• Nenhum resultado encontrado

Relatório estágio profissional

N/A
N/A
Protected

Academic year: 2021

Share "Relatório estágio profissional"

Copied!
18
0
0

Texto

(1)

Christopher J. Saunders

6º ano | Mestrado Integrado em Medicina NOVA Medical School | Faculdade de Ciências Médicas

Ano lectivo 2016 / 2017

Estágio Profissionalizante

Relatório Final

Orientador:

Dr. João Farela Neves

(2)

Índice

1. Introdução

2. Objectivos

3. Actividades Desenvolvidas

A. Estágio de Cirurgia B. Estágio de Medicina C. Estágio de Saúde Mental

D. Estágio de Medicina Geral e Familiar E. Estágio de Pediatria

F. Estágio de Ginecologia e Obstetrícia

G. Estágio Clínico Opcional - Anatomia Patológica H. Formação Extra-curricular

4. Posicionamento Crítico

5. Anexos

(3)

1. Introdução

O sexto ano do Mestrado Integrado em Medicina (MIM) da NOVA Medical School|Faculdade de Ciências Médicas - Universidade Nova de Lisboa (NMS|FCM) é um ano profissionalizante que visa a aplicação prática dos conhecimentos e competências adquiridos ao longo dos cinco anos prece-dentes do curso. Neste último ano encontra-se inserido o Estágio Profissionalizante, organizado por seis estágios parcelares (Medicina, Cirurgia, Pediatria, Ginecologia e Obstetrícia, Saúde Mental e Medicina Geral e Familiar). Para além deste os alunos frequentam a Unidade Curricular Preparação Para a Prática Clínica: integração e conhecimentos, e ainda a Unidade Curricular Opcional.

Desta forma, o presente relatório apresenta cinco secções - Introdução, onde se apresenta o fio condutor do mesmo; Objectivos, secção na qual se estabelecem os objectivos gerais propostos para este ano; Actividades desenvolvidas, onde se descreve sucintamente o trabalho desenvolvido em cada estágio parcelar assim como actividades e formações extra-curriculares; Posicionamento

Crítico, secção na qual avalio o cumprimento dos objectivos propostos; e Anexos.

2. Objectivos

Após a consulta das Fichas das Unidades Curriculares de cada estágio parcelar e do documen-to O Licenciado Médico em Portugal1, tracei como objetivos para o último ano do MIM:

desen-volver competências indispensáveis ao exercício profissional da Medicina, nomeadamente, colheita da história clínica e exame físico detalhado, identificação dos problemas activos e pas-sivos do doente e elaboração do raciocínio clínico com formulação de hipóteses de diagnóstico; consolidar os conhecimentos a nível diagnóstico e terapêutico tendo em conta uma abordagem biopsicossocial; adquirir e consolidar autonomia, integrada na dinâmica das equipas médicas, com sentido de auto-crítica; comunicar e interagir eficazmente e de forma adequada, com os doentes, famílias, equipa médica e restantes profissionais de saúde; aplicar os princípios éticos e científicos na prática médica diária; investir na formação contínua em áreas de interesse pes-soal, reconhecendo não só a importância da actualização científica bem como, o desenvolvi-mento das competências humanas para a prática da Medicina.

1 Victorino RM et al.; O Licenciado Médico em Portugal – Core Graduates Learning Outcomes Project; Coord. Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa, 2005

(4)

3. Actividades Desenvolvidas

A. Estágio Clínico de Cirurgia

O estágio parcelar de Cirurgia decorreu no Departamento de Cirurgia Geral do CUF Infante Santo Hospital, tutorado pelo Dr. Ricardo Girão, entre os dias 12 de Setembro e 4 de Novem-bro de 2016. Para este estágio seleccionei como objetivos principais: desenvolver competên-cias técnicas de assepsia e de procedimentos de pequena cirurgia; aprofundar conhecimentos teórico-práticos para uma melhor identificação de situações de risco; e adquirir competências de trabalho em equipa.

Como principais componentes do estágio tenho a destacar: participação nas actividades do bloco operatório, onde assisti o meu tutor como primeiro ou segundo ajudante, em 52 cirurgias por laparoscopia e laparotomia; oportunidade de contactar com novas técnicas de abordagem cirúrgica, como a abordagem por cirurgia robótica; consulta externa de Cirurgia Geral e Proc-tologia, onde realizei exame objectivo e discuti hipóteses de diagnóstico e possível terapêutica; presença no Serviço de Urgência (SU) do Hospital São José - Centro Hospitalar de Lisboa Central (CHLC), onde realizei procedimentos básicos como limpeza, sutura, anestesia e desin-fecção de feridas, bem como drenagem de abcessos.

No decorrer do estágio foram ainda contempladas sessões teóricas e teórico-práticas sobre di-versos temas de interesse cirúrgico e de formação geral, bem como o curso TEAM (Trauma Evaluation and Management) que julgo ter sido uma mais valia para a minha aprendizagem. Realço ainda a apresentação de trabalho intitulado “Cancro Gástrico - em retrospectiva desde 2011” onde foi feito o levantamento dos casos de neoplasia gástrica do Departamento e a partir dos quais se pretendeu perceber qual a abordagem terapêutica e o tempo de sobrevida dos doentes, comparando estes dados com o que vem descrito nas guidelines internacionais. Além disso, tive a oportunidade de participar no Congresso Final de Cirurgia onde apresentei um caso clínico intitulado: “Ampuloma de Váter - Caso Clínico e Revisão da Literatura”.

(5)

B. Estágio Clínico de Medicina

O estágio de Medicina decorreu na Unidade Funcional 1.2 do Hospital São José - CHLC, sob orien-tação do Dra. Anabela Nunes, entre os dias 07 de Novembro de 2016 e 13 de Janeiro de 2017. Quanto aos objetivos para este estágio destaco: adquirir autonomia nas tarefas médicas desem-penhadas em contexto de enfermaria; desenvolver conhecimentos teórico-práticos para uma avali-ação cuidada e direccionada no SU; e melhorar a capacidade de comunicavali-ação científica através das discussões de casos clínicos e apresentações de doentes.

Deste modo, a participação nas actividades da enfermaria (elaborando notas de entrada de alta, diários clínicos e, prescrição de meios complementares de diagnóstico) permitiu desenvolver ap-tidões no âmbito da colheita de história clínica, realização de exame objectivo bem como aquisição de competências para o desenvolvimento de raciocínio clínico e valências no que se refere à prcrição terapêutica. Assim, tive a oportunidade de discutir com a minha orientadora de estágio o es-tado e evolução clínica de 31 doentes.

A autonomia que me foi dada na realização destas actividades, juntamente com a prática de com-petências técnicas básicas (punção venosa e gasimetria arterial) e a frequência semanal do SU do Hospital São José - CHLC constituíram uma oportunidade para aperfeiçoar e desenvolver aptidões que vão em conta às necessidades dos doentes e das próprias famílias. Participei ainda em sessões clínicas (“Presence of Pulmonary Embolism among patients hospitalized for syncope”, en-tre outras); e seis aulas teórico-práticas sobre temáticas importantes no âmbito da Medicina Interna. Destaco ainda a realização da apresentação de um seminário intitulado “Hepatites Auto-imunes” cujo objectivo foi a revisão bibliográfica deste mesmo tema.

C. Estágio Clínico de Saúde Mental

O Estágio Parcelar de Saúde Mental teve lugar no Serviço de Psiquiatria do Hospital Prof. Doutor Fernando Fonseca (HFF) sob a orientação da Dr. José Ramos, entre os dias 23 de Janeiro e 17 de Fevereiro de 2017. Como objectivos pessoais para este estágio defini: consolidar conhecimentos teóricos, através da observação de doentes com diferentes patologias psiquiátricas; adquirir um raciocínio esquematizado para actuar perante situações clínicas frequentes; e desenvolver capaci-dade de identificação de situações de risco que necessitem de referenciação. Os dois primeiros dias de estágio decorreram na sede da NMS|FCM, tendo consistido na apresentação e discussão da abordagem de situações clínicas frequentes no âmbito da doença mental.

(6)

A actividade clínica desenrolou-se no internamento do Serviço de Psiquiatria e no Serviço de Urgência do HFF. Aqui tive a oportunidade de assistir à entrevista clínica de 24 doentes com pa-tologia psiquiátrica aguda e abordagem a ter nas principais papa-tologias psiquiátricas. Saliento ainda a oportunidade de assistir às sessões clínicas promovidas pelo Serviço das quais saliente “Med-icação antidepressiva na Psiquiatria de Ligação”. Valorizo ainda a oportunidade de assistir a sessões de electroconvulsivoterapia (num total de 10), uma técnica terapêutica com a qual estava pouco familiarizado. Assim, o estágio foi útil para acabar com alguns dos estigmas que associava aos doentes com doença mental.

D. Estágio Clínico de Medicina Geral e Familiar

O Estágio Parcelar de Medicina Geral e Familiar (MGF) foi orientado pela Dr.ª Marlene Calisto, ten-do decorriten-do na Unidade de Saúde Familiar (USF) Carcavelos, inserida no Agrupamento de Cen-tros de Saúde (ACES) de Cascais, entre os dias 20 de Fevereiro a 17 de Março de 2017. Os meus objectivos para este estágio focaram-se nos seguintes pontos: adquirir autonomia para uma obser-vação cuidada do utente em diferentes faixas etárias, integrando o seu contexto biopsicossocial; promover a adopção de estilos de vida saudáveis e estratégias de prevenção da doença; e desen-volver capacidades de comunicação de forma a melhorar a relação médico-doente.

Tive oportunidade de assistir à consulta de Saúde de Adultos, Saúde Materna, Planeamento Famil-iar e Saúde Infantil. Além disso, tive a oportunidade de assistir às Consultas de Cessação Tabágica orientadas pelo Dr. José Miragaia na USF Alcais, também inserida no ACES Cascais. O estágio prático foi extremamente útil para que me pudesse afastar do “hospitalocentrismo” em que estamos inseridos durante a grande maioria do curso, e perceber quais as implicações para os próprios doentes da boa comunicação que deve existir entre os próprios médicos.

E. Estágio Clínico de Pediatria

O estágio de Pediatria decorreu na Unidade de Cuidados Intensivos Pediátricos (UCIP) do Hospital Dona Estefânia - CHLC sob tutoria do Dr. Anaxore Casimiro, entre os dias 20 de Março e 07 de Abril de 2017. Para este estágio destaquei os seguintes objectivos: sedimentar os conhecimentos fundamentais acerca das principais patologias da criança e do adolescente; adquirir competências de realização de um exame objetivo oportuno, respeitando a personalidade da criança; e adquirir competências interpessoais para lidar com situações de fim de vida.

(7)

Acompanhei o meu tutor nas actividades desenvolvidas na UCIP. Destaco a importância do pre-sente estágio pois o contacto com casos em fim de vida, em idade pediátrica, era algo para o qual não estava preparado. Realço ainda a possibilidade de assistir a algo para qual não somos treina-dos/preparados durante o curso - técnicas de comunicação em situações de decisão de fim de vida. O estágio foi ainda muito importante para entrar em contacto com a realidade de doentes crónicos em idade pediátrica e qual a repercussão na dinâmica das famílias onde estes estão inseridos. Tive ainda oportunidade de assistir à consulta de imunoalergologia com a Dra. Ana Neves e de participar nas reuniões de serviço semanais e seminário, dos quais estaco “Síndrome de Intestino Curto”. No final do estágio, apresentei o seminário com o tema “Icterícia Neonatal”, baseado num caso com o qual contactei no SU.

F. Estágio Clínico de Ginecologia e Obstetrícia

O Estágio de Ginecologia e Obstetrícia decorreu no CUF Descobertas Hospital, sob a orientação do Dra. Mariana Loureiro, entre os dias 24 de Abril e 19 de Maio de 2017. Realcei como objetivos para este estágio: adquirir conhecimentos teóricos e práticos de forma a ser capaz de identificar situ-ações que necessitem de referenciação, e desenvolver autonomia na observação da mulher do ponto de vista obstétrico e ginecológico.

Durante o estágio tive oportunidade de assistir a consultas de Obstetrícia, Patologia Tromboembóli-ca e Auto-imune e Senologia, e assistir à realização de técniTromboembóli-cas de histeroscopia, conização e va-porização. Além disso realço a oportunidade de poder assistir a minha tutora como primeiro ou se-gundo ajudante, em 10 cirurgias ginecológicas por laparoscopia e laparotomia e 10 cesarianas, 6 partos eutócicos, 1 curetagem e 1 aspiração. Com as consultas tive a oportunidade de adquirir e consolidar conhecimentos sobretudo na organização e sistematização dos protocolos a aplicar em cada trimestre da gravidez, bem como o aconselhamento da grávida nas diferentes fases da gravidez. Além disso, tive a oportunidade de realizar a colheita de uma história ginecológica, inter-pretar e assistir à interpretação de ecografias endocavitárias ginecológicas, de resultados anato-mopatológicos de citologias de rastreio de cancro do colo do útero e de realizar o exame ginecológico e colheita de citologia para a rastreio do cancro do colo do útero. No final do estágio apresentei um seminário entitulado “Abordagem da Enxaqueca na Grávida”, cujo objectivo foi re-alizar uma revisão da literatura relativamente à abordagem de uma cefaleia na grávida, com espe-cial enfoque sob a enxaqueca, por ser a causa mais frequentemente associada a cefaleia na mul-her em idade reprodutiva e na mulmul-her grávida.

(8)

G. Estágio Clínico Opcional - Anatomia Patológica

O Estágio Clínico Opcional decorreu no Instituto Português Oncologia de Lisboa Francisco Gentil, de 22 de Maio a 2 de Junho de 2017, sob tutoria do Dr. José Cabeçadas. Escolhi fazer este estágio pois foi a oportunidade de entrar em contacto com as actividades de um serviço dedicado aos meios complementares de diagnóstico. Além do interesse que tenho na área da patologia oncológi-ca, foi útil para aprender a interpretar um relatório anatomo-patológico e compreender elementos básicos na prática médica diária como a importância para o patologista do preenchimento correcto de uma requisição de análise histológica.

H. Formação Extra-curricular

Acredito que a existência de actividades e formações extra-curriculares são altamente enrique-cedoras e acredito que farão de mim um médico mais completo. Dentro actividades desen-volvidas durante o MIM gostaria de realçar cinco grupos: actividades relacionadas com o ensi-no, em que durante cinco dos seis anos fui monitor do Departamento de Anatomia da NMS| FCM. Esta experiência permitiu-me praticar técnicas de comunicação com o propósito de sim-plificar o meu discurso de forma a que seja compreendido por aqueles que o ouvem (Anexo I); actividades relacionadas com a investigação científica, tendo participado num projecto de in-vestigação, sob a orientação da Professora Doutora Jacinta Serpa acerca de “Metaboloma do carcinoma de células claras do ovário” e no processo de escrita e submissão de um artigo de revisão intitulado “NUT midline carcinoma with late tumor progression – case report and litera-ture review”. Desta actividade saliento a importância do contacto com a realidade da investi-gação científica e e da importância da comunicação na actividade médica. Realço ainda a oportunidade de ter participado como representante local da AMP-Student, a divisão da Acta Médica Portuguesa dedicada à divulgação dos trabalhos realizados pelos alunos de Medicina de todo o país (Anexos II e III); actividades relacionadas com a organização de congressos científico, tendo sido membro da comissão organizadora do iMed Conference. Esta experiência permitiu-me perceber os requisitos necessários para a organização de um congresso científico e do quão importante são os vários aspectos constituintes de um congresso (Anexo IV);

(9)

activi-dades relacionadas com o trabalho em equipa, tendo sido membro da Comissão de Curso e da Direcção da Associação de Estudantes da NMS|FCM (AEFCM). Com esta experiência tive oportunidade de desenvolver o trabalho em equipa e de organizar sessões e palestras tendo em conta diversas áreas da formação médica (Anexo V); finalmente, actividades relacionadas com a prática clínica através da realização de estágio clínicos em serviços de hospitais na-cionais e internana-cionais, nomeadamente o Hospital de la Santa Creu y Sant Pau (Barcelona, Espanha) e University Hospital of Wales (Cardiff, Reino Unido). Esta experiência permitiu-me entrar em contacto com o funcionamento de outros sistemas de saúde e com outras filosofias de trabalho. Saliento ainda, no âmbito do programa PECLICUF (promovido pela AEFCM) ter recebido um Certificado de Mérito numa competição de escrita de casos clínicos com o caso intitulado “Aumento bilateral da bolsa escrotal num doente com 42 anos”, redigido com base num caso objectivado num dos estágios realizado (Anexos VI, VII e VIII).

4. Posicionamento Crítico

Ao concluir o Estágio Profissionalizante e perante todo o trabalho realizado durante o ano con-sidero que, de uma forma geral, atingi os objetivos que delineei. Tive oportunidade de aper-feiçoar as minhas competências profissionais, quer do foro prático quer do foro teórico, e as minhas competências humanas, no desempenho da relação médico-doente, adequando a min-ha forma de comunicação perante as diferentes faixas etárias, grupos sociais e culturais, e procurando empatizar com o doente perante a sua doença e valorizando as suas preocu-pações e expectativas.

A diversidade de especialidades com que contactei e de tarefas que desempenhei, permitiu-me adquirir conhecimentos técnicos e semiológicos, e ainda observar e discutir casos clínicos reais que complementaram a minha formação teórica e que me ajudaram a pôr em prática o raciocínio dedutivo. Acredito que ao longo do ano me tornei mais autónomo, quer na obser-vação cuidada dos doentes quer na realização de relatórios ou procedimentos médicos. Acredi-to ainda que fui capaz de me integrar nas diversas equipas multidisciplinares nas quais fui

(10)

in-serido, e procurei fazer uma análise autocrítica do trabalho que fui realizando ao longo do ano. Neste ano profissionalizante, tentei rentabilizar o tempo e tirar sempre o máximo proveito de todos os contextos médicos, de forma a pôr em prática os meus conhecimentos teóricos e a preparar-me para a prática clínica.

Considero também que os objectivos definidos para cada estágio parcelar foram atingidos. O estágio de Cirurgia foi uma excelente oportunidade de participar em diversos actos cirúrgicos, e de aperfeiçoar a técnica de desinfeção e de sutura. Acredito que talvez fosse um dos estágios onde me senti mais integrado e no qual mais aprendi. O estágio de Medicina foi sem dúvida o estágio ao longo do ano em que tive mais autonomia, pudendo pôr em prática todos os conhec-imentos adquiridos, e onde me deparei com o sentido de responsabilidade para com os doentes. O estágio de Saúde Mental primou pela oportunidade de eliminar estigmas que tinha associado à doença mental e à repercussão da mesma no quotidiano dos doentes. Em MGF tive oportunidade de praticar a observação de doentes com autonomia parcial que me permitiu desenvolver técnicas de comunicação. Esta experiência superou muito as minhas expectativas, na medida em que me consciencializou para a importância da relação médico-doente em con-texto de consulta. O estágio em Pediatria foi também um complemento à minha formação médica, pois permitiu-me entrar em contacto com decisões terapêuticas importantes sobre doentes em fase crítica pondo-se em evidência que a fronteira entre o princípio da não-malefi-ciência e da benefinão-malefi-ciência é, por vezes, na prática, muito difícil de definir. O estágio de Gine-cologia e Obstetrícia contribuiu positivamente para uma consolidação de conhecimentos da medicina da mulher e compreensão da sua importância. Por fim, o estágio opcional confere a oportunidade de ter uma visão prática sobre áreas da Medicina que são menos abordadas ao longo do MIM, assim como permitiu-me reforçar a minha opinião acerca de uma futura escolha de carreira.

Em suma, considero que aproveitei da melhor forma este ano profissionalizante. Procurei sem-pre as oportunidades de crescer académica e pessoalmente, tentando responder a todos os desafios que me foram propostos e que aos que propus a mim mesmo.

(11)

Anexos

ANEXO I - Declaração da actividade desenvolvida como monitor do Departamento de

(12)
(13)
(14)

ANEXO IV - Certificado de membro da Comissão Organizador do iMed Conference.

Teresa Nóbrega

President of AEFCML

Catarina Palma dos Reis

President I Organising Committee

Member of the

Organising Committee

iMed Conference

®

6.0 - Lisbon 2014

It is hereby certified that

Christopher Saunders

CONFERENCE 6.0

held, with excellence, the position of Logistics Collaborator as a member of the

Organising Committee of the iMed Conference® 6.0 - Lisbon 2014, a grand project

by the Students’ Union of NOVA Medical School (AEFCML), which took place at the

Rectory of NOVA University of Lisbon, on the 10th, 11th and 12th of October 2014.

The iMed Conference® is an annual event organised by the Students’ Union of NOVA Medical School - Associação de Estudantes da Faculdade de Ciências Médicas

da Universidade NOVA de Lisboa (AEFCML) -, aiming to bring the most recent scientific and medical innovations to university students in this field of studies. Its 6th edition had Scientific and Keynote Lectures dedicated to Immuno-Oncology,

Neuropsychiatry, Infectious Diseases and Man & Machine, while the brand-new

iMed Sessions focused on Neuroeconomics, Cinema and the Brain, Aerospace

(15)

ANEXO V - Certificado de membro da Direcção da Associação de Estudantes da NOVA

Med-ical School|Faculdade de Ciência Médicas (AEFCM).

Certifica-se que Christopher Saunders, portador do cartão de cidadão nº13747289, desempenhou o cargo de Diretor da Equipa de Medicina, da Direção da Associação de Estudantes da NOVA Medical School | Faculdade de Ciências Médicas, no mandato 2016.

Lisboa, 9 de janeiro de 2017

Inês Neri Presidente da Direção

_________________________________________________ Rita Lopes da Silva

(16)

ANEXO VI - Certificados de Mérito na participação no Concurso de Casos Clínicos, no âmbito

(17)
(18)

Referências

Documentos relacionados

As mudanças ditadas pelo cenário transitório de digitalização acuam, em todas as regiões do país, veículos independentes e conglomerados de comunicação impressa e

relativos à falta de pagamento de obrigações assumidas em decorrência da adesão ao regulamento, para constarem de cadastros compartilhados em Banco de Dados

In public health, approaches targeting chronic diseases aim to increase the quality of life of the patients and better health outcomes and the incorporation of

Conclusões gerais da investigação Como síntese das conclusões da investigação poderíamos referir: A amostra usada não é suficientemente representativa para podermos validar

Em seguida a etapa de gestão da comunicação projetual é uma das mais vitais ao processo, constituı́da a partir de toda a informação anteriormente recolhida,

2º A Política Municipal do Meio Ambiente, respeitadas as competências da União e do Estado, realizar-se-á com a observância dos seguintes Princípios: I – gestão e

a) Princípio do Valor Agregado - é o princípio mais geral do método da UEP; diz que o produto de uma fábrica é o trabalho que ela realiza sobre as matérias-primas e se

Porém vejo, em muitos discursos simplistas, a afirmação de que a exclusão digital é (ou será) causa de exclusão social. Ela é, de fato, um dos seus efeitos, fruto de