• Nenhum resultado encontrado

Classificação dos Compressores

N/A
N/A
Protected

Academic year: 2021

Share "Classificação dos Compressores"

Copied!
32
0
0

Texto

(1)
(2)

DEFINIÇÃO

• Compressores são máquinas destinadas a elevar a pressão de um certo volume de ar admitido nas condições atmosféricas, até uma determinada pressão exigida na execução dos trabalhos dos

(3)
(4)

Classificação dos Compressores

• Os compressores de êmbolo e rotativo se caracterizam por comprimir mecanicamente um volume fixo de ar em cada ciclo.

• Já o turbo-compressor comprime o ar forçando o seu escoamento por um bocal (difusor), ou seja, transforma a sua energia cinética em

(5)

Energia Cinética

• A energia cinética é a energia associada ao movimento dos corpos. Do grego o termo "cinética" significa "movimento".

• Qualquer corpo em movimento é capaz de realizar trabalho, portanto, possui energia, que neste caso é chamada de cinética.

• A unidade de medida da energia cinética, no sistema internacional, é o Joule (J), em homenagem ao cientista inglês James Prescott Joule (1818-1889).

(6)

COMPRESSORES DE

(7)

COMPRESSORES DE DESLOCAMENTO POSITIVO

• Baseiam-se fundamentalmente na redução do volume do ar.

• O ar é admitido da atmosfera e enviado para uma câmara isolada do meio exterior, onde seu volume é gradualmente diminuído,

processando-se a compressão.

• Quando a pressão ideal é atingida, para-se a admissão /compressão do ar ou, se não for possível parar a máquina, alivia-se o excesso de pressão para a atmosfera a fim de que a pressão não aumente muito e provoque a explosão devido à ruptura dos recipientes que encerram o ar comprimido.

(8)

COMPRESSORES DE

(9)

COMPRESSORES DE DESLOCAMENTO DINÂMICO

• Nestes compressores, a elevação de pressão é obtida por meio de conversão de energia cinética em energia de pressão, durante a passagem do ar através das palhetas do compressor.

• O ar admitido é colocado em contato com impulsores (rotor laminado) dotados de alta velocidade.

• Este ar é acelerado, atingindo velocidades elevadas e

consequentemente os impulsores transmitem energia cinética ao ar. • Posteriormente, seu escoamento é retardado por meio de difusores,

(10)

• Difusor – é uma espécie de duto que provoca diminuição na

velocidade de escoamento de um fluido, causando aumento de pressão.

(11)
(12)

COMPRESSOR MONOESTÁGIO DE PISTÕES

• No compressor monoestágio de pistões, durante o curso de

admissão, o ar é aspirado através da válvula de aspiração que abre a passagem do ar atmosférico, através de um filtro.

• A aspiração se dá durante todo o recuo do pistão.

• Com o avanço do pistão, o ar anteriormente succionado para dentro do pistão, será comprimido durante todo o curso de avanço do

(13)

COMPRESSOR MONOESTÁGIO DE PISTÕES

• A compressão se dará durante o avanço do pistão, pelo princípio de diminuição de área. Haverá aí, além do aumento de pressão, um

aumento de temperatura que deverá ser compensada com um sistema de refrigeração, operada por aletas e ventilador.

• Este compressor é atualmente o mais usado e sua lubrificação é feita na parte inferior dos pistões, acionado por um eixo virabrequim que salpica o óleo nas partes móveis interiores.

(14)
(15)

COMPRESSOR MULTIESTÁGIO DE PISTÕES

• Para a compressão a pressões mais elevadas, são necessários

compressores com vários estágios. O ar aspirado será comprimido pelo primeiro êmbolo (pistão), refrigerado e novamente comprimido pelo próximo êmbolo.

• Na produção de altas pressões, faz-se necessária uma refrigeração intermediária pois cria-se alto aquecimento resultante da

compressão das moléculas do ar que são altamente excitadas, alterando sua posição inicial de repouso.

(16)
(17)

COMPRESSOR DE MEMBRANA (DIAFRAGMA)

• Este tipo pertence ao grupo de compressores de pistão. Mediante uma membrana, o pistão fica separado da câmara de sucção e

compressão, quer dizer, o ar não terá contato com as partes deslizantes.

• Este ar, portanto, ficará sempre livre de resíduos de óleo.

• Estes compressores são os preferidos e mais empregados nas

indústrias alimentícia, farmacêuticas e químicas, devido não haver contato entre o ar produzido e as partes mecânicas do compressor.

(18)
(19)

COMPRESSOR DE PARAFUSOS

• Os compressores de parafusos são compressores rotativos com dois eixos de rotação. Eles operam conforme o princípio do deslocamento e deslocam continuamente.

• Com isto não ocorrem golpes e oscilações de pressão. Uma vez que estes não possuem válvulas de aspiração e de pressão, eles têm baixa manutenção.

• São pequenos no tamanho e permitem alta rotação, no entanto o consumo de potência é mais alto que nos compressores de pistões. • Embora sejam caros são os mais preferidos no mercado por fornecer

um fluxo contínuo de ar. Devem operar à seco com ar comprimido isento de óleo.

(20)
(21)

COMPRESSOR DE PALHETAS

• Trata-se de um compressor rotativo, de um eixo que opera conforme o princípio de deslocamento. Em um compartimento cilíndrico, com aberturas de entrada e saída, gira um rotor alojado excentricamente, com palhetas ao seu redor.

• Neste compressor, se estreitam (diminuem) os compartimentos, a medida que as palhetas vão passando, comprimindo então o ar nos mesmos.

(22)

COMPRESSOR DE PALHETAS

• Quando em rotação, as palhetas são, pela força centrífuga, forçadas contra a parede. Devido à excentricidade onde gira o rotor, há um aumento de área na sucção e uma diminuição na pressão.

• A vantagem deste compressor está na sua construção um tanto

econômico em espaço, bem como em seu funcionamento contínuo e equilibrado e, no uniforme fornecimento de ar livre de qualquer

(23)
(24)

COMPRESSOR “ROOT”

• Neste compressor, o ar é transportado de um lado para o outro sem alteração de volume. A compressão do ar efetua-se pelos cantos de duas células rotativas, cujo ar é forçado a passar para o outro lado do compressor, que eventualmente estará sendo enviado para uma

câmara fechada a receber a pressão.

• Este compressor tem baixa capacidade de compressão, entretanto é capaz de enviar enorme carga (volume) de ar para ambientes de

grandes necessidades de vazão do ar como por exemplo, cabines pressurizadas de aeronaves com grande número de passageiros.

(25)

COMPRESSOR “ROOT”

• Através de um acionamento sincronizado das células, pode-se obter uma operação sem contato entre as células rotativas e a carcaça do compressor, não sendo necessária uma lubrificação no seu interior, apenas no rolamento do eixo rotativo das células.

(26)
(27)

COMPRESSOR AXIAL (TURBINA)

• Este compressor trabalha segundo o princípio de fluxo e é adequado para o fornecimento de grandes vazões de ar. O ar é colocado em

movimento por uma ou mais turbinas, e esta energia de movimento é então transformada em energia de pressão.

• O ar movimenta-se em direção ao próprio sentido do eixo do

compressor, axialmente, e dirige-se para o lado de saída com grande carga de volume e pressão.

(28)

COMPRESSOR AXIAL (TURBINA)

• Se as turbinas forem colocadas em série, o poder de compressão e de fluxo será enorme e poderão ser utilizados por um grande número de equipamentos.

• É o que encontramos nas grandes indústrias que necessitam de uma grande produção de ar para acionar numerosos equipamentos

(29)
(30)

COMPRESSOR RADIAL (CENTRÍFUGO)

• Este compressor também trabalha segundo o princípio de fluxo , adequado para o fornecimento de grande vazão de ar.

• Os compressores radiais são máquinas de fluxo como os

compressores axiais, nos quais a energia cinética é convertida em pressão.

• Nesta a aspiração também ocorre no sentido axial sendo em seguida o ar conduzido no sentido radial (90º em relação ao eixo) para a

(31)

COMPRESSOR RADIAL (CENTRÍFUGO)

• Também os compressores radiais são fabricados para grandes vazões, são de baixa manutenção, e para alcançar pressões maiores são

(32)

Referências

Documentos relacionados

Alguns fatores específicos podem ser determinantes para o desenvolvimento do EP na infância, como: baixo peso ao nascer, prematuridade, desmame precoce, introdução

Apesar de o tema interculturalidade ser discutido em grupos de pesquisa de algumas universidades brasileiras e de ser tema em congressos, as obras lidas para

Segundo Kotler (2000, p.144): “Consumidor vigilante são aqueles que não estão mais tolerando produtos de má qualidade ou serviços inadequados”. Para obter esse entendimento,

Figura 12 – A: imagem tomográfica obtida por tomógrafo de impulso no modelo de cor “rainbow” e resolução de superfície igual a 1 mm da base do indivíduo n° 12; B:

A alta prevalência para o risco de TMC e os fatores a ele associados devem ser considerados para o desenvolvimento de projetos terapêuticos que articulem medidas eficazes

Os resultados apontaram vários fatores que quando associados ao uso nocivo ou dependência do álcool, poderiam favorecer a expressão do comportamento suicida,

Nesse caso, os capitais privados afastam-se, sendo que uma das alternativas é direcionar a responsabilidade por esse tipo de pesquisa para instituições semi-públicas, tais

Para detectar o nível de excitabilidade cortical, a avaliação da atividade cerebral foi realizada através da estimulação magnética transcraniana por pulso único