POUPANÇA PARA APOSENTADORIA

11 

Loading....

Loading....

Loading....

Loading....

Loading....

Texto

(1)

POUPANÇA PARA

APOSENTADORIA

Felipe de Rezende Vogler Vitor Lima Monteiro

C

OMO ABORDAREMOS O TEMA • Quadro atual

• O caso dos EUA

• Tipos de planos de aposentadoria • Problemas em poupar

• Resolvendo a crise: viéses e heurísticas na decisão

de poupar

POUPANÇA PARA

APOSENTADORIA

Felipe de Rezende Vogler Vitor Lima Monteiro

C

OMO ABORDAREMOS O TEMA • Quadro atual

• O caso dos EUA

• Tipos de planos de aposentadoria • Problemas em poupar

• Resolvendo a crise: viéses e heurísticas na decisão

de poupar

POUPANÇA PARA

APOSENTADORIA

Felipe de Rezende Vogler Vitor Lima Monteiro

C

OMO ABORDAREMOS O TEMA • Quadro atual

• O caso dos EUA

• Tipos de planos de aposentadoria • Problemas em poupar

• Resolvendo a crise: viéses e heurísticas na decisão

de poupar

POUPANÇA PARA

APOSENTADORIA

Felipe de Rezende Vogler Vitor Lima Monteiro

C

OMO ABORDAREMOS O TEMA • Quadro atual

• O caso dos EUA

• Tipos de planos de aposentadoria • Problemas em poupar

• Resolvendo a crise: viéses e heurísticas na decisão

de poupar

POUPANÇA PARA

APOSENTADORIA

Felipe de Rezende Vogler Vitor Lima Monteiro

C

OMO ABORDAREMOS O TEMA • Quadro atual

• O caso dos EUA

• Tipos de planos de aposentadoria • Problemas em poupar

• Resolvendo a crise: viéses e heurísticas na decisão

de poupar

POUPANÇA PARA

APOSENTADORIA

Felipe de Rezende Vogler Vitor Lima Monteiro

C

OMO ABORDAREMOS O TEMA • Quadro atual

• O caso dos EUA

• Tipos de planos de aposentadoria • Problemas em poupar

• Resolvendo a crise: viéses e heurísticas na decisão

de poupar

Untitled.pdf

(2)

• Resolvendo a crise: incentivos à poupança • O Save more Tomorrow (conceito)

O Save more Tomorrow (implementação)

• O caso brasileiro: como a economia

comportamental melhorar o sistema previdenciário

• Conclusão

Loading...

Q

UADRO ATUAL

Aumento na expectativa de vida e maior

dispersão familiar pressionam os indivíduos

para

que

estes

poupem

para

a

aposentadoria. Mas parte das pessoas não

está fazendo isso.

Problemas:

Segurança Social

Indivíduo

Q

UADRO

A

TUAL

O CASO DOS

EUA

• Na média, os lares americanos gastam mais do que

ganham e tomam emprestado mais do que

• Resolvendo a crise: incentivos à poupança • O Save more Tomorrow (conceito)

O Save more Tomorrow (implementação)

• O caso brasileiro: como a economia

comportamental melhorar o sistema previdenciário

• Conclusão

Loading...

Q

UADRO ATUAL

Aumento na expectativa de vida e maior

dispersão familiar pressionam os indivíduos

para

que

estes

poupem

para

a

aposentadoria. Mas parte das pessoas não

está fazendo isso.

Problemas:

Segurança Social

Indivíduo

Q

UADRO

A

TUAL

O CASO DOS

EUA

• Na média, os lares americanos gastam mais do que

ganham e tomam emprestado mais do que

• Resolvendo a crise: incentivos à poupança • O Save more Tomorrow (conceito)

O Save more Tomorrow (implementação)

• O caso brasileiro: como a economia

comportamental melhorar o sistema previdenciário

• Conclusão

Loading...

Q

UADRO ATUAL

Aumento na expectativa de vida e maior

dispersão familiar pressionam os indivíduos

para

que

estes

poupem

para

a

aposentadoria. Mas parte das pessoas não

está fazendo isso.

Problemas:

Segurança Social

Indivíduo

Q

UADRO

A

TUAL

O CASO DOS

EUA

• Na média, os lares americanos gastam mais do que

ganham e tomam emprestado mais do que

• Resolvendo a crise: incentivos à poupança • O Save more Tomorrow (conceito)

O Save more Tomorrow (implementação)

• O caso brasileiro: como a economia

comportamental melhorar o sistema previdenciário

• Conclusão

Loading...

Q

UADRO ATUAL

Aumento na expectativa de vida e maior

dispersão familiar pressionam os indivíduos

para

que

estes

poupem

para

a

aposentadoria. Mas parte das pessoas não

está fazendo isso.

Problemas:

Segurança Social

Indivíduo

Q

UADRO

A

TUAL

O CASO DOS

EUA

• Na média, os lares americanos gastam mais do que

(3)

ganham e tomam emprestado mais do que poupam.

• Taxas de poupança para a aposentadoria são

baixas, ou nulas.

• Mudança dos planos de aposentadoria de

benefícios definidos para planos de contribuições definidas (setor privado).

• Esforços do governo para incentivar os indivíduos a

poupar: IRAs e 401(k).

Loading...

T

IPOS DE PLANOS DE APOSENTADORIA

• Benefícios dependem de fórmula que considera o salário do trabalhador e o número de anos em que participa-se do plano. • Exemplo: Sistema de

Seguridade Social dos EUA e do Brasil.

• Benefícios dependem

das decisões que o trabalhador tomou ao longo da vida sobre o quanto poupar e como investir essa quantia.

• Exemplo: planos

401(k).

Benefício definido Contribuição definida

ganham e tomam emprestado mais do que poupam.

• Taxas de poupança para a aposentadoria são

baixas, ou nulas.

• Mudança dos planos de aposentadoria de

benefícios definidos para planos de contribuições definidas (setor privado).

• Esforços do governo para incentivar os indivíduos a

poupar: IRAs e 401(k).

Loading...

T

IPOS DE PLANOS DE APOSENTADORIA

• Benefícios dependem de fórmula que considera o salário do trabalhador e o número de anos em que participa-se do plano. • Exemplo: Sistema de

Seguridade Social dos EUA e do Brasil.

• Benefícios dependem

das decisões que o trabalhador tomou ao longo da vida sobre o quanto poupar e como investir essa quantia.

• Exemplo: planos

401(k).

Benefício definido Contribuição definida

ganham e tomam emprestado mais do que poupam.

• Taxas de poupança para a aposentadoria são

baixas, ou nulas.

• Mudança dos planos de aposentadoria de

benefícios definidos para planos de contribuições definidas (setor privado).

• Esforços do governo para incentivar os indivíduos a

poupar: IRAs e 401(k).

Loading...

T

IPOS DE PLANOS DE APOSENTADORIA

• Benefícios dependem de fórmula que considera o salário do trabalhador e o número de anos em que participa-se do plano. • Exemplo: Sistema de

Seguridade Social dos EUA e do Brasil.

• Benefícios dependem

das decisões que o trabalhador tomou ao longo da vida sobre o quanto poupar e como investir essa quantia.

• Exemplo: planos

401(k).

Benefício definido Contribuição definida

ganham e tomam emprestado mais do que poupam.

• Taxas de poupança para a aposentadoria são

baixas, ou nulas.

• Mudança dos planos de aposentadoria de

benefícios definidos para planos de contribuições definidas (setor privado).

• Esforços do governo para incentivar os indivíduos a

poupar: IRAs e 401(k).

Loading...

T

IPOS DE PLANOS DE APOSENTADORIA

• Benefícios dependem de fórmula que considera o salário do trabalhador e o número de anos em que participa-se do plano. • Exemplo: Sistema de

Seguridade Social dos EUA e do Brasil.

• Benefícios dependem

das decisões que o trabalhador tomou ao longo da vida sobre o quanto poupar e como investir essa quantia.

• Exemplo: planos

401(k).

Benefício definido Contribuição definida

ganham e tomam emprestado mais do que poupam.

• Taxas de poupança para a aposentadoria são

baixas, ou nulas.

• Mudança dos planos de aposentadoria de

benefícios definidos para planos de contribuições definidas (setor privado).

• Esforços do governo para incentivar os indivíduos a

poupar: IRAs e 401(k).

Loading...

T

IPOS DE PLANOS DE APOSENTADORIA

• Benefícios dependem de fórmula que considera o salário do trabalhador e o número de anos em que participa-se do plano. • Exemplo: Sistema de

Seguridade Social dos EUA e do Brasil.

• Benefícios dependem

das decisões que o trabalhador tomou ao longo da vida sobre o quanto poupar e como investir essa quantia.

• Exemplo: planos

401(k).

Benefício definido Contribuição definida

ganham e tomam emprestado mais do que poupam.

• Taxas de poupança para a aposentadoria são

baixas, ou nulas.

• Mudança dos planos de aposentadoria de

benefícios definidos para planos de contribuições definidas (setor privado).

• Esforços do governo para incentivar os indivíduos a

poupar: IRAs e 401(k).

Loading...

T

IPOS DE PLANOS DE APOSENTADORIA

• Benefícios dependem de fórmula que considera o salário do trabalhador e o número de anos em que participa-se do plano. • Exemplo: Sistema de

Seguridade Social dos EUA e do Brasil.

• Benefícios dependem

das decisões que o trabalhador tomou ao longo da vida sobre o quanto poupar e como investir essa quantia.

• Exemplo: planos

401(k).

(4)

T

IPOS DE PLANOS DE APOSENTADORIA

– V

ANTAGENS • Planos benevolentes até com os trabalhadores mais descuidados. • Compreensão e gestão simplificada: trabalhador só decide quando irá se

aposentar. Decisão não é fácil, mas é a única.

• Flexibilidade: ajuste do

quanto poupar e como investir, bem como

onde trabalhar, são de iniciativa do

trabalhador.

Benefício definido Contribuição definida

T

IPOS DE PLANOS DE APOSENTADORIA

D

ESVANTAGENS

• Maiores benefícios são

concedidos àqueles

com maior estabilidade na carreira.

• Planos caros para que

os empregadores administrem

• Aprender a administrar

seu plano é complicado.

Benefício definido Contribuição definida

T

IPOS DE PLANOS DE APOSENTADORIA

– V

ANTAGENS

• Planos benevolentes até com os trabalhadores mais descuidados. • Compreensão e gestão simplificada: trabalhador só decide quando irá se

aposentar. Decisão não é fácil, mas é a única.

• Flexibilidade: ajuste do

quanto poupar e como investir, bem como

onde trabalhar, são de iniciativa do

trabalhador.

Benefício definido Contribuição definida

T

IPOS DE PLANOS DE APOSENTADORIA

D

ESVANTAGENS

• Maiores benefícios são

concedidos àqueles

com maior estabilidade na carreira.

• Planos caros para que

os empregadores administrem

• Aprender a administrar

seu plano é complicado.

Benefício definido Contribuição definida

T

IPOS DE PLANOS DE APOSENTADORIA

– V

ANTAGENS

• Planos benevolentes até com os trabalhadores mais descuidados. • Compreensão e gestão simplificada: trabalhador só decide quando irá se

aposentar. Decisão não é fácil, mas é a única.

• Flexibilidade: ajuste do

quanto poupar e como investir, bem como

onde trabalhar, são de iniciativa do

trabalhador.

Benefício definido Contribuição definida

T

IPOS DE PLANOS DE APOSENTADORIA

D

ESVANTAGENS

• Maiores benefícios são

concedidos àqueles

com maior estabilidade na carreira.

• Planos caros para que

os empregadores administrem

• Aprender a administrar

seu plano é complicado.

Benefício definido Contribuição definida

T

IPOS DE PLANOS DE APOSENTADORIA

– V

ANTAGENS

• Planos benevolentes até com os trabalhadores mais descuidados. • Compreensão e gestão simplificada: trabalhador só decide quando irá se

aposentar. Decisão não é fácil, mas é a única.

• Flexibilidade: ajuste do

quanto poupar e como investir, bem como

onde trabalhar, são de iniciativa do

trabalhador.

Benefício definido Contribuição definida

T

IPOS DE PLANOS DE APOSENTADORIA

D

ESVANTAGENS

• Maiores benefícios são

concedidos àqueles

com maior estabilidade na carreira.

• Planos caros para que

os empregadores administrem

• Aprender a administrar

seu plano é complicado.

Benefício definido Contribuição definida

T

IPOS DE PLANOS DE APOSENTADORIA

– V

ANTAGENS

• Planos benevolentes até com os trabalhadores mais descuidados. • Compreensão e gestão simplificada: trabalhador só decide quando irá se

aposentar. Decisão não é fácil, mas é a única.

• Flexibilidade: ajuste do

quanto poupar e como investir, bem como

onde trabalhar, são de iniciativa do

trabalhador.

Benefício definido Contribuição definida

T

IPOS DE PLANOS DE APOSENTADORIA

D

ESVANTAGENS

• Maiores benefícios são

concedidos àqueles

com maior estabilidade na carreira.

• Planos caros para que

os empregadores administrem

• Aprender a administrar

seu plano é complicado.

Benefício definido Contribuição definida

T

IPOS DE PLANOS DE APOSENTADORIA

– V

ANTAGENS

• Planos benevolentes até com os trabalhadores mais descuidados. • Compreensão e gestão simplificada: trabalhador só decide quando irá se

aposentar. Decisão não é fácil, mas é a única.

• Flexibilidade: ajuste do

quanto poupar e como investir, bem como

onde trabalhar, são de iniciativa do

trabalhador.

Benefício definido Contribuição definida

T

IPOS DE PLANOS DE APOSENTADORIA

D

ESVANTAGENS

• Maiores benefícios são

concedidos àqueles

com maior estabilidade na carreira.

• Planos caros para que

os empregadores administrem

• Aprender a administrar

seu plano é complicado.

(5)

os empregadores administrem

P

ROBLEMAS EM POUPAR

Indivíduos elegíveis para programas

desenvolvidos nos EUA, como o 401(k) e o

IRA, não aproveitam deles como poderiam.

• Exemplo: Tony Snow, ex-secretário de imprensa

da Casa Branca.

Planos contam com problemas na adesão

especialmente entre trabalhadores mais

jovens, com menor grau de educação e

entre os de menor renda.

P

ROBLEMAS EM POUPAR

Priorização de outras necessidades ou

simplesmente mancada? O caso britânico e

o caso americano.

os empregadores administrem

P

ROBLEMAS EM POUPAR

Indivíduos elegíveis para programas

desenvolvidos nos EUA, como o 401(k) e o

IRA, não aproveitam deles como poderiam.

• Exemplo: Tony Snow, ex-secretário de imprensa

da Casa Branca.

Planos contam com problemas na adesão

especialmente entre trabalhadores mais

jovens, com menor grau de educação e

entre os de menor renda.

P

ROBLEMAS EM POUPAR

Priorização de outras necessidades ou

simplesmente mancada? O caso britânico e

o caso americano.

os empregadores administrem

P

ROBLEMAS EM POUPAR

Indivíduos elegíveis para programas

desenvolvidos nos EUA, como o 401(k) e o

IRA, não aproveitam deles como poderiam.

• Exemplo: Tony Snow, ex-secretário de imprensa

da Casa Branca.

Planos contam com problemas na adesão

especialmente entre trabalhadores mais

jovens, com menor grau de educação e

entre os de menor renda.

P

ROBLEMAS EM POUPAR

Priorização de outras necessidades ou

simplesmente mancada? O caso britânico e

o caso americano.

os empregadores administrem

P

ROBLEMAS EM POUPAR

Indivíduos elegíveis para programas

desenvolvidos nos EUA, como o 401(k) e o

IRA, não aproveitam deles como poderiam.

• Exemplo: Tony Snow, ex-secretário de imprensa

da Casa Branca.

Planos contam com problemas na adesão

especialmente entre trabalhadores mais

jovens, com menor grau de educação e

entre os de menor renda.

P

ROBLEMAS EM POUPAR

Priorização de outras necessidades ou

simplesmente mancada? O caso britânico e

o caso americano.

os empregadores administrem

P

ROBLEMAS EM POUPAR

Indivíduos elegíveis para programas

desenvolvidos nos EUA, como o 401(k) e o

IRA, não aproveitam deles como poderiam.

• Exemplo: Tony Snow, ex-secretário de imprensa

da Casa Branca.

Planos contam com problemas na adesão

especialmente entre trabalhadores mais

jovens, com menor grau de educação e

entre os de menor renda.

P

ROBLEMAS EM POUPAR

Priorização de outras necessidades ou

simplesmente mancada? O caso britânico e

o caso americano.

os empregadores administrem

P

ROBLEMAS EM POUPAR

Indivíduos elegíveis para programas

desenvolvidos nos EUA, como o 401(k) e o

IRA, não aproveitam deles como poderiam.

• Exemplo: Tony Snow, ex-secretário de imprensa

da Casa Branca.

Planos contam com problemas na adesão

especialmente entre trabalhadores mais

jovens, com menor grau de educação e

entre os de menor renda.

P

ROBLEMAS EM POUPAR

Priorização de outras necessidades ou

simplesmente mancada? O caso britânico e

o caso americano.

(6)

o caso americano.

Qual a renda ótima para um aposentado? E

qual o tamanho da poupança considerada

ideal? Não há consenso entre os

economistas.

Educar trabalhadores para que estes tomem

melhores decisões conduz a melhores

resultados? Saber como fazer não é

suficiente.

R

ESOLVENDO A CRISE

:

VIÉSES E HEURÍSTICAS NA DECISÃO DE POUPAR

• Ao dedicar o quanto poupar e como investir, as

pessoas recorrem a regras de bolso para não dedicar muito tempo a essa decisão (assunto complicado e entediante):

• Heurística do múltiplo de 5

• A contribuição mínima para ter total contribuição

do empregador.

• Inércia

• Procrastinação.

o caso americano.

Qual a renda ótima para um aposentado? E

qual o tamanho da poupança considerada

ideal? Não há consenso entre os

economistas.

Educar trabalhadores para que estes tomem

melhores decisões conduz a melhores

resultados? Saber como fazer não é

suficiente.

R

ESOLVENDO A CRISE

:

VIÉSES E HEURÍSTICAS NA DECISÃO DE POUPAR

• Ao dedicar o quanto poupar e como investir, as

pessoas recorrem a regras de bolso para não dedicar muito tempo a essa decisão (assunto complicado e entediante):

• Heurística do múltiplo de 5

• A contribuição mínima para ter total contribuição

do empregador.

• Inércia

• Procrastinação.

o caso americano.

Qual a renda ótima para um aposentado? E

qual o tamanho da poupança considerada

ideal? Não há consenso entre os

economistas.

Educar trabalhadores para que estes tomem

melhores decisões conduz a melhores

resultados? Saber como fazer não é

suficiente.

R

ESOLVENDO A CRISE

:

VIÉSES E HEURÍSTICAS NA DECISÃO DE POUPAR

• Ao dedicar o quanto poupar e como investir, as

pessoas recorrem a regras de bolso para não dedicar muito tempo a essa decisão (assunto complicado e entediante):

• Heurística do múltiplo de 5

• A contribuição mínima para ter total contribuição

do empregador.

• Inércia

• Procrastinação.

o caso americano.

Qual a renda ótima para um aposentado? E

qual o tamanho da poupança considerada

ideal? Não há consenso entre os

economistas.

Educar trabalhadores para que estes tomem

melhores decisões conduz a melhores

resultados? Saber como fazer não é

suficiente.

R

ESOLVENDO A CRISE

:

VIÉSES E HEURÍSTICAS NA DECISÃO DE POUPAR

• Ao dedicar o quanto poupar e como investir, as

pessoas recorrem a regras de bolso para não dedicar muito tempo a essa decisão (assunto complicado e entediante):

• Heurística do múltiplo de 5

• A contribuição mínima para ter total contribuição

do empregador.

• Inércia

• Procrastinação.

o caso americano.

Qual a renda ótima para um aposentado? E

qual o tamanho da poupança considerada

ideal? Não há consenso entre os

economistas.

Educar trabalhadores para que estes tomem

melhores decisões conduz a melhores

resultados? Saber como fazer não é

suficiente.

R

ESOLVENDO A CRISE

:

VIÉSES E HEURÍSTICAS NA DECISÃO DE POUPAR

• Ao dedicar o quanto poupar e como investir, as

pessoas recorrem a regras de bolso para não dedicar muito tempo a essa decisão (assunto complicado e entediante):

• Heurística do múltiplo de 5

• A contribuição mínima para ter total contribuição

do empregador.

• Inércia

• Procrastinação.

o caso americano.

Qual a renda ótima para um aposentado? E

qual o tamanho da poupança considerada

ideal? Não há consenso entre os

economistas.

Educar trabalhadores para que estes tomem

melhores decisões conduz a melhores

resultados? Saber como fazer não é

suficiente.

R

ESOLVENDO A CRISE

:

VIÉSES E HEURÍSTICAS NA DECISÃO DE POUPAR

• Ao dedicar o quanto poupar e como investir, as

pessoas recorrem a regras de bolso para não dedicar muito tempo a essa decisão (assunto complicado e entediante):

• Heurística do múltiplo de 5

• A contribuição mínima para ter total contribuição

do empregador.

• Inércia

(7)

Loading...

R

ESOLVENDO A CRISE

:

INCENTIVOS À POUPANÇA • Thaler e Benartzi sugerem o uso de dois nudges

para melhorar os níveis de poupança para aposentadoria:

1. A adesão automática aos planos de poupança 2. Save more Tomorrow

Por que optar por nudges?

3. Custo de poupar pouco é maior do que o

custo de poupar além do necessário para a aposentadoria.

4. Boa parte das pessoas diz que deveria estar

poupando mais (dieta, exercícios).

P

OR QUE ESSES NUDGES FUNCIONAM

?

• Racionais, os

indivíduos calculariam todos os fatores

necessários à

maximização do seu bem estar no presente e no futuro. • Dificuldade em resolver problemas matemáticos complicados. • Falta de força de vontade para implementar os planos.

Teoria econômica Comportamento observado

Loading...

R

ESOLVENDO A CRISE

:

INCENTIVOS À POUPANÇA • Thaler e Benartzi sugerem o uso de dois nudges

para melhorar os níveis de poupança para aposentadoria:

1. A adesão automática aos planos de poupança 2. Save more Tomorrow

Por que optar por nudges?

3. Custo de poupar pouco é maior do que o

custo de poupar além do necessário para a aposentadoria.

4. Boa parte das pessoas diz que deveria estar

poupando mais (dieta, exercícios).

P

OR QUE ESSES NUDGES FUNCIONAM

?

• Racionais, os

indivíduos calculariam todos os fatores

necessários à

maximização do seu bem estar no presente e no futuro. • Dificuldade em resolver problemas matemáticos complicados. • Falta de força de vontade para implementar os planos.

Teoria econômica Comportamento observado

Loading...

R

ESOLVENDO A CRISE

:

INCENTIVOS À POUPANÇA • Thaler e Benartzi sugerem o uso de dois nudges

para melhorar os níveis de poupança para aposentadoria:

1. A adesão automática aos planos de poupança 2. Save more Tomorrow

Por que optar por nudges?

3. Custo de poupar pouco é maior do que o

custo de poupar além do necessário para a aposentadoria.

4. Boa parte das pessoas diz que deveria estar

poupando mais (dieta, exercícios).

P

OR QUE ESSES NUDGES FUNCIONAM

?

• Racionais, os

indivíduos calculariam todos os fatores

necessários à

maximização do seu bem estar no presente e no futuro. • Dificuldade em resolver problemas matemáticos complicados. • Falta de força de vontade para implementar os planos.

Teoria econômica Comportamento observado

Loading...

R

ESOLVENDO A CRISE

:

INCENTIVOS À POUPANÇA • Thaler e Benartzi sugerem o uso de dois nudges

para melhorar os níveis de poupança para aposentadoria:

1. A adesão automática aos planos de poupança 2. Save more Tomorrow

Por que optar por nudges?

3. Custo de poupar pouco é maior do que o

custo de poupar além do necessário para a aposentadoria.

4. Boa parte das pessoas diz que deveria estar

poupando mais (dieta, exercícios).

P

OR QUE ESSES NUDGES FUNCIONAM

?

• Racionais, os

indivíduos calculariam todos os fatores

necessários à

maximização do seu bem estar no presente e no futuro. • Dificuldade em resolver problemas matemáticos complicados. • Falta de força de vontade para implementar os planos.

(8)

implementar os planos.

R

ESOLVENDO A CRISE

:

INCENTIVOS À POUPANÇA

A adesão automática a planos de

aposentadoria é a melhor forma de fazer com

que os indivíduos poupem mais e comecem

mais cedo.

Migrar de planos opt-in para planos opt-out.

Forçar os indivíduos a escolher é

alternativa.

Ambos simplificam o processo de adesão,

removendo pequenas barreiras à tomada de

decisão , como um plano de investimento

default (Channel Factors).

Quanto mais opções de investimento um

plano de aposentadoria tiver, menores as

taxas de participação.

O S

AVE MORE

T

OMORROW

• Criado por Richard Thaler e por Shlomo Benartzi, o Save for Tomorrow é um sistema de arquitetura de

escolha que prevê aumentos progressivos e

automáticos nas taxas de contribuição aos planos

implementar os planos.

R

ESOLVENDO A CRISE

:

INCENTIVOS À POUPANÇA

A adesão automática a planos de

aposentadoria é a melhor forma de fazer com

que os indivíduos poupem mais e comecem

mais cedo.

Migrar de planos opt-in para planos opt-out.

Forçar os indivíduos a escolher é

alternativa.

Ambos simplificam o processo de adesão,

removendo pequenas barreiras à tomada de

decisão , como um plano de investimento

default (Channel Factors).

Quanto mais opções de investimento um

plano de aposentadoria tiver, menores as

taxas de participação.

O S

AVE MORE

T

OMORROW

• Criado por Richard Thaler e por Shlomo Benartzi, o Save for Tomorrow é um sistema de arquitetura de

escolha que prevê aumentos progressivos e

automáticos nas taxas de contribuição aos planos

implementar os planos.

R

ESOLVENDO A CRISE

:

INCENTIVOS À POUPANÇA

A adesão automática a planos de

aposentadoria é a melhor forma de fazer com

que os indivíduos poupem mais e comecem

mais cedo.

Migrar de planos opt-in para planos opt-out.

Forçar os indivíduos a escolher é

alternativa.

Ambos simplificam o processo de adesão,

removendo pequenas barreiras à tomada de

decisão , como um plano de investimento

default (Channel Factors).

Quanto mais opções de investimento um

plano de aposentadoria tiver, menores as

taxas de participação.

O S

AVE MORE

T

OMORROW

• Criado por Richard Thaler e por Shlomo Benartzi, o Save for Tomorrow é um sistema de arquitetura de

escolha que prevê aumentos progressivos e

automáticos nas taxas de contribuição aos planos

implementar os planos.

R

ESOLVENDO A CRISE

:

INCENTIVOS À POUPANÇA

A adesão automática a planos de

aposentadoria é a melhor forma de fazer com

que os indivíduos poupem mais e comecem

mais cedo.

Migrar de planos opt-in para planos opt-out.

Forçar os indivíduos a escolher é

alternativa.

Ambos simplificam o processo de adesão,

removendo pequenas barreiras à tomada de

decisão , como um plano de investimento

default (Channel Factors).

Quanto mais opções de investimento um

plano de aposentadoria tiver, menores as

taxas de participação.

O S

AVE MORE

T

OMORROW

• Criado por Richard Thaler e por Shlomo Benartzi, o Save for Tomorrow é um sistema de arquitetura de

escolha que prevê aumentos progressivos e

automáticos nas taxas de contribuição aos planos

implementar os planos.

R

ESOLVENDO A CRISE

:

INCENTIVOS À POUPANÇA

A adesão automática a planos de

aposentadoria é a melhor forma de fazer com

que os indivíduos poupem mais e comecem

mais cedo.

Migrar de planos opt-in para planos opt-out.

Forçar os indivíduos a escolher é

alternativa.

Ambos simplificam o processo de adesão,

removendo pequenas barreiras à tomada de

decisão , como um plano de investimento

default (Channel Factors).

Quanto mais opções de investimento um

plano de aposentadoria tiver, menores as

taxas de participação.

O S

AVE MORE

T

OMORROW

• Criado por Richard Thaler e por Shlomo Benartzi, o Save for Tomorrow é um sistema de arquitetura de

escolha que prevê aumentos progressivos e

automáticos nas taxas de contribuição aos planos

implementar os planos.

R

ESOLVENDO A CRISE

:

INCENTIVOS À POUPANÇA

A adesão automática a planos de

aposentadoria é a melhor forma de fazer com

que os indivíduos poupem mais e comecem

mais cedo.

Migrar de planos opt-in para planos opt-out.

Forçar os indivíduos a escolher é

alternativa.

Ambos simplificam o processo de adesão,

removendo pequenas barreiras à tomada de

decisão , como um plano de investimento

default (Channel Factors).

Quanto mais opções de investimento um

plano de aposentadoria tiver, menores as

taxas de participação.

O S

AVE MORE

T

OMORROW

• Criado por Richard Thaler e por Shlomo Benartzi, o Save for Tomorrow é um sistema de arquitetura de

escolha que prevê aumentos progressivos e

(9)

automáticos nas taxas de contribuição aos planos

de aposentadoria.

• A inovação do sistema consiste em coincidir os

aumentos nas taxas de contribuição com aumentos salariais para os empregados.

O S

AVE MORE

T

OMORROW

O SmT foi desenvolvido com base em 5 princípios

psicológicos subjacentes ao comportamento humano: 1. Querer X Fazer 2. Autocontrole adiado 3. Aversão à perda 4. Ilusão monetária 5. Inércia

automáticos nas taxas de contribuição aos planos

de aposentadoria.

• A inovação do sistema consiste em coincidir os

aumentos nas taxas de contribuição com aumentos salariais para os empregados.

O S

AVE MORE

T

OMORROW

O SmT foi desenvolvido com base em 5 princípios

psicológicos subjacentes ao comportamento humano: 1. Querer X Fazer 2. Autocontrole adiado 3. Aversão à perda 4. Ilusão monetária 5. Inércia

automáticos nas taxas de contribuição aos planos

de aposentadoria.

• A inovação do sistema consiste em coincidir os

aumentos nas taxas de contribuição com aumentos salariais para os empregados.

O S

AVE MORE

T

OMORROW

O SmT foi desenvolvido com base em 5 princípios

psicológicos subjacentes ao comportamento humano: 1. Querer X Fazer 2. Autocontrole adiado 3. Aversão à perda 4. Ilusão monetária 5. Inércia

automáticos nas taxas de contribuição aos planos

de aposentadoria.

• A inovação do sistema consiste em coincidir os

aumentos nas taxas de contribuição com aumentos salariais para os empregados.

O S

AVE MORE

T

OMORROW

O SmT foi desenvolvido com base em 5 princípios

psicológicos subjacentes ao comportamento humano: 1. Querer X Fazer 2. Autocontrole adiado 3. Aversão à perda 4. Ilusão monetária 5. Inércia

automáticos nas taxas de contribuição aos planos

de aposentadoria.

• A inovação do sistema consiste em coincidir os

aumentos nas taxas de contribuição com aumentos salariais para os empregados.

O S

AVE MORE

T

OMORROW

O SmT foi desenvolvido com base em 5 princípios

psicológicos subjacentes ao comportamento humano: 1. Querer X Fazer 2. Autocontrole adiado 3. Aversão à perda 4. Ilusão monetária 5. Inércia

automáticos nas taxas de contribuição aos planos

de aposentadoria.

• A inovação do sistema consiste em coincidir os

aumentos nas taxas de contribuição com aumentos salariais para os empregados.

O S

AVE MORE

T

OMORROW

O SmT foi desenvolvido com base em 5 princípios

psicológicos subjacentes ao comportamento humano: 1. Querer X Fazer 2. Autocontrole adiado 3. Aversão à perda 4. Ilusão monetária 5. Inércia

(10)

O S

AVE MORE

T

OMORROW

:

IMPLEMENTAÇÃO

R

ESOLVENDO A CRISE

:

CONCLUSÃO

• Pode-se resumir o exposto até o momento em 4

ingredientes necessários a qualquer plano abrangente para promover uma poupança adequada à aposentadoria:

1. Disponibilidade.

2. Adesão automática.

3. Investimento automático. 4. Reajuste automático.

O S

AVE MORE

T

OMORROW

:

IMPLEMENTAÇÃO

R

ESOLVENDO A CRISE

:

CONCLUSÃO

• Pode-se resumir o exposto até o momento em 4

ingredientes necessários a qualquer plano abrangente para promover uma poupança adequada à aposentadoria:

1. Disponibilidade.

2. Adesão automática.

3. Investimento automático. 4. Reajuste automático.

O S

AVE MORE

T

OMORROW

:

IMPLEMENTAÇÃO

R

ESOLVENDO A CRISE

:

CONCLUSÃO

• Pode-se resumir o exposto até o momento em 4

ingredientes necessários a qualquer plano abrangente para promover uma poupança adequada à aposentadoria:

1. Disponibilidade.

2. Adesão automática.

3. Investimento automático. 4. Reajuste automático.

O S

AVE MORE

T

OMORROW

:

IMPLEMENTAÇÃO

R

ESOLVENDO A CRISE

:

CONCLUSÃO

• Pode-se resumir o exposto até o momento em 4

ingredientes necessários a qualquer plano abrangente para promover uma poupança adequada à aposentadoria:

1. Disponibilidade.

2. Adesão automática.

3. Investimento automático. 4. Reajuste automático.

O S

AVE MORE

T

OMORROW

:

IMPLEMENTAÇÃO

R

ESOLVENDO A CRISE

:

CONCLUSÃO

• Pode-se resumir o exposto até o momento em 4

ingredientes necessários a qualquer plano abrangente para promover uma poupança adequada à aposentadoria:

1. Disponibilidade.

2. Adesão automática.

3. Investimento automático. 4. Reajuste automático.

O S

AVE MORE

T

OMORROW

:

IMPLEMENTAÇÃO

R

ESOLVENDO A CRISE

:

CONCLUSÃO

• Pode-se resumir o exposto até o momento em 4

ingredientes necessários a qualquer plano abrangente para promover uma poupança adequada à aposentadoria:

1. Disponibilidade.

2. Adesão automática.

3. Investimento automático. 4. Reajuste automático.

(11)

C

OMO A ECONOMIA COMPORTAMENTAL PODE

MELHORAR O SISTEMA PREVIDENCIÁRIO BRASILEIRO

?

• Nos EUA:

• Decisão de aposentar e de receber benefícios

não precisam ser tomadas ao mesmo tempo.

• Break-Even Age Calculator: framing importa. • No Brasil:

• Sistema de previdência público X privado

• CF88

• Cálculo de aposentadoria INSS:

http://migre.me/tBGb3

C

OMO A ECONOMIA COMPORTAMENTAL PODE

MELHORAR O SISTEMA PREVIDENCIÁRIO BRASILEIRO

?

• Nos EUA:

• Decisão de aposentar e de receber benefícios

não precisam ser tomadas ao mesmo tempo.

• Break-Even Age Calculator: framing importa. • No Brasil:

• Sistema de previdência público X privado

• CF88

• Cálculo de aposentadoria INSS:

http://migre.me/tBGb3

C

OMO A ECONOMIA COMPORTAMENTAL PODE

MELHORAR O SISTEMA PREVIDENCIÁRIO BRASILEIRO

?

• Nos EUA:

• Decisão de aposentar e de receber benefícios

não precisam ser tomadas ao mesmo tempo.

• Break-Even Age Calculator: framing importa. • No Brasil:

• Sistema de previdência público X privado

• CF88

• Cálculo de aposentadoria INSS:

http://migre.me/tBGb3

C

OMO A ECONOMIA COMPORTAMENTAL PODE

MELHORAR O SISTEMA PREVIDENCIÁRIO BRASILEIRO

?

• Nos EUA:

• Decisão de aposentar e de receber benefícios

não precisam ser tomadas ao mesmo tempo.

• Break-Even Age Calculator: framing importa. • No Brasil:

• Sistema de previdência público X privado

• CF88

• Cálculo de aposentadoria INSS:

Imagem

Referências

  1. Untitled.pdf
temas relacionados :