Análise de agrupamentos (clusters).

Top PDF Análise de agrupamentos (clusters).:

Qualidade de vida: análise de agrupamentos de professores de educação física

Qualidade de vida: análise de agrupamentos de professores de educação física

A avaliação dos perfis de QV estabelecidos entre os professores de Educação Física revelou quatro grupos distintos entre os docentes da região da Grande Florianópolis (Santa Catarina, Brasil): 72 no Grupo I; 90 no Grupo II; 96 no Grupo III; e 39 no Grupo IV. No topo da Figura 1, observa-se que a amostra de docentes, inicialmente foi divido em dois grupos e que cada um destes grupos foi divido em outros dois grupos, totalizando assim os quatro agrupamentos de professores. Ao comparar os quatro grupos estabelecidos na análise de clusters com a percepção geral e os domínios da QV, observou-se diferenças significativas em todas as variáveis (Tabela 1). O grupo I evidenciou os maiores escores de avaliação da QV e apresentou percepção positiva tanto da QV geral quanto dos domínios da QV, à exceção do domínio físico que demonstrou valores regulares. O grupo II, demonstrou valores regulares para a QV geral e para os domínios da QV, com exceção das relações sociais percebidas positivamente, enquanto o grupo III apresentou valores regulares, com menores escores para o domínio meio ambiente. Por fim, o Grupo IV revelou os menores escores de avaliação da QV, aproximando-se de uma percepção negativa, especialmente para o domínio psicológico.
Mostrar mais

11 Ler mais

DECISÃO DE LOCALIZAÇÃO DE ESCOLAS COM USO DE  SISTEMA DE INFORMAÇÃO GEOGRÁFICA E ANÁLISE DE AGRUPAMENTOS

DECISÃO DE LOCALIZAÇÃO DE ESCOLAS COM USO DE SISTEMA DE INFORMAÇÃO GEOGRÁFICA E ANÁLISE DE AGRUPAMENTOS

maior número de unidades educacionais. Nos Clusters 1 e 3, está instalado o menor número de escolas da rede pública, onde existe o melhor desempenho de renda e menor contingente populacional. O Cluster 5 detém um contingente populacional de 40.011 pessoas, sendo 5.346 delas na faixa de 6 a 14 anos, com percentual de alfabetização de 90%. Neste Cluster, a renda média é de R$ 1514,25. Os resultados evidenciam que as escolas que compõem a Rede Municipal de Ensino apresentam boa distribuição no espaço geográfico da área urbana do município de Mossoró, concentrando-se em áreas da população com menor poder aquisitivo. O perfil do Cluster 5, contudo, sugere que há demanda por investimentos em infraestrutura educacional. A aplicação da metodologia proposta sugere que a realização de estudos com uso conjunto das técnicas SIG e análise de agrupamentos é promissora, sendo necessárias novas pesquisas para refinar a metodologia proposta.
Mostrar mais

15 Ler mais

A análise de agrupamentos como instrumento de apoio à melhoria da qualidade dos serviços aos clientes.

A análise de agrupamentos como instrumento de apoio à melhoria da qualidade dos serviços aos clientes.

Em se tratando de uma empresa de autopeças, que se insere em mercado altamente competitivo, verifica-se pelas Figuras 4 e 7 que a aplicação da técni- ca da análise de agrupamentos (cluster analysis) pode ser de utilidade para a tomada de decisão no que se refere ao atendimento eficiente ao cliente; isso porque ela agrupa ou classifica rapidamente, produtos lucrativos e não lucrati- vos, bons clientes e maus clientes. Da aplicação dessa ferramenta fica o reco- nhecimento de que a priorização de níveis dos serviços, visando aos produtos com alta lucratividade, conduz à identificação da lucratividade real por cliente. Isso facilita a adoção de estratégias que melhorem a lucratividade obtida com todos eles. Como conseqüência, o nível e a combinação adequados dos servi- ços têm de variar de acordo com a necessidade do cliente. As empresas com orçamentos limitados e escassez de recursos, para obterem a melhoria dos níveis dos serviços precisam, assim, ser gerenciadas com atenção para a alocação de recursos.
Mostrar mais

22 Ler mais

Análise de agrupamentos para o reconhecimento de padrões de infestação de aracnídeos em zonas urbanas

Análise de agrupamentos para o reconhecimento de padrões de infestação de aracnídeos em zonas urbanas

A Análise de Agrupamentos tem sido empregada em diversos trabalhos que envolvem aracnídeos 6,32,33,34,35. No trabalho em pauta, a técnica pode determinar padrões de infestações por meio de dados quantitativos. Obedecendo a formação dos grupos e analisando os dados ambientas é possível determinar áreas de risco em potencial. O controle destes artrópodes e o acompanhamento de sua distribuição por meio do mapeamento das condições ambientais 36 , e o controle das áreas endêmicas através de mapas de risco 37 , podem trazer benefícios às agências de saúde. Observando a figura 9, existem outros locais onde as condições ambientais são favoráveis para o desenvolvimento e trânsito das espécies de importância médica. Esse diagnóstico é oferecido pela Análise de Agrupamentos, a qual manipula diversas variáveis conjuntamente, o que resulta em um cenário mais realístico do que análises univariadas.
Mostrar mais

52 Ler mais

Análise de agrupamentos dos dados de DFA oriundos de perfis elétricos de indução de poços de petróleo

Análise de agrupamentos dos dados de DFA oriundos de perfis elétricos de indução de poços de petróleo

O Matlab R2006a integra a análise numérica, cálculo com matrizes, processamento de sinais e a construção de gráficos em uma fração de tempo muito menor do que a usada numa linguagem tradicional. Enquanto que o Statistica é muito empregado na análise de agrupamentos, também conhecida como análise de conglomerados, classificação ou cluster, esta análise divide os elementos da amostra estudada em grupos, de modo que os elementos pertencentes a um mesmo grupo sejam similares entre si com respeito às variáveis (características) que neles foram medidas (Mingoti, 2007). Esse software nos permitiu analisar os dados e possibilitou verificar se existia correlação entre os poços estudados.
Mostrar mais

81 Ler mais

Estudo da variabilidade do NDVI sobre o Brasil, utilizando-se a análise de agrupamentos.

Estudo da variabilidade do NDVI sobre o Brasil, utilizando-se a análise de agrupamentos.

Resumo: Este trabalho analisa a variabilidade do NDVI (Índice de Vegetação por Diferença Normalizada) sobre o Brasil, utilizando-se a análise de agrupamentos. As análises foram feitas através de imagens do sensor Advanced Very High Resolution Radiometer (AVHRR) para o período de janeiro de 1982 a dezembro de 1993. Os resultados obtidos mostram que na região Amazônica o ciclo anual do NDVI não é bem definido, visto que o máximo tipicamente ocorre em junho, dois meses após o período chuvoso, enquanto o mínimo se dá em dois períodos distintos: entre fevereiro e março e setembro e novembro. Na região central do Brasil, o cerrado apresenta um ciclo anual definido, com valores máximos de NDVI entre março e maio, e mínimos em setembro, final do período seco. Por outro lado, a vegetação das regiões da zona da mata nordestina e dos campos de Roraima apresentam um ciclo anual nítido, sendo que os maiores valores de NDVI ocorrem em junho e julho e os menores entre fevereiro e março, alguns meses antes do início das chuvas. No caso da região nordeste do Brasil, a caatinga mostra um ciclo anual bem definido, com um período seco marcante, sendo que os valores mais elevados de NDVI ocorrem entre os meses de abril e maio, que é o final da época das chuvas, e os menores em setembro e outubro. Em parte do Estado de Santa Catarina e no sul do Paraná, o ciclo anual das formações vegetais dominantes (floresta ombrófila aberta e floresta ombrófila mista) não é muito nítido. No sul do Brasil, a região de estepes não apresenta ciclo anual nítido, os valores máximos de NDVI geralmente ocorrem entre março e junho e os valores mínimos no mês de agosto. Além disso, constatou-se que os eventos El Niño, independente da sua intensidade, afetam distintamente os vários tipos de vegetação.
Mostrar mais

6 Ler mais

Análise de Agrupamentos Com Base na Teoria da Informação: Uma Abordagem Representativa

Análise de Agrupamentos Com Base na Teoria da Informação: Uma Abordagem Representativa

Atualmente, um dos maiores desafios para o campo de mineração de dados é realizar a análise de agrupamentos em dados complexos. Até o momento, diversas técnicas foram propostas mas, em geral, elas só conseguem atingir bons resultados dentro de domínios específicos, não permitindo, dessa maneira, que exista um consenso de qual seria a melhor forma para agrupar dados. Essas técnicas costumam falhar por fazer suposições nem sem- pre realistas sobre a distribuição de probabilidade que modela os dados. Com base nisso, o trabalho proposto neste documento cria uma nova medida baseada no Potencial de In- formação Cruzado que utiliza pontos representativos do conjunto de dados e a estatística extraída diretamente deles para medir a interação entre grupos. A abordagem proposta permite usar todas as vantagens desse descritor de informação e contorna as limitações impostas a ele pela sua própria forma de funcionamento. A partir disso, duas funções custo de otimização e três algoritmos foram construídos para realizar a análise de agrupa- mentos. Como o uso de Teoria da Informação permite capturar a relação entre diferentes padrões, independentemente de suposições sobre a natureza dessa relação, a abordagem proposta foi capaz de obter um desempenho superior aos principais algoritmos citados na literatura. Esses resultados valem tanto para o contexto de dados sintéticos desenvol- vidos para testar os algoritmos em situações específicas quanto em dados extraídos de problemas reais de diferentes naturezas.
Mostrar mais

197 Ler mais

ANÁLISE DO ÍNDICE DE NEBULOSIDADE PARA OTIMIZAÇÃO DO PROCESSO DE AGRUPAMENTOS DE DADOS ERNANI CLÁUDIO BORGES

ANÁLISE DO ÍNDICE DE NEBULOSIDADE PARA OTIMIZAÇÃO DO PROCESSO DE AGRUPAMENTOS DE DADOS ERNANI CLÁUDIO BORGES

Todos os dias as pessoas encontram uma grande quantidade de informações e as armazenam para posterior análise e gestão. Uma das ferramentas que podem ser utilizadas para estudo desses dados é a análise de agrupamentos (clustering analysis), que é uma das mais antigas técnicas em que não são feitas suposições com relação ao número de grupos ou à estrutura existente dentro do grupo. Os procedimentos exploratórios são frequentemente úteis para o entendimento da natureza complexa, existente nas relações multivariadas. Buscar nos dados uma estrutura de agrupamentos naturais é uma importante técnica exploratória, pois agrupamentos podem fornecer um meio informal para acesso à dimensionalidade, identificando tendências e sugerindo hipóteses relativas às semelhanças (JOHNSON, 1992).
Mostrar mais

64 Ler mais

Análise de agrupamentos para a classificação de pacientes submetidos à cirurgia bariátrica Fobi-Capella.

Análise de agrupamentos para a classificação de pacientes submetidos à cirurgia bariátrica Fobi-Capella.

RESUMO - Racional - Indivíduos classificados como obesos mórbidos necessitam de tratamentos eficientes para promover a redução de peso. Em consequência da ineficácia dos tratamentos conservadores e medicamentos atuais, a operação de Fobi- Capella (gastric bypass) tem sido indicada para esse grupo de indivíduos. Objetivo - Identificar subgrupos de pacientes obesos com a finalidade de encontrar padrões que dificultem a perda de peso e a recuperação dele após essa operação. Método - Foram analisadas variáveis dos prontuários de 50 pacientes em dois momentos distintos: antes da operação bariátrica e após seis meses utilizando a metodologia estatística de Análise de Agrupamentos. Resultados - A análise propiciou a divisão dos pacientes em dois grandes grupos. A variável IMC não influenciou na divisão dos pacientes. O grupo em piores condições metabólicas não foi necessariamente formado pelos indivíduos mais obesos, porém a Análise de Agrupamento associou os pacientes de acordo com quatro indicativos da síndrome metabólica. Houve clara relação entre as alterações metabólicas e de pressão arterial com a obesidade, porém neste estudo não se verificou dependência direta em relação ao IMC. Conclusões - As medidas que poderiam incrementar a recuperação após cirurgia bariátrica visam o controle da síndrome metabólica e não apenas a perda de peso, visto que o IMC foi reduzido em todos os pacientes e não foi o fator diferencial do pós-operatório.
Mostrar mais

6 Ler mais

ANÁLISE DE AGRUPAMENTOS EM REMANESCENTE DE FLORESTA ESTACIONAL DECIDUAL.

ANÁLISE DE AGRUPAMENTOS EM REMANESCENTE DE FLORESTA ESTACIONAL DECIDUAL.

O objetivo desse estudo foi analisar a presença de agrupamentos na vegetação de um remanescente de Floresta Estacional Decidual, caracterizado como um enclave côncavo, em terreno com declividade acentuada e solo arenoso, entre campos característicos da região. As espécies arbóreas e arbustivas com CAP (circunferência a altura de 1,3 m do solo) ≥ 15 cm foram amostradas em duas classes de tamanho. Na amostragem dos indivíduos da Classe I (CAP ≥ 30 cm) foram utilizadas 14 parcelas de 20 x 100 m, divididas em subparcelas (10 x 10 m). Os indivíduos da Classe II (15 ≤ CAP < 30 cm) foram observados em 70 subparcelas. Para análise de agrupamentos foi utilizado o programa TWINSPAN, que indicou dois grupos (G1 e G2) bem definidos na Classe I e um grupo relativamente homogêneo na Classe II (sub-bosque). No grupo G1 ocorreram as espécies indicadoras Trichilia claussenii, Cupania vernalis e Crysophyllum marginatum; e no grupo G2 Luehea divaricata e Sebastiania commersoniana. Em relação à estrutura horizontal, essas espécies estiveram entre as três mais importantes nos respectivos grupos. No sub-bosque, as espécies com maior valor de importância foram Actinostemon concolor, Trichilia claussenii, Trichilia elegans, Eugenia rostrifolia e Sorocea bonplandii. Essas espécies, por predominarem na vegetação arbórea, apresentam papel fundamental na estabilização de encostas, considerando que estão adaptadas às áreas com declividade acentuada e solos rasos, destacando-se Cupania vernalis e Trichilia claussenii em ambientes menos alterados e Luehea divaricata e Sebastiania commersoniana em ambientes mais susceptíveis às interferências.
Mostrar mais

9 Ler mais

Análise de conglomerados em curvas de aprendizado para formação de agrupamentos homogêneos de trabalhadores.

Análise de conglomerados em curvas de aprendizado para formação de agrupamentos homogêneos de trabalhadores.

Nesse sentido, o método para o agrupamento de trabalhadores utilizando modelagem por curva de aprendizado e técnicas de clusterização apresentado neste trabalho modela dados de desempenho de trabalhadores por meio de diversas formulações de curvas de aprendizado; os parâmetros de aprendizado permitem predizer o desempenho dos trabalhadores em intervalos de tempo pré-determinados. Os valores preditos são agrupados por intermédio de ferramentas de clusterização. Uma análise hierárquica permite definir o número provável de agrupamentos a serem gerados, enquanto que a ferramenta de clusterização k means é efetivamente utilizada para agrupar os trabalhadores. O melhor modelo de curva, e consequente agrupamento, é escolhido por intermédio de um índice de ajuste gerado a partir de um índice de aderência de cada modelo aos dados (R 2 ) e de um
Mostrar mais

11 Ler mais

Análise espacial da formação de agrupamentos hoteleiros em Belo Horizonte

Análise espacial da formação de agrupamentos hoteleiros em Belo Horizonte

Analisar e compreender a distribuição e a análise espacial de fenômenos ocorridos no espaço constitui atualmente um desafio para o esclarecimento de questões centrais em estudos de diversas áreas do conhecimento, seja em geologia, geografia, meio ambiente, agronomia, saúde, turismo, entre outras. Os estudos referentes à análise espacial vêm se tomando cada vez mais comuns, devido ao acesso às ferramentas de geoprocessamento. O geoprocessamento permite a manipulação de informações geoespaciais, possibilitando a análise de cenários espaciais do passado confrontando-os com cenários espaciais do presente, a fim de desenvolver cenários futuros mais sustentáveis. E várias são as ciências que se beneficiam do geoprocessamento, transpondo limites científicos disciplinares por meio dos trabalhos de localização dos fenômenos e equacionamento e esclarecimento das distribuições espaciais, através da análise de formação de agrupamentos (cluster).
Mostrar mais

42 Ler mais

Análise de agrupamentos em banco de dados de séries históricas de preço de venda de alguns produtos agropecuários praticados no Rio Grande do Sul em 2014 / Application of cluster analysis technique in database of historical series of sales price of some a

Análise de agrupamentos em banco de dados de séries históricas de preço de venda de alguns produtos agropecuários praticados no Rio Grande do Sul em 2014 / Application of cluster analysis technique in database of historical series of sales price of some agricultural products performed in Rio Grande do Sul in 2014

Braz. J. of Develop., Curitiba, v. 5, n. 7, p. 7925-7930 jul. 2019 ISSN 2525-8761 amostra, ou população, em grupos de forma que os elementos pertencentes a um mesmo grupo sejam similares entre si com respeito às variáveis (características) que neles foram medidas, e os elementos em grupos diferentes sejam heterogêneos em relação a estas mesmas características (MINGOTI, 2013). Neste contexto o presente trabalho objetivou avaliar por meio de estatística multivariada (agrupamentos), o banco de dados de séries históricas dos preços de produtos agrícolas no RS.
Mostrar mais

6 Ler mais

Análise de agrupamento da variabilidade espacial da produtividade da soja e variáveis agrometeorológicas na região oeste do Paraná.

Análise de agrupamento da variabilidade espacial da produtividade da soja e variáveis agrometeorológicas na região oeste do Paraná.

RESUMO: O presente trabalho realizou uma análise de agrupamentos espacial por meio da estatística multivariada, no intuito de investigar a relação entre a produtividade da soja e as seguintes variáveis agrometeorológicas: precipitação pluvial, temperatura média do ar, radiação solar global e índice local de Moran (LISA) da produtividade. O estudo foi realizado com os dados das safras dos anos agrícolas de 2000/2001 a 2007/2008 da região oeste do Estado do Paraná. A identificação do número adequado de clusters para cada ano-safra foi obtida utilizando a minimização de desvios. O estudo mostrou a formação de grupos de municípios utilizando as similaridades das variáveis em análise. A análise de agrupamento foi um instrumento útil para melhor gestão das atividades de produção da agricultura, em função de que, com o agrupamento, foi possível estabelecer similaridades que proporcionem parâmetros para melhor gestão dos processos de produção que traga, quantitativa e qualitativamente, resultados almejados pelo agricultor.
Mostrar mais

14 Ler mais

Identificação dos fatores que afetam a ruptura de estoque utilizando análise de agrupamentos.

Identificação dos fatores que afetam a ruptura de estoque utilizando análise de agrupamentos.

Van Woensel, Van Donselaar e Broekmeulen (2007) focou sua análise no comportamento do consumidor frente à ruptura de estoque de produtos perecíveis e o desempenho da gestão de estoque. Nessa análise foi identificado que o comportamento do consumidor é diferente quando se compara o consumo de produtos perecíveis com não perecíveis e foi identificado como principal fator motivador de ruptura de estoque o algoritmo que gera pedidos automáticos para reposição das lojas. De acordo com o autor, os modelos matemáticos foram desenvolvidos para itens não perecíveis e devem ser reparametrizados para atender os itens perecíveis considerando as diferenças de comportamento do consumidor para cada item.
Mostrar mais

14 Ler mais

Dependência espacial das epidemias de malária em municípios da Amazônia Brasileira.

Dependência espacial das epidemias de malária em municípios da Amazônia Brasileira.

RESUMO: Introdução: Em 2010, foram observados 305 (37,8%) municípios com epidemias de malária na Amazônia brasileira. A propagação dos eventos epidêmicos pode ser explicada pelo padrão da distribuição espacial. Objetivo: Analisar a dependência espacial, autocorrelação, das epidemias de malária nos municípios dessa região. Métodos: Foi utilizado algoritmo automatizado para detecção dos municípios epidêmicos nos anos de 2003, 2007 e 2010. A dependência espacial foi analisada por meio da variável proporção de meses epidêmicos, aplicando-se os índices de Moran global e local. Foram identiicados os agrupamentos de municípios epidêmicos com o programa TerraView. Resultados: Os valores do índice global de Moran foram 0,4 em 2003; 0,6 em 2007; e 0,5 em 2010 (p = 0,01), conirmando a existência de dependência espacial entre os municípios epidêmicos. O Box Map e o Moran Map identiicaram agrupamentos intermunicipais, interestaduais e fronteiriços com autocorrelação espacial estaticamente signiicante, sendo 10 clusters em 2003; 9 em 2007; e 8 em 2010 (p < 0,05). Discussão: Agrupamentos de municípios epidêmicos podem estar vinculados às diiculdades dos serviços de saúde em atuar articuladamente. Limitações estruturais podem ser superadas buscando a integração territorial para sustentação do planejamento e ações de controle, potencializando as intervenções no contexto espacial abrangente. Conclusão: A análise rotineira da autocorrelação espacial entre municípios epidêmicos, identiicando os agrupamentos com persistência espaço-temporal, poderá fornecer novo indicador de grande utilidade para o planejamento e priorização do controle integrado, no âmbito intermunicipal, interestadual e nas áreas de fronteiras, contribuindo para a redução das epidemias de malária.
Mostrar mais

15 Ler mais

Análise por prospeção de dados de registos eletrónicos de saúde de pacientes com cancro do pulmão

Análise por prospeção de dados de registos eletrónicos de saúde de pacientes com cancro do pulmão

A análise de agrupamentos, como já referido, enquadra-se na aprendizagem não supervisionada, na qual inicialmente não são impostos objetivos específicos e desconhece-se a classe das observações à partida, estando presente a expectativa de encontrar resultados simultaneamente interessantes e inesperados. Este tipo de análise pretende alcançar um modelo descritivo que apresente de forma conveniente, as características principais dos dados. De um modo geral, o intuito desta análise consiste em formar conjuntos nos quais os elementos pertencentes ao mesmo grupo sejam, o mais possível, semelhantes entre si e diferentes dos outros elementos. Para medir o grau de parecença entre uma observação e outra recorre-se a medidas de semelhança ou distância, dependendo da tipologia das variáveis (Hand et al., 2001; Everitt et al., 2011; Han et al., 2011).
Mostrar mais

124 Ler mais

J. bras. pneumol.  vol.43 número1

J. bras. pneumol. vol.43 número1

agrupamentos, ANOVA de uma via e testes do qui- -quadrado foram usados para variáveis paramétricas contínuas e categóricas, respectivamente. Foi realizada uma análise discriminante do tipo forward stepwise com o lambda de Wilks e a função discriminante linear de Fisher. A análise discriminante foi usada para identiicar fatores que independentemente discriminam grupos pré-especiicados e determinaram se os indivíduos atribuídos a um grupo eram diferentes dos indivíduos atribuídos a outro grupo. A variável dependente foi a classiicação em agrupamentos; as variáveis indepen- dentes foram as mesmas 20 variáveis usadas na análise de agrupamentos. Uma segunda análise discriminante foi realizada com a gravidade da asma baseada nas etapas do tratamento prescrito (de 1 a 5) — a variável dependente — e as 20 variáveis incluídas na análise inicial — as variáveis independentes. O presente
Mostrar mais

7 Ler mais

Estudo dos atributos do meio físico como base para o zoneamento geoambiental da região...

Estudo dos atributos do meio físico como base para o zoneamento geoambiental da região...

O sucesso obtido na confecção da carta geoambiental ocorreu pois tal proposta metodológica permitiu a produção e análise de um conjunto de documentos cartográficos que objetivaram representar o meio físico por meio dos seus principais atributos. A partir desses documentos, o zoneamento geoambiental da área em estudo foi estabelecido em função do cruzamento dos dados contidos nos produtos cartográficos, desse modo, aproveitando a informação geotécnica gerada na pesquisa. A análise de agrupamentos dos componentes do meio físico, técnica não prevista na metodologia, quando associada a análise espacial utilizando geoprocessamento, mostrou-se muito importante para a delimitação das unidades que compõem a carta geoambiental.
Mostrar mais

215 Ler mais

Show all 10000 documents...