Pastas de cimento Portland

Top PDF Pastas de cimento Portland:

ESTUDO REOLÓGICO DE PASTAS DE CIMENTO PORTLAND MODIFICADAS COM POLÍMERO SUPERABSORVENTE E NANO PARTÍCULAS DE SÍLICA LIVIA BORBA AGOSTINHO

ESTUDO REOLÓGICO DE PASTAS DE CIMENTO PORTLAND MODIFICADAS COM POLÍMERO SUPERABSORVENTE E NANO PARTÍCULAS DE SÍLICA LIVIA BORBA AGOSTINHO

Essa dissertação está inserida na linha de pesquisa “Tecnologia, Processos, Componentes e Materiais de Construção”, do Programa de Pós-Graduação em Estruturas e Construção Civil (PECC), da Universidade de Brasília (UnB), na ênfase construção civil. Nesta instituição já foram publicadas dissertações e teses que estudaram propriedades no estado fresco de compostos cimentícios como concreto, argamassa e pastas de cimento podendo citar 12 trabalhos, dentre eles os mais recentes de Couto (2016) que fez caracterização reológica de pastas de cimento Portland de alta resistência contendo diferentes tipos de polímeros Superabsorventes pela técnica de reometria rotacional e as teses de Manzano (2016) intitulada Estudo Experimental de Materiais Cimentícios de Alta Resistência Modificados com Polímeros Superabsorventes (PSAs) Como Agentes de Cura Interna e de Mendes (2016), intitulada Estudo dos Parâmetros de Autoadensabilidade e de Reologia de Argamassas e de Concretos Autoadensáveis.
Mostrar mais

148 Ler mais

Influência da adição de gres porcelanato no comportamento mecânico e microestrutural em pastas de cimento portland para cimentação de poços de petróleo

Influência da adição de gres porcelanato no comportamento mecânico e microestrutural em pastas de cimento portland para cimentação de poços de petróleo

A operação de cimentação consiste em um trabalho de extrema importância para as fases de perfuração e completação de poços de petróleo e tem grande impacto sobre a produtividade do poço. Muitos problemas podem ocorrer com o cimento, tanto durante a cimentação primária do poço como também durante seu período produtivo. As operações para correção destes problemas são freqüentes, porém onerosas e demandam tempo de produção. Além do custo direto da operação corretiva, deve m ser contabilizados, ainda, prejuízos devidos à interrupção da produção de óleo e gás até que uma operação de correção seja realizada. Este trabalho tem como objetivo o desenvolvimento de pastas cimentantes alternativas, constituídas por cimento Portland e um resíduo de porcelanato produzido pela indústria cerâmica, a fim de obter características como baixa permeabilidade, alta tenacidade e alta resistência mecânica, capazes de suportar as diversas operações, tanto de produção como de recuperação de poços de petróleo. Foram avaliadas quatro concentrações diferentes de pastas hidratadas: uma pasta de referência e três pastas contendo resíduo cerâmico nas concentrações de 10%, 20% e 30%, em relação à massa do cimento. Foram encontradas, para as maiores concentrações de resíduo, maior resistência mecânica e menor permeabilidade, além de ser comprovada a reatividade pozolânica do resíduo com o cimento Portland. Esta foi caracterizada através dos ensaios de Difração de Raios X e Termogravimetria, ficando clara a diminuição do teor de hidróxido de cálcio, substituído pela formação de novos produtos hidratados à medida que se adicionava o resíduo cerâmico.
Mostrar mais

18 Ler mais

MICROESTRUTURA DE PASTAS DE CIMENTO PORTLAND COM NANOSSÍLICA COLOIDAL E ADIÇÕES MINERAIS ALTAMENTE REATIVAS DANIEL DA SILVA ANDRADE Tese de Doutorado

MICROESTRUTURA DE PASTAS DE CIMENTO PORTLAND COM NANOSSÍLICA COLOIDAL E ADIÇÕES MINERAIS ALTAMENTE REATIVAS DANIEL DA SILVA ANDRADE Tese de Doutorado

Com a realização da Fase 2 do programa experimental foi possível alcançar um dos objetivos específicos deste trabalho, que é avaliar a influência da substituição, em diferentes teores, de nanossílica coloidal e adições minerais altamente reativas nas propriedades mecânicas dos materiais cimentícios por meio do método de índice de desempenho com cimento Portland, bem como determinar os teores destes materiais a serem utilizados nas pastas confeccionadas na Fase 3 do programa experimental (avaliação da microestrutura de pastas de cimento Portland com nanossílica coloidal e adições minerais altamente reativas). A nanossílica coloidal, utilizada individualmente e em conjunto com as adições minerais altamente reativas, alterou de forma significativa as propriedades das argamassas no estado fresco. Ao aumentar o teor de nanossílica ou de adições minerais observou-se uma tendência geral de aumento na consistência das misturas, sendo este efeito mais intenso nas misturas ternárias. Com isto, a medida que se aumentaram os teores de nanossílica coloidal ou das adições minerais altamente reativas foi necessário aumentar o teor de aditivo superplastificante para manter o índice de consistência das argamassas em ± 10mm, em relação ao índice de consistência da argamassa de referência.
Mostrar mais

322 Ler mais

Caracterização reológica de pastas de cimento portland de alta resistência contendo diferentes tipos de polímeros superabsorventes pela técnica de reometria rotacional

Caracterização reológica de pastas de cimento portland de alta resistência contendo diferentes tipos de polímeros superabsorventes pela técnica de reometria rotacional

O uso do concreto de alta resistência vem se tornando mais frequente na construção civil, devido às suas características como, elevada resistência à compressão e maior durabilidade. Essas são obtidas, principalmente, pelo alto consumo de cimento e pela baixa relação água/cimento (a/c). A sua composição o faz mais suscetível a desenvolver a retração autógena (RA). A RA é causada pela autodessecação, ou seja, redução da umidade relativa (UR) com o avanço das reações de hidratação do cimento, desconsiderando a perda de umidade para o meio. Essa redução de UR, diminui a quantidade de água nos capilares do material que resulta no surgimento de tensões internas de tração. Atualmente existem diversas formas de combater a RA, porém a mais promissora delas é a cura interna. Como agente de cura interna, destaca-se o uso de polímeros superabsorventes (PSA). Os PSA’s são materiais poliméricos sintéticos capazes de absorver grande quantidade de líquido e reter em seu interior, em seguida libera essa água para o material, promovendo a cura interna. Entretanto, pouco se conhece a respeito desse produto e quais são as suas consequências ao ser utilizado em materiais cimentícios. Desta forma, esta pesquisa buscou avaliar o desempenho de quatro polímeros, adicionados em pastas de cimento Portland. Inicialmente, esses PSA’s foram caracterizados quanto a sua forma, massa específica, granulometria, absorção em água e em meio cimentício, utilizando técnicas não convencionais para esses materiais. Foi analisada a influência desses quatro PSA’s nas propriedades reológicas ao longo do tempo (viscosidade e tensão de escoamento), utilizando um reômetro de pastas de placas paralelas. Esse estudo foi dividido em duas etapas: etapa 1, onde foi estudado um polímero e etapa 2, com análise dos quatro PSA’s. Por fim foi investigado a influência dos PSA’s na resistência à compressão, das pastas de cimento. Nas pastas contendo PSA foi adicionada água de cura interna. As técnicas utilizadas na caracterização dos PSA’s apresentaram resultados condizentes com os encontrados na literatura e, portanto, mostraram-se satisfatórias. As pastas utilizadas no estudo de reologia apresentaram comportamento tixotrópico. A análise reológica mostrou que a adição do PSA causa um aumento na viscosidade. Por outro lado, para a tensão de escoamento, o ensaio não se mostrou eficiente. Por fim, os PSA’s mostraram interferir nas propriedades mecânicas, onde todas as pastas modificadas com os PSA’s apresentaram resistência a compressão inferior as pastas de referência.
Mostrar mais

212 Ler mais

influência da adição de diferentes sais em pastas de cimento portland para cimentação de poços de petróleo

influência da adição de diferentes sais em pastas de cimento portland para cimentação de poços de petróleo

produtos hidratados. Como metodologia, foram preparadas e analisadas pastas de cimento com concentrações variadas destes sais que são comumente encontrados nas formações salinas do reservatório do Pré-sal. As concentrações dos sais empregadas nas formulações das pastas foram de 5%, 15% e 30%. As pastas foram formuladas com peso específico de 15,8 lb/gal e o cimento utilizado na preparação das pastas foi o do tipo Portland Classe G. Foram realizados ensaios de resistência à compressão em corpos de prova curados por 24 horas e 28 dias. Também foram realizados ensaios de caracterização cristalográfica (DRX) e morfológica (MEV). De acordo com os resultados apresentados, observa-se que os maiores valores de resistência são atribuídos às pastas com concentração de 15 % para todos os sais. Houve, também, redução dos valores de resistência das pastas formuladas com concentração de 30 % para todos os sais. Através das análises de caracterização micro estrutural foi possível observar a influência dos sais nos principais produtos hidratados do cimento Portland.
Mostrar mais

116 Ler mais

Avaliação da utilização de aditivo biopolimérico extraído do cacto Opuntia ficus indica em pastas e microconcretos de cimento Portland

Avaliação da utilização de aditivo biopolimérico extraído do cacto Opuntia ficus indica em pastas e microconcretos de cimento Portland

Os biopolímeros são parte da história da humanidade, há indícios do uso desde 400 a.C.. Os primeiros registros como materiais de construção são de Vitrúvio no séc. I a.C, que em seus manuscritos indicava o uso destes materiais em situações especiais. Nas Américas, os povos pré-colombianos utilizaram o cacto Opuntia ficus indica, a palma forrageira, na construção de pirâmides que ainda resistem. No cenário atual os biopolímeros estão em franca ascensão no mercado mundial, como alternativa aos polímeros da indústria petroquímica. Neste trabalho a mucilagem da palma forrageira, coletada no Distrito Federal, foi avaliada como aditivo biopolimérico para pastas e microconcretos de cimento Portland, utilizando metodologia de produção simplificada e acessível. A extração da mucilagem foi a frio por imersão em água (1:3) e a concentração de sólidos fixada em 0,45%. Foi realizada a caracterização do aditivo e avaliados os efeitos em pastas e microconcretos com diferentes teores de substituição ( 0%, 10%, 20%, 40% e 100%) da água de amassamento pelo aditivo. A dosagem variou de 0,02 a 0,2 % da massa de cimento. Nos microconcretos foram avaliadas a consistência, resistência compressão (1, 3, 7, 28 e 180 dias) e a absorção de água por imersão e por capilaridade. Nas pastas de cimento as análises foram feitas a partir da porosimetria por intrusão de mercúrio, difração de raios x, espectroscopia de infravermelho e analise termogravimétrica. As amostras aditivadas tiveram aumento da viscosidade e da tensão de escoamento, no estado fresco. No estado endurecido, aos 28 dias, não houveram alterações significativas na porosidade. Contudo, os traços aditivados tiveram ganho de resistência de até 17% em relação a referência. Aparentemente, o aditivo influencia na formação de carbonato de cálcio. Aos 180 dias não foram identificados efeitos prejudiciais gerados pelo aditivo e a dosagem de 0,02% (10% da água de amassamento) teve aumento de 9% da resistência à compressão simples.
Mostrar mais

125 Ler mais

Estudo de pastas de cimento Portland com adições de cinzas de carvão mineral para uso na cimentação de poços de petróleo

Estudo de pastas de cimento Portland com adições de cinzas de carvão mineral para uso na cimentação de poços de petróleo

Dentre os cimentos Portland utilizados para a cimentação de poços de petróleo no Brasil, destacam-se o CPP Classe G e o CPP Classe Especial. Os quais possuem maior controle fabril, custos logísticos e de produção do que os cimentos comuns. As pastas formuladas, com cimentos para construção civil, não atendem aos requisitos normativos da NBR 9831/2006, sobretudo quanto à resistência à compressão. Para se melhorar as propriedades de resistência à compressão das pastas se faz necessário modificar sua microestrutura, para tal, pode-se fazer uso de adições minerais, como as cinzas da combustão de carvão mineral que no estado de Ceará encontra-se em abundância como resíduo industrial proveniente das termelétricas do Pecém, tornando-se um passivo ambiental e um problema econômico para as empresas. Assim, esta pesquisa tem como objetivo o estudo da viabilidade de utilização dos cimentos CPII F 32 e CP V, com menor custo de produção e distribuição do que os cimentos para poços de petróleo, com substituição parcial dos cimentos por dois tipos de cinzas de carvão mineral, CV1 (cinza de fundo) e CV2 (cinza leve), nas proporções de 0% (pastas sem adições), 5% e 10% em massa do cimento, para aplicação em cimentação de poços de petróleo com pastas formuladas com densidade de 14,5 lb/gal (1,737 g/cm³). Para se avaliar as pastas formuladas, inicialmente caracterizou-se os cimentos e as cinzas de carvão mineral quanto aos aspectos químicos, físicos e microestruturais, e as pastas formuladas quanto aos requisitos físico–químicos e ensaios tecnológicos API (consistometria, teor de água livre, resistência à compressão na idade de 8 horas), baseadas na NBR 9831 (2006) e API SPEC 10A (2002), além de avaliar a evolução da resistência à compressão nas idades de 24 horas, 7 dias e 28 dias à temperatura de cura de 38°C. Conclui-se que as pastas formuladas apresentaram bons resultados quanto ao teor de água livre, consistometria e resistência à compressão com 8 horas de cura, além de desenvolver boa resistência à compressão aos 28 dias, com resultados próximos ou superiores às pastas formuladas com os cimentos Portland CPP classe G e CPP Classe Especial, para a uma densidade de pasta de 14,5 lb/gal, quando comparados com pesquisas semelhantes. Os resultados possibilitam a viabilidade do uso das pastas formuladas para aplicação em cimentação de poços de petróleo rasos, sobretudo para a pasta CPV10CV2, com melhores resultados paras os ensaios tecnológicos API.
Mostrar mais

133 Ler mais

Influência do tempo de adição do policarboxilato em pastas de cimento Portland para cimentação de poços petrolíferos

Influência do tempo de adição do policarboxilato em pastas de cimento Portland para cimentação de poços petrolíferos

É a correção da cimentação primária quando o cimento, por algum motivo, não selou satisfatoriamente um grande trecho no anular entre o revestimento e a formação. Alguns dos motivos da necessidade de recimentação são quando, por exemplo, a pasta não cobriu a altura necessária, ou quando ocorreu canalização de gás, ou ainda quando houve contaminação de pasta, etc. O revestimento é canhoneado em dois pontos e a recimentação só é realizada quando se consegue circulação pelo anular, através destes canhoneados. Para possibilitar a circulação com retorno, a pasta é bombeada através da coluna de cimentação, dotada de um obturador (packer) para permitir a pressurização necessária para a movimentação da pasta pelo anular. A Figura 11 apresenta uma recimentação. Pela imagem, percebe-se a similaridade com a operação de Squeeze. De fato, operacionalmente as cimentações algumas vezes são parecidas, no caso, para a recimentação a falha na cimentação é bem maior, sendo necessário assim além de comprimir o cimento, circulá-lo por trás do revestimento, passando pela zona afetada no objetivo de preencher o local que estava sem cimento. Vale ressaltar que os canhoneados são feitos para permitir a circulação e não visam produção.
Mostrar mais

98 Ler mais

Avaliação da influência do nacl em pastas de cimento portland para cimentação de poços de petróleo em zonas evaporíticas

Avaliação da influência do nacl em pastas de cimento portland para cimentação de poços de petróleo em zonas evaporíticas

Atualmente, um dos grandes desafios para as empresas petrolíferas é a exploração de petróleo em bacias dominadas por estruturas salinas, mais conhecidas por zonas evaporíticas. A camada de sal é formada pela evaporação da água do mar, cuja composição química inclui altas concentrações de cloreto de sódio (NaCl). Reservatórios profundos são encontrados abaixo de espessas camadas de sal que vedam o fluxo de óleo para fora da rocha, aprisionando hidrocarbonetos e aumentando, assim, a probabilidade de sucesso na prospecção de óleo e gás. Atendendo às condições de poço, são utilizadas pastas de cimento do tipo Portland para isolar, promover resistência mecânica ao poço e impedir a intercomunicação zonal das formações rochosas produtoras. Deste modo, as pastas de cimento devem atender às necessidades do sal, pois este se encontra na natureza com distintas características. Assim, este trabalho teve como objetivo avaliar o comportamento de sistemas de pastas saturadas com NaCl, em concentrações de 5% a 25%, frente as propriedades físicas e químicas das mesmas. Tais propriedades foram analisadas através de ensaios laboratoriais de reologia, tempo de espessamento, água livre e resistência à compressão (UCA), bem como com o uso de técnicas de caracterização térmica, difração de raios X e microscopia eletrônica de varredura. Os resultados mostraram que a presença do NaCl, quando em pequenas concentrações (até 10%) atua como acelerador de pega. Já quando em altas concentrações (a partir de 20%), não só apresenta efeito oposto em relação à pega, retardando-a, bem como atua deleteriamente na resistência à compressão. Foi observada, também, a formação de uma nova fase denominada sal de Friedel, resultado da ligação dos cloretos livres ao aluminato tricálcico, incorporado às fases sólidas do cimento hidratado.
Mostrar mais

100 Ler mais

Effect of mixing method on the mini-slump spread of Portland cement pastes Efeito do método de mistura sobre o espalhamento mini-slump de pastas de cimento Portland

Effect of mixing method on the mini-slump spread of Portland cement pastes Efeito do método de mistura sobre o espalhamento mini-slump de pastas de cimento Portland

O funil de Marsh e o mini-slump são técnicas que podem ser apli- cadas a pastas de cimento. É possível encontrar referências apon- tando essas técnicas como complementares já que cada resultado pode ser correlacionado à um parâmetro reológico. O tempo para o escoamento no ensaio de funil de Marsh, correlacionado com as características do cimento, está relacionado à viscosidade apa- rente da pasta. Já a abertura do mini-slump está relacionada à tensão de escoamento (BANFILL, 2006; GAO; FOURIE, 2015). Essas são técnicas mais rápidas de serem executadas, mas que devem ter uma mistura adequada para serem representativas. Assim, misturas com energia suficiente para quebrar aglomerados formados por forças de atração superficial (PANDOLFELLI et al., 2000) são pré-condição para ensaios reológicos repetitivos de pas- tas, argamassas ou concretos. Em trabalhos que avaliaram o efeito das condições de mistura no comportamento reológico observou-se que quanto maior a energia de mistura, maior o estado de desa- glomeração das partículas (WILLIAMS; SAAK; JENNINGS, 1999; YANG; JENNINGS, 1995). Na Figura 2.2 abaixo estão apresentados resultados de viscosidade plástica obtidos por reometria rotacional em pastas submetidas a diferentes condições de mistura. Nesses
Mostrar mais

11 Ler mais

Effect of mixing method on the mini-slump spread of Portland cement pastes Efeito do método de mistura sobre o espalhamento mini-slump de pastas de cimento Portland

Effect of mixing method on the mini-slump spread of Portland cement pastes Efeito do método de mistura sobre o espalhamento mini-slump de pastas de cimento Portland

The cement had a BET specific surface area of 2,96 g/cm³, initial setting time of 335 minutes, Blaine surface area of 6150 cm²/g and 75 um fineness of 1,3%. The particle size distribution (mea- sured in a Malvern Mastersizer 2000 in ethanol) is shown in Fig- ure 3.1. Chemical composition (Table 3.1) was obtained following guidelines from Portland composite cements specification from NBR11578:1991 (ABNT, 1991). Mineralogical analysis by semi- quantitative XRD (obtained from Rigaku Windmax 1000 and X- Pert HighScore Plus 4.1 software from Panalytical) is illustrated in Table 3.2.
Mostrar mais

11 Ler mais

Desenvolvimento de pastas de cimento flexíveis para poços de petróleo submetidos à injeção de vapor utilizando látex do tipo SBR

Desenvolvimento de pastas de cimento flexíveis para poços de petróleo submetidos à injeção de vapor utilizando látex do tipo SBR

Novas formulações de pastas de cimento, aditivadas com materiais poliméricos com características flexíveis, têm sido estudadas para aplicação em poços sujeitos a injeção de vapor. Entretanto, pesquisas neste setor ainda são atividades em desenvolvimento. O vapor injetado diretamente no poço provoca a dilatação do revestimento, o que após redução na temperatura, tende a voltar as suas dimensões iniciais, provocando formação de trincas e conseqüente perda do isolamento hidráulico do poço, que resultará no encurtamento do tempo de sua vida útil. Dentro deste contexto, este trabalho tem como objetivo estudar o comportamento mecânico de sistemas de pastas de cimento Portland, aditivadas com látex SBR, para cimentação de poços de petróleo sujeitos a injeção de vapor. Foram formuladas pastas com densidades de 1,797 g/cm 3 (15,0 lb/Gal) e 1,869 g/cm 3 (15,6 lb/Gal), aditivadas com concentração de 0; 66,88; 133,76; 200,64 e 267,52 L/m 3 (0, 0,5, 1,0, 1,5 e 2,0 gpc) de látex. Foram realizados ensaios de reologia, controle de filtrado, tempo de espessamento, resistência à compressão API e tração por compressão diametral, além de simulações de injeção de vapor. Também foram realizadas caracterizações microestruturais das pastas de cimento (DRX, TG, FTIR e MEV). Os resultados mostraram que com o aumento da concentração do polímero ocorreram mudanças nas propriedades reológicas e no volume de filtrado, além de uma diminuição do módulo de elasticidade das pastas de cimento. A partir dos resultados obtidos verificou-se que as pastas podem ser aplicadas em operações de cimentação de poços de petróleo sujeitos a injeção de vapor.
Mostrar mais

155 Ler mais

Análise do comportamento reológico de pastas de cimento contendo resíduos de pneu para poços de petróleo

Análise do comportamento reológico de pastas de cimento contendo resíduos de pneu para poços de petróleo

A baixa tenacidade apresentada pelas pastas de cimentos Portland utilizadas na cimentação de poços de petróleo tem motivado várias pesquisas voltadas para materiais alternativos. Aditivos têm sido desenvolvidos para gerar pastas flexíveis e com resistência mecânica capaz de suportar as expansões e retrações do revestimento metálico dos poços que se sujeitam à injeção de vapor, técnica muito utilizada para aumentar o fator de recuperação em reservatórios de óleo com alta viscosidade. Uma pasta fresca com comportamento reológico inadequado pode comprometer seriamente o processo de cimentação, implicando em falhas que afetam substancialmente o desempenho da pasta no estado endurecido. Este trabalho propõe a elaboração e a análise reológica de pastas de cimento Portland com adição de resíduos de borracha de pneu em diversas proporções, com o objetivo de minimizar os estragos provocados na bainha cimentante destes poços. Por análise termogravimétrica, as partículas de borracha passantes na peneira de abertura 0,5 mm (35 mesh) e tratadas superficialmente com solução 1 mol/L de NaOH, apresentaram resistência térmica adequada para poços sujeitos à ciclagem térmica. A avaliação do estudo baseou-se nos resultados da análise reológica das pastas, complementadas pela análise mecânica, espessamento, estabilidade, teor de água livre e perda de filtrado, utilizando-se como parâmetro uma pasta referência, sem adição de borracha. Os resultados mostraram reologia satisfatória, passiva de poucas correções; considerável perda de resistência mecânica (tração e compressão), compensada por ganho de tenacidade, porém dentro dos limites estabelecidos para sua aplicação em poços de petróleo; satisfatória estabilidade, água livre e tempo de espessamento.
Mostrar mais

126 Ler mais

Influência da estrutura molecular dos policarboxilatos na hidratação do cimento Portland.

Influência da estrutura molecular dos policarboxilatos na hidratação do cimento Portland.

Na Figura 5 são apresentadas as curvas de calor de hidratação da pasta pura e das pastas preparadas com 0,4%, 0,5%, 0,7% e 0,8% dos policarboxilatos PCE-1 e PCE-3. Observa-se que, para todas as dosagens utilizadas, há retardo das reações, com aumento da duração do período de indução. Por outro lado, quando utilizados em igual dosagem em relação à massa de cimento, o PCE-3 incrementa a duração do período de indução em maior proporção que o PCE-1. O maior retardo gerado pelo aditivo PCE-3, quando comparado com dosagens iguais do PCE- 1, é consequência de sua menor massa molecular, dado que 1 g do PCE-3 contém 1,7 molécula a mais do que o PCE-1 e, consequentemente, maior quantidade de grupos carboxílicos nessa mesma proporção, responsáveis pelo retardo das reações de hidratação.
Mostrar mais

17 Ler mais

Pastas de cimento branco modificadas com diferentes tipos de látex

Pastas de cimento branco modificadas com diferentes tipos de látex

A adição de látex polimérico em argamassas usadas para reparos, argamassas colantes, argamassas técnica decorativas, argamassas de impermeabilização e chapiscos de alto desempenho é pratica comum no setor de construção civil, visto que auxiliam seu desempenho no estado endurecido. As modificações do cimento Portland branco com diversos teores (de 5% a 20%) e tipos de látex (etileno vinil acetato, poliacetato de vinil versatato, estireno acrílico e estireno butadieno) resultaram em alterações no estado fresco (cinética de hidratação, cinética de consolidação, teor de ar incorporado) e no estado endurecido (resistência mecânica, elasticidade, absorção de água por capilaridade, permeabilidade ao ar e ao vapor), em muitos casos, proporcionais ao aumento de seus teores. Ao se atingir 20% de adição, em ralação à massa do cimento, houve ganhos expressivos no estado endurecido das pastas, como o aumento da resistência à tração na compressão diametral, e da resistência de aderência, diminuição do módulo elástico e da absorção de água por capilaridade sem comprometer a facilidade à permeabilidade do vapor. Todavia, no estado fresco não apresentaram condições de aplicação devido à excessiva fluidez e diminuição acentuada no processo de consolidação.
Mostrar mais

137 Ler mais

Cerâmica  vol.63 número365

Cerâmica vol.63 número365

O estudo da hidratação, desidratação e reidratação de cimento Portland CP V-ARI com razão água/cimento de 0,5 curado ao ar permitiu dizer que: i) as fases desidratadas estavam presentes na pasta de cimento hidratada (PCH) tratada a 700 °C; as pastas de cimento reidratadas (PCR), preparadas a partir de pó de cimento desidratado (PCD) a 700 e 900 °C, apresentaram intensa carbonatação e limitação na formação de produtos de reidratação durante o período de cura; ii) as propriedades físicas e a resistência à compressão dos corpos de prova de PCR fabricados com até 40% de PCD foram semelhantes; quando utilizado até esta porcentagem, os PCDs não atuaram como acentuados incorporadores de poros abertos na pasta reidratada durante seu preparo; iii) o PCD obtido a 900 °C, utilizado em concentração de 60% na preparação da PCR, apresentou maior potencial em relação
Mostrar mais

7 Ler mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO CARLOS CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E DE TECNOLOGIA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA E ENGENHARIA DE MATERIAIS

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO CARLOS CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E DE TECNOLOGIA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA E ENGENHARIA DE MATERIAIS

As estruturas de cimento Portland estão usualmente expostas a ambientes agressivos que podem levar a sua degradação. Assim, o estudo da durabilidade é muito importante para se evitar danos por falhas prematuras e gastos com reparos. Neste trabalho, foi avaliada a durabilidade de pastas e argamassas de um cimento Portland sintetizado com resíduo de bauxita (RB) como matéria-prima, utilizando-se como referências dois cimentos comerciais brasileiros CPV-ARI e CPII-Z 32. Os ensaios também foram realizados com adição de microssílica ao cimento sintetizado. Foram avaliados a resistência mecânica e os produtos de hidratação após 28 dias de cura, bem como as transformações químicas, mecânicas e microestruturais de argamassas e pastas submetidas ao ataque por Na 2 SO 4 . Foram avaliados também o ataque
Mostrar mais

118 Ler mais

Propriedades nanomecânicas de pastas de cimento.

Propriedades nanomecânicas de pastas de cimento.

O cimento Portland hidratado tem como principal fase o silicato de cálcio hidratado (C-S-H), que inluencia as propriedades físicas e mecânicas dos materiais de construção. O C-S-H é considerado um material lamelar, semi-cristalino, intrinsecamente complexo – principalmente em relação às forças de ligação atuantes – forma- do por um empilhamento aleatório de partículas, onde cada par- tícula é formada pelo empilhamento de folhas (aproximadamente 12 nas melhores condições de síntese) e cada folha é composta por uma dupla camada central de octaedro de cálcio envolvida por duas camadas de silicatos de cálcio [2, 3]. O C-S-H pode ser considerado como um dos sistemas mais complicados na ciência e engenharia dos materiais. Sua coesão dependerá das forças de ligações entre as folhas, classiicadas como nanoestruturas, juntamente com as ligações sólido-sólido entre partículas e a água adsorvida na superfície, classiicadas como ligações na mesoestrutura [4].
Mostrar mais

7 Ler mais

Pozolanicidade do metacaulim em sistemas binários com cimento Portland e hidróxido...

Pozolanicidade do metacaulim em sistemas binários com cimento Portland e hidróxido...

A diminuição do hidróxido de cálcio Ca(OH)₂, decorrente do uso do mecataulim de alta reatividade pode ser constatado nos trabalhos de Wild e Khatib (1997) e no trabalho de Frias e Cabrera (2000) que, mesmo não definindo valores, concluíram pela necessidade de teores de substituição superiores a 15% desta pozolana para que haja o consumo total do Ca(OH)₂, em pastas. Esta situação foi verificada por Kostuch et al, (1993), que obtiveram uma significativa redução do Ca(OH)₂ com o uso de um teor de substituição de metacaulim de alta reatividade na ordem de 20%, em concretos. Oriol e Pera (1995) ratificaram este comportamento, onde constataram, em um estudo realizado em pasta, a necessidade de teores de substituição de 30% a 40%, para que ocorresse o consumo total de Ca(OH)₂ no vigésimo oitavo dia de idade.
Mostrar mais

151 Ler mais

Influência da vermiculita expandida na resistência à compressão e reologia de pastas cimentantes de poços de petróleo

Influência da vermiculita expandida na resistência à compressão e reologia de pastas cimentantes de poços de petróleo

prosseguimento das operações, sem o devido isolamento hidráulico entre as formações permeáveis, pode resultar em danos ao poço. A necessidade de execução de uma cimentação secundária é realizada por meio de ensaios não destrutivos de perfilagem através da instalação de sondas ultrasônicas, que permitem a construção de perfís ultrasônicos. Estes perfís indicam quais são os trechos que estão com deficiências de cimentação. O princípio físico envolvido é a emissão de uma onda e sua captura por um receptor ultrasônico. Pulsos ultrasônicos emitidos captados no receptor rapidamente indicam presença de material denso, muito provavelmente pasta de cimento Portland hidratada adequadamente, caso contrário, pode-se estar diante de vazios (ausência de matéria) o que significa deficiência na cimentação primária. A Figura 6 mostra o aspecto visual de algumas possibilidades de falhas na cimentação de um poço. A seguir são descritos alguns dos tipos de operações de cimentação secundária que geralmente são empregados em poços de petróleo.
Mostrar mais

83 Ler mais

Show all 6408 documents...

temas relacionados