lavoura-pecuária

Top PDF lavoura-pecuária:

Dimensão econômica de sistemas de integração lavoura-pecuária.

Dimensão econômica de sistemas de integração lavoura-pecuária.

Resumo – Os sistemas de integração lavoura-pecuária (ILP) têm sido propostos como solução tecnológica para atender critérios de sustentabilidade, mas tal assertiva tem-se baseado principalmente em indicadores agronômicos e ambientais. Neste trabalho, explorou-se a perspectiva econômica da ILP. Os benefícios econômicos potenciais desses sistemas podem refletir-se em economia de escopo (diminuição do custo, em razão da produção de múltiplos produtos) ou nos efeitos de redução de risco pela diversificação. Além disso, eles podem envolver menor variabilidade produtiva e maior produtividade. A mensuração acurada das interações entre os componentes lavoura e animal (pastagem) é etapa-chave a ser perseguida. A tomada de decisão em prol de sistemas diversificados vis‑à‑vis sistemas especializados deve ser feita de acordo com os preços relativos. A ILP compete com sistemas especializados de pecuária, mas não apresenta taxas de retorno competitivas em comparação a sistemas especializados com soja. A elevada demanda por capital da ILP, particularmente para a aquisição de animais em recria para a engorda, explica as menores taxas de retorno da ILP e é vista como uma das principais restrições para a ampla adoção de sistemas mistos. O desenho de mecanismos de financiamento inovadores será essencial para promover e acelerar a adoção em larga escala da tecnologia.
Mostrar mais

10 Ler mais

Recuperação de pasto, associada à produção de silagem de sorgo e madeira, em sistema de integração lavoura-pecuária-floresta

Recuperação de pasto, associada à produção de silagem de sorgo e madeira, em sistema de integração lavoura-pecuária-floresta

O sistema de integração lavoura-pecuária-floresta (ILPF) interliga o conhecimento científico à ecofisiologia das espécies vegetais e sua interação com a fauna e flora. A integração de espécies arbóreas e pasto tem potencial para ser adotada em escala comercial, para reduzir os custos da implantação florestal (DUBÈ et al., 2002). A prática de cultivos múltiplos, como a ILPF, se encaixa dentro de uma das classificações proposta por Daniel et al. (1999a), que classifica os sistemas agroflorestais em três tipos: sistemas agrossilviculturais (cultivos agrícolas e árvores, incluindo arbustos e/ou trepadeiras), silvipastoris (pastagens e/ou animais e árvores) e agrossilvipastoris ou integração lavoura-pecuária-floresta, como vem recentemente utilizada (cultivos agrícolas, pastagens e/ou animais e árvores). O sucesso do funcionamento da ILPF está sujeito ao conhecimento das interações entre os seus componentes, e entre esses e o meio ambiente, permitindo a geração de estratégias de gestão apropriadas, como a ecologia do sistema e, consequentemente, melhorias em uma ou mais características, como na produtividade e a sua manutenção no tempo.
Mostrar mais

83 Ler mais

Custo da produção de silagens em sistemas de integração lavoura-pecuária sob plantio direto.

Custo da produção de silagens em sistemas de integração lavoura-pecuária sob plantio direto.

Objetivou-se, com este trabalho, avaliar o custo operacional total (COT) da produção de silagens em sistemas produtivos de Integração Lavoura-Pecuária (ILP), a produtividade de massa seca (PMS) e a quantidade de proteína bruta (PB) e nutrientes digestíveis totais (NDT), por área, em cada modalidade de cultivo sob condições irrigadas, no Cerrado, durante dois anos agrícolas (2010/2011 e 2011/2012). O delineamento experimental foi o de blocos casualizados, com quatro repetições, sendo os tratamentos constituídos de três modalidades de cultivo das culturas do milho e do sorgo para silagem (solteiro; em consórcio com a Brachiaria brizantha cv. Xaraés e com Panicum maximum cv. Tanzânia). Constatou-se que a silagem de sorgo apresentou custo de produção inferior ao da silagem de milho. Os maiores COTs foram obtidos no consórcio de milho com capim Xaraés (R$ 2.046,93 e de R$ 2.385,40) e, os menores, nos cultivos de sorgo solteiro (R$ 1.815,93 e de R$ 1.941,62), para os dois anos agrícolas. Os tratamentos com cultivos exclusivos (de sorgo e de milho) proporcionaram maiores valores de PMS no primeiro ano; porém, no segundo ano, os maiores valores foram proporcionados pelos cultivos consorciados de ambas as espécies com Panicum maximum cv. Tanzânia. Os valores de PB e NDT por área variaram entre os tratamentos nos dois anos agrícolas e seguiram o padrão da PMS, sendo os maiores valores proporcionados também pelos consór- cios de sorgo e milho com o capim Tanzânia.
Mostrar mais

11 Ler mais

Qualidade física de um Latossolo Vermelho sob sistemas de integração lavoura-pecuária no Cerrado.

Qualidade física de um Latossolo Vermelho sob sistemas de integração lavoura-pecuária no Cerrado.

com quatro anos de idade. Entretanto, ao se adotar um valor crítico de RP para o crescimento do sistema radicular de culturas anuais e gramíneas entre 2,0 e 2,5 MPa (Taylor et al., 1966; Imhoff et al., 2000), observa-se que nenhum dos sistemas estudados apresentou resistência superior a este limite. Spera et al. (2004) avaliaram o impacto de sistemas agrícolas e de integração lavoura- pecuária sobre atributos físicos e observaram que a compactação resultante do pisoteio animal não interferiu negativamente nos atributos físicos, exceto pelo aumento da densidade do solo na fase pastagem.
Mostrar mais

10 Ler mais

Rendimento de milho em área de integração lavoura-pecuária sob o sistema plantio direto, em presença e ausência de trevo branco, pastejo e nitrogênio.

Rendimento de milho em área de integração lavoura-pecuária sob o sistema plantio direto, em presença e ausência de trevo branco, pastejo e nitrogênio.

A integração lavoura-pecuária aparece como uma das estratégias mais promissoras para desenvolver sistemas de produção menos intensivos no uso de insumos e, por sua vez, mais sustentáveis no tempo. Existe grande quantidade de trabalhos realizados que mostram o efeito depressor acarretado por vários anos de agricultura contínua sobre várias propriedades do solo. O efeito é invertido à medida que aumenta o número de anos sucessivos com pastagens (Diaz Rossello, 1992).

9 Ler mais

Biomassa microbiana do solo em sistema de integração lavoura-pecuária em plantio direto, submetido a intensidades de pastejo.

Biomassa microbiana do solo em sistema de integração lavoura-pecuária em plantio direto, submetido a intensidades de pastejo.

Em sistemas de integração lavoura-pecuária, boa parte do suprimento de nutrientes para as pastagens provém das excreções dos animais, na forma de esterco e de urina, o que resulta em estímulo à atividade e ao acúmulo de nutrientes nas suas células. Este estudo foi desenvolvido num experimento de integração lavoura- pecuária em plantio direto, iniciado em 2001, e objetivou avaliar o impacto de diferentes intensidades de pastejo da pastagem de inverno (aveia-preta + azevém; 10, 20 e 40 cm, e um tratamento sem pastejo) sobre a atividade microbiana e sobre os teores e estoques de C, N e P na biomassa microbiana na camada de 0–10 cm de um Latossolo Vermelho, no Sul do Brasil, durante o ciclo da pastagem. Os teores e estoques dos nutrientes na biomassa e a atividade microbiana foram alterados pela intensidade de pastejo e pela época no ciclo da pastagem. Os teores de C e de P microbiano aumentaram do início da pastagem, em maio, até o período de grande produção de fitomassa, em setembro, após o qual decresceram, acompanhando o início de senescência da pastagem. Por sua vez, o N microbiano decresceu de maio para novembro, possivelmente devido à absorção desse nutriente pelas plantas. Sistemas de integração lavoura-pecuária em plantio direto mantêm a qualidade
Mostrar mais

10 Ler mais

Desempenhos técnicos e econômicos de um sistema de integração lavoura-pecuária com a cultura do milho e adubação nitrogenada de capins dos gêneros Panicum e Brachiaria sob irrigação no cerrado

Desempenhos técnicos e econômicos de um sistema de integração lavoura-pecuária com a cultura do milho e adubação nitrogenada de capins dos gêneros Panicum e Brachiaria sob irrigação no cerrado

cultura do milho em sucessão (sobre a palhada) dos capins implantados no experimento I e conduzidos no experimento II. Avaliou-se os componentes da produção e a produtividade de grãos (2007/2008 e 2008/2009) e o índice ICF (2008/2009) da cultura do milho; a produtividade de massa seca, a composição bromatológica, o índice ICF, a eficiência de conversão do N-fertilizante em forragem e a decomposição da palhada dos capins (2008), além do desempenho econômico do sistema. O capim Mombaça semeado simultaneamente à cultura do milho reduziu a produtividade de grãos em relação ao milho sem consorciação; o consórcio mais recomendado é com o capim-tânzania, principalmente em semeadura simultânea. A adubação nitrogenda no inverno/primavera elevou a produtividade de massa seca e melhorou a composição bromatológica dos capins Tanzânia, Mombaça, Marandu e Ruziziensis, bem como, elevou a quantidade de resíduos (palha) depositados na superfície do solo, bem como, a produtividade de grãos da cultura do milho em sucessão e diminuiu a relação lignina/N total da palha, que aliada as altas temperaturas aceleraram a sua decomposição. A melhor eficiência de conversão do N-fertilizante em forragem foi obtida com a dose de 200 kg/ha/ano de N parcelada em quatro épocas de corte, sendo que os capins do gênero Panicum são mais eficientes nessa conversão. O teor de clorofila foliar (índice ICF) é um bom indicador da produtividade de massa seca e teor de proteína bruta nas folhas dos capins estudados; e da produtividade de grãos e teor de nitrogênio foliar da cultura do milho. A dose de 800 kg/ha/ano de N aplicada nos capins Tanzânia, Mombaça, Marandu e Ruziziensis no inverno/primavera e as estimativas de produção de carne (@/ha) com ganho de peso vivo médio diário de 0,2 kg/animal foram economicamente inviáveis, enquanto que pelo possível fornecimento de N por meio da mineralização da matéria orgânica do solo em SPD consolidado, o desempenho econômico na ausência de adubação da pastagem foi semelhante às doses de 200 e 400 kg/ha/ano de N. A adubação nitrogenada (200 a 400 kg/ha/ano de N) da pastagem formada pelo consórcio com a cultura do milho na integração lavoura-pecuária sob sistema plantio direto irrigado é uma alternativa viável para elevar a produtividade de grãos e as estimativas de produção de carne, principalmente com animais de maior potencial genético para ganho de peso vivo médio diário (0,6 kg/animal), diminuindo a necessidade de abertura de novas áreas agrícolas.
Mostrar mais

154 Ler mais

Formigas como bioindicadores da qualidade do solo em sistema integrado lavoura-pecuária.

Formigas como bioindicadores da qualidade do solo em sistema integrado lavoura-pecuária.

O sistema integrado lavoura-pecuária, rotacionado a cada dois anos, pode favorecer a recomposição da diversidade da comunidade de formigas, consequentemente, estabelecer o equilíbrio dinâmico desses organismos e a manutenção da qualidade do solo. As morfoespécies de Strumygenys sp. e Hypoponera sp. foram encontradas apenas nos manejos de integração lavoura-pecuária e sistema plantio direto. Esses sistemas de manejo podem propiciar condições mais favoráveis para a ocorrência de determinadas espécies de formigas que necessitam de maior estabilidade nas relações trófi cas para a coexistência no local.
Mostrar mais

7 Ler mais

Qualidade física do solo sob sistemas de integração lavoura-pecuária.

Qualidade física do solo sob sistemas de integração lavoura-pecuária.

A introdução de forrageiras perenes nos sistemas de produção de grãos, mesmo que manejados com rotação de culturas, pode trazer benefícios para a qualidade física do solo (Marchão et al., 2007). A degradação das pastagens é, atualmente, o principal passivo que compromete a sustentabilidade da pecuária, e pode ser explicada como um processo dinâmico de queda relativa da produtividade, principalmente em razão do manejo animal inadequado e da falta de reposição de nutrientes (Macedo, 2009). Os sistemas de integração lavoura-pecuária (ILP) podem ser alternativas para as
Mostrar mais

10 Ler mais

Otimização da relação retorno/risco em projetos de integração lavoura-pecuária

Otimização da relação retorno/risco em projetos de integração lavoura-pecuária

lavoura-pecuária desenvolvido pela EMBRAPA. A metodologia disponibiliza, como resultado de um processo de otimização, as combinações de risco e retorno esperado do respectivo projeto. De posse destas combinações usuário, a depender da sua propensão ao risco, pode escolher aquele portfolio que mais lhe aprouver. Os resultados da otimização do modelo desenvolvido mostraram que na safra de verão de 2008/2009, para um risco de 0,65%, tem-se um retorno esperado de 2,98% ao mês. Na safra de inverno de 2009, tem-se um nível de risco de 0,84% para um retorno esperado de 4,21% ao mês. A safra de verão 2009/2010 apresentou risco de 0,68%, para um retorno esperado de 3,20% ao mês. Na safra de inverno de 2010, para um risco de 0,62%, espera-se um retorno de 4,19% ao mês. Foram construídas as fronteiras eficientes que disponibilizaram conjuntos de alocações ótimas para dado nível de risco e retorno.
Mostrar mais

25 Ler mais

Integração lavoura-pecuária: intensificação de uso de áreas agrícolas.

Integração lavoura-pecuária: intensificação de uso de áreas agrícolas.

Integração lavoura-pecuária (ILP) se constitui em sistema de produção que alterna, na mesma área, o cultivo de pastagens anuais ou perenes, destinadas à alimentação animal, e culturas destinadas à produção vegetal, sobretudo grãos. O objetivo desta revisão foi discutir os principais fundamentos e as características do sistema ILP na região Sul do Brasil e seus efeitos sobre a qualidade do solo e o rendimento animal e vegetal. A ILP pode proporcionar algumas vantagens para o produtor, tais como maior renda por área, maior diversificação de atividades, menor risco econômico e menor custo de produção. Além disso, pode proporcionar vantagens biológicas, como maior biodiversidade e melhoria da qualidade do solo. Dentre as desvantagens, pode-se relacionar a possibilidade de ocorrência de compactação superficial do solo, em situação de manejo inadequado da pastagem. Para que o sistema ILP tenha êxito, alguns fundamentos devem ser atendidos, como uso de rotação de culturas, do sistema plantio direto e de genótipos de animais e vegetais melhorados, correção da acidez e fertilidade do solo e, principalmente, manejo adequado da pastagem.
Mostrar mais

9 Ler mais

Avaliação de impactos ambientais da integração lavoura-pecuária: estudo de caso da...

Avaliação de impactos ambientais da integração lavoura-pecuária: estudo de caso da...

= 1,50) em área de sequeiro e área irrigada, respectivamente, quando se adota a Integração Lavoura-Pecuária. A redução do uso de defensivos agrícolas pode estar ligado ao fato das forrageiras serem resistentes à grande parte das pragas e doenças que, conseqüentemente, quebram o ciclo dos agentes bióticos nocivos às plantas cultivadas. (VILELA et al., 2003). Em relação à redução de aplicação de fungicidas, Kluthcouski et al. (2004) afirmaram que a Brachiaria brizantha permitiu eficientes níveis de controle de doenças, pois reduziu o potencial de inóculo aflorado à superfície do solo e, conseqüentemente, limitou o número de pulverizações com fungicidas de duas ou três vezes para apenas uma aplicação com a mesma eficiência de controle.
Mostrar mais

121 Ler mais

Frações lábeis e recalcitrantes da matéria orgânica em solos sob integração lavoura-pecuária.

Frações lábeis e recalcitrantes da matéria orgânica em solos sob integração lavoura-pecuária.

O IMC sugerido por Blair et al. (1995) leva em consideração aspectos da labilidade da MOS e permite comparar as mudanças que ocorrem no COT e CL em consequência do uso e manejo do solo. Para o ILP8 com oito anos de implantação, o índice obtido de 88 foi superior ao dos demais sistemas de manejo e não diferiu do sistema de referência (VN) na camada de 0–10 cm. Na análise do perfil, houve diluição desse efeito, ou seja, ILP8 (84) obteve valores significativamente similares ao PD (96) e ao PR (83) (Figura 4). Mas, quando comparado ao ILP4, o sistema integração lavoura- pecuária com oito anos promoveu aumento de 18% no IMC (Figura 4). O fato de os sistemas de manejo mais conservacionistas (PD e ILP8) apresentarem IMC superior ou significativamente igual ao sistema de referência (VN = 100) evidencia a capacidade de melhorarem e promoverem a sustentabilidade do agroecossistema em regiões tropicais, pela manutenção de C no sistema agrícola.
Mostrar mais

11 Ler mais

Atributos químicos do solo em função da aplicação superficial de calcário em sistema de integração lavoura-pecuária submetido a pressões de pastejo em plantio direto.

Atributos químicos do solo em função da aplicação superficial de calcário em sistema de integração lavoura-pecuária submetido a pressões de pastejo em plantio direto.

CAIRES, E.F.; BLUM, J.; BARTH, G.; GARBUIO, F.J. & KUSMAN, M.T. Alterações químicas do solo e resposta da soja ao calcário e gesso aplicados na implantação do sistema plantio direto. R. Bras. Ci. Solo, 27:275-286, 2003. CASSOL, L.C. Relação solo-planta-animal num sistema de integração lavoura-pecuária em semeadura direta com calcário na superfície. Porto Alegre, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, 2003. 157p. (Tese de Doutorado) COMPANHIA NACIONAL DE ABASTECIMENTO - CONAB.

12 Ler mais

Atributos físicos do solo em sistemas de integração lavoura-pecuária-floresta.

Atributos físicos do solo em sistemas de integração lavoura-pecuária-floresta.

Propôs-se, neste trabalho, determinar alterações nos atributos físicos do solo como resultado da implantação de sistemas de integração lavoura-pecuária-loresta (iLPF) e identiicar aqueles adequados para detecção na mudança da qualidade física do solo (QFS). Amostras de solo foram coletadas nas camadas de 0-0,10 e 0,10-0,20 m em Nova Canãa do Norte, MT, e em Cachoeira Dourada, GO, em áreas sob iLPF com 1 (iLPF1) ou 3 (iLPF3) linhas de eucalipto e em áreas de pastagem recuperada e degradada. No iLPF1 as amostragens foram feitas na linha de árvores e a 2,5; 5,0 e 10,0 m dessa linha. No iLPF3, em Nova Canãa, as amostragens foram feitas na linha central e a 3,0; 6,0; 9,0 e 12,0 m dessa linha e, em Cachoeira Dourada, na linha central e a 1,5; 3,0; 4,5; 6,0 e 9,0 m dessa linha, com cinco repetições. Os sistemas iLPF promoveram melhoria na QFS em relação à pastagem degradada. Em Nova Canãa o iLPF1 propiciou melhor recuperação da QFS em relação à pastagem degradada, do que o iLPF3. A QFS nos sistemas iLPF variou com a posição de amostragem em relação à linha de árvores. A densidade e o arranjo poroso do solo na camada 0,10-0,20 m foram os principais responsáveis por discriminarem os sistemas integrados da pastagem degradada.
Mostrar mais

8 Ler mais

Terminação de cordeiros semi-confinados em sistema de integração lavoura-pecuária

Terminação de cordeiros semi-confinados em sistema de integração lavoura-pecuária

Resumo – Objetivou-se avaliar durante dois anos (2011 e 2012) o efeito do consórcio dos capins Marandu e Piatã com a cultura do milho em duas alturas de colheita para silagem sobre o consumo, desempenho e características quantitativas da carcaça de cordeiros de corte alocados nestas pastagens e suplementados com a silagem do respectivo tratamento. O delineamento experimental foi o de blocos casualizados, com quatro repetições, em esquema fatorial 3x2, sendo os tratamentos constituídos de três modalidades de cultivo do milho (exclusivamente e em consórcio com os capins Marandu (B. brizantha cv. Marandu) ou Piatã (B. brizantha cv. Piatã) na linha de semeadura e duas alturas de colheita do milho para silagem (0,20 e 0,45 m em relação à superfície do solo) no estádio de ¼ de grão leitoso. Foram utilizados 72 cordeiros machos mestiços da raça Santa Inês não castrados com idade média de 90 dias. Houve diferença entre os anos nos parâmetros analisados. Desta forma, os melhores resultados para o peso final, ganho médio diário, ganho de peso vivo e rendimento de carcaça foram obtidos em 2012. Houve diferença quanto a disponibilidade de forragem entre anos e altura de colheita do milho para silagem, pastagem e anos, altura de colheita do milho e pastagem, com destaques para o ano de 2012, altura de colheita de 0,45 m e pastagem formada pelo capim-marandu. Concluiu-se que a terminação dos cordeiros em semi- confinamento, onde a pastagem de B. brizantha cv. Marandu foi formada após a colheita do milho para ensilagem na altura de 0,45 m em sistema de integração lavoura - pecuária possibilitou que os animais ganhassem peso de forma satisfatória possibilitando produção de carcaças bem acabadas com bom rendimento aceitas comercialmente.
Mostrar mais

108 Ler mais

Evolução de atributos físicos de solo em sistema de integração lavoura-pecuária.

Evolução de atributos físicos de solo em sistema de integração lavoura-pecuária.

Resumo – O objetivo deste trabalho foi avaliar o efeito das alturas de pastejo e dos sucessivos ciclos de pastejo sobre os atributos físicos do solo, em um sistema de integração lavoura-pecuária. O experimento foi implantado em 2001, na região do Planalto Médio, RS, em um Latossolo Vermelho, com o cultivo consorciado de azevém (Lolium multiflorum) e de aveia-preta (Avena strigosa), sob pastejo contínuo, no inverno, e o cultivo de soja (Glycine max) no verão. Os tratamentos consistiram de diferentes intensidades de pastejo, definidas pela altura da pastagem (10, 20, 30 e 40 cm), tendo-se utilizado uma área sem pastejo como controle. Foram avaliadas a densidade e a porosidade do solo após o ciclo de pastejo e de cultivo da soja, bem como a resistência mecânica do solo à penetração e a estabilidade de agregados no sétimo ano do experimento. Não houve alterações significativas na densidade e na porosidade do solo após sete anos em integração lavourapecuária. A resistência do solo à penetração é maior na camada superficial após o ciclo de pastejo. A agregação do solo aumenta nas áreas pastejadas, independentemente da intensidade de pastejo.
Mostrar mais

9 Ler mais

Fluxos de óxido nitroso em sistema de integração lavoura-pecuária-floresta.

Fluxos de óxido nitroso em sistema de integração lavoura-pecuária-floresta.

O sistema de integração-lavoura-pecuária-floresta (ILPF) merece destaque como sistema de produção sustentável (Bonaudo et al., 2014; Franzluebbers et al., 2014), por evitar o desmatamento, respeitar os preceitos de segurança alimentar e da agricultura sustentável, e levar em consideração um cenário de crescente demanda por alimento e energia, frente a uma disponibilidade cada vez menor de recursos naturais (Lemaire et al., 2014; Smith, 2015). O uso desse sistema está em expansão no Brasil, apesar de não haver dados confiáveis sobre a área implantada com
Mostrar mais

7 Ler mais

Integração Lavoura-Pecuária: Uma Alternativa Sustentável para a Agricultura do Planalto Gaúcho

Integração Lavoura-Pecuária: Uma Alternativa Sustentável para a Agricultura do Planalto Gaúcho

A Integração Lavoura-Pecuária (ILP) é uma su- cessão de atividades agrícola e pecuária, que fornece bene- fícios sobre o ambiente e sua biodiversidade. Com ativida- des sendo desenvolvidas durante todo o ano em uma mesma área, cria-se um sinergismo entre a lavoura de grãos e a pas- tagem produzindo uma oferta maior de grãos, carne e leite. Além disso, há uma redução de gastos com fertilizantes mi- nerais, herbicidas, inseticidas e outros agroquímicos, o que minimiza os riscos de poluição ambiental.

5 Ler mais

Conversão e balanço de energia de sistemas de produção com integração lavoura-pecuária sob plantio direto.

Conversão e balanço de energia de sistemas de produção com integração lavoura-pecuária sob plantio direto.

Resumo – O objetivo deste trabalho foi avaliar a conversão e o balanço de energia em sistemas de produção com integração lavoura-pecuária, sob plantio direto. O experimento foi conduzido de 2001 a 2008. De 2001 a 2002, foram avaliados os sistemas: 1, trigo/soja e pastagem de aveia-preta+ervilhaca/milho; 2, trigo/soja e pastagem de aveia-preta+ervilhaca+azevém/milho; 3, trigo/soja e pastagem de aveia-preta+ervilhaca/pastagem de milheto; 4, trigo/soja e pastagem de aveia-preta+ervilhaca+azevém/pastagem de milheto; 5, trigo/soja, aveia-branca/ soja e pastagem de aveia-preta+ervilhaca/pastagem de milheto; 6, trigo/soja, aveia-branca/soja e pastagem de aveia-preta+ervilhaca+azevém/pastagem de milheto. De 2003 a 2008, foram avaliados os sistemas: 1, trigo/ soja e ervilhaca/milho; 2, trigo/soja e pastagem de aveia-preta/milho; 3, trigo/soja e aveia-preta/soja; 4, trigo/ soja e ervilha/milho; 5, trigo/soja, ervilhaca/soja e triticale de duplo propósito/soja; e 6, trigo/soja, aveia- branca de duplo propósito/soja e trigo de duplo propósito/soja. O milho apresentou o maior retorno energético, em comparação às demais culturas produtoras de grãos e às pastagens de inverno e de verão. Das culturas de cobertura de solo e de adubação verde de inverno, a ervilha foi a mais eficiente na conversão de energia. Os sistemas 1, 2 e 4, entre 2003 e 2008, foram os mais eficientes no balanço energético.
Mostrar mais

7 Ler mais

Show all 622 documents...