Top PDF Simulador de carregamento para veículos elétricos

Simulador de carregamento para veículos elétricos

Simulador de carregamento para veículos elétricos

O motor de indução trifásico continua a ser a principal opção nos sistemas de força-motriz, mas outros tipos de motores têm vindo a conquistar espaço. O motor de relutância comutado é uma alternativa possível em certas aplicações. Trata-se de uma máquina não convencional, simples e robusta, com capacidade de funcionar em altas velocidades. O seu funcionamento é caracterizado por binários pulsantes e ruído acústico, sendo os principais inconvenientes desta máquina. Nesta edição da revista Neutro-à-Terra, apresenta-se um interessante artigo sobre as principais caraterísticas do motor de relutância comutado. Ainda no âmbito das máquinas elétricas, apresenta-se também um importante artigo da responsabilidade da WEGeuro Indústria Eléctrica, S.A., sobre Motores Elétricos para Aplicações Especiais.
Mostrar mais

26 Ler mais

PT Infraestruturas de carregamento de veículos elétricos: há mais postos de carregamento, mas a implantação desigual complica as viagens pela UE

PT Infraestruturas de carregamento de veículos elétricos: há mais postos de carregamento, mas a implantação desigual complica as viagens pela UE

30 Não obstante, subsiste uma incerteza considerável sobre estas estimativas e as medidas necessárias para atingir as metas fixadas. A UE não dispõe de um roteiro estratégico global para a eletromobilidade nem de uma política integrada em matéria de veículos, infraestruturas, redes, baterias, incentivos económicos, matérias-primas e serviços digitais. Seria de esperar que tal documento incluísse estimativas do número, do tipo e da densidade necessários para os pontos de carregamento públicos, bem como do custo global. Estas estimativas teriam de ter em conta fatores como a percentagem estimada de veículos elétricos a bateria e híbridos elétricos, que têm diferentes necessidades de carregamento, bem como a capacidade da rede e a evolução das capacidades das baterias, que condicionam a autonomia de condução. 31 A figura 2 mostra que o número de pontos de carregamento acessíveis ao público na UE-27 e no Reino Unido aumentou de aproximadamente 34 000 em 2014
Mostrar mais

60 Ler mais

Programação e controlo de um posto de carregamento de veículos elétricos

Programação e controlo de um posto de carregamento de veículos elétricos

Os veículos elétricos desde então, não passava de uma tecnologia fraca, sem produção em massa, para uma tecnologia com forte crescimento no mercado de veículos. Quase cerca de dois milhões de veículos elétricos foram vendidos, estas vendas fizeram com que os VE’s ultrapassassem em 10% as vendas de veículos convencionais apenas em um ano [2]. Com o evoluir dos modelos de carregamento dos VE’s, vários padrões e normas tornaram-se aceites na indústria automóvel. Entretanto, a condução de um VE apresenta certas limitações, devido a existência de insuficientes postos de carregamento, o que limita o uso de VE’s de forma generalizada. A inserção de suficientes postos de carregamento é uma das formas de incentivo para o uso dos VE’s [3]. Segundo [4], os VE’s apresentam os mesmos problemas desde altura da sua criação, a baixa autonomia das baterias, limitações que passam de 60 a 160Km. O elevado tempo de carregamento dos VE’s no carregamento normal que varia entre 6 a 8 horas é visto também como grande problema para adoção de veículos elétricos na realidade atual, de acordo com os 5 a 10 minutos de abastecimentos dos veículos convencionais, estas são algumas das limitações e particularmente a dificuldade em se ter viagens de longas distâncias. De modo a atenuar problemas relacionados com o tempo de carregamento e facilitar de certa forma a ampla aceitação de VE’s, passa pela criação de postos de carregamento rápido [5].
Mostrar mais

90 Ler mais

Otimização do carregamento de veículos elétricos em ambientes privados

Otimização do carregamento de veículos elétricos em ambientes privados

Formulação do problema de carregamento inteligente de veículos elétricos integrados em habitações 63 Para uma correta gestão do tempo de vida da bateria do VE e prolongar a sua duração, foi considerado que o 𝑆𝑂𝐶𝑚𝑖𝑛 será de 20% do seu valor nominal e o 𝑆𝑂𝐶𝑚𝑎𝑥 de 80% do seu valor nominal. A estratégia atual prevê que sejam satisfeitas as necessidades do cliente ao nível da segurança de autonomia, de forma ao veículo não ficar sem energia durante um percurso, daí se acrescentar sempre mais 5% de energia à carga necessária para realizar cada percurso, 𝐸𝑛𝑒𝑐𝑒𝑠𝑠𝑃𝑒𝑟 = 𝐸𝑝𝑟𝑒𝑣𝑃𝑒𝑟 × 1,05. Este valor não foi alvo de estudos, apenas é um valor considerado como margem de segurança. O 𝑆𝑂𝐶𝑚𝑖𝑛 do veículo é suposto que se mantenha sempre igual ou superior a 20%, no entanto, como o algoritmo utiliza valores aleatórios para fazer pequenas alterações da distância do percurso a cada dia, o SOC pode ser inferior ao mínimo. Uma das possíveis verificações do algoritmo é se o VE fica sem energia em algum dos dias.
Mostrar mais

103 Ler mais

Análise do carregamento de veículos elétricos na curva de carga do transformador de distribuição

Análise do carregamento de veículos elétricos na curva de carga do transformador de distribuição

O objetivo desta dissertação é avaliar a inserção de veículos elétricos (VEs) no sistema de distribuição. Motivado pela escassez de dados determinísticos a respeito do processo de recarga de baterias de VEs, propõe-se uma metodologia probabilística para estimar a demanda de potência requisitada ao sistema. Para tanto, são utilizados padrões de consumo de energia e mobilidade urbana duma região piloto para compor a curva de carga do transformador de distribuição. O período em que a energia é solicitada ao sistema baseia-se na análise de duas estratégias de carregamento de VEs, dumb charging e carregamento econômico, ambas representadas por distribuições de Poisson no modelo proposto. Enquanto a primeira corresponde a conexão à rede de acordo com o horário de retorno da viagem habitual do motorista, a segunda é baseada na análise da tarifa horária, motivando o carregamento em horários de menor tarifação, quando disponível. A distância percorrida pelos motoristas da cidade piloto é estimada de maneira estatística com base no Programa de Inspeção e Manutenção da cidade de São Paulo, configurada por uma Distribuição Normal de probabilidades. Agregadas com características de carregamento, tais distribuições têm por finalidade representar a demanda de energia requerida por veículos elétricos ao longo do tempo, que posteriormente é somada a um modelo de carregamento de transformadores de distribuição. Tal modelo integra curvas típicas de consumo ao transformador, descritas por uma distribuição de probabilidade que relaciona a proporção de clientes de cada classe de consumo com o número médio de consumidores conectados ao equipamento. Sendo assim, tanto a demanda de veículos elétricos como a demanda típica de consumidores levam em consideração a natureza probabilística da carga. Em virtude disso, utiliza-se o método de Monte Carlo para ambas situações, o qual utiliza variáveis aleatórias descritas por funções probabilísticas para a estimativa do impacto da inserção de VEs. A partir dos resultados do modelo, realiza-se a avaliação da influência de diferentes níveis de penetração da tecnologia na curva de carga do transformador de distribuição, pois novos picos de demanda podem surgir a partir dessa inserção. Essa estratégia pode servir como ferramenta de apoio a decisão da priorização de investimentos das distribuidoras.
Mostrar mais

101 Ler mais

ESTRATÉGIA DE CARREGAMENTO DE VEÍCULOS ELÉTRICOS APLICADA EM UMA REDE INTELIGENTE

ESTRATÉGIA DE CARREGAMENTO DE VEÍCULOS ELÉTRICOS APLICADA EM UMA REDE INTELIGENTE

Como o sistema de transporte está passando por mudanças no seu paradigma, pela crescente substituição de veículos de combustão interna por veículos elétricos, decorrente do aumento da preocupação com o meio ambiente e sustentabilidade, os sistemas elétricos estão tornando-se cada vez mais complexos, devido a elevação na carga demandada da rede e a inexistência de um padrão único do comportamento dos utilizadores de veículos elétricos. De modo a preparar a rede para tais mudanças, é necessário efetuar estudos do comportamento dos utilizadores de carros movidos a eletricidade para desenvolver estratégias no processo de carregamento dos mesmos. Sabendo que os veículos elétricos geralmente permanecem longos períodos de tempo nas estações de carregamento (tempos normalmente superiores ao tempo necessário para recarregar completamente a bateria), este trabalho de investigação propõe uma estratégia de carregamento de veículos elétricos, visando explorar estes elevados períodos de carregamento de uma maneira inteligente. A metodologia é então aplicada em uma rede inteligente, para posterior análise dos resultados.
Mostrar mais

114 Ler mais

Estratégia de carregamento de veículos elétricos aplicada em uma rede inteligente

Estratégia de carregamento de veículos elétricos aplicada em uma rede inteligente

Como o sistema de transporte está passando por mudanças no seu paradigma, pela crescente substituição de veículos de combustão interna por veículos elétricos, decorrente do aumento da preocupação com o meio ambiente e sustentabilidade, os sistemas elétricos estão tornando-se cada vez mais complexos, devido a elevação na carga demandada da rede e a inexistência de um padrão único do comportamento dos utilizadores de veículos elétricos. De modo a preparar a rede para tais mudanças, é necessário efetuar estudos do comportamento dos utilizadores de carros movidos a eletricidade para desenvolver estratégias no processo de carregamento dos mesmos. Sabendo que os veículos elétricos geralmente permanecem longos períodos de tempo nas estações de carregamento (tempos normalmente superiores ao tempo necessário para recarregar completamente a bateria), este trabalho de investigação propõe uma estratégia de carregamento de veículos elétricos, visando explorar estes elevados períodos de carregamento de uma maneira inteligente. A metodologia é então aplicada em uma rede inteligente, para posterior análise dos resultados.
Mostrar mais

114 Ler mais

Implementação de um sistema de carregamento rápido para baterias de veículos elétricos

Implementação de um sistema de carregamento rápido para baterias de veículos elétricos

Cada vez mais o interesse pelos veículos elétricos (VEs) e veículos híbridos elétricos (Hibrid Electric Vehicles – HEVs) tende a aumentar, devido a serem uma alternativa aos atuais veículos com motores de combustão interna que contribuem fortemente para emissão de gases com efeito de estufa. Contudo, tanto os VEs como os HEVs também apresentam desvantagens que se traduzem em barreiras a ultrapassar, das quais se destacam, o custo, o tempo de vida útil e a falta de infraestruturas para carregamento das baterias. A par destas desvantagens estão também associados problemas de qualidade de energia elétrica, principalmente os que são derivados dos sistemas de carregamento de baterias. Assim, é extremamente importante que o conversor CA-CC, que faz a interface dos carregadores de baterias com a rede elétrica, seja do tipo retificador ativo, de modo a mitigar problemas de qualidade de energia elétrica relacionados com distorção harmónica e redução do fator de potência. Por outro lado, é também extremamente importante que o conversor CC-CC, que faz a interface com as baterias, seja capaz de carregar as mesmas de forma adequada, com o intuito de maximizar a vida útil das baterias. A combinação de ambos os conversores deve resultar num sistema de carregamento de baterias eficiente, fiável, com alta densidade de potência e de baixo custo [1].
Mostrar mais

142 Ler mais

Desenvolvimento e implementação de uma aplicação Android para carregamento de veículos elétricos

Desenvolvimento e implementação de uma aplicação Android para carregamento de veículos elétricos

O governo português deseja que até ao final deste ano corrente exista pelo menos um posto de carregamento rápido para veículos elétricos em cada concelho. A criação de corredores rápidos nas autoestradas por todo o país, com a instalação de postos de carregamentos nas áreas de serviço, para que se possa viajar com um veículo elétrico dentro de Portugal sem quaisquer inconvenientes, também é um dos objetivos [5]. Algumas marcas dentro da mobilidade associaram-se ao estado no investimento em postos de carregamento elétrico, isto só foi possível depois da liberalização do mercado de energia para veículos elétricos em 2015. O governo português definiu que empresas privadas poderiam agora pedir uma licença para abertura de postos de carregamento para viaturas elétricas, deixando este mercado de ser um monopólio, até então só a MOBI.E (empresa pública) poderia criar postos de carregamento [9]. No entanto a MOBI.E continua a ser entidade responsável pela gestão da rede elétrica de mobilidade elétrica, monitorizando a gestão dos postos de carregamento pelos operadores privados.
Mostrar mais

122 Ler mais

Algoritmos para o problema de localização de estações de carregamento de veículos elétricos

Algoritmos para o problema de localização de estações de carregamento de veículos elétricos

Este artigo tem como objetivo a apresentação do algoritmo guloso e de um algoritmo baseado na metaheurística CRO para determinar a localização do menor número possível de estações de carregamento de veículos elétricos. Assim, procuraremos atingir soluções ótimas ou de alta qualidade nesse trabalho com intuito de otimizar o valor da função objetivo de um modelo matemático proposto e adaptado de Baouche et al. (2014).

31 Ler mais

Modelo de negócio varejista de energia automotiva: o caso do carregamento de veículos elétricos

Modelo de negócio varejista de energia automotiva: o caso do carregamento de veículos elétricos

O CAPEX, nesse modelo, o custo material do equipamento, o custo de eventual transformador e o custo de obras e reformas do sistema elétrico para a exploração econômica. Já o OPEX inclui três tipos de despesas: despesas com energia, depreciação e gastos com manutenção. O primeiro será dado pela tarifa elétrica vezes a quantidade de energia contratada. O segundo item foi considerado 10% do valor do CAPEX total ao ano. Em relação aos gastos com manutenção foi adotada a metodologia de cálculo de SCHRÖDER-TRABER 2012 que corresponde a 10% do custo material ao ano. Outras variáveis da definição de OPEX foram desconsideradas por conta da hipótese do modelo considerar somente a atividade de carregamento de veículos elétricos, excluindo eventuais economias de escopo com outras atividades econômicas das empresas prestadora do serviço.
Mostrar mais

78 Ler mais

Mobilidade elétrica: planeamento de postos de carregamento para veículos elétricos no concelho de Lisboa

Mobilidade elétrica: planeamento de postos de carregamento para veículos elétricos no concelho de Lisboa

Os postos de carregamento, e o pressuposto planeamento, constituem um elemento crucial para o desenvolvimento da mobilidade elétrica ao fornecerem a energia elétrica aos veículos elétricos. Há, assim, uma necessidade urgente de construir e planear estrategicamente essas infraestruturas, para servir e potenciar a procura, principalmente em áreas urbanas onde a possibilidade de realizar carregamento privado é reduzida. A rede deve ter em conta a informação dos utilizadores ou, quando planeada para potenciar a procura, dos potenciais utilizadores. Atualmente, o carregamento nos locais de residência segue o padrão de elevada utilização noturna, normalmente com um posto de carregamento a ser utilizado por um único veículo elétrico, ao contrário do carregamento nos locais de trabalho, que apresenta um padrão diurno, em que normalmente um posto de carregamento serve mais que um veículo nesse período. Na maioria dos estudos de caracterização, os carregamentos dos veículos elétricos são iniciados com autonomia superior a 50%, passando a mensagem de que as autonomias dos veículos satisfazem totalmente as necessidades gerais dos utilizadores, com a maioria a terminar as suas viagens diárias com autonomia remanescente. Tipicamente os utilizadores necessitam de recarregar as baterias entre 2 a 3 dias e escolhem a conveniência do carregamento doméstico ou trabalho em 85% dos carregamentos.
Mostrar mais

165 Ler mais

O uso de modalidades tarifárias para redução do impacto causado pelo carregamento de veículos elétricos ao sistema de distribuição

O uso de modalidades tarifárias para redução do impacto causado pelo carregamento de veículos elétricos ao sistema de distribuição

Por meio desse trabalho, construiu-se uma metodologia capaz de analisar o carre- gamento de veículos elétricos durante dois períodos do dia. Esse procedimento possibilitou a definição e aplicação de parâmetros de carregamento em um conjunto residencial, para que fosse possível observar o aumento de carga causado pela penetração de veículos elétri- cos. Como solução, buscou-se utilizar um método de carregamento coordenado conhecido como valley fill charging, que, como o nome sugere, remete ao carregamento onde a curva de carga se encontra em vale, ou seja, fora de horários de pico. Para viabilizar o uso desse carregamento e incentivar as unidades consumidoras a realizar a recarga de seus veículos nesse período, considerado no desenvolvimento do trabalho, como coordenado, utilizou-se da nova modalidade tarifária desenvolvida pela ANEEL, conhecida como tarifa branca. Essa tarifa reduz o custo de energia elétrica em períodos fora de pico e, de forma análoga, aumenta o custo em períodos de pico. Sendo assim, considerou-se que o uso dessa tarifa, aliado ao carregamento coordenado seria uma alternativa, no qual deveria ser investigada para evitar sobrecargas no sistema, caso houvesse um apelo econômico às unidades consumidoras.
Mostrar mais

74 Ler mais

Retificador trifásico PWM de alta eficiência com função bypass e características elevadora e abaixadora de tensão para carregamento de baterias de veículos elétricos

Retificador trifásico PWM de alta eficiência com função bypass e características elevadora e abaixadora de tensão para carregamento de baterias de veículos elétricos

Quando um conversor opera com uma larga diferença entre os níveis de tensão de entrada e de saída, normalmente é possível identificar uma redução significante no seu desempenho. A razão disto é o aumento da quantidade de energia processada, que primeiramente precisa ser armazenada em um elemento passivo (indutor), antes de ser entregue à carga. É possível dizer que quão maior for a quantidade dessa energia “indireta”, menor será a eficiência do sistema. Tal situação é especialmente crítica para inversores e retificadores com correção de fator de potência (PFC), visto que a razão cíclica dos interruptores abrange praticamente todos os possíveis valores. Em casos em que a diferença entre o valor de pico da tensão CA e o valor médio da tensão CC é grande, o índice de modulação é desviado consideravelmente de 1 e, consequentemente, maiores perdas são esperadas. Para lidar com tal situação, é proposto um retificador com característica abaixadora e elevadora utilizando uma função chamada de bypass. Esta função permite que o retificador escolha entre os dois barramentos o que melhor se adapta ao nível de saída desejado em função do ponto de operação da tensão senoidal de entrada, maximizando a eficiência. Algumas das vantagens esperadas com a utilização da função bypass são: redução das perdas totais por meio da operação parcial com estágio único; maior número de níveis de tensão, reduzindo a corrente de modo comum e o volume do filtro de entrada, além de resultar em menores esforços de tensão sobre os semicondutores; e, finalmente, redução de perdas adicionais e no tamanho do sistema, visto que o conversor Buck de saída é projetado para apenas uma fração da potência total. Em adição, são apresentadas possíveis configurações de conversores de potência para o carregamento de baterias de veículos elétricos. Topologias de retificadores trifásicos com PFC com corrente de entrada senoidal e tensão de saída controlada são analisadas e propostas, e suas funcionalidades e características básicas descritas brevemente. Fórmulas analíticas para o cálculo dos esforços de tensão e corrente sobre os semicondutores de potência são fornecidas. A fim de avaliar comparativamente o desempenho das topologias selecionadas, fatores adimensionais de referência são definidos com base nos esforços elétricos sobre os semicondutores e no volume dos indutores. As características do sistema proposto, incluindo princípio de operação, estratégia de modulação, equações de dimensionamento e cálculos de perdas e eficiência, são descritas em detalhes. Finalmente, a viabilidade do conceito de bypass é demonstrada por meio de resultados experimentais obtidos a partir de um protótipo de 22 kW.
Mostrar mais

112 Ler mais

DARIO MEDINA DA CRUZ AVALIAÇÃO DE ALGORITMOS DE CARREGAMENTO DE VEÍCULOS ELÉTRICOS EM PARQUES QUE INTEGREM SISTEMAS FOTOVOLTAICOS EM AUTOCONSUMO

DARIO MEDINA DA CRUZ AVALIAÇÃO DE ALGORITMOS DE CARREGAMENTO DE VEÍCULOS ELÉTRICOS EM PARQUES QUE INTEGREM SISTEMAS FOTOVOLTAICOS EM AUTOCONSUMO

Neste cenário, se adequadamente utilizados, os veículos elétricos podem contribuir para o equilíbrio da rede elétrica através do armazenamento de energia excedente através da utilização das suas baterias. Para assegurar esse equilíbrio pode recorrer-se a soluções de carga e posterior injeção de potência através da descarga dessas baterias de veículos elétricos. No entanto, a descarga das baterias para injeção na rede tem a desvantagem de introduzir perdas de eficiência e reduzir o ciclo de vida das mesmas, só se justificando por isso em cenários muito limitados [5]. Ainda assim, mesmo não recorrendo à descarga das baterias para injeção na rede elétrica, o controlo de carga das baterias de VEs pode desempenhar um papel importante na estabilidade da rede elétrica, permitindo armazenar o excedente de produção nos momentos em que tal ocorra. Neste contexto, uma empresa que se constitua como operador de carregamento de VEs de um parque de estacionamento, necessita de ter em consideração vários fatores e restrições, que têm implicações nos custos cobrados aos seus clientes, nomeadamente: os tarifários de energia (fixos ou variáveis), a produção de energia renovável local, a potência contratada da instalação, as curvas de carga dos VEs e as suas horas de entrada e saída no parque de estacionamento. Nesse sentido importa modelar os vários fatores associados, por forma a obter uma solução capaz de escalonar o carregamento dos veículos, minimizando os custos da empresa operadora de carregamento.
Mostrar mais

137 Ler mais

Controlo e Gestão do Carregamento de Sistemas de Armazenamento de Energia em Veículos Elétricos, Efetuado com Recurso a Conversores DC-DC

Controlo e Gestão do Carregamento de Sistemas de Armazenamento de Energia em Veículos Elétricos, Efetuado com Recurso a Conversores DC-DC

A necessidade de inverter o rumo a que o Homem estava a levar o planeta Terra, obriga-o a tomar medidas de contenção e a implementar estratégias de inversão desse rumo destrutivo. É nesse contexto que a utilização de veículos elétricos ganha, a cada dia que passa, uma importância cada vez maior. Aliado a esta importância encontram -se os conversores DC-DC. A qualidade e a eficiência que estes conversores vêm emprestar aos sistemas de carregamento e descarregamento de veículos, são uma mais-valia reconhecida para o sucesso do novo paradigma de deslocação de pessoas e bens que são os veículos elétricos. Os conversores DC-DC, com o ganho que representam a nível industrial e doméstico dão também eles um forte contributo para a erradicação da utilização dos combustíveis fósseis.
Mostrar mais

69 Ler mais

Pontos de carregamento de baterias de veículos elétricos em locais públicos de acesso público no concelho de Oeiras

Pontos de carregamento de baterias de veículos elétricos em locais públicos de acesso público no concelho de Oeiras

espaço público para a instalação de pontos de carregamento de baterias de veículos elétricos em locais públicos de acesso público no Concelho de Oeiras – 42 pontos de carregamento, 84 [r]

7 Ler mais

Conversor CUK-BUCK ZCS para carregamento de bateria e suporte de cargas auxiliares de veículos elétricos

Conversor CUK-BUCK ZCS para carregamento de bateria e suporte de cargas auxiliares de veículos elétricos

Este capítulo apresenta um estudo sobre as estratégias de carregamento de baterias, destacando-se apenas as técnicas apropriadas para os principais tipos. Em seguida, é discutido sobre as perdas nos semicondutores que acarretam na redução do rendimento dos conversores estáticos, e que podem ser solucionados com o emprego de técnicas de comutação suave, e assim, elevar o rendimento dos conversores. Posteriormente, é apresentado uma revisão da literatura sobre topologias de conversores quase-ressonantes aplicados no carregamento de baterias de veículos elétricos de alta eficiência. Por fim, é apresentada a topologia do conversor proposto nesta dissertação.
Mostrar mais

119 Ler mais

Comparação de Estratégias de Carregamento de Veículos Elétricos

Comparação de Estratégias de Carregamento de Veículos Elétricos

Perante um panorama internacional marcado por uma grave crise financeira e crescentes preocupações ambientais, particularmente com o setor dos transportes, as atenções viram-se para alternativas aos ineficientes e poluentes veículos de combustão interna. Neste âmbito, os veículos elétrico (em particular os do tipo plug-in), ao permitirem uma circulação limpa e económica, afiguram-se como uma solução interessante a ter em conta, apesar de alguns inconvenientes que devem ser acautelados. A circulação de um veículo elétrico só pode ser considerada limpa se a energia proveniente de rede elétrica e que alimenta as suas baterias for proveniente de fontes renováveis. Para além disso, o crescimento de uma frota de veículos elétricos poderá ter um considerável impacto no sistema elétrico de energia, conforme as estratégias de carregamento adotadas pelos seus utilizadores.
Mostrar mais

74 Ler mais

DIMENSIONAMENTO DE UM ESTACIONAMENTO COM GERAÇÃO SOLAR FOTOVOLTAICA PARA O CARREGAMENTO DE VEÍCULOS ELÉTRICOS NO CAMPUS ARARANGUÁ DA UFSC

DIMENSIONAMENTO DE UM ESTACIONAMENTO COM GERAÇÃO SOLAR FOTOVOLTAICA PARA O CARREGAMENTO DE VEÍCULOS ELÉTRICOS NO CAMPUS ARARANGUÁ DA UFSC

Diante dos problemas apresentados, o objetivo principal do trabalho é propor uma solução tecnicamente viável para redução de impactos gerados pelo aumento de demanda de energia proveniente do carregamento de veículos elétricos nas redes de distribuição. A ideia principal é a implantação de um parque fotovoltaico integrado à estrutura de cobertura do estacionamento da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Campus Araranguá – unidade Mato Alto, para o carregamento dos veículos elétricos em ambiente corporativo, considerando o tempo que o veículo fica parado no estacionamento, podendo ser estar carregando enquanto seu proprietário está ocupando a Universidade.
Mostrar mais

66 Ler mais

Show all 3916 documents...