desenvolvimento rural sustentável

Top PDF desenvolvimento rural sustentável:

O papel do produtor e sua percepção de natureza como fator preponderante para o desenvolvimento rural sustentável

O papel do produtor e sua percepção de natureza como fator preponderante para o desenvolvimento rural sustentável

LEITE, Luiz Fernando Carvalho; OLIVEIRA, Francisco das Chagas; ARAÚJO, Ademir Sérgio Ferreira; IWATA, Bruna de Freitas; LEMOS, Janyelle de Oliveira; COSTA, Claudyanne do Nascimento. Matéria orgânica e indicadores biológicos de um Latossolo Vermelho-Amarelo sob sistemas de produção de melancia de base ecológica no norte do Piauí, Boletim de Pesquisa e Desenvolvimento, Embrapa, n. 94, 2010. LOPES, Keila Cássia Santos Araújo; BORGES, Janice Rodrigues Placeres; LOPES, Paulo Rogério. Percepção ambiental de agricultores familiares assentados como fator preponderante para o desenvolvimento rural sustentável. Revista Brasileira de Agroecologia, Cruz Alta, v.6, n.2, p.1-5, 2011.
Mostrar mais

14 Ler mais

Um Estudo da Contribuição da Agricultura Multifuncional para o Desenvolvimento Rural Sustentável

Um Estudo da Contribuição da Agricultura Multifuncional para o Desenvolvimento Rural Sustentável

O presente trabalho tem como objetivo discutir como o conceito de multifuncionalidade da agricultura, que é a abordagem da agricultura como uma atividade não apenas econômica, mas também ambiental, social e cultural, poderia ser incorporado nas estratégias públicas e privadas, visando o desenvolvimento rural sustentável e o aumento de renda do produtor. Nesse sentido, o problema desta pesquisa é investigar como a incorporação do conceito de multifuncionalidade poderia ser uma estratégia para manter a sustentabilidade na agricultura. Inicialmente, foi feita uma pesquisa bibliográfica, abordando os conceitos de agricultura multifuncional e externalidade positivas; subsequentemente, foi realizada uma pesquisa empírica, por meio de um estudo de caso que buscava replicar uma metodologia de mensuração da multifuncionaldade da atividade agrícola no município de Cunha (SP). A agricultura de caráter multifuncional gera externalidades positivas, sem que o agente gerador seja remunerado. Assim, são necessárias métricas de mensuração de impacto gerado pela produção multifuncional para que o agricultor seja remunerado pelas externalidades positivas que está gerando, incentivando, dessa forma, um modelo de agricultura mais alinhado ao desenvolvimento rural sustentável.
Mostrar mais

11 Ler mais

Ações públicas para o desenvolvimento rural sustentável dos ambientes de montanha brasileiros

Ações públicas para o desenvolvimento rural sustentável dos ambientes de montanha brasileiros

As questões cultural, social e econômica podem influenciar o agricul- tor familiar montanhês a não adotar, em suas propriedades, SAFs, e também a não participar de programas relacionados ao turismo rural e PSA. Em regi- ões em que a agricultura é considerada atividade econômica rentável pelos agricultores, programas direcionados à promoção do desenvolvimento rural sustentável necessitam considerar essa situação determinante. Isto porque o agricultor familiar montanhês poderá estar disposto apenas a participar de ações públicas que tenham rentabilidade econômica equivalente ao que já ganha em sua unidade produtiva. A questão cultural pode influenciar na reflexão do agricultor montanhês sobre a viabilidade de outras atividades econômicas em sua propriedade. Toma-se como exemplo o entendimento do produtor rural de que o turismo rural não é negócio adequado a seu perfil porque não faz parte de seu cotidiano e nem da história da região.
Mostrar mais

30 Ler mais

O Capital Social como fator de desenvolvimento rural sustentável nos serviços de ATER do INCAPER

O Capital Social como fator de desenvolvimento rural sustentável nos serviços de ATER do INCAPER

O Desenvolvimento Rural Sustentável - DRS é um tema de grande relevância, uma vez que procura estabelecer transformações socioeconômicas e ambientais a fim de melhorar as condições de vida no meio rural. No entanto, para ser alcançado existem vários fatores a serem considerados, desde condições externas às comunidades rurais, como as políticas públicas, por exemplo, a fatores internos que dizem respeito às condições sociais especificas de cada comunidade. Os serviços de Assistência Técnica e Extensão Rural - ATER, que têm dentre seus objetivos promover o Desenvolvimento Rural Sustentável (DRS), ao serem executados contribuem para que mudanças significativas possam ocorrer no meio rural. No entanto, a forma como tais mudanças irão ocorrer depende de fatores relacionados à história das comunidades, que influenciam em seu modo de vida e suas relações internas, seja no âmbito social ou familiar, que, por sua vez, refletem no resultado do trabalho ali desenvolvido.
Mostrar mais

191 Ler mais

A gestão participativa do desenvolvimento rural sustentável: o PRONAF na Subzona de Touros/ RN

A gestão participativa do desenvolvimento rural sustentável: o PRONAF na Subzona de Touros/ RN

Investigar as possibilidades e limites de mecanismos de gestão participativa no âmbito do Pronaf – Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar, e a correspondente eficácia das suas ações na construção de alternativas de desenvolvimento rural sustentável no Litoral Norte do Estado do Rio Grande do Norte, mais especificamente, na Subzona de Touros composta pelos municípios de Touros, Poço Branco, Pureza, São Miguel do Gostoso e Taipu. Para realizar esta análise foram realizadas Pesquisas de Campo com o objetivo de reconstituir a trajetória dos CMDRS, traçar o perfil dos sujeitos que compõem cada um dos cinco conselhos, suas expectativas, interesses e o nível de participação da população local.
Mostrar mais

46 Ler mais

AGROECOLOGIA: UMA ALTERNATIVA DE DESENVOLVIMENTO RURAL SUSTENTÁVEL PARA OS ASSENTAMENTOS RURAIS

AGROECOLOGIA: UMA ALTERNATIVA DE DESENVOLVIMENTO RURAL SUSTENTÁVEL PARA OS ASSENTAMENTOS RURAIS

Atualmente, observa-se o aumento das discussões, dentro das dimensões acadêmica, econômica, política e social, em relação à agricultura do país e do mundo. Dentre as discussões está a questão do desenvolvimento rural sustentável, que existe em documentos, porém está ausente na prática. Um exemplo da ausência do desenvolvimento rural sustentável pode ser encontrado nas famílias de produtores assentados que, em meio a muitas pressões, acabam se rendendo ao capital, deixando de produzir e desenvolver em seus lotes. Diante disso, este trabalho buscou analisar as características dos assentamentos rurais do Pontal do Paranapanema, identificando seus potenciais e impasses a fim de apresentar as práticas agroecológicas como alternativa para o desenvolvimento rural sustentável dos assentamentos, destacando alguns esboços para um projeto a fim de proporcionar embasamento para que o processo de integração econômica e social dos assentados seja efetivado de forma autônoma pelos mesmos. Para a realização desse trabalho foi utilizado levantamentos bibliográficos e dados obtidos junto ao IBGE e DATALUTA.
Mostrar mais

17 Ler mais

Participação e cultura política: os conselhos municipais de desenvolvimento rural sustentável no território Portal da Amazônia.

Participação e cultura política: os conselhos municipais de desenvolvimento rural sustentável no território Portal da Amazônia.

Resumo: Apesar de se constituírem em uma das mais importantes ino- vações institucionais na política brasileira, a profusão dos conselhos de gestão municipal não garante em si um aprimoramento da democracia brasileira. O objetivo do presente estudo foi avaliar o perfil dos con- selhos de desenvolvimento rural sustentável e de seus conselheiros, identificando possíveis diferenças entre os representantes da socieda- de civil e do poder público. Para isso foram aplicados questionários contendo questões abertas e fechadas para 100 conselheiros de 12 dos 16 municípios que formam o território Portal da Amazônia. Os resul- tados indicam que os conselheiros são formados por uma elite local, principalmente em relação à cultura política, havendo fortes diferenças entre os representantes da sociedade civil e do poder público, podendo indicar uma correlação de forças desigual dentro destes espaços de de- liberação. Os resultados indicam ainda que grande parte dos conselhos ainda possui perfil consultivo e não desempenha seu papel de auxílio na formulação de planos de desenvolvimento, havendo pouca partici- pação da população nas deliberações dos conselhos. Como conclusão,
Mostrar mais

23 Ler mais

Índice de desenvolvimento rural sustentável

Índice de desenvolvimento rural sustentável

relação entre a escolaridade (número de anos) (parâmetro 3), a expectativa de vida (anos) (parâmetro 4) e o nível de emprego (%)(parâmetro 5) e os respectivos valores máximos de um dado município. O ambiental utilizou a relação entre as áreas de reserva legal (ha) (parâmetro 6), bem como as áreas de preservação permanente (ha) (parâmetro 7), atualmente usadas pelos agricultores e as correspondentes áreas mínimas exigidas pela lei 12.651 (publicada no Diário Oficial da União em 25 de maio de 2012). O modelo universal, de crescimento tipicamente exponencial, foi proposto para o cálculo do índice secundário (variável dependente) utilizando a variável normalizada como variável independente. Aplicando essa metodologia de caracterização especificamente para o CODEMAU (Conselho de Desenvolvimento Regional do Médio Alto Uruguai), localizado na região norte do estado do Rio Grande do Sul, verificou-se que: (i) Rodeio Bonito e Dois Irmãos das Missões, Alpestre e Frederico Westphalen, e Vicente Dutra e Taquaruçu do Sul foram os municípios que apresentaram, respectivamente, os menores e maiores valores de IDE, IDS e IDA; porém, (ii) Vicente Dutra e Dois Irmãos das Missões foram os municípios que apresentaram, respectivamente, os menores e maiores valores de IDRS. O índice de desenvolvimento rural sustentável apresenta-se como uma excelente ferramenta para comparar regiões (propriedades rurais, municípios, estados e países, por exemplo).
Mostrar mais

171 Ler mais

As alternativas para agricultura e a agroindústria familiar rural e as contribuições ao desenvolvimento rural sustentável (DRS) / Alternatives for agriculture and rural family agroindustry and contributions to sustainable rural development

As alternativas para agricultura e a agroindústria familiar rural e as contribuições ao desenvolvimento rural sustentável (DRS) / Alternatives for agriculture and rural family agroindustry and contributions to sustainable rural development

Conclui-se que para chegar a um desenvolvimento rural sustentável é necessário que os envolvidos busquem sem cessar por este objetivo, são preocupações constantes e a agricultura familiar rural é parte integrante do desenvolvimento, requer a criação de novos produtos e serviços, numa busca incessante de outros mercados, visando reduzir custos por meio de inovações tecnológicas ou evitando o desperdício, inserir o pequeno agricultor familiar neste meio, oferecer oportunidades para diversificar a produção ou implantar uma pequena agroindústria familiar como forma de aumentar de renda, oferecer uma qualidade de vida, tentar reconstruir a vida com base na pequena propriedade e na agricultura familiar, não isolar, criar condições para que a agricultura e agroindústria familiar rural pratiquem atos de comércio local ou regional, resgatar o rural como um todo.
Mostrar mais

19 Ler mais

O projeto “Paraná 12 meses” em um contexto de desenvolvimento rural sustentável

O projeto “Paraná 12 meses” em um contexto de desenvolvimento rural sustentável

Políticas públicas de combate à pobreza rural poderão ser mais produtivas e consistentes, se fundamentadas e implementadas a partir das reais necessidades da comunidade local (levantadas através de metodologia participativa), e em conjunto com organizações locais, principalmente a prefeitura do município. Esse envolvimento dá mais garantia ao processo de continuidade da ação desenvolvimentista quando do término do projeto, aumentando a corresponsabilidade pelos resultados. Deve contemplar o entrelaçamento de fatores políticos, sócio- econômicos, ambientais e tecnológicos, visando a uma melhor qualidade de vida da comunidade local, avançando para além das questões tratadas pelo projeto até o momento.
Mostrar mais

6 Ler mais

Multifuncionalidade da paisagem como subsídio às políticas públicas para o desenvolvimento rural sustentável.

Multifuncionalidade da paisagem como subsídio às políticas públicas para o desenvolvimento rural sustentável.

Políticas públicas voltadas para o desenvolvimento rural devem considerar, além do progresso material, o respeito às capacidades e anseios das pessoas, a conservação dos recursos naturais e os benefícios que recebemos dos ecossistemas. Percebe- se que este desenvolvimento deve ser assimilado como processo de transformação da sociedade em relação às potencialidades e oportunidades, eliminando as limitações e atraindo a comunidade. Para alcançar estes objetivos, são necessárias políticas embasadas em conceitos sólidos, que permitam o planejamento em longo prazo, reconsiderando antigos valores (FURTADO, 1974; SACHS, 2009; VEIGA, 2006).
Mostrar mais

7 Ler mais

O turismo no contexto das novas dinâmicas de interação entre o rural e o urbano: perspectivas para o desenvolvimento rural sustentável

O turismo no contexto das novas dinâmicas de interação entre o rural e o urbano: perspectivas para o desenvolvimento rural sustentável

Procuramos demonstrar nesse trabalho que, ao contrário do que as informações censitárias querem dizer, os espaços rurais continuam tendo importância estratégica para o desenvolvimento do país, mere- cendo, cada vez mais, a atenção dos tomadores de decisão no arranjo de políticas públicas que, a partir de uma abordagem territorial, assegurem a melho- ria contínua das condições de vida das populações rurais, levando em conta toda a pluralidade sociocul- tural e sociobiodiversidade envolvida e considerando as novas dinâmicas de interação entre rural e o ur- bano que, rompendo com a velha dicotomia campo/ cidade, vem trazendo oportunidades e desafios para o mundo rural contemporâneo.
Mostrar mais

11 Ler mais

Diagnóstico rápido e dialogado em estudos de desenvolvimento rural sustentável.

Diagnóstico rápido e dialogado em estudos de desenvolvimento rural sustentável.

Dentro da tendência atual da “nascente ecologização da agricultura” (Buttel, 1995) ou ain- da, em um contexto de constituição de novas rela- ções de trabalho no meio rural (Silva, 1997), a agri- cultura familiar representa a alternativa possível de garantir as fontes de biodiversidade e incrementar a sustentabilidade. Isso se dá porque o modelo basea- do na produção familiar tende a utilizar de forma mais racional os insumos externos e por isso é o que melhor atende às pressões sociais, que têm aumen- tado no mundo inteiro, no sentido de uma maior pre- servação do ambiente (Pinheiro, 1992).
Mostrar mais

9 Ler mais

Desenvolvimento rural sustentável : uma perspectiva participada

Desenvolvimento rural sustentável : uma perspectiva participada

Tanto Safara como Gave são freguesias rurais, e ambas têm ausência de redes de transportes. Porém, como se pode constatar através do Quadro 1.3, Gave tem acessos mais sinuosos, actividade económica mais reduzida, poucos serviços e apresenta menos riqueza em património construído. De facto, a intervenção para o desenvolvimento na freguesia de Gave concentrou-se na Branda da Aveleira (uma das brandas da freguesia) trazendo para Gave, centro da freguesia, poucos benefícios. Esta informação é corroborada pelo entrevistado G2 ao afirmar que “Não podemos ter grandes pretensões para as freguesias rurais; estão como estão. Já fico muito contente que tenha um impacto positivo na economia de Melgaço e dos proprietários. A Branda da Aveleira tem maior ligação a Castro Laboreiro e Lamas de Mouro porque há uma continuidade turística, tem alojamentos, restaurantes, há uma continuidade de montanha. O que o núcleo principal da freguesia de Gave não tem. É um núcleo fraco a nível patrimonial, ao contrário dos outros locais.”
Mostrar mais

126 Ler mais

O diálogo na ação extensionista como promoção do desenvolvimento rural sustentável no Estado de São Paulo

O diálogo na ação extensionista como promoção do desenvolvimento rural sustentável no Estado de São Paulo

O pensamento lógico de hoje apóia-se num determinado vocabulário, instrumento desenvolvido para a difusão do conhecimento e das técnicas. Ferramenta de difusão de técnicas racionais. O mesmo não se dá no meio natural, lá a experimentação é dominante, observam-se e modificam-se as coisas, não há álgebra ou matemática pura numa relação íntima de produção, na qual cada instante é diferente, a influência ambiental dificulta em muito uma racionalização de técnicas que possam ser transmitidas de determinada forma a várias regiões. Os pequenos produtores rurais, de produção familiar, procuram talvez explicações nas coisas invisíveis, as “luzes” ainda não se acenderam. Parece-nos que se parou no tempo, o pensamento não apoiado na ciência, mas muito mais na técnica, técnica de estreita relação com a práxis. O agricultor precisa estar perto, presente, para falar, convencer, ensinar e aprender; este contato faz parte de sua vida. Não gostam de palavras ou letras sem seus interlocutores, como se desconfiasse do que não é possível tocar. A presença permanente do técnico ou agrônomo na sociedade rural é ainda hoje fundamental para que se consiga atingir as mudanças necessárias de compreensão da aprendizagem dos agricultores.
Mostrar mais

186 Ler mais

Caracterização socio-econômica e tecnológica dos heveicultores vinculados à APROBON no noroeste paulista

Caracterização socio-econômica e tecnológica dos heveicultores vinculados à APROBON no noroeste paulista

com o Banco Mundial, executado pela Secretaria de Agricultura e Abastecimento, através da CATI, que tem por objetivo promover o desenvolvimento rural sustentável no Estado de São Paulo.[r]

97 Ler mais

rural sustentável: O caso do programa de sição de alimentos (PAA) no território da cidadania Vales do Curu e AracatiaçuCe

rural sustentável: O caso do programa de sição de alimentos (PAA) no território da cidadania Vales do Curu e AracatiaçuCe

A criação do Território da Cidadania Vales do Curu e Aracatiaçu - CE como uma das ferramentas do desenvolvimento rural sustentável mediante o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) surge como assunto de pesquisa da maior relevância ao permitir verificar os resultados obtidos ao longo dos últimos anos, tanto em termos de acesso a alimentação em quantidade, qualidade e regularidade adequados, como em termos de medir os estoques estratégicos necessários para atender a população do Território da Cidadania objeto da presente pesquisa. O objetivo geral do trabalho é analisar o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) como uma das ferramentas do desenvolvimento rural sustentável dentro do Território da Cidadania Vales do Curu e Aracatiaçu. Para a realização dos objetivos deste estudo foram utilizados tanto dados primários obtidos através das oficinas e entrevistas realizadas com os atores envolvidos, como de dados secundários que foram coletados através de fontes estatísticas do governo estadual (IPECE), do IBGE e da Secretaria de Desenvolvimento Agrário (SDA) com relação aos dados do PAA. Constatou-se que o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) pode ser apresentado como uma ferramenta de desenvolvimento rural sustentável para os municípios isoladamente. Para o território, não pode ser apresentado devido a falta de interação entre os municípios. Apesar da contribuição do PAA para os agricultores familiares e da articulação conseguida entre produção e consumo além da conquista de mercado a melhores preços, o programa acusa fragilidades que precisam ser superadas. O conhecimento exaustivo de tais fragilidades pode ser um instrumental na busca de uma melhoria no desempenho do PAA.
Mostrar mais

105 Ler mais

Avaliação da metodologia do Agroamigo em CaucaiaCe

Avaliação da metodologia do Agroamigo em CaucaiaCe

As pessoas nos recebiam sempre muito bem. Coincidentemente, observamos que fomos tratadas com desconfiança e certo receio por uma família que estava em situação de inadimplência. Vale registrar que evitamos conhecer, previamente, os agricultores cuja operação encontrava-se irregular, a fim de não sermos influenciadas por este fato. No entanto, todos respondiam com paciência e interesse às dezenas de perguntas que lhes tínhamos reservado, a despeito de, em algumas delas, terem demonstrado vaga compreensão acerca do assunto tratado, sobretudo quando distante de sua realidade e da prática cotidiana. A pergunta sobre qual deveria ser o papel da associação comunitária local parecia ser uma questão difícil e inesperada para muitos. O mesmo ocorria quando indagava acerca do Conselho Municipal de Desenvolvimento Rural Sustentável (CMDRS): entre os poucos que afirmaram já ter ouvido falar do referido conselho, a maioria o fazia de modo muito vago. Outro exemplo são as respostas às questões referentes à importância do seguro de vida e de eventos de capacitação. Essas indagações, em particular, foram feitas para atender os objetivos relacionados ao conhecimento do perfil do agricultor familiar beneficiário do Pronaf B. Vale ressaltar que o ato de entrevistar as pessoas também foi facilitado pelo cuidado de iniciar cada contato com descontração e pela abordagem de questões simples.
Mostrar mais

254 Ler mais

Avaliação da eficiência do Pronaf B e seus resultados na qualidade de vida em Estado de Minas Gerais

Avaliação da eficiência do Pronaf B e seus resultados na qualidade de vida em Estado de Minas Gerais

Desta forma, são desenvolvidas políticas públicas que visam promover o desenvolvimento sustentável, envolvendo, assim, a melhoria de vida da população em diversas dimensões. Algumas políticas públicas foram planejadas com a finalidade de solucionar o problema público da pobreza. Como exemplo, pode-se citar o Pronaf, que visa o desenvolvimento rural sustentável, atendendo aos agricultores familiares de baixa renda com acesso ao crédito para financiamento e custeio da produção, e o Bolsa Família, um programa de transferência de renda a famílias que recebem abaixo de R$140,00 mensais por pessoa, com a condição de incluir os filhos na escola.
Mostrar mais

115 Ler mais

Evolução do  rural sustentável no estado do Ceará no período de 1995 a 2008

Evolução do rural sustentável no estado do Ceará no período de 1995 a 2008

O Desenvolvimento Rural Sustentável é necessário, portanto almejado pelo governo do estado do Ceará, que vem buscando solucionar os problemas do semi-árido com a implementação de políticas de Desenvolvimento Sustentável, principalmente após 1995, quando foi elaborado o primeiro Plano de Desenvolvimento Sustentável do estado do Ceará. Desde então, o governo do estado busca incorporar suas políticas de Desenvolvimento Rural Sustentável através de seus planos. Dessa forma, o trabalho se propõe a analisar as mudanças ocorridas no meio rural a partir dos Planos de Desenvolvimento Rural Sustentável do Estado do Ceará. Para tanto se realizou pesquisa documental e exploratória. Os resultados mostraram a realização de experiências exitosas, no entanto alguns indicadores de sustentabilidade demonstraram que as estratégias de busca do Desenvolvimento Rural Sustentável ainda não alcançaram efetivamente os resultados esperados através dos Planos, Programas e Projetos do governo no período de 1995 a 2008.
Mostrar mais

127 Ler mais

Show all 10000 documents...