Diário do Mercado I 19 de dezembro de 2016 Citi Corretora

Texto

(1)

Pag 1 de 7

Market Overview

Fechamento:

O Ibovespa encerrou a sessão próximo da estabilidade, refletindo o pacote de medidas microeconômicas anunciado pelo governo. Bolsas de valores norte americanas reverteram a alta após divulgação de apreensão de drone subaquático dos EUA pela China. Em relação às commodities, o petróleo encerrou o dia em alta com o mercado avaliando que cortes de produção estão reduzindo o excesso de oferta global e com uma casa global elevando suas projeções para os preços para 2017. O minério de ferro apresentou ligeira queda, fechou o dia cotado a US$81,49/t. Na agenda de indicadores econômicos, dados do mercado imobiliário nos EUA mostraram construção de novas casas menor que o esperado (1090k vs 1230k esp.). Na Zona do Euro, o CPI registrou queda de 0,1% m/m. O dólar registrou alta, encerrando a semana em leve alta, após certa resiliência da moeda brasileira nas sessões anteriores, enquanto os DIs futuros caíram em meio à queda dos yields dos treasuries e à perspectiva de aceleração de corte da Selic na próxima reunião do Copom. O volume financeiro do Ibovespa totalizou R$6,5 bilhões.

Mercado hoje:

As bolsas asiáticas encerraram em queda nesta segunda-feira, afetadas por dados mais fracos do mercado imobiliário e preocupações com o mercado de bônus da China. O índice Shanghai Composto fechou em queda de 0,16%.

No Japão, o índice Nikkei caiu 0,05%, à espera da decisão de política monetária do Banco do Japão (BoJ) e do discurso da presidente do Fed, Janet Yellen, hoje à tarde. As bolsas europeias operam em queda nesta manhã. O Euro Stoxx registra queda de 0,07%. O índice de sentimento das empresas da Alemanha (IFO) subiu para 111 em dezembro, de 110,4 em novembro e atingiu o maior nível desde fevereiro de 2014. O petróleo opera em alta e os investidores acompanham os efeitos dos cortes de produção da commodity. Os futuros de NY operam em alta, à espera do discurso de Janet Yellen à tarde. Na agenda econômica, destaque para a divulgação dos PMIs de serviços e composto dos Estados Unidos. Por aqui, a segunda prévia do IGP-M apresentou alta de 0,41% (M/M) e acelerou em relação a alta de 0,02% (M/M) de novembro. O Relatório Focus mostrou desaceleração nas projeções do IPCA de 2016, que passaram de 6,52% para 6,49% e ficaram dentro da meta do BC. Para 2017, o IPCA segue estável em 4,9%. A taxa de câmbio para 2016 passou de 3,39 para 3,38 e para 2017, passou de 3,45 para 3,49. A taxa Selic de 2017 segue estável em 10,5% e as projeções para o PIB de 2017 desaceleraram novamente, de 0,7% para 0,58%, enquanto para 2016 segue estável em -3,48%.

Empresas & Setores

Light: Caso tarifário preliminar melhor que o esperado. Meta para perdas de energia estabelecida em 37,03%. (pg. 4)

Ser Educacional: Ser fazendo seu dever de casa – perspectivas positivas (pg. 5)

Varejistas: Destaques da reunião com um ex-executivo da C&A (pg. 6)

Ibovespa – Intra Day

57.800 58.000 58.200 58.400 58.600 58.800 59.000 59.200 59.400

10 11 12 14 15 17

Performance (%)

Fe c h. Dia S e m. Mê s Ano Ibovespa 58.389 (0,0) (3,5) (5,7) 34,7 IBX- 50 9.764 (0,0) (3,5) (5,7) 32,7 S&P 500 2.258 (0,2) (0,1) 2,7 10,5 Dow Jones 19.843 (0,0) 0,4 3,8 13,9 Nasdaq 5.437 (0,4) (0,1) 2,1 8,6 Dólar Ptax 3,371 (0,3) (0,4) (0,8) (13,7)

Maiores Altas/Baixas – Ibovespa (%)

Código Compa nhia V a r.

CIEL3 Cielo 8,17

RUMO3 Rumo 3,85

BRML3 BR Malls 3,56

EMBR3 Embraer² 3,47

SANB11 Santander 3,18

GOAU4 Met. Gerdau¹ - 6,92

GGBR4 Gerdau - 4,63

BRFS3 Brasil Foods² - 3,73

VALE5 Vale - 2,84

QUAL3 Qualic orp¹ - 2,24

Performance por Setor (%)

1,8

1,4

0,9

0,6

0,2 0,1

0,0

-0,3

-0,5

-0,8

-0,9

Transp. & Infra-…

Consumo & Varejo Imobiliário Financials Utilities Telecom, Mídia &…

Ibovespa Saúde & Educação Energia Industrials Materials

Fontes: Bloomberg, Ibovespa ANALISTAS RESPONSÁVEIS: Cauê Pinheiro, CNPI & Larissa Nappo, CNPI-P

(2)

Pag 2 de 7

MONITOR DE MERCADO

(3)

Pag 3 de 7

AGENDA DE INDICADORES ECONÔMICOS

Segunda, 19/dez Período Anterior Expec.

07:00 Alemanha IFO - Clima de negócios Dez 110,50 110,40

08:00 Z. Euro Produção de construção Out -- -0,90%

05:00 Brasil FIPE - IPC Semanal 15/dez -- 0,18%

08:00 Brasil 2ª Prévia do IGP-M Dez 0,35% 0,02%

08:25 Brasil Pesquisa Focus

12:45 EUA Markit - PMI Serviços (Prévia) Dez -- 54,60

12:45 EUA Markit - PMI Composto (Prévia) Dez -- 54,90

Terça, 20/dez Período Anterior Expec.

Japão Reunião BoJ 20/dez -0,10% -0,10%

05:00 Alemanha IPP Nov 0,10% 0,70%

07:00 Z. Euro BCE - Conta corrente Out -- 25,3 bi

15:00 Brasil Saldo em conta corrente Nov -- -$3,34 bi

15:00 Brasil Investimento Estrangeiro Direto Nov -- $8,4 bi

Quarta, 21/dez Período Anterior Expec.

13:00 Z. Euro Confiança do consumidor Dez -6,00 -6,10

22:01 R. Unido Confiança do consumidor Dez -7,00 -8,00

09:00 Brasil IBGE - IPCA-15 Dez 0,33% 0,26%

09:30 Brasil Dívida Pública Nov -- 3033 bi

13:00 EUA Vendas de casas já existentes Nov 5,52 mi 5,60 mi

Quinta 22/dez Período Anterior Expec.

Brasil Taxa de longo prazo TJLP 7,50% 7,50%

11:00 Brasil BC - Relatório Trimestral de Inflação

11:30 EUA Fed Chicago - Índice atividade nacional Nov -- -8,00%

11:30 EUA PIB 3T16 (Revisão) 3T 3,30% 3,20%

11:30 EUA Pedidos de bens duráveis Nov -4,70% 4,60%

11:30 EUA Novos pedidos seguro-desemprego 17/dez -- 254 mil

12:00 EUA FHFA - Índice de preços de casas Out 0,30% 0,60%

13:00 EUA Renda pessoal Nov 0,30% 0,60%

13:00 EUA Gastos pessoais Nov 0,40% 0,30%

14:00 EUA Fed de Kansas City - Atividade de fabrica Dez -- 1,00

Sexta 23/dez Período Anterior Expec.

05:00 Alemanha Confiança do consumidor Jan 9,80 9,80

07:30 R. Unido PIB 3T16 (Revisão) 3T 0,50% 0,50%

07:30 R. Unido Saldo em conta corrente 3T -28,4 bi -28,7 bi

08:00 Brasil FGV - IPC-S 22/dez -- 0,17%

08:00 Brasil FGV - Confiança do Consumidor Dez -- 79,10

10:30 Brasil BC - Nota de Crédito Nov -- --

13:00 EUA Vendas de casas novas Nov 575 mil 563 mil

13:00 EUA Sentimento Univ de Mich Dez 98,10 98,00

A definir Período Anterior Expec.

16/dez-19/dez Brasil Arrecadação Federal Nov 100,6 bi 148,7 bi

19/dez-23/dez Brasil Caged - Geração de empregos formais Nov -- -74,75 mil

(4)

Pag 4 de 7

Empresas & Setores

Light

Caso tarifário preliminar melhor que o esperado. Meta para perdas de energia estabelecida em 37,03%. Positivo, reiteramos compra

Notícia – A Aneel divulgou notas técnicas sobre o caso tarifário da Light. Os resultados são preliminares e podem ser submetidos a audiência pública. A Parcela B (custos gerenciáveis + depreciação permitida + remuneração de capital) veio R$156 milhões acima de nossas estimativas (+5,7%), em R$2,9 bilhões.

A Parcela B melhor que a esperada é explicada principalmente por um retorno tarifário maior (R$1,049 bi vs R$993 mi estimados), maior depreciação (R$604 milhões vs R$557 milhões estimados) e inadimplência (R$213 milhões vs R$167 milhões) recuperados através de tarifas. O Ebitda regulatório de R$1,653 bilhão veio 6,7% maior que o antecipado por nás. A meta de eficiência ficou estabelecida em 37,03% (vs 32% fatorada em nosso cenário base) e permanece estável ao longo do ciclo tarifário (2017-21). É importante destacar que a meta de eficiência de perda de energia não deve decair como em casos tarifários anteriores, abrindo mais espaço para a Light.

Opinião Reiteramos nossa recomendação de compra para Light. A antecipação do caso tarifário foi uma notícia muito positiva. Esperamos que o mercado reaja positivamente a este evento, visto que é o catalisador mais importante para a tese de investimentos da Light e os números preliminares excederam nossas expectativas.

Fonte: Citi Research (baseado em Light - Alert: Preliminary rate case better than expected. Power losses target set at 37.03%. Positive, Reiterate Buy Rating, de Marcelo Britto, publicado em 18/12/2016)

Rating Código Preço-Alvo Último Preço Upside (%)

Trading

Market Cap (Milhões) Volume Médio 3M (Milhões) Máxima (52 semanas) Mínima (52 semanas)

Performance % Abs Vs. Ibov

1 Mês 8,4 11,1 3 Meses 5,6 3,8 12 Meses 65,6 32,6

Múltiplos (x) 2016E 2017E

VE/EBITDA 8,2 4,8

P/L nm 4,6

1) Consenso Bloomberg

Compra / Risco Alto

R$ 17,90 R$ 6,80 LIGT3 R$ 22,00 R$ 15,95 37,9

R$ 3.253 R$ 17,8

(5)

Pag 5 de 7

Empresas & Setores

Ser Educional

Ser fazendo seu dever de casa – perspectivas positivas

A Ser realizou seu dia dos investidores em São Paulo; aqui estão os principais destaques:

A Ser está fazendo seu dever de casa – a administração da Ser está otimista, mesmo com as condições macroeconômicas difíceis no Brasil e espera que seus projetos para melhorar a eficiência ajudem a mitigar os impactos do FIES menor. Essas iniciativas já ajudaram a Ser melhorar sua taxa de estudantes/aula, otimizar a implementação de infraestrutura e pessoal. Entretanto, a Ser continua procurando alternativas para melhorar suas métricas operacionais. A Ser planeja implementar uma contagem de créditos para cada estudante para otimizar sua politica de desconto – uma estratégia mais restritiva e personalizada que deve ajudar a melhorar o processo de entrada e retenção, assim como o ticket médio.

Aumentando o portfolio de financiamento privado – A Ser procura financiamento privado como alternativa a redução do FIES e as condições macroeconômicas fracas. Hoje, a Ser já tem produtos de financiamento com a Ideal Invest e com o Bradesco.

Adicionalmente, o financiamento privado da Ser (Educred) representa apenas 2% da base de estudantes – a administração disse que estaria confortável com a penetração do Educred alcançando 5% da base.

Mantemos recomendação Neutro/ Risco Alto apesar do valuation descontado – Apesar da Ser parecer bem preparada para continuar crescendo organicamente, continuamos cautelosos com a ação. Acreditamos que as dinâmicas do mercado podem piorar, dada as pressões macroeconômicas – alta do desemprego e deterioração dos salários reais nas regiões Norte/Nordeste, onde a Ser administra a maioria dos seus cursos. A Ser conseguiu entregar resultados sólidos em 2016, mas acreditamos que esses já estão precificados pelo mercado; a SEER3 subiu 125% no ano vs 36% para o Ibovespa. Com 5,5x EV/Ebitda e 8,3x P/L, a Ser negocia com um desconto de 15% vs os múltiplos médios desde 2014.

Fonte: Citi Research (baseado em Ser Educional - Alert: Ser Educacional doing its homework – positive outlook, de Lucio Aldworth, publicado em 16/12/2016)

Rating Código Preço-Alvo Último Preço Upside (%)

Trading

Market Cap (Milhões) Volume Médio 3M (Milhões) Máxima (52 semanas) Mínima (52 semanas)

Performance % Abs Vs. Ibov

1 Mês (20,0) (17,4) 3 Meses (0,6) (2,4) 12 Meses 126,8 93,9

Múltiplos (x) 2016E 2017E

VE/EBITDA 6,8 6,2 P/L 9,7 8,8

1) Consenso Bloomberg

Neutro / Risco Alto

R$ 23,18 R$ 5,79 SEER3 R$ 22,00 R$ 17,20 27,9

R$ 2.147 R$ 7,2

(6)

Pag 6 de 7

Empresas & Setores

Varejistas

Destaques da reunião com um ex-executivo da C&A

A Lojas Renner está claramente à frente da concorrência - Em 16 de dezembro, encontramos com o Sr. Antônio Carlos Nogueirão, consultor de varejo, ex-executivo da C&A, uma dos principais concorrentes da Lojas Renner. Ele destacou que a maioria dos varejistas no Brasil, mesmo as grandes empresas, ainda opera com níveis extremamente elevados de estoque. Isso se deve principalmente à falta de planejamento de mercadorias, começando já na concepção de novas coleções, terminando em uma distribuição ineficiente de produtos em lojas. Ele destacou a LREN3 (recomendação de Compra) como um dos benchmarks da região. Ele acredita que os resultados atuais da empresa refletem uma estratégia consistente ao longo do tempo e também processos bem estruturados baseados em análise sólida do ciclo de vida de cada produto.

Fast-fashion não é uma escolha fácil para um país como o Brasil - Responder rapidamente às demandas dos consumidores é o controle total da cadeia de suprimentos, o que pode ser difícil em um país como o Brasil, onde a importação é complexa e os fornecedores locais não são tão sofisticados. Ele observou que o nível de quebra de fornecedores locais pode ser tão alta quanto 30%, o que significa que apenas 70% das encomendas são entregues a tempo. Foi observado que a Inditex, que é a referência da moda rápida no mundo, pode operar localmente com o prazo de 15 dias do que opera na Europa e nos EUA.

Omnichannel ainda não é bem explorada - De acordo com o Sr.

Nogueirao, para atender às expectativas dos consumidores, os varejistas precisarão estar em vários canais diferentes e ser capazes de integrá-los. A Magazine Luiza é um exemplo bem sucedido neste campo, em sua opinião. A empresa permite que os clientes comprem online e retirem os produtos imediatamente nas suas lojas físicas. Isso os ajuda a melhorar a experiência do consumidor, ao mesmo tempo em que reduz os custos logísticos, o que é fundamental para alavancar o crescimento do comércio eletrônico. Até agora, uma série de questões burocráticas têm impedido os varejistas brasileiros de progredir nesse sentido, mas

em sua opinião, os primeiros impulsionadores desse conceito devem ser claramente vencedores.

Natal 2016 pode decepcionar – Sr. Nogueirão destacou que, em meio ao atual macro ambiente no Brasil, ele espera que os varejistas se concentrem mais na sustentabilidade da rentabilidade do que no crescimento de receita. Em outras palavras, isso significa que os varejistas têm sido mais conservadores em suas encomendas para o Natal, e deve trabalhar com um estoque reduzido para preservar as margens, e isso provavelmente atingirá a receita. Esta visão está em linha com nossa projeção vendas mesmas lojas (SSS) de +1,5% para LREN3 para 4T16 (vs. 4,5% no 4T15) e -7%

para HGTX3 (vs -3,9% no 4T15).

Fonte: Citi Research (baseado em Brazilian Retailers -Alert: Highlights from meeting with a former C&A executive, de Paola Mello, publicado em 18/12/2016)

Rating Código Preço-Alvo Último Preço Upside (%)

Trading

Market Cap (Milhões) Volume Médio 3M (Milhões) Máxima (52 semanas) Mínima (52 semanas)

Performance % Abs Vs. Ibov

1 Mês (3,3) (0,6) 3 Meses (7,4) (9,2) 12 Meses 32,6 (0,4)

Múltiplos (x) 2016E 2017E

VE/EBITDA 11,7 10,1 P/L 22,5 18,5

1) Consenso Bloomberg

Compra

R$ 27,53 R$ 15,52 LREN3 R$ 30,80 R$ 22,66 35,9

R$ 14.553 R$ 69,7

(7)

Pag 7 de 7

Informações Importantes:

Este relatório foi elaborado por Cauê Pinheiro & Larissa Nappo (“Analistas”), analistas de investimentos credenciados junto à Apimec e vinculados à Citigroup Global Markets Brasil CCTVM S.A. (“CGMB”), uma afiliada do Citigroup Global Markets Inc. (“CGMI”). Cauê Pinheiro é o responsável principal pelo conteúdo deste relatório de acordo com a Instrução CVM nº 483, de 6 de julho de 2010.

Este material tem caráter meramente informativo, não constituindo oferta de compra ou de venda de títulos e/ou valores mobiliários pela CGMB, ainda que aqui mencionados. As informações constantes deste material podem auxiliar o investidor em suas decisões de investimento, porém o investidor será responsável, de forma exclusiva, pela verificação da conveniência e oportunidade da movimentação de sua carteira de investimentos e pela tomada de decisão quanto à efetivação de operações de compra e/ou venda de títulos e/ou valores mobiliários. Este material apresenta informações para diversos perfis de investimento e o investidor deverá verificar e atentar para as informações próprias ao seu perfil de investimento, uma vez que as informações constantes deste material não são adequadas para todos os investidores. Quaisquer projeções de risco ou retorno potenciais são meramente ilustrativas e não são e não devem ser interpretadas pelo investidor como previsão de eventos futuros e/ou garantia de resultados. Além disso, não garantimos a exatidão das informações aqui contidas e recomendamos ao investidor que não utilize este relatório com única fonte para embasar suas decisões de investimento. Os investimentos realizados pelo investidor para sua carteira estão sujeitos a diversos riscos inerentes aos mercados e aos ativos integrantes da carteira, incluindo, sem limitação, risco de mercado, risco de crédito, risco de liquidez, risco cambial, risco de concentração, risco de perda do capital investido e de disponibilização de recursos adicionais, entre outros.

Com relação às companhias, mercados e valores mobiliários ora analisados, nos termos da regulamentação em vigor, os Analistas declaram que:

(i) As recomendações do presente relatório de análise refletem única e exclusivamente as suas opiniões pessoais, sendo certo que o relatório foi elaborado de forma independente, inclusive em relação à CGMB e da CGMI.

(ii) A remuneração recebida pelo Analista está condicionada ao cumprimento de premissas qualitativas e quantitativas estabelecidas pela CGMB, podendo inclusive levar em consideração o resultado total da CGMB, mas não é influenciada, direta ou indiretamente, por recomendações específicas ou opiniões expressas pelo Analista neste relatório de análise.

(iii) A CGMB é membro do grupo Citi, que possui empresas e negócios em mais de 100 países. Considerando a atual estrutura do grupo Citi, é provável que alguma empresa do grupo, inclusive as próprias CGMB e CGMI, tenham interesses financeiros e/ou comerciais relevantes em relação às companhias, mercados e aos valores mobiliários objeto do presente relatório de análise.

As opiniões aqui constantes foram elaboradas com base em informações e dados obtidos de diversas fontes, inclusive no material de análise elaborado pela Citi Investment Research & Analysis (“CIRA”), conforme devidamente identificadas e indicadas no corpo do documento. CIRA é a divisão de análise de investimento da CGMI, cuja política aplicável às suas opiniões e relatórios de análises está disponível em http://www.citigroupgeo.com. O presente relatório foi elaborado de forma independente pelo Analista vinculado à CGMB e não obstante a utilização do material de análise elaborado pela CIRA, as opiniões do Analista podem divergir das opiniões da CIRA.

SAC Citi - Serviço de Apoio ao Cliente Reclamações, Cancelamentos e Informações 0800 979 2484 (deficientes auditivos - 0800 724 2484)

Todos os dias, 24h

Se não ficar satisfeito com a solução apresentada, de posse do protocolo, contate a Ouvidoria 0800 970 2484 (deficientes auditivos - 0800 722 2484).

Em dias úteis das 9h às 18h Fale Conosco: www.citicorretora.com.br

Imagem

temas relacionados :