Euro 5 Pessoal Interno Para 1 Dia

Texto

(1)

PROCONVE P7 ( EURO 5 )

PROCONVE P7 ( EURO 5 )

MOTORES

MOTORES

MA

MA

N D 08 / D2

N D 08 / D2

6

6

CUM

CUM

MINS IS

MINS IS

L

L

/ ISF

/ ISF

ROSEVAL LOPES

(2)
(3)

MO

MO

TO

TO

RE

RE

S –

S –

PR

PR

OC

OC

ON

ON

VE

VE

P 7

P 7

EURO 5 de emissões ( MOTORES MAN D08 , D26 , CUMMINS ISL , ISF )

EURO 5 de emissões ( MOTORES MAN D08 , D26 , CUMMINS ISL , ISF )

0

088::000 0 HHss -- aabbeerrttuurraa

08

08:0:05 5 HsHs -- O O nonosssso o plplananeteta, a, e e coconcnceieitotos s de de popoluluiçição ão amambibienentete 08 08:2:20 0 HsHs -- TeTecncnolologogia ia PProrococonvnvee P P 7 7 -- momototor r MAMAN N D0D088 09 09:4:45 5 HsHs -- CoConhnhececenendo do o mo mototor or D0D08 8 na na ofoficicininaa 1 100::000 0 HHss -- CCaafféé 10 10:1:10 H0 Hss –– TeTecncnolologogia ia PrPrococononveve P 7 P 7 -- momototor Mr MAN AN D2D266 11 11:5:55 5 HsHs -- CoConhnhececenendo do o mo mototor or D2D26 6 na na ofoficicininaa 12:

12:15 H15 Hss –– ConConhechecendendo o Cao o Caminminhão hão MAN MAN na ona oficficinaina 1 122::330 0 HHss –– AAllmmooççoo 13 13:3:30 H0 Hss –– TeTecncnolologogia ia PrPrococononveve P 7 -P 7 - momototor Cr CUMUMMIMINS NS ISISLL 14 14:5:55H5Hss -- CoConhnhececenendo do o mo mototor or CUCUMMMMININS IS ISL SL na na ofoficicininaa 15 15:1:10 H0 Hss -- TeTecncnolologogiia Pa Prorococonvnvee P 7 P 7 -- momototor Cr CUUMMMMININS IS ISSFF 1 166::000 0 HHss -- CCaafféé 16 16:1:15 H5 Hss -- TeTeccnonolologigia Pa Proroccononveve P 7 -P 7 - momototor Cr CUMUMMIMINNS IS ISFSF 16:

16:40 40 HsHs -- ConConhechecendendo o o o motmotor Cor CUMMUMMINS INS ISF ISF na ona oficficina ina e o e o CT CT MANMAN 1

(4)

MO

MO

TO

TO

RE

RE

S –

S –

PR

PR

OC

OC

ON

ON

VE

VE

P 7

P 7

O

O

NOSSO

NOSSO

PLANETA

PLANETA

TERRA

(5)

MOTORES – PROCONVE P 7

FONTE INFORMAÇÕES WIKPEDIA

(6)

MOTORES – PROCONVE P 7

ANTROPOGENICAS FÁBRICAS AEROSSÓIS GÁS DO SISTEMA DO AR CONDICIONADO PRODUÇÃO DE ENERGIA EVAPORAÇÃO DE QUÍMICOS VOLÁTEIS EMISSÕES DE POEIRA Fontes de poluição do planeta

(7)

MOTORES – PROCONVE P 7

NATURAL VULCÕES FORNALHAS

GASES METANOS ( EMITIDOS PELOS ANIMAIS ) Fontes da poluição do planeta

(8)

MOTORES – PROCONVE P 7

(9)

MOTORES – PROCONVE P 7

Poluição do planeta

ÓXIDO DE ENXOFRE ( SO2)

Emitido por vulcões, e ou grande escala industrial , pelo trafego de veiculos motorizados composto abundante no carvão e petróleo . Após combustão grandes quantidades

são expelidas na atmosfera. Em contato com o vapor da água na atmosfera se transforma em chuva ácida

DIÓXIDO DE CARBONO OU GÁS CARBÔNICO ( CO2)

Emitido pela combustão incompleta de combustivel , tais como, gasolina , diesel , gás natural, carvão , madeira, etc.

80% produzido pelo escape dos veiculos

( ÓXIDO DE NITROGÊNIO ) , DIÓXIDO DE AZOTO ( NO2 )

Emitido por altas temperaturas de combustão . causado pela reação entre o oxigênio e o nitrogênio, a altíssimas temperaturas (> 1300°C ). Forma o dióxido de azoto na atmosfera a

partir da oxidação do óxido nítrico ( NO ). Em contato com o ar, se transforma em ácido nítrico corrosivo

(10)

MOTORES – PROCONVE P 7

PARTICULAS FINAS OU INALÁVEIS

Particulas formadas após a combustão , tais , como, fuligem , líquidos e sólidos , fumaça polén , particulas do solo . Tamanho das particulas definem potencial com problemas na saúde

 As particulas menores que 10 microns , são altamente prejudiciais pelo seu poder de penetração nos pulmões

POLUENTES TÓXICOS

Dioxinas , amiantos , tolueno , e metais pesados , como câdmio , mercúrio , chumbo Estes componentes usados em fabricações de baterias , e equipamentos industriais

 Após contato com a natureza provocam reações adversas em contato com o ser humano

FONTE INFORMAÇÕES WIKPEDIA

(11)

MOTORES – PROCONVE P 7

Gases que saem do escapamento

Inofensivas ( com combustão completa )

Gás Nitrogênio (N2 ) – grande parte do ar admitido voltam a atmosfera Dióxido de carbono ( CO2) – Produto da combustão, reação do carbono

Com o oxigênio do ar ( fotossíntese )

Vapor de água ( H2O) – Produto da combustão , hidrogênio do combustível com o oxigênio do ar

Prejudiciais com combustão incompleta

Monóxido de carbono ( CO ) – gás venenoso , sem cor e inodoro Hidrocarbonetos ou compostos orgânicos voláteis – combustivel não queimado se evapora . Luz solar quebra os hidrocarbonetos para formar 

oxidantes . Estes reagem como NOx transformando-se em ozônio ( O3) de baixa altitude formando com as nuvens, a nevoa fotoquímica chama

de smog

Óxido de nitrogênio ( N) e ( NO2 ) quando juntos chamados de NOx . Contribuem para smog, e chuva ácida e causam irritação das mucosas

(12)

MOTORES – PROCONVE P 7

Smog ( neblina de poluição )

Smoke = fumaça + fog = Neblina ( Neblina com fumaça )

(13)

MOTORES – PROCONVE P 7

Impacto na saúde humana

FONTE INFORMAÇÕES WIKPEDIA

ÓXIDO DE ENXOFRE ( SO2)

Problemas no aparelho respiratório ( asmáticos ) DIÓXIDO DE AZOTO ( NO2)

Origina dores de garganta , tosse , falta e ar , enfisema e alergias MONÓXIDO DE CARBONO ( CO )

Perda da capacidade do sangue em trocar oxigênio , problemas no sistema Cardio vascular , e sistema nervoso , tonturas , dores de cabeça e fadiga

PARTICULAS FINAS

(14)

MOTORES – PROCONVE P 7

Protocolo de Quioto – Japão 2009

PROPOSTA DOS PAISES ENVOLVIDOS (REDUÇÃO DOS GASES DE EFEITO ESTUFA ) DIÓXIDO DE CARBONO ( CO2 ) ( escape dos veiculos )

GÁS METANO

OXIDO NITROSO ( NOX) ( escape dos veiculos )

HIDROFLUORCARBONETOS ( HFC ) ( sprays ) PERFLUOROCARBONETOS

(15)

MOTORES – PROCONVE P 7

Fotossíntese

VEGETAIS

PROCESSO FISIOQUÍMICO REALIZADO PELO VEGETAIS CLOROFILADOS .

ABSORVEM DIÓXIDO DE CARBONO E ÁGUA OBTENDO GLICOSE , CELULOSE E AMIDO ATRAVÉS DA ENERGIA LUMINOSA

SEM FOTOSSINTESE OS SERES ANIMAIS E OUTROS SERES NÃO SOBREVIVEM

(16)

MOTORES – PROCONVE P 7

Valores de emissões

ELEMENTO Euro 1 Euro 2 Euro 3 Euro 4 Euro 5 Euro 6 CO -Monóxido de Carbono 5 4 2,1 1,5 1,5 1,5 HC - Hidro carbonetos 1,25 1,1 0,66 0,46 0,46 0,3 NOx – Oxido Nitroso 9 7 5 3,5 2,0 2,0 Fumaça - - 0,8 0,5 0,5 0,15 Particulados 0,4 0,15 0,1 0,02 0,02 0,02

(17)

MOTORES – PROCONVE P 7

Proconve P7 - EURO V

Evolução Euro 0 - 5

(18)

MOTORES – PROCONVE P 7

TURBOALIMENTADOS COM PÓS ARREFECIMENTO E CONTROLE ELETRÔNICO NATURALMENTE ASPIRADOS TURBOALIMENTADO TURBOALIMENTADOS COM PÓS ARREFECIMENTO 0 1 2 1,1 0,7 0,1 0,15 0,02 14,4 9 5 7 2 Fase II Euro 0 P4 Euro 2 P5 Euro 3 P7 Euro 5 Fase III Euro 1 Fase II Euro 0 P4 Euro 2 P5 Euro 3 P7 Euro 5 Fase III Euro 1 0 5 10 15 TURBOALIMENTADOS COM PÓS ARREFECIMENTO CONTROLE ELETRÔNICO E PÓS-TRATAMENTO (SCR  / EGR + PMKAT) NOx MP  x  x

Proconve P7 - EURO V

Evolução Euro 0 - 5

(19)

MOTORES – PROCONVE P 7

Até Dez / 2011 A partir de 2012

2ª Etapa: Brasil todo: S50 – 50 ppm 1ª Etapa: - Grandes Centros: S50 – 50 ppm -Comum: 500 ppm A partir de 2013 S10 – 10 ppm - Metropolitano: 500 ppm Comum: 2000 ppm

(20)

MOTORES – PROCONVE P 7

Proconve P7 - EURO V

EGR vs. SCR EGR EGR SCRSCR  Necessita do OXIKAT  Não altera o peso do veículo  Escapamento em Aço Aluminizado

 Necessita de ARLA 32  Agrega peso ao veículo  Escapamento em Aço Inox

Selective Catalytic Reduction Redução Catalítica Seletiva Exhaust Gas Recirculation

(21)

MOTORES – PROCONVE P 7

(22)

MO

MO

TO

TO

RE

RE

S –

S –

PR

PR

OC

OC

ON

ON

VE

VE

P 7

P 7

Catalisadores de oxidação

Catalisadores de oxidação

Metais como paládio (Pd) e platina (Pt) em Metais como paládio (Pd) e platina (Pt) em quanti

quantidades bem pequdades bem pequenas (para manenas (para manter o catalister o catalisador com preçoador com preço baixobaixo)) convertem os hidrocarbonetos do combustível não queimado

convertem os hidrocarbonetos do combustível não queimado e o monóxido de carbono em dióxido de carbono e água. e o monóxido de carbono em dióxido de carbono e água.

Catalisadores de redução

Catalisadores de redução

Metai

Metais coms como palo paládio (ádio (Pd)Pd) e róde ródio (Rio (Rh),h), também em quantidades bem pequenas, também em quantidades bem pequenas, con

conververtem o óxitem o óxidodo de nitde nitrogrogêniênioo em nitem nitrogrogêniênio e oxigêo e oxigênionio.. O óxid

O óxidoo de nitde nitrogrogêniênioo concontritribui pabui para a névra a névoa fotoa fotoquíoquímicmica,a, também conhecida por

também conhecida por SmogSmog.. Compon

(23)

MOTORES – PROCONVE P 7

Construção do catalisador  Carcaça metálica em aço inox Cerâmica exponjosa revestida com óxido de aluminio , e metais

ativos tais como paládio , platina, ródio

Entrada dos gases HC – Hidrocarbonetos CO – Monóxido de carbono

NOx – Óxido de Nitrogênio Saida dos gases inofensivos

H2O – água

CO2 - gás carbônico

N2 - Nitrogênio

VIDA ÚTIL ( não exige manutenção ) desde que combustível adequado

(24)

MOTORES – PROCONVE P 7

TECNOLOGIA PROCONVE P 7 DE

EMISSÕES COM EGR

(25)

MOTORES – PROCONVE P 7

4,580 LITROS ( 4 CIL) 6,871 LITROS ( 6 CIL)

VISÃO GERAL – POTÊNCIA CONFORME APLICAÇÃO E MODELO Capacidade volumétrica ( cilindrada )

(26)

MO

MO

TO

TO

RE

RE

S –

S –

PR

PR

OC

OC

ON

ON

VE

VE

P 7

P 7

• Ciclo Ciclo a a 4 4 tempostempos •

• Injeção direta com 8 furos nos injetoresInjeção direta com 8 furos nos injetores •

• Sentido Sentido de gide giro ro a a esquerda esquerda visto visto pelo pelo volantevolante •

• 4 válvulas por cilindro4 válvulas por cilindro •

• Relação de compressão 17,4 :1Relação de compressão 17,4 :1 •

• Máxima pressão de combustão 190 Bar Máxima pressão de combustão 190 Bar  •

• Ordem Ordem de de injeçinjeção ão 15362153624 4 –– 6 6 cil. cil. e e 1342 1342 4 4 cil.cil. •

• Cilindro numero 1 ( lado do ventilador )Cilindro numero 1 ( lado do ventilador ) •

• RotaçRotação de ão de marchmarcha lenta lenta 600a 600+-+- 50 rp50 rpmm

Dados

(27)

MO

MO

TO

TO

RE

RE

S –

S –

PR

PR

OC

OC

ON

ON

VE

VE

P 7

P 7

D

D

08

08

3

3

4

4

L

L

FL

FL

63

63

D = TIPO DE COMBUSTIVEL (DIESEL)

D = TIPO DE COMBUSTIVEL (DIESEL)

08 =DIA

08 =DIAMETRMETRO DO CILINDO DO CILINDRO + 100 mmRO + 100 mm(108m(108mm)m) 3 3 = = CUCURSRSO O DO DO PIPISTSTÃO ÃO 7-7- 16166 6 mmmm 6 6-- 11555 5 mmmm 3 3-- 11225 5 mmmm 4

4 = = NUMNUMERO ERO DE DE CILCILINDINDROS ROS (4) (4) 4-4- 4 4 CICILINLINDRODROSS

6-6- 6 6 CCILILININDRDROSOS 8-8- 8 8 CCILILININDRDROSOS 0-0- 10 10 CICILLININDDROROSS 2-2- 12 12 CICILLININDDROROSS

L = SOBRECARREGADO (TURBO) E PÓS RESFRIAMENTO (INTERCOOLER)

L = SOBRECARREGADO (TURBO) E PÓS RESFRIAMENTO (INTERCOOLER)

FL

FL = = POSIÇÃO POSIÇÃO DE DE MONTAGEM MONTAGEM DO DO MOTOR MOTOR OH OH -- ÔNIBUS ÔNIBUS TRASEIRO TRASEIRO VERTICALVERTICAL

UH

-UH - ÔNIBÔNIBUS TRASUS TRASEIRO HOREIRO HORIZONTIZONTALAL

LFL –

LFL –FRONFRONTAL EN LTAL EN LINHA (INHA (CAMICAMINHÃO )NHÃO )

63 = VARIANTE DE DADOS TÉCNICOS 63 = VARIANTE DE DADOS TÉCNICOS

(28)

MO

MO

TO

TO

RE

RE

S –

S –

PR

PR

OC

OC

ON

ON

VE

VE

P 7

P 7

SISTEMA DE INJEÇÃO

SISTEMA DE INJEÇÃO

COMMON RAIL EDC 7 BOSCH

(29)

MOTORES – PROCONVE P 7

Sistema common rail – EURO 5

(30)

MOTORES – PROCONVE P 7

ECM BOSCH do sistema EDC 7 Sistema common rail – EURO 5

(31)

MOTORES – PROCONVE P 7

EDC 7 PTM

M-CAN

EDC CAN Hi A435 PTM A1124 Conector B pino 22 Conector B pino 21 CAN Low Conector B pino 5 Conector B pino 17 60 ohms Resistencia Dinámica 60 ohms

(32)

MOTORES – PROCONVE P 7

Módulo PTM - POWER TRAIN MANAGER

• Complementa o sistema EDC 7 • Gerência o trem de força • Gerência funções do veículo

(33)

MOTORES – PROCONVE P 7

Válvula injetora - 8 furos de pulverização Câmara de combustão centralizada Válvula injetora no cabeçote e extensores

(34)

MOTORES – PROCONVE P 7

Sistema COMMON-RAIL

Oferece as condições técnicas para cumprir pacotes de emissões

Euro 5

Bomba de alta pressão: <500 – 1600 bar 

Centro de Serviço de combustivel

Unidade de controle EDC 7

Rail para distribuicão do combustível Injetor com pré

injeção e injeção principal

SISTEMA COMMON RAIL – EURO 5

Pressão do rail elevada para 1600 bar

(35)

MOTORES – PROCONVE P 7

TURBO COMPRESSOR

( BI-TURBO )

(36)

MOTORES – PROCONVE P 7

(37)

MOTORES – PROCONVE P 7

SOBRE ALIMENTAÇÃO EM 2 ETAPAS

Turbo menor de alta pressão , com waste gate controlado

por válvula eletromagnética pelo EDC 7

Permite altas pressões em baixas rotações do motor

( motor com carga )

Turbo maior de baixa pressão, permite complementar 

a massa de ar em altas rotações, ( motor com carga )

Resulta em melhores respostas e reduz a carbonização

em todas as faixas de rotações do motor

Turbo compressor ( bi – turbo )

(38)

MOTORES – PROCONVE P 7

1 Vem do coletor de admissão 2 Para a atmosfera

3 Para a válvula waste gate 4 Conexão elétrica

A ciclo de trabalho em %

B pressão da conexão 3 da válvula para o waste gate

(39)

MOTORES – PROCONVE P 7

RESFRIAMENTO DO

AR DE ADMISSÃO

(40)

MOTORES – PROCONVE P 7

Bi turbo com controle EDC7 Resfriador de ar 1 do ar do coletor de admissão ( ar/água)

Tubo para o resfriador de ar 2 ( ar/ar )

Motor D08 4 cilindros - Euro 5

Carter 15 litros Com filtro e radiador

(41)

MOTORES – PROCONVE P 7

Resfriamento do ar de admissão

Tubos para a circulação de água

(42)

MOTORES – PROCONVE P 7

(43)

MOTORES – PROCONVE P 7

(44)

MOTORES – PROCONVE P 7

RECIRCULAÇÃO DOS GASES DE ESCAPE

AGR – Abgasrückführung

(45)

MOTORES – PROCONVE P 7

Recirculação dos gases de escape ( AGR - EGR )

Redução do NOx ( Óxido de Nitrogênio ) no escapamento

• Diminuir reação entre o oxigênio e o nitrogênio na combustão.

• Temperatura de combustão deve estar menor que 1370°C, evitando

a formação de Óxido de Nitrogênio ( óxido nitroso ) NOx

• Recircular uma pequena quantidade de escape ( limitada ) na admissão

do motor, diminuindo a quantidade de oxigênio admitida , porem suficiente para a combustão .

• Nova quantidade de combustível injetada é recalculada , ( balanceada) ,

e a temperatura de combustão fica menor evitando assim a formação de NOx.

• Deve se levar em conta tambem a formação de CO2 ( monóxido de carbono )

(46)

MOTORES – PROCONVE P 7

1 Entrada do ar 1ª Admissão de ar 

2 Saida dos gases escape 2ª Escape

3 Derivação para o wast gate 4 Tampa de bloqueio

5 Resfriamento do radiador de ar  6 Motor 

7 Freio motor 

8 Válvula de controle de pressão 9 Turbo de baixa pressão

10 Turbo de alta pressão

11 Válvulas de picos de pressão 12 Radiador de escape ( módulo ) 13 PM Kat

14 Válvula do wast gate

EURO 4 / 5

(47)

MOTORES – PROCONVE P 7

AGR ( EGR ) EXTERNO Módulo resfriador externo + Válvula de escape fechando a 29° DPMS ) - ( Euro 4 e 5 ) RECIRCULAÇÃO DO GÁS DE ESCAPE Euro 3 até 10% Euro 4 até 20% Euro 5 até 25%

AGR ( EGR ) INTERNO Módulo resfriador externo + Válvula de escape fechando

a 1° DPMS ) ( Euro 3 ) Recirculação dos gases de escape ( AGR - EGR )

(48)

MOTORES – PROCONVE P 7

Tempos de abertura das válvulas

AGR INTERNO – EURO 3 AGR EXTERNO – EURO 4 / 5

(49)

MOTORES – PROCONVE P 7

COMPONENTES DO SISTEMA DE

RECIRCULAÇÃO DOS GASES DE ESCAPE

AGR – Abgasrückführung

(50)

MOTORES – PROCONVE P 7

25 Tubos de 10 X 0,4

Borboleta de diametro = 50 mm

Pistão atuador com sensor de curso

(51)

MOTORES – PROCONVE P 7

Válvulas do tipo cônica ( evitar refluxo de escape)

Componentes do sistema ( AGR - EGR )

Módulo EGR com 25 tubos ( B )

Pressão absoluta máxima de recirculação do escape no motor 4 Bar , e fluxo de até 25%

( valores para EURO 5 somente) Temperatura de escape de 700°C

(52)

MOTORES – PROCONVE P 7

Coletor de escape Tri-partido Módulo AGR Modulo

Cilindro/ pistão atuador do EGR , com sensor de

curso

Válvula proporcional de regulagem do EGR D08 6 CILINDROS

(53)

MOTORES – PROCONVE P 7

Pistão atuador com sensor de curso

( euro 4 e euro 5 ) - B 673 Válvula proporcional Y458

(54)

MOTORES – PROCONVE P 7

Esquema AGR para D08 EURO 4/5 OBD com controle de NOx Componentes do sistema ( AGR - EGR )

(55)

MOTORES – PROCONVE P 7

PÓS TRATAMENTO DO ESCAPE

PM Kat

(56)

MOTORES – PROCONVE P 7

Pós tratamento de escape – PM Kat

(57)

MOTORES – PROCONVE P 7

Função do PM- Kat

• Remove as partículas de fuligem especialmente finas ( < 40 microns ) • Não bloqueia as cinzas do óleo do motor

• Não necessita manutenção

• Elimina de 50% a 60% das particulas finas

(58)

MOTORES – PROCONVE P 7

(59)

MOTORES – PROCONVE P 7

Recirculação dos Gases no Motor 

OXIKAT

(Oxidation Catalyst) Catalisador por oxidação ( AGR - EGR )

(60)

MOTORES – PROCONVE P 7

Funcionamento do PM-Kat Fase 1

Gases de escape passam em um catalizador de platina 1 ( PLATINKAT ) ( removidos no catalizador os hidrocarbonetos ( HC ), e o monóxido de carbono ( CO ) . Ao mesmo tempo é oxidado o monóxido de azoto ( NO) e transformado em dioxido de azoto ( NO2 )

(61)

MOTORES – PROCONVE P 7

Fase 2

Gases de escape pré limpos, entram no filtro PM 2 , separando as particulas de fuligem em chapas onduladas, em forma de passagem turbulenta

As particulas são armazenadas nas chapas onduladas, que com o

aquecimento do escapamento > 250 °C, somada a contra pressão do escape, e com adição do dióxido de azoto (NO2) conseguida na fase 1 , consegue

eliminar de forma contínua as particulas formadas na chapa ondulada , que re-oxidadas são transformadas em CO2.

(62)

MOTORES – PROCONVE P 7

Monóxido de azoto é convertido em Dióxido de azoto ( conversor catálico de platina )

NOx e C - micro particulas de carbono separadas no separador  e transformadas em gás garbonico novamente

( particulas menores de 40 microns são eliminadas )

Conversão química internamente no conversor catalítico de Platina Pós tratamento de escape – PM Kat

(63)

MOTORES – PROCONVE P 7

CATALIZADOR FILTRO DE PARTICULADOS

(64)

MOTORES – PROCONVE P 7

 S e n s o r  d e s o n  d a  l a m   b d a S e n s o r d e t e m  p e r a t u r a  S e n s  o r d e   p r e s s  ã o d o  c o l e t o r d e  e s c a  p e  Sensores do motor para o sistema de escape

(65)

MOTORES – PROCONVE P 7

HD – OBD 2

HEAVY DUTY ON BOARD DIAGNÓSTICO

( DIAGNÓSTICO DE BORDO TRABALHO PESADO )

(66)

MOTORES – PROCONVE P 7

Diagnóstico exclusivo para o sistema ( conf. Norma ISO 1501-3 )

Relativo ao gás de escape

HD – OBD - Heavy Duty On Board Diagnose

-Controle contínuo dos componentes

do veiculo relacionados ao gás de escape

- Registros dos dados em caso de avaria - Interface com o conector diagnóstico,

para consulta das falhas Lampada MIL

(67)

MOTORES – PROCONVE P 7

Lampada de avaria OBD ( MIL ) acende constantemente

10 s após o arranque do motor ( chave ligada ) Em caso de falhas nos componentes do sistema

Quando catalisador não existir , danificado , e ou entupido ( maior falha funcional )

MIL - MALFUNCTION INDICATOR LAMP Lampada MIL

(68)

MOTORES – PROCONVE P 7

Lampada de avaria OBD ( MIL ) pisca

• Nox elevado ( > 3,5 g/Kwh ) • Refluxo do EGR muito baixo • No caso de desativação do EGR

• Avaria na sonda lambda • Sonda lambda inativa

• Se sonda lambda não foi montada

MIL - MALFUNCTION INDICATOR LAMP Lampada MIL

(69)

MOTORES – PROCONVE P 7

(70)
(71)

MOTORES – PROCONVE P 7

TECNOLOGIA DE EMISSÕES

PROCONVE P7 ( EURO 5 )

COM SISTEMA SCR

MOTOR MAN D26

(72)

MOTORES – PROCONVE P 7

Motor MAN D26

12,4 Litros

Selective Catalytic Reduction  Arla 32 – (AdBlue)

VISÃO GERAL – POTÊNCIA CONFORME APLICAÇÃO E MODELO Tecnologia de emissões EURO 5

(73)

MOTORES – PROCONVE P 7

Proconve P7 - EURO V

Tecnologia SCR (Selective Catalytic Reduction)

O que é SCR (redução catalítica seletiva)?

 A redução catalítica seletiva é uma técnica de controle de NOx para o

escape de motores diesel.

 O processo envolve a injeção de um redutor de NOx no escape do motor

através de um catalisador.

(74)

MOTORES – PROCONVE P 7

Proconve P7 - EURO V

Tecnologia SCR (Selective Catalytic Reduction)

ARLA 32:

(75)

MOTORES – PROCONVE P 7

O que é Arla 32 ??

• Composição

• Uréia com água deionizada( 32,5% água e 62,5% de ureia purificada )

• Não tóxico , não poluente , não inflamável

• Incolor e estável , sem risco , com odor de amoníaco • Fácil de usar – não requer manipulação especial • Congelamento a - 11°C ( início da cristalização )

•( NÃO EXISTE DEGRADAÇÃO DO PRODUTO A BAIXA TEMPERATURA )

• 10% do nível do tanque de Arla 32 , aviso no painel • Redução de Nox e particulados em 90%

• Tempo de vida útil de armazenamento a 23°C de ~ 1 ano •Corrosivo

(76)

MOTORES – PROCONVE P 7

• Cuidados

• Não deixar o tanque de ARLA 32 secar por total

( cristalização bloqueia a entrada e saida do tanque )

•Como é corrosivo , evite contato com pinturas , chapas alumínio e ou aço •Lavar a tampa do tanque do agente redutor regularmente com água

(77)

MOTORES – PROCONVE P 7

Tanque de Redutor de NOx

Unidade Dosadora Componentes de Exaustão

em Aço Inox

Proconve P7 - EURO V

(78)

MO

MO

TO

TO

RE

RE

S –

S –

PR

PR

OC

OC

ON

ON

VE

VE

P 7

P 7

200

200

°C míni

°C míni

mo na ent

mo na ent

rada e na s

rada e na s

aída do c

aída do c

atali

atali

sador

sador

Nenhum

Nenhum

código d

código d

e falha

e falha

ATIVO

ATIVO

rela

rela

cionad

cionad

o ao sist

o ao sist

ema SCR

ema SCR

Nível do tanque de uréia acima de 10%

Nível do tanque de uréia acima de 10%

Pressão do ar acima de 4 bar, e

Pressão do ar acima de 4 bar, e

pressãopressão

de injeção de uréia de 3 bar

de injeção de uréia de 3 bar

Tempe

Tempe

ratura

ratura

da ur

da ur

éia

éia

acima

acima

de -

de -

3

3

°C

°C

Presen

Presen

ça de NOx

ça de NOx

detect

detect

ada/m

ada/m

edida no

edida no

s gases de

s gases de

escape

escape

Condiç

(79)

MO

MO

TO

TO

RE

RE

S –

S –

PR

PR

OC

OC

ON

ON

VE

VE

P 7

P 7

Módul

Módulo de gereno de gerenciameciamento de injento de injeção de Arlção de Arlaa 32 (AdBl32 (AdBlue)ue)

Módulo BOSCH DENOXTRONIC Módulo BOSCH DENOXTRONIC

DCU 15 DCU 15

(80)

MO

MO

TO

TO

RE

RE

S –

S –

PR

PR

OC

OC

ON

ON

VE

VE

P 7

P 7

Tecno

Tecnologia Slogia SCR -CR - EURO 5 EURO 5 para para emissõemissõeses

Cilindro do Cilindro do freio motor  freio motor  EVB e EVB e Válvula dosadora Válvula dosadora Tubo AdBlue Tubo AdBlue Tu TubpbpAdAdBlBlueue Tubo AdBlue Tubo AdBlue retorno retorno Tu TubpbpAdAdBlBlueue entrada entrada Módulo gerenciamento Módulo gerenciamento AdBlue

AdBlueDENODENOXTROXTRONICNIC

BOSCH DCU 15 BOSCH DCU 15 Entrada de ar  Entrada de ar  3,6 Bar  3,6 Bar  Pr Prééfifiltltroro 100 u 100 u Pr Prééfifiltltroro 300 u 300 u Pr Prééfifiltltroro 10 u 10 u Cat

Catalializadzadorordede

excesso de Amoniaco

excesso de Amoniaco

Cata

Catalizadolizadorrde Nde NOxOx

Sensor de

Sensor de

NOx

NOx

Sensor de temperatura escape 2 ( DENOXTRONIC)

Sensor de temperatura escape 2 ( DENOXTRONIC)

Sensor

Sensor de de temperatura temperatura escape escape 1 ( 1 ( EDC7)EDC7)

Injetor de AdBlue

Injetor de AdBlue

( no tubo misturador > 200°C )

(81)

MOTORES – PROCONVE P 7

Tanque de Diesel Fixação doTanque de Adblue Tanque plástico de Adblue Tampa lateral Bocal de enchimento de Adblue Tubos de aquecimento de água ( água do motor ) 2x -ligações de aquecimento de água ( válvula de aquecimento de água DENOXTRONIC) Tubos de alimentação e retorno do Adblue ao DENOXTRONIC Divisória

Proteção para os tubos de água e Adblue

(82)

MOTORES – PROCONVE P 7

(83)

MOTORES – PROCONVE P 7

MISTURA DO AdBlue ( formação de amonia e dióxido de carbono) ( > 200°C ) REDUÇÃO DO NOx ( tranformação em Nitrogênio e água ) REDUÇÃO DA AMONIA EM EXCESSO ( MÁX 10 PPM) (tranformação da amonia

(84)

MOTORES – PROCONVE P 7

Turbo compressor 

Válvula dosadora Injetor de uréia ( pulverizador )

Tubo misturador de AdBlue

Sensor de temperatura de escape 1

( EDC7)

(85)

MOTORES – PROCONVE P 7

(86)

MOTORES – PROCONVE P 7

LAMPADA OBD 2

DIAGNÓSTICO E MONITORAÇÃO

DO SISTEMA

(87)

MOTORES – PROCONVE P 7

Lampada de avaria OBD 2 MIL

MIL - MALFUNCTION INDICATOR LAMP Acende intermitente e ou constante

(88)

MOTORES – PROCONVE P 7

Lampada MIL acesa constante

•Após chave de ignição ligada após 10s de arranque do motor  • No caso de falhas no circuito elétrico dos injetores de diesel • No caso de falhas nos componentes do motor, e do sistema

de tratamento dos gases de escape ( sonda lambda , sensores etc..)

• Se removido o catalizador 

MIL - MALFUNCTION INDICATOR LAMP Acende intermitente e ou constante

( depende prioridade da falha )

(89)

MOTORES – PROCONVE P 7

Lampada MIL pisca

• No caso de emissão de Nox elevada ( > 3,5 g/Kwh ) *

• No caso de interrupção da dosagem do Arla 32 ( AdBlue )

• No caso de depósito de Arla 32 ( Adlue ) vazio ( menor que 10%) * • Caso o sensor de Nox tenha sido removido

* Itens ficam registrados na memória durante 400 dias ou 9000hs para acesso pela fiscalização

Lampada de avaria OBD 2 MIL

MIL - MALFUNCTION INDICATOR LAMP Acende intermitente e ou constante

(90)

MO

MO

TO

TO

RE

RE

S –

S –

PR

PR

OC

OC

ON

ON

VE

VE

P 7

P 7

•QQuando Nuando NOOxx maior que 7 maior que 7 g/KWg/KWhh

•RReeseservatório rvatório de de ArlaArla 332 2 ((AdBlueAdBlue ) ) vavazzioio

•FaFalhlha a no no sissistema de tema de momoninitotoração de Nração de NOOxx

Despot

Despotenciaenciamentomento em 60% em 60% no torqno torque do mue do motor.otor. Ou , desp

Ou , despotenciotenciamentoamento após 50 s após 50 s no caso dno caso de falhae falhas nas na Mo

Moninitotoraraçãção do do Noo Noxx ( ex( exceceto to veveicicululosos mimililitatareres )s ) Lam

(91)

MO

MO

TO

TO

RE

RE

S –

S –

PR

PR

OC

OC

ON

ON

VE

VE

P 7

P 7

• Na Na remoção remoção da da falha falha ativaativa a lama lampadpadaa MIL fiMIL fica acca acesa aesa aindindaa

por 3 ciclos de condução , ou 24 horas de funcionamento do motor . por 3 ciclos de condução , ou 24 horas de funcionamento do motor .

• Após Após 40 40 ciclos ciclos de de aquecimento aquecimento do do motor motor ou ou 100 100 horashoras

de funcionamento

de funcionamento o código código da falho da falha éa é apagadapagado da memo da memória de fória de falhas .alhas .

( Ciclo de aquecim

( Ciclo de aquecimento ento 22°C , desde 22°C , desde a partida e a a partida e a água deve ser água deve ser no mínimo 70°C )no mínimo 70°C )

Lam

(92)

MO

MO

TO

TO

RE

RE

S –

S –

PR

PR

OC

OC

ON

ON

VE

VE

P 7

P 7

DADOS TÉCNICOS

DADOS TÉCNICOS

MOTOR D 26

MOTOR D 26

(93)

MOTORES – PROCONVE P 7

EDC 7 Compressor  de ar Central de assitência ao combustivel Bomba de alta pressão Bomba de direção hidráulica Alternador  Lado direito

(94)

MOTORES – PROCONVE P 7

Lado esquerdo

Filtro de óleo lubrificante

Compressor  de ar condicionado Respiro do motor Turbo compressor  Motor de partida

(95)

MOTORES – PROCONVE P 7

Traseira

Embreagem Tipo Pusch

(96)

MOTORES – PROCONVE P 7

Polia principal ( acionadora )

Cubo do ventilador acionado por engrenagem Compressor de ar condicionado

Bomba de água

Damper viscoso Correia Poli multi V

(97)

MOTORES – PROCONVE P 7

ENGRENAGENS DE DISTRIBUIÇÃO

DIANTEIRA

(98)

MOTORES – PROCONVE P 7

Engrenagens dianteira

bomba de óleo motor

Cubo do ventilador 

Intermediária

( movimenta bomba de alta pressão e polia principal)

(99)

MOTORES – PROCONVE P 7

Aciona bomba de alta pressão e polia principal Mancal de acionamento da bba de alta pressão

(100)

MOTORES – PROCONVE P 7

(101)

MOTORES – PROCONVE P 7

• Sistema de injeção por acumulação

( 1600 Bar )

• Injeção por válvulas injetoras independentes • Flexibilidade de ajustes da injeção

• Tornam motores mais silenciosos e econômicos

(102)

MOTORES – PROCONVE P 7

ENGRENAGENS DE DISTRIBUIÇÃO

TRASEIRA

(103)

MOTORES – PROCONVE P 7

•Ferramenta de girar o motor pelo volante

•Marca do volante de OT - Ponto Morto Superior 

(104)

MOTORES – PROCONVE P 7

(105)

MOTORES – PROCONVE P 7

(106)

MOTORES – PROCONVE P 7

condensação do vapor do óleo lubrificante

( após condensado volta ao cárter ) Vapor restante queimando na

câmara de combustão

Válvula diafragma entre a pressão do

carter, e vácuo do filtro de ar , equilibra o sistema

(107)

MOTORES – PROCONVE P 7

(108)
(109)

MOTORES – PROCONVE P 7

TECNOLOGIA DE EMISSÕES

PROCONVE P7 ( EURO 5 )

COM SISTEMA SCR

MOTOR CUMMINS ISL

(110)

MOTORES – PROCONVE P 7

(111)

MOTORES – PROCONVE P 7

MODIFICAÇÕES

INTERNAS

(112)

MOTORES – PROCONVE P 7

Árvore de Manivelas

 Maior curso:  ISL: 144,5mm  ISC: 135mm  Devido ao aumento da cilindrada:  ISL: 8.9L  ISC: 8.3L

(113)

MOTORES – PROCONVE P 7

Pistão

 Novo formato da câmara do pistão para

atender às novas normas de controle de emissões.

 A adição do alojamento da válvula de

escape no pistão do motor ISC para acomodar o freio-motor.

 Pistões articulados:

Para suportar maior pressão de

combustão

(114)

MOTORES – PROCONVE P 7

TURBO COMPRESSOR

WAST GATE ( 330 CV )

VGT ( 400 CV )

(115)

MOTORES – PROCONVE P 7

Turbo Compressor VGT

 São utilizados turbocompressores de

geometria variável para melhorar o

desempenho do motor criando pressão mais rapidamente durante a aceleração ou em condições transientes.

(116)

MOTORES – PROCONVE P 7

Turbo Compressor VGT

•Fechando-se o bocal de geometria variável

(reduzindo-se a área de saída da turbina), a rotação do turbocompressor é aumentada , assim, a pressão aumenta mais rapidamente.

 Abrindo-se o bocal de geometria variável (aumentando-se a área de saída da turbina), a rotaçãos do turbocompressor é reduzida, assim, menor é a pressão produzida.

(117)

MOTORES – PROCONVE P 7

(118)

MOTORES – PROCONVE P 7

SISTEMA DE INJEÇÃO

COMMON RAIL

(119)

MOTORES – PROCONVE P 7

Sistema de Combustível

 Fuel System Bosch CRIN3 –

Modificado da tecnologia CRIN2 para a CRIN3

 Capacidade máxima de pressão –

1800 bar 

 Novo Injetor para atender as

normas de emissões

 Novo tratamento de nitretação do

injetor para melhoria de durabilidade

(120)

MOTORES – PROCONVE P 7

(121)

MO

MO

TO

TO

RE

RE

S –

S –

PR

PR

OC

OC

ON

ON

VE

VE

P 7

P 7

Ja Jacocob’b’s Bs Brarakkee ( J( Jacackkee BBrarakeke momodedelo lo 49490A 0A )) IS ISL L EUEURO RO 5 5 FrFreieio o momototor r ( ( JaJacocob`b`s s BrBrakakee ))

(122)

MO

MO

TO

TO

RE

RE

S –

S –

PR

PR

OC

OC

ON

ON

VE

VE

P 7

P 7

 Sistema de freio motor exclusivo para Sistema de freio motor exclusivo para motores Cummins ISLmotores Cummins ISL 

 Freio deFreio de aalívio dlívio de compre compr eessãossão comcom

eficiê

eficiência dncia de atée até 80% da 80% da potênpotência do cia do motor motor 

 Maior controle do veículoMaior controle do veículo 

 Sistema integrado com os controlesSistema integrado com os controles

da Cummins da Cummins

 Tamanho compacto com baixo pesoTamanho compacto com baixo peso

IS

(123)

MO

MO

TO

TO

RE

RE

S –

S –

PR

PR

OC

OC

ON

ON

VE

VE

P 7

P 7

IS ISL L EUEURO RO 5 5 FrFreieio o momototor r ( ( JaJacocob`b`s s BrBrakakee )) J Jacacobob’s ’s BrBraakeke ( J( Jaackckee BrBraakeke momodedello 4o 49090A )A )

(124)

MOTORES – PROCONVE P 7

(125)

MOTORES – PROCONVE P 7

(126)

MOTORES – PROCONVE P 7

SISTEMA DE PÓS TRATAMENTO

DO ESCAPE

(127)

MOTORES – PROCONVE P 7

Reservatório de ar  Filtro de ar  Unidade dosadora DU Gases de escape Injetor de Arla 32 Sensores de temperatura Sensor NOx Arla 32 para DU Retorno de Arla 32 Chicote do motor  ECM Sistema de arrefecimento do motor  Reservatório de Arla 32

(128)

MOTORES – PROCONVE P 7

Limites de Emissões de NOx:

Fase P-7 do PROCONVE

Emissões de NOx Limite de Emissões de NOx (g/kWh) Ativação do

Despotenciamento

7,0 Ativação da LIM 3,5 Valor Limite para

Homologação

2,0

Redução de 40% da potência do motor( CUMMINS )

(129)

MOTORES – PROCONVE P 7

Componentes do sistema SCR

(130)

MOTORES – PROCONVE P 7

Componentes do sistema SCR

Unidade Dosadora ( DU ) - GRUNFOS Gerencia a dosagem de uréia

Necessita ar comprimido ( seco ) 6 bar  Tem módulo interno de controle

Não processa a quantidade de uréia a injetar ( feito pela ECM do motor )

Tem seu próprio diagnóstico Conectores com cores diferentes

(131)

MOTORES – PROCONVE P 7

Construção do catalisador  Carcaça metálica em aço inox Cerâmica exponjosa revestida com óxido de aluminio , e metais ativos tais como paládio, platina,

ródio

Entrada dos gases HC – Hidrocarbonetos CO – Monóxido de carbono

NOx – Óxido de Nitrogênio Saida dos gases inofensivos

H2O – água

CO2 - gás carbônico

N2 - Nitrogênio

(132)

MOTORES – PROCONVE P 7

Injetor de Uréia

• Componente “Escravo”.

• Exclusivo para sistema Air Assisted. • Não tem partes eletrônicas.

• Não tem válvulas internas. • Feito de Aço Inox 304L (Boa resistência à corrosão) Componentes do sistema SCR

(133)

MOTORES – PROCONVE P 7

Componentes do sistema SCR

Filtro separador de óleo

• Garante que o óleo lubrificante

da linha de ar do veículo, não contamine a unidade dosadora

Troca a cada 40 000 Kms

(134)

MOTORES – PROCONVE P 7

Módulo da Sonda Lambda ( Sensor de NOx )

Sensor de

temperatura de escape

(135)

MOTORES – PROCONVE P 7

100% ≥ U > 75%

75% ≥ U > 50%

Todos os 4 leds acesos

 Apenas 3 leds acesos

Indicador de nível de Uréia

Utilizado nos veículos com sistema SCR, mostra o nível de Uréia contido no tanque.

(136)

MOTORES – PROCONVE P 7

(137)

MOTORES – PROCONVE P 7

(138)

MOTORES – PROCONVE P 7

TECNOLOGIA DE EMISSÕES

PROCONVE P7 ( EURO 5 )

COM SISTEMA SCR

MOTOR CUMMINS ISF

(139)

MOTORES – PROCONVE P 7

(140)

MOTORES – PROCONVE P 7

Especificações do motor 

(141)

MOTORES – PROCONVE P 7

Especificações do motor 

 Cilindrada: 3,8 litros ( 4 cilindros )  Ordem de ignição: 1-3-4-2

Certificações de Emissões

 ISF3.8 CM2220 AN Euro5

 O “AN” é parte do código usado pela Cummins para identificar os

componentes de controle de emissões.

 A letra “A” identifica o motor como um que requer um tipo de sistema

de redução catalítica seletiva “sem ar”

 A letra “N” identifica o motor como um que exige um sensor de NOx

(142)

MOTORES – PROCONVE P 7

TURBO COMPRESSOR

( BI – TURBO )

(143)

MOTORES – PROCONVE P 7

(144)

MOTORES – PROCONVE P 7

Sistema de gerenciamento

eletrônico

(145)

MOTORES – PROCONVE P 7

Gerênciamento Eletrônico de combustível ( ECM )

Sistema de combustível common rail de alta pressão Bosch.

 Válvulas Injetoras de combustível

 Conjunto da bomba de combustível de alta pressão

de 1600 bar  Motor CUMMINS ISF EURO 5

(146)

MOTORES – PROCONVE P 7

SISTEMA PÓS TRATAMENTO DE

ESCAPE

(147)

MOTORES – PROCONVE P 7

(148)

MOTORES – PROCONVE P 7

Componentes do sistema SCR • Montada no chassi • Temperatura de operação -40°C a 85 °C • 14 entradas analógicas • 4 entradas digitais • 15 saídas de sinais • 2 interfaces de rede CAN

• Não tem estratégia de de dosagem , todo

processo feito pela ECM do motor 

• Componente escravo de outros componentes

e serve para diagnóstico DCU ( Dosing Control Unit )

(149)

MOTORES – PROCONVE P 7

Módulo de alimentação SM ( Supply Module ) de ARLA 32

Bomba direcional com diafragma (vazão de 20 L/h a 9 bar )

Motor da bomba comandado por  sinal PWM pelo DCU

( Dosing Control Unit )

O mesmo chicote de sinal PWM envia a temperatura do ARLA32 do SM e do

aquecedor ao DCU

Niples de engates das mangueiras com Cores diferentes para evitar erros Componentes do sistema SCR

(150)

MOTORES – PROCONVE P 7

• Solenóide do injetor entrega pressurizado a uréia ao escapamento • Montado no escapamento por flange

• Injetor com 3 furos calibrados • Integrado filtro de de 40 microns

• Arrefecimento ( resfriado ) pelo sistema de arrefecimento do motor 

Módulo Dosador ( DM – Dosing Module ) Componentes do sistema SCR

(151)

MOTORES – PROCONVE P 7

Componentes do sistema SCR

• Filtro interno de 40 microns • Garante filtragem da uréia entre

a unidade dosadora ( SM) e o Módulo Injetor ( DM )

(152)

MOTORES – PROCONVE P 7

Componentes do sistema SCR

Módulo sensor de NOx ( sonda lambda )

• Atende veiculos com OBD ( diagnóstico de emissões )

• Responsavel em detectar concentração de NOx no coletor de escape ( ppm ) • Módulo de controle interno

(153)

MOTORES – PROCONVE P 7

Termistor ( sensor de temperatura do escape )

2 sensores por sistema

Mede temperatutas de entrada e saida do catalisador  Não é provido de auto diagnóstico ( feito pelo DCU ) Componentes do sistema SCR

(154)

MOTORES – PROCONVE P 7

Imagem

Referências

temas relacionados : Euro 5 Pessoal Interno Para 1 Dia