Saúde pública

Top PDF Saúde pública:

Cad. Saúde Pública  vol.23 número12

Cad. Saúde Pública vol.23 número12

No artigo Produção e Citação em Saúde Cole- tiva: Um Olhar a Partir dos Periódicos Cadernos de Saúde Pública e Revista de Saúde Pública, de autoria de Carvalho et al., são apresentados re- sultados de análise de artigos de amostra alea- tória de números das duas revistas publicados entre os anos 1996 e 2003. Após a quantificação da tendência temporal do número de artigos pu- blicados por fascículo (ascendente) e do número de referências (variável, mas com valores mé- dios relativamente constantes e semelhantes aos valores referidos na literatura), os artigos foram classificados segundo subáreas temáticas: epi- demiologia, ciências sociais em saúde, planeja- mento e políticas de saúde e outras subáreas. Pa- ra cada revista são apresentados os perfis (artigo,
Mostrar mais

3 Ler mais

Introdução a uma cartografia sociológica: a Revista de Saúde Pública, 1967 a 1977.

Introdução a uma cartografia sociológica: a Revista de Saúde Pública, 1967 a 1977.

O objetivo original daquela iniciativa curricular foi educar futuros profissionais da saúde (inicialmente dirigido somente aos médicos) não só para os problemas de medicina curativa como para os da medicina preventiva. O ensino médico era realizado junto ao paciente e no seu domicílio, de forma que os estudantes entravam precocemente em contato com os vários problemas médicos-sanitários que afetavam o homem, a família e a comunidade que iriam futuramente servir (Bomfim, 2009). Alguns desdobramentos dessas iniciativas redundaram na reformulação dos vestibulares para medicina com a criação do Centro de Seleção de Candidatos das Escolas Médicas e na própria consolidação da Fundação Carlos Chagas. Mas foi a partir de 1967 que as ações puderam ser mais bem apreciadas no contexto em que tratamos essa cartografia. Na época Walter Leser assumia a Secretaria de Saúde do estado de São Paulo, em que implantou uma reforma administrativa, estabeleceu critérios para o preenchimento de cargos de chefia e criou a carreira de sanitarista, graças à cooperação formativa possível de estabelecimentos de ensino superior, especialmente a Faculdade de Saúde Pública da USP.
Mostrar mais

20 Ler mais

Rev. Saúde Pública  vol.20 número6

Rev. Saúde Pública vol.20 número6

'Tal como ocorreu quando da criação dos "Arquivos da Faculdade de Higiene e Saúde Pública da Universidade de São Paulo", o aparecimento da Revista de Saúde Pública não significa [r]

2 Ler mais

Cad. Saúde Pública  vol.26 número4

Cad. Saúde Pública vol.26 número4

Muitos dos artigos publicados nos periódicos de saúde pública brasileira (como os Cadernos de Saúde Pública) estão referidos a desenhos instru- mentais moldados na forja racional e objetivante que define os atuais dispositivos empiricistas de pesquisa científica. Por sua vez, há críticas epis- temológicas que consideram tais modalidades investigativas sem capacidade de captar diversas dimensões do que de fato possa existir na “reali- dade”. Dessa forma, aquilo que é inapreensível pelo referido dispositivo não teria o mesmo es- tatuto de verdade para comprovar sua existência como objeto.
Mostrar mais

3 Ler mais

A saúde pública no Brasil

A saúde pública no Brasil

estimular a organiza@0 e o aprimoramento dos servipos de saúde pública do país; cooperar com as reparticóes estaduais de saúde pública para a institui@o de unidades [r]

16 Ler mais

Cad. Saúde Pública  vol.23 número12

Cad. Saúde Pública vol.23 número12

Cadernos de Saúde Pública e Revista de Saúde Pública, compara os padrões de citação de arti- gos publicados em dois influentes periódicos da área da Saúde Coletiva, evidenciando diferenças importantes entre as áreas das Ciências Sociais em Saúde, Planejamento e Políticas de Saúde e Epidemiologia; o segundo, cujo título é SciELO Saúde Pública: O Desempenho dos Cadernos de Saúde Pública e da Revista de Saúde Pública, to- ma os mesmos dois periódicos, agora no cenário da base SciELO. Ou seja, enquanto um se volta para o interior dos artigos, por meio da análise das citações, com vistas a desvelar a sociabilida- de da Saúde Coletiva lida através de quem cita o que e com qual intensidade, o outro olha para a sociabilidade dos periódicos com um certo exte- rior, tendo como pano de fundo uma biblioteca digital que ganha crescente visibilidade na divul- gação da ciência no Brasil e na América Latina.
Mostrar mais

2 Ler mais

Os laboratórios de saúde pública nos programas de saúde.

Os laboratórios de saúde pública nos programas de saúde.

RESUMO: Os laboratórios de saúde pública estão integrados a todo programa moderno de assistência médica e saúde pública. Em conseqüência, surgem pro- blemas concernentes à demanda de se[r]

17 Ler mais

Rev. Saúde Pública  vol.20 número3

Rev. Saúde Pública vol.20 número3

Em 25 de junho de 1986, o Laboratório de Entomologia da Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo recebeu da Superinten- dência de Campanhas de Saúde Pública (SUCAM) e da F[r]

2 Ler mais

Rev. Saúde Pública  vol.22 número4

Rev. Saúde Pública vol.22 número4

DA SILVA do SESP (Serviço Especial de Saúde Pública) e com o Diretor da Faculdade de Saúde Pública, PAULA SOUZA, para realização de reuniões com vistas à revisão do currículo do Curso; a[r]

19 Ler mais

ÁNALISE COMPARATIVA DOS SISTEMAS DE SAÚDE PÚBLICA NO BRASIL E MÉXICO

ÁNALISE COMPARATIVA DOS SISTEMAS DE SAÚDE PÚBLICA NO BRASIL E MÉXICO

A Organização Mundial de Saúde (OMS) define saúde não apenas como a ausência de doença, mas como a situação de perfeito bem estar físico, mental e social em que a promoção e proteção em saúde são essências para o bem-estar do homem e para o desenvolvimento econômico e sustentável do país. Há estabelecido um acordo entre os países que integram a OMS, em que estes devem estabelecer um financiamento de saúde que permitam as pessoas acessar os serviços de saúde sem enormes sacrifícios financeiros para pagá-los, sendo definida assim a chamada cobertura universal de saúde. (Relatório Mundial de Saúde, 2011).
Mostrar mais

11 Ler mais

Perspectivas Internacionais no Ensino da Ética em Saúde: Entrevistas

Perspectivas Internacionais no Ensino da Ética em Saúde: Entrevistas

MBAYA - Na prática, existem situações criadas que podem produzir efeitos positivos ou negativos. É necessário esclarecer, inicialmente, que a ética apenas pode ser concebida na prática; ela se cria, ela não é dada inicialmente, como uma espécie de a priori; ela se inventa no desenvolvimento do tempo e da história; ela é transmitida, modificada, enriquecida, reprisada pelas tradições sucessivas e pelo presente. A cada época, em cada sociedade, ela se apresenta como um acordo do homem (sua consciência) com ele mesmo, com a sociedade e o mundo, sobre o comportamento, porque a ética tem um caráter de invenção humana. Inspiremo-nos no exemplo prático de um comportamento conflituoso entre uma legislação e um médico que querem, ambos, resolver o problema de uma doença atingindo os direitos dos pacientes. Podemos afirmar que uma política antidiscriminatória, conforme aos direitos do homem e uma confidencialidade absoluta, são as pedras angulares de uma política de saúde pública e não fórmulas vagas que talvez possam satisfazer às pessoas que não estão diretamente envolvidas. Sabemos que existem situações suscetíveis de originar a conflitos morais para o médico. Mas, ao invés de recorrer às soluções legislativas, que freqüentemente não resolvem qualquer problema pela raiz, é preferível, para resolver esses conflitos, que os médicos ou outros profissionais da saúde possam recorrer aos grupos profissionais com os quais poderão estudar o problema em profundidade. Criar apenas um dispositivo legal liberando o pessoal sanitário (especialmente o médico responsável) do segredo profissional no caso de certas doenças, provavelmente aliviará certos médicos, mas tal procedimento pode trazer conseqüências nefastas tanto para as pessoas infectadas que buscaram o tratamento como para seus comunicantes já expostos.
Mostrar mais

8 Ler mais

Rev. Col. Bras. Cir.  vol.42 número2

Rev. Col. Bras. Cir. vol.42 número2

Qual o maior problema de saúde pública: a obesidade mórbida Qual o maior problema de saúde pública: a obesidade mórbida Qual o maior problema de saúde pública: a obesidade mórbida Qual o maior problema de saúde pública: a obesidade mórbida Qual o maior problema de saúde pública: a obesidade mórbida ou a cirurgia bariátrica no Sistema Único de Saúde? (Parte I) ou a cirurgia bariátrica no Sistema Único de Saúde? (Parte I) ou a cirurgia bariátrica no Sistema Único de Saúde? (Parte I) ou a cirurgia bariátrica no Sistema Único de Saúde? (Parte I) ou a cirurgia bariátrica no Sistema Único de Saúde? (Parte I)
Mostrar mais

1 Ler mais

Relação entre o consumo de drogas psicoativas e COVID-19

Relação entre o consumo de drogas psicoativas e COVID-19

Assim, com bases nestas premissas como também da definição da COVID-19 como um problema de saúde pública, acreditamos que este estudo é capaz de contribuir para a saúde pública e saúde coletiva uma vez que nos leva a atentar para o consumo de substâncias psicoativas como um fator de risco para a COVID-19 como também o COVID- 19 se tornando um fator de risco para o aumento no consumo e consequentemente, para o número de pacientes que serão atendidos pelas unidades básicas de saúde de todo país.

9 Ler mais

Rev. Bras. Saude Mater. Infant.  vol.17 número1

Rev. Bras. Saude Mater. Infant. vol.17 número1

Felizmente esta experiência se estende a periódicos menos conhecidos e ainda jovens. No Brasil a existên- cia de uma Revista como o Journal of Venomous Animals and Toxins including Tropical Diseases revista única cujo escopo é precisamente a exposição de pesquisas relacionadas à fauna de espécies peçonhentas, impor- tantes também para o estudo daquelas doenças. Aliás seria lamentável que o Brasil não publicasse um periódico como esse. Num outro campo é notável a existência, no periodismo brasileiro, de Revistas como o Cadernos de Saúde Pública e a Revista de Saúde Pública, cujos escopos tratam de questões, as mais fundamentais da saúde coletiva no nosso país e de países em desenvolvimento, que trazem à luz a análise dos fatos mais significativos, do ponto de vista do desenvolvimento humano, para todos. É desnecessário comentar sobre a importância da publicação, nessas revistas, de artigos os mais relevantes. Por isso estas merecem ser lidas não só no Brasil.
Mostrar mais

2 Ler mais

Dinâmicas dos modos de vida e saúde ambiental no campo: os projetos de desenvolvimento...

Dinâmicas dos modos de vida e saúde ambiental no campo: os projetos de desenvolvimento...

Introdução - No Brasil, o contexto de algumas iniciativas voltadas ao desenvolvimento rural sustentável se mostra dissociado de um olhar sobre a saúde pública. A provável “invisibilidade” das inter-relações envolvendo as formas de intervenção nos ambientes naturais, os processos produtivos, a organização social e as questões de saúde, pode ser parte da explicação a ausência de uma visão integral. Objetivo - compreender como são percebidas as inter-relações entre os aspectos de saúde ambiental e os modos de vida, por parte de populações de assentados rurais que constituem alvo de políticas públicas inspiradas em princípios baseados no conceito de desenvolvimento sustentável. Método - Pesquisa qualitativa, baseada em estudo de caso explanatório e descritivo, abordando os “Projetos de Desenvolvimento Sustentável” em assentamentos rurais das regiões central e nordeste do Estado de São Paulo e desenvolvida mediante: a) oficinas de trabalho com atores, envolvendo os participantes dos projetos de assentamentos, discutindo aspectos sobre saneamento básico, manejo de resíduos e uso de agrotóxicos, dentre outros aspectos envolvendo a saúde ambiental, e b) entrevista semi estruturada, realizada junto a mediador de interlocução da organização social nos assentamentos. O trabalho de coleta de informações foi iniciado após prévia aprovação do Comitê de Ética em Pesquisa Resultados - Há um grande distanciamento entre o discurso propositivo de algumas políticas públicas inspiradas nos princípios da sustentabilidade e a realização objetiva de sua prática, sobretudo na incorporação da dimensão dos aspectos de saúde pública. Todavia, no caso dos Projetos de Desenvolvimento Sustentável em assentamentos rurais no Estado de São Paulo, tal dissociação não se manifesta no âmbito de percepção dos sujeitos, público-alvo de tais projetos. Para estes a construção de um modo de vida sustentável não pode prescindir da atenção primária aos aspectos de saúde ambiental como fator de desenvolvimento humano.
Mostrar mais

243 Ler mais

UNIVERSIDADE NOVA DE LISBOA

UNIVERSIDADE NOVA DE LISBOA

A dependência tabágica – definida como doença pela OMS como doença (CID-10 10ª Classificação Internacional de Doenças, 1992) e, desde 1994, no DSM-IV – permanece no final da primeira década deste milénio como a principal causa de morbilidade e mortalidade evitável. O tabagismo é, actualmente, um dos grandes problemas no âmbito da saúde pública, segundo os CDC (Center for Disease Control and Prevention) sendo o tabaco um factor de risco para doenças do foro cardíaco e cerebrovascular, que segundo o Inquérito Nacional de Estatística (2009), são as principais causas de morte em Portugal; o tabaco é também considerado o maior responsável pelo aparecimento de determinadas doenças do foro respiratório (Doença Pulmonar Obstrutiva Crónica – DPOC) e oncológico (neoplasia do pulmão, da laringe, da boca, entre outros).
Mostrar mais

115 Ler mais

O tratamento cartográfico da informação em saúde do trabalhador.

O tratamento cartográfico da informação em saúde do trabalhador.

Geographic studies and spatial analyses have been recognized in Brazilian public health papers. It is still, however, very little explored by researchers. In a survey of the leading scientiic journals covering issues related to Brazilian worker’s health, we found the predominant use of charts and tables as a way to organize and present results with a small number of maps. This survey was conducted by examining all pa- pers published in four journals, covering the period from 1967 to 2009 (Revista de Saúde Pública, Cadernos de Saúde Pública, Revista Saúde e Sociedade, and Revista Brasileira de Epidemiologia). After analyzing the set of papers selected for the study, the papers that used maps were given special atten- tion. The tools of geoprocessing and geo- statistics with GIS support, although little used, open new possibilities to use thematic cartography in the ield of workers’ health. However, it is recommended that editors of scientiic journals have detailed technical standards as well as speciic reports for the publication of cartographic igures aimed at facilitating the modiications necessary for the improvement of the visual quality of maps and of the spatial correlations through cartography.
Mostrar mais

10 Ler mais

Cianobactérias: problemática e estratégias de gestão em sistemas dulçaquícolas com uso recreativo

Cianobactérias: problemática e estratégias de gestão em sistemas dulçaquícolas com uso recreativo

Cianobactérias são organismos procariotas capazes de realizar fotossíntese. Em determinadas condições ambientais, estes organismos podem multiplicar-se e atingir densidades muito elevadas – blooms. Estes blooms contribuem negativamente para a qualidade da água, podendo conduzir a problemas ecológicos, económicos, ou representar um risco para a saúde pública, devido à capacidade de algumas espécies produzirem toxinas. Os relatos de envenenamento devido à presença de cianotoxinas na água são cada vez mais comuns e com registos em todo o mundo. Num contexto de alterações climáticas, com o aumento da temperatura e da eutrofização por ação humana, as condições de excelência para a formação dos blooms tornam-se mais frequentes. Neste domínio, Portugal não é uma exceção, tendo vindo a ser registados blooms frequentes, principalmente em lagos e albufeiras, com predominância de espécies potencialmente tóxicas. Este facto constitui um motivo de preocupação e um alerta para a necessidade de adoção de estratégias de gestão. Neste sentido, vários documentos legais têm sido criados para a proteção das massas de água e da saúde pública. Este trabalho teve como objetivo enquadrar a problemática relacionada com a presença de cianobactérias em sistemas aquáticos dulçaquícolas, bem como os mecanismos legais disponíveis para a sua gestão em águas para uso recreativo.
Mostrar mais

11 Ler mais

Conhecimento do enfermeiro sobre as ações de vigilância epidemiológica no Hospital Universitário Onofre Lopes, Natal, RN

Conhecimento do enfermeiro sobre as ações de vigilância epidemiológica no Hospital Universitário Onofre Lopes, Natal, RN

Nessa perspectiva de superação, reconhecer a importância de realizar um trabalho mais parceiro entre serviços, no hospital, orientado pelo princípio da integralidade, nos remete a discutir a necessidade de superar a visão especializada dos profissionais que atuam neste cenário, considerado de caráter curativo, oriunda do modelo de atenção essencialmente centrado na queixa biológica, ainda tão presente nos nossos serviços, que impede muitas vezes a incorporação de saberes e práticas de caráter preventivo. Passos (2003) aponta a incorporação desses saberes e práticas como o maior desafio para a vigilância epidemiológica. Mattos (2001) enfatiza que o desafio de articular práticas assistenciais e de saúde pública tem origem desde a consolidação do antigo Sistema Nacional de Saúde na década de 1970 quando este sistema considerava saberes técnicos diferenciados para tratar de cada tipo de necessidade, ou seja, os técnicos da Previdência Social eram responsáveis pela assistência médica e os do MS ficavam responsáveis pelas ações de saúde pública. Este arranjo institucional dicotomizado provocou conseqüências na organização dos serviços e das práticas de saúde, que até os dias atuais vêm sendo evidenciado em nossos serviços.
Mostrar mais

148 Ler mais

Avaliação bromatológica de salsichas e adequação da rotulagem à legislação vigente

Avaliação bromatológica de salsichas e adequação da rotulagem à legislação vigente

O rótulo da embalagem constitui um dos principais elos entre o produtor e o consumidor. Para que este consumidor faça a sua escolha de forma mais adequada, para obter opções mais saudáveis, é importante que ele seja capaz de compreender as informações expressas nos rótulos, e que tais dados sejam confiáveis. Neste trabalho foi feita uma verificação das informações contidas nos rótulos das embalagens, relativas às propriedades nutricionais de uma porção de salsicha. A escolha pela salsicha como objeto de análise se deu a partir da constatação de que atualmente existe um alto consumo de produtos industrializados no Brasil, principalmente de embutidos, tais como salsicha. Essa situação tem provocado um aumento considerável da ingestão de gorduras e de sódio por parte da população brasileira. A ingestão excessiva dessas substâncias tem aumentado a incidência de doenças crônicas não transmissíveis. Fato que tem sido motivo de atenção para os órgãos de Saúde Pública e para muitos consumidores. Análises bromatológicas foram realizadas para determinar o valor energético e a quantidade de cada nutriente presente numa porção de salsicha. Foi verificado se a rotulagem estava de acordo com a legislação e os resultados obtidos foram comparados com os dados expressos nos rótulos das amostras de salsichas analisadas. Nesse processo, encontrou-se diversos equívocos principalmente em relação aos valores de carboidratos, gorduras saturadas, gorduras trans e fibra alimentar. Todos os rótulos apresentaram falhas e não estavam de acordo com a legislação vigente.
Mostrar mais

108 Ler mais

Show all 10000 documents...