TÓPICOS BALISADORES DO TÍTULO

38 

Loading....

Loading....

Loading....

Loading....

Loading....

Texto

(1)
(2)

TÓPICOS BALISADORES DO TÍTULO

ORGANIZAÇÃO INOVADORA SUSTENTÁVEL – AS FALHAS E DESASTRES COMO BASES DE UMA INTELIGÊNCIA COMPETITIVA - EXEMPLOS DA CONSTRUÇÃO CIVIL A EMPREENDIMENTOS E APLICAÇÕES DIVERSAS:

PROPOSIÇÃO EVOLUTIVA E EDUCACIONAL

ORGANIZAÇÃO SOCIAL – A SOCIEDADE E AS ATUAÇÕES

EXEMPLOS E REFERÊNCIAS DA CONSTRUÇÃO CIVIL:

FALHAS E DESASTRES

DIRETRIZ – A INTELEGÊNCIA COMPETITIVA

(3)

FOCO CONSTRUTIVO E EDUCACIONAL

Condições futuras podem ser tidas como de criação de oportunidades e de se criar novas formas de

atuação, como de uma inteligência competitiva.

Geração de novas ações e manifestações diante de

muitas mudanças socioambientais, político-econômicas e de articulações e

(4)

As organizações qualificadas como inovadoras e sustentáveis são tidas como referenciais para atuarem em condições de restrições de recursos e de alta competitividade.

OBJETOS:

• Falhas e desastres = exemplos = relações entre as formas do capital, as tensões e limites de responsabilidades entre os atores.

•Complexidades: fragmentadas e controladas na forma gregária que a sociedade e grupos de interesses se relacionam.

(5)

OBJETIVOS

Proposição evolutiva e educacional para que seja aplicada a organizações diversas.

Parte do ser humano= é associativo, busca formas gregária e ocupa/habita as construções.

As ações e construções demonstram falhas e desastres, os quais não somente impactam, mas podem ser as bases de novos indicadores.

APREENDER COM ERROS

RELAÇÕES - complexidades

Indicadores Métricas Quantificações

(6)

???

QUAL CAPITAL?

SUSTENTABILIDADE MEIO AMBIENTE TRANSFORMAÇÃO DO MEIO-AMBIENTE OU TRANSFORMAÇÃO DO ESPAÇO AMBIENTALMENTE VÁLIDA

(7)

A constante busca pela sustentabilidade,

inovação, desenvolvimento em sintonia e com

atendimentos aos princípios de convivência

mercadológica, social, ética e ambiental, em um

mundo de

base econômica capitalista

,

conduz a

uma visão crítica sobre as ações antrópicas, uma

(8)
(9)

CENÁRIOS NOS QUAIS ESTAMOS IMERSOS CENÁRIOS NOS QUAIS ESTAMOS IMERSOS

• Mudanças de cenários e variáveis conjunturais são crescentes e múltiplas ou de infinitas combinações estão gerando novas formas de organizações e

comunicações.

O limite das tensões superficiais como condição de

se antever as ações de cada um dos atores envolvidos em conjunturas diversas.

(10)

OCUPAÇÃO URBANA E AS AÇÕES

IMOBILIÁRIAS – SP

(11)

INCÊNDIOS EM FAVELAS

CASOSÁgua EspraiadaMoinhoJardim PanoramaVila Prudente OPINIÃO

... deveremos construir 1 milhão e 900 mil imóveis por ano e a maioria em cidades, devemos estruturar novos modelos de

ocupação do solo . [...] em São Paulo a imagem do setor não é favorável e enquanto for

colocado como um especulador, é muito

ruim. Relatou que há acusações do setor ser o

causador dos incêndios em favela, contra a

cultura (ao compra e vender e alugar imóveis caros que são compensadores), queda da libido (por investir na região de inferninhos).

(12)

F

O

L

H

A

, R

IB

E

IR

Ã

O

1

6

/1

2

/2

0

1

3

(13)

F

O

L

H

A

,

2

3

/0

5

/2

0

1

3

OBRAS CIVIS:

USO E OPERAÇÃO

(14)

CULTURA E CONHECIMENTO CAOS URBANO→ ESTRATÉGIAS

F

O

L

H

A,

2

0

/0

2

/2

0

1

3

(15)

F

O

L

H

A

1

3

/1

2

/2

0

1

3

(16)

R

E

V

IS

T

A

D

A

F

O

L

H

A

, 15

A

2

1

/1

2

/2

0

1

3

(17)

F

O

L

H

A

0

3

/1

2

/2

0

1

3

(18)

F

O

L

H

A

0

6

/1

2

/2

0

1

3

(19)

h

ttp

://

re

d

e

re

co

rd

.r7

.co

m

/vi

d

e

o

/e

rr

o

-b

a

si

c

o

-e

m

-c

a

lcu

lo

-so

b

re

-e

fe

ito

-d

o

-ve

n

to

-p

ro

vo

c

a

-a-q

u

e

d

a

-d

e

-p

re

d

io

-e

m

-b

e

le

m

-p

a

--4d

a

3

1

4

1

d

3

d

3

1

3

2

9

e

cc7

2

e

3

e

5

/

(20)

h

ttp

://

w

w

w

1

.fo

lh

a

.u

o

l.c

o

m

.b

r/co

tid

ia

n

o

/9

0

3

0

9

2

-la

u

d

o

-a

p

o

n

ta

-e

rr

o

-e

m

-p

re

d

io

-q

u

e

-d

e

sa

b

o

u

-e

m

-b

e

le

m

-tr

e

s

-m

o

rr

e

ra

m

.sh

tm

l

(21)

FOLHA 03/12/2013

(22)

PROJETOS E OBRAS CIVIS: PROJETOS E OBRAS CIVIS:

RESPONSABILIDADE: COM INTELIGÊNCIA E INOVAÇÃO? RESPONSABILIDADE: COM INTELIGÊNCIA E INOVAÇÃO?

Os fracassos de projetos e obras:

• ESTÃO MUITAS VEZES NA ORIGEM DAS MELHORES IDEIAS

ANTES:

• Muitos engenheiros acreditaram que aprendiam mais com os erros que com os acertos,

• Acreditaram como lições para tornar a vida mais segura, confortável e ainda vir a salvar milhares de vidas.

SEM OS FEITOS = SEM DESASTRES = SEM CONQUISTAS

SUCESSOS DA ENGENHARIA = COMO COISAS NATURAIS E COMUNS À VIDA

(23)
(24)
(25)

O fracasso em si, fora à notícia, pode ser e DEVE SER o segredo para

compreender a inteligência e para gerar desenvolvimentos, não podendo ser ignorado.

PROJETOS DE SUCESSO VÃO SENDO ALTERADOS EM VERSÕES SUCESSIVAS ATÉ QUE ALGO ACONTEÇA, O QUE É NATURAL:

RAZÕES:

Da mesma forma que o fracasso conduz ao sucesso, este pode conduzir a fracassos, assim como todo e qualquer projeto, pois se trata de um ato

natural de PRODUÇÃO e REPRODUÇÃO e criação dos profissionais.

Na moderna engenharia face ao contexto de grandes mudanças, diz –se que o tempo dos experimentos e constatações do

“modus operandi” não é possível, não há como aplicar

conceitos com métodos empíricos utilizados na antiguidade.

PROJETOS E OBRAS CIVIS: INTELIGÊNCIA E INOVAÇÃO PROJETOS E OBRAS CIVIS: INTELIGÊNCIA E INOVAÇÃO

(26)

AS 5 FORMAS DO CAPITAL ( PORRITT, 2006)

AS 5 FORMAS DO CAPITAL ( PORRITT, 2006)

1. "Capital Natural": os recursos fornecidos pelo ambiente 2. "Capital Humano": a saúde humana, as habilidades e

capacidades = CONHECIMENTO

3. "Capital Social”: Estruturas sociais que permitem às

pessoas trabalhar em conjunto para desenvolver, manter e desenvolver o capital humano.

4. “Capital de Manufatura”: Equipamentos de produção, infra-estrutura e matérias-primas que tornam possível a produção.

5. “Capital Financeiro": acúmulo ou reserva de valor e meios de troca.

(27)

INTELIGÊNCIA COMPETITIVA

INTELIGÊNCIA COMPETITIVA

“O sistema de INTELIGÊNCIA COMPETITIVA serve para fornecer informações estratégicas de alto nível, que vão dar suporte ao processo de tomada de decisão”.

Saber separar o joio do trigo da montanha de informações recebidas!

(28)
(29)
(30)

Bases da inteligência competitiva: Construção Civil Bases da inteligência competitiva: Construção Civil --acidentes, falhas e desastres de

acidentes, falhas e desastres de impactos impactos (Gomes (Gomes e e Braga,2004Braga,2004) )

• Antecipar mudanças no ambiente de negócios; • Descobrir concorrentes novos ou potenciais; • Antecipar as ações dos atuais concorrentes;

• Aprender sobre mudanças políticas, regulatórias ou legislativas que possam afetar o negócio;

• Auxiliar a abertura e definição de um novo negócio; • Aumentar a qualidade das atividades de fusão,

(31)

ERNST MAYR (2004)

BIOLOGIA, CIÊNCIA ÚNICA: REFLEXÕES SOBRE A AUTONOMIA DE UMA DISCIPLINA CIENTÍFICA

Há características inesperadas em sistemas

complexos, pois os compostos têm propriedades não evidentes em seus componentes.

Sistemas vivos, complexos e abertos – dotados de mecanismos como reprodução, metabolismo,

replicação, autorregulação, adaptação,

auto-organização e crescimento, exibem propriedades emergentes em nível superior de integração que não existiam em seus componentes isolados”.

(32)

“A lição: demarcar ou morrer!

Não é coleta de dados, e não é

pesquisa de mercado; diz respeito

ao risco e não à informação.”

Be Gilad apud GOMES; BRAGA (2004), para o uso da Inteligência Competitiva

(33)

DESAFIOS E LACUNAS PARA

PRODUTOS

DE

ALTO

DESEMPENHO E

(34)

Os desafios do novo milênio: A descontinuidade e a inovação são as

chaves do sucesso para as empresas (C.K. Prahalad, 2000).

1. Adquirir novos conhecimentos é um processo difícil. Integrá-los aos conhecimentos tradicionais para criar novas oportunidades de negócios é ainda mais difícil.

2. Competências essenciais são uma combinação de tecnologias diversas, aprendizagem coletiva e capacidade de compartilhar, a essência é uma função multiplicadora desses

três elementos .

3. O FUTURO PERTENCE AOS QUE TÊM IMAGINAÇÃO, aos que tiverem coragem de superar as descontinuidades e ousarem remodelar suas empresas/ações para fazer face

aos desafios da Nova Economia.

MAS COMO GARANTIR O PERTENCIMENTO A ESTE FUTURO?

(35)

CABE INDICAR QUE:

PENSAR E IMAGINAR SÃO ATIVIDADES SOLITÁRIAS ( com riscos de discórdias), enquanto É RÁPIDO E FÁCIL se

enturmar ao redor de ações e movimentações físicas.

O PENSAR CONDUZ A CULTURA , AO CONHECIMENTO E

AS COMPETÊNCIA ESSENCIAIS !

F

O

L

H

A

, 16

/0

1

/2

0

1

4

A CILADA PELA FALTA DE FOCO E PERTENCIMENTO

(36)

AS MINHAS RAZÕES

AS MINHAS RAZÕES

MUDAR O SISTEMA IMPLICA MUDAR AS

PESSOAS QUE PODEM MUDAR NO SENTIDO

DO DESENVOLVIMENTO

Aumentando o conhecimento

Apoderando criticamente

Fazendo os novos profissionais atentos

–Com estoques contínuos de conhecimento e senso

(37)

"Today knowledge has power. It controls access to opportunity and advancement.”

"Hoje o conhecimento tem poder.

Ele controla o acesso

às oportunidades e ao progresso.”

(38)

AGRADECIMENTOS:

Coordenadora do curso de Pós Lato-Sensu em Construções Sustentáveis da FAAP Docente da FATEC Victor Civita e FAAP

Coordenadora de Projetos do Inova Paula Souza

Profa. Dra. Sasquia Hizuru Obata

Imagem

Referências

temas relacionados :