Bancários do Ceará reafirmam importância de manter a Caixa 100% Pública

Texto

(1)

ancária

ancária

B

Informativo do Sindicato dos Bancários do Ceará | Edição nº 1368 | 26 a 31 de janeiro de 2015

Bancários do Ceará reafi rmam importância

de manter a Caixa 100% Pública

5

Foto: Drawlio Joca – SEEB/CE

Em seminário realizado quinta, 22/1, os empregados debateram os impactos da abertura de capital (pág. 4)

• 1º Passeio Ciclístico dos

Bancários foi marcado

por interação, lazer e

confraternização da

categoria (pág. 2)

• Em assembleia,

funcionários da Losango

no Ceará aprovam, por

unanimidade, a adesão à

categoria bancária

(pág. 5)

• Com muita folia, animação

e tranquilidade, bloco dos

bancários – De Magote –

faz sucesso no Mercado

dos Pinhões (pág. 7)

(2)

Home Page: www.bancariosce.org.br – Endereço Eletrônico: bancariosce@bancariosce.org.br – Telefone geral : (85) 3252 4266 – Fax: (85) 3226 9194 Tribuna Bancária: imprensa@bancariosce.org.br – (85) 3231 4500 – Fax: (85) 3253 3996 – Rua 24 de Maio, 1289 - 60020.001 – Fortaleza – Ceará

Presidente: Carlos Eduardo Bezerra – Diretor de Imprensa: Marcos Aurélio Saraiva Holanda – Jornalista Resp: Lucia Estrela - CE00580JP Repórter: Sandra Jacinto - CE01683JP – Projeto Gráfi co e Diagramação: Normando Ribeiro CE00043DG

Impressão: Expressão Gráfi ca – Tiragem: 11.500 exemplares

Expediente

1º Passeio Ciclístico dos Bancários

foi um sucesso

Cerca de 80 pessoas participaram no do-mingo, dia 18/1, do 1º Passeio Ciclístico dos Bancários, realizado pela Secretaria de Esportes e Lazer do Sindicato dos Bancários do Ceará. A iniciativa teve como objetivo proporcionar diversão aos adeptos da bike, bem como a in-teração, lazer e confraternização da categoria bancária.

O percurso do Passeio foi marcado por muita alegria e descontração, saindo da sede do Sindi-cato em direção à Praia de Iracema e retornando e terminando na sede da entidade. Para dar suporte aos participantes, a estrutura foi gran-de – frutas, água, ambulância para emergência, batedores treinados e carro de apoio durante todo o percurso. A estrutura contou ainda com apoio de seguranças e aluguel de bikes.

No ato da inscrição, os bancários atenderam a solicitação da organização e contribuíram com latas de leite, mucilon, farinha láctea e similares. Os alimentos arrecadados serão doados a uma instituição de assistência às pessoas carentes.

No fi nal do passeio foi sorteada uma bicicleta entre os participantes que completaram todo o percurso. A ganhadora foi a bancária Luiza A. Souza, do Banco do Brasil.

“Queremos agradecer a todos os participan-tes do Passeio Ciclístico dos Bancários e que prestigiaram mais esta promoção de esporte e lazer do Sindicato. Este é o primeiro Passeio Ciclístico de muitos que serão realizados, gra-ças ao apoio e participação da categoria”, disse Ribamar Pacheco, diretor do Sindicato.

“Esse passeio ciclístico reuniu bancários que vivenciam a arte de pedalar, que acreditam que o ciclismo traz inúmeros benefícios, como alívio do estresse e de tensões do cotidiano”, afi rmou a diretora do Sindicato, Jannayna Lima.

(3)

e x i g i n d o do banco g a r a n t i a s quanto ao processo de reestrutu-ração, lu-tando

con-tra o esvaziamento da região Nordeste em termos de negócios, debatendo a questão do emprego e da necessidade de mais contrata-ções, entre outras demandas”, explica Rafael. Atuando sempre de maneira transparente, ele enfatiza que criou ainda um site para prestação de contas do mandato.

Segundo Rafael, é preciso avançar na dis-cussão do orçamento. “Precisamos construir um modelo de elaboração do orçamento mais participativo e que observe a realidade de cada localidade. Da forma como está hoje, acaba fazendo com que as metas desçam absolutamente fora da realidade de cada local. Essa é uma bandeira muito importante que temos condições de ampliar. É preciso envolver o funcionalismo nesse debate para discutirmos o Banco do Brasil que queremos – importante no desenvolvimento do País, na inclusão social, com seu papel público fortalecido e principalmente, um banco que valoriza seus funcionários”, fi naliza.

Sindicato apoia reeleição de Rafael Matos

ao Conselho de Administração do BB

Os 112 mil funcionários da ativa do Banco do Brasil vão às urnas entre 2 a 6 de fevereiro para eleger pelo voto direto seu representante ao Conselho de Admi-nistração da empresa, o Caref. Conquista do movimento sindical, é a segunda eleição para a instância máxima de deliberação do BB desde que a representação do fun-cionalismo no Conselho foi reinstaurada em 2010, no governo Lula.

O Sindicato dos Bancários do Ceará, bem como a Contraf-CUT, seguindo a grande maioria de suas federações e seus sindicatos fi liados em todo o Brasil, apoia a reeleição de Rafael Matos, matrícula F8369846, por considerar que ele já provou que é quem reúne as melhores condições de levar até a alta direção do BB a voz do funcionalismo e defender no colegiado de decisões estratégicas do banco a visão dos funcionários.

Melhorar as relações de trabalho – A

relação do banco com os funcionários está muito ruim. Precisa deixar de ser autori-tária e se pautar pela transparência, pelo respeito e pelo reconhecimento ao esforço de todos os que constroem o banco. O Sindicato dos Bancários do Ceará acredita que Rafael continuará defendendo, no Conselho de Administração, melhorias nas relações de trabalho, combaterá o assédio moral e as metas abusivas e de-fenderá maior participação das mulheres nos cargos diretivos.

“A nossa candidatura representa um projeto coletivo, em sintonia com os sin-dicatos, em defesa dos interesses dos fun-cionários. Fui o primeiro representante eleito no Conselho de Administração com esse compromisso. A despeito de uma série de limitações no primeiro mandato – até por ser o primeiro – eu procurei fazer um trabalho intensivo de visitas às agências, me posicionando contra a terceirização,

O que é o Caref – O Conselho de

Administração do Banco do Brasil é composto de sete membros: três indicados pelo governo federal, o presidente do banco, dois indicados pelos acionistas minoritários (que hoje são nomeados pela Previ) e um eleito pelos funcionários. A eleição é uma conquista das centrais sindicais. A Lei 12.353/2010 de-termina que toda empresa pública ou de economia mista com mais de 200 empregados, controlada pela União, deve ter um representante dos funcionários no seu Conselho de Administração, escolhido pelo voto direto. Participam da disputa deste ano 147 candidatos. Caso nenhum deles consiga a maioria dos votos, haverá segundo turno entre 2 a 6 de março, com os dois concorrentes mais votados.

Precisamos ter uma representação

no Conselho de Administração do Banco do Brasil que entenda a importância dos trabalhadores e que tenha compromisso com o diálogo e com o projeto de transformação da sociedade. Nós entendemos que a candidatura de Rafael Matos

representa esses valores. Temos de ter um representante vinculado aos trabalhadores. Não podemos eleger candidatos da tecnocracia

do Banco do Brasil. E a candidatura de Rafael Matos é uma candidatura do projeto de defesa do

funcionalismo”.

Carlos Eduardo Bezerra, presidente do Sindicato dos Bancários do Ceará

(4)

Foto: Drawlio Joca – SEEB/CE

Seminário aponta para luta nacional em

defesa da Caixa 100% Pública

O

Sindicato dos

Bancá-rios do Ceará realizou na quinta-feira, 22/1, o seminário “Os impactos da abertura de capital da Caixa para os trabalhadores, a sociedade e as políticas públicas”. Um auditório lota-do veio debater o assunto, incluindo representantes da Contraf, CUT Ceará, CTB, Apcef/CE, ACEA, ADVOCEF, Conlutas, Dieese, Fetrafi / NE, Sindicatos de Bancários da Bahia, Piauí, Pernambu-co e Cariri, Sindicato dos Comérciários, bancários de vários bancos e empregados da Caixa da capital e do Inte-rior. O gabinete do Senador José Pimentel e o deputado estadual Elmano de Freitas também participaram do evento.

Como debatedores, o representante dos trabalha-dores no Conselho de Admi-nistração da Caixa, Fernando

Neiva; o presidente do SEEB/BA, Augusto Vasconcelos e o representante da OAB/CE, Bruno Queiroz, foram unânimes em defen-der a Caixa 100% Pública, pela importância de se ter um banco que dá lucratividade e ainda investe no desenvolvimento do País e no atendimento às camadas mais carentes da sociedade.

Abertura de capital é ameaça ao papel social – “A declaração da presidente no fi nal

de 2014 chocou os empregados da Caixa, pois o que esperávamos eram medidas para valorizar o papel do banco”, explicou o representante dos trabalhadores no Conselho de Administração da Caixa, Fer-nando Neiva. “A abertura de capital é muito prejudicial à sociedade, e principalmente, aos empregados, porque a visão do capital é somente o lucro. Agora, uma coisa eu garanto: serei radical na defesa da Caixa 100% pública. Mas todos os empregados devem se engajar nessa luta. Não podemos ter medo. É preciso fi rmeza, coragem para vencer mais esse desafi o que se impõe à CEF nesse momento”, concluiu.

“Esse debate não é meramente corpo-rativo, mas envolve o futuro da economia brasileira. Não faz sentido o governo ter dois bancos atuando da mesma maneira, com economia mista, e isso pode culminar com o encerramento das atividades da Caixa”, destacou o presidente do SEEB/ BA, Augusto Vasconcelos. Ele enfatizou que no início do primeiro governo Dilma, a Caixa foi um banco estratégico, que reduziu o spread bancário, forçando a baixa dos juros e aumentando o volume de crédito no País. “É preciso nacionalizar essa luta em defesa da Caixa. A classe trabalhadora tem de se levantar de maneira organizada e se mobilizar nesse sentido”, alertou.

Segundo Bruno Queiroz, a OAB/CE enxerga essa intenção do governo federal como um ataque a toda a sociedade bra-sileira. Ele lembrou que a Caixa foi criada, ainda no Império, para fazer políticas públicas e sociais, e não pode agora per-der esse papel. “A Caixa sobreviveu a um processo de desmonte na década de 90 e de 2003 para cá reviveu e resgatou seu poderio. É como se um time desenvolvesse

um atleta, fi zesse com que ele atingisse todo o seu potencial e depois o entregasse a outra equipe. Não faz sentido nenhum essa abertura de capital”, disse.

Ao fi nal, o presidente do Sindicato dos Bancários do Ceará, Carlos Eduardo Bezerra, anunciou que a entidade deve continuar a luta em unidade com todas as entidades representativas dos em-pregados, enfatizando a defesa pela Caixa 100% Pública e de seu papel importante no desenvolvimento do Brasil. “Nós te-mos que deixar claro que a Caixa é um patrimônio do povo brasileiro. Não há, na verdade, qualquer documento ofi cial falando da abertura de capital, além da declaração da presidente Dilma, mas nós temos de nos mobilizar já, pois se isso se concretizar os mais prejudicados serão os brasileiros mais pobres, os trabalhadores e os empregados da Caixa, pois o mercado fi nanceiro não tem interesse em políticas públicas. Vamos mobilizar todos os sindica-tos, movimentos sociais, a sociedade civil organizada para evitar que essa iniciativa vá adiante”, fi nalizou.

(5)

Fotos: Secretaria de Imprensa – SEEB/CE

Em assembleia no dia 15/1, os empre-gados da Losango, na sede da empresa em Fortaleza, aceitaram o acordo de conci-liação na ação judicial movida pelo SEEB/ RJ e pelo Ministério Público do Trabalho contra o HSBC para a bancarização dos empregados da Losango Promoções de Vendas, integrante do grupo fi nanceiro do banco inglês. A aprovação do acordo serviu para legitimar os fi nanciários como bancários a partir de agora. Os empregados mudarão a jornada de tra-balho de 8h para 6h, deixarão de receber o salário mínimo e passarão a ganhar o piso da categoria bancária, dentre ou-tras conquistas previstas na legislação trabalhista e na Convenção Coletiva de Trabalho dos Bancários.

“Trata-se de uma importante con-quista para a categoria, pois cerca de 1.100 empregados da Losango em todo o País passarão a ser enquadrados como bancários, usufruindo de todos os direitos da categoria bancária. Esta conquista é fruto da luta do movimento sindical, é o resultado de uma luta contra a terceiriza-ção irregular e em defesa dos direitos dos trabalhadores”, ressaltou Carlos Eduardo Bezerra, presidente do Sindicato dos Ban-cários do Ceará.

Na assembleia, os dirigentes do Sin-dicato fi zeram uma retrospectiva do mo-vimento e da luta pela bancarização dos empregados da Losango e a legitimação do acordo. A advogada do Sindicato, Roberta Morse, falou sobre as vantagens da fi liação ao SEEB/CE com sua assessoria jurídica, convênios, oferta de formação bancária, além de eventos culturais e esportivos. O diretor do Sindicato, Humberto Simão Filho, que secretariou a assembleia disse: “sejam bem vindos ao nosso Sindicato do Ceará e estejam preparados para novos desafi os”.

Após a ratifi cação do acordo, foram

Empregados da Losango agora são bancários

com todos os direitos da categoria

assinados os termos de adesão individuais, homologados pelo Sindicato aos termos de acordo judicial e ajustamento de conduta com abrangência nacional, homologado em 15/12/2014, nos autos da ação civil coletiva nº 0081700-67.2008.5.01.0065. De-pois da assembleia foi servido um coquetel para os presentes.

Indenização adicional – O acordo

também prevê uma indenização adicional

para os empregados da Losango. Há uma tabela em número de salários, levando em consideração os menores e os maiores salários. Por exemplo: quem ganha até R$ 2 mil tem direito a 1,5 salário por ano traba-lhado. A adesão foi livre quanto à proposta de indenização. Quem não quis o acordo e prefere buscar todo o passado na Justiça poderá fazê-lo. No caso dos empregados no Ceará, a decisão pela aceitação foi por unanimidade.

(6)

Sindicato inicia curso preparatório

ao concurso do BB

Fo

to: Dra

wlio Joca – SEEB/CE

Teve início na segunda-feira, dia 19/1, o curso preparatório ao concurso do Banco do Brasil, promovido pelo Sindicato dos Bancários do Ceará, em parceria com a Academia dos Módulos (Master Concursos). Estão participando 75 alu-nos, a maioria dependentes de bancários de bancos públicos. O curso terá carga horária total de 158h/a (aulas diárias de exercícios).

Do conteúdo programático constam disciplinas como Língua Portuguesa, Redação, Raciocínio Lógico-Matemático, Atualidades do Mercado Financeiro, Cul-tura Organizacional, Técnicas de Vendas, Atendimento, Domínio Produtivo da In-formática, Conhecimentos Bancários e Língua Inglesa.

A Secretaria de Formação, no campo do aperfeiçoamento do conhecimento e capacitação, já promoveu no ano passado, dois cursos preparatórios aos concursos do Banco do Brasil, dois da Caixa Econômica Federal e um do Banco do Nordeste. Além disso, promoveu cursos de capacitação

e ascensão profi ssional, como CPA-10 e CPA- 20, Português e Matemática do Zero e “Comunicação Oral – como falar em público”.

“Com esta ação, o Sindicato aten-de ao público bancário, promovendo o desenvolvimento cultural e educacional,

com aperfeiçoamento do conhecimento. É tarefa da entidade, não só atender nas questões políticas, mas na área do sa-ber, do aperfeiçoamento profi ssional em favor da categoria”, segundo o Coletivo de Formação do Sindicato dos Bancários do Ceará.

A 33ª edição do Campeonato de Futebol de Salão dos Ban-cários teve início no sábado, 17/1, na nova sede da AABB, com jogos disputados e muitos gols.

Confi ra os resultados da rodada de abertura: BNB Calouros 0 x 6 Apcef

Bradesco 3 x 1 Santander AABB 3 x 2 BB Metropolitano BNB 2 x 3 BB Fortal

A segunda rodada aconteceu na quarta-feira, 21/1, no gi-násio Aécio de Borba. Confi ra:

BB Fortal 1 x 6 BB Metropolitano AABB 1 x 2 BNB Calouros

Nessa edição, dez times disputam o título, são eles: AABB, BB Metropolitano, BB Fortal, BNB, BNB Calouros, Bradesco, Bradesco Empresas, Santander, Caixa 100% e APCEF. Desses, oito se classifi cam para a próxima fase que será um “mata-mata”: o 1º lugar joga contra o 8º, o 2º contra o 7º e assim sucessivamente.

Acompanhe os resultados do Campeonato no nosso site (www.bancariosce.org.br) e nas redes sociais do Sindicato (Facebook.com/SEEBCE; twitter: @bancariosce).

Esporte: jogos disputados marcam o início do 33º Futsal dos Bancários

Fo

(7)

Folia garantida e muita animação no

pré-carnaval do Bloco dos Bancários

Foto: SEEB/CE

Alegria e animação marcaram a primeira apresentação do Bloco dos Bancários – De Magote Não Tem Quem Derrote – no sábado, dia 17/1, na Praça do Mercado dos Pinhões. Não faltaram fantasias e selfi es entre os participantes, que dançaram ao som da bateria forma-da por bancários e amigos. E atenção foliões: a folia continua nos próximos sábados, dias 31 de janeiro e 7 de feverei-ro. Venham participar do pré-carnaval mais animado e tranquilo de Fortaleza, com o Bloco dos Bancários.

A bateria própria composta por bancários e amigos, com o patrocínio do Sindicato dos Bancários do Ceará, deu show na estreia sob a coordenação do Mestre Lee. Os foliões, ao som de sambas-enredos, marchinhas e frevos, capricharam na animação. Alguns pais também resolveram levar as crianças para brincar e não se arrependeram. O clima era tranquilo e não havia aglome-rações. Os bancários foliões capricharam no visual e na criatividade. Passistas do Grupo Arte Popular estão abrilhan-tando cada edição do pré-carnaval dos bancários.

Organização, segurança, muito espa-ço para crianças tornam o ambiente do “De Magote”, propício para a diversão de famílias, que podem desfrutar de um carnaval autêntico sem atropelos e aglomerações.

“Esta é mais uma opção de lazer e cul-tura para nossa categoria ofertada pelo Sindicato. Pular o Carnaval com nosso próprio bloco é uma forma de mostrar à sociedade que somos cidadãos e que participamos positivamente dessa festa lúdica. Este ano, mais uma vez, estamos exercendo nosso papel de Sindicato Ci-dadão”, afi rmou Carlos Eduardo Bezerra, presidente do SEEB/CE.

“Pelo terceiro ano consecutivo, o nosso pré-carnaval do bloco dos bancários – De Magote, mais uma vez foi marcado pela

ale-gria, pelo respeito e muita animação. São momentos como este que fazem a gente ter certeza que vale a pena investir na cul-tura, pois contamos com o apoio da categoria. Obrigado a todos pela participação e sábado, dia 31 tem mais. Traga sua família e amigos”, disse Tomaz de Aquino, diretor de Cultura do SEEB/CE.

(8)

Sindicato cobra do BNB reunião com

operadora do Vale Cultura

A UFC e o Sisu

Pelo quarto ano consecutivo, a Universidade Federal do Ceará (UFC) aparece como a instituição de ensino superior

mais procurada por participantes do Sistema de Seleção Unifi cada (Sisu) de 2015, conforme aponta o último boletim parcial divulgado pelo Ministério da Educação (MEC) na tarde

de quinta-feira, 22, último dia de inscrições. A Universidade recebeu até então mais de 171 mil inscrições, aparecendo

à frente de universidades federais de Minas Gerais e Pernambuco. A UFC ainda verifi cou que o curso de Medicina

lidera o ranking dos cursos mais procurados, com 7.282 inscritos. Em 2015, a universidade ofertou 6.238 vagas em

106 cursos de graduação.

Proteção aos animais

Começou a vigorar em todo o território nacional uma lei que estabelece a proibição da venda e exploração de animais em vitrines e gaiolas. As resoluções foram

publicadas no Diário Ofi cial da União. De acordo com a legislação,

as lojas especializadas nos cuidados e na venda de animais de estimação terão que adequá-los em

um ambiente livre de exposição a barulhos, com acesso restrito para

as pessoas, locais mais luminosos e também cada animal deverá ser adequado ao seu habitat natural. Caso não atendam essas regras, estarão sujeitos a pagar uma multa e também punições administrativas.

Desperdício de água

Um relatório do governo federal aponta que 37% da água tratada para consumo é desperdiçada antes de chegar às torneiras da população. O problema ocorre, principalmente,

devido às falhas das tubulações. Os dados, referente a 2013, que constam no Sistema Nacional de Informações de Saneamento Básico do Ministério das Cidades, culpam também fraudes e ligações clandestinas. Em 2008, 41,1% da água captada e tratada era perdida. Em 2012, índice foi

de 36,9%.

Após um ano de atraso, o BNB conse-guiu licitar a operadora do Vale Cultura, conquista da campanha salarial de 2013. Ocorre que a empresa FitCard está sendo denunciada pelos funcionários do Banco por não estar oferecendo os serviços para os quais foi contratada.

Denúncias dão conta de que a empresa sequer é conhecida nas lojas credenciadas no programa e o cartão por ela emitido nunca é aceito, dizem os trabalhadores prejudicados com a não disponibilidade do serviço desde setembro do ano passado, quando fi nalmente o Banco se obrigou a oferecer o crédito de R$ 50,00/mês des-tinado à compra de produtos e serviços culturais.

O Sindicato dos Bancários do Ceará há um mês levou o assunto ao conhecimento da área de Gestão de Pessoas do BNB, mas nada foi feito. Esta semana, o diretor do SEEB/CE, Tomaz de Aquino, procurou o

diretor de Desenvolvimento Humano, Isaías Dantas, e reivindicou uma reunião conjunta com a representação da FitCard em Fortaleza para obter esclarecimentos sobre o assunto visando a resolução do problema.

O SEEB/CE lembra que o Vale Cul-tura é um benefício conquistado pelos

trabalhadores e integrante do ACT 2014/2015, cláusula 17ª, o que permite ao Sindicato denunciar o Banco à Jus-tiça do Trabalho por descumprimento de contrato pactuado com as entidades representativas e homologado junto ao Ministério do Trabalho e Emprego do Governo Federal.

Imagem

Referências

temas relacionados :