Top PDF A função supervisora no cotidiano de uma escola pública no município de Ingá/PB

A função supervisora no cotidiano de uma escola pública no município de Ingá/PB

A função supervisora no cotidiano de uma escola pública no município de Ingá/PB

O presente trabalho procurou analisar a função supervisora em uma escola pública na cidade de Ingá. Registramos o papel da Supervisão Educacional praticada ao longo dos anos, desde o caráter controlador e fiscalizador assumido com o fim de servir à realidade político-econômico-social da época, até o caráter de coordenador e orientador do trabalho pedagógico, relevante para o desenvolvimento de um processo educativo eficaz. Os dados bibliográficos foram buscados em diversos autores, a exemplo de Rangel, Ferreira, Libâneo, Medina, Silva Júnior, Silva, entre outros. O tema proposto aborda os desafios da supervisão no cotidiano de uma escola pública, que tem por objetivo atender as exigências de uma escola inserida em uma sociedade em permanente transformação. A pesquisa descritiva qualitativa realizada envolveu entrevistas com a supervisora desta escola, atuante na rede Municipal de Ensino do município de Ingá e os dados coletados revelaram que hoje, ainda existem Supervisores burocráticos, tradicionais, que não acompanham uma educação mais transformadora, inovadora e atualizada, que pouco conhece os pressupostos teóricos, concepções pedagógicas e legislações que permeiam sua função, mas que luta com dificuldades por reciclar-se, por tornar a sua profissão e conseqüentemente a sua pessoa, em agentes contribuidores de um mundo melhor, sendo um mediador e facilitador da transformação do ambiente escolar em um ambiente produtivo, enriquecedor.É preciso, ainda, que a Supervisão Educacional continue buscando sua formação profissional e pelo cumprimento eficaz e responsável de suas funções e atribuições.
Mostrar mais

40 Ler mais

As relações étnico-raciais no cotidiano escolar: reflexões a partir de uma Escola Pública do município de Pilões/PB

As relações étnico-raciais no cotidiano escolar: reflexões a partir de uma Escola Pública do município de Pilões/PB

Este trabalho tem como objetivo refletir sobre as relações étnico-raciais no cotidiano escolar, tentando compreender de que forma as ações que perpassam este ambiente de socialização, como o racismo, práticas discriminatórias, refletem no processo de construção da identidade da criança negra. Pois é fato que a educação no Brasil, sempre aconteceu de forma desigual, direcionando sua prática a cultura eurocêntrica, práticas essas presentes até os dias atuais. O tema em questão foi analisado por meio de uma pesquisa bibliográfica, baseando-se também nos resultados de uma pesquisa de campo, com alunos do 3º ano do Ensino Fundamental de uma escola da rede pública na cidade de Pilões/PB. O estudo apresentado demonstra o quanto ainda é forte e presente os padrões da cultura eurocêntrica, contribuindo para negação da identidade das crianças negras, prejudicando sua autoestima, comprometendo sua relação com o outro e com o mundo que o cerca. A partir da pesquisa podemos perceber como são silenciadas questões que envolvem a temática étnico-racial no contexto escolar, ficando claro também a falta de conhecimento da Lei 10.639/03, a qual torna obrigatório o ensino de Historia e Cultura Africana e Afro-Brasileira na educação básica, lei essa que altera a LDB (Lei de Diretrizes e Bases), tendo como objetivo principal o de promover uma educação na qual se reconheça e valorize a diversidade, valorizando as origens do povo brasileiro, como também a construção e o fortalecimento da identidade negra.
Mostrar mais

44 Ler mais

Educação para alunos com necessidades especiais: Realidade de uma escola municipal de Ingá – PB

Educação para alunos com necessidades especiais: Realidade de uma escola municipal de Ingá – PB

As leis que regem a educação especial estabelecem que todas as crianças com necessidades especiais, devem ser incluídas nas salas de aula, junto às outras que não apresentam nenhum tipo de necessidade e não sendo colocados em locais isolados, como antes acontecia. Defendem também que as Escolas devem passar por reformas para melhor se adequar e atender as necessidades físicas das crianças, que os professores devem passar por formações continuadas e especificas para trabalhar com as crianças portadoras de necessidades especiais. Além de oferecer materiais adequados para melhor atender aos alunos e dispor de outros profissionais de apoio, como psicólogos, profissionais da saúde, psicopedagogos e outros. Com base nisso, este estudo teve como objetivo avaliar a forma como as escolas do município de IngáPB estão se adequando às exigências para a realização da educação inclusiva nas instituições, desde a estrutura física à formação de profissionais habilitados, para o trabalho com as crianças. Para isso desenvolvemos um trabalho de pesquisa de campo, utilizando questionário estruturado (com questões abertas e fechadas), aplicado junto aos professores da instituição, a fim de analisar se a educação para alunos com necessidades especiais em uma escola pública da cidade de IngáPB está atendendo as exigências, para a realização da inclusão educacional destas crianças nas salas de aula, bem como, dar subsídios para que haja melhorias na adequação da oferta da educação inclusiva. Contudo, percebeu-se que ainda existe dificuldades na implementação da educação inclusiva, por parte estrutural como, também, no que se refere à capacitação dos professores para lidar com o alunado.
Mostrar mais

31 Ler mais

O uso da música na sala de aula: relato de uma intervenção em uma escola pública do município de Barra de Santana – PB

O uso da música na sala de aula: relato de uma intervenção em uma escola pública do município de Barra de Santana – PB

As letras das músicas trabalhadas, formadas por estrofes e rimas fácies e relacionadas ao cotidiano dos alunos, despertou-lhes o interesse. Nos primeiros contatos, havíamos observado que eles não tinham domínio nem as habilidades para interpretar textos.Liam muitas vezes decodificando, pausadamente, e não conseguiam entender o que haviam lido. No final da nossa intervenção,eles já conseguiam, em parte, fazer uso do texto e relacioná-lo ao contexto no qual estavam inseridos. O uso da música para viabilizar o processo de ensino-aprendizagem confirmou o que afirma Jeandot (1990, p.22): “a escuta envolve a ação de entender e compreender, ou seja, de tomar consciência daquilo que se captou através do ouvido”.
Mostrar mais

69 Ler mais

Um olhar acerca do Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa em uma escola pública do município de Fagundes - PB

Um olhar acerca do Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa em uma escola pública do município de Fagundes - PB

A atividade 6, foi também atividade proposta pelo curso do pacto, onde os cursistas primeiramente desenvolveram com suas tutoras, o estudo da maquete foi muito interessante, mais um estudo artístico, criativo e de muita relevância ao aluno que não enaltecia a decodificação das localidades de um município como outrora se fazia. Com a maquete, a fixação das localidades mais importantes de uma cidade, são fixas com mais prazer na mente do estudante, porque não dizer o quanto foi significante aos alunos do sítio em análise a produção em forma de desenho em miniatura (estilo maquete) da Igreja Matriz católica da cidade de Fagundes (São João Batista)? Visto que faz parte da realidade destes estudantes, embora que haja capelinhas nos sítios, sempre se encontra estes alunos vez por outra nos domingos nesta matriz. Então vem a sua significação no cotidiano deles, e também o desenho do entorno do templo, como está graciosa pracinha, onde brincam e conversam com amigos ao fim das Missas.
Mostrar mais

36 Ler mais

A inclusão das tecnologias no cotidiano escolar: uma realidade a ser analisada em uma escola pública na cidade de Malta-PB

A inclusão das tecnologias no cotidiano escolar: uma realidade a ser analisada em uma escola pública na cidade de Malta-PB

A sociedade atual vive momentos de expressivas modificações em consequência dos avanços tecnológicos que demandam da sociedade. Cada vez mais se busca a necessidade da inclusão digital dos cidadãos e a escola se apresenta como ambiente capaz de fazer imergir tais tecnologias a serviço de uma metodologia de ensino a favor da inserção dos alunos nesta sociedade da informação anulando, assim, as diferenças sociais não pertinentes a esse processo. A inclusão digital é uma necessidade gritante não só para a classe estudantil, mas para a sociedade como um todo, sendo uma forma de aprendizagem onde o indivíduo passa a interagir no mundo das mídias digitais. Baseado nestes preceitos, a presente pesquisa utilizou-se como instrumento para coleta de dados um questionário com os alunos do 8º ano do ensino fundamental de uma escola pública do município de Malta-PB. A abordagem metodológica utilizada foi a pesquisa participante, com a análise dos dados quanti-qualitativa. Ao final do estudo, observamos a necessidade da reflexão sobre os benefícios das tecnologias da informação e comunicação na prática docente, bem como identificamos como as TIC podem melhorar o processo de ensino aprendizagem no que se refere à utilização destes recursos.
Mostrar mais

42 Ler mais

Práticas pedagógicas dos professores de Educação Física das escolas públicas no município de Ingá-PB

Práticas pedagógicas dos professores de Educação Física das escolas públicas no município de Ingá-PB

A Educação Física Escolar vem numa constante busca para romper com os modelos tradicionais que permearam esta área de estudo em meados dos anos de 1980. Segundo Freire (2009), a educação física vem deixando de ser exclusivamente prática, trazendo para as aulas o desafio de pensar e debater assuntos do cotidiano que estejam direta ou indiretamente relacionados as práticas desportivas. A influência das novas tendências em Educação Física tem contribuído para uma formação mais crítica dos profissionais, porém o que se vê na prática são aplicações de um método não coerente com a criticidade proposta (COLETIVO DE AUTORES, 2009). Brasil (1998), destaca que foram englobados objetivos educacionais mais amplos, não apenas voltados para a formação do físico, mas que pudesse sustentar a atividade intelectual, e conteúdos mais diversificados, não só restritos a exercícios ginásticos e esportes.
Mostrar mais

27 Ler mais

A educação especial na perspectiva inclusiva em uma escola pública no município de São Sebastião de Lago de Roça/PB

A educação especial na perspectiva inclusiva em uma escola pública no município de São Sebastião de Lago de Roça/PB

A Educação Especial vem passando por diversos avanços nos últimos anos, através de ações e políticas públicas que contribuem para o fortalecimento dessa modalidade de ensino. Porém na perspectiva da Educação Inclusiva ainda se sobrepõem dificuldades na prática das salas de aula das escolas regulares. É necessária maior adequação dos estabelecimentos de ensino e melhoria no processo de formação de professores. Sob este enfoque o presente trabalho de pesquisa tem como objetivo geral refletir acerca da implantação da Educação Especial na perspectiva inclusiva nas escolas do munícipio de São Sebastião de Lagoa de Roça – PB, e como objetivos específicos pontuar as dificuldades encontradas por professores que lecionam em turmas de alunos com necessidades especiais e identificar a formação recebida pelos docentes na área da Educação Especial e Inclusiva. O estudo foi feito por meio de pesquisa do tipo qualitativa, procurando interpretar os dados coletados. O instrumento utilizado na pesquisa foi um questionário com professores que lecionam na modalidade da Educação Especial, com o intuito de conhecer a formação do professor para atuar na Educação Especial na Perspectiva inclusiva. O estudo foi referenciado por vários teóricos da área dentre eles Grass, Sassaki, Mendonça, Bardin. Os resultados obtidos mostraram que a maioria dos professores já participou de cursos de formação, sendo os mais comuns, curso de Libras e formação pelo Pnaic (Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa). Que existem muitas dificuldades por parte dos professores que lecionam com crianças especiais, dentre as mais frequentes estão às barreiras apresentadas na própria escola e a falta de formação continuada dos mesmos, haja vista as constantes mudanças comportamentais enfrentadas no cotidiano. Ainda foi elencado o que pode ser melhorado no processo de inclusão nas escolas, sendo o mais citado a promoção de cursos de formação com profissionais capacitados.
Mostrar mais

32 Ler mais

Educação do campo: um estudo de caso no município de Ingá-PB

Educação do campo: um estudo de caso no município de Ingá-PB

Por exemplo, se eu for ensinar os tipos de plantas, pra eles é fácil. No caminho de casa pra escola eles pegam as plantas que eles veem pelo caminho, eles trazem; a gente vai começar a trabalhar as partes da planta. Tem mais facilidades eu conversar com meu aluno sobre o cultivo do milho; eles vão saber dizer muito melhor como é do que eu, que é a vivência deles e nisso é que eu vou fazer a minha troca, eles estão dizendo a prática e eu estou dizendo a teoria [...] porque eu tento fazer por onde o meu trabalho seja aprimorado sempre, que faça parte de uma comunidade de zona rural [...] quando a gente fala do meio ambiente, a vivência deles quando a gente trabalha o meio ambiente no todo, as coisas do dia a dia, do cotidiano deles, eu vejo muito isso, em uma boa parte dos movimentos que agente passa junto [...] o convívio com eles, como eu já lhe falei, é uma troca de experiência muito boa, eu gosto demais de Educação do Campo, eu me identifiquei (Professora do 3º e 4º ano).
Mostrar mais

43 Ler mais

Educação para a carreira no cotidiano da escola pública: Proposta de modelo interventivo...

Educação para a carreira no cotidiano da escola pública: Proposta de modelo interventivo...

Dentro dessa nova proposta, que requer uma transição, ressaltamos que não houve uma simples transposição do que é desenvolvido em consultório para a escola (Uvaldo & Silva, 2010). Além de nos ancorarmos no modelo clínico, base teórico-prática que concerne à nossa formação e atuação em orientação profissional (Lehman & Uvaldo, 2001), utilizando-nos de algumas técnicas muito conhecidas, como o curtigrama e o genoprofissiograma, buscamos nos ancorar nos pressupostos da Educação para a Carreira, no enfoque desenvolvimentista de Super e na Teoria para Ativação do Desenvolvimento Vocacional e Pessoal, já mencionadas na introdução deste trabalho. A partir dessas bases, construímos uma proposta de orientação profissional na escola que dialogasse com a perspectiva do trabalho enquanto princípio educativo, uma vez que acreditamos, assim como Ferretti (1990), Saviani (1994, 2007), Silva, J (2004), Frigotto, Ciavatta, e Ramos (2005) e outros autores, que a escola é um lugar extremamente propício para se discutir com as crianças e os jovens as questões relativas ao mundo do trabalho e as implicações que elas têm na vida em sociedade para a qual estão sendo preparados.
Mostrar mais

182 Ler mais

Percepção sobre educação ambiental e política dos 3R’S dos estudantes de escola pública no município de Pombal-PB

Percepção sobre educação ambiental e política dos 3R’S dos estudantes de escola pública no município de Pombal-PB

Após a análise das respostas obtidas no questionário, sentiu-se a necessidade do desenvolvimento de outras atividades para que os discentes absorvessem mais informações referentes à educação ambiental e a Política dos 3R’s, devido à importância desses assuntos no panorama ambiental em que vivemos. Diante disso, elaborou-se uma palestra voltada para as principais definições de educação ambiental, abordou-se também sobre o lixo, sendo esse um dos problemas que afetam diretamente o meio ambiente. Porém, o enfoque maior foi para a Política dos 3R’s, onde foi ministrado o surgimento, as definições, além de ações práticas que podem ser implantadas no dia-a-dia dos discentes, seja em casa, na rua ou na escola. Segundo Rizzo (2007), este conceito deveria estar presente no currículo escolar de todos os alunos, além de chamar a atenção de pais e funcionários, para promover campanhas de sensibilização e levar essa aprendizagem para fora da escola.
Mostrar mais

6 Ler mais

A gestão educacional e os desafios  da atualidade: uma análise do estágio em uma escola pública no município de Boa Vista/PB

A gestão educacional e os desafios da atualidade: uma análise do estágio em uma escola pública no município de Boa Vista/PB

Durante o estágio, participamos atentamente da rotina da escola, onde tivemos a oportunidade de percebemos o trabalho e desempenho de todos os funcionários e com toda segurança poder fazer uma avaliação positiva. Em relação a estrutura física, a escola encontra-se em um bom estado de conservação, mantendo-se limpa o tempo todo, desde as salas de aula, os corredores e todas as dependências. Em relação a merenda, ela é oferecida diariamente, com uma alimentação bastante saudável e saborosa. Os pais têm totais acesso à escola e durante todo o ano letivo são convidadas a participarem de projetos, plantões pedagógicos e tantos outros eventos.
Mostrar mais

38 Ler mais

A necessidade do psicólogo no cotidiano do ensino fundamental finais da escola pública

A necessidade do psicólogo no cotidiano do ensino fundamental finais da escola pública

Quando a escola percebe que a criança ou adolescente sofre de algum distúrbio ela não tem como atestar qual é, mas é através de um diagnóstico preciso por um profissional vai atestar qual o distúrbio que a criança desenvolveu e passar o diagnósticos para equipe multidisciplinar, e quando houver um problema mais grave na escola até acionar o Conselho Tutelar e tomar atitude cabíveis e passar para um profissional especializado para ajudar a criança e o adolescente, o processo é pouco demorado e perde tempo entre o atendimento e acompanhamento adequado para ela. Logo, se a escola já estiver o Psicólogo, o processo de diagnosticar e intervir, e quando for passar para Conselho Tutelar já vai ter um diagnóstico preciso da criança para passar ao Conselho Tutelar, vão poder tomar decisões mais rápida para bem estar da criança e o adolescente.
Mostrar mais

48 Ler mais

A Matemática aplicada ao cotidiano na feira livre do município de Gado Bravo – PB

A Matemática aplicada ao cotidiano na feira livre do município de Gado Bravo – PB

This paper presents a survey of traders and pedlars of free fair in the city of Gado Bravo Pb, which aims to understand how it handles the use of informal mathematics by traders and merchants of this town. We used as theoretical support the ethnomathematics theories of D'Ambrosio (1993/1996/2005) and also Nunes, Carraher and Schliemann (1995) among others. This research can be characterized as a qualitative nature, and as a research tool books, articles, monographs and internet. It was also carried out semi structured interviews with marketers to understand how processes the use of informal mathematics by this group so peculiar way makes use of own knowledge of mathematics. They work several formal mathematics content without even realizing it. We found in this study that these traders have developed a very particular mathematical knowledge and that brings a very important meaning for their lives and survival in their daily activities
Mostrar mais

36 Ler mais

Práticas pedagógicas no cotidiano da Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio João de Freitas Mouzinho do município de Sertãozinho - PB

Práticas pedagógicas no cotidiano da Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio João de Freitas Mouzinho do município de Sertãozinho - PB

A comunidade escolar repensa constantemente o seu papel pedagógico e sua função social, para tanto, se faz necessário refletir sobre a escola que temos se está voltada para os interesses políticos e internacionais, se discriminadora e produtora de condições de igualdade ou como melhor enfrentar os desafios do mundo. Assim, para que a escola cumpra a sua função social do mundo contemporâneo será preciso que exista uma integração e participação da comunidade escolar. Os segmentos da escola devem estar plenamente voltados a completa valorização dos educandos e a participação dos profissionais da educação em cursos de formação e qualificação. Nesse contexto, torna-se necessária a criação e reorganização do espaço físico, a revisão de material didático e outros que facilitem o trabalho do professor. O número de alunos em sala condizente com a metragem do ambiente e os recursos humanos pedagógicos e financeiros são essenciais para que ocorram as regras de convivência em grupo e uma melhor qualificação profissional e salários compatíveis com os diferentes níveis e funções.
Mostrar mais

38 Ler mais

Avaliação escolar: práticas e desafios no cotidiano de uma escola pública

Avaliação escolar: práticas e desafios no cotidiano de uma escola pública

Historicamente, discutir sobre avaliação na educação nunca foi uma das tarefas mais simples, haja vista grande parte dos professores não ter uma clareza conceitual nem tampouco consensual em relação a essa temática. Atualmente, no Brasil, a grande problemática do contexto educacional é busca pela efetiva aprendizagem dos alunos, verificado normalmente por meio de uma avaliação que será apenas para diagnosticar erros ou acertos, no desenho de propostas que buscam quantificar os resultados da aprendizagem pela média, tornando o fator “nota” uma medição do que foi ou não assimilado no processo educativo. Diante de tantas questões envolvendo a prática da avaliação, torna-se imprescindível dar novos rumos e propor novas possibilidades que modifiquem o cenário da avaliação no contexto educativo. Nessa abordagem não só os professores devem mudar conceitos, mas todos que fazem parte da comunidade educacional. Este trabalho monográfico foi fundamentado nas concepções teóricas de autores que discutem a problemática da avaliação, como: Esteban (2003); Hoffmann (2005) e Luckesi (2006).Nesse sentido, é objetivo desse trabalho identificar como os professores do ensino fundamental e médio da escola “Sabedoria” – localizada no município de Cacimba de Dentro, no estado da Paraíba, vêm desenvolvendo suas práticas avaliativas em sala de aula. Diante das discussões acerca do processo avaliativo, este trabalho se justifica pela necessidade de identificar qual a função da avaliação e como a mesma vem sendo realizada no ambiente escolar; em uma rede pública na Paraíba.
Mostrar mais

39 Ler mais

Vivenciando as brincadeiras antigas através de Cândido Portinari - no 3° ano de uma escola pública do município de Fagundes-PB

Vivenciando as brincadeiras antigas através de Cândido Portinari - no 3° ano de uma escola pública do município de Fagundes-PB

O brinquedo educativo materializa-se no quebra-cabeça destinado a ensinar formas ou cores, nos brinquedos de tabuleiro que exigem a compreensão dos números e das operações matemáticas, nos brinquedos de encaixe, que trabalham noções de sequenciado tamanho, e de formas nos múltiplos brinquedos e brincadeiras, cuja concepção exigiu um olhar para o desenvolvimento infantil e a materialização da função pedagógica, móbiles destinados a percepção visual, sonora, ou motora, caminhos munidos de pinos que se encaixam para desenvolver a coordenação motora, par lendas para expressão da linguagem, brincadeiras envolvendo músicas, danças, expressão motora, gráfica e simbólica (KISHIMOTO, 2005, p.36).
Mostrar mais

34 Ler mais

Geração contemporânea e os desafios da prática docente na atualidade: um estudo de caso em uma escola pública no município de Cacimbas - PB

Geração contemporânea e os desafios da prática docente na atualidade: um estudo de caso em uma escola pública no município de Cacimbas - PB

A LDB, com suas alterações, e demais atos legais desempenham papel necessário, por sua função referencial obrigatória para os diferentes sistemas e redes educativos. Pode-se afirmar, sem sombra de dúvida, que ainda está em curso o processo de implementação dos princípios e das finalidades definidos constitucional e legalmente para orientar o projeto educativo do País, cujos resultados ainda não são satisfatórios, até porque o texto da Lei, por si só, não se traduz em elemento indutor de mudança. Ele requer esforço conjugado por parte dos órgãos responsáveis pelo cumprimento do que os atos regulatórios prevêem (BRASIL, 2013, p.12).
Mostrar mais

56 Ler mais

Cotidiano de combate: imagens subvertidas em uma escola pública da cidade de Campinas.

Cotidiano de combate: imagens subvertidas em uma escola pública da cidade de Campinas.

Cheguei muito antes do horário para o primeiro dia de aulas: ninguém à vista no pátio. Ouço o som de uma vassoura e, por absoluta falta de opção (a secretaria está fechada ainda, os portões silenciosos, aluno algum aparece), entro por uma passa- gem gradeada, passo pelo estacionamento e vou atrás da vassoura e de seu dono, ou dona. É a faxineira: apresento-me, e ela diz que inda falta meia hora para a escola “abrir”, donde me sento em um banco de pedra e espero. Mas como icar parado nes- te prédio pouco alegre? Resolvo conhecer a escola, enquanto me segue um estranho sentimento de proibido, quase como se eu não devesse estar a andar por corredores que não me convidaram para isso.
Mostrar mais

14 Ler mais

Homossexualidade na escola: discursos que emergem em uma escola pública da cidade de Sumé-PB

Homossexualidade na escola: discursos que emergem em uma escola pública da cidade de Sumé-PB

De 22 (vinte e dois) docentes respondentes, 14 (quatorze) afirmaram já ter trabalhado o tema da orientação sexual em sala de aula. Entretanto, mais uma vez, o foco da maior parte (09, nove) se deu sobre o sexo seguro. Esse dado aponta para a necessidade dos/as docentes começarem a repensar as suas práticas, de modo a contemplarem outras estratégias de aula em matéria de orientação sexual, de modo a darem conta da realidade diversa de experiências e de questionamentos dos/as estudantes em torno dos campos da sexualidade humana. Mostrar, por exemplo, que existem várias formas saudáveis de se relacionar amorosa e sexualmente, e que as pessoas não precisam se sentir condenadas nem doentes ou ainda desviadas por perceberem desejos sexuais dos mais diferentes tipos, é – definitivamente - atribuição da escola e dos/as educadores/as na formação de nossos/as jovens e adolescentes. Acolher as diversas manifestações, de distintas orientações sexuais – sobretudo aquelas que, de repente, se mostrem fora dos padrões estabelecidos pela sociedade tradicional elitista, classista e sexista – é um compromisso, sim, com os direitos humanos e com a dignidade das pessoas, no combate do qual a escola tem de fazer parte: contra todos os tipos de violências, de preconceitos e de discriminações que diferenciem e que excluam uns indivíduos em detrimento de outros.
Mostrar mais

68 Ler mais

Show all 10000 documents...

temas relacionados