O uso da tecnologia no combate ao covid-19: uma pesquisa documental / The use of technology in the combat of covid-19: a documentary research

Texto

(1)

Braz. J. of Develop.,Curitiba, v. 6, n. 5, p. 27315-27326 may. 2020. ISSN 2525-8761

O uso da tecnologia no combate ao covid-19: uma pesquisa documental

The use of technology in the combat of covid-19: a documentary research

DOI:10.34117/ bjdv6n5-254

Recebimento dos originais: 20/04/2020 Aceitação para publicação: 09/05/2020

Cláudia Aparecida Avelar Ferreira

Doutoranda em Administração pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais Instituição: PUC Minas

Endereço: Avenida Itaú, 525, Dom Cabral, Belo Horizonte – MG, Brasil E-mail: claudiahgv@gmail.com

Felipe Gouvêa Pena

Doutorando em Administração pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais Instituição: PUC Minas

Endereço: Avenida Itaú, 525, Dom Cabral, Belo Horizonte – MG, Brasil E-mail: felipegouveap@hotmail.com

RESUMO

Este trabalho teve como objetivo analisar de que modo a tecnologia vem sendo aplicada na prevenção e diagnóstico do Covid-19 a nível macro, meso e micro da sociedade em países como China, Itália, USA e Brasil. A partir de uma pesquisa documental, ficou evidente que as políticas públicas e as investigações sobre o tema apresentam diferentes níveis de desenvolvimento nos países. O texto traz algumas reflexões e sugestões de agenda de pesquisa.

Palavras-chave: Tecnologia, Prevenção, Diagnóstico, Pandemia, Covid 19. ABSTRACT

This work aimed to analyze how the technology has been applied in the prevention and diagnosis of the Covid-19 at the level, macro, meso and micro of society in countries like china, italy and brazil. From documentary research, it became evident that public policies and research on the subject show different levels of development in the countries. The text provides some reflections and suggestions for the research agenda.

Keywords: Tecnologic, Prevention, Diagnostic, Pandemic, Covid 19.

1 INTRODUÇÃO

A doença respiratória grave causada pelo corona vírus 2 (SARS) (Covid-19) (BOULOS; GERAGHTY, 2020) iniciada em primeiro de dezembro de 2019 na China a partir do vírus influenza causador da síndrome respiratória aguda grave (LO; LIO; CHEONG, 2020), levou a Organização Mundial de Saúde (OMS) a declarar um quadro de pandemia. Um cenário sem precedentes, capaz de impor uma nova dinâmica social e econômica em escala global.

(2)

Braz. J. of Develop.,Curitiba, v. 6, n. 5, p. 27315-27326 may. 2020. ISSN 2525-8761

O surto iniciado em Wuhan, província de Hubei, República Popular da China pelo vírus da síndrome respiratória aguda grave 2 (SARS-COV 2) (LO, LIO, CHEONG; 2020; YI, LAGNITON; YE, 2020, GREENHALGH; KOH; CAR, 2020; DEVAKUMAR et al. 2020, PARMET; SINHA, 2020) evoluiu de uma epidemia local para uma pandemia, configurando uma situação crítica em termos de saúde pública. Nesse contexto, a tecnologia se apresentou como uma importante ferramenta de prevenção e diagnóstico da doença.

A palavra pandemia é de origem grega, formada com o prefixo neutro pan e demos, povo, foi empregada pela primeira vez por Platão, em seu livro Das Leis, no sentido genérico, relacionando-se a qualquer acontecimento capaz de alcançar toda a população. Aristóteles também utilizou no mesmo sentido de Platão e Galeno adjetivou para pandêmico referindo as enfermidades epidêmicas de grande amplitude. No século XX, pandemia passa a denominar uma epidemia com grande difusão e proporção que se dissemina para vários países e mais de um continente (REZENDE, 1988).

Não é a primeira vez que acontece uma pandemia. No período de 1918-1919 ocorreu a gripe espanhola levando a morte cerca de 20 milhões de pessoas no mundo (REZENDE, 1988; GOULART, 2005; MORENO-MONTOYA; DE LA HOZ, 2019; ØKLAND, MAMELUND, 2019). E cerca de 100 anos depois temos a mutação do vírus influenza mais resistente assolando milhares de vidas humanas (MORENO-MONTOYA; DE LA HOZ, 2019). Essa situação ocorre devido os deslocamentos populacionais, mutações dos agentes biológicos, e a rapidez de propagação da doença levando necessidade de rapidez do controle epidemiológico, da ação governamental em determinar diretrizes para conter o avanço da doença, evitando a ruptura e a falência dos sistemas de saúde (MAGALHÃES; MACHADO, 2014). Goulart (2005) ressalta a necessidade de não haver censura sobre assunto, como ocorrido com a gripe espanhola que dizimou milhões de pessoas.

A covid-19 é uma doença caracterizada por sintomas típicos gripais em níveis leve, moderado e grave, caracterizados por febre baixa a alta, diarreia, cansaço físico, tosse seca constante, falta de ar, pneumonia grave, dor muscular, tontura, dor de cabeça, dor de garganta, rinorréia, dor no peito, náusea e vômitos) (LO, LIO, CHEONG, 2020; YI, LAGNITON; YE, 2020, GREENHALGH; KOH; CAR, 2020) de elevada gravidade e alta transmissibilidade e mortalidade em relação SARS em 2003 , que atinge mais idosos e homens, com tempo de incubação entre 3 a 14 dias em média (YI; LAGNITON; YE, 2020).

Os efeitos sociais do surto geram medo, rachaduras sociais e políticas em níveis micro, meso e macro da sociedade devido ao isolamento, a quarentena e o tratamento inicial incerto (DEVAKUMAR et al., 2020, PARMET; SINHA, 2020), pesquisa clínica em termos de

(3)

Braz. J. of Develop.,Curitiba, v. 6, n. 5, p. 27315-27326 may. 2020. ISSN 2525-8761

medicamentos (TEIXEIRA, 2020; GREIN, OHMAGARI; SHIN, 2020) e vacinas (FIOCRUZ, 2020; MENDES, 2020; GIMENES, 2020).

No âmbito da economia (CEPAL, 2020) as medidas de isolamento e quarentena e proibições de viagens dentre outros nos países como a China, Itália, USA, Irã e outros países europeus (PARMET; SINHA, 2020) no Brasil, foi realizado várias ações como o Plano de Contingência Nacional que envolve o isolamento e quarentena para mitigar a contaminação (MINISTÉRIO DA SAÚDE, 2020). Todas estas medidas levam impactos in (reversíveis) na economia a curto e longo prazo (CEPAL, 2020).

A despeito dos condicionantes para mitigar, prevenir e ter um retorno comprovatório da doença, logo, diagnóstico, a inovação exerce um papel fundamental e a tecnologia tem sido utilizada largamente nos mecanismos estratégicos, táticos e operacionais, visando reduzir o impacto global da crise.

Destarte, este trabalho teve como objetivo analisar de que modo a tecnologia vem sendo aplicada na prevenção e diagnóstico do Covid-19 a nível macro, meso e micro da sociedade em países como China, Itália, USA e Brasil. Utilizou-se uma abordagem qualitativa através da pesquisa documental em bases de dados e sites institucionais, como de hospitais e centros de pesquisas. Para esse estudo foi realizada uma pesquisa exploratória nas bases de dados Google Acadêmico, U. S.

National Library of Medicine’s® (MEDLINE, Pubmed), Scientific Eletronic Library Online

(SCIELO) sobre as tecnologias no apoio para a prevenção ou diagnóstico.

As contribuições do estudo cobrem uma lacuna na administração ao demonstrar a baixa publicação em periódicos da administração e da saúde sobre a associação das duas temáticas. É um campo que precisa ser explorado pelas ciências sociais, pois esse conhecimento intersecciona as diversas áreas do saber.

2 AS TECNOLOGIAS E AS DIVERSAS FACETAS NA SOCIEDADE

A sociedade moderna constituída na era da informação trouxe à tona novas demandas, procedimentos e ações entre os variados agentes sociais no Brasil e no mundo. Contudo, a enorme massa de dados e informações disponíveis tem sido um diferencial para aqueles que tratam o conhecimento de maneira eficiente e eficaz, no tocante ao saber captar e filtrar aquilo que realmente é relevante e capaz de agregar valor.

O atual ambiente de hiperinformação trouxe diversos efeitos negativos, sendo a perda de foco um dos mais significativos. Essa perda de foco refere-se na conjuntura a erros como a falta de entendimento entre o que são dados, informações e conhecimentos para um mercado que incita a

(4)

Braz. J. of Develop.,Curitiba, v. 6, n. 5, p. 27315-27326 may. 2020. ISSN 2525-8761

inovação. As tecnologias da informação trouxeram uma enxurrada de dados e informações não estruturados e os colocaram à disposição dos indivíduos.

No dualismo entre gestão do conhecimento e da informação, muitas organizações acreditavam, na década de 1990, que estavam gerindo o conhecimento, entretanto era a informação o alvo do gerenciamento, por existir uma interface entre os dois construtos (ALVARENGA NETO et al., 2008). A massa informacional é crescente e para a geração do conhecimento é necessário o desenvolvimento de capacidades específicas, por meio da socialização. Nesse processo de socialização, o conhecimento tácito individual é transformado em coletivo, exigindo aprendizagem, interação e experiências para o compartilhamento (GASQUE, 2008).

O êxito da gestão da informação, conclui-se que é necessário que ela seja efetivada de acordo com as premissas, a saber: precisa ser realizada por pessoas apoiadas pelas tecnologias de informação e comunicação; precisa ser feita por meio de instrumentos gerenciais, com o uso das ferramentas de compartilhamento e colaboração (redes sociais); é importante um ambiente de cultura e comportamentos informacionais consolidados; é necessária a compreensão da informação como recurso estratégico organizacional, tornando-se a sua utilização uma vantagem competitiva (RODRIGUES; BLATTMANN, 2014, p. 25).

Com a mudança do paradigma da sociedade industrial para a pós-industrial, a gestão do conhecimento adquiriu destaque, o capital ativo intangível passou a ser valorizado em decorrência da competividade global, instigando as organizações a seguirem uma linha estratégica inovadora em serviços e produtos, o que culminou com a formação de redes (NAKANO, 2005; ALVES et al., 2010).

A mudança disruptiva desencadeada pela Quarta Revolução Industrial alterou os modus

operandi de viver, trabalhar e se relacionar na civilização contemporânea devido aos avanços

tecnológicos entremeados nos mundos físico, digital e biológico, de maneiras onde há promessa e perigo (WEF,2018).

A tecnologia da informação, usualmente reconhecida por TI, mostrou-se relevante com o advento das últimas revoluções industriais, sendo hoje uma dimensão importante para as economias ao redor do mundo. Nos últimos anos, há um notório desenvolvimento de “artefatos tecnológicos” na sociedade, variando em forma e conteúdo, mas exercendo um papel definidor no modo como os indivíduos contemporâneos se relacionam com a tecnologia (MENDONÇA; ANDRADE; NETO,2018; MAKRIDAKIS,2017).

Um desses artefatos é a inteligência artificial (IA), identificada por muitos como uma força capaz de gerar grandes transformações na economia, na educação, na saúde e na vida dos sujeitos

(5)

Braz. J. of Develop.,Curitiba, v. 6, n. 5, p. 27315-27326 may. 2020. ISSN 2525-8761

do século XXI. A capacidade disruptiva da IA para não encontrar limites, abrindo um campo de análise para gestores, pesquisadores e tomadores de decisão ao redor do mundo. Logo, há uma inevitável problematização sobre os desafios e as oportunidades que essa tecnologia traz consigo (MENDONÇA; ANDRADE; NETO,2018; MAKRIDAKIS,2017).

A IA conjugada as mídias digitais proporciona um leque de opções em relação a compra de bens e serviços, derrubando qualquer limitação geográfica que pudesse existir a alguns anos. Com o uso da internet e dos benefícios quase que ilimitados da IA, os computadores de ponta e robôs de última geração ganharam novas e importantes funções. Em um processo evolutivo que parece não encontrar limites, a IA vem contribuindo para avanços e soluções em diversas áreas, como a da saúde (MENDONÇA; ANDRADE; NETO,2018; MAKRIDAKIS,2017). Por isso, a tecnologia durante essa pandemia é um meio propulsor para fornecer um feedback em termos de diagnóstico e prevenção das sociedades em geral.

3 PERCURSO METODOLÓGICO

A estratégia metodológica adotada foi qualitativa e descritiva. Segundo Godoy (1995), a pesquisa qualitativa possibilita compreender um fenômeno na totalidade em que ocorre e do qual é parte, em uma perspectiva analítica integrada. Já a pesquisa descritiva dá ênfase as características, propriedades ou fatos de determinada população ou fenômeno, possibilitando estabelecer relações entre variáveis e analisar os fatos (MALLOTRA, 2012).

A fim de identificar os artigos e outros materiais publicados na internet, pois trata-se de um fenômeno novo e com pouca publicação no Brasil o que difere da alta produção chinesa mediante o caos vivenciados pelos pesquisadores daquele país. A pesquisa exploratória foi realizada nas bases de dados U. S. National Library of Medicine’s® (MEDLINE, Pubmed), Scientific Eletronic Library Online (SCIELO)utilizando como descritores: “Covid 19”, “Covid 19 e prevenção”, “Covid 19 And

Prevention”, “Covid 19 e tecnologia”, Covid 19 And Techonology”, “Covid 19 e diagnóstico”,

“Covid 19 And Diagnosis”, “Covid 19 e inteligência artificial”, “Covid 19 And Artificial Intelligence”, utilizando os idiomas português, espanhol e inglês. Foram aplicados os seguintes filtros para agilizar o acesso aos artigos: humanos, publicação abaixo dos cinco anos, artigo com texto completo gratuito.

No processo de identificar os artigos com o tema do estudo foi realizado a leitura dinâmica dos títulos, palavras-chave e resumo. Os artigos que atenderam os requisitos foram selecionados para análise qualitativa para captar qual tecnologia foi aplicada nos países China, Itália, USA e Brasil. Artigos em duplicidade foram excluídos. As tecnologias aplicadas foram classificadas em

(6)

Braz. J. of Develop.,Curitiba, v. 6, n. 5, p. 27315-27326 may. 2020. ISSN 2525-8761

multinível neste estudo como micro (local), meso (organizações) e macro (governo). Foram encontrados 2241 artigos sobre Covid 19 no geral sendo 2209 no Pubmed e 32 no Scielo na data de 13 de abril de 2020. Com a aplicação dos filtros e descritores possibilitou mapear 12 artigos sendo no Scielo (2) e Pubmed (10) artigos.

4 RESULTADOS E DISCUSSÃO

Foram mapeados 12 artigos sendo 6 artigos referentes ao diagnóstico / monitoramento tem termos de tecnologia descritos a seguir. O uso da tomografia computadorizada para o diagnóstico da pneumonia por Covid19, foi um equipamento que deu suporte rápido para a equipe médica agilizando a intervenção (MOREIRA; BROTTO; MARCHIORI, 2020; XU et al., 2020; SHOJI; FONSECA; TELES, 2020), devido a radiografia torácica comumente utilizada e recomendada apresenta limitações de sensibilidade para opacidades e outros achados pulmonares (ARAÚJO-FILHO; SAWAMURA; COSTA, 2020).

Outro auxílio para os casos graves é o uso estetoscópio digital para o monitoramento cardiorrespiratória, pois estimula o eletrocardiograma e fonocardiograma possibilitando extrair as medidas respiratórias (KLUM; URBAN; TIGGES, 2020). O ultrassom pulmonar também foi utilizado para identificar o Covid19 no leito na Itália (BUONSENSO; PIANO; RAFFAELLI, 2020), estes autores sugerem a aplicação do ultrassom pulmonar devido fácil manuseio em contextos com baixos recursos, baixo custo e diminui a exposição dos profissionais da saúde com os pacientes infectados.

Para prevenção ao Covid 19 foram identificados 6 artigos. Os autores Boulos e Geraghty (2020) demonstra que o uso de aplicativos GIS online, móveis e práticos, também os painéis para mapear visando o rastreamento da epidemia de Covid 19 e seus eventos, são atualizados no momento da escrita, portanto, dados em tempo real. Um aplicativo é voltado para os cidadãos e verifica se uma pessoa teve contato com outra confirmada ou suspeita de ter sido infectado pelo Covid 19 no passado recente dentro da China.

Outra estratégia de prevenção foi utilizada na província de Heilongjiang pela comissão de saúde com a suspensão de todas as consultas que não eram consideradas emergenciais e passando a ter consultas online gratuitas que faziam a triagem (WANG; WANG; YU, 2020).

No estudo de Zhou, Wang e Xia (2020) demonstra o papel importante da mídia no processo de sensibilização da população no estágio inicial do surto. Em seu estudo foi encontrado uma correlação forte entre o papel da mídia e os casos de infecção, de forma que maior exposição da gravidade do Covid 19 na mídia maior a taxa de conscientização do povo, reforçando a mídia é um

(7)

Braz. J. of Develop.,Curitiba, v. 6, n. 5, p. 27315-27326 may. 2020. ISSN 2525-8761

apoio principalmente em surtos de doença que não tem tratamento medicamentoso especifico e nem vacina efetiva. Yu, Du e Ojcius (2020) em seu estudo utilizou várias técnicas biológicas e tecnologias (equipamento próprio para leitura do genoma) na china para identificar a sequência de ácidos nucleicos para desenvolver uma vacina.

A telemedicina, consulta por vídeo foi implementada nos USA para mitigar a transmissão do vírus (OHANNESSIAN; DUONG; ODONE, 2020) e da bioinformática utilizando a linguagem Q-UEL para ser implementado através de um sistema de gestão do conhecimento e inferência automatizada para medicina denominado biolngine focalizado no vírus e no desenvolvimento da vacina (ROBSON, 2020). No quadro 1 apresenta as principais ações multiníveis com o uso da tecnologia encontradas nos artigos em termos de diagnóstico/monitoramento e prevenção.

Quadro 1 - Ações multiníveis com o uso da tecnologia Campo de

atuação macro meso micro

Prevenção Aplicativos móveis Plataforma network Mídia CDC Ministério da Saúde -BR Telemedicina Bioinformática Internet - aplicativo individual Mídia digital Diagnóstico/ monitoramento Telemedicina Tomografia computadorizada Estetoscópio digital Ultrassom pulmonar Internet Fonte: elaborado pelos autores.

Nos USA, o Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) desenvolveu um guia dando orientações sobre prevenções e ações no caso Covid 19 disponibilizando no sítio eletrônico (JERNIGAN, 2020) como o Brasil (MINISTÉRIO DA SAÚDE, 2020) e outros países do estudo. Hernández-García e Giménez-Júlvez (2020) enfatiza a importância da mídia digital, pois internet é grande disseminadora de informações e tem a capacidade de influenciar as pessoas, no entanto, nem todas as informações segue o rigor científico por isso, eles ressaltam consultar sites eletrônicos oficiais do sistema de saúde pública.

5 CONSIDERAÇÕES FINAIS

Este trabalho teve como objetivo analisar de que modo a tecnologia vem sendo aplicada na prevenção e diagnóstico do Covid-19 a nível macro, meso e micro da sociedade em países como China, Itália, USA e Brasil. Dessa forma, a partir de uma abordagem qualitativa de caráter descrito e exploratório, foi realizada uma pesquisa documental em algumas bases de dados.

(8)

Braz. J. of Develop.,Curitiba, v. 6, n. 5, p. 27315-27326 may. 2020. ISSN 2525-8761

Entende-se que o trabalho obteve êxito em sua proposta inicial, considerando as contribuições e limitações comuns a esse tipo de investigação. O trabalho evidencia algumas práticas importantes que estão sendo tomadas pelos países em termos de políticas institucionais e públicas. Considerando as delimitações feitas para a busca de artigos, encontrou-se quatro trabalhos da China, quatro dos EUA, três do Brasil e um da Itália. Com estratégias específicas e contingenciais, os países estão enfrentando a pandemia com o uso da tecnologia. Como ponto de observação, cabe notar que a aplicação dos filtros de pesquisa pode ter limitado alguns entendimentos sobre a questão.

Entende-se que os trabalhos relacionados ao Covid-19 serão ampliados nos próximos meses e anos. É importante que se observe as contribuições e propostas de cada área do saber, considerando o caráter transdisciplinar da questão. Destarte, como agenda de pesquisa, sugere-se as seguintes investigações: a) analisar como a tecnologia está sendo aplicado no âmbito dos estados brasileiros no combate a pandemia, observando as políticas e disponibilidades de recursos de cada região; b) analisar como as instituições públicas de saúde podem utilizar a tecnologia para articular conhecimentos e boas práticas de combate ao Covid-19; c) analisar como as instituições de pesquisa em saúde podem se articular com outras áreas, como Administração e Engenharias, para ampliar e consolidar a gestão do conhecimento sobre a pandemia.

REFERÊNCIAS

ALVARENGA NETO, Rivadávia Correa Drummond de; SOUZA, Renato Rocha; NEVES, Jorge Tadeu de Ramos; BARBOSA, Ricardo Rodrigues. Strategic knowledge management: in search of a knowledge-based organizational model. Comportamento Organizacional e Gestão, v.14, n. 2, p. 247-256, 2008.

ALVES, Juliano Nunes; BALSAN, Laércio André Gassen; BAZZO, Paula Silva; LUBECK, Rafael Mendes; GROHMANN, Márcia Zampieri. Redes de cooperação de pequenas e médias empresas: os fatores competitivos aplicados em uma rede de imobiliárias. Gestão & Regionalidade, v.26, n.78, set./dez. 2010.

ARAUJO-FILHO, José de Arimateia Batista et al. Pneumonia COVID-19: qual o papel da imagem no diagnóstico? J.bras. pneumol. São Paulo, v. 46, n. 2, e20200114, 2020.

BUONSENSO, D.; PIANO, A.; RAFFAELLI, F.; BONADIA, N.; GAETANO DONATI, K. De; FRANCESCHI, F. Point-of-Care Lung Ultrasound findings in novel coronavirus disease-19 pnemoniae: a case report and potential applications during COVID-19 outbreak. Eur Rev Med Pharmacol Sci ,v.24, n. 6, p. 2776-2780, 2020.

(9)

Braz. J. of Develop.,Curitiba, v. 6, n. 5, p. 27315-27326 may. 2020. ISSN 2525-8761

BOULOS, Maged N. Kamel; GERAGHTY, Estella M. Geographical tracking and mapping of coronavirus disease COVID-19/severe acute respiratory syndrome coronavirus 2 (SARS-CoV-2) epidemic and associated events around the world: how 21st century GIS technologies are supporting the global figh against outbreaks and epidemics. International Journal of Health Geographics, v.19, n.8, p. 1-12, 2020.

CEPAL. Crise por causa de covid-19 será uma das piores do mundo. América Latina e Caribe sofrerão impactos. Publicado em 20/03/2020 - 16:12. Agência Brasil – Brasília. Disponível em: https://agenciabrasil.ebc.com.br/economia/noticia/2020-03/cepal-crise-por-causa-de-covid-19-sera-uma-das-piores-do-mundo. Acesso 10 abr 2020.

DEVAKUMAR, Delan; SHANNON, Geordan; BHOPAL, Sunil S.; ABUBAKAR, Ibrahim. Racism and discrimination in COVID-19 responses. The Lancet, v.395, p. 1194, April 11, 2020. FIOCRUZ. Fiocruz Minas participa de estudo para vacina contra Covid-19. Publicado em 06/04/2020. Fonte: IRR/Fiocruz Minas disponível https://portal.fiocruz.br/noticia/fiocruz-minas-participa-de-estudo-para-vacina-contra-covid-19. 10 042020 ID: lis-LISBR1.1-47172. Biblioteca responsável: BR1.1

GASQUE, Kelley Cristine Gonçalves Dias. O papel da experiência na aprendizagem: perspectivas na busca e no uso da informação. Transinformação, Campinas, v. 20, n. 2, p. 149-158, Aug. 2008. GIMENES, Henrique. Covid-19: Israel está próximo de testar vacina em humanos. Publicado em 02/04/2020 14h46 | atualizado em 03/04/2020 14h28. Pleno. NEWS. https://pleno.news/mundo/covid-19-israel-esta-proximo-de-testar-vacina-em-humanos.html . Acesso 10 abr 2020.

GODOY, Arilda Schmidt. Pesquisa qualitativa: tipos fundamentais. Revista de Administração de Empresas. São Paulo, v. 35, n.3, p, 20-29 mai./jun. 1995.

GOULART, Adriana da Costa. Revisitando a espanhola: uma queixa pandêmica de 1918 no Rio de Janeiro. Hist. cienc. Saúde-Manguinhos, Rio de Janeiro, v. 12, n. 1, p. 101-142, abril de 2005. GREENHALGH; Trisha; KOH, Gerald Choon Huat ; CAR, Josip. Covid-19: Covid-19: avaliação remota em atenção primária à saúde. Rev Bras Med Fam Comunidade, v.15, n.42, p. 2461, March 2020.

GREIN, Jonathan; OHMAGARI, Norio; SHIN, Daniel; DIAZ, George; ASPERGES, Erika et al. Compassionate use of remdesivir for patients with severe Covid-19. The New England Journal of Medicine, p. 1-10, April 10, 2020.

(10)

Braz. J. of Develop.,Curitiba, v. 6, n. 5, p. 27315-27326 may. 2020. ISSN 2525-8761

HERNÁNDEZ-GARCÍA, Ignacio; Giménez-Júlvez, Tereza. (2020). Assessment of Health Information About COVID-19 Prevention on the Internet: Infodemiological Study. JMIR public health and surveillance, v. 6, n. 2, p. 1-7, 2020.

JERNIGAN, Daniel B. Update: Public Health Response to the Coronavirus Disease 2019 Outbreak —United States, February 24, 2020. Morbidity and Mortality Weekly Report, v. 69, n. 8, p. 219-219, February 28, 2020.

KLUM, Michel; URBAN, Mike; TIGGES, Timo; PIELMUS, Alexandru Gabriel; FELDHEISER, Aarne et al. Wearable Cardiorespiratory Monitoring Employing a Multimodal Digital Patch Stethoscope: Estimation of ECG, PEP, LVET and Respiration Using a 55 mm Single-Lead ECG and Phonocardiogram. Sensors, n. 20, p. 1-21, 2020.

LO, Iek Long; LIO, Chon Fu; CHEONG, Hou Hon; LEI, Chin Ion; CHEONG, Tak Hong et al. Evaluation of SARS-CoV-2 RNA shedding in clinical specimens and clinical characteristics of 10 patients with COVID-19 in Macau. Int J Biol Sci, v. 16, n.10, p. 1698-1707, 2020.

MAKRIDAKIS, Spyros. The Forthcoming Artificial Intelligence (AI) Revolution: Its Impact on Society and Firms. Futures, v. 90, p. 46–60, 2017.

MAGALHÃES Suellen Silva Araújo; MACHADO, Carla Jorge. Conceitos epidemiológicos e as pandemias recentes: novos desafios. Cad. Saúde Colet., Rio de Janeiro, v. 22, n.1, p. 109-110, 2014.

MALLOTRA, Naresh K. Pesquisa de marketing: uma concepção aplicada. 6 ed. Porto Alegre: Bookman, 2012.

MENDES, Amanda. Covid-19: Ministério da Saúde define critérios de distanciamento social. Brasil. Agência Saúde: Ministério da Saúde. ID: lis-LISBR1.1-47177, 2020.

MINISTÉRIO DA SAÚDE. Plano de Contingência Nacional para Infecção Humana pelo novo Coronavírus COVID-19 Centro de Operações de Emergências em Saúde Pública | COE-COVID-19. Brasília/DF • Fevereiro de 2020. Disponível em: https://portalarquivos.saude.gov.br/images/pdf/2020/marco/25/Livreto-Plano-de-Contingencia-5-Corona2020-210x297-16mar.pdf

MOREIRA, Bruno Lima; BROTTO, Marcos Pama D'Almeida; MARCHIORI, Edson. (2020). Chest radiography and computed tomography findings from a Brazilian patient with COVID-19 pneumonia. Journal of the Brazilian Society of Tropical Medicine, v. 53, p. 1-2, 2020.

MORENO-MONTOYA, José; DE LA HOZ, Fernando. Influenza: avances y retos cien años después de la pandemia. Biomedica, v.39, n.1, p. 5-7, 31 Mar 2019.

(11)

Braz. J. of Develop.,Curitiba, v. 6, n. 5, p. 27315-27326 may. 2020. ISSN 2525-8761

NAKANO, David Noboru. Fluxos de conhecimentos em redes interorganizacionais: conceitos e fatores de influência. In: AMADO NETO, J. (Org.) Redes entre organizações: domínio do conhecimento e da eficiência operacional. São Paulo: Atlas, 2005.

OHANNESSIAN, Robin; DUONG, Tu Anh; ODONE, Anna. Global Telemedicine Implementation and Integration Within Health Systems to Fight the COVID-19 Pandemic: A Call to Action. JMIR public health and surveillance, v. 6, n.2, e18810, 2020.

ØKLAND, Helene; MAMELUND, Svenn-Erik. Race and 1918 Influenza pandemic in the United States: A review of the literature. Int J Environ Res Public Health, v.16, n.14, p. 7-12, 2019. PARMET, Wendy E; SINHA, Michael S. Covid-19-The law and limits of quarantine. New England Journal of Medicine, v. 382, p. e28 (1-3), 9 April 2020.

REZENDE, Joffre Marcondes de. Epidemia, Endemia, Pandemia. Epidemiologia. Revista de Patologia Tropical, v. 27, n.1, p.153-155, jan. jun 1988.

ROBSON, Barry. (2020). Computers and viral diseases. Preliminary bioinformatics studies on the design of a synthetic vaccine and a preventative peptidomimetic antagonist against the SARS-CoV-2 (SARS-CoV-2019-nCoV, COVID-19) coronavirus. Computers in biology and medicine, 119, 1-19.103670. RODRIGUES, Charles; BLATTMANN, Ursula. Gestão da informação e a importância do uso de fontes de informação para geração de conhecimento. Perspectivas em Ciências da Informação, Belo Horizonte, v. 19, n. 3, p. 4-29, Sept. 2014.

SHOJI, Hamilton, FONSECA, Eduardo Kaiser Ururahy Nunes, TELES, Gustavo Borges da Silva, PASSOS, Rodrigo Bastos Duarte, YANATA, Elaine et al. Structured thoracic computed tomography report for COVID-19 pandemic. Einstein, São Paulo, n.18, eED5720, 2020.

TEIXEIRA, Marcus Zulian. Protocolo de pesquisa clínica para avaliar a eficácia e a segurança de medicamento homeopático individualizado no tratamento e na prevenção da epidemia de COVID-19. AMHB -APH; São Paulo, mar. 2020. 62 p.

WORLD ECONOMIC FORUM. A survival guide for The Fourth Industrial Revolution. WEF 2018b. Disponível em: < https://www.weforum.org/agenda/2018/01/the-fourth-industrial-revolution-a-survival-guide>. Acesso em 10 novembro 2019.

XU, Yu-Huan; DONG, Jian-Hui; AN, Wei-Min; LV, Xiao-Yan; YIN, Xiao-Ping et al. Clinical and computed tomographic imaging features of novel coronavirus pneumonia caused by SARS-CoV-2. The Journal of infection, v. 80, n.4, p.394–400, 2020.

WILDER-SMITH, Annelies; FREEDMAN, DO (2020). Isolation, quarantine, social distancing and Community containment: pivotal role for old-style public health measures in the novel coronavirus (2019-nCoV) outbreak. Journal of travel medicine, v. 27, n. 2, p. 1-4, 2020.

(12)

Braz. J. of Develop.,Curitiba, v. 6, n. 5, p. 27315-27326 may. 2020. ISSN 2525-8761

YI, Ye; LAGNITON, Philip N P; YE, Sen; LI, Enqin; XU, Ren-He. COVID-19: what has been learned and to be learned about the novel coronavirus disease. Int J Biol Sci; v.16, n.10, p. 1753-1766, 2020.

YU, Fei.; DU, Lanying, OJCIUS, David M, PAN, Chungen; JIANG, Shibo. Measures for diagnosing and treating infections by a novel coronavirus responsible for a pneumonia outbreak originating in Wuhan, China. Microbes and infection, v. 22, n. 2, p. 74–79, 2020.

ZHOU, Weike; WANG, Aili; XIA, Fan; XIAO, Yanni; TANG, Sanyi. Efects of media reporting on mitigating spread of COVID-19 in the early phase of the outbreak. Mathematical Biosciences and Engineering, v.17, n. 3, p. 2693-2707, 2020.

Imagem

Referências