Top PDF Qualidade de água para produção de refrigerantes

Qualidade de água para produção de refrigerantes

Qualidade de água para produção de refrigerantes

A qualidade da água é bastante importante seja qual for o uso a que se destine. Na indústria de refrigerante não é diferente, pois ela corresponde a aproximadamente 88% do volume da bebida. Por essa razão, a água utilizada na indústria de refrigerantes não deve apresentar cheiro e sabor, deve ser incolor, ter baixa alcalinidade e ser livre de matéria orgânica e microrganismos contaminantes. Para isso, seu tratamento é obrigatório e varia de acordo com a fonte e composição química da água. O objetivo deste trabalho foi avaliar a qualidade da água utilizada na produção de refrigerantes em uma indústria localizada no município de Juazeiro do Norte - CE, por meio de análises de parâmetros físico – químicos e microbiológicos, verificando se os valores destes parâmetros encontravam-se dentro dos padrões exigidos para a produção de refrigerantes. Foram analisados os seguintes parâmetros: alcalinidade, bactérias heterotróficas, cloro, coliformes totais, condutividade elétrica, cor, dureza, mofos e leveduras, potencial hidrogeniônico, sólidos totais dissolvidos, temperatura e turbidez. Com base nos resultados obtidos, pôde-se concluir que a água apresentou boa qualidade físico – química e bacteriológica; sendo então considerada satisfatória para o uso em indústrias de refrigerante.
Mostrar mais

8 Ler mais

Desenvolvimento de plantas, produção e qualidade de bulbos de alho sob condições de deficiência de água no solo

Desenvolvimento de plantas, produção e qualidade de bulbos de alho sob condições de deficiência de água no solo

rigação é prática obrigatória para suprir as necessidades hídricas da cultura e garantir a obtenção de produtividade elevada e com bulbos de boa qualidade, especialmente nas áreas de produção de Minas Gerais, Goiás e Bahia. Também em Santa Catarina e Rio Grande do Sul, onde é freqüente a ocorrência de estia- gens durante o período de cultivo, mui- tos agricultores já fazem o uso da irri- gação para suplementar as necessidades hídricas das plantas (Pola & Biasi, 1993). Muito embora seja uma prática comum entre muitos produtores, as ir- rigações são geralmente realizadas de forma empírica, apenas com base no senso prático do irrigante, sem ser con- sideradas as reais necessidades de água da cultura e a disponibilidade de água do solo cultivado.
Mostrar mais

4 Ler mais

PRODUÇÃO E QUALIDADE DE MINIMELANCIA SOB IRRIGAÇÃO POR PULSOS COM ÁGUA SALOBRA

PRODUÇÃO E QUALIDADE DE MINIMELANCIA SOB IRRIGAÇÃO POR PULSOS COM ÁGUA SALOBRA

RESUMO - A melancia tem um papel importante no agronegócio brasileiro. O objetivo do presente trabalho foi avaliar o efeito de diferentes manejos de irrigação e níveis de salinidade da água de irrigação, nas principais características produtivas e de pós-colheita de minimelancia (Citrullus lanatus) cv. ‘Sugar Baby’. O experimento foi conduzido em casa de vegetação em delineamento experimental inteiramente casualizado, arranjado em esquema fatorial 2 x 4, com quatro repetições. Os tratamentos consistiram de dois tipos de manejo de irrigação (gotejamento convencional e por pulsos) e quatro níveis salinos da solução nutritiva de fertigação (2,5; 4,5; 5,5; 6,5 dS m -1 ). O tratamento controle correspondeu à condutividade elétrica da solução nutritiva preparada com água de abastecimento local. A lâmina de irrigação foi calculada a partir do produto da evapotranspiração de referência e o coeficiente de cultivo. Os números de pulsos foram definidos e fracionados em função da demanda atmosférica. A salinidade da solução de fertigação afeta algumas variáveis de produção, mas não reduz a qualidade dos frutos de minimelancia cv. ‘Sugar Baby’. O manejo de irrigação por pulsos mostra melhores resultados em baixa salinidade, enquanto o manejo por gotejamento convencional é mais adequado para alta salinidade (6,5 dS m -1 ).
Mostrar mais

9 Ler mais

Macroinvertebrados bentônicos como bioindicadores da qualidade da água em viveiros escavados com produção de tilápia. - Portal Embrapa

Macroinvertebrados bentônicos como bioindicadores da qualidade da água em viveiros escavados com produção de tilápia. - Portal Embrapa

Para coleta das amostras, optou-se pelo método de coletores com substrato artificial. Seu uso no biomonitoramento tem vantagens por utilizar materiais de baixo custo e de fácil obtenção, além de padronizar as amostras e facilitar o processamento das mesmas em laboratório. Este trabalho teve como objetivo analisar a comunidade macrobentônica presente em viveiros escavados com produção de tilápia relacionando-a com a qualidade da água.

8 Ler mais

Cultivo da microalga Chaetoceros muelleri  em efluente de  e seu efeito na qualidade de água, produção de lipídeos e exopolissacarídeos

Cultivo da microalga Chaetoceros muelleri em efluente de e seu efeito na qualidade de água, produção de lipídeos e exopolissacarídeos

O desenvolvimento da aquicultura intensiva tem gerado impactos ambientais quando seus efluentes ricos em matéria orgânica são descartados sem tratamento prévio nos ecossistemas aquáticos. A fitorremediação por microalgas é uma alternativa promissora no tratamento de efluentes da aquicultura, pois além de melhorar qualidade da água, a biomassa algal produzida pode ser utilizada para variadas finalidades. O presente estudo teve como objetivos: cultivar a espécie de microalga marinha Chaetoceros muelleri, totalmente e parcialmente, em um efluente de carcinicultura; e avaliar a taxa de redução de amônia, nitrito, nitrato e fosfato, bem como, o rendimento de lipídeos e de exopolissacarideos liberados no meio de cultivo. Três tratamentos com diferentes meios de cultura, e três repetições cada um, foram avaliados: efluente de carcinicultura (100% E); meio Guillard f/2 (100% G); e mistura de efluente de carcinicultura com Guillard f/2 (50%G+50%E). O crescimento das culturas da microalga foi acompanhado diariamente através da contagem da densidade celular. A remoção de nutrientes foi avaliada através de análises de água iniciais e finais nos meios de cultura e as extrações de lipídeos e exopolissacarídeos foram realizadas ao final do experimento. Os resultados obtidos mostraram que as diferentes culturas apresentaram crescimentos celulares similares. Quanto à remoção de nutrientes nos meios de cultura, o meio (50%G+50%E) removeu significativamente mais amônia, nitrato e fosfato, apresentando consequentemente a maior eficácia no tratamento de água. A produção de lipídeos não foi influenciada pelos meios de cultura, entretanto, para a produção de exopolissacarídeos, os meios (50%G+50%E) e (100% G) obtiveram quantidades significativamente maiores. Como conclusão, pode-se propor que o cultivo da microalga C. muelleri utilizando efluente de carcinicultura é uma ótima opção de fitorremediação, substituição de meio de cultura para produção de biomassa algal e de biomoléculas.
Mostrar mais

55 Ler mais

A qualidade da água utilizada na produção de hortaliças em lagoa Seca - PB

A qualidade da água utilizada na produção de hortaliças em lagoa Seca - PB

A ciência geográfica tem como uma de suas linhas de estudo a exploração do ambiente, portanto, o presente estudo faz referência acerca da temática da qualidade da água utilizada na produção de hortaliças no município de Lagoa Seca - PB, no qual o mesmo contribui para esclarecer que todo o desenvolvimento do município foi baseado na agricultura e que nesse processo de expansão enfrenta sérios problemas com lançamento do esgoto local em águas superficiais. Nesse sentido, abordará a necessidade de se ter conhecimento do problema dos efluentes despejados de forma irregular nas águas destinadas para irrigação e quais as possíveis medidas a serem tomadas para a diminuir esse impacto no meio ambiente, na saúde pública e na economia, lembrando que a prática agrícola é fator considerável de renda local. Contudo para fundamentação do tema, a metodologia aplicada foi através de análise de bibliografias por meio de artigos, textos, livros, sites especializados, registros fotográficos e visitas in loco nas áreas para levantamento e identificação da disponibilidade de água de boa qualidade utilizada para a irrigação de hortaliças. Após tais levantamentos pode-se constatar que não existem planejamentos e investimentos para o tratamento do esgoto urbano e que boa parte dos agricultores próximo ao centro urbano fazem o uso indiscriminado de águas de qualidade inferior nas produções. Verificou-se também que para solucionar o lançamento do esgoto nos corpos hídricos a Estação de Tratamento local seria uma alternativa trazendo benefícios a população lagoasequense.
Mostrar mais

43 Ler mais

Qualidade de água como alicerce para a produção sustentável de peixes à pequenos produtores

Qualidade de água como alicerce para a produção sustentável de peixes à pequenos produtores

A comunidade que foi assistida pôde manusear os equipamentos, coletar a água e fazer as análises com os kits colorimétricos. Aprenderam quais os valores recomendados para os parâmetros aferidos e de como atingir e manter esses valores durante todo o período de criação, sempre enfatizando uma produção sustentável da piscicultura e dessa maneira, visando conseguir um maior lucro, pois, na verdade, se cultiva primeiramente a água e a produção do peixe é somente uma consequência disso. Puderam também, observar se em sua propriedade é possível produzir organismos aquáticos, e sendo positivo, quais eram as espécies mais recomendados baseados na qualidade de água verificada.
Mostrar mais

14 Ler mais

Produção e qualidade de melancia cultivada com água de diferentes salinidades e doses de nitrogênio.

Produção e qualidade de melancia cultivada com água de diferentes salinidades e doses de nitrogênio.

O uso de águas salinas na agricultura é um dos principais fatores que limitam a produção e a qualidade dos frutos no Estado do Rio Grande do Norte, sendo a seleção de híbridos tolerantes à salinidade e a utilização de adubação nitrogenada, alternativas para se evitar perdas de rendimento e qualidade desses frutos. Assim, o objetivo com este trabalho foi avaliar o comportamento produtivo e a qualidade dos frutos de três cultivares de melancia (Quetzali, Shadow e Leopard) submetidas a diferentes salinidades da água de irrigação e doses de nitrogênio, na região de Mossoró, RN. Os tratamentos consistiram em aplicação de água de irrigação com cinco condutividades elétricas (0,57; 1,36; 2,77; 3,86 e 4,91 dS m -1 ) e três doses
Mostrar mais

8 Ler mais

Indicadores de produção e qualidade da fibra do algodoeiro fertirrigado com água residuária sanitária.

Indicadores de produção e qualidade da fibra do algodoeiro fertirrigado com água residuária sanitária.

RESUMO: Problemas decorrentes da descarga de esgoto sanitário em rios são fatores preocupantes, por reduzir a qualidade da água, principalmente na região semiárida. Como alternativa viável, a utilização agríco la de águas residuárias pode minimizar problemas ambientais e fornecer nutrientes bem como parte da exigência hídrica de plantas cultivadas. Assim, objetivou-se verificar a influência da água residuária sanitária tanto na forma bruta (ARB) quanto na tratada, em nível terciário (ART), em substituição à adubação potássica mineral em cobertura, sobre os indicadores de produção e qualidade tecnológica da fibra do algodoeiro NuOpal BG RR ® . O experimento foi conduzido em Janaúba - MG, no delineamento em blocos casualizados, constituído por 5 tratamentos (T0: Água limpa e adubação mineral; T1: 100% e T2: 150% de ART no fornecimento do K em cobertura; T3: 100% e T4: 150% de ARB no fornecimento do K em cobertura), com quatro repetições. Pode-se substituir a adubação potássica em cobertura aplicando 100% da dose potássica recomendada via ART, sem afetar a produtividade e a qualidade da fibra, sendo complementada a cobertura nitrogenada. Ao se empregar a ARB, além de não afetar a qualidade da fibra, há incremento de até 43,6% na produtividade do algodão, sendo dispensada a cobertura nitrogenada.
Mostrar mais

12 Ler mais

Análise da produção e qualidade da água ofertada por dessalinizadores solar no município de Remígio - PB

Análise da produção e qualidade da água ofertada por dessalinizadores solar no município de Remígio - PB

Atualmente, há no semiárido paraibano a implantação de dessalinizadores solar que tem promovido a dessalinização e desinfecção de águas de poços artesianos. Diante disso, objetivou-se analisar a produção de água potável adquirida com os dessalinizadores solar, e avaliar a qualidade das águas advindas dos dessalinizadores solar. Para tanto, foi realizado, no município de Remígio-PB, um estudo qualiquantitativo buscando: i) contabilizar a produção diária de água potável adquirida com o uso dos dessalinizadores solar; ii) coletar dados de temperatura média diária e correlacionar com a produção diária de água potável; e iii) avaliar a qualidade das águas provenientes do poço artesiano e dos dessalinizadores solar. Após os estudos, observou-se que: os dessalinizadores solar possibilitaram uma produção média de 39,2 litros/dia; há uma relação proporcional entre temperatura média diária e produção de água, onde quanto maior for a temperatura diária, maior será a obtenção de água potável; e as águas provenientes dos dessalinizadores atenderam a todos os parâmetros físico-químicos estabelecidos pela legislação vigente. Com isso, concluiu-se que os dessalinizadores solar possibilitam uma boa oferta de água potável, a qual é capaz de contribuir para a segurança hídrica de famílias que convivem com a escassez hídrica.
Mostrar mais

36 Ler mais

Produção e qualidade de frutos da limeira Tahiti irrigada com diferentes freqüências e lâminas de água

Produção e qualidade de frutos da limeira Tahiti irrigada com diferentes freqüências e lâminas de água

A região Centro-norte do Estado do Piauí apresenta um índice pluviométrico médio de 1300 mm ano -1 (BASTOS e ANDRADE JUNIOR, 2000; ANDRADE JUNIOR et al., 2004), mas a variabilidade interanual e a irregularidade da distribuição anual das precipitações, associadas à baixa capacidade de retenção de água, propiciam a ocorrência de longos períodos de déficit hídrico no solo e conseqüente estresse às plantas, o que compromete a produtividade e a qualidade dos frutos. Nesse contexto, a irrigação é indispensável para a produção comercial de espécies cítricas na região. Porém, ressalta-se que o manejo apropriado da água e dos nutrientes na irrigação é pouco difundido e, ou adotado pelos produtores, o que reitera a necessidade da determinação de parâmetros básicos e de estratégias de manejo ajustadas à citricultura irrigada no Piauí.
Mostrar mais

111 Ler mais

QUEIJO MINAS ARTESANAL PRODUZIDO NA REGIÃO DE CANASTRA: CARACTERÍSTICAS DOS PARÂMETROS DE PRODUÇÃO, QUALIDADE DA ÁGUA E DOS QUEIJOS

QUEIJO MINAS ARTESANAL PRODUZIDO NA REGIÃO DE CANASTRA: CARACTERÍSTICAS DOS PARÂMETROS DE PRODUÇÃO, QUALIDADE DA ÁGUA E DOS QUEIJOS

A região da Serra da Canastra é conhecida pela produção do queijo Minas artesanal, denominado queijo Canastra. O objetivo deste estudo foi caracterizar os aspectos microbiológicos e físico-químicos da água e do queijo coletados nas propriedades produtoras de queijo Minas artesanal, além de caracterizar os aspectos ambientais do processo de produção do queijo. As análises foram realizadas em laboratórios particulares e do governo nos anos de 2016 e 2017 e os resultados obtidos tabulados e analisados no presente estudo. Nas análises físico-químicas da água, a maior não conformidade foi com cloro residual livre (44,69%). Nas análises microbiológicas da água, 17,02% das amostras apresentaram não conformidade para os parâmetros E. coli e coliformes totais. Nas análises microbiológicas do queijo, foram encontradas não conformidades em 7,84% das amostras para coliformes a 30°C e 9,8% para Staphylococcus spp. coagulase-positivo. As análises físico-químicas dos queijos estavam todas em conformidade. Não foi encontrada associação estatística entre a qualidade do queijo e da água. As fontes de água foram protegidas, porém o descarte dos resíduos da produção pecuária, esgoto sanitário e lixo ainda não é feito de forma adequada. O estudo indica que os produtores precisam melhorar o controle de qualidade do suprimento de água para as queijeiras, cumprir os requisitos de cloro na água e verificar periodicamente este requisito, garantindo que os queijos produzidos sejam seguros para o consumo humano.
Mostrar mais

10 Ler mais

Aplicação de ferramentas da qualidade em uma linha de produção de refrigerantes

Aplicação de ferramentas da qualidade em uma linha de produção de refrigerantes

O presente trabalho foi desenvolvido a partir da análise do processo produtivo de uma indústria de refrigerantes, tendo como objetivo identificar problemas e propor melhorias na operação. Utilizando o ciclo PDCA atrelado as ferramentas da qualidade, a proposta foi sugerir soluções para a redução das paradas corretivas de uma linha de produção com foco no aumento da produtividade. Nos dias de hoje, a qualidade tem um papel fundamental frente a competitividade entre as organizações. Só é alcançada a qualidade de um produto ou serviço quando a empresa sabe administrar e garantir a qualidade dos processos. A melhor forma de atingir a qualidade em todas as atividades da empresa é a utilização de métodos e ferramentas de melhoria contínua. Entre os métodos gerenciais, o ciclo PDCA se sobressai por ser eficaz para resolução de problemas. Aliado as ferramentas da qualidade, o método busca identificar um problema, analisar as causas, propor e executar melhorias, sempre checando e agindo nas falhas encontradas.
Mostrar mais

57 Ler mais

Produção, qualidade e uso de água do tomateiro para processamento em função da época de paralisação das irrigações

Produção, qualidade e uso de água do tomateiro para processamento em função da época de paralisação das irrigações

O estudo foi realizado nas condições de Cerrado do Brasil, du- rante o período seco de 2000, para avaliar o efeito da época de para- lisação das irrigações na produção, qualidade de frutos e uso de água do tomateiro para processamento. Os tratamentos corresponderam a quatorze épocas de paralisação, espaçadas a cada 7 dias entre o florescimento e a colheita. A maior produtividade de frutos comercializáveis foi obtida quando as irrigações foram suspensas 21 dias antes da colheita (10% dos frutos maduros), enquanto que o maior rendimento de polpa foi alcançado quando as irrigações fo- ram finalizadas 34 dias antes da colheita (20% de plantas com pelo menos um fruto maduro). O teor de sólidos solúveis totais foi redu- zido linearmente à taxa de 0,34 o Brix para cada 10 dias a mais com
Mostrar mais

6 Ler mais

Efeitos de lâminas de água e fertirrigação potássica sobre o crescimento, produção e qualidade do tomate em ambiente protegido.

Efeitos de lâminas de água e fertirrigação potássica sobre o crescimento, produção e qualidade do tomate em ambiente protegido.

Os trabalhos sobre fertirrigação no Brasil ainda são escassos e pouco divulgados; contudo, nos trabalhos existentes, verifica-se que essa técnica é bastante pro- missora, sendo imprescindível, entretanto, estudos que permitam melhor entendimento para equacionar as complexas interações existentes sobre a cinética de absorção de nutrientes ao longo do ciclo da cultura. Com a presente pesquisa teve-se como objetivo estudar os efeitos da aplicação de lâminas de água e doses de potássio, via fertirrigação por gotejamento, sobre o crescimento, a produção e a qualidade dos frutos do tomateiro sob ambiente protegido.
Mostrar mais

9 Ler mais

Crescimento, produção e qualidade da água e do efluente em viveiro de tambaqui com diferentes manejos durante a recria

Crescimento, produção e qualidade da água e do efluente em viveiro de tambaqui com diferentes manejos durante a recria

Lim. Clorofila a, transparência, amônia, nitrito, temperatura e oxigênio dissolvido da água dos viveiros não apresentaram diferenças significativas entre os tratamentos. Demanda bioquímica de oxigênio, fósforo total, ortofosfato, amônia e nitrito foram significativamente maiores nos efluentes do tratamento LimFer. A fertilização dos viveiros deve ser evitada, pois o crescimento e a produtividade foram similares entre os manejos testados; além disso, a fertilização produz um efluente mais impactante.

8 Ler mais

QUALIDADE E INOCUIDADE DO QUEIJO ARTESANAL SERRANO, DO LEITE E DA ÁGUA UTILIZADOS NA SUA PRODUÇÃO, EM SANTA CATARINA

QUALIDADE E INOCUIDADE DO QUEIJO ARTESANAL SERRANO, DO LEITE E DA ÁGUA UTILIZADOS NA SUA PRODUÇÃO, EM SANTA CATARINA

valores acima de 10 3 UFC/g. Observou-se ausência de Salmonella sp. em 25 g das amostras avaliadas, estando em conformidade com os parâmetros estabelecidos pela normativa. Porém, Listeria monocytoges sorovar 4b foi isolada em 3,23% (1) e 6,45% (2) das amostras, aos 14 e 28 dias de maturação respectivamente, em queijos com média e alta umidade, tornando o alimento impróprio para consumo humano, sendo um grande perigo a saúde do consumidor. O período de maturação demonstrou ser ineficaz para redução significativa de micro-organismos ao nível de conformidade. Em relação à umidade os resultados obtidos demonstraram queijos enquadrados em três parâmetros de classificação; baixa, média e alta, predominando queijos com média umidade aos 14 dias de maturação e, média e baixa umidade aos 28 dias de maturação. Em relação aos teores de gordura houve a predominância de queijos semigordos nos dois períodos de maturação, embora as amostras foram enquadras em queijos magro, semigordo e gordo. As principais variações na composição entre as amostras avaliadas ocorreram nos teores de sal e acidez. O processo de maturação não demonstrou ser efetivo na redução de contaminações microbiológicas a níveis de conformidade. Considerando, a heterogeneidade dos queijos analisados, as frequências de não conformidades, em relação a micro-organismos indicadores e a presença de patogênicos nas amostras analisadas, o presente estudo indica a necessidade de adequação do sistema de produção do queijo artesanal serrano mediante a profissionalização do produtor e adoção de medidas de boas práticas de fabricação.
Mostrar mais

96 Ler mais

Produção e qualidade da minimelancia cv. Smile irrigada com água salina

Produção e qualidade da minimelancia cv. Smile irrigada com água salina

Com o objetivo de estudar a tolerância à salinidade da água de irrigação na minimelancia cv. Smile, um experimento foi conduzido em casa de vegetação do Departamento de Engenharia de Biossistemas da ESALQ/USP. O delineamento experimental adotado foi em blocos casualizados. As plantas foram irrigadas com cinco níveis de salinidade (S 1 = 1,0; S 2 = 2,0; S 3 = 3,0; S 4 = 4,0 e S 5 = 5,0 dS m -1 ). Aos 85 dias após o início do experimento avaliaram-se as plantas e as variáveis físico-químicas dos frutos. A salinidade afetou negativamente as variáveis comprimento do ramo principal, diâmetro do caule, número de folhas, número de ramos secundários, área foliar, massa fresca e massa seca. Para as variáveis físico-químicas dos frutos a salinidade reduziu a massa fresca, o diâmetro e o pH do fruto e elevou o teor de vitamina C. Com os resultados obtidos infere-se que a minimelancia cv. Smile é moderadamente sensível à salinidade.
Mostrar mais

6 Ler mais

Produção e qualidade de alho sob regimes de água no solo e doses de nitrogênio

Produção e qualidade de alho sob regimes de água no solo e doses de nitrogênio

A produtividade comercial foi redu- zida linearmente com o incremento da tensão e da dose de N (Tabela 1). Por- tanto, maior produtividade foi obtida para a tensão de 2,18 pF (15 kPa), que é muito menor que a tensão de 50 kPa re- comendada por Vasconcellos et al. (1971) e Klar et al. (1972). O presente resultado, todavia, vem suportar o estu- do realizado por Pola & Biasi (1993), no qual verificaram que a faixa de ten- são ótima para a cultura do alho está entre 13 e 27 kPa. Diferenças de res- posta podem ser devido a variações de retenção de água do solo, demanda evaporativa da atmosfera e das cultiva- res utilizadas nos diferentes estudos (Ahuja & Nielsen, 1990).
Mostrar mais

4 Ler mais

Avaliação da qualidade da água e performance de uma estação de tratamento de água.

Avaliação da qualidade da água e performance de uma estação de tratamento de água.

Na tecnologia convencional de tratamento de água que contempla aplicação de coagulante na unidade de mistura rápida, floculação, sedimentação e filtração (LIBÂNIO, 2010) requer elevado custo de implantação, maior consumo de coagulante e maior produção de lodo, entretanto ela é aplicável em ampla faixa de qualidade de água bruta, flexibilidade as variações bruscas dos parâmetros de qualidade da água e facilidade operacional. O manancial de captação Ayres de Sousa, localizado na região norte do Ceará, utilizado para o abastecimento da comunidade estudada apresentou volume de armazenamento muito baixo para o período estudado devido aos efeitos hidrológicos, que haver apenas uma estação chuvosa, janeiro a maio, e outra de estiagem, junho a dezembro. Além disso, a qualidade da água do manancial sofre bastante com a eutrofização da água indicando a ocorrência de contaminação antrópicas.
Mostrar mais

9 Ler mais

Show all 10000 documents...

temas relacionados