Retratamento endodôntico

Top PDF Retratamento endodôntico:

Efeito do retratamento endodôntico sobre a resistência de união de cimentos resinosos à dentina intrarradicular

Efeito do retratamento endodôntico sobre a resistência de união de cimentos resinosos à dentina intrarradicular

O objetivo deste estudo foi verificar o efeito do retratamento endodôntico sobre a resistência de união e a penetrabilidade de diferentes sistemas de cimentação de pinos de fibra de vidro à dentina intrarradicular por meio de ensaio mecânico “push out”, microscopia confocal a laser e microscopia eletrônica de varredura. Foram utilizadas 60 raízes unirradiculares ovaladas de dentes humanos (n=15): ETA -Tratamento endodôntico e cimentação com RelyX ARC; ETU - Tratamento endodôntico e cimentação com U200; ERA - Retratamento endodôntico e cimentação com RelyX ARC; ERU - Retratamento endodôntico e cimentação com U200. Os grupos com tratamento endodôntico convencional foram obturados com AH plus (ETA e ETU) e os grupos que sofreram retratamento endodôntico foram obturados primeiramente com Endofill e após com AH Plus. Os pinos de fibra de vidro receberam como tratamento prévio à cimentação a limpeza com álcool 70%, aplicação de silano e para os grupos ETA e ERA aplicação de adesivo. Para análise em microscópio confocal a laser, foi adicionado ao primer do sistema adesivo e ao cimento autoadesivo o corante fluorescente rodamina B isotiocianato RITC 0,01%. Cada terço radicular foi submetido ao teste de “push-out” com velocidade de 0,5 mm/min e para verificar a área de adesão e para determinação da penetração e adaptação do cimento na dentina radicular foi feita analise sob microscopia confocal a laser. Na sequência cada um dos espécimes foi analisado em microscopia eletrônica de varredura, as falhas foram classificadas com (AD) adesiva; (MI) mista e (CO) coesiva. Para análise estatística dos resultados foram selecionados os testes ANOVA a dois critérios fixos e Tukey (α<0,05). Como resultado o grupo ETA apresentou maiores valores de resistência de união à dentina intrarradicular que os outros grupos (p<0,05), em todos os terços radiculares. O retratamento endodôntico interferiu negativamente na penetrabilidade e resistência de união dos cimentos RelyX ARC e U200, independentemente do terço radicular analisado.
Mostrar mais

20 Ler mais

Avaliação da eficácia de remoção do material obturador do canal radicular: guta-percha versus real seal, usando duas diferentes técnicas de retratamento endodôntico

Avaliação da eficácia de remoção do material obturador do canal radicular: guta-percha versus real seal, usando duas diferentes técnicas de retratamento endodôntico

de material obturador após retratamento endodôntico realizado com duas diferentes técnicas: Canal Finder e limas tipo K, ambos associados ao solvente clorofórmio. Os 60 dentes tiveram seus canais obturados pela técnica da condensação lateral de guta-percha e cimento AH26. Quanto à desobturação, inicialmente foi realizada a remoção da porção cervical de guta-percha com brocas Gates-Glidden tamanhos 070 e 090, seguida da introdução de uma lima K15 até que se alcançasse o comprimento de trabalho. Foi colocado 0,5 ml de clorofórmio para a dissolução da guta- percha. No grupo 1 as limas K15 a 50 fizeram a remoção com movimentos circunferenciais e de tração. No grupo 2 foi usado o Canal Finder com 2 mm de amplitude, associado às limas SET de 15 a 50 e no grupo 3 foi feita uma associação das duas técnicas (técnica híbrida). Foi obtida uma radiografia de cada dente e, havendo remanescente visível radiograficamente, o canal foi limpo novamente até que a radiografia não revelasse material radiopaco no canal. A avaliação da limpeza dos canais foi realizada após a secção longitudinal dos espécimes e fotografia dos mesmos que foi projetada num papel branco e as áreas remanescente e total foram dimensionadas em mm 2 . Assim, foram obtidas as
Mostrar mais

108 Ler mais

Retratamento Endodôntico Cirúrgico

Retratamento Endodôntico Cirúrgico

Introdução: O retratamento endodôntico é o tratamento endodôntico de um dente que apresenta periodontite apical recorrente ou recidivante. A lesão pós-tratamento é originada por diversos factores tais como: trauma, reacção a corpo estranho, infecção extra-radicular, quisto verdadeiros, problemas iatrogénicos e microrganismos persistentes ou recorrentes intracanalares. O retratamento não cirúrgico é muitas vezes associado ao cirúrgico. Objectivo: Identificar as causas de fracasso do tratamento endodôntico e as distintas opções de tratamento. Material e Métodos: Através do motor de busca Pub-med, utilizando as palavras-chave, “Surgical endodontic retreatment”, “Endodontic retreatment”, “endodontic filling materials”, “extrusion of endodontic obturation materials”, “endodontic failure, “calcifying odontogenic cyst”, “Tooth reimplantation” foram encontrados 261 artigos. Os artigos que obedeciam aos critérios seleccionados foram 25. Conclusão: A escolha do retratamento não cirúrgico é sempre a 1º opção, pois permite solucionar a maioria dos fracassos quando um tratamento endodôntico não funciona. Para além disso, oferece mais benefícios e menor risco em certos casos, é menos invasivo que o cirúrgico, havendo menores danos pós-operatórios. Em casos em que o clínico tem dificuldade em eliminar os microrganismos persistentes no canal, a escolha do tratamento poderá passar pelo retratamento endodôntico cirúrgico. Palavras-chave: “Surgical endodontic retreatment”, “Endodontic retreatment”, “endodontic filling materials”, “extrusion of endodontic obturation materials”, “endodontic failure, “calcifying odontogenic cyst”, “Tooth reimplantation”.
Mostrar mais

32 Ler mais

Retratamento endodôntico cirúrgico: microcirurgia endodôntica

Retratamento endodôntico cirúrgico: microcirurgia endodôntica

Quando os tratamentos endodônticos convencionais falham, e já foi realizado um retratamento endodôntico não cirúrgico e mesmo assim este fracassou, o tratamento endodôntico cirúrgico é uma opção para dentes com periodontite apical (Tavares et al., 2011). Isso pode incluir situações com infeção intracanalar persistente ou refratária após alterações iatrogênicas na anatomia do canal original ou microrganismo nas proximidades da constrição e do forame apical. Outras razões podem ser encontradas na infeção extraradicular, como placa bacteriana na superfície da raiz apical ou bactérias dentro da própria lesão (Setzer, F. C. et al. (2010). Segundo Sacco et al. (2016), as indicações para o Retratamento Endodôntico Cirúrgico são:
Mostrar mais

30 Ler mais

Retratamento endodôntico cirúrgico: microcirurgia endodôntica

Retratamento endodôntico cirúrgico: microcirurgia endodôntica

Introdução: O presente trabalho tem como tema Microcirurgia Endodôntica sendo esta um tipo de Retratamento Endodôntico Cirúrgico (RTEC). Este tipo de procedimento está indicado em casos de insucesso prévio no Tratamento Endodôntico Não Cirúrgico (TENC). Embora atualmente os índices de sucesso do TENC sejam elevados, existem ainda alguns casos, que não atingem os resultados desejados mesmo realizando corretamente todas as etapas do tratamento. Quando assim é, há necessidade de abordar o sistema de canais radiculares por outra via: recorrer à cirurgia endodôntica e à obturação retrógrada.
Mostrar mais

61 Ler mais

Técnicas e Sistemas de Desobturação Canalar no Retratamento Endodôntico Não Cirúrgico

Técnicas e Sistemas de Desobturação Canalar no Retratamento Endodôntico Não Cirúrgico

Do ponto de vista clínico, o resultado do tratamento endodôntico não cirúrgico pode ser expresso em termos de cura/reparação periapical, determinando se o objetivo final do tratamento endodôntico foi conseguido ou não (ESE, 2006). Por outro lado, uma outra medida tem vindo a ser proposta, a sobrevivência dos dentes. Esta está mais centrada no paciente e apresenta maior consistência quando em analogia com resultados de outros estudos, como os de implantes (Ng et al., 2010). Em concordância, a óptica do sucesso para o profissional, para o paciente e para o dente é distinta (Estrela et al., 2014).
Mostrar mais

88 Ler mais

Retratamento endodôntico

Retratamento endodôntico

Fle x. Os retratamentos foram dados por completo quan do resíduos de guta percha não foram observados na superfície dos instrumentos e as paredes dos canais radicula re s se apresenta va m lisas. Os resultados demonstra ram que na técnica que e mpregou os instrumentos do sistema P roTaper Unive rsa l hou ve uma menor porcenta gem de ca nais com re síduos de material obtu ra dor que nos demais grupos, co m diferença sign ificante entre o grup o A e o grupo C. Quanto ao tempo operatório, a média do grupo A (P rotaper) foi de 6,73 minutos, significantemente menor que nos grup os B (10,86 minutos) e C (13,52 minutos). Os a utores conclu íram que todas as técnica s testadas mantiveram material obturado r no ca nal rad icu lar e que o ProTaper Universal pa ra Retratamento demonstrou ser uma técnica eficiente na desobturação de dentes anterio res. Se gundo esses autores o melhor desempenho dos instrumentos ProTaper Unive rsa l de retratamento podem ser atribu íveis ao seu design. D1, D2 e D3 ap resenta m três pro gressivo s tapers e comprim entos. Esses recu rsos podem permitir que os in stru mentos de retrata mento cortem não apenas guta percha, mas também a camada superficia l da dentina radicu lar d urante a remoção. Além disso, o pro je to específico das espirais e d o movimento de rotação dos instrumentos de retratamento P roTaper Un ive rsa l tend em a puxa r a guta percha entre as espirais e direcioná-la pa ra a entra da do canal.
Mostrar mais

39 Ler mais

Detecção e ação antimicrobiana e antiendotóxica do extrato glicólico de gengibre utilizado como substância química auxiliar durante o retratamento endodôntico

Detecção e ação antimicrobiana e antiendotóxica do extrato glicólico de gengibre utilizado como substância química auxiliar durante o retratamento endodôntico

O presente estudo teve como objetivo detectar espécies bacterianas, quantificar microrganismos e endotoxinas em canais radiculares com insucesso endodôntico e presença de lesão periapi[r]

127 Ler mais

Novas tecnologias associadas ao retratamento endodôntico não cirúrgico

Novas tecnologias associadas ao retratamento endodôntico não cirúrgico

Inúmeros materiais de obturação, técnicas e cimentos endodônticos têm sido desenvolvidos com o objetivo de evitar que as bactérias e as suas toxinas possam afetar os tecidos periapicais. A guta-percha é normalmente utilizada com agente obturador, para promover um eficaz selamento hermético. Os cimentos preenchem os espaços vazios entre a guta-percha e as paredes dos canais radiculares. Por esta razão os materiais obturadores são importantes pois otimizam as probabilidades de sucesso e também previnem a reinfeção. Apesar da guta-percha e os cimentos obturadores tradicionais serem os mais utilizados para a obturação canalar de dentes com tratamento endodôntico, estes apresenta, algumas limitações, em relação às micro-infiltrações, tendo sido referenciado como o “elo mais fraco” em Endodontia. Têm vindo a ser desenvolvidas técnicas de obturação para melhorar o selamento e ajudar a prevenir as micro-infiltrações (Celikten, et al., 2015).
Mostrar mais

59 Ler mais

Retratamento endodôntico cirúrgico

Retratamento endodôntico cirúrgico

O RTEC tem como principais objectivos a prevenção da invasão bacteriana e dos seus subprodutos, desde o sistema de canais radiculares até aos tecidos perirradiculares, quando o tratamento convencional falha, evitando a patologia dos tecidos vizinhos. Desse modo, deverá ser conseguido um selamento hermético do sistema de canais radiculares, após a ressecção do ápice. Este tipo de retratamento também inclui uma curetagem local completa de modo a eliminar a infecção extra-radicular, o corpo quístico ou o material de corpo estranho. (Kim e Kratchman, 2006; Tsesis et al. 2006; Von Arx, 2011; Artzi et al., 2012; Tsesis et al., 2013)
Mostrar mais

73 Ler mais

Restauração coronária de dentes com tratamento endodôntico

Restauração coronária de dentes com tratamento endodôntico

A zircónia como material restaurador apresenta características vantajosas: elevada resistência à flexão, elevada resistência à fratura, estabilidade química, biocompatibilidade e propriedades óticas favoráveis. No entanto, quando utilizados como espigões, a zircónia revela algumas limitações. Em relação à sua rigidez, os espigões de zircónia são mais propensos a causar fraturas radiculares do que quando comparados aos espigões de fibra, uma vez que estes produzem tensões mais elevadas na entrada do canal. Além disso, a superfície destes espigões não possui capacidade de ligação a materiais resinosos e, em caso de retratamento endodôntico, são difíceis de remover. 55 56
Mostrar mais

58 Ler mais

Manso João Pedro Massano

Manso João Pedro Massano

Uma paciente com 54 anos dirigiu-se à clínica com o objetivo de reabilitar os dentes 44 e 46. Após análise clínica e imagiológica foram apresentadas diversas propostas de tratamento passando pela reabilitação dos dentes em causa, bem como pela exodontia do dente 16 e retratamento endodôntico do dente 12. Optou-se por fazer o retratamento dos dentes 44 e 46 e a posterior colocação de espigões de fibra de vidro em ambos os dentes com confeção de cotos diretos. Posteriormente recorreu-se à prótese fixa como meio de reabilitação de ambos os dentes em causa com coroas totais metalo- cerâmicas.
Mostrar mais

64 Ler mais

Avaliação dos sistemas MTwo Retratamento e ProTaper Universal Retratamento na remoção de guta-percha e novos cimentos endodônticos dos canais radiculares

Avaliação dos sistemas MTwo Retratamento e ProTaper Universal Retratamento na remoção de guta-percha e novos cimentos endodônticos dos canais radiculares

Em mais uma pesquisa avaliando sistemas rotatórios para retratamento endodôntico, Somma et al. (2008) compararam a efetividade do MTwo R, do ProTaper Retratamento e das limas manuais Hedströem na remoção de três diferentes tipos de materiais obturadores (guta- percha, Resilon e EndoRez) durante o retratamento endodôntico. No presente estudo foram utilizadas 90 raízes retas de pré-molares instrumentadas e divididas aleatoriamente em 9 grupos (n=10) de acordo com o material obturador e o instrumentos utilizados. Os espécimes foram instrumentados com limas do sistema rotatório MTwo até a lima 40.04 até o comprimento de trabalho e obturados pela técnica da condensação lateral. A análise foi realizada por meio de microscópio óptico e microscópio eletrônico de varredura. Os sistemas Mtwo Retratamento e Pro Taper Retratamento, e o Resilon (material obturador) apresentaram uma redução do tempo de remoção do material obturador. Ambos os sistemas rotatórios mostraram uma grande extrusão de material obturador. O EndoRez foi o material que mostrou melhores resultados quanto à limpeza das paredes dos canais radiculares usando a análise em esteromicroscópio, enquanto que o Resilon e ambos os sistemas rotatórios resultaram em menor quantidade de paredes limpas pela análise no microscópio eletrônico de varredura. Dentre os resultados obtidos, os pesquisadores concluíram que todos os instrumentos deixaram remanescente de material obturador e debris nas paredes do canal radicular, independentemente do material obturador utilizado e que, ambos os sistemas rotatórios foram seguros e rápidos na desobturação dos canais radiculares.
Mostrar mais

93 Ler mais

Remoção de retentor intrarradicular com auxílio de microscopia: relato de caso

Remoção de retentor intrarradicular com auxílio de microscopia: relato de caso

Os pinos pré-fabricados rosqueáveis detém a maior retenção em relação aos retentores passivos não- rosqueados, seguido dos serrilhados e lisos, entretanto, este tipo de retentor pode aumentar o estresse no interior da raiz devido a capacidade da rosca em se prender à dentina (BARBOSA BCTB, et al., 2016). Por essa razão os pinos rosqueados devem ser indicados com muita cautela em estruturas radiculares enfraquecidas (diâmetro radicular mésio-distal reduzido) ou em raízes curtas, visto que, aumentaria muito o estresse nas paredes do conduto. Neste caso clínico a paciente apresentava necessidade de retratamento endodôntico no dente 45, e, a reconstrução da coroa utilizando pino com porção rosqueável dificultava sua remoção, assim, houve a necessidade do emprego de técnicas complexas com a intenção de preservar a estrutura radicular e facilitar o procedimento.
Mostrar mais

7 Ler mais

Características clínico-laboratoriais no retratamento por recidiva em hanseníase

Características clínico-laboratoriais no retratamento por recidiva em hanseníase

Objetivo: Comparar as características clínico-laboratoriais dos doentes de han- seníase durante o tratamento inicial e no retratamento por recidiva diagnosticada em unidades de saúde de referência no Estado de Mato Grosso Método: Estudo transver- sal de casos diagnosticados de recidiva em hanseníase em unidades de referência de 2005 a 2007 em cinco municípios do Estado. O tratamento inicial foi considerado t1 e a recidiva t2. Fontes de dados: Sistema de Informação de Agravos de Notificação, prontuários, exames laboratoriais, ficha de notificação individual e de avaliação de incapacidade física. Utilizou-se para a comparação e cálculo de proporções o teste do Qui-quadrado (χ 2 ) ao nível de sig-
Mostrar mais

9 Ler mais

Resultados do retratamento de pacientes com tuberculose em um Hospital de Referência do Estado de Minas Gerais, no período de 2004 a 2007

Resultados do retratamento de pacientes com tuberculose em um Hospital de Referência do Estado de Minas Gerais, no período de 2004 a 2007

O esquema IR inclui quatro drogas, rifampicina (R), isoniazida (H), pirazinamida (Z) e etambutol (E), administradas simultaneamente em uma primeira fase de dois meses (2RHZE) e numa segunda fase sequencial por outros quatro meses (4RHE). 39, 46 Este esquema é atualmente indicado para pacientes que foram tratados por mais de 30 dias, há menos de cinco anos, e que, por qualquer razão, interromperam o uso dos medicamentos ou, ainda, para aqueles que venham a necessitar de novo tratamento por recidiva após cura da doença. 39 Atualmente, RIF e INH são formulados em um único comprimido, com o intuito de impedir a resistência bacteriana adquirida, e os demais medicamentos são formulados em comprimidos distintos. 46 A utilização deste esquema para retratamento está em consonância com as recomendações atuais (evidência AIII) de se acrescentar EMB ou SM ao esquema inicial quando a incidência de resistência a INH na comunidade for maior que 4%. 15, 47, 48
Mostrar mais

137 Ler mais

Soluções irrigantes no tratamento endodôntico não cirúrgico

Soluções irrigantes no tratamento endodôntico não cirúrgico

Como as soluções de NaOCl e CHX exercem pouco efeito sobre os componentes inorgânicos da smear layer, quelantes e soluções de ácidos têm sido recomendados para remover a camada de [r]

27 Ler mais

Características clínico-laboratoriais no retratamento por recidiva em hanseníase.

Características clínico-laboratoriais no retratamento por recidiva em hanseníase.

Objetivo: Comparar as características clínico-laboratoriais dos doentes de han- seníase durante o tratamento inicial e no retratamento por recidiva diagnosticada em unidades de saúde de referência no Estado de Mato Grosso Método: Estudo transver- sal de casos diagnosticados de recidiva em hanseníase em unidades de referência de 2005 a 2007 em cinco municípios do Estado. O tratamento inicial foi considerado t1 e a recidiva t2. Fontes de dados: Sistema de Informação de Agravos de Notificação, prontuários, exames laboratoriais, ficha de notificação individual e de avaliação de incapacidade física. Utilizou-se para a comparação e cálculo de proporções o teste do Qui-quadrado (χ 2 ) ao nível de sig-
Mostrar mais

9 Ler mais

O tratamento endodôntico em dentes com rizogênese incompleta

O tratamento endodôntico em dentes com rizogênese incompleta

À medida que ocorre a erupção dos dentes permanentes, até que haja oclusão com seu antagonista, e a partir do momento em que eles começam a receber forças oclusais mastigatórias o processo de formação radicular (rizogênese) vai se completando. Essa fase corresponde a infância e adolescência dos pacientes em que eles estão sujeitos a sofrer traumatismos dentários e serem acometidos por cáries. O objetivo deste trabalho foi apresentar e discutir os fatores relacionados com o tratamento endodôntico, conservador ou radical, visando apicegênese ou apicificação em dentes permanentes com rizogênese incompleta cuja polpa tenha sofrido alterações inflamatórias ou necrose. Um correto diagnóstico da condição pulpar é fundamental para se estabelecer as bases para que o melhor tratamento seja realizado. Alguns trabalhos científicos que trataram da abordagem conservadora da terapia pulpar através de pulpotomias demonstraram que ela pode ser o tratamento de escolha em dentes com polpas reversivelmente inflamadas e rizogênese incompleta uma vez que podem encorajar o desenvolvimento fisiológico da formação radicular (apicegênese). É necessário que haja cautela com a sua indicação em uso rotineiro na clínica. As técnicas que visam a formação de uma barreira mineralizada no ápice radicular se baseiam no tratamento endodôntico radical a partir do uso de dois materiais: o hidróxido de cálcio e/ou MTA (Mineral Trióxido Agregado). Diferentes trabalhos científicos foram apresentados visando a comparação entre essas técnicas. Cada uma possui suas vantagens, riscos e podem ser realizadas com sucesso, como foi demonstrado pelos pesquisadores que as utilizaram. Abordagens endodônticas regenerativas a partir do uso de células tronco e revascularização têm sido pesquisadas mas ainda são utilizadas experimentalmente e carecem de melhores resultados e métodos para serem adotadas na prática clínica.
Mostrar mais

7 Ler mais

Tuberculose multirresistente no Brasil: histórico e medidas de controle.

Tuberculose multirresistente no Brasil: histórico e medidas de controle.

No Brasil, há esquema padronizado para o retratamento de casos com falência do primeiro tratamento, que até 2004 se recomendava aplicar rifampicina, isoniazida e pirazinamida, indepen[r]

9 Ler mais

Show all 132 documents...