• Nenhum resultado encontrado

FATORES E TIPOS DE ACIDENTES DE TRABALHO EM MILITARES: UMA REVISÃO BIBLIOGRÁFICA

N/A
N/A
Protected

Academic year: 2021

Share "FATORES E TIPOS DE ACIDENTES DE TRABALHO EM MILITARES: UMA REVISÃO BIBLIOGRÁFICA"

Copied!
20
0
0

Texto

(1)

197 Revista das Ciências da Saúde e Ciências aplicadas do Oeste Baiano-Higia. 2021; 6(1):197- 216

FATORES E TIPOS DE ACIDENTES DE TRABALHO EM MILITARES: UMA REVISÃO BIBLIOGRÁFICA

FACTORS AND TYPES OF ACCIDENTS AT WORK IN MILITARY: A BIBLIOGRAPHIC REVIEW

Amanda Matos Medeiros da Silva¹ Gleise da Camara Correia¹ Luciane Cristina Joia²

¹ Discentes do curso de Fisioterapia do Centro Universitário São Francisco de Barreiras (UNIFASB).

² Docente do Curso de Fisioterapia Endereço para correspondência:

Centro Universitário São Francisco de Barreiras (UNIFASB), Avenida São Desidério, 2440, Bairro Ribeirão. CEP 47.808-180, Barreiras-BA. E-mail:

amandamatos.silva@hotmail.com

RESUMO

Introdução: Os militares são trabalhadores com grande risco de morte e

exposição ao estresse. Isso acontece devido ao caráter das atividades

realizadas, a baixa recompensa e a sobrecarga nos afazeres. O cansaço e a

carência de equilíbrio emocional podem induzir os trabalhadores a seguirem

costumes indelicados durante tensões e posições desordenadas, que podem

causar a ausência de energia na execução do aprendizado profissional. Os

riscos mais encontrados incluem riscos físicos, químicos, biológicos,

ergonômicos, psicossociais e elétricos. Objetivos: identificar os fatores e os

tipos de acidentes de trabalho que interferem na saúde do trabalhador militar,

conhecer a realidade de saúde da população trabalhadora e verificar se

cumprem as instruções responsáveis pelo uso correto dos EPIs e de proteção

de máquina. Método: Pesquisa de revisão bibliográfica realizada na Biblioteca

Virtual em Saúde Brasil (BVS), entre fevereiro a julho de 2020. Os critérios de

inclusão compreenderam pesquisas que mencionaram a temática e benefícios

ao sujeito participante, publicadas em português e inglês em formato de artigos,

enquanto os critérios de exclusão envolveram os trabalhos que apresentam a

versão incompleta, além de publicações em outros idiomas e artigos que não

tratam a temática em questão. As palavras-chave foram trabalho, Militares,

(2)

198 Revista das Ciências da Saúde e Ciências aplicadas do Oeste Baiano-Higia. 2021; 6(1):197- 216

Equipamentos de Proteção Individual, trabalhadores. Resultados: Foram incluídos 15 estudos, entre os anos de 2016 e 2019 com militares de enfermagem do Exército Brasileiro, Policiais Militares, soldados do Exército, Bombeiros Militares, trabalhadoras do setor de vestuário, estudantes de medicina militar, instrutores do método pilates, trabalhadoras de uma malharia e com as Forças Armadas. Conclusões: para garantir a segurança desses funcionários, é importante impedir a propagação de doenças e infecções e diminuir o número de lesões, através de mudanças técnicas, organizacionais e dos Equipamentos de Proteção Individual (EPIs).

Palavras chaves: acidentes de trabalho - militares ABSTRACT

Introduction: Military personnel are workers at high risk of death and exposure to stress. This happens due to the character of the activities carried out, the low reward and the overload in the chores. Tiredness and lack of emotional balance can induce workers to follow unkind customs during tensions and disorderly positions, which can cause a lack of energy in the execution of professional learning. The most common risks include physical, chemical, biological, ergonomic, psychosocial and electrical risks. Objectives: to identify the factors and types of work accidents that interfere in the health of the military worker, to know the reality of the health of the working population and to verify if they follow the instructions responsible for the correct use of PPE and machine protection.

Method: Bibliographic review research carried out at the Virtual Health Library Brazil (VHL), between February and July 2020. The inclusion criteria included research that mentioned the theme and benefits to the participating subject, published in Portuguese and English in article format, while the exclusion criteria involved works that present the incomplete version, as well as publications in other languages and articles that do not deal with the subject in question. The keywords were work, Military, Personal Protective Equipment, workers. Results:

15 studies were included, between the years 2016 and 2019 with Brazilian Army nursing officers, Military Police, Army soldiers, Military Firefighters, clothing workers, military medicine students, pilates instructors, health workers a knitwear and with the Armed Forces. Conclusions: it is important to guarantee the safety of these employees, prevent the spread of diseases and infections and reduce the number of injuries, through technical, organizational and Personal Protective Equipment (PPE) changes.

Keywords: work accident- military

INTRODUÇÃO

O trabalho é um exercício que ocupa grande quantidade de tempo de cada

sujeito e da sua convivência em sociedade. Do mesmo modo que oferece

(3)

199 Revista das Ciências da Saúde e Ciências aplicadas do Oeste Baiano-Higia. 2021; 6(1):197- 216

realização profissional, pode também, em várias ocasiões, levar ao descontentamento e ao esgotamento.

1

Os militares são uma das classes de trabalhadores com grande risco de morte e exibição ao estresse.

2,3

A exibição e o grau de tensão ocorrem devido ao caráter das atividades efetivadas, à baixa retribuição e à sobrecarga nos afazeres.

2

Por conseguinte, as tarefas podem estar relacionadas ao estresse quando o funcionário compreende a desproporção entre o alto empenho efetivado nas ocupações e a pequena recompensa.

3

As condições ocupacionais do militar durante o treino e as operações abrangem exercício de combate intenso, manejo manual potente, patrulhamento e combate direto, e isto pode exibir o trabalhador a condições e imprevistos extremamente arriscados. Estas situações e incidentes resultam em danos físicos ou enfermidades.

4

Desse modo, os serviços realizados, os agentes psicossociais negativos podem causar um choque na saúde dos funcionários.

5

O cansaço e a ausência de equilíbrio emocional podem levar os trabalhadores a adotarem maneiras indelicadas durante tensões e posições desordenadas, que podem causar a carência de energia na execução do aprendizado profissional. É essencial avançar na inclusão dos aspectos ambientais, psicológicos, sociais e físicos desses trabalhadores e praticar atos que promovam a qualidade de vida, de saúde e de trabalho.

6

Os riscos mais encontrados compreendem riscos físicos, químicos, biológicos, ergonômicos, psicossociais e elétricos. Entorses e deformações, perfurações, lacerações, lesões nas costas, queimaduras e fraturas, infecções, dificuldade de respirar e dermatites também são muito encontradas.

7

A dor e os transtornos musculoesqueléticos também são grandes

enigmas de saúde pública, tanto pelo grande predomínio e incidência, como

também pelo elevado choque que causa nos trabalhadores, sendo responsáveis

pelos elevados custos sociais e econômicos, assim como pelos impulsos

negativos a respeito da qualidade de vida. Como forma de prevenção, os

(4)

200 Revista das Ciências da Saúde e Ciências aplicadas do Oeste Baiano-Higia. 2021; 6(1):197- 216

fisioterapeutas avaliam fatores pautados à natureza da exibição, risco biomecânico ou postural, período total de exposição, propriedades fisiomorfopatológicas da lesão, técnicas preventivas que minimizem ou impeçam lesões ou doenças ocupacionais e evidências epidemiológicas.

8

Objetivou-se por meio desse estudo identificar, através de uma revisão sistemática, os fatores e os tipos de acidentes de trabalho que interferem na saúde do trabalhador militar e através da revisão sistemática conhecer a realidade de saúde da população trabalhadora e verificar se cumprem as instruções responsáveis pelo uso correto dos EPIs e de proteção de máquina.

MÉTODO

Esta é uma pesquisa de revisão bibliográfica realizada com base em artigos selecionados, em que se destacaram os fatores e tipos de acidentes que podem pesar na saúde do trabalhador militar.

A busca bibliográfica foi feita na Biblioteca Virtual em Saúde Brasil (BVS), entre fevereiro a julho de 2020, utilizando-se os descritores “Saúde do trabalhador and militares”, “Equipamentos de Proteção Individual and militares”,

“acidentes de trabalho and militares” e “saúde do trabalhador and fisioterapia”.

em português e inglês (como recomendado pelos DeCs). Dessa maneira, buscou-se focalizar os achados sobre o tema nas bases de dados MEDLINE, LILACS, SCIELO e IBECS-Enfermagem.

Definiram-se como critérios de inclusão: pesquisas que mencionaram a

temática e benefícios ao sujeito participante, publicadas em português e inglês

em formato de artigos. Os artigos avaliados e as produções que atenderam aos

critérios de inclusão foram selecionados para este estudo, através de itens que

discorrem sobre a saúde do trabalhador militar, buscando a relação direta com

o objeto de estudo, pois estão coerentes à questão norteadora do estudo e aos

objetivos do mesmo. Como critérios de exclusão foram descartados os trabalhos

que apresentam a versão incompleta nas bases de dados e na biblioteca

pesquisadas, bem como publicações em outros idiomas e ainda artigos que

(5)

201 Revista das Ciências da Saúde e Ciências aplicadas do Oeste Baiano-Higia. 2021; 6(1):197- 216

apesar de pesquisados com as mesmas palavras-chave, não tratam a temática em questão, pois não atenderam aos propósitos da pesquisa.

RESULTADOS

Foram incluídos 15 estudos, entre os anos de 2016 e 2019. Em relação à população pesquisada, uma publicação foi com militares de enfermagem do Exército Brasileiro, cinco com Policiais Militares, uma com soldados do Exército, três com Bombeiros Militares, uma com estudantes de medicina militar, uma com instrutores do método pilates, uma com trabalhadoras de uma malharia e uma com as Forças Armadas.

Os resultados obtidos através do levantamento de literatura estão descritos a seguir:

Quadro 1: Nome dos autores, ano de publicação título dos artigos, objetivos e conclusões.

Nome dos

autores

Ano de Publicaçã o

Título dos artigos

Objetivos Conclusões

Dorneles AJA, Dalmolin GDL, Andolhe R, Magnago TSBDS, Moreira MGDS.

2018 Prevalência de burnout em militares de

enfermagem do exército brasileiro no Rio Grande do Sul / Prevalence of burnout in brazilian

Verificar a prevalência de burnout em militares de enferma- gem de Hospitais Militares do Exército Brasileiro do Rio

O burnout também está presente entre os militares de enfermagem do Exército

Brasileiro, portanto,

medidas de

promoção da

saúde dos

trabalhadores

(6)

202 Revista das Ciências da Saúde e Ciências aplicadas do Oeste Baiano-Higia. 2021; 6(1):197- 216

military nursing personnel in Rio Grande do Sul.

Grande do Sul.

se fazem

essenciais para constituição de ambientes de trabalho

saudáveis e satisfatórios à realização do cuidado de enfermagem.

Ascari RA, Dumke M, Dacol

M, Junior SM, Sá CAD, Lauter L.

2016 Prevalência de risco para síndrome de Burnout em policiais militares / Prevalence of risk for burnout syndrome among military police.

Avaliar o risco de desenvolvi- mento da Síndrome de Burnout em policiais militares.

O estudo

evidenciou que

não há

incidência da Síndrome entre os policiais, contudo,

aponta que se encontra em prevalência de risco para seu desenvolvimen -to.

Tavares JP, Lautert L, Magnago TSBDS, Consigli o AR, Pai DD.

2017 Relação entre as dimensões do estresse psicossocial e o cortisol salivar em policiais militares /

Analisar a relação entre as dimensões do estresse psicossocia l e o cortisol salivar em

Evidenciou-se

que a variação

do cortisol

salivar foi

influenciada

por variáveis

individuais,

laborais e

psicossociais.

(7)

203 Revista das Ciências da Saúde e Ciências aplicadas do Oeste Baiano-Higia. 2021; 6(1):197- 216

Relationship between psychosocia l stress dimensions and salivary cortisol in military police officers.

policiais militares.

Quadro 2: Nome dos autores, ano de publicação título dos artigos, objetivos e conclusões.

Nome dos

autores

Ano de Publicação

Título dos artigos

Objetivos Conclusões

Schram B, Orr R, Rigby

T, Pope R.

2018 An Analysis of Reported Dangerous Incidents, Exposures, and Near Misses

amongst Army Soldiers.

Verificar as taxas e padrões de incidentes destes tipos relatados por pessoal do Exército australiano em tempo integral (ARA) e em tempo

Os resultados deste estudo podem informar o

desenvolvimen-

to de

estratégias de mitigação de risco para incidentes perigosos, exposições,

e quase

acidentes no

(8)

204 Revista das Ciências da Saúde e Ciências aplicadas do Oeste Baiano-Higia. 2021; 6(1):197- 216

parcial (ARES).

pessoal do exército.

Azevedo DSDSD, Lima EDP, Assunção AÁ.

2019 Fatores

associados ao

uso de

medicamentos ansiolíticos entre bombeiros militares / Factors

associated with the use of anxiolytic drugs among military

firefighters.

Identificar a prevalência do uso de ansiolíticos e conhecer os fatores associados ao consumo em

bombeiros militares.

A alta

prevalência de consumo indica alerta para as ações dos programas de saúde

ocupacional.

Arroyo TR, Borges MA, Lourenção LG.

2019 SAÚDE E

QUALIDADE DE VIDA DE POLICIAIS MILITARES / Health and quality of life of military police officers.

Avaliar a qualidade de vida de policiais militares e comparar com as variáveis sexo, tempo de atuação profissional, turno e carga

horária de trabalho.

Os policiais militares

avaliados consideram a qualidade de vida boa ou muito boa e encontram-se satisfeitos com a saúde. Há, no entanto,

comprometi-

mento da

qualidade de

vida dos

(9)

205 Revista das Ciências da Saúde e Ciências aplicadas do Oeste Baiano-Higia. 2021; 6(1):197- 216

profissionais nos fatores relacionados ao domínio Meio Ambiente.

Quadro 3: Nome dos autores, ano de publicação título dos artigos, objetivos e conclusões.

Nome dos autores

Ano de Publicação

Título dos artigos

Objetivos Conclusões

Babayigit MA, Ilhan MN, Oysul FG.

2016 Military Medical Students'

Awareness and Practice

Concerning Occupational Health and Safety.

Investigar a consciência e as práticas de

estudantes militares de medicina sobre

saúde e segurança Ocupacional.

O nível de conhecimento e prática dos estudantes de medicina em relação à

saúde e

segurança ocupacional parecia ser aumentado nas notas do corpo

docente

médico, no

entanto os

alunos se

expressaram

como

(10)

206 Revista das Ciências da Saúde e Ciências aplicadas do Oeste Baiano-Higia. 2021; 6(1):197- 216

insuficientes sobre seus níveis de conhecimento e prática.

Silva Filho NM, Sedrez JA, Fischer AJG, Candotti CT.

2018 Instrutores do método pilates:

prevalência de dor musculoes- quelética com fatores

ocupacionais associados e comparação da qualidade de vida com os dados

normativos brasileiros / Pilates

instructors:

prevalence of musculoskeletal pain,

associated occupational factors and comparison of quality of life relative to Brazilian

Avaliar a prevalência

de dor

musculoes- quelética e os fatores ocupacionais associados em

instrutores do método pilates e comparar a qualidade de vida desses profissionais

com os

dados normativos brasileiros.

A pressão psicológica e o

sedentarismo

estiveram

associados

às dores

cervical e

lombar. O

esforço físico,

o trabalho em

pé e o uso do

computador

associaram-

se com a dor

lombar, e o

estresse

ocupacional,

com a dor

cervical. Os

instrutores

apresentaram

menores

escores de

qualidade de

vida em sete

domínios,

(11)

207 Revista das Ciências da Saúde e Ciências aplicadas do Oeste Baiano-Higia. 2021; 6(1):197- 216

reference values.

exceto na capacidade funcional.

Oliveira BGD, Bomfim EDS, Ribeiro IJS, Almeida

PHRF, Boery RNSDO, Boery EN.

2018 Influência da capacidade para o trabalho na qualidade de

vida de

bombeiros militares / Influence of work ability on the quality of life of military firefighters.

Avaliar a influência da capacidade

para o

trabalho na qualidade de vida de bombeiros militares.

Os resultados podem

auxiliar nas intervenções e melhorias nas

condições de trabalho de profissionais de resgate como

bombeiros, enfermeiros e médicos.

Quadro 4: Nome dos autores, ano de publicação título dos artigos, objetivos e conclusões.

Nome dos

autores

Ano de Publicaçã o

Título dos artigos

Objetivos Conclusões

Cauz M, Cassol J, Marques Vanderlei F, Almeida JSD.

2016 Qualificação da dor em trabalhadora s de uma malharia no sul do Brasil / Qualification

Analisar e qualificar a dor em mulheres

de uma

malharia do sul do Brasil.

A amostra apresentou alta

frequência de

dor nos

ombros,

cotovelos,

(12)

208 Revista das Ciências da Saúde e Ciências aplicadas do Oeste Baiano-Higia. 2021; 6(1):197- 216

of pain in women

workers of a textile factory in the south of Brazil.

coluna

cervical e sintomatologi a dolorosa considerada moderada na maioria dos itens

avaliados, o que pode levar a uma interferência importante nas atividades laborais e do cotidiano.

Chaves MSRS, Shimiz u IS.

2018 Síndrome de burnout e qualidade do

sono de

policiais militares do

Piauí /

Burnout syndrome and sleep quality

among

military police officers in Piaui.

Correlacionar a síndrome de burnout e a qualidade do sono dos policiais.

Por meio dos resultados obtidos,

conclui-se que as dimensões exaustão emocional e despersonali- zação

apresentam correlação significativa

com a

qualidade do

sono.

(13)

209 Revista das Ciências da Saúde e Ciências aplicadas do Oeste Baiano-Higia. 2021; 6(1):197- 216

MAD Oliveira, Brito EMND, Oliveira SS.

2018 Diálogos sobre

trabalho e saúde:

análise da movimenta- ção interativa nos blogs dos bombeiros do

Rio de

Janeiro, Brasil / Work and health dialogues:

analysis of interactive activity in Rio de Janeiro, Brazil,

firefighters' blogs.

Analisar a relação

trabalho e saúde dos bombeiros militares que atuam no APH móvel do município do

Rio de

Janeiro, com especial

atenção ao sentido do trabalho, a partir da movimentaçã o interativa nos blogs SOS

Bombeiros e SOS

Bombeiros RJ.

Graças ao percurso metodológico, através da análise de redes,

evidenciou-se forte

correlação entre as palavras utilizadas pelos atores, revelando precárias condições de trabalho e necessidade de atenção ampliada à saúde dos trabalhadores.

Quadro 5: Nome dos autores, ano de publicação título dos artigos, objetivos e conclusões.

Nome dos autores

Ano de Publicação

Título dos artigos

Objetivos Conclusões

(14)

210 Revista das Ciências da Saúde e Ciências aplicadas do Oeste Baiano-Higia. 2021; 6(1):197- 216

Kim TK, Jeon BC, Bae

E, Bae KK, Han KT, Park EC.

2017 Association Between Personal Protective Equipment Use and Injury

Occurrence Among the Republic of Korea

Armed Forces.

Investigar possíveis associações entre lesão e uso de EPI em militares e identificar as possíveis interações entre lesões e uso de EPI de acordo com militares características do pessoal.

A prática de uso de EPI é significativa-

mente e

negativamente associado ao número de feridos em soldados.

Santos

ALLD, Gomes JRD, Andrade OSD, Sousa MDSC, Freitas EDDS, Silva JCG, et al.

2018 Aptidão

física

relacionada à saúde de policiais militares da Paraíba / Health- related physical fitness of military police

officers in Paraiba, Brazil.

Verificar a relação entre componentes da AFRS em policiais

militares do Batalhão de Operações Policiais Especiais (BOPE) e do Batalhão de Policiamento de Trânsito (BPTRAN).

Existe uma forte correlação

entre os

componentes morfológico, cardiorrespira-

tório e

neuromuscular, exceto para a flexibilidade em PMs do BOPE.

Tal fato permite

afirmar que a

AFRS é uma

variável global.

(15)

211 Revista das Ciências da Saúde e Ciências aplicadas do Oeste Baiano-Higia. 2021; 6(1):197- 216

DISCUSSÃO

O militar está sujeito a vários tipos de riscos durante o trabalho, que surgem tanto por influência de agentes físicos e biológicos, como também pelas extensas horas de trabalho.

9

Estes riscos somam à medida que desenvolve o uso de recursos tecnológicos agregados às distintas formas de controle e organização, induzindo ao desprazer e aumento dos aspectos de morbidade da classe trabalhadora e causam diversos indícios, sendo a dor o principal. Os distúrbios osteomusculares relacionados ao trabalho (DORT) derivam em dor constante, perda da aptidão funcional, inaptidão laboral e oferecem etiologia multifatorial, compreendendo fatores físicos, organizacionais e individuais.

10

O dano físico nesses indivíduos acontece pelo confronto direto, podendo originar traumas e feridas por armas brancas ou balas, enquanto o desgaste mental é provocado pelo esgotamento psíquico e emocional devido a uma má adequação do sujeito a um trabalho prolongado e que causa grande tensão.

11

As tarefas desenvolvidas por esses trabalhadores estão relacionadas ao rigor do grupo militar, exibição a condições de risco e ritmo forte de ocupações.

12

No quadro 1 militares foram mostrados três estudos, um com militares de

enfermagem do exército brasileiro e dois com policiais militares. No primeiro

estudo foi mencionado que o burnout se encontra entre os militares de

enfermagem do Exército Brasileiro no Rio Grande do Sul, o que pode estar

alistado ao componente de trabalho. O segundo estudo mostrou que não há caso

da Síndrome de Burnout entre os policiais militares participantes, mas, sinaliza

que estes profissionais estão em posição de risco. No terceiro estudo foi relatada

uma possível achatadura da curva de fabricação de cortisol salivar de policiais

militares do BOE que pode sugerir uma provável exibição ao estresse crônico,

(16)

212 Revista das Ciências da Saúde e Ciências aplicadas do Oeste Baiano-Higia. 2021; 6(1):197- 216

ao lado de outras características que compõem risco de adoecimento para esses trabalhadores.

No quadro 2, um estudo foi com soldados do exército, um com bombeiros militares e um com policiais militares. No primeiro artigo, foi relatado que localizaram um maior número de lesões expostas dos profissionais da reserva em comparação aos de tempo integral. No segundo estudo, foi retratado que a prevalência de uso de ansiolíticos em bombeiros militares foi alto ao apontado nos demais grupos profissionais e que o consumo não controlado soma aos riscos de efeitos adversos, podendo afetar a qualidade de vida desses profissionais. O terceiro estudo mostrou que os policiais militares avaliados consideram a qualidade de vida boa ou muito boa e encontram-se contentados com a saúde, porém, há comprometimento da qualidade de vida dos profissionais nos fatores pautados ao domínio Meio Ambiente.

No quadro 3 um estudo foi com estudantes Militares de Medicina, um com instrutores do método pilates e um com bombeiros militares. No primeiro estudo o grau de aprendizado dos alunos de medicina sobre segurança e saúde ocupacional parece estar somando com as notas dos educadores de medicina, entretanto os universitários se expressam falhos quanto ao estado de conhecimento e prática. O segundo estudo mostrou que os instrutores do método pilates exibiram menores escores de qualidade de vida em sete comandos (aspectos físicos, dor, estado geral de saúde, vitalidade, aspectos sociais, aspectos emocionais e saúde mental) e, ofereceram melhor escore somente no domínio capacidade funcional. O terceiro estudo manifestou que apesar dos profissionais oferecerem uma boa e ótima competência para o trabalho, é importante registrar que estes suportam alterações ao longo do tempo e dificuldades podem aparecer no ambiente laboral, como manifestação de riscos ocupacionais, enigmas no relacionamento interpessoal com os companheiros e estresse.

No quadro 4, um estudo foi com trabalhadoras de uma malharia, um com

policiais militares e um com bombeiros. No primeiro estudo verificou-se alta

presença de dor nos ombros, cotovelos e coluna cervical, mostrando

(17)

213 Revista das Ciências da Saúde e Ciências aplicadas do Oeste Baiano-Higia. 2021; 6(1):197- 216

principalmente origem sensorial, podendo estar relacionada às posturas sustentadas, desocupação física e à dupla jornada de trabalho. No segundo estudo os policiais militares expuseram alto grau de exaustão emocional e despersonalização e baixo grau de realização profissional, o que é um sinal de síndrome de burnout, como também, observou-se qualidade do sono ruim. O terceiro estudo demonstrou que, apesar do bombeiro reconhecido como uma das profissões mais enaltecidas pelas pessoas, essa importância parece não cogitar sobre as qualidades de trabalho e existência dos bombeiros militares do APH móvel do município do Rio de Janeiro.

No quadro 5 um artigo foi com as Forças Armadas e um com policiais militares. O primeiro estudo mostrou que é eficaz para os militares encorajar fatores que impedem lesões em soldados e que os militares que não usam frequentemente os EPIs provaram um maior número de ferimentos. O segundo estudo revelou que há intensa conexão entre os componentes morfológico, cardiorrespiratório e neuromuscular, menos para a variável de FLEX, em PMs do BOPE e que a AFRS é uma variável global e seus elementos estão intimamente conectados em PMs.

Como forma de prevenção é essencial o uso dos Equipamentos de Proteção Individual (EPIs). Os militares recebem capacetes, armaduras, máscaras e protetores de ouvido para assegurar sua estabilidade durante sua jornada de trabalho. Do mesmo modo, os profissionais de saúde adquirem luvas, aventais, máscaras, óculos, proteção respiratória e EPI biológico para evitar a contaminação de doenças e infecções.

13

Estar preparado fisicamente também é fundamental para desenvolver as funções de modo adequado, aumentar os recursos mentais e diminuir a tensão física diária no ambiente de trabalho, ajudando a contribuir para melhora da segurança pública e instigar hábitos benéficos de vida.

14

CONCLUSÃO

O trabalho dos militares é um dos mais cansativos, devido às elevadas

cobranças e serviços prestados. Estes optam frequentemente por ter indivíduos

(18)

214 Revista das Ciências da Saúde e Ciências aplicadas do Oeste Baiano-Higia. 2021; 6(1):197- 216

saudáveis no local de trabalho e lesões são tidas como dificuldades de saúde pública enfrentadas por esses trabalhadores, pois comprometem a prontidão operacional, elevam os gastos com saúde e resultam em crises e fatalidades.

O estressor fundamental é o excesso de trabalho, que, unida ao regime de escalas e à inflexibilidade de horários, desencadeiam problemas de saúde digestivos, musculares e do sistema nervoso. Ser submetido frequentemente ao estresse no trabalho pode originar prejuízo à saúde física e mental. Os problemas de saúde se iniciam de modo silencioso e na maioria das vezes são diagnosticados tardiamente.

Os acidentes de trabalho são decorrentes da insegurança das condições laborais, e podem acontecer quando os empregados não exercem as regras de segurança. Os Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) são importantes para garantir a segurança desses funcionários, além de impedir a propagação de doenças e infecções e diminuir o número de lesões.

Portanto, torna-se necessário indicar mudanças nas condições técnicas e organizacionais, permitindo iniciativas ergonômicas que avaliem ações, ritmos, ambientes físicos, instrumentos/aparelhamentos, originando conhecimentos sobre as consequências do adoecimento dos trabalhadores, como tática para trazer aquisições no ingresso à saúde, cuidado em relação aos agravos e atenção à saúde do servidor.

REFERÊNCIAS

1 Dorneles AJA, Dalmolin GDL, Andolhe R, Magnago TSBDS, Moreira, MGDS. Prevalência de burnout em militares de enfermagem do exército brasileiro no Rio Grande do Sul / Prevalence of burnout in brazilian military nursing personnel in Rio Grande do Sul. REME - Revista Mineira de Enfermagem.

2018. 22(1115):3.

2 Ascari RA, Dumke M, Dacol M, Junior SM, Sá CAD, Lauter L.

Prevalência de risco para síndrome de Burnout em policiais militares /

(19)

215 Revista das Ciências da Saúde e Ciências aplicadas do Oeste Baiano-Higia. 2021; 6(1):197- 216

Prevalence of risk for burnout syndrome among military police. Cogitare Enfermagem. 2016. 21(2):3.

3 Tavares JP, Lautert L, Magnago TSBDS, Consiglio AR, Pai DD. Relação entre as dimensões do estresse psicossocial e o cortisol salivar em policiais militares / Relationship between psychosocial stress dimensions and salivary cortisol in military police officers. Revista latino-americana de enfermagem (Online). 2017. 25(2873):3.

4 Schram B, Orr R, Rigby T, Pope R. An Analysis of Reported Dangerous Incidents, Exposures, and Near Misses amongst Army Soldiers. International Journal of Environmental Research and Public Health. 2018. 15(8):3.

5 Azevedo DSDSD, Lima EDP, Assunção AÁ. Fatores associados ao uso de medicamentos ansiolíticos entre bombeiros militares / Factors associated .with the use of anxiolytic drugs among military firefighters. Revista Brasileira de Epidemiologia. 2019. 22(190021):4.

6 Arroyo TR, Borges MA, Lourenção LG. Saúde e qualidade de vida de policiais militares / Health and quality of life of military police officers. Revista brasileira em promoção da saúde (Impresso). 2019. 32:4.

7 Babayigit MA, Ilhan MN, Oysul FG. Military Medical Students' Awareness and Practice Concerning Occupational Health and Safety. Mil Med. 2016.

181(9):4.

8 Silva Filho NM, Sedrez JA, Fischer AJG, Candotti CT. Instrutores do método pilates: prevalência de dor músculo-esquelética com fatores ocupacionais associados e comparação da qualidade de vida com os dados normativos brasileiros / Pilates instructors: prevalence of musculoskeletal pain, associated occupational factors and comparison of quality of life relative to Brazilian reference values. Revista Brasileira de Medicina do Trabalho. 2018.

16(4):4.

9 Oliveira BGD, Bomfim EDS, Ribeiro IJS, Almeida PHRF, Boery

RNSDO, Boery EN. Influência da capacidade para o trabalho na qualidade de

(20)

216 Revista das Ciências da Saúde e Ciências aplicadas do Oeste Baiano-Higia. 2021; 6(1):197- 216

vida de bombeiros militares / Influence of work ability on the quality of life of military firefighters. Cogitare Enfermagem. 2018. 23(4):15.

10 Cauz M, Cassol J, Marques Vanderlei F, Almeida Atemar JSD.

Qualificação da dor em trabalhadoras de uma malharia no sul do Brasil / Qualification of pain in women workers of a textile factory in the south of Brazil.

Revista brasileira em promoção da saúde (Impresso). 2016. 29(1):15.

11 Chaves MSRS, Shimizu IS. Síndrome de burnout e qualidade do sono de policiais militares do Piauí / Burnout syndrome and sleep quality among military police officers in Piaui. Revista Brasileira de Medicina do Trabalho. 2018.

16(4):15.

12 MAD Oliveira, Brito EMND, Oliveira SS. Diálogos sobre trabalho e saúde:

análise da movimentação interativa nos blogs dos bombeiros do Rio de Janeiro, Brasil / Work and health dialogues: analysis of interactive activity in Rio de Janeiro, Brazil, firefighters' blogs. Ciência e Saúde Coletiva. 2018. 23(10):15.

13 Kim TK, Jeon BC, Bae E, Bae KK, Han KT, Park EC. Association Between Personal Protective Equipment Use and Injury Occurrence Among the Republic of Korea Armed Forces. Mil Med. 2017. 182(7):16.

14 Santos ALLD, Gomes JRD, Andrade OSD, Sousa MDSC, Freitas

EDDS, Silva JCG, et al. Aptidão física relacionada à saúde de policiais militares

da Paraíba / Healthrelated physical fitness of military police officers in Paraiba,

Brazil. Revista Brasileira de Medicina do Trabalho. 2018. 16(4):16.

Referências

Documentos relacionados

A taxa do INR ideal para os paci- entes com disfunção ventricular e insuficiência cardíaca também não foi estimada por meio de estudos prospectivos e randomizados, e a taxa

13 Além dos monômeros resinosos e dos fotoiniciadores, as partículas de carga também são fundamentais às propriedades mecânicas dos cimentos resinosos, pois

ASSOCIAÇÃO ENTRE RELAÇÃO CINTURA-ESTATURA E FATORES DE RISCO DE SÍNDROME METABÓLICA EM MILITARES DO EXÉRCITO BRASILEIRO.. Rio de Janeiro – RJ

Estabelecer os critérios para a concessão de vagas em cursos e estágios em Organizações Militares (OM) do Exército Brasileiro (EB), destinadas a militares de

1º Ao Exército Brasileiro (EB) compete, no caso de acidentes de trânsito envolvendo viaturas militares e/ou veículos de terceiros, apurar a responsabilidade

Nas duas primeiras o doente não pode optar e temos que ceder exatamente o que o médico indica na receita mas, na exceção c) o doente já pode optar por um medicamento

Todavia, nos substratos de ambos os solos sem adição de matéria orgânica (Figura 4 A e 5 A), constatou-se a presença do herbicida na maior profundidade da coluna

O jovem precisa receber orientações sobre os cuidados de estar na maior rua do planeta, que é a internet (uma rua com mais de 5 bilhões de usuários conectados e que só tende