• Nenhum resultado encontrado

SEGURANÇA PATRIMONIAL Gestão Operacional

N/A
N/A
Protected

Academic year: 2021

Share "SEGURANÇA PATRIMONIAL Gestão Operacional"

Copied!
10
0
0

Texto

(1)

1

WANDERLEY BERALDO

Consultor e Auditor de Segurança Privada e Riscos Administrador de Empresas, formado pela Universidade Cidade de São Paulo, com especialização em Transporte e Logística pelo Instituto Mauá de Tecnologia.

Larga experiência em montagem, motivação, liderança e sinergia de equipes, na gestão de desempenho operacional, gestão de procedimentos e processos de segurança.

Exerceu cargos de Diretoria e de Gerência em grandes empresas nas aditividades de Segurança Privada, Transporte Público e Privado. Livros publicados de Gestão Operacional para a Segurança Patrimonial, Logística de Valores e Escolta Armada

SEGURANÇA PATRIMONIAL Gestão Operacional

Escrito na linguagem simples do quotidiano dos profissionais da área, visa condensar os conceitos e procedimentos básicos para a padronização das operações e da segurança da atividade. É uma pequena contribuição, extraída da convivência com essa atividade e da experiência adquirida, com os muitos anos dedicados ao setor da Segurança Privada. Abrange toda a cadeia de processos inerentes a gestão operacional da Segurança Patrimonial, incluindo a gestão de riscos e a gestão da legislação pertinente.

É direcionado a todos aqueles, que ocupam ou desejam atuar em funções de chefia, supervisão, média e alta gerência de empresas ou departamentos de segurança e também a todos os operacionais, que buscam mais conhecimentos na área.

(2)

2 © Direitos reservados pelo autor, 2.015.

1ª Edição, 2015.

(3)

3

SUMÁRIO

AGRADECIMENTOS INTRODUÇÃO

PARTE I

SEGURANÇA PATRIMONIAL  Conceitos Básicos  Implantação Operacional  Planejamento Operacional  Execução Operacional  Padronização Operacional  Controles Operacionais  Desempenho Operacional  Gestão Operacional

PARTE II

GESTÃO DE RISCO

PARTE III

GESTÃO DA LEGISLAÇÃO  Lei nº 7.102, de 20 de junho de 1,983. CONCLUSÃO

(4)

4

AGRADECIMENTOS

Ao meu pai José Beraldo Filho (falecido) e á minha mãe Edivina Teixeira Beraldo, pelos princípios éticos que me deixaram e que nortearam e continuam norteando a minha caminhada pessoal e profissional.

A todos aqueles que me permitiram o aprendizado da segurança privada, através dos seus ensinamentos, sem os quais não teria caminhado até aqui.

E, principalmente, aos vigilantes, guerreiros na atividade de preservar patrimônios e vidas, com os quais pude compartilhar os problemas diários da atividade e aprender a encontrar soluções na simplicidade geniosa dos seus conhecimentos.

O meu muito obrigado. .

(5)

5

INTRODUÇÃO

As atividades ligadas à segurança privada, entre elas a Segurança Patrimonial, necessitam de uma busca constante de melhoria nos processos e nos níveis dos

serviços prestados, tornando imperativo o

desenvolvimento contínuo de ferramentas de

planejamento e de controles com o objetivo de garantir segurança, pontualidade e excelência na padronização e execução das operações contratadas.

O investimento em novas tecnologias e no

desenvolvimento contínuo das pessoas são elementos essenciais à plena realização dos serviços oferecidos, com foco na satisfação do cliente.

O oferecimento de serviços de qualidade diferenciados e personalizados, tratando cada cliente como único, deve ser o principal objetivo de qualquer empresa.

Toda a cadeia de processos pressupõe uma gestão operacional de alto desempenho, aliada a uma constante e persistente busca do risco zero, diante dos diversos cenários envolvidos.

O nível de exigência dos tomadores de serviços pela excelência da qualidade e assertividade no atendimento e pela garantia transparente de elevados níveis de segurança está cada vez mais forte e é fator preponderante na decisão do estabelecimento de parcerias comerciais.

(6)

6

As empresas buscam a plena execução dos seus contratos, visando à manutenção e a melhoria contínua das rentabilidades previstas e da qualidade almejada pelos clientes, sempre ao menor custo.

Os concorrentes desenvolvem práticas de mercado cada vez mais competitivas, chegando às vezes próximo ao canibalismo da própria atividade, na maratona diária da sobrevivência mercantil.

As tecnologias avançam a passos rápidos nos processos gerenciais de controle e de mitigação de riscos.

Na mesma velocidade crescem os índices de violência e os percentuais de insegurança, diante da impotência dos dispositivos de segurança pública na preservação da vida e dos bens dos cidadãos.

Nesses cenários incertos e mutantes, o profissional de segurança precisa desenvolver o seu trabalho de “buscar o atingimento de metas com paixão”. Para isso é necessário deter o conhecimento da atividade com precisão cirúrgica e estar em permanente aprendizado, mesmo que “as recompensas devam ser apreciadas com moderação”. Esse nosso humilde trabalho tem a pretensão de ser uma pequena ajuda aos profissionais que se dedicam ao setor de Segurança Patrimonial.

Foi escrito sob a ótica dos prestadores de serviços de

(7)

7

necessidades vitais e as exigências crescentes dos tomadores dessa atividade.

Nota: Por tratar-se do processo mais usual entre tomadores e prestadores de serviços de segurança, vamos dar ênfase na Vigilância Patrimonial, não deixando de fazer uma abordagem ampla sobre todos os aspectos inerentes à Segurança Patrimonial.

(8)

8

PARTE I

CONCEITOS BÁSICOS

SEGURANÇA EMPRESARIAL

Segurança Empresarial é o macro processo da atividade de segurança, dentro de uma organização, consistindo em um conjunto de estratégias e medidas, com a capacidade de gerar um verdadeiro estado de segurança, cujos objetivos

maiores devem ser a proteção contra as interferências e perturbações potenciais, causadoras de riscos e danos,

devendo envolver todos os setores e todos os funcionários da empresa e não apenas um único setor específico de segurança.

Estado de Segurança – É a atenção permanente com a

segurança total e integrada de uma organização, em contraposição a uma situação de segurança, que é uma atenção temporária. O estado de segurança deve ter respostas satisfatórias, na impossibilidade de ser perfeito, capaz de retardar ao máximo, a possibilidade de um evento não desejado e de desencadear medidas, no menor espaço de tempo possível, capazes de neutralizar a agressão verificada.

Objetivos Maiores – Além de não ser sinistrada, são objetivos

das empresa: o mercado, os segredos organizacionais, as estratégias de vendas, as pesquisas de novos produtos e serviços, entre outros.

(9)

9

Interferências e perturbações – São eventos indesejados,

além de assaltos e incêndios, tais como atos de espionagem, furtos de informações privilegiadas, fraudes, desvios financeiros, sequestros de executivos, greves, sabotagens, chantagens, alcoolismo, drogas, etc.

A Segurança Empresarial tem como principais processo:

 Segurança Patrimonial ou Física

 Segurança da Inteligência ou Estratégica  Segurança Complementar ou Especial

A implantação da Segurança Empresarial em uma organização, não beneficia apenas os proprietários, os acionistas ou empregados, mas toda uma região e um grande número de pessoas, mesmo que, indiretamente. Todo o planejamento de Segurança Empresarial deve atender algumas premissas básicas para a sua viabilização, tais como o conhecimento pleno de:

 Cenários da Segurança Pública e da Segurança Privada  Gerenciamento de Crises Organizacionais

 Organização de Serviços de Segurança Patrimonial  Organização de Serviços de Segurança Pessoal

 Organização de Serviços de Segurança das Informações  Inteligência e Contra Inteligência Empresarial

(10)

10

Deve ainda contemplar a escolha das estratégias, os tipos de planejamento e a integração das normas elaboradas de segurança para todos os departamentos da empresa. Após a conclusão dessas premissas básicas, deve ser estabelecida a segunda fase do planejamento, ou seja, a fase tática e operacional. Nessa fase são necessários um acurado diagnóstico e uma análise de risco, com técnicas objetivas e estatísticas, tais como:

 Avaliação do Impacto Financeiro na elaboração das Políticas  Projeto Tático e Operacional

 Levantamento de Investimentos  Relação Custo x Benefício

 Formatação do Projeto Integrado de Segurança  Projeto de Endomarketing

Com todos esses levantamentos e análises, devem ser

elaborados os procedimentos específicos e

disponibilizados todos os recursos humanos, financeiros e materiais, para a implantação de:

 Sistemas de Controle de Acesso

 Sistemas de Preservação de Sigilos Empresariais  Sistemas de Detecção e Combate de Fogo

Referências

Documentos relacionados

DESCRIÇÃO: Projeto de Arena PERÍODO: Agosto a Outubro MERCADO: PIE VEÍCULO: TV, Rádio e G1 PÚBLICO-ALVO: AS ABCDE 18+ Fot o: R ede Club

De maneira geral, este trabalho é parte integrante de um projeto de pesquisa que, conduzido em uma propriedade rural do município de Bento Gonçalves (RS), avalia

Alguns municípios do Cariri, como Barbalha e Juazeiro do Norte, também foram cobrados pelo Mi- nistério Público do Ceará a darem transparência à imu- nização

(D) A investidura dos membros do Conselho de Administração e do Conselho Consultivo far-se-á mediante assinatura em livro de termo de posse, enquanto que a investidura dos

Por conseguinte, pode descrever equipa- mento que não está instalado no seu veículo, devido ao equipamento opcional selecionado ou à especifi- cação do país.. Definições

Boa tarde senhoras e senhores, e obrigada por aguardarem. Sejam bem- vindos à teleconferência da OdontoPrev para apresentação da Associação Bradesco Dental. Estão

A disciplina de Usinagem tem o objetivo propiciar aos alunos o conhecimento técnico necessário para usar corretamente as fresadoras na fabricação de peças,

Os critérios de avaliação do plano consideram a realidade da ocupação da faixa no Litoral Norte do Estado, a intenção da comunidade – representada pelas contribuições