• Nenhum resultado encontrado

GUIA DIDÁTICO ECONOMIA BRASILEIRA

N/A
N/A
Protected

Academic year: 2021

Share "GUIA DIDÁTICO ECONOMIA BRASILEIRA"

Copied!
7
0
0

Texto

(1)

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO

DEPARTAMENTO DE ADMINISTRAÇÃO/FAeCC/UFMT

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA A DISTÂNCIA/PNAP/UAB

GUIA DIDÁTICO

ECONOMIA BRASILEIRA

Professores Especialistas:

Prof. Ms Carlos Magno da Silva Prof. Ms Gerson Rodrigues da Silva Prof. Ms Marcos Tertuliano de França Prof. Ms Max Murtinho

(2)

APRESENTAÇÃO

Caro aluno,

Adentramos em mais um módulo que retrata a economia no contexto voltado ao cenário brasileiro, buscando dessa forma, dar continuidade ao estudo da ciência econômica, trazemos para você, desta vez, tópicos de economia intitulada Economia Brasileira. Entretanto, este módulo tem o objetivo de fornecer os instrumentos de análise capazes de auxiliar você na

compreensão das várias correntes de pensamentos sobre o modelo de desenvolvimento econômico brasileiro; de despertar para a reflexão; e de fomentar o interesse pela realização de pesquisas na área.

Tal estudo, visa conhecermos pouco do passado do país, além dos elementos políticos determinantes da evolução da economia brasileira ao longo século XX, compreendendo os acontecimentos do tempo presente apontando os principais dilemas enfrentados pela economia brasileira, buscando resgatar suas origens justamente para que sirva de elemento para a compreensão da realidade acerca das principais transformações de caráter econômico ocorridas no Brasil a partir da década de 1930, enfatizando o processo de industrialização brasileira, discutindo algumas questões polêmicas de nossa economia.

Faça um excelente estudo de economia brasileira e esperamos que ao final você sinta vontade de aprofundar ainda mais seus conhecimentos.

(3)

INTRODUÇÃO

Seja bem-vindo à Disciplina Economia Brasileira.

O estudo da economia brasileira abordará os elementos políticos determinantes da evolução da economia brasileira ao longo do século XX, destacando as decisões de política econômica mais relevantes para a trajetória do País. Discutiremos o papel desempenhado pela indústria na economia brasileira, desde os tempos em que sua evolução esteve subordinada aos interesses agrário-exportadores até o período em que a política industrial passou a ser considerada um elemento central do desenvolvimento.

Faremos um debate importante no que diz respeito aos distúrbios principais de qualquer processo de desenvolvimento econômico: as desigualdades regionais e a distribuição de renda, a inflação e o desemprego, buscando entender a causa de sua manifestação tão extremada no País.

Por fim, retomaremos ao debate sobre a inserção do Brasil na economia mundial, com destaque para a América do Sul. Vamos refazer alguns caminhos a respeito do tema “globalização versus dependência”, na tentativa de compreender os percursos trilhados.

Os assuntos acometidos, bem como sua forma de apresentação gradual, fazem assuntos complexos tornarem-se compreensíveis, possibilitando ao aluno acompanhar os debates econômicos na mídia, não apenas entendendo as posições diferenciadas, mas com argumentos que lhes permitam tomar posição.

Apresentadas essas características fundamentais da Economia Brasileira, passemos descrição de como serão distribuídas as atividades e como cada uma será trabalhada. Em função dessas preocupações, e atendendo aos objetivos da disciplina dentro do curso, organizamos os temas tratados neste Guia Didático em quatro unidades.

Unidade I

Apresentaremos as características envolvendo o auge e declínio do modelo brasileiro de desenvolvimento, os marcos da organização política e econômica no Brasil, um período de rápidas transformações políticas e econômicas: 1930 a 1964 além dos períodos militar e democrático.

Unidade IV

A Unidade limita-se a economia brasileira na era da globalização, dívida externa e FMI, déficit externo e vulnerabilidade e a atual estratégia brasileira de inserção na economia mundial.

Unidade II

A Unidade trata-se da modernização e diversificação da economia brasileira, do

atraso no processo de industrialização, bem como objetivo da política econômica e o desenvolvimento industrial

Unidade III

A Unidade aborda-se os desequilíbrios do desenvolvimento capitalista no Brasil, a inflação brasileira na era republicana, fatores do desemprego na regiões.

(4)

PLANO DE CURSO

Carga Horária: 60 h.

Ementa: Fundamentos políticos da formação econômica do Brasil, processo de industrialização no Brasil, desigualdade, inflação e desemprego na economia brasileira, desigualdade, inflação e desemprego na economia brasileira.

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

Na UNIDADE I - Fundamentos políticos da formação econômica do Brasil Na UNIDADE II – O processo de industrialização no Brasil

OBJETIVOS ESPECÍFICOS

Ao finalizar esta Unidade você deverá ser capaz de:

- Refletir sobre os principais planos econômicos e a trajetória que nos levou à atual fase de estabilização econômica;

- Refazer o percurso do desenvolvimento da economia brasileira, com destaque às políticas de governos democráticos e ditatoriais que se sucederam, em alternância, ao longo do século XX; e

- Levantar questões econômicas e sociais que ainda carecem de outros olhares.

- Conhecer a evolução histórica do processo da industrialização brasileira que sai dos traços coloniais para o contexto nacional;

- Compreender os interesses políticos e econômicos que influenciavam no começo a expansão da industrialização;

- Identificar a participação no período Militar do FMI no apóio econômico a industrialização brasileira;

1ª SEMANA: 18/08 a 25/08/2012

1) A Grande Depressão eclodiu num mundo otimista que parecia caminhar na direção de uma prosperidade permanente. Ela iniciou-se com o crack da bolsa de Nova York em outubro de 1929, afetando todas as atividades econômicas dos Estados Unidos e se propagando através do mundo.

a) Caracterize no seu entendimento a Grande Depressão e indique o motivo pelo qual seus efeitos foram sentidos em diversas regiões do mundo.

A Grande Depressão foi um evento durante o qual a economia dos EUA passou por uma violenta recessão após a quebra da Bolsa de Nova York. Nesse contexto, as empresas produziram em quantidades que não equivaliam ao poder de compra do mercado e, por esta razão, tiveram que abaixar o preço dos produtos e despedir milhares de trabalhadores. No mercado externo, a Grande Depressão pôde ser sentida nas nações europeias que dependiam fortemente dos recursos financeiros emprestados pela economia norte-americana. A partir da crise, os governos europeus também foram vitimados pelo retrocesso da economia dos Estados Unidos da América.

(5)

b) Indique uma consequência da Grande Depressão para a economia brasileira.

As implicações da Depressão na economia brasileira foram bastante significativas. O descontrole da economia norte-americana reduziu drasticamente os lucros obtidos com a exportação do café. Por esse mesmo motivo, vários setores do comércio e da indústria também foram obrigados a fechar postos de trabalho, tendo em vista que também dependiam dos lucros do café para ampliarem.

2) A monocultura na exportação de café, não representou transformação na estrutura produtiva brasileira no século XIX. O desenvolvimento interno se dava de maneira muito lenta e isso é destacado por dois motivos ligados aos escravos. Na sua visão quais foram esses motivos?

Baixo poder aquisitivo e falta de educação formal.

3) Em 1929 ocorreu o crash da bolsa de valores nos EUA que afetou a economia brasileira e gerou resultados deficitários. Esses resultados levaram a críticas dos industriais brasileiros que apontavam para a prática de necessidades. Cite pelo menos duas:

Controlar as importações e diversificar a economia brasileira.

Na UNIDADE III – Desigualdade, inflação e desemprego na economia brasileira OBJETIVOS ESPECÍFICOS DE APRENDIZAGEM

Ao finalizar esta Unidade, você deverá ser capaz de:

- Descrever como três variáveis econômicas centrais – a inflação, a desigualdade e o desemprego – afetaram o desenvolvimento capitalista no Brasil;

- Percorrer igualmente a produção dos economistas brasileiros sobre esses fenômenos, buscando entender o seu raciocínio e suas receitas de políticas públicas para contornar tais problemas; e

- Compreender as articulações e os processos de mútua causalidade existentes entre inflação, desigualdade e desemprego.

2ª SEMANA - 25/08 a -01/09/2012

1) Quais foram as causas que resultaram na aceleração inflacionária nos anos de 1960?

Entre elas, estão o encurtamento nos períodos de reajustes salariais de diversas categorias no País, o aumento de preços por parte de empresas que buscavam financiar suas necessidades de expansão a custos reduzidos, a expansão nos gastos do governo, e, um ultimo fator importante, a desvalorização cambial de 1961.

2) O apoio do capital estrangeiro que auxiliou no crescimento industrial brasileiro no início da década de 70 chegou a um impasse com uma crise que afetou a economia em anos seguintes e levou a um período difícil na década de 80. O que levou essa crise a acontecer?

(6)

3) Delfim Netto, uma das figuras mais influentes nas decisões econômicas no período militar identificava quais causas para a inflação do país?

Os principais fatores causadores de inflação eram os estímulos no lado da demanda, os

gastos públicos e os salários reais.

Na UNIDADE IV - A inserção externa da economia brasileira OBJETIVOS ESPECÍFICOS

Ao finalizar esta Unidade, você deverá ser capaz de:

- Refletir sobre a situação da economia brasileira diante da globalização;

- Compreender o endividamento e as relações comerciais instituídas com os demais países, em especial com os nossos vizinhos da América do Sul; e

- Discutir as perspectivas do País diante das transformações no cenário mundial e a importância do papel do Estado na evolução do processo de inserção internacional da economia brasileira.

3º SEMANA – 01/09 A 08/09/2012

1) Com as dificuldades herdadas do período anterior, nas décadas de 1980,1990 e 2000 ocorrem características e ajustamentos na economia brasileira. Descreva esses fatos.

A década de 80 sofreu com a crise começada em 70 e assim ficou conhecida como a década perdida. Em 1990 ocorreu a abertura da economia brasileira ao comércio exterior e reduziu as barreiras à participação do capital estrangeiro em boa parte dos setores da economia. Na década de 2000 continuou-se o modelo de ajustamento iniciado em 1990 focando as reformulações principalmente no diz respeito ao retorno de uma

maior participação do Estado na economia.

2) Qual era a proposta do II Plano Nacional de Desenvolvimento (PND)?

A proposta tinha como objetivo central a transformação da estrutura econômica brasileira que tinha como foco os setores energético, nuclear, petroquímico e de bens de capital.

3) O Balanço de Pagamento resume o que?

Resumem de forma contábil as transações econômicas realizadas pelo Brasil com o resto do mundo e fornece uma radiografia geral da situação da economia nacional.

4) No Balanço de Transações Correntes encontra-se a Balança Comercial. De que é formada a Balança Comercial?

A Balança Comercial é formada por todas as exportações e importações realizadas e pode apresentar como resultados o superávit e déficit.

(7)

PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS

O módulo será desenvolvido online, via ambiente do Moodle. O processo de interação entre alunos e orientadores é fundamental no decorrer do desenvolvimento do curso. Esse processo ocorrerá através de fóruns, atividades, chat e e-mail.

AVALIAÇÃO DE APRENDIZAGEM

A avaliação do módulo ocorrerá em dois níveis: 1. Da aprendizagem e participação.

No decorrer das unidades são propostas atividades que resumem as principais discussões. Será considerado também o nível de participação nos fóruns e o desempenho na avaliação presencial.

2. Método Avaliativo: 40% Atividades

60% Avaliação Presencial

Bibliografia

BAER, Werner. A economia brasileira. Tradução de Edite Sciulli. 2. ed. São Paulo: Nobel, 2002.

BRESSER-PEREIRA, Luiz C. Economia brasileira: uma introdução crítica. 4. ed. São Paulo: Brasiliense, 1982.

CARDOSO, Eliana A. Economia brasileira atual ao alcance de todos. 6. ed. São Paulo: Brasiliense, 1987.

LANZANA, Antonio E. T. Economia Brasileira – fundamentos e atualidade. 3 ed. São Paulo: Atlas, 2005.

VASCONCELLOS, Marco Antonio Sandoval de; GREMAUD, Amaury Patrick; TONETO JÚNIOR, Rudinei. Economia brasileira contemporânea. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2005.

Referências

Documentos relacionados

Os efeitos desta absorção no tecido humano são de natureza térmica e não térmica, dependendo se os efeitos são devidos à deposição de calor (efeito térmico) ou

Vale ressaltar que o assédio moral não é apenas um problema interpessoal e sim organizacional, ou seja, que diz respeito ao ambiente de trabalho e suas

sim, o modelo de 2 a ordem proposto é adequado para a descrição do processo e prediz com segu- rança as variações de umidade das sementes de linhaça, sujeitas à secagem

The balance of payments constrained growth model developed by Thirlwall says that the growth rate compatible with balance of payments equilibrium for any

3º - A Educação Religiosa, de matrícula facultativa para o aluno, será oferecida em todas as séries do Ensino Fundamental regular e constará da Proposta Curricular da escola com

Elegeu-se três categorias: sentimentos vivenciados no estágio; processos pedagógicos, que conta com 5 subcategorias, sendo estas: impressões do processo seletivo;

Pretende-se com a realização do presente trabalho confrontar estimativas obtidas para tamanhos e distribuições de tamanhos de partículas através de diferentes técnicas

A National Geographic escolheu para si os mais excecionais insetos, aracnídeos e outros bichos que se podem encontrar na natureza.. Magníficos exemplares de dois tamanhos