Áreas naturais

Top PDF Áreas naturais:

A área urbana e as áreas naturais da Região Metropolitana de São Paulo: de compartimentos...

A área urbana e as áreas naturais da Região Metropolitana de São Paulo: de compartimentos...

 No segundo capítulo (teoria), os conceitos de forma espacial, formação urbana, área e campo serão apresentados para fundamentar as premissas desse estudo, que tratam da associação da grande parte da mancha urbana ao que se entende por área urbana e das restantes, em que predomina o cinturão verde da RMSP, ao que se entende por áreas naturais. Tais premissas permitirão sugerir a hipótese, o processo de uma organização espacial responsável pela coincidência dos fenômenos apresentada na discussão do objeto de pesquisa, ou seja, ao longo do tempo não só os terrenos sedimentares, mas também os cristalinos associados a algumas características dos sedimentares, foram e continuarão a ser entendidos como alvo da expansão urbana, enquanto os demais, aqueles cristalinos não associados a qualidades dos terrenos sedimentares, foram e continuarão a serem entendidos como área em que predomina a cobertura vegetal e aí a expansão urbana não ocorrerá de forma acentuada. Tal processo seria aquele que se expressa nas atividades humanas de cunho espacial estabelecidas ao longo do tempo relativas à dicotomia mancha urbana / cinturão verde em escala regional.
Mostrar mais

320 Ler mais

Áreas naturais particulares em ambientes urbanos: uma revisão bibliográfica

Áreas naturais particulares em ambientes urbanos: uma revisão bibliográfica

As áreas naturais urbanas proveem benefícios significativos para o bem-estar humano. Quando a importância dessas áreas é em grande parte reconhecida pelo conhecimento científico, incentivos legais como as Reservas Particulares de Patrimônio Natural Municipal (RPPNM) no município de Curitiba, PR são uma prova prática de uma tendência de medidas para conservar estes valores. O presente artigo é uma revisão bibliográfica que explora a documentação de seis temas relacionados a estes benefícios considerados emergentes nas políticas públicas urbanas. Os resultados desta análise expressam o reconhecimen- to geral dos benefícios para o bem-estar humano mediante índices, mas também deixam clara uma necessidade da conside- ração dos benefícios no planejamento de cidades resilientes e mais biodiversas.
Mostrar mais

12 Ler mais

Gestão e manejo de áreas naturais protegidas: contexto internacional.

Gestão e manejo de áreas naturais protegidas: contexto internacional.

Resumo: O sistema internacional de classificação de áreas naturais protegidas, estrutu- rado pela International Union for Conservation of Nature (IUCN) visa à proposição de linguagem comum para gestão desses espaços. Nesse contexto, o objetivo principal da pesquisa consiste em analisar a compatibilidade institucional entre países e as diretrizes propostas pela IUCN. Como método, adotou-se a análise comparativa dos quadros ins- titucionais e legislativos entre África do Sul, Austrália, Brasil, China, Estados Unidos e Itália. Como resultados, diagnostica-se que poucas nações adotaram integralmente as proposições da IUCN. Outras adaptaram suas leis às diretrizes internacionais, porém com algumas incongruências, como diferenças quanto à nomenclatura das categorias de manejo. Outras, ainda, apresentam distanciamentos significativos em relação àquelas diretrizes. Conclui-se, portanto, que esses fatores dificultam a troca de experiências em nível mundial e a adoção de estratégias comuns de preservação do patrimônio natural. Palavras-chave: Áreas naturais protegidas; Unidades de conservação; Contexto inter- nacional; manejo.
Mostrar mais

20 Ler mais

A atividade turística em cidades médias da Amazônia, áreas naturais e o desafio da governança

A atividade turística em cidades médias da Amazônia, áreas naturais e o desafio da governança

O planejamento e gestão do turismo representa um grande desafio, que tem como objetivo com- patibilizar os ideais de uma área a ser desenvol- vida, os interesses dos visitantes e o envolvimento da comunidade local (quando é permitido o uso público). A utilização de áreas naturais em muni- cípios rurais para atividades de lazer e turismo (a partir de critérios da sustentabilidade) tem-se mos- trado uma tendência global. Essa compatibilização é acompanhada por considerável complexidade: a existência de diferentes atores sociais – grupos so- ciais, instituições, gestores, pesquisadores – que, seja direta ou indiretamente, exercem influência na gestão. Nesse processo de gestão, a partici- pação é instrumento indispensável para a gover- nança. A governança a ser abordada no presente estudo faz referência à condução não-exclusiva do Estado, mas associada à mecanismos de condução centrada nos agentes envolvidos.
Mostrar mais

11 Ler mais

Fatores que afetam o apoio dos residentes ao desenvolvimento do turismo em áreas naturais protegidas

Fatores que afetam o apoio dos residentes ao desenvolvimento do turismo em áreas naturais protegidas

Para se desenvolver um estudo eficaz sobre turismo em parques naturais faz-se necessário conhecer a opinião daqueles que são, conforme Nunkoo e Ramkissoon (2012), os mais afetados, os residentes. Julgando que o número dessas áreas vem crescendo e atraindo cada vez mais o interesse do turismo, visto serem locais públicos de proteção ambiental que proporcionam bem-estar e contato com o meio natural, torna-se necessário a investigação com os residentes sobre os fatores que afetam o apoio ao desenvolvimento do turismo nestes locais. Para tanto, neste estudo, foi utilizada uma pesquisa de caráter hipotético-dedutivo, descritiva e com abordagem analítica quantitativa, empregando-se para a análise dos dados a técnica de Modelagem de Equações Estruturais. Os resultados obtidos sugerem que a dimensão Qualidade influência fortemente na Satisfação e na percepção de Valor, assim como constatado no estudo de Cronin Jr., Brady e Hult (2000), sendo que o Valor assume papel moderador entre a Qualidade e o Apoio e entre a Imagem e o Apoio. Em outras palavras, compreende-se que a Qualidade e a Imagem geram a percepção do Valor (dos benefícios socioambientais percebidos na Unidade de Conservação) e consequentemente, podem gerar o apoio ao desenvolvimento do turismo. Este tipo de evento também foi percebido por Zouain, Lohman, Cardoso, Virkki e Martelotte (2019) e Silva e Marques Jr. (2016). Conclui-se ainda que a Qualidade e o Valor possuem também papel moderador entre a Imagem e a Satisfação. Entretanto, a Qualidade possui um efeito maior do que o Valor, isto ao considerar os coeficientes de trilha. Neste sentido, a Imagem influência a Satisfação, contanto necessita da Qualidade como intermediária, retomando dessa forma as conclusões do estudo de Chen e Tsai (2007) e ratificando mais uma vez que a Qualidade é uma dimensão suficientemente relevante diante dos visitantes (residentes) na condição de implicações gerenciais ao parque, isto devido à limpeza da área, a segurança e a qualidade das instalações, por exemplo.
Mostrar mais

17 Ler mais

Áreas naturais protegidas: a percepção ambiental dos residentes do entorno do parque ambiental de Teresina/PI

Áreas naturais protegidas: a percepção ambiental dos residentes do entorno do parque ambiental de Teresina/PI

Embora o estabelecimento de Unidade de Conservação seja considerado o instrumento mais eficaz para a manutenção da diversidade biológica, este se encontra distante de ser a solução para conter a diminuição ou mesmo o desaparecimento da biodiversidade. Tal fato se justifica pelas seguintes razões: 1) 11,5% da superfície terrestre protegida legalmente abrange uma parcela muito pequena da biodiversidade existente; 2) muitas destas áreas legalmente instituídas não concentram a alta diversidade de espécies e ecossistemas; 3) a existência de áreas protegidas criadas apenas no papel, que nunca foram demarcadas, nem implementadas; e 4) pela constatação de que por mais terras que abarquem as áreas protegidas nunca conseguirão conservar a biodiversidade sozinhas, isto é, sem a adoção de estratégias complementares que transcendam os limites das Unidades de Conservação (BENSUSAN, 2006).
Mostrar mais

132 Ler mais

Diagnóstico e riscos ambientais relacionados à fragmentação de áreas naturais e semi-naturais da paisagem. Estudo de caso: município de Araraquara, SP.

Diagnóstico e riscos ambientais relacionados à fragmentação de áreas naturais e semi-naturais da paisagem. Estudo de caso: município de Araraquara, SP.

homem na mudança climática em escalas regional e local em curto prazo, como resultado da transformação do uso da terra, os processos geomorfológicos e climáticos não foram adequados para descrever e compor o diagnóstico da paisagem do município de Araraquara no intervalo de tempo abrangido por este estudo. De modo similar, os padrões de colonização e de crescimento dos organismos que ocorrem em curtos ou longos períodos de tempo, como resultado de ações naturais ou antropogênicas, também não foram considerados no âmbito deste estudo. Entretanto, foi possível evidenciar a alteração da biologia da paisagem do município de Araraquara, a ser um importante aspecto de sua ecologia, no estabelecimento de novas formas predominantes de cobertura vegetal, representadas pela expansão agrícola e da silvicultura, desempenhando um papel crítico na evolução ecológica e cultural da paisagem. Neste aspecto, pode ser considerada a introdução de espécies exóticas (animais e vegetais), que podem virtualmente extinguir uma espécie em um curto espaço de tempo.
Mostrar mais

88 Ler mais

O ECOTURISMO E A PLANIFICAÇÃO DA GESTÃO AMBIENTAL NO DESENVOLVIMENTO DE ESTRATÉGIAS EM ÁREAS NATURAIS PROTEGIDAS

O ECOTURISMO E A PLANIFICAÇÃO DA GESTÃO AMBIENTAL NO DESENVOLVIMENTO DE ESTRATÉGIAS EM ÁREAS NATURAIS PROTEGIDAS

É importante que se tenha em mente que o investimento auferido não será breve e rápido, mas de longo prazo, pelo que a comunidade deve se manter unida e atualizada com relação aos progressos e retrocessos. Por norma, os benefícios econômicos de caráter imediato não ficam nas comunidades, mas são destinados aos co- fres do Estado. Os custos sociais e ambientais, entretanto, ficam, de modo mais austero, a cargo da comunidade. O papel governamental é fundamental para a efetivação do ecoturismo pelo fato de que “o governo é o único órgão que pode oferecer planejamento e administração em longo prazo, como proteção legal e jurídica das reservas naturais para o benefício das futuras gerações” (WEARING; NEIL, 2014, p. 45). Dessa forma, é im- portante o desenvolvimento da confiança por parte das comunidades locais.
Mostrar mais

14 Ler mais

Conservação de áreas naturais em São Paulo.

Conservação de áreas naturais em São Paulo.

Nesse contexto, um conceito de extrema importância para a compreensão da perspectiva territorial da proteção ambiental urbana é o de fronteira urbana (Marques & Torres, 2005 ). São essas áreas onde o crescimento demográfico é maior do que o da própria cidade e onde se concentram conflitos ambientais, pelo crescimento, sobretudo de invasões. Em São Paulo, representa 30% da população (cinco milhões de pessoas) pressionando a Mata Atlântica (floresta da Cantareira, margens das represas Billings e Guarapiranga). Essa fronteira possui alta taxa de crescimento demográfico e migração, ausência do Estado e conflitos sobre o es- paço, e, sobretudo, expõe seus habitantes a riscos de inundação e deslizamentos. Considerando que o território urbano é moldado por seus habitantes e é, sobretudo, um espaço social, desigualmente dinâmico, marcado pelos conflitos de uso e pela degradação ambiental, provocando a valorização / desvalorização de diferentes zonas, não estaria o problema ambiental urbano marcado pelo dilema entre salvar o meio ambiente ou garantir o direito de moradia? O direito de moradia pode colocar em perigo os bens públicos? A expansão urbana sem controle sobre reservas de água e da Mata Atlântica, necessárias ao funciona- mento do próprio sistema urbano, deve ser um dos elementos essenciais da gestão ambiental urbana.
Mostrar mais

14 Ler mais

Crimes ambientais e áreas naturais protegidas

Crimes ambientais e áreas naturais protegidas

A danosidade ambiental tem repercussão jurídica tripla, sendo que o infrator pode ser responsabilizado tanto, “alternativa” ou “cumulativamente”, na esfera penal, administrativa e civil. Portanto, a problemática reside em estabelecer os limites existentes entre aplicação do direito penal ambiental, e a aplicação das normas e sanções de direito administrativo e de direito civil, no presente estudo busca-se a análise e discussão desses limites. Sendo assim, o objetivo geral desta pesquisa é uma avaliação quanto à aplicação da lei penal ambiental diante da ocorrência de crimes ambientais em áreas protegidas. Por meio de uma revisão da literatura acerca da legislação penal ambiental, e em especial quanto à lei de crimes ambientais, lei nº 9.605/98, foi traçado um paralelo entre os espaços territoriais especialmente protegidos e os crimes ambientais, buscando destacar as consequências jurídicas relativas à prática de crimes ambientais nessas áreas. Por fim, foi realizada uma análise da mais recente jurisprudência brasileira que envolve o tema que permitiu verificar que a aplicação do princípio da insignificância nos crimes ambientais ocorridos em áreas de preservação é de enorme utilidade para o sistema
Mostrar mais

36 Ler mais

Aplicação de um sistema de informação geográfica na conservação da biodiversidade

Aplicação de um sistema de informação geográfica na conservação da biodiversidade

Transpondo para os diferentes tipos de áreas por nós definidos neste trabalho temos como áreas naturais as zonas de cordão dunar (com excepção dos equipamentos urbanos), as zonas de sapa[r]

59 Ler mais

Os valores estéticos e éticos no cenário das mudanças do clima

Os valores estéticos e éticos no cenário das mudanças do clima

Sendo assim, outra estratégia de atuação dentro das práticas educativas seria a discussão quanto ao cumprimento e pertinência da legislação ambiental. Aqui nos cabe, enquanto educadoras/es ambientais, promover o diálogo para repensar as políticas de mitigação e de adaptação que vêm sendo construídas (ou destruídas). A mais polêmica delas é o Novo Código Florestal de 2012 (BRASIL, 2012) que reconsiderou os tamanhos das Áreas de Preservação Permanente e Reservas Legais, demonstrando o embate de forças econômicas e políticas toda vez que se coloca em pauta a conservação de áreas naturais. Para Valenti et al. (2011, p. 02), a educação ambiental tem papel fundamental na organização de um “coletivo que reflita, construa e reivindique, possibilitando uma efetiva atuação política em busca de transformação concreta da realidade”. O exercício de uma
Mostrar mais

18 Ler mais

Dinâmica da paisagem no geossistema do estuário do Rio Paraíba - extremo oriental das Américas: estimativas de perdas de habitat e cenários de recuperação da biodiversidade

Dinâmica da paisagem no geossistema do estuário do Rio Paraíba - extremo oriental das Américas: estimativas de perdas de habitat e cenários de recuperação da biodiversidade

A colonização do Brasil foi iniciada pelo litoral, ainda hoje, é nesta parte do país que concentram se a maior parte da população brasileira. Estima se que 60% da população do Brasil vive na área do domínio da Mata Atlântica, concentrando se principalmente em grandes núcleos urbanos. O crescimento da população e o desenvolvimento econômico do país, sobretudo a partir da década de 1950, aumentou a demanda por recursos naturais e espaço, consequentemente mais áreas naturais foram substituídas por ocupações humanas. Em virtude deste processo de perda de habitat, atualmente a maior parte dos remanescentes deste bioma existe em pequenos fragmentos, isolados por uma matriz antrópica e normalmente localizados em locais de difícil acesso ou pouco viáveis ao uso e ocupação humana (RIBEIRO ., 2009; FUNDAÇÃO; INPE, 2002).
Mostrar mais

126 Ler mais

Diferentes modelagens de análise da bacia hidrográfica do Ribeirão-Araras, São Carlos, São Paulo, para a espécie Antilophia galeata (Lichtenstein), 1823 (Aves, Passeriformes, Pipridae)

Diferentes modelagens de análise da bacia hidrográfica do Ribeirão-Araras, São Carlos, São Paulo, para a espécie Antilophia galeata (Lichtenstein), 1823 (Aves, Passeriformes, Pipridae)

O grupo das aves foi o escolhido para a análise da paisagem em questão por ser considerado um importante indicador biológico, pois estas, em especial aquelas de interior de hábitat, respondem as alterações na estrutura da paisagem e qualidade de hábitats. Gardner e colaboradores (2008) observam que as aves estão entre os grupos que melhor respondem às mudanças de áreas naturais. A partir do questionário entregue aos seis ornitólogos residentes no estado de São Paulo para auxiliar na escolha da espécie, foram obtidas respostas de quatro, sendo que dois indicaram apenas uma espécie para ser escolhida, ou seja, não utilizaram a lista das espécies enviada e, os outros dois ornitólogos responderam como o
Mostrar mais

53 Ler mais

MARIA LAIS DE OLIVEIRA KUTCHENSKI Brasília, DF – 2006

MARIA LAIS DE OLIVEIRA KUTCHENSKI Brasília, DF – 2006

O crescimento do interesse pelas áreas naturais traz a exigência de medidas que visem preservar as tradições culturais, o modus vivendi da comunidade e os recursos naturais. O estudo aponta diretrizes que focam o desenvolvimento sustentável da região, considerando a história do lugar, a cultura de seu povo e o respeito à natureza. Ele foi subdividido em três partes: na primeira abordam-se os fundamentos teórico-conceituais pertinentes à arquitetura da paisagem; o ecoturismo e suas vantagens potenciais como fator atenuador da pobreza; a interface entre o ecoturismo e a paisagem e o papel do arquiteto paisagista na organização da paisagem turística. Na segunda, caracteriza-se a área de estudo, suas potencialidades e fragilidades e na terceira parte abordam-se os impactos positivos e negativos ocorridos na área estudada, os conflitos decorrentes da criação do Parque e seus desdobramentos em termos de políticas, planos e ações voltados para o desenvolvimento do turismo no município tendo o ecoturismo no Povoado e no Parque do Tabuleiro como eixo principal dessas políticas.
Mostrar mais

60 Ler mais

O relevo, elemento e âncora, na dinâmica da paisagem do vale, verde e cinza, do Acaraú,...

O relevo, elemento e âncora, na dinâmica da paisagem do vale, verde e cinza, do Acaraú,...

É claro que não há nenhuma intenção de subestimar as influências ambientais. Obviamente, há partes da superfície terrestre onde o homem não foi bem sucedido e outras onde sua vida foi facilitada pelas condições naturais. Apesar de um conhecimento do meio ambiental ser fundamental para uma compreensão dos assuntos humanos, este conhecimento em si não fornece, geralmente, a explicação sobre a situação do homem numa determinada área. A noção do significado ambiental é realmente um lugar comum para a qual todos contribuem. Aqueles que negam são tão contestados como os que a exageram. O geógrafo continuará interessado por esta questão tanto quanto outro grupo, mas seu interesse está mais adequadamente de acordo apenas com a mise em valeur do meio ambiente, expressa na utilização cultural de áreas naturais.” p. 42.
Mostrar mais

300 Ler mais

MAPEAMENTO DE DESASTRES NATURAIS NO RIO GRANDE DO SUL PARA O PERIODO DE 1985-2016

MAPEAMENTO DE DESASTRES NATURAIS NO RIO GRANDE DO SUL PARA O PERIODO DE 1985-2016

Isto se torna mais valioso ainda, se for considerado que anualmente os dados de notificações de ocorrências de desastres são atualizados no S2ID, o que permite também a constante atualização dos mapas de áreas de tendências de ocorrências. Estas informações podem ser integradas com dados socioeconômicos, de infraestrutura, uso e cobertura do sol, etc. de tal forma que seja possível fazer um planejamento adequado para a gestão de desastres, para a avaliação de dados, para o apoio na tomada de decisão no momento de aplicação de verbas ou decidir sobre a realização de obras de infraestrutura e no desenvolvimento de políticas de prevenção de desastres, assim como na construção de uma base de dados, que seja dinâmica e atualizada.
Mostrar mais

35 Ler mais

UM ESTUDO SOBRE OS IMPACTOS DECORRENTES DE INUNDAÇÕES NO MUNICÍPIO DE BELO HORIZONTE

UM ESTUDO SOBRE OS IMPACTOS DECORRENTES DE INUNDAÇÕES NO MUNICÍPIO DE BELO HORIZONTE

Considerando o intenso processo de urbanização que o Brasil está vivendo em decorrência do crescimento populacional desenfreado, ás grandes metrópoles tem se tornado vítima desse processo que gera um aumento da impermeabilização dos solos. Este por sua vez, interfere diretamente no escoamento pluvial, modificando a drenagem natural dos leitos dos rios anteriormente existentes e na recarga do lençol freático. Este tipo de impacto tem influência direta nas áreas mais baixas das cidades causando inundações e enchentes. Fazem-se necessários investimentos significativos e um planejamento eficaz para reduzir a urbanização desordenada, visto que os problemas de inundações e enchentes também acarretam a disseminação de doenças hídricas à comunidade e prejuízos de perdas matérias e humanas.
Mostrar mais

16 Ler mais

A formação de professores de Ciências no Brasil como campo de disputas

A formação de professores de Ciências no Brasil como campo de disputas

Entretanto, eventos mais recentes desta segunda década de 2000 nos surpreendem pelo fato de anunciarem nova queda de braço em que os pesquisadores das áreas específicas das ciências naturais encontram novamente condições para influenciar as orientações para a formação de professores. Um desses eventos foi uma publicação em 2007/2008 da Academia Brasileira de Ciências, aliada à Fundação Conrado Wessel (patrocinadora da Arte, da Ciência e da Cultura), para entregar à nação Propostas para Superar a Crise da Educação Básica, por meio do Ensino de Ciências. O documento considera que a formação científica deve ser um componente central da educação desde os anos iniciais, ao lado da linguagem e das humanidades. Os especialistas participantes da elaboração do documento, que em sua grande maioria pertencem ao grupo de pesquisadores das áreas específicas das ciências naturais, apoiam-se nos resultados das avaliações externas, sobretudo do PISA, para concluir sobre a precariedade do ensino de ciências, haja vista os níveis extremamente baixos de conhecimento revelados pelo estudantes brasileiros dos níveis fundamental e médio, comprometendo, assim, o desenvolvimento do País. Embora não tenhamos elementos para avaliar com precisão o potencial de influência desse documento em termos das orientações para a formação de professores, acreditamos que sua publicação pode ser um sintoma de que o campo, da maneira pela qual se configura nesta segunda década de 2000, está oferecendo condições para que esses pesquisadores comecem a ter poder de influenciar órgãos governamentais e, desse modo, políticas na área de ensino das ciências naturais.
Mostrar mais

19 Ler mais

O processo de ocupação da colônia agrícola Vicente Pires: ação antrópica e impactos ambientais

O processo de ocupação da colônia agrícola Vicente Pires: ação antrópica e impactos ambientais

Foram abordadas formas de gestão dos recursos naturais e o processo histórico de gestão territorial no DF, os parcelamentos das áreas rurais, até a criação e expansão dos [r]

1 Ler mais

Show all 10000 documents...

temas relacionados