Semi-intensiva

Top PDF Semi-intensiva:

O impacto do processo de hospitalização para o acompanhante familiar do paciente crítico crônico internado em Unidade de Terapia Semi-Intensiva

O impacto do processo de hospitalização para o acompanhante familiar do paciente crítico crônico internado em Unidade de Terapia Semi-Intensiva

Terapia Semi-Intensiva (USI). Método: Investigación exploratoria y cualitativa realizada de abril a julio de 2016 por medio de entrevista semiestructurada aplicada en acompañantes familiares de pacientes internados en la USI de un hospital terciario en la ciudad de Fortaleza. Las entrevistas se sometieron al análisis de contenido. Resultados: Ante la percepción de los familiares surgieron tres temáticas, revelando el funcionamiento del acompañante: emocional, familiar y conductual. Conclusión: El familiar vive intensamente el proceso de sufrimiento y fragilidad emocional, habiendo transformaciones en la organización familiar. El acompañante, como cuidador, queda sometido a una elevada carga de estrés, teniendo que utilizar recursos de enfrentamiento, quedando más evidentes la espiritualidad y los medios sociales. El acompañante es una unidad del cuidado integral con el paciente y pieza clave en el proceso de humanización de la salud.
Mostrar mais

8 Ler mais

Consumo e custo de recursos materiais em unidades pediátricas de terapia intensiva e semi-intensiva.

Consumo e custo de recursos materiais em unidades pediátricas de terapia intensiva e semi-intensiva.

O gerenciamento de custos de materiais de consumo hospitalar é um tema atual em pesquisa, principalmente em unidades de saúde especializadas. Os enfermeiros são destacados como os principais gestores do consumo e custo de materiais hospitalares. Neste estudo, objetivou-se caracterizar unidades pediátricas semi-intensivas e intensivas de um hospital de ensino e verificar o consumo e os custos de materiais utilizados na assistência a pacientes internados nessas unidades. Estudo descritivo, exploratório, retrospectivo, com abordagem quantitativa; os dados foram obtidos do Sistema de Informação Hospitalar; analisados com base na classificação ABC. O gasto médio foi semelhante entre as UTIs cardiológica e neonatal e menor nas UTI e semi-intensiva pediátricas; houve variação significativa de consumo mensal de materiais; os materiais de maior custo tiveram mais impacto no orçamento das unidades estudadas. Os dados obtidos revelaram a importância do uso de método sistêmico de análise de consumo e gastos de materiais em unidades pediátricas e subsidiam ações administrativas de economia.
Mostrar mais

8 Ler mais

Estudo comparativo do consumo e gasto com medicamentos em Unidades Pediátricas de Terapia Intensiva e Semi-intensiva.

Estudo comparativo do consumo e gasto com medicamentos em Unidades Pediátricas de Terapia Intensiva e Semi-intensiva.

Foram atendidos 3.241 clientes nas UTI e Semi-Intensiva Cardiológica, sendo 2.527 (78%) clínicos e 714 (22%) ci- rúrgicos. Dentre esses, houve predomínio do sexo masculino (2.000 - 62%) e dos menores de um ano (1.976 - 61%). Os dez principais diagnósticos, em ordem decrescente, foram: comunicação interventricular (13,0%), tetralogia de Fallot (8,9%), malformação não especiicada do coração (5,8%), comunicação atrioventricular (5,0%), ventrículo com dupla via de entrada (4,6%), síndrome do choque tóxico (4,4%), coartação da aorta (4,1%), comunicação interatrial (3,3%), comunicação ventrículo-atrial discordante (2,6%) e insui- ciência respiratória não especiicada (2,1%).
Mostrar mais

9 Ler mais

A enfermeira interagindo e se relacionando: o contexto do cuidado de enfermagem em unidade semi-intensiva.

A enfermeira interagindo e se relacionando: o contexto do cuidado de enfermagem em unidade semi-intensiva.

Este estudio tuvo como objetivo comprender el significado de los cuidados de enfermería para las enfermeras en el contexto hospitalario. Esta es una investigación cualitativa, basada en los supuestos teóricos y metodológicos de la interacción simbólica. Se realizó en la unidad semi-intensiva de un hospital público terciario en Fortaleza-CE, Brasil. Once enfermeras participaran en el estudio. Se utilizó una entrevista semi-estructurada y simple observación de campo. Utilizó-se el análisis categorial de los datos. Los aspectos éticos han sido respetados. Observó-se que la atención de enfermería se da mediante el establecimiento de relaciones interpersonales de la enfermera con otros profesionales de la salud, pacientes y sus acompanhates. Se entendió que, para las enfermeras, en el contexto hospitalario, los cuidados de enfermería significan la interacción social con las personas. Palabras clave: Atención de Enfermería; Atención Hospitalaria; Relaciones Interpersonales.
Mostrar mais

8 Ler mais

Ocorrência e significado do toque entre profissionais de enfermagem e pacientes de uma UTI e Unidade Semi-intensiva cirúrgica.

Ocorrência e significado do toque entre profissionais de enfermagem e pacientes de uma UTI e Unidade Semi-intensiva cirúrgica.

Não são muitos, porém, os estudos de toque em unidades de terapia intensiva. Este estudo pretende apurar a ocorrência e os sig- nificados dos toques instrumental (decorren- te da necessidade de desempenhar uma tare- fa específica), afetivo (contato espontâneo que pretende demonstrar apoio, carinho e segurança) e instrumental-afetivo para paci- entes e profissionais de Enfermagem de uma UTI e unidade semi-intensiva cirúrgica, con- forme classificação de Silva (1) , Pearce (6) e

10 Ler mais

Carga de trabalho de enfermagem em Unidade de Terapia Semi-intensiva especializada: critérios para dimensionamento de pessoal.

Carga de trabalho de enfermagem em Unidade de Terapia Semi-intensiva especializada: critérios para dimensionamento de pessoal.

Objetivo: Avaliar a carga de trabalho de enfermagem (CTE) em Unidade de Terapia Semi-intensiva, especializada no atendimento de crianças com anomalias craniofaciais e síndromes associadas; comparar o quantitativo de pessoal requerido segundo o Nursing Activities Score (NAS) e a Resolução COFEN-293/04. Método: Estudo transversal, cuja amostra foi de 72 pacientes. A carga de trabalho de enfermagem foi avaliada por meio da aplicação retrospectiva do NAS. Resultados: A média do NAS foi de 49,5%. A carga de trabalho de enfermagem referente ao último dia de internação foi menor em pacientes que receberam alta para o domicílio (p<0,001) e maior no primeiro dia de internação em comparação ao último (p<0,001). O quantitativo de proissionais requerido segundo o NAS foi superior ao da Resolução COFEN-293/04, sendo 17 e 14, respectivamente. Conclusão: A carga de trabalho de enfermagem correspondeu a aproximadamente 50% do tempo de trabalho do proissional de enfermagem e foi inluenciada pelo dia e desfecho da internação. O quantitativo de proissionais foi superior ao determinado pela legislação existente.
Mostrar mais

7 Ler mais

Conseqüências dos erros de medicação em unidades de terapia intensiva e semi-intensiva.

Conseqüências dos erros de medicação em unidades de terapia intensiva e semi-intensiva.

O estudo objetivou caracterizar erros de medicação e avaliar conseqüências na gravidade dos pacientes e carga de trabalho de enfermagem em duas Unidades de Terapia Intensiva (UTI) e duas Semi-Intensiva (USI) de duas instituições hospitalares do município de São Paulo. A amostra foi constituída por 50 pacientes e os dados obtidos por meio do registro de ocorrências e prontuários, retrospectivamente. A gravidade e carga de trabalho de enfermagem foram avaliadas antes e após o erro. Do total de 52 erros, 12 (23,08%) ocorreram por omissão de dose, 11 (21,15%) e 9 (17,31%) por medicamento e dose erradas, respectivamente. Não houve mudança na gravidade dos pacientes (p=0,316), porém houve aumento na carga de traba- lho de enfermagem (p=0,009). Quanto ao grupo de medica- mentos envolvidos, potencial- mente perigosos e não poten- cialmente perigosos, não houve diferenças estatisticamente signi- ficantes na gravidade (p=0,456) e na carga de trabalho de enferma- gem (p=0,264), após o erro de medicação.
Mostrar mais

8 Ler mais

Eventos vitais estressores e lesão renal aguda em centros de terapia semi-intensiva e intensiva.

Eventos vitais estressores e lesão renal aguda em centros de terapia semi-intensiva e intensiva.

Em relação ao número de médicos assistentes em cada unidade, no HSP da UNIFESP, tem-se: o pronto- socorro UTI I e II – um residente em cada unidade; UTI Geral, Neurocirurgia e Cirurgia Cardíaca – três residentes cada unidade; UTI Convênio – dois resi- dentes; UTI da Nefrologia, Cardiologia, Semi UTI de Cirurgia Cardíaca e Semi UTI de Cirurgia Cardíaca, com um residente. Em relação ao número de médi- cos assistentes, o HSPE conta com os seguintes dados: UTI Adulto possui a assistência de um médico intensi- vista e três residentes, a Unidade Coronariana possui lesão renal aguda estivesse associado à maior frequên-
Mostrar mais

8 Ler mais

Eventos vitais estressores e lesão renal aguda em centros de terapia semi-intensiva e intensiva

Eventos vitais estressores e lesão renal aguda em centros de terapia semi-intensiva e intensiva

HSP is known for being a university hospital that cares for patients in the Brazilian National Health System (Sistema Único de Saúde – SUS), with a varied range of patients from different so- cial classes. Hospital dos Servidores cares for em- ployees of the State of São Paulo, which consists of a relatively homogeneous and specific popula- tion. The addition was related to the number of ICUs and beds. UNIFESP has 11 ICUs, among which are: emergency rooms I and II (eight beds in each); Cardiac Intensive Care Unit (ICU) (eight beds); Cardiac Surgery ICU (six beds); Cardiac Surgery (semi with six beds); General ICU (eight beds); Neurosurgery ICU (eight beds); ICU health insurance (eight beds); Nephrology ICU (four beds); Cardiology ICU (eight beds); Pediatric and Semipediatric ICU (not used in this study). HSPE has three ICUs: Adult (20 beds), Coronary Unit (6 beds) and Neurosurgery (8 beds).
Mostrar mais

8 Ler mais

Avaliação do sistema integrado de controle parasitário em uma criação semi-intensiva de caprinos na região de Santa Catarina.

Avaliação do sistema integrado de controle parasitário em uma criação semi-intensiva de caprinos na região de Santa Catarina.

Percentual de redução da contagem de ovos por grama de fezes após tratamento com os diferentes fármacos testados em uma criação de caprinos, no âmbito da aplicação do Sist[r]

8 Ler mais

Avaliação da qualidade das anotações de enfermagem em unidade semi-intensiva.

Avaliação da qualidade das anotações de enfermagem em unidade semi-intensiva.

faz com que ele deixe de ser presença constante dentro da UCI. A realização da SAE é complexa, envolve diversas etapas e instrumental. Para facilitar sua implementação, no local de pesquisa é utilizado um instrumento do tipo quadro pré-estruturado, contendo informações relacionadas aos cuidados que devem ser prestados e registrados nas 24 horas do dia, para os casos de pacientes que necessitam de cuidados semi-intensivos, denominado Plano Assistencial de Enfermagem, uma das etapas da SAE.

7 Ler mais

Rev. LatinoAm. Enfermagem  vol.20 número2

Rev. LatinoAm. Enfermagem vol.20 número2

las Unidades asisten, también, pacientes clasiicados en las categorías de atenciones semi-intensivo y alta dependencia de enfermería. Ese hallazgo puede estar relacionado a la inexistencia de unidades especíicas para asistir a esos pacientes, como las Unidades de Terapia Semi-intensiva, no encontradas en los HB, HD y HF, o aún a factores relacionados a la dinámica de trabajo del equipo médica.

9 Ler mais

Incidência de disfagia em UTI adultos

Incidência de disfagia em UTI adultos

Objetivo: verificar a incidência e o grau de disfagia orofaríngea em indivíduos internados em Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e Semi-Intensiva, correlacionando os achados com a doença de base. Métodos: nesse estudo foram avaliados 25 pacientes da UTI e Semi-UTI do Hospital Centro Médico Maranhense. Os dados foram colhidos por meio de um protocolo de avaliação fonoaudiológica. Resul- tados: dos 25 pacientes avaliados 18 (74%) apresentaram disfagia orofaríngea, sendo que 11 (61%) tiveram como doença de base lesão neurológica, e 7 (39%) tiveram como doença de base acometi- mentos não neurológicos. Houve associação significante entre a presença de disfagia e doença de base neurológica. Dos 18 pacientes disfágicos, 8 (45%) apresentaram disfagia de grau leve, 4 (22%) disfagia de grau moderado e 6 (33%) disfagia de grau grave. Deste total, dos pacientes com doença de base neurológica: 03 (27%) apresentaram grau leve, 03 (27%) apresentaram grau moderado e 05 (46%) pacientes apresentaram grau grave. Já os pacientes acometidos por doença de base não neurológica apresentaram: grau leve 05 pacientes (72%), grau moderado 01 paciente (14%) e grau grave 01 paciente (14%). Conclusão: os dados apontam alta incidência de quadros de disfagia orofaríngea em pacientes internados na Unidade de Terapia Intensiva e Semi-intensiva, com associa- ção significante entre a presença de disfagia e doença de base neurológica; o grau grave de disfagia orofaríngea foi predominante nas doenças de base neurológica, e o grau leve de disfagia orofaríngea foi predominante nas doenças de base não neurológica.
Mostrar mais

7 Ler mais

Dinâmicas e gestão do território, a cana-de-açúcar na bacia hidrográfica do Rio Brilhante – MS / Brasil

Dinâmicas e gestão do território, a cana-de-açúcar na bacia hidrográfica do Rio Brilhante – MS / Brasil

As áreas indicadas para a expansão da cana-de-açúcar no ZAE (Figura 5) abrangem aquelas que atualmente são ocupadas por produção agrícola intensiva a semi- intensiva, lavouras perenes e anuais e pastagens, excluindo a produção de cana-de- açúcar (áreas não classificadas) nos biomas Amazônia e Pantanal e na Bacia do Alto Paraguai, terras indígenas, áreas com cobertura vegetal nativa, remanescentes florestais, áreas de proteção ambiental, mangues, dunas, escarpas e afloramentos de rocha, reflorestamento, áreas urbanas e de mineração, áreas com declividade superior a 12%, considerando a premissa da mecanização no âmbito da proibição da queima dos canaviais para áreas de expansão.
Mostrar mais

18 Ler mais

Medidas de conforto e comunicação nas ações de cuidado de enfermagem ao paciente crítico.

Medidas de conforto e comunicação nas ações de cuidado de enfermagem ao paciente crítico.

Estudio descriptivo con enfoque cuantitativo, realizado en un Hospital Universitario en Curitiba. Este estudio tuvo como objetivo analizar las acciones de atención realizadas en un centro de terapia semi intensiva, según la perspectiva de la humanización de la atención, y evaluar la presencia de medidas de comodidad y de la comunicación en la realización de estas acciones. La técnica de recolección de datos fue la observación sistemática sin participación. Las acciones de atención se agruparon, de acuerdo con su frecuencia, y son presentadas en gráfi cos. Las medidas de comodidad estuvieron presentes en el 45% de las acciones de atención desarrolladas, y la comunicación estuve presente en el 40%. Incluso hoy en día, las medidas de comodidad y la comunicación, tal como se refl eja en el proceso de humanización de la atención, permanecen como un discurso ideal, pero lejos de la realidad para los usuarios y profesionales de la salud.
Mostrar mais

6 Ler mais

Qualidade da carne de frangos caipiras abatidos em diferentes idades.

Qualidade da carne de frangos caipiras abatidos em diferentes idades.

Neste trabalho, foram avaliadas as características físico-químicas e de composição centesimal da carne de frangos machos de três linhagens utilizadas para criação semi-intensiva: Redbro Cou Nu – Vermelho de Pescoço Pelado (Pescoço Pelado); Redbro Plumé – Vermelho de Pescoço Emplumado (Pesadão) e Gris Barre Plumé (Carijó). Foram analisadas diferenças em relação à linhagem e à idade de abate (70, 85 e 110 dias). Na carne do peito, não foi verificado efeito de linhagem sobre os parâmetros de cor (L*, a* e b*) e pH final. Houve comportamento diferenciado para as aves em relação a qualidade da carne do peito, com menores valores de maciez para linhagem Pesadão e de Perda de Peso por Cozimento para linhagem Carijó. A linhagem Carijó apresentou, para a carne de peito aos 110 dias, os menores valores de umidade e as maiores médias de proteína. Os valores de proteina reduziram para linhagem Pescoço Pelado a partir de 85 dias. Na coxa, a partir de 110 dias, foi verificada redução dos valores de L* (luminosidade) e aumento das médias de a* (vermelho). Os valores de força de cisalhamento e extrato etéreo aumentaram para peito e coxa a partir dos 110 dias. As linhagens Pesadão e Pescoço Pelado apresentaram de forma geral, melhores aspectos físico-quimicos, que são os atributos de maior preferência pelo consumidor em função deste tipo de produto.
Mostrar mais

9 Ler mais

PARÂMETROS HEMATOLÓGICOS, COMPORTAMENTO INGESTIVO E DESEMPENHO PONDERAL EM CORDEIROS DA RAÇA TEXEL

PARÂMETROS HEMATOLÓGICOS, COMPORTAMENTO INGESTIVO E DESEMPENHO PONDERAL EM CORDEIROS DA RAÇA TEXEL

Por existir a necessidade da geração de maiores conhecimentos sobre ovinos, particularmente da raça Texel em criação semi-intensiva na região Sul do Brasil, com c[r]

89 Ler mais

Parâmetros oficiais para o dimensionamento de profissionais de enfermagem em instituições...

Parâmetros oficiais para o dimensionamento de profissionais de enfermagem em instituições...

De acordo com a tabela 4, observa se que a maioria dos pacientes internados nas Unidades de Clínica Médico cirúrgica apresenta perfil assistencial correspondente à categoria de cuidados mínimos, seguido dos pacientes com demanda assistencial de cuidado intermediário e alta dependência. Considerando que foram identificados números significativos de pacientes da categoria de cuidados alta dependência de enfermagem nas Unidades de Terapia Intensiva e Semi intensiva, verifica se que esse perfil de pacientes é bastante expressivo dentro das Instituições Hospitalares, merecendo, portanto, atenção especial do COFEN no sentido de indicar parâmetros que permitam o planejamento adequado do quantitativo e qualitativo de pessoal para assisti los.
Mostrar mais

170 Ler mais

Rev. esc. enferm. USP  vol.40 número3

Rev. esc. enferm. USP vol.40 número3

Como publicado no volume 40, número 2 de 2006, página 247, onde lê-se “Conseqüências de medicação em unidades de terapia intensiva e semi-intensiva” , leia-se: “Conseqüências dos erros[r]

1 Ler mais

Estresse do paciente na terapia intensiva: comparação entre unidade coronariana e pós-operatória geral.

Estresse do paciente na terapia intensiva: comparação entre unidade coronariana e pós-operatória geral.

pacientes que compuseram a amostra estudada demons- traram “medo de pegar Aids”, achado este não relatado em estudos semelhantes. Tal fato pode demonstrar um baixo conhecimento da população estudada em relação à obrigatoriedade do uso de materiais esterilizados para procedimentos invasivos. Esses achados reforçam a impor- tância de incluir, na rotina atribulada da terapia intensiva, conversas agradáveis entre a equipe multidisciplinar e os pacientes, no sentido de reduzir a ansiedade e o estresse desses últimos. Assim, a implantação de medidas que er- radiquem os fatores estressores modiicáveis e minimizem os não modiicáveis pode otimizar a humanização no am- biente de terapia intensiva e facilitar o alcance dos objeti- vos terapêuticos propostos para essa população.
Mostrar mais

8 Ler mais

Show all 4042 documents...

temas relacionados