Pesquisadores - Formação

Top PDF Pesquisadores - Formação:

A epistemologia da biologia na formação de pesquisadores: compreensão sistêmica de fenômenos moleculares

A epistemologia da biologia na formação de pesquisadores: compreensão sistêmica de fenômenos moleculares

A Epistemologia de Bachelard oferece elementos para uma discussão tanto nos aspectos epistemológicos da formação de pesquisadores (formação do espírito científico pela superação dos obstáculos epistemológicos), como também para a formação do conhecimento escolar (pela noção de obstáculos pedagógicos de alunos e professores). A construção sobre Epistemologia de Bachelard está atrelada à história de vida do autor, na qual, o Ensino de Ciências teve papel significativo. Bachelard nasceu em 1884 na França e faleceu em 1962, sua trajetória de vida segue de uma infância campesina até a morte em Paris, já industrializada. Segundo Lopes (1996), Bachelard trabalhou nos correios, teve seu interesse por engenharia frustrado pela Segunda Guerra Mundial e logo depois iniciou sua carreira como professor secundário; em 1930 ingressou na Faculdade de Letras de Dijon e, em 1940, na Sorbone (Lopes salienta que essa multiplicidade de projetos na vida refletiu em sua obra poética e filosófica). Bachelard era resistente à classificação de sua obra por rótulos – como realista, idealista e mesmo racionalista (designação ao qual sua obra é conceituada) - seu trabalho filosófico se caracterizava como uma epistemologia intrinsecamente histórica e crítica:
Mostrar mais

233 Ler mais

POLÍTICA CIENTÍFICA NO GOVERNO FHC: “A ERA DA CÓPIA ACABOU”1 (!?) IMPLICAÇÕES PARA A FORMAÇÃO DE PESQUISADORES

POLÍTICA CIENTÍFICA NO GOVERNO FHC: “A ERA DA CÓPIA ACABOU”1 (!?) IMPLICAÇÕES PARA A FORMAÇÃO DE PESQUISADORES

Outras questões que esse contexto nos coloca é como vai ser forma- do o pesquisador que os defensores dessas políticas pleiteiam para atuação nos departamentos de P&D das empresas e para o desenvolvimento de pes- quisa e inovações tecnológicas nas universidades e institutos de pesquisa. E para isso o modelo de pós-graduação stricto sensu implantado no Brasil tem que ser modificado? Qual a repercussão desse processo na formação do pes- quisador? Uma das primeiras medidas do CNPq nesse sentido é o aumento da concessão de bolsas de doutorado e a diminuição das bolsas de mestrado, o que aponta para uma tendência de eliminação ou, pelo menos, de relativiza- ção do mestrado acadêmico, com a finalidade de formar pesquisadores em menos tempos e com menos custos. Além disso, este órgão tem concedido bolsas na modalidade upgrade como meio de antecipar a entrada de mestran- dos no doutorado. Com essas medidas, o CNPq tem objetivado colocar um maior número de pesquisadores no mercado de trabalho 9 e com possibilidade
Mostrar mais

15 Ler mais

Atividade criadora, produção de conhecimentos e formação de pesquisadores: algumas reflexões.

Atividade criadora, produção de conhecimentos e formação de pesquisadores: algumas reflexões.

Na condição de professora e orientadora de um programa de pós-graduação em psicologia, deparo-me constantemente com con- dições de trabalho e preocupações que não são prerrogativas do lo- cal específico em que me situo 10 e interferem diretamente no grau de inovação possível objetivado nos percursos e resultados de pes- quisa. Dentre essas condições destaco: prazos restritos para conclu- são de cursos de pós-graduação, principalmente os mestrados (2 anos), considerando que grande parte dos alunos não conta com bolsa e trabalha durante todo o período da pesquisa; pressão dos órgãos de fomento sobre o programa e seus professores/orientadores no que se refere a resultados numéricos, dedicação cada vez maior aos programas, solicitações infindáveis de informações; exigência de publicações cada vez maior, com parcerias diversificadas (com cole- gas de linha, com alunos, com pesquisadores de outras institui- ções...), em alguns periódicos específicos e, se não bastasse, no exte- rior. Soma-se a isso o fato de que temos recebido candidatos aos programas de pós-graduação com formação geralmente precária no que diz respeito tanto a procedimentos de pesquisa quanto em ter- mos epistemológicos, o que nos leva a uma sobrecarga ainda maior caso a exigência dos prazos seja levada a termo. Essa é a realidade que enfrentamos e ao mesmo tempo precisamos transformar. Haja criatividade, polivalência, flexibilidade!
Mostrar mais

11 Ler mais

Formação de pesquisadores em educação no Brasil, o papel das agências e a educação básica.

Formação de pesquisadores em educação no Brasil, o papel das agências e a educação básica.

Uma aproximação sobre essa temática foi dada por Hostins (2013) ao comparar os principais programas de pós-graduação no Brasil. Nas suas conclusões, apresentou um quadro a partir de uma análise das disciplinas que remetem à formação de pesquisadores em educação dos programas de excelência, conforme classificação da autora. Concluiu que há pouca expressão nesse percurso dos temas inerentes à educação básica, que são substituídos por problemáticas que não tem a realidade como lócus. Ao se enredar em categorias de análise presas a esquemas pré-determinados no campo das ciências, o debate sobre os problemas educacionais passa ao largo dos principais programas de formação de pesquisadores da área da educação. Nesse sentido, inserir a discussão sobre o processo de acesso a Bolsas de Produtividade em Pesquisa do CNPq reascende o debate em torno da contribuição da formação de pesquisadores para a educação básica. Sobretudo, porque na atualidade, a formação de professores da educação básica também contempla a escola como locus de pesquisa e formação (MENEZES, 2012; NÓVOA, 2013). Nesse sentido, a escola passa a ser um espaço de formação e de pesquisa em relação direta com a universidade, e como mecanismo de valorização dos saberes desses docentes/pesquisadores, de fixação dos mesmos em seus estabelecimentos de ensino, e de cooperação para a formação em exercício de novos professores.
Mostrar mais

26 Ler mais

AÇÕES GOVERNAMENTAIS E FORMAÇÃO DE PESQUISADORES EM EDUCAÇÃO FÍSICA NO BRASIL

AÇÕES GOVERNAMENTAIS E FORMAÇÃO DE PESQUISADORES EM EDUCAÇÃO FÍSICA NO BRASIL

A pós-graduação stricto sensu, no Brasil, começou a ter um desenvolvimen- to sistemático a partir da década de 1960. Surgiu em um cenário no qual a política econômica se abriu para o exterior, apresentando facilidades para importação de tecnologia. Associada a esta nova política econômica, estabeleceu-se uma política de formação de recursos humanos de alto nível, que, segundo Zucco (1996, p.1), visava atingir duas metas principais: “a necessidade futura de mão-de-obra especia- lizada para preencher os novos empregos criados pelo desenvolvimento econômi- co previsto e a necessidade de cientistas, pesquisadores e técnicos aptos a desen- volver a pesquisa indispensável à mudança”.
Mostrar mais

12 Ler mais

A formação dos professores especializados segundo os pesquisadores do observatório nacional de educação especial

A formação dos professores especializados segundo os pesquisadores do observatório nacional de educação especial

O presente relato teve como fonte de coleta de dados os trabalhos apresentados pelos pesquisadores sobre a temática da formação de professores no III Encontro do Observatório Nacional de Educação Especial (EONEESP), realizado no ano de 2013 pela Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) em parceria com a Universidade de São Paulo (USP). Ao todo, foram apresentados pelos pesquisadores 64 trabalhos, que foram publicados nos anais do evento em um CD-ROM. Para a revisão sistemática dessa literatura, foram adotados como critérios para a identificação dos trabalhos pertinentes a esta revisão (BARBOSA, 2013): 1) critérios de inclusão: todos os artigos que continham a expressão (ou as expressões) “formação de professor” no título, resumo ou palavra-chave, e/ou que abordassem o tema da formação de professores no corpo do artigo; e 2) Critérios de exclusão: todos os artigos que não referiram utilizar a pesquisa colaborativa e a técnica de grupo focal (adotada pelo Projeto ONEESP) na metodologia e os que tratavam de populações específicas (tipos de deficiência) ou os que direcionavam a formação de professores para aspectos específicos, tais como a utilização de recursos de apoio a escolarização (Tecnologia Assistiva e Comunicação Alternativa).
Mostrar mais

12 Ler mais

Formação de pesquisadores em programas de excelência de pós-graduação em educação.

Formação de pesquisadores em programas de excelência de pós-graduação em educação.

O artigo trata de estudos sobre a pós-graduação stricto sensu em educação, no Brasil. Resulta de pesquisa de caráter documental que buscou identificar as tendências teórico-metodológicas que fundamentaram a formação dos pesquisadores em educação, a partir da análise das estruturas curriculares – disciplinas, ementas e bibliografias – dos programas considerados de excelência e com padrão internacional na avaliação trienal 2007 da CAPES. As informações foram coligidas nos Cadernos de Indicadores, dispo- níveis no Portal da CAPES, link Avaliação. Os resultados evidenciaram um perfil epis- temológico de formação que conjuga diversidade, ineditismo e singularidade de temas e a discussão dos referentes teóricos vinculados ao que se denomina “giro linguístico” (Deleuze e Foucault), “giro hermenêutico” (Gadamer) e “giro pragmático” (Habermas) na perspectiva da nova filosofia da ciência e da sociologia da ciência.
Mostrar mais

22 Ler mais

Formação de professores e pesquisadores de matemática na faculdade nacional de filosofia.

Formação de professores e pesquisadores de matemática na faculdade nacional de filosofia.

O objetivo deste artigo é contribuir para o conhecimento da história da formação de professores e pesquisadores de Matemática na Faculdade Nacional de Filosofia – FNFi. Descreve-se o pro- cesso de negociação para a escolha de professores estrangeiros para atuar no curso de Matemá- tica, bem como a proposta curricular; identificam-se os primeiros alunos e discute-se a formação pedagógica do futuro professor. Mostram-se as dificuldades enfrentadas durante a Segunda Guerra Mundial, pelos matemáticos estrangeiros, bem como analisa-se a contribuição de alguns desses matemáticos para o desenvolvimento da pesquisa no país. Identificam-se os primeiros brasileiros, José Abdelhay e Leopoldo Nachbin, que tiveram um papel relevante no ensino e pesquisa mate- mática, nos anos iniciais do surgimento do cursos de bacharelado e licenciatura em Matemática na FNFi. O período analisado vai da criação da FNFi (1939) e estende-se até meados de 1950, quando começam os embates pela disputa de espaço acadêmico na área de Matemática. FORMAÇÃO DE PROFESSORES – MATEMÁTICA – HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO
Mostrar mais

24 Ler mais

PRÁTICAS DE FORMAÇÃO DE PESQUISADORES DA EDUCAÇÃO

PRÁTICAS DE FORMAÇÃO DE PESQUISADORES DA EDUCAÇÃO

O artigo discute a formação do pesquisador da educação e relata a experiência desenvolvida na disciplina Seminário de Tese II ministrada à primeira turma de Doutorado do Programa de Pós- Graduação em Educação da Pontifícia Universidade Católica do Paraná. Inicialmente, analisa núcleos problemáticos das pesquisas em educação no Brasil, apontados pela literatura educacional, em seguida, descreve o processo pedagógico desenvolvido pela referida disciplina, cuja intencionalidade era propiciar um espaço de discussão coletiva voltado à formação de pesquisadores. O relato dos procedimentos adotados na disciplina sublinha a relevância de um exercício de percepção e reflexão crítica direcionado à compreensão dos elos existentes entre as abordagens de pesquisa e seus pressupostos epistemológicos, gnosiológicos e ontológicos. As análises das práticas investigativas de diferentes modalidades de pesquisa, realizadas a partir do “esquema paradigmático” proposto por Gamboa (2007), configuraram-se como elemento dinamizador das práticas investigativas dos participantes.
Mostrar mais

16 Ler mais

As políticas de formação de pesquisadores: análise comparativa (Portugal-Brasil) em contextos de programas de pós-graduação.

As políticas de formação de pesquisadores: análise comparativa (Portugal-Brasil) em contextos de programas de pós-graduação.

O texto analisa, comparativamente, os marcos referenciais das políticas de for- mação de pesquisadores em contextos de PPGEd em Portugal e no Brasil sobre políticas de formação de pesquisadores. Utiliza o método histórico-crítico para compreender as questões que emergem do uso da comparação apresentando dados e sínteses conceituais que subsidiem novas políticas públicas. Parte do pressuposto da importância do conhecimento científico como instrumento potencial para a compreensão deste empreendimento histórico, pois, se a educação é incapaz de mudar a sociedade desigual hodierna, ela é fonte relevante para compreensão dos fundamentos da desigualdade e para a geração de uma nova institucionalidade no mundo globalizado.Urge demandar um novo ordenamento social em que a regula- ção seja elemento propulsor de novas políticas intencionais e operacionais que fo- mentem pesquisas de ponta nestes países e no mundo globalizado.
Mostrar mais

10 Ler mais

A formação de pesquisadores em um grupo de pesquisa em Educação em Ciências e Matemática.

A formação de pesquisadores em um grupo de pesquisa em Educação em Ciências e Matemática.

Resumo: Este artigo tem como objetivo investigar a formação de pesquisadores em um grupo de pesquisa em Educação em Ciências e Matemática. O corpus foi constituído por “memórias”, uma metodologia de coleta de dados desenvolvida por membros do grupo. Em analogia com os focos da aprendizagem científica, construímos os focos da aprendizagem para a pesquisa (FAP) que articulam essa aprendizagem por meio de seis eixos: (1) Interesse; (2) Conhecimento; (3) Metodologia; (4) Criatividade; (5) Comunidade; (6) Identidade. Para análise dos dados, adotamos os procedimentos metodológicos da Análise Textual Discursiva. Concluímos que as discussões realizadas nas reuniões do grupo têm lidado, sobretudo, com: as questões metodológicas, as ligações entre os referenciais teóricos e os dados, e a divulgação de resultados de pesquisa em diferentes comunidades de pesquisa. Estes resultados podem ser interpretados como uma mudança nos discursos dos sujeitos de uma investigação orientada para uma investigação autônoma Palavras-chave: Focos da aprendizagem para a pesquisa. Formação de pesquisadores. Pesquisa. Análise textual discursiva. Memórias. Educação em ciências.
Mostrar mais

17 Ler mais

História, sociologia, massa e energia. Uma reflexão sobre a formação de pesquisadores...

História, sociologia, massa e energia. Uma reflexão sobre a formação de pesquisadores...

Dissertação de mestrado apresentada ao Instituto de Física, ao Instituto de Química, ao Instituto de Biociências e a Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo, para[r]

152 Ler mais

Formação pedagógica na docência universitária: o que pensam professores pesquisadores portugueses

Formação pedagógica na docência universitária: o que pensam professores pesquisadores portugueses

concepções dos professores portugueses para embasar uma formação pedagógica? Esta problemática gerou o objetivo desta pesquisa: Investigar e apresentar a visão de professo- res portugueses sobre a formação pedagógica para a docência no ensino superior. Ligadas a uma fase exploratória de pesquisa do doutorado, as 14 entrevistas apresentadas ocorre- ram durante um período de estágio. doutoral, com bolsa Capes, em Portugal, no Instituto de Educação da Universidade de Lisboa. Os professores entrevistados foram escolhidos porque são autores portugueses presentes na literatura, os quais apresentam em suas pesquisas o tema formação de professores, disponíveis no Brasil. Como instrumento de coleta de dados, utilizou-se uma entrevista semiestruturada com apoio de um guião foca- do nos temas a serem investigados. A categorização dos dados das entrevistas revela que as instituições de ensino superior precisam tornar-se o lócus dessa formação, a partir de processos formativos focados numa pedagogia universitária. Por outro lado, é importante que o docente universitário esteja convencido da importância da formação pedagógica e de seu desenvolvimento profissional e, para tanto, se disponham a melhorar sua prática para transformar a educação, a instituição, seus alunos e a si mesmo como profissional.
Mostrar mais

23 Ler mais

Formação de pesquisadores na UFSCar e na área de Educação Especial: impacto do programa de iniciação científica do CNPq

Formação de pesquisadores na UFSCar e na área de Educação Especial: impacto do programa de iniciação científica do CNPq

Tundisi (1996, p.1), que foi presidente do CNPq, demonstra que o PIBIC: é um dos programas mais importantes do CNPq. Sua atuação tem produzido muitas modificações consideráveis nas universidades e institutos. Em primeiro lugar, as universidades reforçam sua capacidade de formação de recursos humanos e de orientação, uma vez que as bolsas são alocadas a doutores com plena capacidade de orientar pesquisa. Além disto, a necessidade de um comitê externo de avaliação, recomendada pelo CNPq, possibilita o amadurecimento de um sistema permanente de acompanhamento, o que traz reflexos fundamentais no próprio desempenho da universidade, dado o rigor que se exige na avaliação. O programa PIBIC tem, também, estimulado uma ampla modificação no sistema de ensino de graduação, pelo fato de que o treinamento dos estudantes aperfeiçoa-se em contacto direto com o orientador, ampliando, assim, seus horizontes além dos cursos e aulas formais (...). O apoio ao recrutamento de jovens cientistas é uma das tarefas fundamentais do CNPq, e o programa PIBIC continuará recebendo desta administração todo o suporte necessário para prosseguir em sua missão de extraordinária importância para pesquisa no Brasil.
Mostrar mais

276 Ler mais

Formação de pesquisadores: a experiência no mestrado em saúde colectiva da Universidade de Antioquia, Colômbia.

Formação de pesquisadores: a experiência no mestrado em saúde colectiva da Universidade de Antioquia, Colômbia.

É falsa a idéia de que, o ensino da investigação se dá exclusivam ente nas m atérias de m etodologia ou que só se apr ende a fazer pesquisa com a pr át ica inv est igat iv a. Acr edit am os que as duas est r at égias são pert inent es e necessárias, razão pela qual consideram os que os cursos de pós- graduação fundam ent ados na investigação devem incidir pedagogicam ente sobre am bas. O obj etivo deste artigo é socializar com a com unidade acadêm ica a concepção, a pretensão, o contexto, a form a com o vem sendo desenvolvido o Sem inário de Linha de Pesquisa, no Mest rado em Saúde Colet iva da Universidade de Ant ioquia, Colôm bia. O present e docum ent o enfat iza especialm ent e o desenvolvim ent o e os result ados dest a experiência na form ação de pesquisadores, apr esent ando o sur gim ent o, a est r ut ur a do cur r ículo em ger al e a r elação com os gr upos de pesquisa, as t ransform ações nos alunos e o papel do professor.
Mostrar mais

7 Ler mais

Facebook e recursos educacionais abertos na formação de pesquisadores em educação: percepções e reflexões

Facebook e recursos educacionais abertos na formação de pesquisadores em educação: percepções e reflexões

A experiência possibilitou aos seus atores concluir que, apesar de algumas limitações, dentre elas as restrições impostas pela plataforma à organização das discussões, a funcionalidad[r]

14 Ler mais

opinião de mestrandos pesquisadores de diferentes áreas de formação :: Brapci ::

opinião de mestrandos pesquisadores de diferentes áreas de formação :: Brapci ::

Assinalou, também, que alguns aspectos relevantes concei- tuais, práticos, de contextualização social não foram considerados, e concluem que, embora pesquisadores e leigos "não estej[r]

12 Ler mais

FORMAÇÃO DE PROFESSORES COMO PESQUISADORES EM EDUCAÇÃO

FORMAÇÃO DE PROFESSORES COMO PESQUISADORES EM EDUCAÇÃO

Essa “gratuidade” manifesta pelo Unisal, que é uma instituição privada de ensino, tem muita identidade com o perfil de seu Programa de Mestrado, cujo objeto de pesquisa é a “educação sociocomunitária”. Nele, os pesquisadores atuam de acordo com linhas de pesquisa que pretendem conhecer a realidade educacional brasileira – isto é, formar intérpretes capazes de fazer a reflexão e a crítica do fenômeno educativo – e capacitar os pesquisadores para que sejam interlocutores sociais. Essa caracterização do Programa demanda ao corpo docente a superação do tradicional olhar academicista das Pós- Graduações e a promoção do duplo movimento heurístico: aproximar-se empiricamente dos conflitos educacionais e dialogar com seus sujeitos.
Mostrar mais

16 Ler mais

Práticas pedagógicas e a formação de novos pesquisadores em Psicologia Educacional:

Práticas pedagógicas e a formação de novos pesquisadores em Psicologia Educacional:

Meta 15: garantir, em regime de colaboração entre a União, os estados, o Distrito Federal e os municípios, no prazo de um ano de vigência deste PNE, política nacional de formação dos profissionais da educação de que tratam os incisos I, II e III do caput do art. 61 da Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996, assegurado que todos os professores e as professoras da educação básica possuam formação específica de nível superior, obtida em curso de licenciatura na área de conhecimento em que atuam (p. 77). Meta 16: formar, em nível de pós-graduação, cinquenta por cento dos professores da educação básica, até o último ano de vigência deste PNE, e garantir a todos (as) os (as) profissionais da educação básica formação continuada em sua área de atuação, considerando as necessidades, demandas e contextualizações dos sistemas de ensino (p.79). Meta 17: valorizar os (as) profissionais do magistério das redes públicas de educação básica de forma a equiparar seu rendimento médio ao dos (as) demais profissionais com escolaridade equivalente, até o final do sexto ano de vigência deste PNE (p. 81). Meta 18: assegurar, no prazo de dois anos, a existência de planos de carreira para os (as) profissionais da educação básica e superior pública de todos os sistemas de ensino e, para o plano de carreira dos (as) profissionais da educação básica pública, tomar como referência o piso salarial nacional profissional, definido em lei federal, nos termos do inciso VIII do art. 206 da Constituição Federal (BRASIL, 2014, p.78-83).
Mostrar mais

19 Ler mais

Show all 10000 documents...