Top PDF A avaliação escolar: um processo de reflexão da prática docente e da formação do professor no trabalho

A HORA DE TRABALHO PEDAGÓGICO COLETIVO A PARTIR DA IMPLEMENTAÇÃO DA LEI COMPLEMENTAR No 613/2011: ESTUDO DE CASO EM UMA ESCOLA MUNICIPAL DE LIMEIRA – SP – Mestrado em Gestão e Avaliação da Educação Pública

A HORA DE TRABALHO PEDAGÓGICO COLETIVO A PARTIR DA IMPLEMENTAÇÃO DA LEI COMPLEMENTAR No 613/2011: ESTUDO DE CASO EM UMA ESCOLA MUNICIPAL DE LIMEIRA – SP – Mestrado em Gestão e Avaliação da Educação Pública

A segunda ação será desenvolvida na sede do Centro de Formação do Professor de Limeira, nos meses de janeiro e de fevereiro de 2014, a fim de haver tempo hábil para estruturar a HTPC do referido ano letivo. Composta por três módulos, o primeiro intitulado “Ideias sobre a HTPC”, trará uma reflexão sobre as concepções dos professores sobre a HTPC. O segundo módulo, “O papel da equipe de gestão”, trará uma discussão legal sobre as atribuições do Diretor de Escola e do Professor Coordenador apontadas no Estatuto do Magistério Municipal de Limeira, sobre as legislações que versam sobre a HTPC e sobre os artigos da Lei de Diretrizes e Bases da Educação que tratam da formação continuada de professores. O terceiro módulo, “Subsídios para o desenvolvimento da formação docente”, abordará seis temáticas. O primeiro tema discute as características dos gestores para atuarem na escola do século XXI, os temas seguintes versam sobre a importância das experiências cotidianas servirem como meio para o desenvolvimento da formação docente e será empreendida uma discussão sobre o tipo de gestão que poderá disseminar a formação docente por meio do trabalho coletivo. Nesse módulo, uma série de estratégias será estudada tendo em vista que elas embasarão o trabalho a ser desenvolvido com os professores.
Mostrar mais

177 Ler mais

O ABSENTEÍSMO DOCENTE NA REDE MUNICIPAL DE JUIZ DE FORA: O CASO DAS ESCOLAS DE UMA MESMA REGIÃO E SUAS IMPLICAÇÕES AO TRABALHO DA GESTÃO ESCOLAR – Mestrado em Gestão e Avaliação da Educação Pública

O ABSENTEÍSMO DOCENTE NA REDE MUNICIPAL DE JUIZ DE FORA: O CASO DAS ESCOLAS DE UMA MESMA REGIÃO E SUAS IMPLICAÇÕES AO TRABALHO DA GESTÃO ESCOLAR – Mestrado em Gestão e Avaliação da Educação Pública

 O terceiro Departamento é o de Planejamento e de Formação (DPPF), responsável por formular, planejar, normatizar e acompanhar as políticas pedagógicas, o Projeto Político-Pedagógico e a formação para os profissionais da educação, a partir de avaliações, estudos e pesquisas sobre a evolução do Sistema Municipal de Ensino, propondo ações para o aprimoramento dos processos de ensino-aprendizagem, além da promoção e divulgação da ações artístico-culturais e de cidadania. Esse departamento está dividido em 6 Supervisões assim discriminadas: Supervisão de Normatização da Gestão Escolar (SNGE); de Desenvolvimento do Ensino e Avaliação Escolar (SDEAE); de Projetos de Artes, Cultura e Cidadania (SPAC); de Formação Continuada dos Profissionais da Educação (SFCPE); de Administração do Centro de Formação do Professor (SACFP) e a de Planejamento e Articulação de Programa de Educação Integral (SPAPEI).  O quarto Departamento refere-se à Educação Infantil (DEI), responsável pela organização, implementação e funcionamento da etapa de Educação Infantil do Sistema Municipal de Ensino, visando o atendimento de acordo com as normas legais, também relativas às creches. Está dividido em quatro Supervisões: a Supervisão de Creches (SC); das Escolas Públicas de Educação Infantil (SEPUb); das Conveniadas de Educação Infantil (SECOIN) e das Escolas Particulares de Educação Infantil (SEPART).
Mostrar mais

104 Ler mais

A AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO DOCENTE COMO INSTRUMENTO DE VALORIZAÇÃO DOS PROFESSORES E MELHORIA DA QUALIDADE DA EDUCAÇÃO

A AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO DOCENTE COMO INSTRUMENTO DE VALORIZAÇÃO DOS PROFESSORES E MELHORIA DA QUALIDADE DA EDUCAÇÃO

Esta pesquisa teve por objetivo criar um instrumento para a avaliação e para o monitoramento da prática docente, a partir de um estudo de caso realizado em três escolas sob a jurisdição da 10ª Coordenadoria Regional de Desenvolvimento da Educação do estado do Ceará. Buscamos identificar as necessidades de formação dos profissionais, com vistas à valorização da docência e a sua melhoria, assim como ao avanço dos resultados escolares. Esse tema foi escolhido, especialmente, devido à atuação profissional do pesquisador, como professor, secretário municipal de educação de Morada Nova/CE e coordenador de uma regional da Secretaria de Educação do Estado do Ceará, estando totalmente inserido no contexto educacional e envolvido com os resultados das escolas do estado. Assim, para a realização deste trabalho, escolhemos a abordagem qualitativa e o emprego da pesquisa etnográfica, com observação participante, a aplicação de questionários aos professores e gestores das três escolas selecionadas, bem como as discussões que se estabeleceram entre os participantes da pesquisa quando em grupos focais. Como aporte teórico, utilizamos, principalmente, os conceitos de Fernandes, Dourado, Graça, Rezende, Lück e Chiavenato. Conforme constatamos, a ausência de mecanismos que possibilitem aferir a qualidade da prática pedagógica, a motivação dos professores e, especialmente, as suas reais necessidades de formação profissional, tornam-se um problema para a gestão educacional realizada pela 10ª CREDE, o que interfere diretamente no monitoramento e na eficácia dos processos de ensino-aprendizagem ocorridos nas instituições de ensino. Desse modo, ao final da dissertação, foi elaborada uma proposta de intervenção, com a criação de um instrumento para a avaliação e para o monitoramento da prática do professor, através da identificação das necessidades de formação dos profissionais, com vistas à valorização da docência e a sua melhoria, assim como o avanço nos resultados escolares.
Mostrar mais

160 Ler mais

O PAPEL DO GESTOR ESCOLAR NO PROCESSO DE MELHORIA DA QUALIDADE DE ENSINO: O CASO DO COLÉGIO ESTADUAL PRINCESA ISABEL – Mestrado em Gestão e Avaliação da Educação Pública

O PAPEL DO GESTOR ESCOLAR NO PROCESSO DE MELHORIA DA QUALIDADE DE ENSINO: O CASO DO COLÉGIO ESTADUAL PRINCESA ISABEL – Mestrado em Gestão e Avaliação da Educação Pública

Dentre os programas desenvolvidos pelo Planejamento Estratégico, está o Programa Dupla Escola, que é um modelo de Ensino Integrado, que começou a funcionar em 2008 no Estado do Rio de Janeiro. O referido programa visa agregar ao Ensino Médio, cursos que ofereçam aos alunos competências, atitudes e valores indispensáveis para a vida profissional e em sociedade, com uma proposta pedagógica que inclui o aluno ser protagonista e o professor, mediador da aprendizagem, onde o conhecimento apreendido representa uma ferramenta para que o jovem tenha segurança diante da vida e do mundo do trabalho. Hoje, um dos grandes desafios educacionais está em estabelecer uma vinculação entre o Ensino Médio e a formação para vida profissional, a fim de antecipar a qualificação dos jovens para atuarem numa sociedade em franco crescimento econômico, promovendo o crescimento de forma integrada, para atender aos anseios dos cidadãos e às demandas das empresas que acreditam no potencial que a região apresenta.
Mostrar mais

206 Ler mais

SILMAR DA SILVA FERREIRA PROGRAMA ESCOLA DA TERRA NO ESTADO DO AMAZONAS: POSSIBILIDADES E DESAFIOS DA FORMAÇÃO DOCENTE

SILMAR DA SILVA FERREIRA PROGRAMA ESCOLA DA TERRA NO ESTADO DO AMAZONAS: POSSIBILIDADES E DESAFIOS DA FORMAÇÃO DOCENTE

A presente dissertação é desenvolvida no âmbito do Mestrado Profissional em Gestão e Avaliação da Educação da Universidade Federal de Juiz de Fora (CAEd/UFJF). O caso de gestão a ser estudado apresenta como problema social o fato de que as políticas públicas educacionais são pensadas para a cidade e para os meios de produção urbana e, o que se recomenda ao campo é “adaptar” as propostas, a escola, os currículos, os calendários às situações que diferenciam as escolas do campo das demais escolas. O presente trabalho busca analisar a formação continuada de professores e professoras que atuam nas classes multisseriadas (caracterizadas por concentrarem, em uma mesma sala de aula, alunos de diferentes idades e séries, sob a regência de um/a único/a docente) do 1º ao 5º ano nas escolas da educação do campo, no estado do Amazonas, no ano de 2014, desenvolvida pelo Programa Escola da Terra. Tal programa consiste em uma política pública educacional permanente, que nasce sob o guarda-chuva do Pronacampo, para formação dos/das professores/as que atuam em classes multisseriadas de séries iniciais do ensino fundamental nas escolas localizadas na zona rural e oferecer recursos didáticos e pedagógicos que atendam às especificidades formativas das populações do campo e quilombolas. Os objetivos definidos para este estudo foram descrever a forma como a política de formação docente proposta pelo Programa Escola da Terra foi desenvolvida no estado do Amazonas no ano de 2014; analisar as articulações entre a política de formação docente oferecida pelo programa associada ao seu comprometimento com a questão da sustentabilidade e com as concepções que historicamente foram construídas para a Educação do Campo em meio às lutas sociais pela garantia dos direitos dos povos do campo; e propor ações a serem desenvolvidas durante a execução do Plano de Ação Educacional – PAE. Para tanto, utilizou-se como metodologia a pesquisa de caráter qualitativo e como instrumentos a pesquisa que contempla o levantamento do processo histórico na definição de marcos legais, além dos documentos pertinentes ao Programa Escola da Terra cedidos pela coordenação estadual e pela Universidade Federal do Amazonas. Durante a pesquisa o que se percebeu é que o Escola da Terra se constitui em uma conquista no que se refere à oferta de formação continuada às escolas do campo, contudo não se basta. É preciso expandir o alcance de suas ações a partir de uma reflexão quanto ao que se pretende enquanto mudança para um futuro mais promissor para os povos do campo.
Mostrar mais

125 Ler mais

EFEITO ESCOLA E EFEITO PROFESSOR: UM ESTUDO DOS FATORES LIGADOS À EFICÁCIA ESCOLAR

EFEITO ESCOLA E EFEITO PROFESSOR: UM ESTUDO DOS FATORES LIGADOS À EFICÁCIA ESCOLAR

Este trabalho tem como objetivo analisar as práticas gestoras e pedagógicas que os profissionais desenvolvem em uma instituição de ensino – doravante Escola Verde, do sistema estadual de ensino de Minas Gerais –, bem como verificar sua relação com os resultados positivos obtidos no PROEB, especialmente na série histórica dos anos 2009 e 2012. Essa relação é analisada a partir de um estudo de caso, com abordagem qualitativa e com o aporte teórico de Lück (2009), Polon (2011, 2012), Soares (2002, 2007), Brooke (2012), Silva Junior e Ferretti (2004), Silva (2010), Pérez Gómez (2009), Saul (2009), Scartezini e Viana (2012), Marafelli (2012), Gazólis (2012) e Alves e Parisotto (2012). Para analisarmos essa realidade, utilizamos entrevistas semiestruturadas com diretores, supervisores e professores da escola pesquisada. A escolha do tema se justifica pela atuação da pesquisadora como Analista Educacional, participando do encaminhamento de ações educacionais junto às escolas. Os principais resultados encontrados estão ligados a práticas eficazes detectadas na escola, a partir das quais é proposto um Plano de Ação Educacional (PAE), que tem como objetivo principal sugerir uma nova opção em formação continuada, com base em avaliação institucional inicial. O PAE envolve tanto a gestão do sistema, a SRE São João del Rei, quanto a gestão das escolas. As ações a serem desenvolvidas nessas duas instâncias serão embasadas em um processo de avaliação institucional e buscam promover o aprimoramento da gestão do sistema e da gestão escolar, através de mudanças organizacionais e do desenvolvimento de práticas eficazes.
Mostrar mais

139 Ler mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA CAED - CENTRO DE POLÍTICAS PÚBLICAS E AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO PROFISSIONAL EM GESTÃO E AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO PÚBLICA CATARINA DE ARRUDA CORTEZ

UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA CAED - CENTRO DE POLÍTICAS PÚBLICAS E AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO PROFISSIONAL EM GESTÃO E AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO PÚBLICA CATARINA DE ARRUDA CORTEZ

assessor pedagógico na gestão escolar, é oportuno esclarecer que os gestores escolares recorrem, em primeira instância, a esse órgão para o atendimento de suas demandas. Na assessoria pedagógica, portanto, devem existir registros do acompanhamento da gestão escolar, assim como das medidas adotadas para melhoria da prática gestora. Esse exercício tanto possibilita a formação em serviço do assessor e dos dirigentes escolares, responsáveis que são pela gestão da educação, sabendo-se que responsabilidade exige profissionalismo, como também serve de memória para consulta sobre a gestão educacional e escolar no município.Deve-se, ainda, manter a SUGT informada por meio de relatórios, das ações desenvolvidas e das metas alcançadas. Da mesma forma, cabe à SUGT manter seus arquivos atualizados acerca do trabalho do assessor para intervir e apoiar num processo permanente de trocas e ações conjuntas que viabilizem a prática da gestão democrática e participativa no sistema estadual de ensino.
Mostrar mais

125 Ler mais

O PROCESSO DE REVISÃO CURRICULAR DOS ANOS INICIAIS DA REDE ESTADUAL DO AMAZONAS E A PARTICIPAÇÃO DOCENTE – Mestrado em Gestão e Avaliação da Educação Pública

O PROCESSO DE REVISÃO CURRICULAR DOS ANOS INICIAIS DA REDE ESTADUAL DO AMAZONAS E A PARTICIPAÇÃO DOCENTE – Mestrado em Gestão e Avaliação da Educação Pública

A presente dissertação tem como objetivo analisar o processo de revisão curricular no componente Língua Portuguesa do I ciclo do ensino fundamental, tendo como contexto de pesquisa a Coordenadoria Distrital 03, órgão de assistência e assessoramento da Secretaria de Educação do Estado do Amazonas - SEDUC/AM. A participação docente na elaboração de uma política curricular tem despertado interesse, tendo em vista a preocupação com a qualidade da educação básica brasileira, pois o “duelo” entre o currículo prescrito e o utilizado na prática acentua a necessidade do envolvimento dos sujeitos, a fim de propostas curriculares implementadas com sucesso. Por isso, a questão que motiva o estudo está formulada da seguinte maneira: como amenizar os efeitos da baixa participação docente no processo de revisão do currículo dos anos iniciais, em sua fase de implementação? A relevância do presente trabalho se situa na reflexão sobre o envolvimento dos atores que executam o currículo na prática, principalmente: os professores. A suposição desta investigação, confirmada ao longo da pesquisa, é a necessidade de estratégias para o envolvimento do professor na implementação dos ajustes curriculares. Baseada numa metodologia de natureza qualitativa, envolve primeiramente a pesquisa documental, concentrando-se nos documentos oficiais que norteiam a revisão curricular; a pesquisa bibliográfica, que salienta os estudos sobre políticas curriculares e por último a pesquisa de campo, com uma série de entrevistas semiestruturadas destinadas às gestoras e pedagogas de duas escolas distintas, bem como a oito professores regentes em sala de aula do 1º ao 3º ano. O desenvolvimento do referencial teórico da pesquisa é representado por autores que possuem reconhecida contribuição no campo da análise de políticas públicas
Mostrar mais

141 Ler mais

GESTÃO ESCOLAR E FORMAÇÃO DO PROFESSOR NA EDUCAÇÃO PÚBLICA DA MICRORREGIÃO SERTÕES DE CRATEÚSCEARÁ

GESTÃO ESCOLAR E FORMAÇÃO DO PROFESSOR NA EDUCAÇÃO PÚBLICA DA MICRORREGIÃO SERTÕES DE CRATEÚSCEARÁ

Este trabalho tem como objetivo discutir ações das equipes gestoras de quatro escolas sob a jurisdição da 13ª Coordenadoria Regional de Desenvolvimento da Escola (13ª CREDE), localizadas na microrregião Sertões de Crateús, zona norte do estado do Ceará, nas quais é perceptível o apoio às atividades de formação continuada dos professores em serviço. Além disso, essas escolas, através de suas boas práticas, atingiram melhores resultados educacionais, especialmente no SPAECE. Buscamos, portanto, por meio de uma pesquisa qualitativa, na forma de um estudo de caso, refletir sobre como os gestores atuam enquanto mediadores e incentivadores dos processos de formação dos docentes. Tal como se percebe, alguns gestores e professores já têm uma visão diferenciada, cuja perspectiva é de se fazerem protagonistas de um processo formativo que nasce e se desenvolve no seio da escola, como fruto de uma consciência crítica já amadurecida, que sente a necessidade de aperfeiçoamento para melhor atender às demandas da prática pedagógica. Para analisarmos essa realidade, utilizamos entrevistas semi- estruturadas com diretores e coordenadores escolares e aplicamos questionários aos professores. A escolha do tema se justifica pela atuação do pesquisador como diretor de uma escola pública de estado do Ceará, preocupado com a formação de seus professores e com o processo de ensino-aprendizagem de seus alunos. Os principais resultados encontrados estão ligados a boas práticas e pontos de melhoria., Propomos um Plano de Ação Educacional – PROFORPE - (voltado para a implantação de uma cultura de formações continuadas dos professores em serviço nas escolas onde essa ainda não existe, de modo a incentivar gestores e docentes a criarem suas próprias formações, de acordo com as necessidades e a realidade específica de cada escola.
Mostrar mais

108 Ler mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA CAEd- CENTRO DE POLÍTICAS PÚBLICAS E AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO PROFISSIONAL EM GESTÃO E AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO PÚBLICA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA CAEd- CENTRO DE POLÍTICAS PÚBLICAS E AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO PROFISSIONAL EM GESTÃO E AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO PÚBLICA

O programa realiza o monitoramento, orientação, formação continuada e busca, principalmente, implementar nas escolas ações de intervenção pedagógica que interfiram de forma positiva no processo ensino-aprendizagem. A quantidade de pessoas envolvidas no programa (2.239 profissionais) proporciona uma dimensão do esforço que vem sendo desenvolvido pela Secretaria Estadual de Educação no estado de Minas Gerais na busca de serem atingidos melhores resultados no ensino/aprendizagem e consequentemente, nas avaliações externas. A capacitação das equipes regionais acontece através das orientações gerenciais da Equipe Central em suas visitas às S.R.E.s, de encontros dos Coordenadores Regionais e de encontros realizados em Belo Horizonte ou locais próximos, nos quais são capacitados centenas de Analistas Educacionais e/ou Inspetores Escolares, além da promoção de encontros com supervisores escolares e professores nas diversas Superintendências Regionais. O programa modificou o enfoque mais administrativo da Secretaria de Educação e implementou um enfoque mais voltado para o pedagógico, modificando estruturas internas cristalizadas ao longo de anos, como no caso do monitoramento às escolas, antes realizado principalmente pelo Serviço de Inspeção Escolar através de visitas “in loco”.
Mostrar mais

129 Ler mais

UM ESTUDO SOBRE A GESTÃO DA HORA ATIVIDADE DO PROFESSOR NAS ESCOLAS TÉCNICAS ESTADUAIS DE MATO GROSSO – SECITEC – Mestrado em Gestão e Avaliação da Educação Pública

UM ESTUDO SOBRE A GESTÃO DA HORA ATIVIDADE DO PROFESSOR NAS ESCOLAS TÉCNICAS ESTADUAIS DE MATO GROSSO – SECITEC – Mestrado em Gestão e Avaliação da Educação Pública

Este trabalho teve por objetivo propor diretrizes para a gestão da Hora Atividade do docente nas escolas técnicas estaduais da Secretaria de Estado de Ciência e Tecnologia – SECITEC, que corresponda às necessidades da escola, e principalmente, direcione a efetividade do aprendizado do aluno. A pesquisa surgiu a partir da inferência e discussão em torno das gestões diferenciadas da Hora Atividade docente estabelecidas nas instituições. Assim, a partir das experiências e resultados alcançados nas escolas, conferidos através da atuação do gestor escolar, e ainda da percepção dos professores acerca do trabalho desenvolvido durante esse período, foi possível diagnosticar as oportunidades e limitações da rede de escolas técnicas quanto à sua forma de organização e direcionamento das atividades pedagógicas. A Hora Atividade é um período já pronunciado na Lei de Diretrizes e Bases – LDB, que garante ao professor tempo dentro da sua jornada de trabalho para a realização de atividades extraclasse, tais como: planejamento, organização e avaliação das atividades pedagógicas, além de estudos e atualização. No entanto, a pesquisa revelou ausência de organização e planejamento destas atividades, assim como o distanciamento da atuação do gestor, seja no âmbito escolar como no âmbito estadual, impossibilitando qualquer iniciativa de avaliação dos resultados. Desta forma, verificou-se a necessidade de apresentar um plano de ação educacional capaz de sustentar as mudanças significativas quanto à própria cultura organizacional, uma vez que, somente normativas e orientações não possibilitam efetividade da implementação das diretrizes propostas. Este plano está estruturado em quatro etapas: a primeira tem como finalidade a verificação antecipada da implementação das diretrizes, nas três escolas onde esta pesquisa foi realizada; já a segunda, refere-se a implementação em todas as escolas da rede, observando as adequações realizadas na primeira etapa. Quanto à terceira, corresponde ao monitoramento das ações, estabelecendo assim o envolvimento dos atores locais, e por fim; a quarta e última etapa, que destaca a avaliação do próprio plano, assim como do seu desenvolvimento.
Mostrar mais

153 Ler mais

Processo de Gestão da Medicação – Normas de Orientação Clínica

Processo de Gestão da Medicação – Normas de Orientação Clínica

da qualidade e segurança, das comissões de farmácia e terapêutica, dos médicos, dos enfermeiros, dos farmacêuticos, dos técnicos de farmácia e dos assistentes operacionais, devem promover o desenvolvimento de práticas seguras no processo de gestão da medicação designadamente:

5 Ler mais

Victor Azambuja Gama Luiz Guilherme Scorzafave Dezembro, 2013 Working Paper 64

Victor Azambuja Gama Luiz Guilherme Scorzafave Dezembro, 2013 Working Paper 64

Este artigo analisa a relação entre criminalidade no entorno das escolas e a proficiência escolar de alunos de 4 a e 8 a séries (5º e 9º anos) do ensino fundamental no município de São Paulo. Mais especificamente, é analisado o efeito da comunnity violence, ou seja, da violência que ocorre no entorno da escola, sendo que as modalidades criminais analisadas são: homicídios dolosos, lesões corporais dolosas e tentativas de homicídio. Utilizando informações de registros policiais compilados pela Fundação SEADE e dados de proficiência escolar da Prova Brasil, encontramos que alunos de escolas inseridas em regiões mais violentas apresentam pior proficiência escolar no 5º ano, mesmo após a utilização de diversos controles na especificação econométrica. Um aumento da taxa de homicídios dolosos em 10% provoca redução da proficiência escolar no 5º ano em cerca de 0,12 pontos na escala SAEB, tanto em português como em matemática, enquanto o efeito das lesões corporais não foi significativo. Para o 9º ano, não foram encontrados efeitos significativos de nenhuma das variáveis. Ao estimarmos regressões quantílicas, novamente só foi constatado efeito para o 5º ano. Nessa série, os efeitos em matemática são mais fortes para os alunos nos percentis mais elevados da distribuição de proficiência. Para português, os efeitos são maiores para os alunos de menor proficiência. No entanto, a magnitude dos efeitos quantílicos, apesar da variação destacada, é relativamente baixa em termos práticos.
Mostrar mais

30 Ler mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA CENTRO DE POLÍTICAS PÚBLICAS E AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO PROFISSIONAL EM GESTÃO E AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO PÚBLICA ROGÉRIO AUGUSTO DOS SANTOS

UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA CENTRO DE POLÍTICAS PÚBLICAS E AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO PROFISSIONAL EM GESTÃO E AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO PÚBLICA ROGÉRIO AUGUSTO DOS SANTOS

Nesse sentido, tendo como referência a LDBEN Nº 9.394/96 e as Diretrizes Nacionais para a Educação Especial na Educação Básica (BRASIL, 2001b), o que se apresenta como condição promissora para a implementação desta última, especialmente, é o do regime colaborativo entre os entes federados. Noutras palavras, essa ação refere-se à articulação por meio de uma ampla rede de apoio interinstitucional, pois entende-se que para superar as práticas integracionistas, ainda presentes no cenário educacional, faz-se necessário a produção de novos conhecimentos, troca de experiências, divulgação e sistematização dos sucessos alcançados, além de possibilitar a articulação com os demais serviços essenciais à dignidade humana tais como saúde, assistência social, trabalho, esporte e lazer.
Mostrar mais

142 Ler mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIHORIZONTES Programa de Pós-graduação em Administração Mestrado Flávio José de Araújo Mateus

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIHORIZONTES Programa de Pós-graduação em Administração Mestrado Flávio José de Araújo Mateus

de uma disciplina. Percebeu-se que o contexto de trabalho é distinto em ambos os grupos, sendo caracterizado na escola estadual pela precariedade de recursos instrumentais e pela carência de recursos humanos, diferindo-se da escola da rede privada, que apresenta disponibilidade instrumental e recursos humanos adequados. O ritmo acelerado se apresentou nos dois grupos. Em todas as escolas, houve manifestação de vivências de prazer e sofrimento cotidianamente na realização das tarefas dos docentes. Professores da escola da rede pública apontaram que vivenciam situação de prazer quando seus educandos demonstram ter aprendido o que eles ensinaram. Na escola da rede privada, os depoimentos evidenciaram que o docente tem a percepção de prazer quando é identificado como professor em seus círculos sociais. As vivências de sofrimento apresentadas pela escola privada tem relação com a pressão por resultados e a insegurança no emprego; na escola pública, remete à frustração com o desempenho dos discentes e com a insegurança no local de trabalho. Os entrevistados manifestaram fazer uso no trabalho de mecanismos de defesa e estratégias de regulação. O principal mecanismo foi a recreação, comum a todos os docentes, seguido pelo apoio familiar na escola pública e atividades físicas na escola privada. Os mecanismos apresentados, embora tenham fundamental papel de proteção, são pouco efetivos, já que são individuais, o que tende a amenizar apenas o efeito, mantendo inalteradas as causas que a desencadearam.
Mostrar mais

112 Ler mais

ROSÂNGELO FERNANDES DE ASSIS ESTRATÉGIAS DA GESTÃO ESCOLAR DE ENFRENTAMENTO A VIOLÊNCIA: UMA ANÁLISE DA IMPLEMENTAÇÃO DO PROERD EM UMA ESCOLA DA REDE PÚBLICA ESTADUAL DO AMAZONAS

ROSÂNGELO FERNANDES DE ASSIS ESTRATÉGIAS DA GESTÃO ESCOLAR DE ENFRENTAMENTO A VIOLÊNCIA: UMA ANÁLISE DA IMPLEMENTAÇÃO DO PROERD EM UMA ESCOLA DA REDE PÚBLICA ESTADUAL DO AMAZONAS

Considerando-se que o fenômeno da violência perpassa pelas questões de ordem social, econômica e cultural da sociedade contemporânea, tenho como objetivo discutir e subsidiar as ações dos profissionais da educação no que se refere ao enfrentamento à violência na escola. O tema da pesquisa será analisar quais as ações da gestão escolar para o enfrentamento à violência estudantil diante do comportamento agressivo de adolescentes e jovens numa escola pública de Manaus. Com um projeto proposto pela equipe pedagógica e com a participação de vários atores da comunidade educativa envolvidos, a gestão escolar procurou conhecer os casos de violência e a buscar ações mais efetivas, com uma participação maior da família e a ajuda do PROERD. O procedimento metodológico para coleta de dados baseou-se em questionários com professores e alunos e entrevistas com a direção da escola. A análise dos depoimentos e das respostas revelou que a violência vem crescendo com números alarmantes nos últimos anos, refletindo em sala de aula, prejudicando o processo ensino-aprendizagem. Serão abordadas as principais causas da violência no contexto escolar e por sua vez as ações que a gestão vem tomando diante deste fato. Também foi possível constatar a dificuldade dos professores de trabalhar de forma interdisciplinar, conforme determinam os PCNs quando se tratam de temas transversais. Estas conclusões serviram de subsídios para elaboração de um Plano de Ação. Finalmente o trabalho destacou a importância da capacitação em serviço, pois o mundo atual requer dos profissionais habilidades para lidar com situações novas para as quais a formação inicial muitas vezes não os preparou. Assim, esperamos que esta pesquisa pudesse contribuir para as ações de enfrentamento à violência no ambiente escolar, como forma de se rever a prática educativa, conduzir à elucidação de questões no âmbito da violência e superar as dificuldades do processo educacional a partir da análise e reflexões necessárias ao enfrentamento às violências.
Mostrar mais

78 Ler mais

DESAFIOS E IMPACTOS DA EXTENSÃO NO ÂMBITO DA FACULDADE DE EDUCAÇÃO FÍSICA E DESPORTOS DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA – Mestrado em Gestão e Avaliação da Educação Pública

DESAFIOS E IMPACTOS DA EXTENSÃO NO ÂMBITO DA FACULDADE DE EDUCAÇÃO FÍSICA E DESPORTOS DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA – Mestrado em Gestão e Avaliação da Educação Pública

O ponto de partida para uma política institucional que sirva de vigoroso suporte para a indissociabilidade entre o ensino, a pesquisa e a extensão é a não hierarquização destas três funções, uma vez que devem receber igualdade de tratamento por parte das instituições de ensino superior, caso contrário, segundo Moita e Andrade (2009), violarão um preceito legal. Infelizmente a prática acadêmica tem mostrado que esta ausência de hierarquia não é tão presente quanto se deseja, principalmente quando se trata de trabalhar a extensão, porque tem sido vista como a função que proporciona menos visibilidade e status acadêmicos, se comparada ao ensino e à pesquisa. Resta à política institucional defender a indissociabilidade entre o ensino, pesquisa e extensão, atribuindo-lhes igual valor e importância, sabendo que dela depende não somente uma formação da graduação com qualidade, mas também a formação na pós-graduação, utilizando a extensão como instrumento capaz de contribuir para esta boa formação, ao interagir de modo significativo com a sociedade. De acordo com Dias (2009), uma política institucional deve favorecer a implantação, implementação e desenvolvimento de ações que realmente integrem o ensino, a pesquisa e a extensão.
Mostrar mais

109 Ler mais

IMPLANTAÇÃO DA REDE DE APOIO À CULTURA DE PAZ NO AMBIENTE ESCOLAR NA SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL DE ENSINO DE UBÁ – Mestrado em Gestão e Avaliação da Educação Pública

IMPLANTAÇÃO DA REDE DE APOIO À CULTURA DE PAZ NO AMBIENTE ESCOLAR NA SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL DE ENSINO DE UBÁ – Mestrado em Gestão e Avaliação da Educação Pública

A escola tem papel decisivo num SGDCA, não somente pelo direito à educação, mas, também, pelo fato da convivência diária possibilitar aos profissionais a acompanhar o desenvolvimento da criança e do adolescente e verificar possíveis sinais apresentados por eles em situações de violência ou violação de outro direito (ORSINI; GUERRA, 2014). Neste contexto, torna-se essencial o desenvolvimento de atividades que disseminem a cultura de paz e de tolerância dentros das escolas. A SRE Ubá, através da Rede de Paz, exerce importante papel como articuladora entre as entidades escolares, Secretarias Municipais de Educação e demais entidades das esferas Municipal, Estadual e Federal. E as capacitações oferecidas pelo projeto são ferramentas de formação de mediadores, capazes de trabalhar os conflitos de forma a enriquecer ainda mais o ambiente escolar, ao invés de contaminá-lo. No próximo subitem será apresentada a Metodologia utilizada para a pesquisa, que tem como finalidade averiguar qual a percepção dos atores envolvidos nas capacitações da Rede de Paz sobre sua efetividade no tratamento e prevenção de conflitos e situações de violência.
Mostrar mais

133 Ler mais

EFICÁCIA ESCOLAR E LIDERANÇA PEDAGÓGICA DOS DIRETORES ESCOLARES DA REDE MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE BELO HORIZONTE NO CONTEXTO DA GESTÃO DEMOCRÁTICA – Mestrado em Gestão e Avaliação da Educação Pública

EFICÁCIA ESCOLAR E LIDERANÇA PEDAGÓGICA DOS DIRETORES ESCOLARES DA REDE MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE BELO HORIZONTE NO CONTEXTO DA GESTÃO DEMOCRÁTICA – Mestrado em Gestão e Avaliação da Educação Pública

percentual. Para garantir uma maior fidedignidade da presente pesquisa, foi considerado o universo das 186 escolas municipais e aplicado o seguinte recorte: a síntese do diagnóstico, disponibilizada pela ferramenta, foi consultada apenas nas escolas que tivessem respondido 90% ou mais das informações e questões solicitadas. O objetivo deste critério foi garantir a maior robustez dos dados, pois a ferramenta propõe vários questionários que devem ser respondidos pela escola e, ao final, é feita uma síntese dos pontos críticos, a partir das respostas dadas. Após a aplicação do presente recorte, das 186 escolas da Rede Municipal de Educação, 137 foram selecionadas para consulta da referida síntese. Importante destacar que dentre as 49 escolas não selecionadas, por não ter alcançado o percentual mínimo de preenchimento, três escolas são de Ensino Especial e seis de Educação Infantil. Isto significa que elas são consideradas alvo do monitoramento da gestão através do PDE Interativo, pois os indicadores trabalhados pela ferramenta não se aplicam a elas, a saber: PDE, taxas de rendimento e Prova Brasil. A dimensão infraestrutura não foi considerada no presente trabalho, pois implicaria em ampliar a abordagem para os aspectos administrativo-financeiros da gestão.
Mostrar mais

97 Ler mais

Show all 10000 documents...