Campos do conhecimento

Top PDF Campos do conhecimento:

Em Cinema & Humanidades, exercícios de aproximação entre o cinema e outros campos do conhecimento

Em Cinema & Humanidades, exercícios de aproximação entre o cinema e outros campos do conhecimento

Assim constitui-se o painel múltiplo em que são feitas aproximações ao cinema, desde distintos campos filiados às Humanidades, e suas temáticas de interesse. Os filmes em questão funcionam como disparadores e também como contexto para as discussões propostas pelos autores. Numa visão geral, ressalta-se o caráter heterogêneo nos níveis de aprofundamento das questões em pauta: em alguns casos, a discussão é aligeirada; noutros, a ênfase recai sobre as categorias conceituais e teses defendidas pelos autores; finalmente, há alguns textos cujos autores desenvolvem, de modo mais consistente, as questões propostas, em diálogo com os títulos fílmicos escolhidos.
Mostrar mais

5 Ler mais

NAS TRINCHEIRAS DO ENFRENTAMENTO: UM ESTUDO DE CASO - PERCEPÇÕES E PRÁTICAS DOCENTES VOLTADAS PARA A CRIANÇA VÍTIMA DE VIOLÊNCIA DOMÉSTICA

NAS TRINCHEIRAS DO ENFRENTAMENTO: UM ESTUDO DE CASO - PERCEPÇÕES E PRÁTICAS DOCENTES VOLTADAS PARA A CRIANÇA VÍTIMA DE VIOLÊNCIA DOMÉSTICA

Dado este fim, realizamos uma pesquisa teórica e empírica, buscando ancoragem em elementos teóricos de autores de diferentes campos do conhecimento (Sociologia, Psi[r]

110 Ler mais

OS LIVROS E SEUS FORMATOS

OS LIVROS E SEUS FORMATOS

O computador e a Internet chegaram para contribuir no processo de trabalho dos indivíduos, bem como para estimular o uso dessas tecnologias nos diversos campos do conhecimento, tais com[r]

15 Ler mais

Interculturalidade e a conjunção de saberes que congregam a atenção em saúde.

Interculturalidade e a conjunção de saberes que congregam a atenção em saúde.

Por sua vez, este diálogo se dá não somente entre culturas e idenidades disintas, mas também entre diferentes saberes e campos do conhecimento, ou até mesmo entre disintas lógicas ins[r]

8 Ler mais

A ABORDAGEM DA HIDROELETRICIDADE EM LIVROS DIDÁTICOS DE GEOGRAFIA

A ABORDAGEM DA HIDROELETRICIDADE EM LIVROS DIDÁTICOS DE GEOGRAFIA

Em fóruns acadêmicos de diferentes campos do conhecimento e câmaras setoriais da infraestrutura brasileira, são debatidos assuntos muito relevantes para o setor elé[r]

14 Ler mais

Google drive como ferramenta para o  de disciplinas. :: Brapci ::

Google drive como ferramenta para o de disciplinas. :: Brapci ::

A Ciência da Informação é uma ciência interdisciplinar, derivando e relacionando-se com vários campos do conhecimento como a matemática, a lógica, a linguística, a psicologia, a tecnologia computacional, as operações de pesquisa, as artes gráficas, as comunicações, a gestão e outras áreas similares, posto isso, com o objetivo de trazer melhores condições de identificar e problematizar os fundamentos e as principais teorias da informação, em termos de sua cientificidade, inserção nas ciências sociais, vínculo com a questão da modernidade e com as discussões da pós-modernidade e contemporaneidade; localizando as diferentes teorias da informação em sua contribuição para a consolidação do campo da Ciência da Informação, esta pesquisa apresenta o relato de experiência de uma vivência pedagógica em um curso de Biblioteconomia onde busca-se descobrir novas práticas pedagógicas para o desenvolvimento de técnicas e novos métodos que contribuam para a formação profissional. Portanto, tais contribuições metodológicas também colaboram para a ampliação de novas formulações teóricas e práticas a esse respeito, propondo questionamentos e sugestões que indiquem melhorias na formação e atuação do futuro profissional da informação.
Mostrar mais

11 Ler mais

Interlocuções polissêmicas entre a etnomatemática e os distintos campos de conhecimento etno-x.

Interlocuções polissêmicas entre a etnomatemática e os distintos campos de conhecimento etno-x.

RESumo: O interrelacionamento de saberes locais com as diversas áreas de conhecimento é muito importante para que possamos obter informações mais precisas sobre um determinado campo de estudo. Para que tenhamos condições de abordar com clareza essas interrelações, necessitamos compreender os conceitos específicos encontrados em grandes áreas do conhecimento acadêmico como a Biologia, a Ecologia e a Matemática, que podem estar respaldadas por campos de pesquisas mais recentes denominados Etnobiologia, Etnoecologia e Etnomatemática. Neste artigo teórico, julgamos necessário discutir o surgimento de algumas terminologias importantes com relação a determinadas áreas de pesquisa denominadas etno-x, pautando-nos em um amplo e profundo estudo bibliográfico que tem, como temática central, a tentativa de compreender a polissemia de significados para o termo etno para ressaltarmos o nosso objetivo principal que é avançarmos nos estudos e compreensões da etnomatemática como um programa de pesquisa e a sua relação polissêmica com outros campos do conhecimento.
Mostrar mais

35 Ler mais

A Matriz Gnosiológica dos Museus de Ciência

A Matriz Gnosiológica dos Museus de Ciência

Entendemos que a forma como a teoria construtivista vem sendo apropriada pelos diferentes campos do conhecimento e, em especial, pelos profissionais de museus tem reduzido o seu potencial, agravado pela sua associação a hermenêutica, que não contempla o processo de produção de sentido a partir da intersubjetividade e das interações sociais no mundo. Do ponto de vista da comunicação, o foco no indivíduo direciona para a variação interpessoal da mensagem, que aponta para um relativismo generalizado e para a incomensurabilidade dos conceitos, uma vez que qualquer interpretação é tão adequada quanto a outra, frente à rejeição de qualquer verificação do conhecimento pela comparação do modelo construído com o mundo externo (BUDD, 2001).
Mostrar mais

24 Ler mais

A FUNÇÃO ARQUIVÍSTICA DE PRESERVAÇÃO DA INFORMAÇÃO E SUAS RELAÇÕES INTERDISCIPLINARES NA CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO Claudio Muniz Viana

A FUNÇÃO ARQUIVÍSTICA DE PRESERVAÇÃO DA INFORMAÇÃO E SUAS RELAÇÕES INTERDISCIPLINARES NA CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO Claudio Muniz Viana

Em se tratando de documentos com características tão singulares: formatos, símbolos, linguagens, técnicas de inscrição, dimensões e suportes dos mais variados, os quais exigem ambientes adequados e acondicionamentos especiais para a devida conservação, podemos considerar que a literatura nos sugere como recurso para garantir a conservação e acesso às informações, o uso de técnicas de preservação que atendam aos grandes conjuntos documentais arquitetônicos, em detrimento de tratamentos unitários, ou seja, devemos agir ativamente para que os documentos de arquitetura não cheguem ao ponto de necessitarem de ações corretivas pontuais, as quais são tão onerosas para as instituições arquivísticas. Enfim, que pese as várias interpretações sobre um objeto compartilhado por campos do conhecimento dos mais variados, não tivemos a pretensão de esgotar a discussão sobre o tema de preservação da informação, apenas objetivamos trazer mais uma contribuição para um assunto de suma importância para o desenvolvimento do campo informacional.
Mostrar mais

18 Ler mais

Interdisciplinaridade, música e educação musical

Interdisciplinaridade, música e educação musical

Na realidade, desde sua origem, a música é conjugada a outros campos do conhecimento humano, devido à sua complexidade. Na Antiguidade, por exemplo, Pitágoras (571/0-497/6 a.C.) já buscava estabelecer as bases matemáticas nas quais a produção musical se fundava. Platão (429-348 a.C.) entendia a música como arte, técnica e ciência prática (téchne), atividade racional voltada a um fim produtivo, mas também como conhecimento, saber (sophía) ou ciência teórica (episthéme), como mostra Nascimento (2003). Aquele filósofo concebia a educação musical como um elemento político e uma pedagogia moral e social, a partir dos matizes éticos ínsitos à música, fenômeno de profunda repercussão subjetiva, capaz de consequências práticas da realização da virtude (PLATÃO, 1973a; 1973b). Seu discípulo Aristóteles (384-322 a.C.) também acreditava que deveria ser estudada “a influência que ela [a música] pode exercer sobre o caráter e a alma” (ARISTÓTELES, 1988: 276). Já santo Agostinho de Hipona (354-430 d.C.) via na música – que ele definiu como uma ciência (scientia) – um fenômeno a ser estudado não só filosófica, mas teologicamente, já que provindo da fonte das harmonias eternas, a Beleza Suprema e Criadora (AGOSTINHO, 1988).
Mostrar mais

18 Ler mais

Mana  vol.17 número1

Mana vol.17 número1

É também um relato da carreira do autor e suas relações com os diferentes campos do conhecimento, não apenas de Ciências Sociais, num sentido mais restrito, como sociologia e ciência[r]

25 Ler mais

Os Paradigmas da Ciência e seus Efeitos na Composição dos Campos Científicos: a Instituição da Ciência da Informação

Os Paradigmas da Ciência e seus Efeitos na Composição dos Campos Científicos: a Instituição da Ciência da Informação

No âmbito internacional, as primeiras definições de Ciência da Informação advindas das discussões ocorridas na década de 60, já apresentam como componente conceitual da área a ideia da interdisciplinaridade, relacionando-a, entre outros campos do conhecimento, com a Biblioteconomia. Tal é o caso da clássica definição de Borko (1968), considerado o autor que melhor sintetiza as discussões feitas nessa época. Borko (1968) afirma em seu clássico artigo Inforrmation science: what is it?, que a Ciência da Informação é a disciplina que investiga as propriedades e o comportamento da informação, as forças que governam seu fluxo, e os meios de processá-la para otimizar sua acessibilidade e uso. A Ciência da Informação está ligada ao corpo de conhecimento relacionado à origem, coleta, organização, armazenamento, recuperação, interpretação, transmissão, transformação e uso da informação. A Ciência da Informação é uma ciência interdisciplinar derivada e relacionada com vários campos do conhecimento, como: matemática, lógica, linguística, psicologia, tecnologia computacional, operações de pesquisa, artes gráficas, comunicação, biblioteconomia, administração e outros campos similares. (Borko, 1968, p. 3).
Mostrar mais

12 Ler mais

Educ. Real.  vol.42 número4

Educ. Real. vol.42 número4

Em 2005, temos outro texto de Hermann, no qual a autora volta a problematizar a possibilidade de a experiência estética atuar sobre a sensibilidade moral. Nesse trabalho, questiona alguns pressupostos do racionalismo kantiano e a perda de sentido da arte, na Modernidade. Conforme a autora, as éticas estetizadas aparecem, quando temos o de- clínio das éticas tradicionais pautadas pela razão. Para ela, atualmente, o termo estética sai do campo exclusivo da arte e se volta para o sensí- vel, enquanto a teoria da arte vai para todos os campos da vida. Tem-se o fenômeno da estetização: tudo passa ser encenado, acentuando-se a volatilidade, a indeterminação, a imaginação e a diferença. A arte e seu ensino passam a ter a função de refúgio à pluralidade, à diferença, ao es- tranho, ao inovador e a tudo que é irredutível ao racional, influenciando a criação de novos modos de vida e novas orientações para o agir, as quais geram as éticas estetizadas. A saída para que esse processo não se torne degradante consistiria em fazer com que a vivência da experiên- cia estética trouxesse novas interpretações para os princípios éticos. O resultado desse processo teria aberto, de acordo com Hermann, novas possiblidades para a educação, como o multiculturalismo, a pedagogia estética, a transgressão entre ciência e arte etc.
Mostrar mais

20 Ler mais

A GESTÃO DO CONHECIMENTO EM INSTITUIÇÕES FEDERAIS DE ENSINO: O CASO DE UM SETOR DA UFJF – Mestrado em Gestão e Avaliação da Educação Pública

A GESTÃO DO CONHECIMENTO EM INSTITUIÇÕES FEDERAIS DE ENSINO: O CASO DE UM SETOR DA UFJF – Mestrado em Gestão e Avaliação da Educação Pública

Já a seção “O caso da Universidade Federal de Juiz de Fora” descreve aspectos relacionados ao caso na UFJF e na CAP, estando ela desmembrada em outras duas subseções. Inicia-se demonstrando a ligação da UFJF com a Administração Pública Federal para, então, apresentar um breve histórico da mesma, bem como a sua estrutura organizacional à época da pesquisa exploratória. Dentro deste contexto, busca-se demonstrar que o conhecimento é um importante elemento dentro de uma estrutura complexa como a UFJF. A subseção “O cenário de aposentadorias na UFJF e a Gestão do Conhecimento” apresenta indicativos da Gestão do Conhecimento na UFJF, bem como o cenário de aposentadorias na UFJF. Demonstra-se que o cenário apresentado a nível macro assemelha-se ao cenário descrito para a UFJF. Na última subseção, “O caso específico da Coordenação de Administração de Pessoal”, apresenta-se o caso, com exposição da estrutura da PRORH, uma vez que a CAP é ligada a essa, bem como recortes de documentos que apontam uma possível reestruturação administrativa da PRORH. Finaliza-se a subseção com apresentação dos números de desligamentos da CAP entre 2010 e 2015 e os números de possíveis desligamentos entre 2015 e 2020, tendo em vista que os números acentuam a importância da Gestão do Conhecimento no setor.
Mostrar mais

188 Ler mais

Reprodução ou prolongamentos críticos?.

Reprodução ou prolongamentos críticos?.

Grande parte dos indivíduos de nossas sociedades (as classes populares que, de saída, são excluídas dos campos de poder) revela-se fora-de-campo, afundados num vasto “espaço social” cujo único eixo de estruturação é o volume e a estrutura do capital possuído (capital cultural e capital econômico). O próprio Pierre Bourdieu confessa-o indiretamente ao explicar que a compreensão da obra de um autor famoso levanta problemas particulares quando comparada à compreensão de uma entrevista com um “leigo”, e isso “mais particu- larmente em razão de seu autor pertencer a um campo” (Bourdieu, 1992, p. 418, nota 25). A teoria dos campos empenha muita energia para iluminar os grandes palcos em que ocorrem os desafios de poder, mas pouca para compreender os que montam esses palcos, instalam os cenários ou fabricam seus elementos, varrem o chão e os bastidores, xerocam documentos ou digitam cartas etc.
Mostrar mais

19 Ler mais

Estud. av.  vol.2 número1

Estud. av. vol.2 número1

internacionais, debater problemas relativos à utilização do conhecimento científico para a geração de novas tecnologias, ao desenvolvimento acadêmico dos diferentes campos abordados, bem[r]

9 Ler mais

Interfaces dos saberes ambientais: complexidade e educação política difusa

Interfaces dos saberes ambientais: complexidade e educação política difusa

Para Weber a moralidade ocidental na perspectiva de necessidade de compreensão do mundo nasceu como movimentos endógenos à racionalização religiosa. Dessa forma, o ambientalismo apresenta algumas similaridades que se aproximam da moralidade e do conhecimento próprio do campo religioso, calcadas em valores como solidariedade, coletividade e comunitarismo. Por outro lado, o ambientalismo prega um discurso ascético, mas desvinculado de religião (ética intramundana) baseada nas formas pós-tradicionais de solidariedade social. Trata-se de elementos similares ao campo religioso, porém ancorados em uma moralidade secular e uma racionalidade de intregração de saberes. A educação, por sua vez, é vista como instrumento de libertação do jardim mágico das teodiceias religiosas que moldavam eticamente o mundo. Na modernidade a escola é que
Mostrar mais

22 Ler mais

: Brapci ::

: Brapci ::

A informação requer maior especificidade para se chegar ao conheci- mento do estado atual da questa'o: o acesso a este conhecimento, em campos espe- cíficos ou interdisciplinares, será o[r]

3 Ler mais

Saúde coletiva e novas diretrizes curriculares em odontologia: uma proposta para graduação.

Saúde coletiva e novas diretrizes curriculares em odontologia: uma proposta para graduação.

d) Interação Comunitária IV – Práticas de territorialização, em que os alunos vão a campo para o reconhecimento do território em sentido amplo, identificando aspectos da estrutura social e de serviços, meios de trans- porte, práticas culturais etc., incluído o diagnóstico por estimativa rápida. Prática de laboratório sobre sistemas de informação, conhecendo e aplicando as bases de dados disponíveis sobre saúde. Previstas três idas a campo – duas para a territorialização e uma para o diagnóstico por estimativa rápida, com apoio de agentes comunitários de saúde, além de mais duas atividades de laboratório, para conhecimento e uso dos sistemas de informação.
Mostrar mais

12 Ler mais

<b>Contornos do conhecimento ambiental: uma contribuição da Sociologia<b>

<b>Contornos do conhecimento ambiental: uma contribuição da Sociologia<b>

metropolitana de Curitiba, Estado do Paraná, Brasil, estava sob iminência de assimilar processos de eutrofização. No bojo deste amplo programa interdisciplinar de pesquisa foi realizado um estudo (SOUZA-LIMA et al., 2011), tomando como referência a Sociologia Ambiental, com o propósito de captar a representação social do risco ambiental dos habitantes da bacia hidrográfica em estudo. O pressuposto implícito e derivado dos campos disciplinares biofísicos era o de que havia um risco ambiental iminente, o de uma possível eutrofização das águas da bacia. Em certa medida, este pressuposto trazia de forma subjacente uma denúncia em relação às práticas agrícolas dos habitantes, todas elas centradas na utilização de produtos agroquímicos e fertilizantes. A pergunta que se pretendia responder era: ‘qual a percepção de risco ambiental dos habitantes da bacia do rio Verde?’
Mostrar mais

11 Ler mais

Show all 10000 documents...