Bibliotecas de Ensino Superior (BES)

Top PDF Bibliotecas de Ensino Superior (BES):

Bibliotecas do Ensino Superior Português: a importância de um projeto comunicacional para o social media marketing

Bibliotecas do Ensino Superior Português: a importância de um projeto comunicacional para o social media marketing

A utilização dos social media pelas bibliotecas do Ensino Superior (BES) português tem vindo progressivamente a ganhar visibilidade, assistindo-se a uma proliferação de criação de perfis em diferentes plataformas por parte destas organizações, apesar de o facebook continuar a liderar o ranking em termos da sua usabilidade. Contudo, nem sempre assim foi, tendo-se verificado uma alteração em termos de estratégia comunicacional e que se traduziu, essencialmente, ao nível da criação de perfis em diferentes social media , quer em função de públicos-alvo, quer em função do tipo de conteúdos disponibilizados, ajustados às características de cada plataforma e aos objetivos delineados em termos comunicacionais. Se em 2010, data do nascimento da criação de perfis no facebook das bibliotecas de Ensino Superior português (Alvim, 2011), se questionavam as vantagens e desvantagens relativamente à adoção dos social media , em concreto do facebook , pois tem sido manifestamente o social media com maior número de utilizadores relativamente a outros, hoje as questões são de outra ordem.
Mostrar mais

16 Ler mais

Comunicação acessível nas bibliotecas de ensino superior: o caso da Biblioteca do ISCTE-IUL

Comunicação acessível nas bibliotecas de ensino superior: o caso da Biblioteca do ISCTE-IUL

Costa (2015) salienta que a criação de contextos inclusivos ao nível das BES representa um processo complexo e moroso, sendo necessário atender a alguns aspetos como o apoio estruturado a estudantes com NEE no Ensino Superior, a prossecução das mudanças sociais, o enraizamento de um espírito de tolerância e respeito pela diferença, a afetação de verbas que permitam proceder a adaptações físicas e aquisição de equipamentos, a qualificação dos técnicos afetos às bibliotecas, entre outros, quebrando-se desta forma barreiras físicas, comunicacionais, metodológicas, instrumentais ou mesmo atitudinais.
Mostrar mais

207 Ler mais

Recomendações para as Bibliotecas de Ensino Superior em Portugal

Recomendações para as Bibliotecas de Ensino Superior em Portugal

É a partir destas linhas de rumo que a BAD se tem afirmado, sobretudo através dos braços atuantes que são dos Grupos de Trabalho. O Grupo de Trabalho das Bibliotecas do Ensino Superior (GT-BES) reiniciou as suas atividades em outubro de 2011. É composto por bibliotecários de várias instituições públicas e privadas do Ensino Superior e tem como objetivos: potenciar formas de cooperação entre profissionais e Bibliotecas, gerar transferência de saberes para um conhecimento mais aprofundado, promover projetos de desenvolvimento técnico na comunidade, acompanhar de forma atenta e crítica os projetos relevantes no campo da ciência e ensino, melhorar o contributo das bibliotecas e a sua relevância social, procurar novas oportunidades e projetos inovadores de intervenção pública.
Mostrar mais

13 Ler mais

As Bibliotecas de Ensino Superior e a gestão de ciência

As Bibliotecas de Ensino Superior e a gestão de ciência

As Bibliotecas de Ensino Superior (BES) com sistemas CRIS e repositórios institucionais a seu cargo têm vindo a adaptar-se no sentido de responder às necessidades dos seus utilizadores. Passaram a incluir funções de gestão de ciência com benefícios para a comunidade científica e para a instituição. Com a proliferação de plataformas digitais dedicadas à disseminação e comunicação de ciência surgiu a necessidade de apoiar os docentes e investigadores na atualização da sua produção científica e proceder à validação de metadados, ajudando a manter a qualidade e veracidade da informação e contribuir para a simplificação e transparência dos processos de avaliação da instituição.
Mostrar mais

13 Ler mais

Bibliotecas de Ensino Superior: novas e saudáveis tendências

Bibliotecas de Ensino Superior: novas e saudáveis tendências

Não basta que as bibliotecas descubram as mudanças à luz destas recomendações. É também necessário que encontrem e implementem novos modos de lidar com elas. Importa, pois, que construam as suas competências chave, melhorem os seus processos de suporte ao ensino, aprendizagem, investigação e sistemas de gestão e desenvolvam novos produtos e serviços. Que inovações? Que desafios? O atual paradigma da investigação em saúde, em que as nossas bibliotecas da saúde se inserem (ensino superior, hospitais, equipas médicas, laboratórios clínicos e farmacêuticos, entre outros), contempla conceitos como a produção, a preservação, a partilha e a reutilização, levando o profissional de informação a construir um perfil mais rigoroso, em permanente construção e atualização, mas também mais exigente, mais pormenorizado e mais próximo do outro profissional, o da saúde, e dos doentes.
Mostrar mais

10 Ler mais

IMPORTÂNCIA DA REFERÊNCIA ONLINE NAS BIBLIOTECAS DE ENSINO SUPERIOR: O PROJECTO DE CRIAÇÃO DOP ORTAL

IMPORTÂNCIA DA REFERÊNCIA ONLINE NAS BIBLIOTECAS DE ENSINO SUPERIOR: O PROJECTO DE CRIAÇÃO DOP ORTAL

A revisão da literatura compreendeu diversas áreas, uma vez que são abordadas não só as questões relacionadas com os conteúdos do Portal (metodologia científica, normas para apresentação de trabalhos, plágio e acesso a recursos de informação), mas também as relativas ao novo modelo de ensino universitário, ao serviço de referência online nas bibliotecas de ensino superior (antecedentes históricos, definições conceptuais, análise do público-alvo e a tipologia dos serviços electrónicos na era pós-Google), à construção de conteúdos para a web (arquitectura da informação, ergonomia, acessibilidade, usabilidade, grafismo ao serviço dos conteúdos e redacção web) e ao marketing cultural (análise do segmento e estratégias de marketing). As leituras sobre o novo paradigma de ensino superior e a referência online nas bibliotecas de ensino superior permitiram criar um quadro de referência que contextualiza o trabalho. A literatura sobre redacção, gestão e comunicação de conteúdos para a web e sobre os procedimentos a ter em conta para a elaboração de um plano de marketing cultural foram necessárias para a componente prática do estágio, ou seja, para produzir os conteúdos do Portal e para delinear um plano de comunicação e de marketing do serviço junto do seu público-alvo, previamente identificado (análise centrada no utilizador, tendo em conta a sua linguagem e o seu comportamento em ambientes digitais).
Mostrar mais

179 Ler mais

Os MOOCs ao Serviço da Formação do Utilizador nas Bibliotecas do Ensino Superior : a experiência do Instituto Politécnico de Leiria

Os MOOCs ao Serviço da Formação do Utilizador nas Bibliotecas do Ensino Superior : a experiência do Instituto Politécnico de Leiria

Os MOOCs (Massive Online Open Courses), cursos online abertos e dirigidos a um público global, surgiram pela primeira vez em 2007, em contexto universitário. Estes cursos caracterizam-se por serem massivos, abertos, online e terem características de formação, uma vez que deve existir um professor-tutor, data de início e término do curso e sistema de avaliação. Este novo modelo de ensino online atingiu o pico da sua popularidade em 2011, quando dois cursos da Universidade de Stanford atingiram os 90.000 inscritos e os 160.000 inscritos. Tendo surgido em contexto académico, este novo modelo educativo apresenta-se como uma oportunidade para as Bibliotecas do ensino superior no âmbito da formação de utilizadores. Este artigo pretende descrever a experiência dos Serviços de Documentação do Instituto Politécnico de Leiria na criação e gestão de dois MOOCS: “E-books nas Bibliotecas de ensino superior” e “Direitos de Autor e Repositórios Institucionais”.
Mostrar mais

7 Ler mais

2º Encontro Bibliotecas do Ensino Superior: partilha, criatividade e engenho: relatório e conclusões

2º Encontro Bibliotecas do Ensino Superior: partilha, criatividade e engenho: relatório e conclusões

A constituição de grupos de discussão temática no âmbito do encontro, visou possibilitar a criação de dinâmicas de participação ativa para dar resposta aos desafios que se colocam às bibliotecas de ensino superior em Portugal. A abrangência temática e os motes para a discussão em cada um dos grupos constituíram suficiente motivação para a participação massiva nestes grupos e para uma troca de ideias que se concluiu ter sido proveitosa. De salientar, que em cada um dos grupos foram lançadas ideias de projetos a implementar pelas instituições.

29 Ler mais

A Utilização das redes sociais em Bibliotecas do Ensino Superior Público

A Utilização das redes sociais em Bibliotecas do Ensino Superior Público

Em síntese, da análise destes resultados destaca-se o facto de o Facebook, para além de ser a rede social preferencial das bibliotecas de ensino superior, ser também a plataforma que é atualizada mais frequentemente. Estes resultados parecem indicar que, embora algumas bibliotecas possuam contas em várias redes sociais, o esforço de atualização está mais focado no Facebook, o que leva a questionar se se justifica a manutenção de perfis noutras redes sociais, uma vez que são atualizadas com pouca regularidade. A atualização entre o semanal e o mensal do Twitter e do Google + é disso um exemplo. As redes sociais, pelas suas características, pressupõem uma publicação frequente de conteúdos por parte dos seus utilizadores. A não atualização regular dos perfis das bibliotecas poderá contribuir para uma imagem negativa do serviço, exatamente o oposto do que é pretendido. Assim, uma vez mais, estes dados parecem indicar que a utilização das redes sociais nas bibliotecas é feita de forma algo amadora, sem um planeamento prévio.
Mostrar mais

137 Ler mais

O valor económico das Bibliotecas de Ensino Superior

O valor económico das Bibliotecas de Ensino Superior

Portanto, os profissionais ao serviço das bibliotecas de ensino superior têm que ter consciência das razões históricas, sociais, políticas, económicas e financeiras que conduziram ao momento que se vive atualmente nas instituições onde desempenham funções e, munidos desse conhecimento, adotar uma atitude dinâmica na procura de soluções que contribuam para a sustentabilidade dos seus serviços e da sua instituição como um todo. Desta forma, contribuem para o aumento do valor e do impacto do seu serviço junto da comunidade interna e externa à instituição a que pertencem.
Mostrar mais

15 Ler mais

A informação estatística na tomada de decisão das Bibliotecas do Ensino Superior em Portugal

A informação estatística na tomada de decisão das Bibliotecas do Ensino Superior em Portugal

No âmbito das reformas previstas para o Ensino Superior, decorrentes do Processo de Bolonha, as Universidades, como principal elemento gerador e difusor do conhecimento científico, enfrentam desafios profundos, nomeadamente no que respeita ao desenvolvimento tecnológico que deverá fazer face às exigências decorrentes de outras formas de aprendizagem, como o e-learning. A biblioteca universitária, sendo considerada um serviço-chave de apoio às razões de ser da Universidade – a investigação, criação de conhecimento e o ensino/transferência desse conhecimento – tem que criar condições para atingir, e ajudar a Universidade a atingir, a excelência nestas áreas. Deste modo, os dirigentes de bibliotecas universitárias deverão colocar entre as suas prioridades de actuação, a preocupação com a procura de evidências sobre a forma como a biblioteca contribuiu para os desempenhos de alunos, professores e investigadores. Trata-se, assim, de avaliar de que forma, e através de que actividades, a biblioteca universitária concretiza dois dos papéis que têm marcado a sua evolução: o papel educativo e o de gestão do conhecimento.
Mostrar mais

235 Ler mais

estudo comparativo entre bibliotecas de Instituições de Ensino Superior da cidade de Juazeiro do Norte, Ceará :: Brapci ::

estudo comparativo entre bibliotecas de Instituições de Ensino Superior da cidade de Juazeiro do Norte, Ceará :: Brapci ::

Entretanto, após o levantamento nos sites, pesquisou-se em seguida na rede social de maior utilização nacional, o Facebook, se essas bibliotecas apresentariam páginas próprias. O resultado foi o seguinte: as três bibliotecas das Instituições de Ensino Superior públicas, BIES1, BIES2 e BIES3, apresentam páginas no Facebook com um razoável número de seguidores, sendo que a BIES3 possui várias páginas existentes, delimitadas conforme o campus. Já a BIES4, particular, possui uma conta de perfil pessoal no Facebook. Não foram

17 Ler mais

As bibliotecas e o ensino superior: uma reflexão preliminar

As bibliotecas e o ensino superior: uma reflexão preliminar

O termo Biblioteca é, na maioria dos casos, associado a uma colecção de livros ou então a um edifício. Temos assim, a biblioteca como uma colecção de recursos que ocupa um lugar concreto e cuja missão, no caso da bibliotecas do ensino superior é servir a sua comunidade. Uma biblioteca adiciona valor aos seus recursos organizando-os e disponibilizando-os para os seus utilizadores(POMERANTZ e MARCHIONINI, 2007), oferecendo assim, um conjunto de serviços de apoio à pesquisa, obtenção e gestão da informação.

16 Ler mais

Redes sociais e bibliotecas unisitárias: estudo exploratório em bibliotecas de instituições públicas de ensino superior de Fortaleza.

Redes sociais e bibliotecas unisitárias: estudo exploratório em bibliotecas de instituições públicas de ensino superior de Fortaleza.

Neste trabalho tem-se por objetivo saber se as bibliotecas de instituições de ensino superior públicas de Fortaleza estão utilizando as ferramentas de rede social da Internet e identificar quais redes sociais estão sendo utilizadas. Apresentam-se os conceitos de biblioteca universitária e redes sociais. A pesquisa é de caráter exploratório com abordagem quantitativa e qualitativa. A técnica de coleta de dados utilizada foi a aplicação de um questionário às bibliotecas da Universidade Federal do Ceará, Instituto Federal de Educação e Ciência e Tecnologia do Estado do Ceará. Constata-se que a maioria das bibliotecas utilizam as redes sociais, entretanto, seu uso é feito com bastante dificuldade, principalmente pela falta de recursos humanos e de planejamento no uso das redes sociais. Entende-se que as redes sociais são importantes ferramentas de comunicação e interação entre as bibliotecas e seus usuários, mas que necessita de planejamento e treinamento por parte dos bibliotecários para melhor uso destes recursos.
Mostrar mais

20 Ler mais

Condições de trabalho e conforto em  bibliotecas do ensino superior

Condições de trabalho e conforto em bibliotecas do ensino superior

As bibliotecas são vistas actualmente como um recurso imprescindível ao sucesso no ensino superior, sendo a sua concepção, com base em critérios ergonómicos, fundamental para potenciar o desempenho dos seus utilizadores. Perante a falta de informação sobre as condições das bibliotecas do ensino superior em Portugal, e tendo presente a subjectividade individual associada ao conceito de conforto, este estudo teve como objectivo principal caracterizar as condições de trabalho e conforto nestes locais, através de uma abordagem objectiva e subjectiva. No presente trabalho foram analisados os factores ambientais associados ao conforto, ruído, iluminação, ambiente térmico e características do mobiliário, em duas bibliotecas da Universidade do Minho. Englobou três épocas do ano de forma a incluir dias amenos, frios e quentes: Primavera, Inverno e Verão. Em cada uma das estações do ano, foram realizadas amostragens de campo ao longo de 4 dias em três períodos distintos, de forma a abranger a variação da temperatura e da iluminação ao longo do dia.
Mostrar mais

172 Ler mais

Avaliação dos níveis de acessibilidade das páginas e catálogos bibliográficos das bibliotecas de instituições do ensino superior

Avaliação dos níveis de acessibilidade das páginas e catálogos bibliográficos das bibliotecas de instituições do ensino superior

O software de gestão integrada de bibliotecas Koha, é a solução que apresenta melhores resultados sendo igualmente a plataforma mais comum (utilizado por 14 instituições). Curiosamente, por se tratar de uma solução gratuita e de código aberto, permite um elevado nível de personalização gráfica e funcional, assim se detenham os conhecimentos técnicos necessários, facto que poderia constituir um elemento determinante caso as instituições aderentes adaptassem a aplicação, conferindo-lhe a maior conformidade possível com as regras definidas pelas WCAG 2.0.

12 Ler mais

Características e perfil dos bibliotecários das bibliotecas de instituições de ensino superior privadas do Distrito Federal e as expectativas dos empregadores

Características e perfil dos bibliotecários das bibliotecas de instituições de ensino superior privadas do Distrito Federal e as expectativas dos empregadores

Pesquisa de caráter descritivo com o objetivo de verificar as características dos bibliotecários que trabalham em instituições de ensino superior particulares no Distrito Federal e as expectativas dos empregadores em relação às características exigidas para os bibliotecários que são contratados. O universo da pesquisa foi dividido em bibliotecários e empregadores e foram aplicados instrumentos de coleta de dados específicos para cada grupo. Os resultados da pesquisa mostram que existem discordâncias entre a visão do empregador e a do bibliotecário em relação a questões como iniciativa, educação continuada e outras características. Verificou-se igualmente que as tarefas exercidas pelos bibliotecários são as tradicionais: aquisição, processamento e disseminação. Os salários são baixos e há rotatividade de profissionais. Os dados obtidos com os empregadores são interessantes para que a área possa se preparar de acordo com as principais exigências do mercado.
Mostrar mais

133 Ler mais

Trazer a biblioteca no bolso: os serviços para dispositivos móveis nas bibliotecas académicas

Trazer a biblioteca no bolso: os serviços para dispositivos móveis nas bibliotecas académicas

Introdução – Os serviços de comunicação móvel para tablets, smartphones, e-book readers desenvolveram-se de forma extremamente rápida nos últimos anos assumindo-se como uma rede de aprendizagem privilegiada para os estudantes. Em 2012, 55% dos estudantes do ensino superior possuíam um smarthphone, 62% dispunham de um ipod e 21% tinham de um tablet. 67% usavam-nos em contexto académico. Objetivo – Apresentar de forma sucinta a resposta das bibliotecas de ensino superior ao crescimento da utilização dos dispositivos móveis e como é que os parceiros das bibliotecas, em especial os editores, estão a potenciar essa utilização. Métodos – A partir de uma seleção e análise de bibliografia sobre a temática realizou-se uma pesquisa na internet, nos sites de bibliotecas de ensino superior e nas páginas dos editores que permitisse aferir evidências. Resultados – Identificaram-se cinco serviços e 23 recursos. Discussão – Um primeiro serviço prende-se com a adaptação dos conteúdos dos websites das bibliotecas de forma a serem lidos por qualquer tipo de dispositivos. Outro serviço identificado foi a disponibilização do catálogo da biblioteca online tornando-o acessível aos dispositivos móveis, permitindo a pesquisa e a localização de informação, a reserva ou a renovação de documentos. Identificou-se o desenvolvimento de algumas coleções
Mostrar mais

12 Ler mais

Sistema integrado de bibliotecas da Universidade de São Paulo: implantação e desenvolvimento

Sistema integrado de bibliotecas da Universidade de São Paulo: implantação e desenvolvimento

Face a essas novas diretrizes do ensino superior no País, que vêm solicitando cada vez mais a participação ativa das bibliotecas nos programas de ensino, pesquisa e extensão à comunidade das universidades brasileiras e face à atual conjuntura sócioeconômica do País, a Universidade de São Paulo considerou, em 1979, "altamente oportuna a necessidade da implantação de um sistema racionalmente integrado, que

8 Ler mais

estudo do Portal de Periódicos da CAPES :: Brapci ::

estudo do Portal de Periódicos da CAPES :: Brapci ::

Resumo: A pesquisa teve como objetivo verificar nas bibliotecas das instituições de ensino superior federais participantes do Programa de Apoio à Aquisição de Periódicos (PAAP) da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) o impacto das possibilidades de personalização na prestação dos serviços de informação oferecidos no Portal de Periódicos da CAPES pelos mediadores e helpdesks aos usuários finais do Portal nestas instituições. Foi analisada a versão 2009 do Portal de Periódicos com relação à conceituação vista na revisão de literatura sobre portais, o perfil dos mediadores e helpdesks, dos serviços prestados por estes profissionais e o impacto da personalização dos serviços oferecidos no Portal pelos mediadores desses serviços que atuam nas bibliotecas pesquisadas. A base metodológica utilizada foi a triangulação de técnicas: análise documental, entrevista estruturada por telefone com as helpdesks e questionário online encaminhado aos diretores de biblioteca das 55 instituições federais e às 13 helpdesks do Portal. Os diretores identificaram os profissionais mediadores dos serviços oferecidos pelo Portal nas suas instituições para responderem ao questionário online, que ficou disponível para preenchimento durante 20 dias. A literatura revisada abordou a temática da gestão da informação e do conhecimento, marketing da informação, estudos de usuários, portais e personalização de serviços de informação via web. Verificou-se que nas bibliotecas pesquisadas, os profissionais que atuam na mediação dos serviços de informação oferecidos no Portal prestam esses serviços aos usuários da instituição em meio a outras atividades desempenhadas geralmente na seção de referência das bibliotecas. A personalização dos serviços de informação oferecidos na versão 2009 do Portal de Periódicos demanda maior compreensão dos conceitos adotados em relação à personalização. O impacto sentido pelos mediadores e helpdesks do Portal de Periódicos nas bibliotecas pesquisadas foi relativo à nova postura crítica dos usuários finais do Portal, no sentido do questionamento sobre o uso da ferramenta de metabusca e a possibilidade de obterem as informações no Portal de forma personalizada e a sua contribuição, de modo geral para as pesquisas que forem realizadas.
Mostrar mais

2 Ler mais

Show all 10000 documents...