Medicina Intensiva

Top PDF Medicina Intensiva:

Síndrome de Stevens-Johnson e necrólise epidérmica tóxica em medicina intensiva

Síndrome de Stevens-Johnson e necrólise epidérmica tóxica em medicina intensiva

JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: A Síndrome de Ste- vens Johnson (SSJ) e Necrólise Epidérmica Tóxica (NET) são reações cutâneas graves, com potencial para morbidade e mortalidade elevadas acometendo a pele e a membrana mucosa necessitando de cuidados de medicina intensiva. O objetivo deste artigo foi apre- sentar revisão da literatura sobre SSJ e NET.

6 Read more

Benchmarking sobre técnicas de otimização para modelos de apoio à decisão na medicina intensiva

Benchmarking sobre técnicas de otimização para modelos de apoio à decisão na medicina intensiva

equipas médicas na tomada de decisão sobre os tratamentos a aplicar a um doente. Existem inúmeros sistemas de apoio à decisão (SAD) que foram desenvolvidos nas últimas décadas para os mais variados ambientes. Em muitos desses SADs, o Machine Learning é utilizado para dar resposta a um problema específico. No entanto, a otimização desses sistemas é particularmente difícil de aplicar devido à dinâmica, complexidade e naturezas multidisciplinares. Com isso, hoje em dia existe uma constante investigação e desenvolvimento de novos algoritmos capazes de extrair conhecimento tratado de grandes volumes de dados, obtendo assim melhores resultados preditivos do que os atuais algoritmos. Existe e emerge um vasto grupo de técnicas e modelos que melhor se adaptam à natureza e complexidade do problema. É nesse propósito que se insere este trabalho. Esta dissertação teve como principal objetivo identificar essas técnicas de otimização, avaliar, comparar e classificar aquelas que melhor podem responder às particularidades da Medicina Intensiva. Como exemplo foram analisados modelos Evolutionary Crisp Rule Learning, Lazy Learning, Evolutionary Fuzzy Rule Learning, Prototype Generation, Fuzzy Instance Based Learning, Decision Trees, Crisp Rule Learning, Neural Networks e Evolutionary Prototype Selection. De seguida foram efetuados alguns desenvolvimentos / testes de modo a aplicar a melhor técnica a um problema de cuidados intensivos, onde a técnicas Decision Trees Genetic Algorithm, Supervised Classifier System e KNNAdaptive obtiveram a melhor taxa de acuidade, mostrando assim a sua exequibilidade e capacidade de atuar em um ambiente real.
Show more

116 Read more

Sedação em medicina intensiva: uso de remifentanil na prática clínica

Sedação em medicina intensiva: uso de remifentanil na prática clínica

JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: Os pacientes em te- rapia intensiva freqüentemente necessitam receber se- dação e analgesia para diversos procedimentos como parte fundamental do tratamento. A Medicina intensiva tem como desaio escolher o melhor fármaco analgé- sico para o paciente, produzindo poucos efeitos cola- terais. O objetivo deste estudo foi descrever os princi- pais fundamentos para o uso do remifentanil na prática clínica das UTI.

4 Read more

Humanização dos cuidados de Enfermagem num Serviço de Medicina Intensiva para adultos: perspetiva dos enfermeiros

Humanização dos cuidados de Enfermagem num Serviço de Medicina Intensiva para adultos: perspetiva dos enfermeiros

No sentido de refletirmos e produzirmos evidência acerca da problemática em estudo, desenvolvemos um estudo de investigação, o qual se encontra explanado neste documento, em quatro capítulos. Inicialmente faremos uma revisão da literatura, dividida em três subcapítulos. No primeiro subcapítulo “O conceito de humanização”, será feita uma breve exposição do conceito em estudo. No segundo subcapítulo “A humanização centrada num cuidar em Enfermagem baseado nas forças” faz-se uma alusão à sustentação teórica em Enfermagem deste estudo de investigação, através dos pressupostos filosóficos do SBC, segundo a teórica de Enfermagem, Laurie Gottlieb (2016). Por último, no terceiro subcapítulo, intitulado “A relevância da humanização e das forças num Serviço de Medicina Intensiva”, faremos uma explicação acerca dos desafios da humanização neste contexto. Posteriormente iremos desenvolver o nosso estudo no capítulo que corresponde ao “Enquadramento metodológico”, dividido em sete subcapítulos: o tipo de estudo, a caraterização do contexto de estudo, os participantes do estudo, o instrumento de colheita de dados, as considerações éticas, a análise dos dados e por último, as limitações do estudo. O terceiro capítulo corresponde à “Apresentação, análise e discussão dos resultados”, dividido em dois subcapítulos. O primeiro corresponde ao “Perfil sociodemográfico dos participantes” e o segundo às “categorias e subcategorias emergentes”, onde expomos a matriz categorial indispensável para a análise e discussão dos resultados.
Show more

109 Read more

Inquérito nacional sobre as ligas acadêmicas de Medicina Intensiva

Inquérito nacional sobre as ligas acadêmicas de Medicina Intensiva

RESULTADOS: A maioria das ligas foi fundada a partir de 2005, coincidindo com a criação do Comitê LIGAMI- AMIB, e são vinculadas a uma ou mais faculdades de Medicina. Dentre as atividades realizadas destaca-se a realização de aulas teóricas (100%), geralmente mi- nistradas pelos professores orientadores ou médicos convidados (69%). Outras atividades incluem práticas em unidade de terapia intensiva (UTI) (88%), organiza- ção de eventos (77%) e atividades de pesquisa (65%). A maioria das ligas (65%), já realizou algum evento cientíico (cursos, simpósios e jornadas), no entanto, apenas três referiram já ter realizado o Curso de Intro- dução à Medicina Intensiva da AMIB.
Show more

6 Read more

Polineuropatia no paciente crítico: um diagnóstico comum em medicina intensiva?

Polineuropatia no paciente crítico: um diagnóstico comum em medicina intensiva?

JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: A polineuropatia axo- nal difusa, hoje mais conhecida como polineuropatia do paciente crítico (PPC), tem sido relatada por autores há décadas, porém, apenas nos últimos 30 anos, ocupa maior importância como causa de dependência prolon- gada de ventilação mecânica, em pacientes gravemente enfermos internados em Unidades de Terapia Intensiva. Esta revisão teve por objetivo apresentar os princípios tópicos que norteiam a isiopatologia, diagnóstico e tra- tamento desta doença em Medicina intensiva.

4 Read more

Medicina intensiva na graduação médica: perspectiva do estudante.

Medicina intensiva na graduação médica: perspectiva do estudante.

os alunos do internato, grande parcela não teve opor- tunidade de realizar, sob supervisão, alguns procedi- mentos considerados básicos na MI como RCP, intu- bação traqueal e acesso venoso central. Para tentar suprir mais esta deiciência, a Associação de Medicina Intensiva Brasileira (AMIB), através do seu Comitê Es- pecial das Ligas Acadêmicas de Medicina Intensiva (LI- GAMI) vêm incentivando a criação de ligas de Medicina Intensiva por acadêmicos de Medicina, com a inalida- de de maior inserção desta especialidade nas escolas
Show more

7 Read more

Motivos relacionados à escolha da medicina intensiva como especialidade por médicos residentes.

Motivos relacionados à escolha da medicina intensiva como especialidade por médicos residentes.

Após aprovação do Comitê de Ética e Pesquisa (CEP) da Fundação Bahiana para o Desenvolvimento das Ciências com número de protocolo 53/2007, foi realizado um estudo des- critivo, de corte transversal, no qual foram avaliados os 184 médicos residentes das especialidades consideradas como pré- requisito para MI (clínica médica, cirurgia geral e anestesio- logia), na cidade de Salvador-BA. Uma relação dos médicos inscritos em programas de residência médica credenciados pelo Ministério da Educação (MEC) em 2007 foi solicitada à Co- missão Estadual de Residência Médica da Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (SESAB). A coleta de dados foi feita nas próprias instituições em que os médicos estavam cursando a re- sidência médica, durante o período de outubro a dezembro de 2007, por estudantes da Liga de Medicina Intensiva da Bahia (LAMIB) previamente treinados. Foi utilizado um questioná- rio auto-aplicável (Anexo 1). Os médicos residentes poderiam assinalar mais de uma opção apenas nas questões 10, 11 e 19.
Show more

6 Read more

Sistemas de apoio à decisão na  medicina intensiva baseados na descoberta de conhecimento em base de dados

Sistemas de apoio à decisão na medicina intensiva baseados na descoberta de conhecimento em base de dados

Nesse sentido, tem-se levado a cabo um projecto que tem como objectivo a criação de um Sistema de Apoio à Decisão que seja capaz de, através dos modelos de previsão e decisão, prognosticar a falência orgânica e sugerir opções de tratamento que venham a evitar as falências previamente diagnosticadas / detectadas. A partir da década de 60, verificou-se uma expansão mundial no número de Unidades de Cuidados Intensivos (UCIs). No decurso desta expansão, a prática da Medicina Intensiva, assim como dos avanços tecnológicos, contribuíram para a aquisição de novos conhecimentos da Fisiopatologia do doente grave e técnicas de monitorização e terapêutica (Manuel Filipe Santos, 2006). O Centro Hospitalar do Porto, mais concretamente na Unidade Hospitalar Santo António (HGSA) que conta actualmente com duas Unidades de Cuidados Intensivos (UCI), o Serviço de Cuidados Intensivos (SCI) e a Unidade de Cuidados Intensivos Polivalentes (UCIP). O SCI, serviço ao com o qual estamos directamente a trabalhar, conta com 12 camas no serviço e cada enfermeiro tem à sua responsabilidade 2 doentes.
Show more

120 Read more

Previsão de reinternamentos em medicina intensiva

Previsão de reinternamentos em medicina intensiva

O projeto a ser elaborado vem no seguimento, e tem como referência base, o projeto de investigação chamado INTCare. O INTCare é um Sistema Inteligente de Apoio à Decisão (SIAD) para a Medicina Intensiva, e encontra-se implementado na unidade de cuidados intensivos (UCI) do Hospital de Santo António, no Centro Hospitalar do Porto (CHP). O objetivo principal foi alterar a capacidade de resposta reativa para uma resposta pró-ativa, permitindo, deste modo aos médicos, assegurar uma melhoria no tratamento dos seus doentes (Portela, et al., 2012). O sistema usa um conjunto de variáveis para tentar prever a condição do doente através de agentes inteligentes autónomos que são responsáveis pelo cumprimento dos objetivos, que passam por
Show more

88 Read more

Qualidade e humanização do atendimento em Medicina Intensiva. Qual a visão dos familiares?

Qualidade e humanização do atendimento em Medicina Intensiva. Qual a visão dos familiares?

médica pertencente a Liga Acadêmica de Medicina Intensiva da Disciplina de Anestesiologia, Dor e Tera- pia Intensiva - LAADTI - UNIFESP-EPM, voluntários, faziam as perguntas do questionário diretamente ao familiar e preenchiam as respostas. Os familiares eram instruídos de que as informações fornecidas não in- terfeririam no tratamento do paciente e não seriam do conhecimento dos profissionais diretamente envol- vidos no seu atendimento. Foi garantido sigilo sobre as informações prestadas. O método utilizado para a coleta de dados foi definido com uma medida para correção de um possível viés de coleta, caso ocor- resse alguma postura de constrangimento por parte dos familiares ao serem abordados por um médico assistente da UTI.
Show more

7 Read more

Iatrogenia em Medicina Intensiva

Iatrogenia em Medicina Intensiva

JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: Define-se iatrogenia ou afecções iatrogênicas como decorrentes da intervenção médica, correta ou não e justificada ou não, da qual resul- tam conseqüências prejudiciais ao paciente. Os cuidados em Medicina Intensiva apresentam desafios substanciais com relação à segurança do paciente. O objetivo deste artigo foi apresentar uma breve revisão da literatura sobre a iatrogenia em seus conceitos e termos básicos e suas taxas de prevalência em Medicina Intensiva.

4 Read more

Prevenção das Infeções associadas a Cuidados de Saúde em Medicina Intensiva

Prevenção das Infeções associadas a Cuidados de Saúde em Medicina Intensiva

A infeção pode ocorrer durante ou imediatamente após a inserção do CV ou subsequentemente, devido à colonização microbiana do sistema (espontaneamente ou após.. man[r]

43 Read more

Modelos de data mining para multi-previsão : aplicação à medicina intensiva

Modelos de data mining para multi-previsão : aplicação à medicina intensiva

A existência de grandes bases de dados que contêm dados clínicos de UCI “potencializam” ou motivam a aplicação de técnicas de Data Mining num processo de Descoberta de Conhecimento em [r]

255 Read more

Intoxicaes Agudas num Servio de Medicina Intensiva: Anos 2002 a 2014

Intoxicaes Agudas num Servio de Medicina Intensiva: Anos 2002 a 2014

Analisando os dias de ventilação mecânica, a diferença estatisticamente significativa apenas está dependente da di- ferença de dias de ventilação entre o grupo intoxicado por fá[r]

8 Read more

Estatinas na sepse: nova arma terapêutica no arsenal da medicina intensiva?.

Estatinas na sepse: nova arma terapêutica no arsenal da medicina intensiva?.

No entanto, com base nos dados apresentados, não se pode, ainda, inferir a prescrição das estatinas para o tratamento de pacientes sépticos, considerando que diversos fármacos [r]

5 Read more

Utilização de técnicas de data mining na previsão do plano terapêutico em medicina intensiva

Utilização de técnicas de data mining na previsão do plano terapêutico em medicina intensiva

O principal objetivo para este projeto foi a modelação de um conjunto de modelos de classificação, baseados em DM, onde se pretendeu prever, com elevado grau de acuidade, o nível de séps[r]

104 Read more

Fisioterapia em pacientes críticos adultos: recomendações do Departamento de Fisioterapia da Associação de Medicina Intensiva Brasileira.

Fisioterapia em pacientes críticos adultos: recomendações do Departamento de Fisioterapia da Associação de Medicina Intensiva Brasileira.

A sobrevida dos pacientes criticamente enfermos tem aumentado em consequ- ência da evolução tecnológica, cientíica e da interação multidisciplinar. Contudo, a incidência de complicações decorrentes dos efeitos deletérios da imobilidade na uni- dade de terapia intensiva (UTI), contribui para o declínio funcional, aumento dos custos assistenciais, redução da qualidade de vida e sobrevida pós-alta. Objetivando atender a esta nova demanda inserida em sua responsabilidade social, as UTIs do Brasil e do mundo, buscam novas alternativas na resolução destes desaios. A isio- terapia, ciência capaz de promover a recuperação e preservação da funcionalidade, através do movimento humano e suas variáveis, enquadra-se com destaque nesta nova perspectiva assistencial e de gestão na equipe multiproissional. (1-6)
Show more

17 Read more

Perfil profissional do intensivista pediátrico no estado do Rio de Janeiro, sudeste do Brasil.

Perfil profissional do intensivista pediátrico no estado do Rio de Janeiro, sudeste do Brasil.

A neonatologia é a especialização mais cursada pelos médicos avaliados neste estudo, enquanto a especialização em medicina intensiva pediátrica é pouco procurada, su- gerindo que as crianças de faixas etárias maiores interna- das nas UTI do RJ estão sendo cuidadas majoritariamente por proissionais sem especialização nesta área de atuação. Particular atenção deve ser voltada para as UTI mistas, aquelas em que são internados pacientes desde a faixa etá- ria neonatal até a adolescência. Estas UTI concentram o maior número de médicos sem formação em medicina intensiva, tanto neonatal, quanto pediátrica. Embora não tenha havido uma diferença estatisticamente signiicante (p = 0,08) entre o número de médicos com formação em neonatologia entre estas unidades e as UTI neonatais ex- clusivas, houve uma clara tendência neste sentido, o que não pode deixar de ser considerado do ponto de vista prá- Figura 2 – Número de médicos com formação especíica em
Show more

8 Read more

Riscos de infecção cruzada frente a pandemia do COVID-19 em âmbito odontológico: o que há de mais recente na literatura?

Riscos de infecção cruzada frente a pandemia do COVID-19 em âmbito odontológico: o que há de mais recente na literatura?

Tendo em vista a gravidade e facilidade de transmissão do novo coronavírus, assim como sua virulência e risco a vida, em casos considerados graves, a Associação de Medicina Intensiva Brasileira (AMIB) sugere dividir o atendimento odontológico em três momentos para melhor controle e diminuição dos ricos de contaminação cruzada, sendo eles: cuidados antes do atendimento, durante o atendimento e após o atendimento. Diante disso, o presente estudo tem por finalidade realizar uma revisão sistematizada da literatura abordando os cuidados necessários que devem ser tomados pela equipe odontológica para evitar a contaminação cruzada do vírus SARS-CoV2 no período de pandemia.
Show more

9 Read more

Show all 8728 documents...