Top PDF Avaliação do tratamento do lodo da ETE Arrudas - MG (lodos ativados convencional)

Avaliação do tratamento do lodo da ETE Arrudas - MG (lodos ativados convencional)

Avaliação do tratamento do lodo da ETE Arrudas - MG (lodos ativados convencional)

O efluente dos decantadores primários alimenta os dois reatores aeróbios através de um canal provido de comportas motorizadas. O lodo recirculado dos decantadores secundários também retorna para a montante dos reatores. Tanto o efluente primário, como o lodo de retorno, são introduzidos na zona anóxica do reator, constituída de três unidades por reator, providas tanto de difusores de bolhas finas como de turbo misturadores. O efluente dos decantadores primários pode alimentar os reatores de lodos ativados no seu início (processo plug flow) como através de quatro comportas manuais laterais (processo alimentação escalonada). O ar de processo é fornecido aos reatores por três sopradores centrífugos que injetam o ar no fundo dos tanques através de difusores de bolhas finas tipo membrana. O efluente dos reatores cai num canal de onde alimenta a caixa distribuidora de vazão que dirige o fluxo para cada um dos decantadores secundários. O lodo biológico sedimentado nos decantadores secundários é recolhido, continuamente, por uma ponte raspadora provida de válvulas telescópicas distribuídas ao longo da ponte removedora de lodo. O lodo removido nos decantadores retorna aos reatores através do bombeamento por duas bombas tipo parafuso.
Mostrar mais

108 Ler mais

AVALIAÇÃO DA APLICAÇÃO DO SISTEMA DE LEITO DE DRENAGEM COMO TRATAMENTO DE LODO DA ESTAÇÃO DE TRATAMENTO DE ÁGUA BOM JARDIM EM UBERLÂNDIA -MG BRUNA SANTOS

AVALIAÇÃO DA APLICAÇÃO DO SISTEMA DE LEITO DE DRENAGEM COMO TRATAMENTO DE LODO DA ESTAÇÃO DE TRATAMENTO DE ÁGUA BOM JARDIM EM UBERLÂNDIA -MG BRUNA SANTOS

A utilização do geotêxtil como meio filtrante foi também avaliada em sistemas mecânicos de desaguamento de lodo por Aydilek e Edil, em 2002. Este trabalho avaliou a permeabilidade, relação de gradiente e a abertura dos poros. Foi realizada uma avaliação comparativa, cujas amostras utilizadas foram lodo industrial contaminado com bifenilpoliclorado (organoclorado) e uma amostra composta pela mistura de água com areia. Estas amostras foram submetidas ao desaguamento mecânico por filtro prensa, sendo o meio filtrante o geotêxtil. Os resultados obtidos mostraram que apesar das partículas de areia serem de tamanho semelhante as do lodo, a presença de matéria orgânica no lodo dificulta o processo de filtragem do mesmo. Logo, são necessários mais estudos para determinação de uma possível relação entre o tamanho dos poros e a distribuição destes poros ao longo do geotêxtil, a qual auxiliaria na definição das melhores características do geotêxtil a ser utilizado. Em 2003, Aydilek e Edil realizaram os mesmos procedimentos, mas acrescentaram ao meio filtrante lascas de madeira e solo e observaram que a camada de lascas de madeira e solo reduz o entupimento dos poros do geotêxtil, o que representa uma maior vida útil ao material geotêxtil.
Mostrar mais

120 Ler mais

Avaliação do desempenho de sistema de tratamento de esgoto sanitário composto de reator UASB seguido de lodo ativado: estudo de caso da ETE Betim Central-MG

Avaliação do desempenho de sistema de tratamento de esgoto sanitário composto de reator UASB seguido de lodo ativado: estudo de caso da ETE Betim Central-MG

Conforme dito anteriormente, o processo de desnitrificação pode estar ocorrendo na unidade de decantação secundária e influenciando a qualidade do efluente quanto à concentração de sólidos em suspensão totais, já que o nitrogênio gasoso, gerado nessa unidade, pode causar o arraste de sólidos, implicando em sua perda no efluente final. Isso pode ser constatado pela Figura 6.59, na qual se observa que, em muitos momentos do período de monitoramento, maiores eficiências de desnitrificação estiveram relacionadas a valores mais elevados de concentração de sólidos em suspensão totais no efluente tratado, com destaque para novembro de 2011, outubro de 2012 e junho de 2013. Porém, é importante lembrar que o parâmetro sólidos em suspensão totais não violou a legislação ambiental para o estado de Minas Gerais em nenhum momento do período de estudo. Assim, intervenções para uma adequada desnitrificação na ETE Betim Central justificam-se principalmente pela economia de oxigênio e de alcalinidade no sistema, tendo em vista que, durante o período de monitoramento, esse último apresentou alguns baixos valores, prejudicando o processo de nitrificação.
Mostrar mais

159 Ler mais

Avaliação das unidades de tratamento do lodo em uma ete de lodos ativados convencional submetida a distintas estratégias operacionais.

Avaliação das unidades de tratamento do lodo em uma ete de lodos ativados convencional submetida a distintas estratégias operacionais.

A remoção de sólidos voláteis nos digestores anaeróbios está relacionada com a produção de biogás. A Tabela 8 mostra a produção unitária de biogás (m³ por kg de STV afluente aos diges- tores e m³/kgSTV destruído). Os valores da ETE Arrudas estão próximos aos indi- cados pela literatura, que variam de 0,75 a 1,12 m³/kgSTV destruído (Metcalf & Eddy, Inc., 2003; WEF, 1992). Observa- se pela Tabela 8 que a maior produção de biogás por kgSTV destruído aconteceu na primeira fase, quando o digestor re- cebia somente lodo primário adensado, com uma concentração de 4,78%. Du- rante a segunda fase essa produção foi de 1,33 kgSTV/destruído. Na terceira fase houve a menor produção de biogás por kgSTV destruído, mas ainda dentro dos valores reportados pela literatura.
Mostrar mais

7 Ler mais

Avaliação da prática de retorno de lodo secundário sobre o desempenho de reatores UASB em escala plena: estudo de caso da ETE LABOREAUX - Itabira / MG

Avaliação da prática de retorno de lodo secundário sobre o desempenho de reatores UASB em escala plena: estudo de caso da ETE LABOREAUX - Itabira / MG

A necessidade de preservação dos recursos hídricos vivenciada pelo país, face a poluição dos corpos d’água, constatada nas últimas décadas, por lançamento de efluentes domésticos e industriais, resultou em constantes avanços no tratamento de esgoto em nosso país, principalmente no campo de estudos das tecnologias anaeróbias. Dentre essas tecnologias, cabe ressaltar a utilização de sistemas individuais como os tanques sépticos, de grande aplicabilidade em zonas rurais e em locais urbanos de baixa densidade ocupacional, e os sistemas coletivos, tal como o tratamento anaeróbio por reatores de manta de lodo como a tecnologia UASB (Upflow Anaerobic Sludge Blanket). No que se refere aos reatores UASB, cabe ressaltar a sua crescente aplicabilidade, por se tratar de uma tecnologia que se adaptou muito bem às condições brasileiras, ambientais e econômicas, uma vez que a composição do sistema de tratamento confere relativa simplicidade operacional e baixo custo de implantação.
Mostrar mais

75 Ler mais

Avaliação da aplicação de lodo de ETA no adensador de lodo de uma ETE de lodos ativados

Avaliação da aplicação de lodo de ETA no adensador de lodo de uma ETE de lodos ativados

Na cidade de Franca – SP, desde agosto de 2001, o lodo produzido na ETA daquela cidade vem sendo lançado em ETE por lodo ativado convencional. A ETA é do tipo ciclo completo e trata em média 750 l/s, gerando de 3.400 kgST/dia a 24.000 kgST/dia, correspondente a variação entre os períodos de chuva e de seca, respectivamente. O descarte do lodo da ETA é realizado em batelada, sendo recebido na ETE e estocado em um tanque de decantação primária para ser introduzido no processo de tratamento da ETE de forma equalizada. Recentes testes realizados com a introdução de 50 mg/L e 100 mg/L de lodo de ETA na planta de tratamento de esgoto apresentaram algumas perturbações no processo, porém, concluiu-se que se pode conviver com os efeitos produzidos desde que se faça algumas modificações, fato que implicará num maior custo e em mais manutenções (TSUTIYA et al, 2.006).
Mostrar mais

150 Ler mais

Avaliação dos efeitos do recebimento do lodo de estação de tratamento de água em...

Avaliação dos efeitos do recebimento do lodo de estação de tratamento de água em...

Segundo Ippolito et al (2003) os resultados de pesquisas realizadas para determinar o mecanismo de retenção de fósforo é inconcluso. Uma das hipóteses é a ocorrência de adsorção do fósforo nas interfaces do hidróxido de alumínio. O fosfato substitui um grupo hidroxila (OH - ) e se organiza numa ponte binuclear muito estável entre cátions (BOHN et al, 1985). Como esse processo libera íons OH - , então, é favorecido em valores de pH baixos. Para tentar determinar esse mecanismo, Ippolito et al (2003) num estudo em laboratório agitaram amostras de lodo de ETA a base de alumínio que continham fósforo (secas e peneiradas em frações de 0,1 a 0,3 mm) de 20 g (base seca) adicionadas a 800 mL de solução de KCl a 0,1 M contendo 300 mg P/L em frascos de 1000 mL e agitadas por diversos períodos (1 a 211 dias). A conclusão mais provável encontrada nesta pesquisa foi de que a associação se deve a adsorção ou a precipitação de fosfato de alumínio amorfo. As análises de difração de raios-X (DRX) e por espectroscopia de comprimento de onda dispersivo (EMPA-WDS) da fração sólida não encontraram formação de fases minerais de fosfato de alumínio ou de cálcio, embora possam estar a concentrações menores que o limite de detecção do método.
Mostrar mais

211 Ler mais

Potencial energético e alternativas para o aproveitamento do biogás e lodo de reatores UASB: estudo de caso Estação de tratamento de efluentes Laboreaux (Itabira).

Potencial energético e alternativas para o aproveitamento do biogás e lodo de reatores UASB: estudo de caso Estação de tratamento de efluentes Laboreaux (Itabira).

Este trabalho estuda o potencial de aproveitamento energético dos subprodutos biogás e lodo gerados na estação de tratamento de efluentes (ETE) Laboreaux em Itabira (MG), composta de reatores UASB, filtros biológicos percoladores e unidade de desaguamento do lodo por filtro prensa. Os subprodutos biogás e lodo foram caracterizados em termos quantitativos (produção) e qualitativos (composição e poder calorífico) durante 12 meses de monitoramento. Foram estudados dois cenários de aproveitamento energético dos subprodutos: (i) uso prioritário do biogás para a secagem térmica do lodo e o excedente de biogás para geração de eletricidade em motor de combustão interna; e (ii) uso prioritário do biogás visando à geração de eletricidade e ao aproveitamento do calor dos gases de exaustão para a secagem térmica de lodo. Para a análise desses cenários, utilizou-se o software CHEMCAD® a fim de determinar as condições de queima do biogás em câmara de combustão e em motor de combustão interna, assim como na determinação dos balanços de massa e energia. O estudo analisou o potencial de aproveitamento dos subprodutos do tratamento como fonte de energia renovável para uso na própria ETE e para fornecimento a terceiros. No cenário 1, a geração de eletricidade é menor (atendendo 22,2% da demanda de energia da ETE), mas a secagem térmica possibilita maior redução no volume final de lodo a ser disposto ou a eliminação completa de disposição final se o lodo seco final (com 10% de umidade) for utilizado como combustível por terceiros. No cenário 2, a geração de eletricidade é capaz de suprir 57,6% da demanda de energia da ETE, todavia o calor contido nos gases de exaustão não é suficiente para a secagem de todo o lodo desaguado, configurando uma menor redução na quantidade de lodo a ser disposto (13,5 ou 24,9% de redução em massa, conforme a alternativa de remoção de umidade selecionada).
Mostrar mais

14 Ler mais

Avaliação do impacto ambiental do destino final do lodo de fossas sépticas nas estações de tratamento de esgotos na ETE São Cristóvão, FortalezaCE

Avaliação do impacto ambiental do destino final do lodo de fossas sépticas nas estações de tratamento de esgotos na ETE São Cristóvão, FortalezaCE

Um grande problema enfrentado nas grandes cidades é a destinação do lodo de fossa gerado pelas fossas sépticas utilizadas pela parcela da população que ainda não é atendida pelo serviço público de coleta de esgoto. Em Fortaleza, as Estações de Tratamento de Esgotos que recebem lodo não foram projetadas para tal propósito, estas ETE’s não suportarão por muito tempo o acréscimo de carga orgânica e algumas já apresentam baixa eficiência do tratamento, além do transtorno causado pelo mau odor nas áreas povoadas do entorno. Esta pesquisa tem como objetivo avaliar os impactos ambientais provocados por uma ETE que começou a receber lodo de fossa em julho de 2009. Para identificação dos impactos que a ETE ocasiona, inicialmente foi utilizado o método Ad hoc, logo em seguida foi aplicado dois questionários, (ao operador da ETE e a comunidade) serviram de base para posterior elaboração de um check-list. Para identificação de impactos no corpo receptor, que recebe o efluente da estação e para constatação da eficiência da estação, foram avaliadas análises físico-químicas e biológicas realizadas pela CAGECE, em que foram observados alguns parâmetros em desacordo com os limites da Portaria da SEMACE nº 154/2002, como: SST (Sólidos Suspensos Totais), Amônia, Sulfeto e Escherichia Coli. Por último, estes impactos foram analisados de forma quantitativa por abordagens probabilística e difusa. Foi construída uma matriz com 36 impactos e na identificação dos impactos foi considerada a hipótese de um impacto afetar mais de um meio. No meio biótico foram identificados dois impactos, ambos de valoração negativa; no meio abiótico foram listados doze impactos: todos negativos e no meio antrópico, o mais impacta do, foram trinta e um impactos sendo os cinco positivos e vinte e seis negativos. Predominando nessa matriz os impactos negativos. Dentre os aspectos (efluente e lodo) tratados na estação, o lodo (com 97,82%) se mostrou o mais impactante e dentre as etapas de tratamento do efluente e do lodo, o destino final, foi para ambos, o mais impactante. Quando se analisa os meios (biótico, abiótico e antrópico) foi observado em ordem crescente de impactos negativos que o abiótico e o biótico ficaram na mesma proporção, ou seja, com 100% e o antrópico com 68%. Após a aplicação das medidas ambientais, vários impactos ambientais foram mitigados. O risco ambiental da ETE São Cristóvão é de aproximadamente 71,59% e após a aplicação das medidas ambientais teria-se uma redução para 40,32%.
Mostrar mais

127 Ler mais

Efeito do lodo de indústria de gelatina na fertilidade do solo e no capim-tanzânia

Efeito do lodo de indústria de gelatina na fertilidade do solo e no capim-tanzânia

SILVEIRA et al. (2005) avaliaram o efeito fertilizante do lodo gerado pela Estação de Tratamento de Efluentes (ETE) de uma indústria de gelatina, assim como estudaram o efeito de diferentes doses do lodo sobre plantas de aveia. Os tratamentos estudados foram os seguintes: 1) testemunha (solo natural); 2) fertilizante mineral NPK + calagem; 3) lodo tratado pela ETE (500 m 3 ha -1 ); 4) lodo tratado pela ETE (1000 m 3 ha -1 ); 5) lodo não tratado pela ETE (500 m 3 ha -1 ). A maior dose de lodo tratado (1000 m 3 ha -1 ) forneceu ao solo, em kg ha -1 : N total (83), P total (50), K total (33), Ca total (294), Mg total (34) e Na total (728). A produção de matéria seca obtida no tratamento com fertilizante mineral e calagem (tratamento 2) foi semelhante ao tratamento 4 (1000 t ha -1 de lodo tratado). As quantidades de nitrogênio e fósforo na parte aérea da aveia foram maiores no tratamento 4, seguido pela testemunha com fertilizante, mas também não houve diferença estatística entre esses tratamentos. Os teores de cálcio, magnésio e potássio na parte aérea da aveia foram maiores na testemunha adubada, seguido do tratamento 4. Observou-se uma diferença acentuada nos teores de sódio entre os tratamentos, sendo que as plantas que receberam aplicação de lodo no solo (tratamentos 3, 4 e 5) apresentaram teores de 4,43; 6,41 e 2,49 mg g -1 de matéria seca desse elemento respectivamente. Segundo os autores, os valores observados estão dentro dos teores normais encontrados em tecido vegetal. Os resultados das análises de solo, após a colheita da aveia, mostraram que o tratamento que recebeu calagem foi o que apresentou o maior valor de pH (6,7), seguido dos tratamentos 4, 3, 1 e 5 (5,4; 5,3; 3,7 e 3,6, respectivamente). Os autores concluíram que o lodo tratado possui efeito corretivo no solo e fertilizante para a cultura da aveia.
Mostrar mais

36 Ler mais

Occurrence of drugs and endocrine disrupters in raw and treatment sewage in the city of Belo Horizonte MG, Brazil

Occurrence of drugs and endocrine disrupters in raw and treatment sewage in the city of Belo Horizonte MG, Brazil

No que se refere à eficiência de remoção dos CECs, nota-se que ASS, IBU e PCT foram totalmente removidos em ambas as estações (ETE A e ETE O). Entretanto, no tocante à remoção de NPX, nota-se que o trata- mento por lodos ativados (100%) mostrou-se com desempenho superior àquele observado no tratamento por reatores UASB seguidos de filtros biológicos percoladores (24%). Em relação à remoção de CAF, observa-se que, na ETE Arrudas, a remoção média foi de 100%, e para a ETE Onça, de 80%. Já em relação à remoção de BPA, o tratamento anaeróbio (ETE Onça) apresentou eficiência superior a do aeróbio (ETE Arrudas), com remoção média de 70%. De modo geral, nota-se que as médias de remo- ção encontradas nesse estudo são compatíveis com aquelas observadas em outros estudos, apresentando ainda, para alguns CECs, valores de remoção superiores. Ressalta-se o melhor desempenho apresentado pelo tratamento aeróbio (ETE Arrudas), que resultou em remoção completa de quatro dos cinco CECs detectados no esgoto bruto.
Mostrar mais

13 Ler mais

Avaliação do potencial citotóxico, genotóxico e mutagênico de esgoto por meio dos sistemas-teste Allium cepa e Tradescantia pallida

Avaliação do potencial citotóxico, genotóxico e mutagênico de esgoto por meio dos sistemas-teste Allium cepa e Tradescantia pallida

Atualmente, um problema ambiental muito sério, observado em regiões metropolitanas e em cidades de porte médio que implantaram sistemas de tratamento de esgoto sanitário é relativo ao destino dos lodos produzidos em suas Estações de Tratamento de Esgoto (ETEs), que é bastante oneroso, podendo chegar a 50% do custo operacional. A adição ao solo parece ser a melhor opção sob o ponto de vista econômico e ambiental. Todavia, o lodo de esgoto pode conter substâncias tóxicas, estar contaminado com metais e até mesmo por compostos químicos persistentes, sendo assim, a disposição inadequada do lodo pode fazer tais poluentes retornarem ao ambiente e, eventualmente, entrar na cadeia alimentar, caso sejam absorvidos pelas plantas. Tendo em vista tal problemática, o monitoramento do lodo gerado nas ETEs é de suma importância, principalmente quanto à presença de metais. Logo, o presente trabalho tem por objetivo avaliar o potencial citotóxico, genotóxico e mutagênico do lodo gerado em uma ETE do interior do estado de São Paulo, por meio dos sistemas-teste Allium cepa e Tradescantia pallida. Estas avaliações foram feitas através da exposição dos organismos-teste ao lodo de esgoto bruto e solubilizado. Os resultados alertam sobre a necessidade de cuidado na disponibilização deste tipo de resíduo em solos. O biomonitoramento permite a detecção qualitativa dos efeitos de misturas complexas, mesmo para compostos em baixas concentrações, fato que pode auxiliar nas tomadas de decisões quanto à disposição adequada do resíduo gerado, alimentando a base de dados sobre o tema, que se encontra em estágio inicial no Brasil.
Mostrar mais

115 Ler mais

USO DE GEOTÊXTIL PARA A DESIDRATAÇÃO DE LODO DA ETE VILA DA BARCA-PA

USO DE GEOTÊXTIL PARA A DESIDRATAÇÃO DE LODO DA ETE VILA DA BARCA-PA

condicionamento do lodo foi feito com o auxílio dos produtos químicos coagulante PAC (PolyAluminium Chloride - Policloreto de alumínio- 10%) e floculante polímero catiônico do tipo FLONEX 4400 SH- 0,1%, que permitiram a formação de flocos bem definidos e maiores em curto intervalo de tempo de agitação em Jar test aproximadamente 9”. Para a avaliação e escolha da situação ideal para dosagens no condicionamento foram realizados 25 ensaios com variação das concentrações do lodo bruto e polímero e PAC. Dentre os ensaios, o que se destacou foi o ensaio 3, na segunda dosagem com 95 mg/L de polímero e 8 mg/L de PAC e concentração do lodo de 24.106 mg/L. Para estas dosagens o desaguamento apresentou um filtrado com qualidade satisfatória quanto às características físico-químicas e uma torta com altas concentrações de ST e baixo teor de umidade. No balanço de massa na torta, conseguiu- se obter eficiência do desaguamento do geotêxtil nas 3 primeiras dosagens do ensaio 3 com resultados de 90%, 91% e 91% demonstrando bom desempenho do geotêxtil. Na análise estatística, a formação de duas componentes principais formando o conjunto de todas as variáveis físico-química analisadas dos 3 filtrados resultantes do ensaio 3, demonstraram a homogeneidade, inter-relação e similaridade entre elas, pois conseguem definir com um elevado grau de significância as características do filtrado.
Mostrar mais

110 Ler mais

Efeitos da disposição de lodo de ETE de indústria alimentícia no solo: estudo de caso

Efeitos da disposição de lodo de ETE de indústria alimentícia no solo: estudo de caso

O bário é um metal alcalino terroso que ocorre na natureza principalmente nas formas de sulfato de bário e carbonato de bário, também sendo encontrado, em menor quantidade, nas rochas ígneas. A mobilidade do bário é maior em solos arenosos, com pH baixo e pouca matéria orgânica, e menor em solos com maior concentração de sulfato e carbonato de cálcio (USEPA, 2005b). Após aplicação de lodo da ETE de Barueri, Nogueira et al. (2010) verificaram aumento na concentração de bário no solo, que se manteve bem abaixo do valor de referência de qualidade da CETESB, e aumento também em cultura de milho (sem exceder o nível crítico para consumo humano). Magalhães et al. (2011) estudando o solo tratado com sulfato de bário verificaram que a condição de redução e saturação do solo pode propiciar aumento das frações mais lábeis deste componente, e sua consequente lixiviação.
Mostrar mais

76 Ler mais

O USO DAS TECNOLOGIAS DA COMUNICAÇÃO E DA INFORMAÇÃO PELOS PROFESSORES DA REDE PÚBLICA ESTADUAL DO ESTADO DO CEARÁ – Mestrado em Gestão e Avaliação da Educação Pública

O USO DAS TECNOLOGIAS DA COMUNICAÇÃO E DA INFORMAÇÃO PELOS PROFESSORES DA REDE PÚBLICA ESTADUAL DO ESTADO DO CEARÁ – Mestrado em Gestão e Avaliação da Educação Pública

O fortalecimento das tecnologias da informação e da comunicação (TICs) é hoje um dos grandes investimentos públicos da Secretaria de Educação Básica (SEDUC) do Estado do Ceará. A maioria das escolas estaduais está equipada com inúmeros equipamentos tecnológicos, desde computadores com acesso a internet até projetores e softwares educacionais. Diante de um mundo como esse, em que a tecnologia está cada vez mais presente no nosso cotidiano e o fluxo de informação é mais rápido, seria natural pensar que cada vez mais alunos e professores estejam inseridos nesse universo do letramento digital. No entanto, o que se percebe é que mesmo diante dessa nova realidade, que exige dos profissionais do magistério uma nova abordagem metodológica e um novo olhar sobre seu fazer pedagógico, ainda há um enorme contingente de profissionais da educação à margem desse processo. O objetivo desse Plano de Ação Educacional (PAE) é, portanto, investigar a situação do professorado e da gestão escolar das escolas públicas da rede estadual de Fortaleza em relação ao conhecimento que possuem sobre TICs e sobre a utilização dessas novas tecnologias a partir de uma perspectiva de mudança de paradigma educacional. Essa investigação foi realizada em duas escolas da rede pública estadual do Ceará, as maiores em número de alunos da capital cearense, e com resultados diferentes no Sistema Permanente de Avaliação da Educação do Ceará (SPAECE). A pesquisa teve como foco a construção de um panorama que permitiu tomar conhecimento do apoio dado pela gestão escolar à inserção das TICs na rotina escolar, à habilidade técnica dos profissionais da escola no manuseio desses equipamentos e do quanto e de que forma as TICs são usadas como ferramentas pedagógicas. Para fundamentar os dados dessa pesquisa utilizo principalmente as análises
Mostrar mais

100 Ler mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIHORIZONTES Programa de Pós-graduação em Administração Mestrado Luciana Patrícia Possa

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIHORIZONTES Programa de Pós-graduação em Administração Mestrado Luciana Patrícia Possa

O momento da aposentadoria representa, muitas vezes, uma ruptura com o mundo formal do trabalho, ocasionando uma readaptação da rotina e prioridades do indivíduo que se aposenta e a possibilidade de escolhas de atividades a serem desenvolvidas nesta nova etapa da vida. Se para alguns a aposentadoria significa descanso, libertação de atividades rotineiras; para outros pode significar a perda do próprio sentido da vida. Este estudo teve por objetivo identificar e descrever os reflexos da aposentadoria na identidade dos servidores técnico-administrativos do Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais (CEFET-MG). Em termos metodológicos, a pesquisa, de abordagem qualitativa, caracterizou-se como descritiva, realizada por meio de entrevista em profundidade com 7 sujeitos que se encontravam aposentados nos últimos 3 anos. Os dados foram analisados com base na técnica de análise de conteúdo. Foram previamente definidas duas categorias: significado da aposentadoria e identidade, e diversas subcategorias emergiram na etapa de análise dos dados. Os resultados revelaram que os sujeitos pesquisados possuem uma percepção positiva do significado da aposentadoria que pode ser traduzida por liberdade, qualidade de vida, dever cumprido e como possibilidade de iniciar um novo projeto de vida. Diante da aposentadoria, os indivíduos buscam alternativas relacionadas à procura de uma significação do ‘eu’, buscando um novo grupo de pertencimento. Sendo assim, alguns aposentados revelaram que se engajaram em outras atividades profissionais, sendo que um deles começou a exercer atividades laborativas semelhantes às que desenvolviam no trabalho. Alguns ainda informaram o envolvimento com lazer e cultura. Outros indivíduos informaram uma dedicação maior aos familiares e aos trabalhos domésticos. Outros ainda revelaram o estreitamento das práticas religiosas e o voluntariado.
Mostrar mais

88 Ler mais

ELABORAÇÃO DA PROVA DO ENADE NO MODELO DO BANCO NACIONAL DE ITENS – Mestrado em Gestão e Avaliação da Educação Pública

ELABORAÇÃO DA PROVA DO ENADE NO MODELO DO BANCO NACIONAL DE ITENS – Mestrado em Gestão e Avaliação da Educação Pública

Nesse cenário, que envolve a técnica da construção de instrumento de avaliação, é pensada a prova do Enade. Dentro de um contexto maior de um Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior este capítulo pretende analisar os fatores e motivos que envolvem a avaliação do estudante universitário. Portanto, será apresentado um tópico que apresenta a avaliação tendo como referência a definição do perfil que o estudante deve ter, os conhecimentos e habilidades a serem desenvolvidos por ele quando findo o curso superior e como estes se refletem na construção da matriz de referência. Além desse aspecto, também serão apresentados outros que envolvem a elaboração de itens, tais como: o conceito de banco de itens e sua utilização, a análise dos procedimentos técnicos que envolvem a construção de itens, o conhecimento da Teoria Clássica de Testes e a Teoria de Resposta ao Item, e uma subseção que discute as vantagens e as desvantagens das duas teorias e como estas estão ou poderiam estar presentes no Enade.
Mostrar mais

90 Ler mais

VANDERLEA BARRETO DO AMARAL OS LIMITES DA IMPLEMENTAÇÃO DO PROJETO REFORÇO ESCOLAR NAS ESCOLAS DE ENSINO MÉDIO DA REGIONAL METROPOLITANA VII DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

VANDERLEA BARRETO DO AMARAL OS LIMITES DA IMPLEMENTAÇÃO DO PROJETO REFORÇO ESCOLAR NAS ESCOLAS DE ENSINO MÉDIO DA REGIONAL METROPOLITANA VII DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

Além disso, alguns professores participantes do Reforço Escolar demonstraram não ter percepção necessária sobre a importância do Projeto como uma proposta relevante [r]

129 Ler mais

Tratamento do cancro da cavidade oral – Normas de Orientação Clínica

Tratamento do cancro da cavidade oral – Normas de Orientação Clínica

Existe evidência de que o tratamento do carcinoma da cavidade oral é determinado em reunião multidisciplinar de decisão terapêutica, com a presença de um cirurgião, um oncologista médico e um radioncologista, todos com diferenciação e experiência efetivas na área de tumores de cabeça e pescoço e, quando solicitado com o apoio das valências de gastroenterologia, pneumologia, nutrição, dor, medicina física e reabilitação, psicologia, anatomia patológica, estomatologia e radiologia

18 Ler mais

GESTÃO DA INFORMAÇÃO E GESTÃO DO CONHECIMENTO: O CASO DO CAMPUS DA UFJF EM GOVERNADOR VALADARES

GESTÃO DA INFORMAÇÃO E GESTÃO DO CONHECIMENTO: O CASO DO CAMPUS DA UFJF EM GOVERNADOR VALADARES

O estudo realizado por Souza (2009) buscou identificar como a abordagem da GC pode contribuir efetivamente para a gestão das universidades federais. Em sua pesquisa realizada nas 53 universidades federais consolidadas no Brasil até o ano de 2008, o pesquisador constatou que as práticas de GC ainda são pouco utilizadas pelas universidades federais brasileiras. Esses resultados vão ao encontro do que Batista (2006) constatou em relação às áreas de administração e planejamento das IFES. Souza observa que, ainda que de forma parcial, algumas práticas estão presentes nas universidades pesquisadas, tais como a utilização de sistemas de informação, abertura para novas formas organizacionais, definição de estratégia organizacional, avaliação institucional, comunicação institucional, avaliação de competências individuais, utilização de planos de recompensa, estímulo à criatividade e inovação, preocupação com relacionamento da instituição com a sociedade e outras instituições e responsabilidade social. Por outro lado, práticas importantes de gestão ainda são pouco utilizadas nas universidades, tais como gestão por competências, educação corporativa, memória organizacional, aprendizagem e compartilhamento de conhecimento, entre outras.
Mostrar mais

138 Ler mais

Show all 10000 documents...

temas relacionados