• Nenhum resultado encontrado

CENÁRIOS - DELOITTE

N/A
N/A
Protected

Academic year: 2021

Share "CENÁRIOS - DELOITTE"

Copied!
29
0
0

Texto

(1)

Pesquisa “Respostas à crise da Covid-19”

Sumário dos resultados

(2)

Perfil da amostra

662

empresas

56%

18%

16%

7%

3%

Sede administrativa

das empresas

52%

C-levels

1.007

executivos, representando

662 empresas,

responderam à

pesquisa de 28 de abril a 12 de maio

Pesquisa “Respostas à crise da Covid-19”

66%

Capital de origem brasileira

(3)

Pesquisa “Respostas à crise da Covid-19” 3 © 2020. Para mais informações, contate a Deloitte Touche Tohmatsu Limited.

Perfil da amostra

Grandes setores representados

*

7%

Saúde e farmacêutica

17%

Infraestrutura e construção

13%

Manufaturas

12%

TI e telecom

9%

Comércio e bens de consumo

8%

Atividades financeiras

5%

Agronegócio, alimentos e bebidas

Pesquisa “Respostas à crise da Covid-19”

Receita em 2019

25%

De R$100 milhões a R$ 1 bilhão

55%

Até R$ 100 milhões

20%

Acima de R$ 1 bilhão

*A pesquisa contou com a participação de empresas

que atuam em 32 segmentos de atividade

27%

(4)

Contexto para a melhor compreensão dos resultados

Pesquisa “Respostas à crise da Covid-19”

A pesquisa aplicada aos participantes levou em conta três grandes períodos para identificar os impactos da crise e o nível de maturidade de gestão das empresas. Esses três períodos estão expostos abaixo e refletem a visão da própria Deloitte a respeito da dinâmica de impactos e posicionamento das organizações diante da crise:

Resposta Recuperação Sustentação

Visão da Deloitte quanto aos períodos de posicionamento das empresas frente aos impactos da crise nos negócios

Governança da crise

Dimensões de respostas à crise que a pesquisa capturou a partir do questionário aplicado

11/3

Decretação da pandemia (OMS)

Março Abril Maio Junho

(19/6)

Dezembro 20 Dezembro 21

2° semestre 2021 100 Dias

(5)

Pesquisa “Respostas à crise da Covid-19” 5 © 2020. Para mais informações, contate a Deloitte Touche Tohmatsu Limited.

Pesquisa “Respostas à crise da Covid-19”

Prioridade para o momento é...

RESPONDER

Frente à perspectiva de

queda da receita e da

capacidade de pagamento dos clientes

, as

empresas participantes estão focadas em

ajustar

o seu volume de

produção

e

os

investimentos

, bem como em

diminuir custos e

despesas

para

manter o seu quadro de

(6)

Impacto nos negócios ao longo dos primeiros 100 dias após a decretação da pandemia

Pesquisa “Respostas à crise da Covid-19”

67

% esperam redução das receitas/vendas

68

% esperam redução de custos e despesas

56

% poderão ter problemas de inadimplência dos clientes Mesmo assim...

23%

17%

12%

3% 4%

14%

13%

20%

28%

34%

44%

11%

25%

54%

39%

47%

30%

31%

42%

53%

65%

19%

32%

18%

19%

18%

3%

34%

6%

13%

17%

15%

Investimentos em equipamentos e tecnologia Investimentos em comunicação/publicidade Capacidade de pagamento dos clientes Endividamento geral da empresa Quadro de funcionários Custos e despesas Volume de produção/serviços Vendas

Reduzir muito

Reduzir

Manter

Aumentar

Receitas líquidas Volume de produção/serviços Custos e despesas Quadro de funcionários Endividamento geral da empresa Capacidade de pagamento dos clientes Investimentos em comunicação e publicidade Investimentos em equipamentos e tecnologia

...

65

% devem manter o quadro de funcionários

(7)

Pesquisa “Respostas à crise da Covid-19” 7 © 2020. Para mais informações, contate a Deloitte Touche Tohmatsu Limited.

Pesquisa “Respostas à crise da Covid-19”

Prioridade para o momento é...

RESPONDER

Alguns

setores tiveram impactos em níveis diferentes

.

Ex.: TI e Telecom é o único setor que aparece com

aumento do volume de serviços.

O segmento de

Turismo, Hotelaria e Lazer

, junto com o

de

Veículos e

Autopeças, são os que se destacam

com

reduções mais fortes

das receitas.

Para todos os setores de atividade, o

nível de

endividamento geral deve aumentar

.

(8)

Pesquisa “Respostas à crise da Covid-19”

Se rviç o s às emp resas A gr o n e gó cio , al ime nt o s e b eb id as Ut ilid ad e p ú b lic a A tivid ad e s fin an ce ir as Co n st ru ção Co mé rcio Ben s d e c on su mo A sso ciaç õ e s e ON Gs Tu ri sm o , h otelaria e la ze r Qu ímic a, h igien e e limp ez a Saú d e e far ma cê u tic a M et alu rgia e e q u ip am e n tos Tr an sp o rt e e lo gís tic a Ext raç ão min er al Se rviç o s d e e d u caç ão TI e tele co m V e ícu lo s e au top e ças Receitas líquidas Volume de produção/serviços Custos e despesas Quadro de funcionários Endividamento geral da empresa Capacidade de pagamento dos clientes Investimentos em comunicação e publicidade Investimentos em equipamentos e tecnologia

Impacto por

atividade

(9)

Covid-19 e os impactos nos setores @2020. Para mais informações, contate a Deloitte Touche Tohmatsu Limited.

17

34

40

9

No 1º semestre No 2º semestre Em 2021

Não sei avaliar

Pesquisa “Respostas à crise da Covid-19”

Em % das respostas

74%

das empresas acreditam

que a recuperação

virá entre

6 e 18 meses

.

17%

acreditam que os seus

negócios

poderão recuperar

até o final do 1º semestre.

(10)

Pesquisa “Respostas à crise da Covid-19”

Setores separados de acordo com a predominância de respostas

Momento de recuperação:

6 meses

No 2º semestre de 2020

18 meses

Em 2021 Transporte e logística Veículos e autopeças Turismo, hotelaria e lazer

Saúde e farmacêutica Bens de consumo Associações e ONGs

Comércio

Construção Agronegócio, alimentos e bebidas

Metalurgia equipamentos Serviços de educação TI e Telecom

Serviços às empresas Extração mineral

Química, higiene e limpeza

Nota: Os setores de atividades financeiras e utilidade pública não tiveram predominância de respostas.

Para ordenar acima, cada período recebeu uma pontuação que foi ponderada de acordo com os porcentuais de respostas das empresas de cada setor de atividade.

(11)

Pesquisa “Respostas à crise da Covid-19” 11 © 2020. Para mais informações, contate a Deloitte Touche Tohmatsu Limited.

Prioridade para o momento é...

RESPONDER

Pesquisa “Respostas à crise da Covid-19”

RESPONDER

A pesquisa identificou as ações de

respostas das empresas à crise a

partir de

seis dimensões

:

(12)

Pesquisa “Respostas à crise da Covid-19”

Governança da crise

Antes da crise da Covid-19 Adotou ou adotará dentro do período de 100 dias* Criação de um comitê de crises

25

%

89

%

Estabelecimento ou adequação de plano de gerenciamento de crise

19

%

92

%

Acompanhamento da atualização das leis/regulações

22

%

97

%

Antes da crise da Covid-19 Comunicação sobre a gestão de crise aos

stakeholders

21

%

95

%

Houve um movimento importante em endereçar os principais aspectos de governança relacionados à Covid-19, e esse pode ser um legado da crise para as organizações que ainda não haviam se estruturado nesse sentido. Uma grande parcela das empresas que ainda não possuíam estruturas formais de controles internos e de gestão de riscos e crises adotou iniciativas logo após o começo da pandemia ou indicou fazê-lo no curtíssimo prazo, ampliando a disseminação dessas práticas.

Respostas das empresas aos impactos da pandemia

Adotou ou adotará dentro do período de

100 dias*

(13)

Covid-19 e os impactos nos setores @2020. Para mais informações, contate a Deloitte Touche Tohmatsu Limited.

Gestão de pessoas (parte 1/3)

Pesquisa “Respostas à crise da Covid-19”

Antes da crise da Covid-19 Teletrabalho ou condições de trabalho flexíveis

24

%

98

%

Revisão de políticas de licenças, viagens e mobilidade

18

%

86

%

Comunicação da gestão da crise aos funcionários

21

%

97

%

Revisão periódica das regras internas para

teletrabalho

10

%

94

%

Antes da crise da Covid-19

O trabalho virtual era uma tendência já em curso antes da crise, especialmente em determinados segmentos de atividade. Com a Medida Provisória que regulamentou o teletrabalho, essa modalidade se colocou rapidamente como resposta à manutenção das operações em muitas organizações. Essa transformação no modelo de trabalho

traz desafios imediatos em termos de adaptação de infraestrutura tecnológica, processos, políticas administrativas e gestão de equipes.

Respostas das empresas aos impactos da pandemia

Adotou ou adotará dentro do período de 100 dias* Adotou ou adotará dentro do período de 100 dias*

(14)

Com o advento da Medida Provisória 936, metade das empresas participantes da pesquisa adotou ou adotará até o meio do ano – coincidindo com o período de cerca de 100 dias após a decretação da pandemia pela OMS – a

redução da jornada de trabalho. Essa medida trouxe a possibilidade para as empresas poderem adequar custos e despesas e proteger os empregos.

Pesquisa “Respostas à crise da Covid-19”

Revisão/ampliação de plano de assistência médica para funcionários

22

%

42

%

Antes da crise da Covid-19

Planos de sucessão para lideranças e equipes técnicas

34

%

51

%

Adequação às mudanças nas regulamentações trabalhistas

19

%

86

%

Antes da crise da Covid-19 Redução da jornada de trabalho

n.d.

50

%

Respostas das empresas aos impactos da pandemia

Adotou ou adotará dentro do período de 100 dias* Adotou ou adotará dentro do período de 100 dias*

* Após a decretação da pandemia pela OMS (11/3/20)

(15)

Covid-19 e os impactos nos setores @2020. Para mais informações, contate a Deloitte Touche Tohmatsu Limited.

Pesquisa “Respostas à crise da Covid-19”

Respostas das empresas aos impactos da pandemia

Gestão de pessoas (3/3)

68%

Antecipação/ escalonamento de férias

33%

Férias coletivas parciais

50%

Suspensão de banco de horas/horas extras

44%

Realocação de profissionais dentro da empresa

Adotou ou adotará dentro do período de 100 dias*

Outras medidas tomadas pelas organizações para reduzir os custos e despesas, visando à manutenção do quadro de funcionários, são antecipação de férias e adoção de férias coletivas. Essas e outras ações podem estar relacionadas com o ajuste nas operações que foi conduzido pelas empresas, que têm necessitado de menos profissionais em fábricas, por exemplo, bem como realocaram profissionais para atender novas demandas.

(16)

Pesquisa “Respostas à crise da Covid-19”

Impactos financeiros (parte 1/2)

Antes da crise da Covid-19

Ações para a preservação do capital de giro e da liquidez

44

%

97

%

Avaliação de créditos tributários e benefícios temporários do governo

19

%

84

%

Ajuste do fluxo de caixa para o impacto do 1º trimestre

30

%

98

%

Revisão das despesas operacionais

40

%

98

%

Antes da crise da Covid-19

A revisão de despesas e adequação do fluxo de caixa para absorver o impacto da crise nos negócios são respostas que precisam ser imediatas e bem planejadas para apoiar a preservação do capital de giro e manter a liquidez. Por outro lado, buscar outras fontes de recursos, como créditos e benefícios temporários do governo, foram medidas tomadas por 84% das empresas.

Respostas das empresas aos impactos da pandemia

Adotou ou adotará dentro do período de 100 dias* Adotou ou adotará dentro do período de 100 dias*

(17)

Covid-19 e os impactos nos setores @2020. Para mais informações, contate a Deloitte Touche Tohmatsu Limited.

Pesquisa “Respostas à crise da Covid-19”

Antes da crise da Covid-19 Renegociação de contratos com clientes

10

%

79

%

Renegociação de contratos com fornecedores

11

%

82

%

Renegociação de contratos de ativos permanentes (imóveis/máquinas)

14

%

79

%

Realização de mecanismos de hedge

30

%

52

%

Antes da crise da Covid-19

Aproximar e dar transparência aos fornecedores e clientes sobre os impactos e as ações pretendidas de resposta da empresa são medidas fundamentais para buscar o apoio e possíveis parcerias para um momento de reorganização financeira. A renegociação de contratos com agentes de toda a cadeia de relacionamento despontou, por sua vez, como alternativa relevante para o conjunto das organizações.

Respostas das empresas aos impactos da pandemia

Adotou ou adotará dentro do período de 100 dias* Adotou ou adotará dentro do período de 100 dias*

* Após a decretação da pandemia pela OMS (11/3/20)

(18)

Pesquisa “Respostas à crise da Covid-19”

Cadeia de suprimentos e operações (parte 1/2)

Antes da crise da Covid-19 Otimização de logística/cargas com fornecedores

25

%

89

%

Estabelecimento de um plano de contingência para toda a cadeia de suprimentos

19

%

84

%

Na relação com fornecedores, não apenas os custos devem ser avaliados, mas também as consequências de qualquer mudança potencial nas operações. Para responder ao impacto da crise em toda a cadeia de suprimentos, é preciso

reavaliar e buscar novas formas de otimizar todo o processo de operação, desde fornecedores até os clientes finais da cadeia de atuação.

Antes da crise da Covid-19

Ajuste na linha de

produção e no portfólio de produtos para atender às necessidades da sociedade

14

%

81

%

Adequação da operação às orientações sanitárias sobre a Covid

n/d

87

%

Respostas das empresas aos impactos da pandemia

* Após a decretação da pandemia pela OMS (11/3/20)

Adotou ou adotará dentro do período de 100 dias* Adotou ou adotará dentro do período de 100 dias*

(19)

Covid-19 e os impactos nos setores @2020. Para mais informações, contate a Deloitte Touche Tohmatsu Limited.

Realização de aportes financeiros ou adiantamentos a fornecedores mais vulneráveis

7

%

35

%

Antes da crise da Covid-19

Pesquisa “Respostas à crise da Covid-19”

Antes da crise da Covid-19 Fechamento temporário das plantas produtivas

5

%

34

%

Além de buscar apoio na operação, algumas empresas também tiveram a preocupação em proteger os negócios de seus parceiros, na medida em que 35% realizaram (ou estão para realizar no curto prazo) aportes financeiros ou adiantamento a fornecedores mais vulneráveis. Por outro lado, para outro terço das empresas participantes da pesquisa, os impactos da crise na cadeia de suprimentos resultaram em ação de fechamento temporário das

plantas produtivas.

Respostas das empresas aos impactos da pandemia

* Após a decretação da pandemia pela OMS (11/3/20)

Adotou ou adotará dentro do período de 100 dias* Adotou ou adotará dentro do período de 100 dias*

(20)

Pesquisa “Respostas à crise da Covid-19”

Clientes e receitas (parte 1/2)

Antes da crise da Covid-19 Treinamento dos profissionais para o atendimento ao cliente no ambiente digital

39

%

84

%

Antes da crise da Covid-19 Priorização de clientes-chave

42

%

86

%

Transição de canais de venda físicos para os digitais

39

%

83

%

Do outro lado da cadeia de operações, mais do que aproximar, é preciso entender as novas necessidades dos

clientes, requerendo ações como a migração quase imediata de grande volume de vendas dos canais físicos para os digitais, o que foi realizado (ou será no curtíssimo prazo) por 83% das empresas participantes.

Respostas das empresas aos impactos da pandemia

* Após a decretação da pandemia pela OMS (11/3/20)

Adotou ou adotará dentro do período de 100 dias* Adotou ou adotará dentro do período de 100 dias*

(21)

Covid-19 e os impactos nos setores @2020. Para mais informações, contate a Deloitte Touche Tohmatsu Limited.

Pesquisa “Respostas à crise da Covid-19”

Antes da crise da Covid-19 Readequação da estratégia de precificação

22

%

74

%

Antes da crise da Covid-19 Diversificação da produção de forma a atender às novas demandas do cliente

28

%

83

%

Reposicionamento do valor da marca

31

%

65

%

Com as necessidades advindas dos clientes no contexto da crise, novas soluções, produtos e serviços emergem. É preciso dar respostas rápidas na diversificação da produção, na readequação dos preços e no reposicionamento da marca, dos produtos ou serviços. Os porcentuais que indicam a adoção dessas providências em tão curto período sinalizam a dimensão da transformação pela qual as organizações vêm passando desde o início da pandemia.

Respostas das empresas aos impactos da pandemia

* Após a decretação da pandemia pela OMS (11/3/20)

Adotou ou adotará dentro do período de 100 dias* Adotou ou adotará dentro do período de 100 dias*

(22)

Pesquisa “Respostas à crise da Covid-19”

Tecnologias e meios digitais (parte 1/2)

Antes da crise da Covid-19 Integração tecnológica e de sistemas com fornecedores

46

%

63

%

Preparação da infraestrutura para acesso remoto

53

%

96

%

Preparação a infraestrutura de navegação para novos padrões de tráfego

38

%

88

%

Diante da necessidade de uma mudança brusca no regime de operação, com a virtualização radical do trabalho em muitos casos, as empresas precisaram responder com muita rapidez às novas demandas tecnológicas. A adaptação para o uso de novas plataformas digitais ou fortalecimento das que já eram empregadas tem sido fundamental para apoiar a manutenção das atividades para grande parte das empresas participantes.

* Após a decretação da pandemia pela OMS (11/3/20)

Adotou ou adotará dentro do período de 100 dias* Adotou ou adotará dentro do período de 100 dias*

(23)

Covid-19 e os impactos nos setores @2020. Para mais informações, contate a Deloitte Touche Tohmatsu Limited.

Pesquisa “Respostas à crise da Covid-19”

Desenvolver

dashboard de dados e alertas para executivos

46

%

74

%

Antes da crise da Covid-19 Avaliação de aspectos relacionados a segurança e privacidade de dados

65

%

87

%

Com o tráfego ainda mais intenso de informações no ambiente digital e a adoção do teletrabalho, a questão dos

riscos cibernéticos, que incluem segurança e privacidade de dados, passou a ser uma preocupação ainda maior do que a usual. Por outro lado, os gestores passaram a se preocupar crescentemente com o gerenciamento

tempestivo das informações de toda a organização, requerendo mecanismos de acompanhamento e controle.

Antes da crise da Covid-19

Respostas das empresas aos impactos da pandemia

* Após a decretação da pandemia pela OMS (11/3/20)

Adotou ou adotará dentro do período de 100 dias* Adotou ou adotará dentro do período de 100 dias*

(24)

Pesquisa “Respostas à crise da Covid-19”

Prioridade para o momento é...

RESPONDER

A crise fez as organizações se depararem com a

necessidade de adaptar rapidamente

suas

operações para

responder aos impactos

.

Precisaram, nesse contexto,

acelerar a jornada de

transformação, permitindo elevar a maturidade

da gestão

, especialmente em temas relacionados

(25)

Covid-19 e os impactos nos setores @2020. Para mais informações, contate a Deloitte Touche Tohmatsu Limited.

Pesquisa “Respostas à crise da Covid-19”

Mais de 60%

avaliaram que o nível de resposta aos impactos de

governança da crise e gestão de pessoas foi alto.

1/4

avaliou que nível de

resposta aos impactos na cadeia de suprimentos e operações e em tecnologia e meios digitais

foi baixo ou nenhum.

Nível de resposta aos

impactos da Covid-19 de

sua empresa

Nenhum

Baixo

Médio

Alto

Governança da crise

2%

9%

30%

60%

Gestão de pessoas

1%

8%

27%

64%

Impactos financeiros

2%

16%

34%

48%

Cadeia de suprimentos e operações

6%

20%

41%

33%

Clientes e receitas

3%

15%

34%

48%

Tecnologia e meios digitais

6%

20%

31%

42%

(26)

Pesquisa “Respostas à crise da Covid-19”

58%

Campanhas de esclarecimento sobre Covid-19

55%

Doações de alimentos, serviços e bens materiais

27%

Ajuste no portfólio de produtos para atender às necessidades da sociedade

O que as empresas vêm fazendo para gerar impactos sociais

Respostas das empresas aos impactos da pandemia

22%

Trabalho pro-bono junto a governos/entidades

sociais

8%

Envolvimento com projetos de P&D de tratamentos/vacinas

22%

Doação de dinheiro a governos/entidades sociais

(27)

Pesquisa “Respostas à crise da Covid-19” 27 © 2020. Para mais informações, contate a Deloitte Touche Tohmatsu Limited.

Preocupações para o momento de

RECUPERAR

e

SUSTENTAR

A preocupação com as transformações que impactarão

as

novas formas de trabalhar e de produzir

no médio

prazo é marcante entre os entrevistados.

Sinal disso está no fato de que o

ajuste da cultura

organizacional e do modelo de trabalho

à nova

realidade que virá após a crise foi um item indicado

como mais relevante, pelas empresas entrevistadas,

do que o próprio nível de endividamento.

(28)

Preocupações para o momento de RECUPERAR E SUSTENTAR

Pesquisa “Respostas à crise da Covid-19”

60%

Necessidade de mudança do modelo de

trabalho e da cultura organizacional

40%

Mais investimento em tecnologia e

conectividade (infraestrutura tecnológica)

42%

Necessidade de revisão no processo

operacional

33%

Perda de participação de mercado

41%

Nível de endividamento da empresa

29%

Surgimento de novos produtos e

serviços disruptivos

41%

Acompanhamento de novas tendências

de consumo

27%

Expansão da multicanalidade de vendas

Nota: Essas foram as 8 preocupações mais apontadas entre 15 avaliadas.

(29)

A Deloitte refere-se a uma firma-membro da Deloitte, uma de suas entidades relacionadas, ou à Deloitte Touche Tohmatsu Limited (“DTTL”). Cada firma-membro da Deloitte é uma entidade legal separada e membro da DTTL. A DTTL não fornece serviços para clientes. Por favor, consulte www.deloitte.com/about para saber mais.

A Deloitte é líder global em auditoria, consultoria empresarial, assessoria financeira, gestão de riscos, consultoria tributária e serviços correlatos. Nossa rede de firmas-membro, presente em mais de 150 países e territórios, atende a quatro de cada cinco organizações listadas pela Fortune Global 500®. Saiba como os 312.000 profissionais da Deloitte impactam positivamente seus clientes em www.deloitte.com.

Esta comunicação é para distribuição interna e uso somente dos profissionais da Deloitte Touche Tohmatsu Limited, suas firmas-membro e suas entidades relacionadas (coletivamente, a “rede Deloitte”). Nenhuma rede da Deloitte será responsável por qualquer dano sofrido por qualquer pessoa em decorrência dessa comunicação. © 2020. Para mais informações, contate a Deloitte Touche Tohmatsu Limited.

Referências

Documentos relacionados

Embora o risco durante a crise seja deflacionário, mesmo nesses países, financiar o esforço fiscal com criação de moeda pode gerar alguma inflação depois que a crise da

-presente ata que vai assinada por mim e pelos seguintes- acadê­ micos: Artur Eduardo Benevides, Antônio Martins Filho, João Ri­ beiro Ramos, José Costa Matos,

Em momentos de crise, seja uma guerra, um abalo profundo como a crise financeira de 1929 ou uma pandemia, como a de Covid-19, as pessoas são forçadas ou impulsionadas a mudar

Quando as violações aos direitos humanos atingem tamanha intensidade, sendo consideradas atentatórias à paz e à segurança internacionais, tem sido invocado o Capítulo VII da

Se você estiver em busca de planejamento e consultoria para otimizar o ciclo do seu sistema de refrigeração, utilizando conexões de tubo sem solda, com suporte na implantação

Uma das principais lições é que a capacidade nacional de resposta à COVID-19 está associada a boas práticas de governança e coordenação de estratégias diante da crise,

Nesta parte do projeto, o professor será informado sobre a adequação da obra ao tipo de leitor 1 e a série mais apropriada para sua leitura, sobre as possibilidades de utilização

O objetivo deste relatório de situação é apresentar as estimativas da curva epidémica da infeção por SARS-CoV-2 por data de início de sintomas e as estimativas dos parâmetros