Análise de Variância (ANOVA).

Top PDF Análise de Variância (ANOVA).:

Análise de variância com amostras de dimensão aleatória e suas aplicações

Análise de variância com amostras de dimensão aleatória e suas aplicações

O exemplo mais simples é o caso em que existem vários grupos de observações classificados através de um só fator (por exemplo, grupos de pacientes sujeitos a diferentes tratamentos para uma mesma patologia). Tem-se portanto a análise de variância com um fator (One-way ANOVA). Só é legítimo considerar este fator como sendo a causa das diferenças entre as médias se puder admitir a homogeneidade das populações em relação a todos os outros fatores que poderiam ser relevantes para a explicação do fenómeno. Em muitas situações porém poderá haver mais do que um fator a influenciar os resultados das observações. Neste caso estamos perante uma análise de variância com mais do que um fator (Multi-way ANOVA). Consideremos, por exemplo, que se pretende avaliar a eficácia de diferentes medicamentos, em homens e mulheres, no tratamento de uma determinada patologia. Coloca-se a questão se o tratamento é influenciado pelo tipo de medicamento administrado e pelo género do paciente. Neste caso estamos perante uma ANOVA com dois fatores.
Mostrar mais

146 Ler mais

Semelhanças entre análise de variância com classificação simples e análise de regressão com variáveis dummy

Semelhanças entre análise de variância com classificação simples e análise de regressão com variáveis dummy

Uma vez que a comparação das duas técnicas só é possível se ambas incidirem sobre os mesmos dados, a exposição que seguidamente será efectuada incidirá também na ilustração que serviu de base ao desenvolvimento da secção anterior. Assim, a questão a que se pretende dar resposta através da aplicação da técnica da análise de variância com classificação simples pode ser formulada da seguinte forma: pertencerão os valores de produtividade dos indivíduos que pertencem a cada um dos escalões etários a populações com médias distintas ( 1 , 2 e 3 , respectivamente) ou, pelo
Mostrar mais

16 Ler mais

Análise da variância dos indicadores de desempenho das empresas que passaram por operações de combinação de negócios

Análise da variância dos indicadores de desempenho das empresas que passaram por operações de combinação de negócios

Conclui-se que, a partir dos índices de desempenho analisados, as variáveis não apresentaram variância significativa para o fator Ano no período de análise. A variável ROA apresentou variância significativa para o fator Setor. A ANOVA parte do pressuposto que o acaso produz pequenos desvios, as maiores diferenças são causadas por fatos reais, neste caso as F&A. Assim, não é possível afirmar que estas variações ocorreram em função das F&A.

13 Ler mais

Análise de variância multivariada para os cruzamentos dialélicos.

Análise de variância multivariada para os cruzamentos dialélicos.

RESUMO – Com este trabalho objetivou-se apresentar a análise de variância multivariada para os cruzamen- tos dialélicos, com o intuito de fornecer meios mais efi- cientes para a seleção de genótipos superiores. Entre as metodologias mais comumente utilizadas para análise dialélica, cita-se a proposta por Gardner e Eberhart (1966), por meio da qual são estimados os efeitos dos genitores e da heterose entre seus híbridos. Essa meto- dologia, no entanto, é proposta apenas para o caso uni- variado. O fato é que, para a obtenção de populações superiores, os melhoristas necessitam avaliar vários ca- racteres para melhor inferir sobre a superioridade rela-
Mostrar mais

8 Ler mais

ANÁLISE DE EXPERIMENTOS EM LÁTICE QUADRADO COM ÊNFASE EM COMPONENTES DE VARIÂNCIA: II. ANÁLISE CONJUNTA.

ANÁLISE DE EXPERIMENTOS EM LÁTICE QUADRADO COM ÊNFASE EM COMPONENTES DE VARIÂNCIA: II. ANÁLISE CONJUNTA.

Para a realização da análise conjunta de experi- mentos, é pressuposta a homogeneidade dos qua- drados médios residuais relativos a todos os experi- mentos envolvidos na análise. Segundo Cochran & Cox (1957) e Kempthorne (1973), testa-se a homogeneidade das variâncias residuais pelo teste de Bartlett. Porém, segundo Box (1953), citado por Pimentel-Gomes (1990), esse teste é muito sensível à falta de normalidade dos dados e deve ser preteri- do. Segundo Pimentel-Gomes (1990), estudos rea- lizados por Box (1954) indicam que, se em todos os experimentos os tratamentos tiverem o mesmo nú- mero de parcelas, e a relação entre o maior e o me- nor quadrado médio do resíduo for de 3:1 ou 4:1, a análise de variância conjunta e os testes estatísticos podem ser realizados sem maiores complicações.
Mostrar mais

11 Ler mais

Teste de hipótese de dependência em dados de colheitas de chá para análise da variância.

Teste de hipótese de dependência em dados de colheitas de chá para análise da variância.

O presente trabalho teve como objetivo verificar a possibilidade de uso dos dados de cada colheita do chá, como repetição, para fins de análise da variância, sendo necessário, para tal[r]

6 Ler mais

Análise de variância multivariada nas estimativas dos parâmetros do modelo log-logístico...

Análise de variância multivariada nas estimativas dos parâmetros do modelo log-logístico...

Ainda, segundo Rencher e Schaalje (2008), modelos de regress˜ao escritos como em 2 s˜ao utilizados para os seguintes fins: � ) predi¸c˜ao, por meio de um modelo bem ajus- tado, ´e espera[r]

84 Ler mais

ASPOF M Rodrigues de Carvalho 2015

ASPOF M Rodrigues de Carvalho 2015

A título de exemplo, o teste da ANOVA poderia ser usado para avaliar a motivação numa determinada empresa, segundo as várias categorias profissionais existentes (administrativos, técnicos e chefias). Segundo Martinez & Ferreira (2008, p. 115), os fatores (i.e. variáveis independentes) são “condições externas que podem (ou não) afetar os resultados, ou seja, influen ciar a variável independente”. Dentro do modelo ANOVA podem existir um ou mais fatores, sendo que os mais comuns são o ANOVA one-way (a um fator) e a ANOVA two-way (a dois fatores). Os fatores são compostos por níveis do fator, que correspondem ao número de grupos distintos que se considera. Na maior parte dos casos, os grupos são selecionados logo à partida; este caso corresponde à análise de variância com efeitos fixos. Caso os grupos sejam retirados aleatoriamente de um grupo alargado de possibilidades, dá-se o nome de análise de variância com efeitos aleatórios (Guimarães & Cabral, 1997, p. 440).
Mostrar mais

209 Ler mais

Medo de altura: desempenho cognitivo e controle postural

Medo de altura: desempenho cognitivo e controle postural

A análise dos dados da estabilidade postural foi feita por análise de variância para medidas repetidas (ANOVA) tendo como fator intra-sujeitos a condição de teste ([r]

71 Ler mais

Aplicação da análise de variância na implantação do CEP.

Aplicação da análise de variância na implantação do CEP.

Como são produzidas diferentes bitolas para os aços do grupo 1, optou-se por utilizar a variável desvio da bitola nominal, que possibilita o monitoramento de todas[r]

10 Ler mais

Papel da enzima fosfatidilinositol-3-quinase (PI3K) sobre crises convulsivas e epileptogênese em modelo animal de epilepsia induzido por pilocarpina

Papel da enzima fosfatidilinositol-3-quinase (PI3K) sobre crises convulsivas e epileptogênese em modelo animal de epilepsia induzido por pilocarpina

Foi realizada uma análise de variância de duas vias (Two-way ANOVA), seguida pelo teste de.. Bonferroni..[r]

51 Ler mais

Estudo do comportamento de argamassas de revestimento com areia de britagem da região metropolitana de Fortaleza dis agdiógenes

Estudo do comportamento de argamassas de revestimento com areia de britagem da região metropolitana de Fortaleza dis agdiógenes

A areia natural é um recurso mineral muito utilizado na indústria da construção para produção de argamassas e concreto. No entanto, a obtenção desse recurso mineral está se tornando cada vez mais difícil devido ao esgotamento das jazidas próximas aos grandes centros consumidores e às crescentes restrições ambientais. Por conta disso, a areia de britagem surge como uma alternativa à escassez de areia natural. O presente estudo tem por objetivo avaliar a viabilidade técnica da substituição de areia de leito de rio por areia de britagem na confecção de argamassas de revestimento, bem como avaliar a influência do teor de material pulverulento e de água nas propriedades das argamassas no estado fresco e endurecido. A metodologia consiste na confecção de argamassas de revestimento mistas com 3 tipos de areias de britagem provenientes de pedreiras da Região Metropolitana de Fortaleza (RMF), realizando 4 porcentagens de substituição, em volume, da areia natural por areia de britagem: 25%, 50%, 75% e 100%, e mais um referencial, 0% de areia de britagem, obtendo um total de 13 traços. As argamassas foram produzidas conforme os requisitos da norma ABNT NBR 13276:2005. Analisou-se o desempenho delas no estado fresco como: a quantidade de água necessária para uma consistência fixada (245 ± 10 mm) na mesa, a densidade de massa, o teor de ar incorporado e a retenção de água. Além disso, averiguou-se o comportamento delas no estado endurecido como: a densidade de massa, módulo de elasticidade, resistência à compressão e a tração na flexão, bem como a resistência de aderência à tração e o aparecimento de fissuras. Para análise dos resultados, utilizou-se a análise de variância (ANOVA) e verificou-se a viabilidade da utilização de areia de britagem em substituição à areia natural no teor de 25% para confecção de argamassas de revestimento, que de um modo geral, apresentou uma melhor trabalhabilidade com o menor consumo de água e um aumento nos valores de resistências mecânicas.
Mostrar mais

160 Ler mais

Estudo comparativo da resistência adesiva da interface resina/braquete, sob esforços de cisalhamento, empregando três resinas compostas e três tipos de tratamento na base do braquete.

Estudo comparativo da resistência adesiva da interface resina/braquete, sob esforços de cisalhamento, empregando três resinas compostas e três tipos de tratamento na base do braquete.

Objetivo: considerando que, até o momento, a união braquete/resina é conseguida mecânica e quimicamente, esse estudo propôs avaliar: 1) a eficiência da metodologia empregada para ava- liação da força de união da interface resina/braquete; 2) a resistência adesiva da interface resina/ braquete sob esforços de cisalhamento, empregando três marcas comerciais de resina composta (Concise ortodôntico, Transbond-XT e Filtek-Z-250); 3) o efeito, nesta resistência adesiva, do jateamento com óxido de alumínio, aplicado na base do braquete metálico, associado ou não ao sistema adesivo resinoso dentário. Metodologia: para avaliar a união adesiva, especificamente na interface resina/braquete, empregou-se uma máquina universal de ensaios e o teste preconizado foi o de cisalhamento. Resultados e Conclusões: após análise estatística (análise de Variância e, posteriormente, teste de Tukey) e discussão dos resultados, conclui-se que: a ocorrência de 12,5% de fraturas coesivas pode ser considerada mínima, indicando que a metodologia empregada pode ser considerada confiável para avaliar especificamente a força de união da interface resina/bra- quete; em relação aos tipos de materiais empregados, sem nenhum tratamento prévio, as resinas compostas Concise ortodôntico, Transbond-XT e Filtek-Z-250 apresentaram valores similares de resistência adesiva sob esforços de cisalhamento; os tratamentos que incluíam a aplicação do ade- sivo específico, com ou sem jateamento com óxido de alumínio na base do braquete, foram mais efetivos para a resina composta Concise ortodôntico, quando comparados ao seu grupo controle; os tratamentos de jateamento com óxido de alumínio, associado ou não ao adesivo específico na base do braquete, foram mais efetivos estatisticamente para a resina composta Transbond-XT, quando comparados ao seu grupo controle; para a resina composta Filtek-Z-250, quando utili- zado o adesivo Single Bond na base do braquete, associado ou não ao jateamento com óxido de alumínio, houve uma queda dos valores de resistência ao cisalhamento. O tratamento com jate- amento de óxido de alumínio na base dos braquetes melhorou todos os valores de adesividade para todos os materiais de colagem utilizados nesta pesquisa.
Mostrar mais

15 Ler mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA FACULDADE DE MATEMÁTICA Curso de Bacharelado em Estatística

UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA FACULDADE DE MATEMÁTICA Curso de Bacharelado em Estatística

A População Economicamente Ativa (PEA) corresponde à faixa populacional responsável pela produção de riquezas a partir do trabalho e com remuneração especificamente voltada para o cumprimento de suas atividades. No presente estudo, foram utilizadas as técnicas de Delineamento Aleatorizado em Blocos em Esquema Fatorial, Análise de Variância e de Análise Multivariada de Agrupamentos Hierárquicos, aplicados a Distância Euclidiana e o Método de Ligação Média para a comparação entre os sexos masculino e feminino durante os anos de 2005 a 2015, em seis regiões metropolitanas, sendo elas: Belo Horizonte (MG), Rio de Janeiro (RJ), São Paulo (SP), Porto Alegre (RS), Salvador (BA) e Recife (PE). Dentre os resultados obtidos, observou-se que a diferença entre a quantidade de pessoas que compõem a PEA ainda é significativa entre os sexos.
Mostrar mais

47 Ler mais

Resposta do almeirão (Cichorium intybus L.) cultivar "folha larga" cultivado em...

Resposta do almeirão (Cichorium intybus L.) cultivar "folha larga" cultivado em...

Os dados das variáveis descritas acima foram analisados estatisticamente por meio, primeiramente, da estatística descritiva, mostrando-se os valores máximos, mínimos e médios de cada tratamento, assim como o desvio-padrão e o coeficiente de variação. Em seguida, os dados foram submetidos à análise de variância individual, na qual se realizou a análise de variância de cada experimento separadamente, com o objetivo de comparar os valores de quadrado médio dos resíduos (QMR), sendo que a razão entre QMRmaior e QMRmenor deve ser no máximo igual a 7:1 para que se possa proceder a análise estatística por meio da análise de variância conjunta (BANZATTO; KRONKA, 2013).
Mostrar mais

131 Ler mais

Teores de cátions dos vinhos da Serra Gaúcha.

Teores de cátions dos vinhos da Serra Gaúcha.

Os dados foram submetidos à análise de variância, ao teste de Tukey e à Análise de Componentes Principais (ACP). A análise de variância não mostrou diferenças significativas nas concen[r]

7 Ler mais

Utilização de indicador de gravidade como fator preditivo do uso de recursos em transplante hepático.

Utilização de indicador de gravidade como fator preditivo do uso de recursos em transplante hepático.

A classiicação por dimensões, segundo as caracterís- ticas deinidas pelo modelo com a aplicação de regressão linear e análise de variância, permitiu a validação das di- mensões relativas ao uso de exames de laboratório e de imagens médicas, e ao uso de hemocomponentes na UTI e no centro cirúrgico, com a detecção de alguns procedi- mentos especiicamente afetados pelo número relativo do indicador MELD dentro das dimensões às quais se relacio- navam. Dentre essas, ao ser avaliado o potencial preditivo da utilização do indicador MELD, o que se veriicou foi que, em relação à dimensão exames laboratoriais de uso corrente nestes pacientes, os procedimentos de dosagem de bilirrubinas e de amilase, essencialmente ligados à função excretora do fígado transplantado, apresentaram uma va- riação positiva signiicativamente importante, conirman- do a capacidade preditiva do modelo avaliado. Por outro lado, a correlação negativa das demais variáveis estudadas nesta dimensão sugere que pacientes com escores mais elevados irão demandar um menor volume de dosagens de enzimas funcionais (TGO, CKMB) e hemogramas no pós-operatório.
Mostrar mais

8 Ler mais

Contribuição para o desenvolvimento de um imunolipossoma com duplo direcionamento ativo para o tratamento de tumores cerebrais

Contribuição para o desenvolvimento de um imunolipossoma com duplo direcionamento ativo para o tratamento de tumores cerebrais

A análise estatística foi realizada de acordo com o representado no ANEXO II. Assim, foi aplicada uma ANOVA para análise da variância dos resultados. Para identificar as médias que [r]

102 Ler mais

Avaliação da monensina no desempenho e rendimento de carcaça e partes de frangos de corte.

Avaliação da monensina no desempenho e rendimento de carcaça e partes de frangos de corte.

Os resultados foram submetidos à análise de variância, sendo utilizada análise de contrastes para comparação dos níveis de monensina em cada fase de criação. Nos Experimento 1 e 2, os seguintes con- trastes para as fases 1 a 21 foram realizados: 0 x MON (T1 x T2, T3, T4, T5, T6, T7, T8, T9); 100 x 110 (T2, T3 x T4, T5, T8,T9); 100 x 120 (T2,T3 x T6,T7); e 110 x 120 ( T4,T5, T8,T9 x T6,T7). Para 22 a 40 dias, foram usados: 0 x MON (T1 x T2, T3, T4, T5, T6, T7, T8, T9); 100 x 110 (T2, T3 x T4, T5); 100 x 110/120 (T2,T3 x T8,T9); 100 x 120 (T2,T3 x T6,T7); 110 x 120 ( T4,T5 x T6,T7); 110 x 110/120 (T4,T5 x T8,T9); e 120 x 110/120 (T6,T7 x T8,T9). Para os períodos de 41 a 45/46 e de 1 a 45/46 dias, os contrastes foram: 0 x M ON; 100c/rt x 100s/rt (T2 x T3); 110c/rt x 110s/rt (T4 x T5); 120c/rt x 120s/rt (T6 x T7); 110/120c/rt x 110/ 120s/rt (T8 x T9); e c/rt x s/rt (T2,T4,T6,T8 x T3,T5,T7,T9). Para o Experimento 3, houve a decom- posição fatorial dos tratamentos, sendo avaliados os efeitos de sexo, MON e interação entre eles. Dentro do fator MON, foram testados os seguintes contrastes para as fases de 1 a 21 e de 21 a 40 dias: T1 x T2, T3, T4, T5 (0 x MON); T2,T3 x T4, T5 (110 x 120). Para as fases de 41 a 45 e de 1 a 45 dias foram, além dos mencionados acima, T2,T4 x T3,T5 (c/rt x s/rt). Nos três experimen- tos, os contrastes para análise dos dados de carcaça, foram: 0 x MON, 100 x 110; 100 x 120; 110 x 120; e c/rt x s/rt. A análise estatística foi feita utilizado-se o programa computacional SAS (1985).
Mostrar mais

12 Ler mais

MODELAGEM, SIMULAÇÃO E OTIMIZAÇÃO DA DINÂMICA OPERACIONAL DE UM PEQUENO RESTAURANTE: UM ESTUDO DE CASO

MODELAGEM, SIMULAÇÃO E OTIMIZAÇÃO DA DINÂMICA OPERACIONAL DE UM PEQUENO RESTAURANTE: UM ESTUDO DE CASO

Ao ser aplicado a análise de variância, através da ferramenta de análise de dados do Microsoft Excel (Tabela 5), a 1% de significância, na comparação das média obtida a partir do sistema real e a gerada pelo modelo de simulação, para a variável Tempo na Fila da Balança, não foram constatadas diferenças estatísticas. Pode-se observar, através dos dados apresentados na Tabela 5, que F 0 é menor que F crítico (F 0 = 0,027072 enquanto F crítico = 7,011399).

12 Ler mais

Show all 10000 documents...