PRÓBNY EGZAMIN MATURALNY Z JĘZYKA PORTUGALSKIEGO

Texto

(1)

PRÓBNY EGZAMIN

MATURALNY

Z JĘZYKA PORTUGALSKIEGO

Arkusz II

Czas pracy 70 minut

Instrukcja dla zdającego

1. Proszę sprawdzić, czy arkusz egzaminacyjny zawiera 8 stron. Ewentualny brak należy zgłosić

przewodniczącemu zespołu nadzorującego egzamin. 2. Obok każdego zadania podana jest maksymalna liczba

punktów, którą można uzyskać za jego poprawne rozwiązanie.

3. Za rozwiązanie wszystkich zadań można otrzymać łącznie 27 punktów.

4. Ocena końcowa dla poziomu rozszerzonego jest otrzymywana w wyniku pomnożenia przez 2 sumy punktów uzyskanych z obu arkuszy tego poziomu. 5. Należy pisać czytelnie, tylko w kolorze niebieskim

lub czarnym.

6. Błędne zapisy należy wyraźnie przekreślić. Nie wolno używać korektora ani ołówka.

Życzymy powodzenia!

ARKUSZ II

ROK 2004

Uzyskane punkty

nr

zad. liczba punktów maksymalna

liczba uzyskanych punktów Rozumienie ze słuchu 9. 4 10. 7 11. 4

Rozumienie tekstu czytanego i rozpoznawanie struktur gramatyczno-leksykalnych 12. 4 13. 4 14. 4 Suma 27

(Wpisuje zdający przed rozpoczęciem pracy)

PESEL ZDAJĄCEGO

Miejsce na nalepkę z kodem szkoły

(2)

ROZUMIENIE ZE SŁUCHU

Zadanie 9. (4 pkt)

Zapoznaj się ze zdaniami 9.1.–9.4. Usłyszysz dwukrotnie relację z pewnego wydarzenia. Zaznacz znakiem X w tabeli, które zdania są zgodne z jego treścią (verdadeiro - V), a które nie (falso - F).

Za każdą poprawną odpowiedź otrzymasz 1 punkt.

V F 9.1. O avião sofreu um acidente quando aterrava.

9.2. A bordo encontravam-se políticos. 9.3. O comandante aterrou no aeroporto.

9.4. A alteração da rota combinou bem com o programa dos políticos.

Zadanie 10. (7 pkt)

Usłyszysz dwukrotnie opisy siedmiu zwyczajów związanych z przesądami 10.1.-10.7. Dobierz odpowiadające im tytuły, wybierając siedem z ośmiu propozycji oznaczonych literami A.-H. Wpisz w tabelę litery odpowiadające wybranym tytułom.

Za każdą poprawną odpowiedź otrzymasz 1 punkt.

A. Que o diabo não oiça!

B. Um ser divino com sete vidas? C. O lado esquerdo é sempre pior

D. Dá sorte ao homem e protege o cavalo E. Sete anos de azar?

F. Qual início tal fim

G. Não compres um gato num saco! H. Nada comeces neste dia!

(3)

Zadanie 11. (4 pkty)

Zapoznaj się ze zdaniami 11.1.-11.4. Usłyszysz dwukrotnie wywiad ze znanym brazylijskim pisarzem Paulem Coelho. Wybierz zakończenia zdań zgodne z jego treścią. Wpisz w tabelę litery A., B., C. lub D.

Za każdą poprawną odpowiedź otrzymasz 1 punkt. 11.1. O escritor acha que

A. podemos sempre controlar a nossa vida.

B. os processos da nossa vida podem ser comparados a tempestades. C. às vezes a nossa vida parece uma explosão de um vulcão.

D. nada se transforma na nossa vida.

11.2. Segundo ele o homem gasta desnecessariamente a sua energia A. tentando controlar a energia de tempestades.

B. percorrendo muitos caminhos.

C. tentando manter o vulcão de energia da vida sob controle. D. buscando o seu destino.

11.3. Para ele neste momento escrever é A. estar na solidão.

B. compreender a ele mesmo através da literatura. C. idealizar o mundo.

D. esquecer-se do seu isolamento. 11.4. O autor sente-se responsável

A. por cada palavra escrita por ele. B. pelo mundo inteiro.

C. pelos desafios do destino. D. pela mutação da existência.

(4)

ROZUMIENIE TEKSTU CZYTANEGO I ROZPOZNAWANIE

STRUKTUR LEKSYKALNO-GRAMATYCZNYCH

Zadanie 12. (4 pkty)

Z poniższego tekstu usunięto 4 zdania. Przeczytaj tekst i uzupełnij luki 12.1.-12.4., wybierając cztery z pięciu zdań oznaczonych literami A.-E. Wpisz w tabelę litery odpowiadające wybranym zdaniom.

Za każdą poprawną odpowiedź otrzymasz 1 punkt.

CASAS QUE PENSAM

Sente-se confortavelmente no seu sofá preferido e ligue a televisão. Se ouvir a campainha da porta, não se preocupe. É só carregar numa tecla do telecomando e, num dos cantos do aparelho, uma imagem mostra-lhe quem está a bater. 12.1. _____ . Se, entretanto, ouvir ruído no quarto dos seus filhos, tembém não precisa de se levantar: mais um toque no telecomando e fica a saber se estão a dormir ou se há algum problema. Tudo com o mínimo de esforço. E os exemplos são quase intermináveis: basta que a sua casa seja um „edifício inteligente” e esteja programada para isso. O resto fica por conta das tecnologias da informação que, mesmo hoje, já permitem fazer praticamente tudo.

As modalidades mais procuradas relacionam-se com a segurança, mas há muitas outras funções que podem ser programadas. 12.2. _____ .

De tal forma, que é possível, antes de sair do emprego, pôr o frango a assar no microondas, ligar a máquina de lavar ou preparar um banho de imersão à temperatura desejada. Além disso, qualquer acidente é imediatamente detectado. 12.3. _____ . Se se registar uma visita dos amigos do alheio, as luzes da casa acendem-se e apagam-se alternadamente, e o proprietário é avisado através de

telemóvel, do computador portátil ou do bip pessoal. A central age de imediato e em função do programa que lhe introduziram.

12.4. _____ . Basta carregar num botão ou accionar o sistema com o som da sua própria voz. A casa faz o resto.

Adualidades em Português 2002, Visão

A. Com um sistema destes em casa, no emprego ou parado no meio do trânsito, o proprietário de um edifício inteligente pode fazer quase tudo.

B. Por exemplo: a gestão do aquecimento central e do ar condicionado, o controlo da iluminação com luzes que acendem quando se entra numa sala e se desligam quando não está lá ninguém, ou o comando à distância de todos os electrodomêsticos caseiros, desde a torradeira à banheira de hidromassagem.

C. Outra tecla permite-lhe deixar entrar as visitas.

D. Se houver uma inundação, a água é cortada, e em caso de incêndio, o gás é desligado.

E. Casas como a de Bill Gates ainda não estão à venda no mercado mas é possível conseguir algumas aproximações.

(5)

Zadanie 13. (4 pkt)

Przeczytaj tekst, a następnie wybierz zgodne z jego treścią zakończenia zdań 13.1.-13.4. Wpisz w tabelę litery A., B., C. lub D.

Za każdą poprawną odpowiedź otrzymasz 1 punkt.

HISTÓRIAS DE AMOR QUE FICARAM NA HISTÓRIA

Inês nasceu em Espanha. Ela era filha de um nobre espanhol poderoso, Pedro Fernandez de Castro e de D.Beatriz de Portugal (filha do príncipe português Afonso).

Foi através da sua família que Inês se tornou dama de corte da sua prima Constança, esposa do príncipe D.Pedro, herdeiro do trono português.

Após a morte de Constança em 1345, Inês torna-se amante de Pedro. Ela e o príncipe casam-se secretamente em 1354, altura em que ela já tinha dado à luz quatro filhos de Pedro (Afonso, Juan, Dinis e Leonor).

Inês foi cruelmente assassinada em 1355 com o conhecimento ou sob as ordens do rei D.Afonso IV, pai de D.Pedro. Ela foi tão cruelmente morta porque o rei queria preservar a legitimidade da sucessão do seu neto, Fernando, filho de Pedro e de Constança. Além disso, receava que as ambições de Inês e da sua família castelhana (é bom lembrar que Portugal e Espanha eram inimigos) subjugassem o trono português ao domínio espanhol.

D.Pedro ainda arguiu que ele e Inês tinham contraído matrimónio secretamante e organizou uma revolta contra seu pai. D.Afonso IV acaba por morrer em 1357 e Pedro sucede ao trono.

Segundo consta da lenda (não há provas históricas), antes da sua coroação ele terá dado ordens para que trouxessem o corpo da sua amada Inês (assassinada dois anos antes), a vestissem com vestes e jóias reais e a sentassem no trono, e terá obrigado os nobres e os bispos a ajoelharem-se diante dela e a beijarem-lhe a mão em sinal de respeito.

D.Pedro I e Inês estão sepultados no Mosteiro de Alcobaça, a 30 km de Leiria, juntamente com os seus filhos varões Afonso, Juan e Dinis. Navegar em Português, Parte 2

13.1. Inês de Castro

A. provinha duma família pobre.

B. tornou-se a esposa do príncipe D.Pedro.

C. foi oficialmente proclamada a rainha de Portugal. D. ficou salva do assassinato.

13.2. Inês foi morta porque o rei D.Afonso IV queria A. vingar-se da insubordinação do seu filho.

B. que Espanha intervisse na sucessão do trono português. C. realizar as ambições de famílias castelhanas.

D. que o seu neto herdasse o trono. 13.3. A cerimónia de coroação

A. foi procedida por um acontecimento cruel. B. foi assistida pelo povo.

C. ficou documentada na história. D. foi um acontecimento secreto.

13.4. No Mosteiro de Alcobaça encontram-se A. os retratos de Inês e de D.Pedro.

B. os restos mortais de primos de D.Afonso IV. C. os túmulos de Inês e de D. Pedro.

D. o trono e as jóias reais de Inês.

(6)

Zadanie 14. (4 pkty)

Przeczytaj tekst i uzupełnij luki 14.1.-14.8., wybierając jedną z form oznaczonych literami A., B., C. lub D., tak, aby otrzymać logiczną i poprawną gramatycznie całość. Wpisz w tabelę litery odpowiadające wybranym formom.

Za każdą poprawną odpowiedź otrzymasz 0,5 punktu.

A LÍNGUA PORTUGUESA NO TEMPO E NO MUNDO

Segundo informações compendiadas por Benedicto Silva em A Língua Portuguesa na Cultura

Mundial, sobre os dez idiomas mais falados no mundo, o português é a sétima língua mais ulilizada.

(...) No quadro geral descrito por ele o idioma português é falado por quase 188 milhões de pessoas, em meio a uma lista de dez línguas encabeçada pelo chinês, a que se seguem o inglês, o hindi, o espanhol, o russo e o árabe. Logo 14.1. _____ o português segue-se o francês, o bengali e o japonês, assim compondo-se a lista dos dez idiomas mais difundidos.

O doutor João Malaca Casteleiro concebeu outro critério para a quantificação da importância e disseminação do idioma: o número de países em que 14.2. _____ falado e escrito, quer como língua materna, 14.3. _____ como língua oficial. Por este critério o inglês ocupa o primeiro lugar, já que se fala em 47 países; o francês, a segunda língua, falado em 26 países; o árabe figura em terceira posição, em 21 países; o espanhol surge em quarto lugar, em 20 países; e em 14.4. _____ lugar, o português, falado em dois países como língua materna e em mais cinco outros como língua oficial. Do ponto de vista histórico, o primeiro idioma europeu a assumir o papel de língua de comunicação internacional foi, sem 14.5. _____ o português, na explicação do professor Casteleiro, que cita o professor sul-africano Marius Valkhoff, o 14.6. _____ dá ao português um sítio de relevo especial na História: „Antes que o francês se tornasse a língua mundial do século XVIII , e o inglês do século XIX, o português 14.7. _____ este papel.” Na verdade, nos séculos XVI e XVII, e mesmo no século XVIII, „a língua de comunicação dos navegadores 14.8. _____ com os naturais das regiões ribeirinhas de África e da Ásia foi o português. Os testemunhos de tal difusão da língua portuguesa são abundantes”. Jornal de Letras, 9-22.11.1994

14.1. A. após 14.2. A. está B. depois B. é C. com C. foi D. antes D. estava 14.3. A. ou 14.4. A. cinco B. bem B. quinquagésimo C. mas C. quinto D. quer D. cento 14.5. A. dívida 14.6. A. cujo B. demora B. quem C. dúvida C. que D. difusão D. qual 14.7. A. desempenhou 14.8. A. européus B. desempenhe B. europeus C. desempenhasse C. europeos D. desempenha D. europes 14.1. 14.2. 14.3. 14.4. 14.5. 14.6. 14.7. 14.8.

(7)
(8)

Imagem

Referências

temas relacionados :