Vale do Itajaí

Top PDF Vale do Itajaí:

Parâmetros nutricionais de forrageiras nativas e exóticas no Vale do Itajaí, Santa Catarina.

Parâmetros nutricionais de forrageiras nativas e exóticas no Vale do Itajaí, Santa Catarina.

superiores a 25 ha. A produtividade média dos rebanhos, de pouco mais de 2.000 L/vaca/ano, é considerada baixa. Em grande parte, esse resultado é decorrente da baixa qualidade dos volumosos dis- poníveis para alimentação animal (Seiffert et al., 1990). Nesse sistema, os volumosos que participam da dieta são supridos tanto por capineiras como por pastagem nativa, com destaque para a última. Como forma de melhorar a disponibilidade e qualidade das pastagens utilizadas nos sistemas de produção de leite, tem-se sugerido a introdução de espécies exóticas em complementação ou substituição à pastagem nativa (Pillar & Tcacenco, 1987; Seiffert et al., 1990). Entretanto, ainda não foi determinado se a introdução de espécies exóticas realmente contribui para melhorar a qualidade das pastagens nativas do ecossistema da região. Tais pastagens também apresentam certa complexidade tanto na sua constituição como nas relações com o ambiente local. Isso foi demonstrado por Pillar & Tcacenco (1987), ao estudarem 42 áreas de pastagens nativas do Vale do Itajaí e litoral norte de Santa Catarina. Os autores determinaram que a composição das pastagens é bastante diversificada, e os gêneros que apresentaram maior freqüência na cobertura vegetal foram Axonopus (A. obtusifolius, A. affinis, A. repens) e Paspalum (P. natatum, P. pumilum, P. jesuiticum, P. conjugatum).
Mostrar mais

9 Ler mais

Mapeamento do uso de mídias sociais no segmento de vestuário no alto vale do Itajaí

Mapeamento do uso de mídias sociais no segmento de vestuário no alto vale do Itajaí

This article’s goal was to map out the use of social media by the clothing industry from Alto Vale do Itajaí by means of a qualitative-quantitative research. The research field consists of 43 enterprises associated to the local trades union (Sindicato das Indústrias da Fiação, Tecelagem, Confecção e Vestuários do Alto Vale do Itajaí) and 5 non-affiliated, but considered regionally significant. By analyzing the mapping’s results, the authors were able to verify the viability of communication strategies’ definitions and the possibility of proposing a digital strategic plan for design management to the local companies, that have been poorly exploring social media. Although there is already perceived awareness of its importance, there’s also a noticeable lack of professionalism in this area. Therefore, this appears to be a fantastic field to be harvested by qualified professionals, who can create and define communication and marketing strategies and, altogether, work
Mostrar mais

22 Ler mais

Calibração da adubação fosfatada e potássica para beterraba na região do Vale do Itajaí.

Calibração da adubação fosfatada e potássica para beterraba na região do Vale do Itajaí.

A necessidade do uso de uma adu- bação equilibrada é fundamental para o fornecimento correto da quantidade de nutrientes exigido pela cultura. Entre- tanto, a aplicação de nutrientes na região do Alto Vale do Itajaí é feita, atualmente, conforme o Manual de Adubação e Ca- lagem para o Estado de Santa Catarina e Rio Grande do Sul (CQFS-RS/SC, 2004), cujas doses dos nutrientes são genéricas para as culturas da beterraba e cenoura ou conforme o Manual de Olericultura (Filgueira, 2012). Aliado a isso, há grande disparidade entre as doses recomendadas.

6 Ler mais

PRODUÇÃO E COMPOSIÇÃO DOS RESÍDUOS DE SERVIÇO DE SAÚDE EM HOSPITAIS DO VALE DO ITAJAÍ

PRODUÇÃO E COMPOSIÇÃO DOS RESÍDUOS DE SERVIÇO DE SAÚDE EM HOSPITAIS DO VALE DO ITAJAÍ

______________________________________________________________________________ Resumo: Conhecer a quantidade e a composição dos resíduos de serviço de saúde (RSS) é fundamental para a implementação de planos e sistemas de gestão nos estabelecimentos geradores. Por isso, objetivou- se analisar a produção e composição dos RSS de hospitais da região do vale do Itajaí, estado de Santa Catarina, Brasil. Treze hospitais foram analisados e a quantidade de RSS foi correlacionada com o número de leitos ocupados. A taxa média de produção de RSS foi de 6,5 kg.leito ocupado -1 .dia -1 , com 5,4 kg.leito ocupado -1 .dia -1 de resíduos do grupo D - comum não recicláveis -, 0,4 kg.leito ocupado -1 .dia -1 de resíduos recicláveis e 0,7 kg.leito ocupado -1 .dia -1 de resíduos perigosos (grupo A, B e E). A correlação entre a
Mostrar mais

9 Ler mais

Formacão Profissional versus Mercado de Trabalho no Vale do Itajaí: Um Estudo Avaliatório

Formacão Profissional versus Mercado de Trabalho no Vale do Itajaí: Um Estudo Avaliatório

Por essa razão, julga-se importante investigar essas relações, a fim de se buscar alguns indicadores que possam configurar a contribuição das Insti- tuições de Ensino Superior do Vale do Itajaí e dos profissionais que por elas são formados, ao sistema produtivo, e as dificuldades inerentes.

8 Ler mais

Vocação regional e design: artes manuais da Região do Médio Vale do Itajaí

Vocação regional e design: artes manuais da Região do Médio Vale do Itajaí

A pesquisa teve o intuito de mapear a região do Médio Vale do Itajaí em busca de profissionais da área do artesanato e trabalhos manuais, para entender quem eram estes profissionais, quais materiais utilizavam, como surgiam suas ideias e como era o processo criativo do seu produto. Ainda, se questionar em qual momento o design é levado em consideração, ou não, por esses profissionais. Buscou-se saber se este trabalho, segundo os profissionais, é valorizado e quais são os seus maiores desafios e dificuldades em atuar nesta área. Assim, pôde ser observada a importância da inclusão do design criativo como uma solução para melhoria no desenvolvimento desses produtos.
Mostrar mais

17 Ler mais

Análise da formação dos profissionais do setor de modelagem do vestuário da região do Vale do Itajaí – SC e o software mais utilizado neste setor

Análise da formação dos profissionais do setor de modelagem do vestuário da região do Vale do Itajaí – SC e o software mais utilizado neste setor

A análise dos dados referente à Região do Vale do Itajaí mostra grande inserção dos profissionais da modelagem atuando nas in- dústrias do vestuário. Este fato vem de encon- tro com a valorização do trabalho deste profis- sional por parte das empresas. Essas sabem que a qualidade do produto depende da quali- dade da modelagem, a qual depende da for- mação acadêmica do modelista. A capacitação e inserção destes profissionais no mercado de trabalho estão sendo influenciadas pelos cur- sos superiores de moda - em grande número no estado - e também pela qualidade dos cur- sos de nível técnico oferecidos principalmente pelo SENAI (Serviço Nacional de Aprendiza- gem Industrial) e SENAC (Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial).
Mostrar mais

8 Ler mais

Lycophyta e samambaias do Parque Nacional da Serra do Itajaí, Vale do Itajaí, SC, Brasil.

Lycophyta e samambaias do Parque Nacional da Serra do Itajaí, Vale do Itajaí, SC, Brasil.

RESumo – (Lycophyta e samambaias do Parque Nacional da Serra do Itajaí, Vale do Itajaí, Sc, brasil). Este trabalho apresenta o levantamento das espécies de Lycophyta e samambaias do Parque Nacional da Serra do Itajaí, Santa catarina. o Parque possui, no total, 57.475 ha, com altitudes que variam de 150 a 940 m, sendo coberto por Floresta Ombrófila Densa. Foram identificados 190 táxons infragenéricos (185 espécies, três subespécies e duas variedades), pertencentes a 24 famílias e 73 gêneros. Os gêneros mais representativos foram: Asplenium (17 espécies), Thelypteris (10), Blechnum (8) e Lindsaea (7), além da grande riqueza de espécies de Dryopteridaceae e Polypodiaceae, com 23 e 29 espécies, respectivamente. menção especial deve ser feita para Terpsichore chrysleri (Proctor ex copel.) A.R. Sm. e Polyphlebium hymenophylloides (Bosch) Ebihara & Dubuisson que representam em novas referências para Santa Catarina.
Mostrar mais

13 Ler mais

AVALIANDO COMPROMISSOS COM A SUSTENTABILIDADE E A RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL: O CASO DA UNIVERSIDADE DO VALE DO ITAJAÍ

AVALIANDO COMPROMISSOS COM A SUSTENTABILIDADE E A RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL: O CASO DA UNIVERSIDADE DO VALE DO ITAJAÍ

Este artigo tem como objetivo apresentar os resultados do diagnóstico de avaliação de políticas de sustentabilidade no projeto da rede RISU Definición de indicadores para la evaluación de las politicas de sustentabilidad em Universidades latinoamericanas da red de indicadores de universidades sostenibles na Universidade do Vale do Itajaí. Está organizado em quatro seções: a primeira inicia com um breve panorama da articulação de pesquisadores de redes nacionais e internacionais preocupadas com os desafios da sustentabilidade na Educação Superior. Em seguida, faz-se um breve apanhado do processo de articulação em rede que conduziu ao diagnóstico de indícios de ambientalização na Universidade do Vale do Itajaí – (UNIVALI), culminando com o Programa UNIVALI Sustentável; a terceira seção apresenta a descrição da metodologia desenvolvida pelas IES vinculadas às redes universitárias que participaram do projeto de indicadores de sustentabilidade do Projeto da RISU; a quarta sessão comenta os resultados alcançados. O artigo finaliza com as considerações sobre alguns desafios e perspectivas do processo de incorporação da ambientalização e da sustentabilidade na UNIVALI e outras universidades do país.
Mostrar mais

20 Ler mais

Acidentes com tratores agrícolas no Alto Vale do Itajaí ao não atendimento a NR 31 / Accidents with agricultural tractors in the Alto Vale do Itajaí due to non-compliance with NR 31

Acidentes com tratores agrícolas no Alto Vale do Itajaí ao não atendimento a NR 31 / Accidents with agricultural tractors in the Alto Vale do Itajaí due to non-compliance with NR 31

Mediante o exposto claramente observa-se a magnitude dos acidentes envolvendo tratores agrícolas no Alto Vale do Itajaí, satisfazendo as hipóteses e objetivos iniciais. O trabalho grandiosamente agregou informações inéditas, contribuindo para o conhecimento das principais infrações em relação a NR 31, alcançando grandes avanços na busca de dados nos meios de comunicações regionais.

8 Ler mais

Entre ‘estruturas e pontas’: o contexto arqueológico do Alto Vale do Itajaí do Sul e o povoamento do Brasil meridional Between ‘pits and points’: the archaeological context of the Upper Vale do Itajaí do Sul and the settlement of southern Brazil

Entre ‘estruturas e pontas’: o contexto arqueológico do Alto Vale do Itajaí do Sul e o povoamento do Brasil meridional Between ‘pits and points’: the archaeological context of the Upper Vale do Itajaí do Sul and the settlement of southern Brazil

Assim, os resultados obtidos por ações realizadas em sítios de estruturas subterrâneas devem ser interpretados sob perspectiva diacrônica e multiescalar (intrassítio, microrregional e regional), considerando e enfatizando as especificidades ambientais que o contexto serrano apresenta, especialmente no que remete ao ecótono existente na fronteira Mata Atlântica/Mata de Araucárias. Isso é fundamental, visto que análises arqueobotânicas – incorporadas recentemente em pesquisas desenvolvidas em contextos Jê meridional do planalto e de outros contextos serranos (Corteletti, 2012) – têm produzido uma série de contribuições no sentido de compreender o paleoambiente, bem como aspectos relacionados à economia e à dieta, por exemplo. Outro caminho para se compreender a espacialidade das atividades desenvolvidas por grupos Jê meridionais no Alto Vale do Itajaí do Sul consiste no investimento em melhor caracterização do processo de produção de vasilhames cerâmicos. A partir de vestígios cerâmicos coletados no sítio Tobias Wagner, foi possível realizar uma primeira ação quanto à composição química das argilas utilizadas por meio da espectrometria (Costa et al., 2017). Através da análise de maior número de coleções cerâmicas, provenientes de diferentes sítios, associadas à identificação de fontes de matérias-primas e do estudo das técnicas na produção, tornar-se-á possível perceber mais sobre a relação que os grupos Jê meridionais estabeleciam com o território. Além disso, por meio de comparações em escala maior, será possível pensar diferenças e semelhanças com outros grupos que ocuparam o planalto e o litoral, por exemplo.
Mostrar mais

28 Ler mais

Estudo da adaptação da espécie Piper hispidinervum C. DC. (pimenta longa) à região do Vale do Itajaí - SC, através da composição química do óleo essencial obtido por hidrodestilação por micro-ondas e convencional.

Estudo da adaptação da espécie Piper hispidinervum C. DC. (pimenta longa) à região do Vale do Itajaí - SC, através da composição química do óleo essencial obtido por hidrodestilação por micro-ondas e convencional.

Neste trabalho, a espécie Piper hispidinervum (pimenta longa), endêmica do estado do Acre, foi cultivada na região do Vale do Itajaí – SC, e sua adaptação foi avaliada em relação à composição química do óleo essencial obtido pelos processos de hidrodestilação convencional e por micro-ondas. O safrol foi identificado como o constituinte majoritário do óleo essencial desta espécie, o qual foi empregado como parâmetro de avaliação da capacidade de adaptação desta planta à região sul do Brasil, já que a proposta abrange avaliar a utilização desta espécie como fonte alternativa de safrol, em substituição a Canela Sassafrás (Ocotea odorifera), espécie muito explorada até a década de 90 nesta região. As amostras da planta foram obtidas de diferentes regiões do Acre e foram cultivadas na estação experimental da EPAGRI - Itajaí-SC. O óleo essencial das folhas forneceu um teor médio de safrol entre 76,6% e 89,9%. A análise por CG-DIC e CG-EM do óleo com maior concentração de safrol, apresentou os seguintes constituintes: safrol (89,93%), α-terpineno (0,35%), (E)-β-ocimeno (0,54%), terpinoleno (3,10%), valenceno (0,21%), (Z)-β-bisaboleno (1,70%) e guaiol (0,29%).
Mostrar mais

6 Ler mais

A formação dos profissionais do setor de modelagem do vestuário da região do Vale do Itajaí–SC

A formação dos profissionais do setor de modelagem do vestuário da região do Vale do Itajaí–SC

Destaca-se, através da análise dos dados referente à Região do Vale do Itajaí, a grande inserção dos profissionais da modelagem atuando nas empresas do vestuário. Este fato vem de encontra a valorização do trabalho deste profissional por parte das empresas. Estas sabem que a qualidade do produto depende da qualidade da modelagem, e esta por sua vez da formação acadêmica do mode- lista. A capacitação e inserção destes profissionais no mercado de trabalho estão sendo influenciadas pelas instituições de ensino de moda, em grande número no estado, e também pela qualidade dos cursos de nível técnico oferecidos prin- cipalmente pelo SENAI (Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial) e SENAC (Serviço Nacional do Comércio).
Mostrar mais

15 Ler mais

CUSTOS DA PREVENÇÃO E RECONSTRUÇÃO EM GESTÃO DE RISCOS: UM ESTUDO DE DOIS MUNICÍPIOS DO ALTO VALE DO ITAJAÍ (SC)

CUSTOS DA PREVENÇÃO E RECONSTRUÇÃO EM GESTÃO DE RISCOS: UM ESTUDO DE DOIS MUNICÍPIOS DO ALTO VALE DO ITAJAÍ (SC)

Situações de emergências e desastres são aquelas que trazem transtorno para a população, não só a saúde, mas também aos bens, aos serviços e ao próprio meio ambiente. São provocadas por algum evento adverso natural ou, até mesmo, ocasionadas pela própria atividade humana quando em excesso. A diferenciação delas está apenas na intensidade, ou seja, os desastres são de uma grandeza maior que situações de emergências. No Alto Vale do Itajaí os sinistros que acarretam maiores situações de emergências e desastres são as inundações, enxurradas bruscas e deslizamentos.
Mostrar mais

11 Ler mais

Diagnóstico do comportamento do consumidor quanto à atividade de lavanderia na Região Metropolitana do Vale do Itajaí / Diagnosis of consumer behavior regarding the laundry activity in the Metropolitan Region of Itajaí Valley

Diagnóstico do comportamento do consumidor quanto à atividade de lavanderia na Região Metropolitana do Vale do Itajaí / Diagnosis of consumer behavior regarding the laundry activity in the Metropolitan Region of Itajaí Valley

Diante disso, buscou-se conhecer o comportamento do consumidor quanto às atividades de lavar, secar e passar roupas dos moradores do Vale do Itajaí. Os hábitos adotados na realização dessas atividades, assim como os problemas enfrentados pelos usuários devem ser estudados para que se trace o perfil de consumo e assim soluções sejam adotadas a fim de mitigar os problemas encontrados nessas tarefas. Para isso, usou-se do conhecimento da estatística descritiva para analisar os dados, análise bivariada de algumas variáveis categóricas e a técnica de mineração de dados para verificar os fatores que interferem no tempo destinado na realização da atividade de passar roupas. Além disso, o consumo energético dos principais aparelhos utilizados nessas tarefas foi calculado. Assim, parâmetros robustos podem ser obtidos para captar o perfil do usuário e suas expectativas.
Mostrar mais

12 Ler mais

Ocorrência de Dyscinetus rugifrons Burmeister (Scarabaeidae: Dynastinae, Cyclocephalini) em plantios de palmeira-real-da-austrália (Archontophoenix spp. H. Wendl. & Drude), no Vale-do-Itajaí, SC.

Ocorrência de Dyscinetus rugifrons Burmeister (Scarabaeidae: Dynastinae, Cyclocephalini) em plantios de palmeira-real-da-austrália (Archontophoenix spp. H. Wendl. & Drude), no Vale-do-Itajaí, SC.

Recentemente, foi realizado por (Yasuda 2005) um trabalho de levantamento de pragas relacionadas a essa cultura na região do Vale do Itajaí, SC. Constatou-se que pragas já conhecidas de outras culturas, como a cana-de- açúcar, vinham atacando plantios de palmeira-real. Dentre as pragas levantadas, destacaram-se a broca-do-olho-do- coqueiro Rynchophorus palmarum, Metamasius hemipterus e M. ensirostris (Coleoptera: Curculionidae).

2 Ler mais

FLUTUAÇÕES CLIMÁTICAS DA PRECIPITAÇÃO NO VALE DO ITAJAÍ (SC)

FLUTUAÇÕES CLIMÁTICAS DA PRECIPITAÇÃO NO VALE DO ITAJAÍ (SC)

Para este estudo foram utilizados os dados diários de precipitação da estação pluviométrica instalada no município de Pomerode, Santa Catarina (SC) cedidos pela Agência Nacional de Águas (ANA), uma vez que se trata de uma estação representativa da sub-região central do vale do Itajaí. Esta série foi escolhida por possuir mais de 80 anos de registros de dados, tendo iniciado em 1929, e por apresentar uma quantidade desprezível de falhas. A estação pluviométrica encontra-se instalada na latitude 26,94°S e longitude 49,17°W e seu código ANA é 02649002.
Mostrar mais

12 Ler mais

Formação de professores do ensino superior: a experiência do Programa de Formação Continuada da Universidade do Vale do Itajaí (Univali)

Formação de professores do ensino superior: a experiência do Programa de Formação Continuada da Universidade do Vale do Itajaí (Univali)

São tais princípios, conceitos e valores que sustentam, desde sua concepção, o Programa de Formação Continuada para Docentes do Ensino Superior da Universidade do Vale do Itajaí e que in[r]

22 Ler mais

Dinâmicas de desenvolvimento da piscicultura e políticas públicas no Vale do Ribeira/SP e Alto Vale do Itajaí/SC - Brasil

Dinâmicas de desenvolvimento da piscicultura e políticas públicas no Vale do Ribeira/SP e Alto Vale do Itajaí/SC - Brasil

As ações de fomento da piscicultura passaram a estimular a sua adoção pelos produtores. As iniciativas verticais descendentes representadas pelas ações do governo geraram interesse nos produtores que passaram a construir relações horizontais, principalmente, trocando informações e distribuindo alevinos. NOMURA (1982) afirma que Lindolfo Freitas, proprietário de uma chácara em Tremembé, região do Vale do Paraíba, foi o primeiro piscicultor paulista de carpas, que as reproduziu e distribuia alevinos para outros produtores interessados. Em 1939, havia 40 produtores nessa região, sendo que apenas um pequeno número comercializava peixe para o mercado. Agenor Couto Magalhães, chefe da Seção de Caça e Pesca, ministrava cursos passando informações e estimulando a adoção da criação de carpa. Em 1941, havia 102 criadores no norte do estado de São Paulo, onde, a difusão da criação de carpa foi feita por Ananias Martins da Cruz, funcionário da então Divisão da Indústria Animal. O mercado existente era constituído pela comunidade israelita que tinha preferência pela aquisição do peixe vivo. As ações de fomento da criação da carpa apresentaram resultados com o estímulo de alguns piscicultores a inovarem ao adotar práticas de reprodução da espécie. Assim, na década de 60, segundo CASTRO (1966), havia aqueles que se dedicavam à produção de alevinos para venda a outros produtores que os criavam até o abate e, também, existiam aqueles que se dedicavam às duas atividades.
Mostrar mais

579 Ler mais

EVOLUÇÃO DAS POLÍTICAS CONSERVACIONISTAS E A CRIAÇÃO DE UNIDADES DE CONSERVAÇÃO NO VALE DO ITAJAÍ-SC

EVOLUÇÃO DAS POLÍTICAS CONSERVACIONISTAS E A CRIAÇÃO DE UNIDADES DE CONSERVAÇÃO NO VALE DO ITAJAÍ-SC

por  portugueses,  açorianos,  madeirenses  e  vicentinos.  Subindo  o  rio  Itajaí-­‐açú  diversas  incursões   de  mineradores  e  exploradores  de  madeira  estiveram  na  região  entre  o  século  XVI  e  XVIII.  A  partir   do   século   XIX   ocorre   a   colonização   de   alemães,   poloneses,   italianos,   e   ucranianos,   além   das   migrações  internas  que  se  fixaram  no  vale  no  percurso  entre  o  Rio  Grande  do  Sul  e  São  Paulo.  No   início   do   processo   de   ocupação   e   colonização   predomina   a   alemã   e   italiana   (1830-­‐70),   e   neste   período  se  estima,  segundo  Bacca  (2008),  aproximadamente  700  moradores  na  região,  caboclos   ou   luso-­‐brasileiros,   e   milhares   de   indígenas,   vivendo   e   caçando   nas   matas.   Com   a   chegada   dos   novos   colonos   do   mundo   industrializado   europeu,   a   natureza   do   vale   passa   a   transformar-­‐se   rapidamente.  A  venda  dos  lotes  por  Dr.  Blumenau  (fundador  da  colônia  Blumenau  em  1850)  inicia   um  processo  de  derrubada  da  floresta  para  a  obtenção  de  lenha  e  madeira,  assim  como  para  o   estabelecimento  das  lavouras,  pastagens,  edificações,  estradas  e  demais  feitos  são  responsáveis   no  vale  por  um  “[...]  admirável  progresso  humano,  que  passou  a  avançar  num  ritmo  inversamente   à  inevitável  supressão,  alteração  e  poluição  do  ambiente  natural  [...]”  (Bacca,  2008,  p.  23).  Uma   das  principais  medidas  da  época  da  colônia  foi  o  Código  de  Posturas,  ordenando  as  práticas  de  uso   dos  recursos  ambientais  e  organização  do  espaço  público  e  de  floresta  (DAY,  2015).  Estudos  de   Lenzi  (2006)  e  Bacca  (2008)  apontam  que  foi  a  aspiração  do  imigrante  um  dos  principais  fatores   para   o   pioneirismo   da   conservação   ambiental,   que   da   colônia   Blumenau   se   difunde   por   todo   o   vale.    
Mostrar mais

20 Ler mais

Show all 5207 documents...