. Os mercados dos países onde sejam efectuados os investimentos deverão ser bolsas reconhecidas (“Bolsas Reconhecidas”), no sentido que lhes é dado pelo Artigo 41(1) da Lei de 20 de Dezembro de 2002 e respectivas alterações aplicável às sociedades de investimento colectivo. Os investimentos em títulos cotados em bolsas que não sejam Bolsas Reconhecidas serão tratados como investimentos em títulos não cotados (sujeito ao disposto no Anexo A – Poderes e Restrições ao Investimento) até que as referidas bolsas sejam consideradas como Bolsas Reconhecidas.Os investidores deverão tomar em consideração os “Factores de Risco” adiante referidos para efeito de considerarem os riscos aplicáveis aos mercados emergentes.

Perfil do investidor padrão:

Atendendo ao objectivo de investimento do Emerging Europe, Middle East and Africa Equity Fund, este poderá ser adequado para Investidores que:

• Pretendam investir em valores mobiliários de capital. • Pretendam valorizar o seu capital a longo prazo.

• Pretendam obter dividendos sob a forma de valorização de capital ou de distribuições, como descrito na “Política de Dividendos”.

• Aceitem os riscos associados a este tipo de investimento, tal como descrito nos “Factores de Risco” (infra).

EMERGING MARKETS EQUITY FUND

O objectivo de investimento do Emerging Markets Equity Fund é o de procurar maximizar o respectivo rendimento total, calculado em Dólares, através do investimento principalmente em títulos de capital de países emergentes. O Fundo investirá nos mercados emergentes dos países cuja economia a Sociedade acredite estar em franco desenvolvimento e onde os mercados se estejam a tornar mais sofisticados. Esses países incluem a Argentina, o Botswana, o Brasil, o Chile, a China, a Colômbia, a Grécia, a Hungria, a Índia, a Indonésia, a Jamaica, a Jordânia, o Quénia, a Malásia, o México, a Nigéria, o Paquistão, as Filipinas, a Polónia, Portugal, a Federação Russa, a África do Sul, a Coreia do Sul, o Sri-Lanka, Taiwan, a Tailândia, a Turquia, a Venezuela e o Zimbabwe, desde que os respectivos mercados sejam considerados como sendo bolsas reconhecidas (“Bolsas Reconhecidas”), no sentido que lhes é dado pelo Artigo 41(1) da Lei de 20 de Dezembro de 2002 e respectivas alterações aplicáveis às sociedades de investimento colectivo. Havendo evolução dos mercados de outros países, espera-se que o Fundo expanda e que possa alcançar maior diversificação dos mercados emergentes onde investe. Os investimentos em títulos cotados em bolsas que não sejam Bolsas Reconhecidas serão tratados como investimentos em títulos não cotados (ver Anexo A ao Prospecto – Poderes e Restrições ao Investimento) até que as referidas bolsas sejam consideradas como Bolsas Reconhecidas. O Fundo poderá investir em títulos de sociedades organizadas e sitas em países que não sejam mercados emergentes na medida em que o valor dos títulos da sociedade reflicta no essencial as condições dum país emergente, ou onde o mercado principal em que os títulos são negociados se situe num país emergente ou onde 50% das receitas da sociedade, por si só ou numa base consolidada, resultem do fabrico de produtos, de vendas efectuadas ou de serviços prestados em países emergentes. O Fundo poderá investir em títulos de dívida convertíveis em acções ordinárias, acções preferenciais e noutros instrumentos de capital conexos. Na medida em que os activos do Fundo não sejam investidos em capitais de mercados emergentes ou em instrumentos de capital conexos, os restantes activos poderão ser investidos em títulos de dívida. Sempre que por motivo de

(14)

alterações nas condições económicas, financeiras ou políticas, a Sociedade considere aconselhável, o Fundo poderá, como medida preventiva temporária, reduzir para um valor inferior a 50% dos activos do Fundo, as participações detidas em títulos de capital em países emergentes e investir noutros títulos de capital ou de dívida. Os investidores deverão tomar em consideração os “Factores de Risco” adiante referidos a fim de poderem avaliar os riscos inerentes aos mercados emergentes.

Perfil do investidor padrão:

Atendendo ao objectivo de investimento do Emerging Markets Equity Fund, este poderá ser adequado para Investidores que: • Pretendam investir em valores mobiliários de capital. • Pretendam valorizar o seu capital a longo prazo.

• Pretendam obter dividendos sob a forma de valorização de capital ou de distribuições, como descrito na “Política de Dividendos”.

• Aceitem os riscos associados a este tipo de investimento, tal como descrito nos “Factores de Risco” (infra).

EUROPEAN EQUITY ALPHA FUND

O objectivo de investimento do European Equity Alpha Fund é o de procurar a maximização do capital a longo prazo, calculada em Euros, através do investimento numa carteira concentrada de títulos de capital de sociedades cotadas em bolsas de valores europeias. O Fundo procurará investir em títulos de capital que, na opinião da Sociedade, apresentem o maior potencial para uma valorização a longo prazo com base em factores de mercado fundamentais e pesquisa específica de acções. Tais companhias incluem companhias cujos títulos são comercializados fora da bolsa de valores na forma de American Depository Receipts (ADRs) ou European Depository Receipts (EDRs) (sujeito ao Anexo A – Poderes e Restrições de Investimento). O referido Fundo poderá ainda investir, acessoriamente, títulos de dívida convertíveis em acções ordinárias, acções preferenciais, warrants e outros instrumentos conexos com títulos de capital.

Perfil do investidor padrão:

Atendendo ao objectivo de investimento do European Equity Alpha Fund, este poderá ser adequado para Investidores que: • Pretendam investir em valores mobiliários de capital. • Pretendam valorizar o seu capital a longo prazo.

• Procurem obter dividendos sob a forma de valorização de capital ou de distribuições, tal como descrito na “Política de Dividendos”.

• Aceitem os riscos associados a este tipo de investimento, tal como descrito nos “Factores de Risco” (infra).

EUROPEAN PROPERTY FUND

O objectivo de investimento do European Property Fund é o de procurar a maximização do capital a longo prazo, calculada em Euros, através do investimento em títulos de capital de sociedades da indústria imobiliária Europeia. As sociedades de indústria imobiliária poderão incluir sociedades de desenvolvimento imobiliário, sociedades cuja principal actividade seja o desenvolvimento e/ou a propriedade de bens imóveis geradores de rendimento e veículos de investimento colectivo com exposição a propriedades como os fundos fiduciários de unidades imobiliárias publicamente cotados, Fundos Fiduciários de Investimento Imobiliário e empresas para investimento colectivo. Ao investir indirectamente em veículos de investimento colectivo através do Fundo, o investidor suportará não só a quota-parte da comissão de gestão do Fundo mas também, de forma indirecta, as despesas de gestão dos veículos de investimento colectivos subjacentes. O Fundo pode ainda investir, numa base acessória, em acções preferenciais, títulos de dívida convertíveis em acções ordinárias e outros instrumentos fiduciários.

Os investidores deverão tomar em consideração os “Factores de Risco” da secção do Prospecto a fim de poderem avaliar os riscos inerentes ao investimento em sociedades cuja actividade principal seja a indústria imobiliária.

Perfil do investidor padrão:

Atendendo ao objectivo de investimento do European Property Fund, este poderá ser adequado para Investidores que:

• Pretendam investir em valores mobiliários de capital. • Pretendam valorizar o seu capital a longo prazo.

• Pretendam obter dividendos sob a forma de valorização de capital ou de distribuições, como descrito na “Política de Dividendos”.

• Aceitem os riscos associados a este tipo de investimento, tal como descrito nos “Factores de Risco” (infra).

EUROPEAN SMALL CAP VALUE FUND

O objectivo de investimento do European Small Cap Value Fund é o de proporcionar uma taxa convidativa de rendimento a longo prazo, calculada em Euros, principalmente através do investimento em acções ordinárias de empresas de pequena dimensão Europeias com uma capitalização de mercado de até 3 biliões de Dólares (ou equivalente) que a Sociedade entenda que se encontram subvalorizadas relativamente ao mercado accionista em geral no momento da sua aquisição. Os investimentos em títulos de sociedades com pequena capitalização envolvem um risco superior e os mercados dos ditos títulos podem ser mais voláteis e com menor liquidez. O Fundo tenciona principalmente investir em valores mobiliários cotados em bolsas de valores ou outros mercados regulamentados; nessa medida pode também investir em títulos

(15)

transaccionados em mercados de balcão. O Fundo pode investir, numa base acessória, em acções de empresas europeias com uma capitalização de mercado superior a 3 biliões de Dólares, títulos de dívida convertíveis em acções ordinárias, acções preferenciais e outros instrumentos conexos a títulos de capital.

Perfil do investidor padrão:

Atendendo ao objectivo de investimento do European Small Cap Value Fund, este poderá ser adequado para Investidores que: • Pretendam investir em valores mobiliários de capital. • Pretendam valorizar o seu capital a longo prazo.

• Pretendam obter dividendos sob a forma de valorização de capital ou de distribuições, como descrito na “Política de Dividendos”. • Aceitem os riscos associados a este tipo de investimento, tal

como descrito nos “Factores de Risco” (infra). EUROZONE EQUITY ALPHA FUND

O objectivo de investimento do Eurozone Equity Alpha Fund é o de procurar uma taxa de rendimento a longo prazo atractiva, calculada em Euros, através do investimento numa carteira concentrada em títulos de capital de empresas com sede ou exercendo a parte predominante da sua actividade económica na Eurozona. Os investimentos serão efectuados nos títulos de capital que a Sociedade acredite terem o maior potencial no que respeita a valorização de capital a longo prazo com base nos factores de mercado essenciais e em pesquisa específica sobre capital. As referidas sociedades incluirão sociedades cujos títulos de capital estão admitidos à negociação num mercado europeu ou cujos títulos são negociados fora de mercado na forma de American Depositary Receipts (ADRs) ou European Depositary Receipts (EDRs) (nos termos do Anexo A – Poderes e Restrições ao Investimento). O Fundo pode também investir, acessoriamente, em títulos de dívida convertíveis em acções ordinárias, acções preferenciais, warrants e outros instrumentos conexos com títulos de capital.

Perfil do investidor padrão:

Atendendo ao objectivo de investimento do European Equity Alpha Fund, este poderá ser adequado para Investidores que: • Pretendam investir em valores mobiliários de capital. • Pretendam valorizar o seu capital a longo prazo.

• Procurem obter dividendos sob a forma de valorização de capital ou de distribuições, tal como descrito na “Política de Dividendos”.

• Aceitem os riscos associados a este tipo de investimento, tal como descrito nos “Factores de Risco” (infra).

GLOBAL BRANDS FUND

O objectivo de investimento do Global Brands Fund é o de procurar uma taxa convidativa de rendimento a longo prazo, calculada em Dólares, através do investimento principalmente em títulos de capital de sociedades nos países desenvolvidos. O Fundo irá investir num portfolio específico de empresas cujo sucesso a Sociedade considera depender de activos imateriais (tais como, marcas, direitos de autor ou métodos de distribuição) tendo como suporte um forte negócio de franchise. O Fundo poderá ainda investir, numa base acessória, em acções preferenciais, em títulos de dívida convertíveis em acções ordinárias ou acções preferenciais, em warrants de valores mobiliários e noutros valores mobiliários de capital conexos.

Perfil do investidor padrão:

Atendendo ao objectivo de investimento do Global Brands Fund, este poderá ser adequado para Investidores que:

• Pretendam investir em valores mobiliários de capital. • Pretendam valorizar o seu capital a longo prazo.

• Procurem obter dividendos sob a forma de valorização de capital ou de distribuições, tal como descrito na “Política de Dividendos”.

• Aceitem os riscos associados a este tipo de investimento, tal como descrito nos “Factores de Risco” (infra).

GLOBAL EQUITY ALLOCATION FUND

O objectivo de investimento do Global Equity Allocation Fund é o de procurar um acréscimo de capital a longo prazo, calculado em Dólares, através do investimento, principalmente em títulos de capital de empresas localizadas no mundo. A carteira do fundo é constituída com base na opinião de que os mais importantes factores do investimento global em capital são a escolha de região, país e sector da indústria. O processo de investimento utiliza uma abordagem top-down (ou descendente) que activamente enfatiza selecções e ponderações de região, país e sector de indústria de forma mais forte do que a selecção individual de valores acções. As decisões de investimento são implementadas através de carteiras de acções optimizadas constituídas para genericamente acompanhar os índices MSCI locais. A carteira do fundo é diversificada e está pouco exposta a risco de acções específicas.

Perfil do investidor padrão:

Atendendo ao objectivo de investimento do Global Equity Allocation Fund, este poderá ser adequado para Investidores que: • Pretendam investir em valores mobiliários de capital. • Pretendam valorizar o seu capital a longo prazo.

(16)

• Procurem obter dividendos sob a forma de valorização de capital ou de distribuições, tal como descrito na “Política de Dividendos”.

• Aceitem os riscos associados a este tipo de investimento, tal como descrito nos “Factores de Risco” (infra).

GLOBAL INFRASTRUCTURE FUND

O objectivo de investimento do Global Infrastructure Fund é o de procurar um acréscimo de capital a longo prazo, calculado em Dólares, através do investimento, principalmente em títulos de capital de empresas localizadas no mundo com envolvimento no negócio de infra-estruturas. As sociedades envolvidas no negócio de infra-estruturas poderão estar envolvidas, entre outras, na área de transmissão e distribuição de energia eléctrica; armazenamento, transporte e distribuição de recursos naturais, tais como gás natural, utilizado para a produção de energia; construção, operação e manutenção de auto-estradas, estradas com portagem, túneis, pontes e parques de estacionamento, construção, operação e manutenção de aeroportos e portos, caminhos-de-ferro e sistemas de trânsito de massas; telecomunicações; tratamento e distribuição de águas; e outros sectores emergentes de infra-estruturas. Os investidores deverão tomar em consideração os “Factores de Risco” da secção do Prospecto a fim de poderem avaliar os riscos inerentes ao investimento em sociedades cuja actividade principal seja a indústria de infra-estruturas. Perfil do investidor padrão:

Atendendo ao objectivo de investimento do Global Infrastructure Fund, este poderá ser adequado para Investidores que:

• Pretendam investir em valores mobiliários de capital. • Pretendam valorizar o seu capital a longo prazo.

• Procurem obter dividendos sob a forma de valorização de capital ou de distribuições, tal como descrito na “Política de Dividendos”.

• Aceitem os riscos associados a este tipo de investimento, tal como descrito nos “Factores de Risco” (infra).

GLOBAL OPPORTUNITY FUND

O objectivo de investimento do Global Opportunity Fund é o de procurar um acréscimo de capital a longo prazo, calculado em Dólares. Em condições normais de mercado, o objectivo de investimento do Fundo será prosseguido através do investimento principalmente em valores mobiliários orientados para o crescimento numa base global. O Processo de investimento enfatizará um processo de selecção de acções bottom-up, procurando investimentos atractivos numa base de sociedade a sociedade. A selecção de valores mobiliários será orientada por uma pesquisa por sociedades com potencial de geração forte de cash flow disponível e que se acredite estarem desvalorizadas no momento da compra. A

avaliação é vista no contexto de perspectivas de ganhos sustentados e crescimento do cash flow. O processo de investimento é conduzido pelas análises pesquisas O enfoque estará em sociedades que se entenda terem registos de crescimento de lucros consistentes ou ascendentes e estratégias de negócio persuasivas. O desenvolvimento das sociedades, incluindo a sua estratégia de negócio, serão estudados numa base contínua. Uma carteira será considerada para desinvestimento quando se determinar que a sua detenção deixe de satisfazer o critério de investimento do Fundo. O Fundo poderá ainda investir, numa base secundária, em acções de sociedades que não cumpram os requisitos acima mencionados, valores mobiliários representativos de dívida convertíveis em acções, acções preferenciais, warrants de valores mobiliários e outros valores mobiliários associados a capital.

Perfil do investidor padrão:

Atendendo ao objectivo de investimento do Global Opportunity Fund, este poderá ser adequado para Investidores que:

• Pretendam investir em valores mobiliários de capital. • Pretendam valorizar o seu capital a longo prazo.

• Procurem obter dividendos sob a forma de valorização de capital ou de distribuições, tal como descrito na “Política de Dividendos”.

• Aceitem os riscos associados a este tipo de investimento, tal como descrito nos “Factores de Risco” (infra).

GLOBAL PROPERTY FUND

O objectivo de investimento do Global Property Fund é o de procurar um acréscimo de capital a longo prazo, calculado em Dólares, através do investimento, principalmente em títulos de capital de empresas da indústria imobiliária localizadas no mundo. Poderão ser incluídas na indústria imobiliária as sociedades cuja principal actividade seja o desenvolvimento e/ou a propriedade de bens imóveis geradores de rendimento e os veículos de investimento colectivo com exposição junto de propriedade, nomeadamente, os fundos fiduciários de unidades imobiliárias oficialmente cotadas, Fundos Fiduciários de Investimento Imobiliário e empresas para investimento colectivo. Ao investir indirectamente em veículos de investimento colectivo através do Fundo, o investidor suportará não só a quota-parte da comissão de gestão do Fundo mas também, de forma indirecta, as despesas de gestão dos veículos de investimento colectivos subjacentes. O Fundo poderá ainda investir numa base acessória em acções preferenciais e em títulos de dívida convertíveis em acções ordinárias ou em outros instrumentos de capital conexos. Os investidores deverão tomar em consideração os “Factores de Risco” da secção do Prospecto a fim de poderem avaliar os riscos inerentes ao investimento em sociedades cuja actividade principal seja a indústria imobiliária.

(17)

Perfil do investidor padrão:

Atendendo ao objectivo de investimento do Global Property Fund, este poderá ser adequado para Investidores que:

• Pretendam investir em valores mobiliários de capital. • Pretendam valorizar o seu capital a longo prazo.

• Procurem obter dividendos sob a forma de valorização de capital ou de distribuições, tal como descrito na “Política de Dividendos”.

• Aceitem os riscos associados a este tipo de investimento, tal como descrito nos “Factores de Risco” (infra).

INDIAN EQUITY FUND

O objectivo de investimento do Indian Equity Fund é o de procurar a valorização do capital a longo prazo, calculada em Dólares, pelo investimento, através da Participada, em títulos de capital de empresas com sede ou exercendo parte predominante da sua actividade económica na Índia. O Fundo, através da Participada, poderá também investir, numa base acessória, em sociedades cotadas em bolsas de valores indianas que poderão não estar domiciliadas ou exercendo a parte predominante da sua actividade económica na Índia, em certificados de depósito (incluindo American Depositary Receipts (ADRs), Global Depositary Receipts (GDRs) e European Depositary Receipts (EDRs)), títulos de dívida convertíveis em acções ordinárias, acções preferenciais, obrigações (“debentures”), “warrants” e outros instrumentos conexos com valores mobiliários representativos de capital. Os investidores deverão tomar em consideração os “Factores de Risco” supra referidos a fim de poderem avaliar os riscos inerentes aos mercados emergentes.

Perfil do investidor padrão:

Atendendo ao objectivo de investimento do Indian Equity Fund, este poderá ser adequado para Investidores que:

• Pretendam investir em valores mobiliários de capital. • Pretendam valorizar o seu capital a longo prazo.

• Procurem obter dividendos sob a forma de valorização de capital ou de distribuições, tal como descrito na “Política de Dividendos”.

• Aceitem os riscos associados a este tipo de investimento, tal como descrito nos “Factores de Risco” (infra).

JAPANESE EQUITY FUND

O objectivo de investimento do Japanese Equity Fund é o de procurar a valorização do capital a longo prazo, calculada em Ienes, através do investimento principalmente em títulos de capital de empresas com sede ou exercendo a parte predominante da sua actividade económica no Japão e que estão cotadas em bolsa de

valores ou em mercados paralelos (nos termos do Anexo A – Poderes e Restrições ao Investimento). O Fundo pode também investir numa base acessória em títulos de dívida convertíveis em acções ordinárias e outros instrumentos conexos com títulos de capital.

Perfil do investidor padrão:

Atendendo ao objectivo de investimento do Japanese Equity Fund, este poderá ser adequado para Investidores que:

• Pretendam investir em valores mobiliários de capital. • Pretendam valorizar o seu capital a longo prazo.

• Procurem obter dividendos sob a forma de valorização de capital ou de distribuições, tal como descrito na “Política de Dividendos”.

• Aceitem os riscos associados a este tipo de investimento, tal como descrito nos “Factores de Risco” (infra).

LATIN AMERICAN EQUITY FUND

O objectivo de investimento do Latin American Equity Fund é o de procurar a maximização do respectivo rendimento total, calculada em Dólares, através do investimento principalmente em acções ordinárias das sociedades constituídas em países Latino Americanos. Esses países incluem a Argentina, a Bolívia, o Brasil, o Chile, a Colômbia, a Costa Rica, Cuba, a República Dominicana, o Equador, El Salvador, a Guatemala, as Honduras, o México, a Nicarágua, o Panamá, o Paraguai, o Peru, o Uruguai e a Venezuela, desde que os respectivos mercados sejam considerados como sendo bolsas reconhecidas (“Bolsas Reconhecidas”), no sentido que lhes é dado pelo Artigo 41(1) da Lei de 20 de Dezembro de 2002 e respectivas alterações aplicável às sociedades de investimento colectivo. Havendo evolução dos mercados de outros países, espera-se que o Fundo expanda e possa alcançar maior diversificação dos mercados Latino Americanos onde investe. Ocasionalmente, os investimentos do fundo poderão estar concentrados num número limitado de países. Os investimentos em títulos cotados em bolsas que não sejam Bolsas Reconhecidas serão tratados como investimentos em títulos não cotados (ver Anexo A – Poderes e Restrições ao Investimento) até que as referidas bolsas sejam consideradas como Bolsas Reconhecidas. O Fundo poderá investir em títulos de sociedades organizadas e sitas em países que não sejam Latino Americanos, onde o valor dos títulos da sociedade reflicta no essencial as condições do país Latino Americano em causa, ou onde o principal mercado de títulos é um país Latino Americano, ou onde 50% das receitas da sociedade, por si só ou numa base consolidada, resultem do fabrico de produtos, de vendas efectuadas ou de serviços prestados em países Latino Americanos.

O Fundo poderá também investir em títulos de dívida convertíveis em acções ordinárias, acções preferenciais e noutros instrumentos de capital conexos. Na medida em que os activos do Fundo não sejam

Imagem

Referências

temas relacionados :