Top PDF Avaliação de cultivares de soja na região amazônica.

Avaliação de cultivares de soja na região amazônica.

Avaliação de cultivares de soja na região amazônica.

Quanto ao peso dos nódulos, verificou-se que as linhagens mais adaptadas, como Ariaú e Manaus, cultivares desenvolvidas na região Norte e Nordeste, obtiveram melhores. resultados e pare[r]

9 Ler mais

Avaliação da precisão experimental em ensaios de competição de cultivares de soja.

Avaliação da precisão experimental em ensaios de competição de cultivares de soja.

Foram usados os dados de produtividade de grãos, de 216 ensaios de competição de cultivares de soja [Glycine max (L.) Merrill], realizados no Estado do Rio Grande do Sul, nos anos agrícolas 2003/2004, 2004/2005 e 2005/2006, com o objetivo de avaliar a acurácia seletiva e outras 15 estatísticas como medidas do grau de precisão experimental dos ensaios de soja. Os valores mínimo, máximo, média, desvio padrão e coeficiente de variação foram obtidos para 16 estatísticas de cada ensaio. A estatística acurácia seletiva, AS=(1-1/F) 1/2 , foi correlacionada com as demais estatísticas. Para cada faixa de precisão (baixa, moderada, alta e muito alta),
Mostrar mais

7 Ler mais

Avaliação dos efeitos fisiológicos de fungicidas em cultivares de soja de hábito...

Avaliação dos efeitos fisiológicos de fungicidas em cultivares de soja de hábito...

Anualmente novas tecnologias são incorporadas a áreas tradicionais e de expansão na produção de grãos no Brasil, sendo a soja [Glycine max (L.) Merrill] a principal cultura. Com vastas áreas e clima favorável, doenças, como a ferrugem asiática (Phakopsora pachyrhizi Sydow & Sydow), foram disseminadas nas principais áreas de produção. Aplicações de fungicidas, do grupo das estrobilurinas associado ao dos triazóis, a partir do florescimento fazem parte do cronograma fitossanitário atual. O objetivo deste estudo foi analisar o efeito fungicida, fisiológico e interação entre piraclostrobina e fluxapiroxade em duas variedades cultivadas de soja de hábitos de crescimento determinado e indeterminado, e alterações nos componentes de produção quando submetidos a aplicações durante todo o ciclo. Foram utilizadas combinações com piraclostrobina + tiofanato-metílico e/ou tiofanato-metílico no tratamento de sementes em conjunto com piraclostrobina, epoxiconazol e fluxapiroxade, em aplicações foliares sendo um tratamento completo, um controle e as demais variações das épocas e dos produtos citados. As variáveis analisadas (número de grãos por vagem, número de vagens por planta, número de nós por planta, estande final de plantas e produtividade de grãos) não variaram entre os manejos estrobilurina/triazol e estrobilurina/carboxamida. Na caracterização dos efeitos fisiológicos, foram utilizados os seguintes parâmetros: condutância estomática, atividade fotossintética, carbono intercelular, transpiração e valor Spad. Os dados não foram consistentes na caracterização dos efeitos fisiológicos e sinérgicos da utilização de fluxapiroxade.
Mostrar mais

122 Ler mais

Avaliação de cultivares de soja quanto à tolerância ao estresse hídrico

Avaliação de cultivares de soja quanto à tolerância ao estresse hídrico

No presente trabalho objetivou-se avaliar cultivares de soja quanto à tolerância ao estresse hídrico pelo método do papel-solução embebido com polietileno glicol (PEG 6000), utilizando diferentes níveis de potencial osmótico. Semen- tes recém-colhidas de 21 cultivares de soja foram utilizadas, estando elas relacionadas a seguir: CD 201, CD 202, CD 203, CD 204, CD 205, CD 206, CD 208, CD 209, CD 210, CD 215 (provenientes da Coodetec, Cascavel – PR), BR 16, Embrapa 48, BRS 133, BRS 184, BRS 212, BRS 213, BRS 214, BRS 215, BRS 230, BRS 231 e BRS 232 (provenientes da Embrapa Soja, Londrina - PR). As sementes foram avaliadas por meio dos testes de germinação, classificação do vigor das plântulas, comprimento e biomassa seca das plântulas, conduzidos em água (testemunha) e sob condição de estresse hídrico induzida por embebição do papel em solução de PEG 6000, com quatro níveis de potencial osmótico (- 0,05; -0,1; -0,2; e -0,4 MPa). Os cultivares foram agrupados em diferentes classes de tolerância à seca, em razão da redução percentual na germinação e no vigor das sementes {% Redução = [1-(Germinação ou Vigor em PEG 6000/ Germinação ou Vigor em água)] x 100}, pela técnica de análise de agrupamento, segundo o método hierárquico do vizinho mais próximo. Utilizou-se, como medida de dissimilaridade, a distância euclidiana. Foram empregados os programas SAS e Statistica para análise dos dados. Os genótipos de soja apresentaram comportamento diferenciado quanto à tolerância à condição de estresse hídrico induzido pelo PEG 6000. A menor suscetibilidade foi observada no cultivar CD 202. O método utilizado e o procedimento estatístico adotado permitiram diferenciar os cultivares de soja em curto período de tempo.
Mostrar mais

9 Ler mais

Avaliação da base genética de genótipos de soja resistentes ao nematóide de cisto (raça 3) por marcadores microssatélites

Avaliação da base genética de genótipos de soja resistentes ao nematóide de cisto (raça 3) por marcadores microssatélites

A técnica RFLP tem sido utilizada em um grande número de estudos de caracterização de cultivares, o que se deve à sua alta consistência e repetibilidade na obtenção dos resultados. Os RFLP’s cobrem amplamente o genoma da espécie estudada, pois as sondas utilizadas podem ser obtidas de regiões transcritas (cDNA). Outra vantagem é sua expressão co-dominante, o que possibilita distinguir os indivíduos homozigotos dos heterozigotos, gerando volume maior de informações para estudos genéticos e aplicações no melhoramento. Os RFLPs ainda têm outras utilidades como a identificação de germoplasma, a identificação de variedades, o controle de qualidade na produção de sementes híbridas, a caracterização genética de populações, o monitoramento nos retrocruzamentos e auxílio na identificação e clonagem de genes, entre outras. Como limitações, pode-se dizer que o desenvolvimento de marcadores RFLP é um processo caro e trabalhoso, tornando difícil a geração de grande volume de dados (CAIXETA et al., 2006).
Mostrar mais

102 Ler mais

Desempenho agronômico de variedades e linhagens de soja em condições de baixa latitude em Teresina-PI.

Desempenho agronômico de variedades e linhagens de soja em condições de baixa latitude em Teresina-PI.

Existe grande variabilidade entre os cultivares com relação à sensibilidade, à época de semeadura e às mudanças na região de cultivo. Por isso, são importantes os ensaios regionais de avaliação de cultivares de soja, realizados em diferentes épocas em uma mesma região (PEIXOTO et al., 2000). A altura de planta é característica fundamental na determinação da cultivar a ser introduzida em uma região, uma vez que está relacionada com o rendimento de grãos, controle de plantas daninhas e com as perdas durante a colheita mecanizada. As variações na altura das plantas podem ser influenciadas por época de semeadura, espaçamento entre e dentro das fileiras, suprimento de umidade, temperatura, fertilidade do solo, resposta fotoperiódica da cultivar e outras condições do ambiente.
Mostrar mais

9 Ler mais

EVASÃO E PERMANÊNCIA NA EJA: POR UM TRABALHO DE QUALIDADE NA GESTÃO DE UMA ESCOLA DA REDE MUNICIPAL DE BELO HORIZONTE

EVASÃO E PERMANÊNCIA NA EJA: POR UM TRABALHO DE QUALIDADE NA GESTÃO DE UMA ESCOLA DA REDE MUNICIPAL DE BELO HORIZONTE

Segundo Silva, pensar em qualidade na educação de forma mercadológica, como tem sido comum, significa atender ao desenvolvimento das bases capitalistas que precisam da composição da força de trabalho, da formação de consumidores e da preservação da ordem social para a sua manutenção. Nesse contexto, a política educacional brasileira se direcionou para a descentralização administrativa e para a avaliação dita classificatória de desempenho. Isso acarreta, segundo ela, uma inibição dos esforços na definição coletiva do PPP pelas instituições educacionais e fortalece os instrumentos de “controle, de fiscalização e de pressão externa nas decisões da escola”. Essas prerrogativas estariam associadas à noção de “administração racional ou racionalidade técnica, relacionada à teoria do capital humano 15 ” (SILVA, 2009, p. 222).
Mostrar mais

117 Ler mais

PARÂMETROS GENÉTICOS E OBTENÇÃO DE GENÓTIPOS DE SOJA COM AUSÊNCIA DE LIPOXIGENASE E CARACTERÍSTICAS AGRONÔMICAS EM BAIXAS LATITUDES

PARÂMETROS GENÉTICOS E OBTENÇÃO DE GENÓTIPOS DE SOJA COM AUSÊNCIA DE LIPOXIGENASE E CARACTERÍSTICAS AGRONÔMICAS EM BAIXAS LATITUDES

com período juvenil longo, bem como identificar progênies sem lipoxigenases associadas a período juvenil longo. A pesquisa foi conduzida na Fazenda Água Limpa, UnB – DF, em 2013- 2014, estudando-se 12 cruzamentos e 10 genitores com juvenilidade longa. O delineamento experimental foi de blocos casualizados com quatro repetições. A parcela foi constituída por uma linha com 2,5 m, espaçada por 100 cm; foram avaliadas as características agronômicas: número de dias para maturação, altura das plantas, altura de inserção da primeira vagem, número de vagens por plantas e rendimento de grãos por planta. O teste colorimétrico para determinação da atividade de lipoxigenases foi baseado na descoloração das enzimas lipoxigenases (Lox) sobre o substrato ácido linoléico e co-oxidação com o azul de metileno (Lox -1 e Lox-2) e β-caroteno (Lox-3). As progênies com ciclo mais longo foram originadas do cruzamento M 8585 x UFVTN105. O cruzamento Amaralina x UFVTN105 apresentou o maior número de progênies TN e com maior altura de planta. No total 35 progênies apresentaram ausência de lipoxigenases com período juvenil longo, com probabilidade de adaptação às baixas latitudes da região do Cerrado.
Mostrar mais

172 Ler mais

Avaliação de cultivares de mandioca na Região Noroeste do Paraná.

Avaliação de cultivares de mandioca na Região Noroeste do Paraná.

As cultivares de mandioca IAC 12, IAC 13, IAC 14, Fécula Branca, Espeto, Branca-de-Santa Catarina, Fibra, Verdinha e Mico foram avaliadas quanto à produção de raízes, parte aérea, teores de matéria seca e resistência à bacteriose, nos anos agrícolas 1994/95, 1995/96 e 1996/97, na localidade de Araruna, noroeste do Paraná. Utilizou-se o delineamento em blocos completos casualizados, com quatro repetições. Na análise conjunta verificou-se efeito significativo (P < 0,05) da interação cultivares vs. anos para todas as características avaliadas. Apesar da interação foi possível concluir, de modo geral, que as maiores produções de parte aérea foram obtidas na cultivar IAC 14. Em relação à produção de raízes tuberosas as cultivares Fécula Branca, Mico, Fibra, Espeto, IAC 14 e Verdinha mostraram-se mais produtivas na média dos três anos. As cultivares IAC 14, Fécula Branca, IAC 13 e IAC 12 apresentaram os maiores teores de matéria seca nas raízes tuberosas. Quanto à bacteriose as cultivares Mico, IAC 14 e Fécula Branca mostraram-se mais resistentes.
Mostrar mais

7 Ler mais

A IMPLEMENTAÇÃO DA PROPOSTA CURRICULAR DE EDUCAÇÃO INFANTIL NA REDE MUNICIPAL DE JUIZ DE FORA: UM ESTUDO NA ESCOLA ELISA AMARAL

A IMPLEMENTAÇÃO DA PROPOSTA CURRICULAR DE EDUCAÇÃO INFANTIL NA REDE MUNICIPAL DE JUIZ DE FORA: UM ESTUDO NA ESCOLA ELISA AMARAL

O presente trabalho, intitulado “A implementação da proposta curricular de Educação Infantil na Rede Municipal de Juiz de Fora: um estudo na Escola Municipal Elisa Amaral” foi desenvolvido no Programa de Pós Graduação Profissional em Gestão e Avaliação da Educação Pública, do CAED/UFJF, para obtenção do título de mestre. Teve como objetivo analisar quais as dificuldades do processo de implementação das orientações curriculares para a Educação Infantil advindas da Secretaria de Educação de Juiz de Fora na Escola Municipal Elisa Amaral. No trabalho foi descrito o caso específico da escola analisada, relacionando esta realidade com as proposições dos documentos oficiais para o currículo da Educação Infantil. A realização deste texto foi fundamentada nas pesquisas de Kramer (2001) e Micarello (2007) acerca dos pressupostos para a construção do currículo. Além disso, foram utilizadas os trabalhos de Kishimoto (2007) no que diz respeito ao brincar na Educação Infantil, que é considerado atividade essencial ao desenvolvimento da criança e também é uma das formas dela participar da cultura conforme as linhas de pensamento do aporte teórico de Vygotsky (ARAÚJO, 2010; SCHAPPER, 2010). Os estudos sobre o trabalho com projetos pedagógicos foram analisados com base em Barbosa e Horn (2008), que indicam que essa prática pedagógica é uma ação intencional e deve ser planejada coletivamente. Ambos os pressupostos do brincar e dos projetos pedagógicos são indicados no documento curricular oficial da Secretaria de Educação. Além desses autores foram analisados os textos oficiais curriculares do sistema municipal de ensino. Destaca-se no trabalho o desenvolvimento de um Plano de Ação Educacional que compreende a produção de orientações para a implementação da Proposta Curricular da Educação Infantil para a Rede Municipal de Juiz de Fora na Escola Municipal Elisa Amaral. Tais orientações se pautaram em quatro ações básicas: apresentação dessa pesquisa à Secretaria de Educação de Juiz de Fora; reuniões pedagógicas simultâneas com outras escolas a fim de discutirem o currículo da rede municipal; formação continuada em contexto, utilizando parte do tempo das reuniões pedagógicas para analisarem a prática escolar à luz dos pressupostos curriculares; (re)apresentação da Proposta Curricular da escola, para que os professores tenham melhores condições de analisá-la e a incorporarem em sua prática cotidiana.
Mostrar mais

122 Ler mais

IMPLANTAÇÃO DA REDE DE APOIO À CULTURA DE PAZ NO AMBIENTE ESCOLAR NA SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL DE ENSINO DE UBÁ – Mestrado em Gestão e Avaliação da Educação Pública

IMPLANTAÇÃO DA REDE DE APOIO À CULTURA DE PAZ NO AMBIENTE ESCOLAR NA SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL DE ENSINO DE UBÁ – Mestrado em Gestão e Avaliação da Educação Pública

A presente dissertação foi desenvolvida no âmbito do Mestrado Profissional em Gestão e Avaliação da Educação (PPGP) do Centro de Políticas Públicas e Avaliação da Educação da Universidade Federal de Juiz de Fora (CAEd/UFJF). O caso de gestão estudado discutiu o problema da violência nas escolas da Superintendência Regional de Ensino de Ubá e acompanhou a implantação do projeto Rede de Apoio à Cultura de Paz no Ambiente Escolar nesta Superintendência. O projeto estudado visa auxiliar na mediação de conflitos e propagar um ambiente de paz nas escolas desta circunscrição. O objetivo deste trabalho é acompanhar as capacitações da Rede de Apoio à Cultura de paz no Ambiente Escolar, de forma a identificar obstáculos e entraves, além de observar e conhecer a percepção dos envolvidos acerca das mesmas. Os objetivos específicos definidos para este estudo foram descrever o projeto, analisar as capacitações e os resultados alcançados por elas até o momento e por fim, propor estratégias para contornar os problemas ocorridos de forma a maximizar os resultados alcançados e ampliar a Rede de Paz para as demais escolas da circunscrição. A presente pesquisa buscou responder ao seguinte problema: Qual a percepção dos envolvidos nas Capacitações para para Convivência Democrática e Formação de uma Cultura de paz nas Escolas, sua efetividade na mediação de conflitos e na propagação de um ambiente de paz nas escolas estaduais da circunscrição da Superintendência Regional de Ensino de Ubá? Para tanto, foi utilizada como metodologia a pesquisa qualitativa, de cunho descritivo e teve como instrumentos entrevistas, questionários e pesquisa de campo. Concluiu-se com este trabalho que a maioria dos atores convidados a participar das capacitações recebeu bem o projeto e atuou efetivamente para sua aplicação prática. A maioria também acredita em sua efetividade como ferramenta de auxílio na mediação de conflitos e propagação de uma cultura de paz. O PAE apresentado visa a melhoria do projeto e sua ampliação para as demais escolas da circunscrição.
Mostrar mais

133 Ler mais

EDILVANA MARA DA SILVA LOPES A GESTÃO DE PROCESSOS DO ENSINO DE GRADUAÇÃO: Estudo sobre as demandas de visitas técnicas e trabalhos de Campo na Universidade Federal de Juiz de Fora

EDILVANA MARA DA SILVA LOPES A GESTÃO DE PROCESSOS DO ENSINO DE GRADUAÇÃO: Estudo sobre as demandas de visitas técnicas e trabalhos de Campo na Universidade Federal de Juiz de Fora

A presente dissertação é desenvolvida no âmbito do Mestrado Profissional em Gestão e Avaliação da Educação (PPGP) do Centro de Políticas Públicas e Avaliação da Educação da Universidade Federal de Juiz de Fora (CAEd/UFJF). O caso de gestão apresentado discute os problemas de gestão acadêmica das demandas por trabalhos de campos e visitas técnicas, entres outras denominações por experiências formativas, realizadas em espaços distintos do campus da UFJF, que chegam à Pró-Reitoria de Graduação por meio de pedidos de custeio. Dessa forma, este estudo tem por objetivo geral analisar os processos de viagens formativas nos eixos pedagógico e administrativo. Especificamente objetiva-se: i) descrever os fatos que caracterizam a falta de sistematização de processos para custeio de trabalho de/em campo dos cursos da graduação, como um problema de gestão da PROGRAD; ii) analisar a dimensão do problema, nas perspectivas pedagógicas e gerenciais; iii) propor um Plano de Ação Educacional, envolvendo ações administrativas e gerenciais, para a resolução do problema. Assumimos como hipóteses que a temática envolve ações administrativas entre diversos setores, não existem processos sistematizados para atendimento às demandas das viagens e não há um sistema eficiente de difusão de informações e conhecimentos sobre o tema. A metodologia utilizada para o desenvolvimento deste trabalho possui natureza aplicada, com abordagem qualitativa e descritiva de estudo de caso, buscando analisar como são constituídos os processos administrativos e pedagógicos para viagens formativas e qual a importância do tema para a formação discente. Para tanto, utilizamos como instrumentos a pesquisa documental, a pesquisa bibliográfica e as entrevistas com coordenadores de sete cursos de graduação do campus de Juiz de Fora. Com base nas evidências trazidas pelas pesquisas, propomos ações administrativas participativas, interativas e transparentes, visando à implementação de processos sistematizados e à difusão da gestão do conhecimento para o atendimento e fomento das viagens formativas nos cursos de graduação da UFJF.
Mostrar mais

142 Ler mais

Desempenho de cultivares de soja de diferentes ciclos em semeaduras de dezembro, na região do Planalto médio do Rio Grande do Sul.

Desempenho de cultivares de soja de diferentes ciclos em semeaduras de dezembro, na região do Planalto médio do Rio Grande do Sul.

Com o objetivo de avaliar o comportamento de cultivares de soja de diferentes ciclos, em semeaduras realizadas entre os dias 10 e 30 de dezembro, na região do Planalto Médio do Rio Grande do Sul, foram conduzidos em Cruz Alta, nos anos agrícolas de 1994/95 a 1997/98, e em Passo Fundo, nos anos de 1994/95 e 1997/98, ensaios com cinco cultivares de soja de ciclo precoce, oito de ciclo médio e cinco de ciclos semitardio e tardio. Os ensaios foram organizados em blocos ao acaso, com três repetições. Para evitar a interferência de plantas de cultivares de ciclos diferentes sobre as das parcelas vizinhas, essas foram separadas em 1,0m, além de eliminar-se uma fileira de cada lado de cada parcela. A análise de variância conjunta para rendimento de grãos foi efetuada desdobrando-se os efeitos das cultivares em cultivares de ciclos precoce, médio, semitardio/tardio e entre ciclos. O mesmo procedimento foi adotado com a interação cultivares x ambientes. Foram constatadas diferenças altamente significativas entre ambientes e entre cultivares. Entretanto, não foram constatadas diferenças significativas entre os ciclos das cultivares e entre a interação cultivares x ambientes. Igualmente, não foram verificadas limitações quanto à arquitetura de plantas. Os resultados mostram que as atuais cultivares de soja, independentemente de ciclo, apresentam potencial produtivo semelhante, em semeaduras realizadas no período de 10 a 30 de dezembro.
Mostrar mais

6 Ler mais

ESTRATÉGIAS GEOPOLÍTICAS PARA OS RECURSOS HÍDRICOS DA REGIÃO AMAZÔNICA

ESTRATÉGIAS GEOPOLÍTICAS PARA OS RECURSOS HÍDRICOS DA REGIÃO AMAZÔNICA

A pesquisa tem como objetivo analisar as estratégias geopolíticas para os recursos hídricos Transfronteiriças internacionais e nacionais, verificando a dimensão da efetivação da aplicação dos projetos, acordos e tratados realizados nas últimas décadas entre os países que compartilham a bacia hidrográfica amazônica, no desenvolvimento socioeconômico, no uso e aproveitamento d’água de modo sustentável, na vigilância e defesa dos territórios. Tornando relevante, conhecer a posição do Brasil, em relação à preservação e conservação dos recursos naturais, diante das mudanças em função da globalização. No entanto, percebe-se que, o Brasil intensificou a criação e aprovação de legislação voltada para ações direta ao uso e aproveitamento hídrico, e assinou acordos estratégicos bilaterais com países vizinhos, visando diminuir os impactos ambientais, mais há ineficiência na efetividade.
Mostrar mais

20 Ler mais

Seleção fenotípica de cultivares de soja precoce para a região Sul de Minas Gerais

Seleção fenotípica de cultivares de soja precoce para a região Sul de Minas Gerais

Os resultados demonstram também diferença significativa entre as safras, para todas as ca- racterísticas avaliadas. Possivelmente, as principais diferenças obtidas no desempenho das cultivares nas diferentes safras são devidas ao período de déficit hídrico que ocorreu na safra 2013/2014, que pode ter elevado a taxa de absorção e conversão da radiação solar, afetando diretamente a expressão dos caracteres (Figura 1). Segundo Confalone e Dujmovich (1999), a soja possui eficiência de absor- ção e conversão da radiação solar constante durante todo o ciclo, em condições ótimas de desenvol- vimento. Contudo, em situações de estresse hídrico, essa capacidade de conversão é alterada, sendo reduzida por estresses severos, enquanto estresses leves promovem seu aumento.
Mostrar mais

10 Ler mais

Marcos Aurelio Saquet Doutor em Geografia pela FCTUNESP (2001) Professor da Universidade Estadual do Oeste do Paraná – Unioeste Bolsista de Produtividade em Pesquisa do CNPq Endereço eletrônico: saquetmarcoshotmail.com Marcos Leandro Mondardo Mestre em Ge

Marcos Aurelio Saquet Doutor em Geografia pela FCTUNESP (2001) Professor da Universidade Estadual do Oeste do Paraná – Unioeste Bolsista de Produtividade em Pesquisa do CNPq Endereço eletrônico: saquetmarcoshotmail.com Marcos Leandro Mondardo Mestre em Ge

Sob o ponto de vista geográfico, isso criaria a possibilidade de analisar a construção de territórios reticulares, pois é possível identificar padrões de distribuição e localização do[r]

10 Ler mais

INFLUÊNCIA DO TEOR DE FERRO NA CONDUTIVIDADE HIDRÁULICA SATURADA DE UM REJEITO DE MINÉRIO DE FERRO

INFLUÊNCIA DO TEOR DE FERRO NA CONDUTIVIDADE HIDRÁULICA SATURADA DE UM REJEITO DE MINÉRIO DE FERRO

Com relação aos ensaios utilizados na avaliação da condutividade hidráulica pode-se concluir que todos se mostraram adequados às análises propostas. Tanto os ensaios de campo como laboratório apresentaram poucas dispersões. As possíveis distorções podem estar associados às metodologias específicas e ao método de obtenção das amostras. Contudo, a escolha de um outro método deve estar condicionada à operacionalidade e custos envolvidos. No caso deste trabalho optou-se por adotar o ensaio de fluxo induzido devido à facilidade do acompanhamento dos dados via sistema automático de aquisição de dados e o maior controle durante o processo de moldagem. Quanto aos ensaios de campo o permeâmetro Guelph se mostrou mais adequado pela rapidez e operacionalidade, sendo possível a realização de um ampla campanha de campo em um curto espaço de tempo,quando comparados aos ensaios de infiltração.
Mostrar mais

213 Ler mais

Efeito dessecação na qualidade de sementes de cultivares de soja, na região dos Cerrados

Efeito dessecação na qualidade de sementes de cultivares de soja, na região dos Cerrados

Com relação à Região Central do Brasil, considerada a nova e principal fronteira da soja, podem se destacar as principais causas do crescimento da área e da produção como: a construção de Brasília no Centro Oeste, melhorando a infra-estrutura regional; os incentivos fiscais; o estabelecimento de agro-indústrias na região; o baixo valor da terra local, comparado ao da Região Sul; o desenvolvimento de um bem sucedido conjunto de tecnologias para a produção de soja em condições de baixas latitudes, destacando-se as novas cultivares adaptadas a essas condições, as quais têm período juvenil longo; a topografia muito favorável à mecanização; as boas condições e estrutura física do solo, facilitando as operações de maquinaria agrícola e compensando parcialmente a deficiência química desses solos, porém que foram corrigidos adequadamente; o estabelecimento de corredores de exportação na região, com articulação do transporte intermodal; o bom nível tecnológico de produtores oriundos em sua maioria das regiões sul e sudeste, e o regime pluviométrico regional altamente favorável aos cultivos de verão.
Mostrar mais

92 Ler mais

Show all 10000 documents...