• Nenhum resultado encontrado

DEF 5825 DÍVIDA PÚBLICA

N/A
N/A
Protected

Academic year: 2021

Share "DEF 5825 DÍVIDA PÚBLICA"

Copied!
7
0
0

Texto

(1)

DEF 5825 – DÍVIDA PÚBLICA

1º semestre de 2016

PROGRAMA – TEMÁRIO E INDICAÇÃO DE TEXTOS PARA LEITURA

1. CONCEITOS E CLASSIFICAÇÕES RELACIONADOS À DÍVIDA PÚBLICA. NATUREZA JURÍDICA DOS EMPRÉSTIMOS PÚBLICOS

1.1. Conceito subjetivo: o Estado como sujeito de obrigações financeiras. Dívida do governo e das empresas estatais. Permeabilidade do setor público à dívida de entes privados.

1.2. Conceito objetivo: as necessidades de financiamento do setor público. Déficit e dívida: as Necessidades de Financiamento do Setor Público (NFSP). A dívida pública implícita. A dívida financeira.

1.3. Conceitos relevantes relacionados à dívida pública. Dívida interna e dívida externa.

Dívida bruta e dívida líquida. Dívida contratual e mobiliária. Resultados do governo:

nominal, operacional e primário.

1.4. Conceitos básicos da dívida pública brasileira. O “setor público” para fins de apuração da dívida pública. Governo central, governo federal, governo geral, governos regionais, empresas estatais. Indicadores do endividamento: Dívida Bruta do Governo Geral (DBGG); Dívida Líquida do Governo Geral (DLGG); Dívida Líquida do Setor Público (DLSP); Dívida Pública Federal (DPF) - Dívida Pública Mobiliária Federal interna (DPMFi) e externa (DPFe). Dívida Fiscal Líquida (DFL).

Leitura Obrigatória:

ANDRADE, Cesar Augusto Seijas de. O controle do endividamento público e a autonomia dos entes da federação. São Paulo: FDUSP (Dissertação de Mestrado), 2012, p. 12-40.

ASSONI FILHO, Sérgio. Crédito público e responsabilidade fiscal. Porto Alegre: Núria Fabris Editora, 2007, p. 17-62.

TORRES, Heleno Taveira. Direito Constitucional Financeiro: Teoria da Constituição Financeira. São Paulo: RT, 2014, p. 442-452.

Leitura Complementar:

OLIVEIRA, Regis Fernandes de. Dívida pública e operações de crédito. Revista Tributaria e de Finanças Públicas, São Paulo, v. 12, n.57, 2004, p. 203-220.

PANIZZA, Ugo. Domestic and External Public Debt in Developing Countries.

Genebra: United Nations Conference on Trade and Development - UNCTAD.

Discussion Papers nº 188, mar./2008. Disponível em http://www.unctad.org/en/docs/osgdp20083_en.pdf

SILVA, Aline Dieguez B. de Meneses; MEDEIROS, Otavio Ladeira. Conceito e

estatísticas da dívida pública. In: SILVA, Anderson Caputo.; CARVALHO, Lena O.;

(2)

MEDEIROS, Otávio L. (Orgs.). Dívida Pública: a experiência brasileira. Brasília:

Secretaria do Tesouro Nacional / Banco Mundial, 2009, pp. 101-128.

2. FORMAS DE CONSTITUIÇÃO DA DÍVIDA PÚBLICA INTERNA E EXTERNA. TÍTULOS REPRESENTATIVOS DA DÍVIDA PÚBLICA.

2.1. Regime constitucional da dívida pública. O princípio da legalidade e a autorização legislativa ao endividamento público.

2.2. A dívida contratual: os sujeitos ativos das obrigações financeiras. A dívida oficial e a dívida perante credores privados.

2.3. A dívida mobiliária: a emissão de títulos da dívida pública. Oferta inicial e negociação secundária.

2.4. Títulos da dívida pública: espécies e características.

2.5. Órgãos emissores de títulos públicos no Brasil. Competências do Conselho Monetário Nacional, do Banco Central e do Tesouro Nacional. Bancos públicos.

Leitura Obrigatória:

CATAPANI, Márcio F. Títulos públicos. Natureza jurídica e mercado. São Paulo:

Quartier Latin, 2014, pp. 369-421.

GORDILLO, A. El Contrato de Crédito Externo. In: GORDILLO, A. Tratado de Derecho Administrativo y Obras Selectas. 1ª ed. Buenos Aires: FDA, 2013, vol. 7, p.

417-442.

MORAIS, José Franco M.; CARVALHO, Lena O. Mercado primário da Dívida Pública Federal. In SILVA, Anderson Caputo.; CARVALHO, Lena O.; MEDEIROS, Otávio L.

(Orgs.). Dívida Pública: a experiência brasileira. Brasília: Secretaria do Tesouro Nacional / Banco Mundial, 2009, pp. 359-381.

Leitura Complementar:

BLIACHERIENE, Ana Carla; SANTANA, José Lima; RIBEIRO, Renato Jorge Brown.

Direito financeiro. Rio de Janeiro: Elsevier, 2012, p. 128-140.

TAVARES, Márcia F. T.; TAVARES, Ronnie G. Títulos públicos federais e sua forma de precificação. In SILVA, Anderson Caputo.; CARVALHO, Lena O.; MEDEIROS, Otávio L. (Orgs.). Dívida Pública: a experiência brasileira. Brasília: Secretaria do Tesouro Nacional / Banco Mundial, 2009, pp. 307-337.

3. A DÍVIDA PÚBLICA NO ORÇAMENTO. DÍVIDA E CONTABILIDADE PÚBLICA. GESTÃO DA DÍVIDA PÚBLICA. TRANSPARÊNCIA.

3.1. Dívida pública contratual e mobiliária no orçamento. Classificações orçamentárias das receitas correspondentes à emissão de títulos. Classificações orçamentárias das despesas decorrentes da dívida pública.

3.2. Amortização, rolagem e reestruturação da dívida pública.

3.3. Composição da dívida pública. Prazos de maturidade e composição monetária.

Taxas de juros fixas e variáveis.

(3)

3.4. Relacionamento entre autoridade monetária, Banco Central, Tesouro Nacional, e BNDES.

3.5. Dívida pública interna brasileira e os precatórios judiciais. O uso dos depósitos judiciais.

3.6. Dívida pública e o orçamento da seguridade social.

3.7. A previsão constitucional de auditoria da dívida pública.

Leitura obrigatória

BRASIL. SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL. Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental 59/2014 (Petição Inicial), 2014.

BRASIL. TRIBUNAL DE CONTAS DA UNIÃO. Acórdão 1798/2015 – Plenário.

Relator Ministro José Múcio Monteiro, sessão 22.7.2015

OCTAVIANI, Alessandro. A Bênção de Hamilton na Semiperiferia: Ordem Econômico-Social e os Juros da Dívida Pública Interna. In: CONTI, José Mauricio;

SCAFF, Fernando Facury. (Coord.). Orçamentos Públicos e Direito Financeiro. São Paulo: RT, 2011, p. 1179-1205.

PINTO, Élida Graziane. Controle da Administração do Endividamento Público. Belo Horizonte: UFMG (Tese de Doutorado), 2006, p. 321-391.

Leitura complementar

BRASIL. CÂMARA DOS DEPUTADOS. Relatório Final da CPI da Dívida Pública.

Relator Deputado Pedro Novais. Brasília, 2010. Voto em separado do Deputado Ivan Valente.

PASSOS, A.; CASTRO, P. O Orçamento e a Dívida Pública Federal. In SILVA, Anderson Caputo.; CARVALHO, Lena O.; MEDEIROS, Otávio L. (Orgs.). Dívida Pública: a experiência brasileira. Brasília: Secretaria do Tesouro Nacional / Banco Mundial, 2009, pp. p. 219-242.

SCAFF, Fernando Facury; ANDRADE, Cesar Augusto Seijas de. “A dívida pública com precatórios após 10 anos da LRF ou como a Resolução 40/2001 do Senado caloteou a República”. In: SCAFF, Fernando Facury; CONTI, José Maurício (coords.).

Lei de Responsabilidade Fiscal – 10 anos de vigência – questões atuais. Florianópolis:

Conceito Editora, 2010, pp. 57-76.

4. DÍVIDA PÚBLICA E RESPONSABILIDADE FISCAL. LIMITAÇÃO DA DÍVIDA PÚBLICA.

4.1. Métodos de mercado. O controle dos níveis de endividamento pelos agentes econômicos. Agências de classificação de risco.

4.2. Limitações por normas jurídicas. O aparato institucional do equilíbrio fiscal e a Lei de Responsabilidade Fiscal. A recondução aos limites de endividamento.

4.3. O papel da Lei de Diretrizes Orçamentárias. Garantias de fluxos de receitas. A previsão legal de metas de resultados para a sustentabilidade da dívida pública.

4.4. Projeto lei complementar para limitação da dívida pública da União.

 

(4)

Leitura Obrigatória:

ASSONI FILHO, Sérgio. Crédito público e responsabilidade fiscal. Porto Alegre: Núria Fabris Editora, 2007, p. 115-148.

BERCOVICI, Gilberto; MASSONETTO, Luís Fernando. “A Constituição dirigente invertida: a blindagem da constituição financeira e a agonia da constituição econômica”. In Boletim de Ciências Econômicas XLIX, Coimbra, 2006, pp. 3-23.

CONTI, José Maurício. Artigos 32 a 39. In: MARTINS, Ives G. S. e NASCIMENTO, Carlos V. (coord.). Comentários à lei de responsabilidade fiscal. 6ª ed. São Paulo:

Saraiva, 2012, p. 275-305.

TER-MINASSIAN, Teresa; CRAIG, Jon. “Control of subnational government borrowing”. In TER-MINASSIAN, Teresa (ed.). Fiscal federalism in theory and practice. Washington: International Monetary Fund, 1997, pp. 156-172.

Leitura Complementar:

BRASIL. SENADO FEDERAL. Resolução do Senado Federal 40, de 9.4.2001.

BRASIL. SENADO FEDERAL. Resolução do Senado Federal 43, de 9.4.2001.

SILVA, A.; CABRAL, R.; BAGHDASSARIAN, W. Gerenciamento de Riscos da Dívida Pública Federal. In: SILVA, A.; CARVALHO, L.; MEDEIROS, O. Dívida Pública: a Experiência Brasileira. Brasília: STN, 2009, p. 173-218.

SILVA, Isabella Fonte Boa Rosa. “Endividamento subnacional em um contexto federativo: o caso brasileiro”. Cadernos de Finanças Públicas. Brasília: ESAF, ano III, nº 3, jun. 2002, pp. 59-126. Disponível em http://www.esaf.fazenda.gov.br/esafsite/publicacoesesaf/caderno-

financas/CFP3/CFP_n3_art3.pdf

VULOVIC, Violeta. The effect of subnational borrowing control on fiscal sustainability: how to regulate? IEB Working Paper nº 2010/36, jun./2010.

Disponível em http://www.ieb.ub.edu/aplicacio/fitxers/SM10Vulovic.pdf.

5. DÍVIDA PÚBLICA E FEDERALISMO. ENDIVIDAMENTO E AUTONOMIA DOS ENTES FEDERADOS

5.1. Disciplina constitucional do endividamento subnacional. As normas gerais de direito financeiro.

5.2. A emissão de títulos públicos estaduais e municipais. Limites.

5.3. A inexecução da dívida pública subnacional. Assunção e refinanciamento pela União. A Lei Complementar 148/2014 e a revisão dos critérios de indexação dos contratos de refinanciamento entre entes da federação.

5.4. Intervenção federal nos Estados e Municípios. Jurisprudência do STF.

5.5. Experiências estrangeiras

Leitura Obrigatória:

ANDRADE, Cesar Augusto Seijas de. O controle do endividamento público e a

autonomia dos entes da federação. São Paulo: FDUSP (Dissertação de Mestrado),

(5)

FARIA, Rodrigo de Oliveira. Reflexões do endividamento nas relações federativas brasileiras. In: CONTI, José Mauricio; SCAFF, Fernando Facury; BRAGA, Carlos Eduardo Faraco (orgs.). Federalismo fiscal: questões contemporâneas. Florianópolis:

Conceito Editorial, 2010, p. 437-460.

GREMAUD, Amaury P.; TONETO Jr., Rudinei. Descentralização e endividamento municipal: formas, limites e possibilidades. In Revista Nova Economia, Belo Horizonte, jul/dez 2002, pp. 109-130.

LOPREATO, Francisco Luiz Cazeiro. O colapso das finanças estaduais e a crise da federação. São Paulo: Unesp, 2002, p. 145-171.

MORA, Mônica; GIAMBIAGI, Fábio. Federalismo e endividamento subnacional: uma discussão sobre a sustentabilidade da dívida estadual e municipal. Disponível em:

<http://www.ipea.gov.br>. Acesso em: 11 dez. 2015.

Leitura Complementar:

BRASIL. TRIBUNAL DE CONTAS DA UNIÃO. Acórdão 1776/2012 - Plenário.

Relator Min. Walton Alencar Rodrigues, sessão 11.7.2012.

CONTI, José Maurício. Dívida pública e responsabilidade fiscal no federalismo brasileiro. In SCHOUERI, Luís Eduardo (coord.). Direito tributário. Homenagem a Alcides Jorge Costa. São Paulo: Quartier Latin, 2003, v. 2, p. 1078-1093.

DE ANGELIS, M.; TIAN. United States: Chapter 9 Municipal Bankruptcy – Utilization, Avoidance and Impact. In: CANUTO, O; LIU, L. (Coords.). Until Debt do Us Part: Subnational Debt, Insolvency and Markets. Washington, D.C.: The Workd Bank, 2013, pp. 311-351.

SILVA, Alexandre M. A.; MONTEIRO NETO, Aristides; GERARDO, José Carlos.

Dívidas estaduais, federalismo fiscal e desigualdades regionais no Brasil: percalços no limiar do século XXI. In MONTEIRO NETO, Aristides (Org.). Governos estaduais no federalismo brasileiro. Capacidades e limitações governativas em debate. Brasília:

IPEA, 2014, pp. 119-144.

6. ENDIVIDAMENTO PÚBLICO: GARANTIAS, CONTRAGARANTIAS E VINCULAÇÕES DE RECEITAS. CONTROLE, RESPONSABILIZAÇÃO E SANÇÃO.

6.1. Tipos de garantias. Garantias reais e pessoais da dívida pública.

6.2. Atuação dos órgãos de gerenciamento, fiscalização e controle da dívida pública no Brasil: Senado Federal, Ministério da Fazenda-STN, Controle interno – CGU, BNDES, Bacen, TCU, Conselho de Gestão Fiscal.

6.3. Os riscos fiscais da gestão da dívida pública. Controle dos passivos contingentes ao longo do tempo.

6.4. Sanções. O bloqueio das transferências de recursos. A vedação ao recebimento de transferências voluntárias

6.5. A retenção constitucional de transferências intergovernamentais.

6.6. Intervenção federal e estadual em caso de inadimplemento.

 

(6)

Leitura Obrigatória:

ASSONI FILHO, Sérgio. Crédito público e responsabilidade fiscal. Porto Alegre: Núria Fabris Editora, 2007, pp. 91-113, 141-148.

CARVALHO, André Castro. Vinculação de receitas públicas. São Paulo: Quartier Latin, 2010, p. 129-167.

CONTI, J. M. Federalismo Fiscal e Fundos de Participação. São Paulo: Juarez de Oliveira, 2001, pp. 113-124.

PAZ FERREIRA, Eduardo M. H. Da dívida pública e das garantias dos credores do Estado. Coimbra: Almedina, 1995, pp. 69-105.

Leitura Complementar:

ANDRADE, Cesar Augusto Seijas de. O controle do endividamento público e a autonomia dos entes da federação. São Paulo: FDUSP (Dissertação de Mestrado), 2012, p. 176-194.

DERZI, Misabel de Abreu Machado. Artigos 40 a 42. In: MARTINS, Ives G. S. e NASCIMENTO, Carlos V. (coord.). Comentários à lei de responsabilidade fiscal. 6ª ed. São Paulo: Saraiva, 2012, p. 306-370.

GOMES, Emerson Cesar da Silva. Responsabilidade financeira: uma teoria sobre a responsabilidade no âmbito dos tribunais de contas. Porto Alegre: Núria Fabris Editora, 2012, p. 160-187.

7. A DÍVIDA PÚBLICA E O LONGO PRAZO. DÍVIDA PÚBLICA E PLANEJAMENTO. INTERGERACIONALIDADE E SUSTENTABILIDADE.

7.1. A dívida pública como instrumento de política financeira. Efeitos e incidência da dívida pública.

7.2. A “regra de ouro” e o endividamento para despesas correntes e despesas de capital.

7.3. Dívida pública e o planejamento de longo prazo.

7.4. A incidência intergeracional dos encargos da dívida pública. O debate econômico.

7.5. O tratamento da dívida pública em megaprojetos de infraestrutura e serviços públicos.

Leitura Obrigatória:

CARVALHO, André Castro. Direito da infraestrutura: perspectiva pública. São Paulo:

Quartier Latin, 2014, p. 503-518.

SCAFF, Fernando Facury. Crédito Público e Sustentabilidade Financeira. Revista Direito à Sustentabilidade. Unioeste, v. 1, n. 1, 2014, p. 34-47.

SILVA, Anderson Caputo.; ALVES, Luiz Fernando. Planejamento estratégico da Dívida Pública Federal. In SILVA, Anderson Caputo.; CARVALHO, Lena O.;

MEDEIROS, Otávio L. (Orgs.). Dívida Pública: a experiência brasileira. Brasília:

Secretaria do Tesouro Nacional / Banco Mundial, 2009, pp. 149-171.

Leitura Complementar:

COSTA, Carlos Eugênio Ellery Lustosa da. Sustentabilidade da dívida pública. In

(7)

Dívida Pública: a experiência brasileira. Brasília: Secretaria do Tesouro Nacional / Banco Mundial, 209, pp. 81-9.

MENDONÇA, Mário Jorge; PIRES, Manoel Carlos de Castro; MEDRANO, Luiz Alberto. Administração e sustentabilidade da dívida pública no Brasil: uma análise para o período 1995-2007. < http://www.ipea.gov.br >. Acesso em: 17 dez. 2015.

8. A MODIFICAÇÃO DAS OBRIGAÇÕES FINANCEIRAS DO ESTADO.

MORATÓRIA. REPÚDIO DA DÍVIDA PÚBLICA. ORGANISMOS FINANCEIROS E TRIBUNAIS INTERNACIONAIS.

8.1. A incapacidade financeira do Estado.

8.2. Modificações explícitas das obrigações financeiras: reestruturação, conversão, consolidação. Conversões forçadas e voluntárias.

8.3. Renegociações internacionais da dívida pública. A dívida multilateral, bilateral e bancária. Instituições multilaterais, grupos informais e comitês de credores.

8.4. A adjudicação de controvérsias financeiras por cortes estrangeiras e tribunais arbitrais.

8.5. Repúdio da dívida pública. A doutrina da dívida odiosa.

Leitura obrigatória

ESPINOSA DE LOS MONTEROS, R. Z. Les Dettes Publiques des Etats à l’Egard des Organisations Internationales. In: CARREAU, D.; SHAW, M. (Coords.). La Dette Extérieure. Haia: Martinus Nijhoff Publishers, 1995.

RIEFFEL, A. The Role of the Paris Club in Managing Debt Problems. Essays in International Finance, Princeton, n.º 161, dez. 1985.

STURZENEGGER, F.; ZETTELMEYER, J. Debt Defaults and Lessons from a Decade of Crises. Cambridge: the MIT Press, 2006, p. 55-82.

Leitura complementar

LOCHAGIN, Gabriel. Elementos Jurídicos da Reestruturação Internacional da Dívida Pública. São Paulo: FDUSP (Tese de Doutorado), 2016, p. 96-108.

PERES, U. D. ; LEITE, C. K. S. . A Lei de Responsabilidade Fiscal e a Renegociação da Dívida do Município de São Paulo: Impasses Federativos ao Desenvolvimento do Município. In XXXVIII Encontro Anual da Anpocs - 2014, Caxambu - MG. Anais do 38º Encontro Anual da Anpocs, de 27 a 31 de outubro de 2014, em Caxambu - MG. São Paulo - SP : Anpocs, 2014.

ROGOFF, Kenneth; ZETTELMEYER, Jeromin. Bankruptcy Procedures for Sovereigns:

a History of Ideas, 1976-2001. IMF Staff Papers, vol. 49, n. 3, 2002.

DEF 5825 – Textos para leitura.doc

Referências

Documentos relacionados

7º da MP nº 685/2015 instituiu a obrigação tributária acessória de declaração dos atos de planejamento tributário ao Fisco, quando não possuam

Logo, quanto mais alto, maior o nível de endividamento da empresa, pois ela levará mais tempo para pagar sua dívida.. Dívida Líquida = Dívida Onerosa Total – (Caixa e

autorizado pelo Supervisor/ Fiscal, para se retirar definitivamente do recinto de prova ou, nos casos a seguir especifi- cados, devidamente acompanhado por militar

Vodka de limão, Cointreau, sumo de arando, sumo de lima| Lemon vodka, Cointreau, cranberry juice, lime

Esta emenda constitucional juntamente com a retração da taxa de juros, tende a minimizar os impactos de geração/perpetuação da dívida pública (BRASIL, 2016).. 19 condições

evitar riscos, neste caso entre em contato com suporte ao cliente, ou serviço autorizado Elettromec, para que seja efetuado a troca do cabo de alimentação.. • Certifique-se de que

• Como intreg´ avel para a primeira fase do trabalho, requer-se um do- cumento que apresenta a linguagem do ponto de vista da sua sintaxe abstracta, o seu sistema de tipo e a sua

Comarca de Campina Grande - Relator: Juiz de Direito Convocado Miguel de Britto Lyra Filho, em substituição ao Desembargador Frederico Martinho da Nóbrega Coutinho - Agravante: