Top PDF Formação de professores para educação online

Formação de professores para educação online

Formação de professores para educação online

A disseminação do acesso às Tecnologias Digitais de Informação e Comunicação (TDIC) ampliou a oferta de programas de EaD e trouxe novos desafios para que essa modalidade de ensino possa utilizar as funcionalidades dessas tecnologias em situações nas quais tragam efetivas contribuições ao processo educativo. Desse modo, configuram -se novos contextos de ensino e aprendizagem, que provocam transformações no fazer docente e impulsionam mudanças na formação de professores produzidas mediante a Educação Online. Trata-se de uma Pesquisa Qualitativa de caráter exploratório, constituindo -se de uma elaboração teórica que busca analisar a importância de uma formação continuada de docentes do Ensino Superior para atuar na EaD Online. As experiências formativas em Educação online, apesar de utilizar em diferentes ambientes de aprendizagem com várias interfaces que possibilitam uma comunicação mais interativa e cooperativa, continuam pautados em práticas pedagógicas baseadas numa educação instrucionista, cujo principal fundamento é a perspectiva instrumental que reduz o sujeito a condição de objeto. Isto devido à sua lógica meramente seq uencial e reprodutivista, subutilizando todo o potencial interativo dos Ambientes Virtuais de Aprendizagem. A EaD não é apenas uma solução paliativa para atender alunos situados distantes geograficamente das instituições educacionais, nem trata da simples transposição de conteúdos e métodos de ensino presencial para outros meios telemáticos. Os programas de EaD podem ter o nível de diálogo priorizado ou não segundo a concepção epistemológica e respectiva abordagem pedagógica.
Mostrar mais

62 Ler mais

Modelagem matemática na Educação Matemática : contribuições e desafios à Formação Continuada de professores na modalidade Educação à Distância Online

Modelagem matemática na Educação Matemática : contribuições e desafios à Formação Continuada de professores na modalidade Educação à Distância Online

Esta investigação buscou explicitar a questão sobre o que se evidencia num curso de Modelagem Matemática, oferecido na modalidade de Educação a Distância online, para a formação continuada do professor de matemática. O objetivo central da investigação consistiu em compreender como a Modelagem Matemática desenvolvida num curso na modalidade EaD online pode contribuir para a superação das dificuldades do professor no entendimento da metodologia e na sua utilização em sala de aula. Também objetivamos verificar, entre outros pontos, quais contribuições a modalidade EaD online proporciona para a formação continuada dos professores e na superação das dificuldades de adoção e entendimento das concepções da Modelagem Matemática. O referencial teórico contempla as perspectivas para o ensino e aprendizagem da Matemática no contexto da Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Sustenta-se ainda nas visões mais atuais sobre Educação Matemática e o ensino de matemática que estão presentes nos trabalhos de Lorenzato e Fiorentini (2001), Rius (1989) e Kilpatrick (1992). Quanto às concepções de Modelagem Matemática buscou-se dialogar com diversos autores, no entanto, assumimos a concepção proposta por Burak (2004). No tocante à formação continuada de professores adotamos a "pratica reflexiva" como base nos trabalhos de Schön (2000), Silva e Araújo (2004), Freire (2001), Perrenoud (2002), Imbernón (2001), Alarção (2003). No que se refere à Educação a Distância (EaD) nos pautamos nos trabalhos de Borba (2007), Mugnol (2009) e Morin (2002) e na EaD Online no conceito denominado “estar junto virtual de acordo com Valente (2003). Outros elementos teóricos e distintos autores foram agregados às discussões conforme se mostraram necessárias incursões para a compreensão
Mostrar mais

101 Ler mais

A educação a distância e a formação de professores.

A educação a distância e a formação de professores.

tação de pessoas é pequena e o da cultura elaborada menor ainda. Os alertas das comunidades acadêmicas constituídas, posto que já não são recentes, estão aumentando de volume. Os dados que foram apresenta- dos ao longo deste texto indicam que esses alertas têm razão de ser. Su- gere o bom senso que as maravilhas da tecnologia da informação devem jogar a favor da sala de aula e não contra ela, especialmente quando se trata de formar professores que serão destinados às salas de aula. A for- mação de pedagogos a distância deveria, talvez, se restringir à formação de pessoas interessadas em se preparar para ensinar a distância. Professo- res para o ensino presencial deveriam ser formados em cursos presenciais, salvo os casos em que se tratar de professores em serviço e não havendo formas presenciais ou mistas possíveis de serem oferecidas. 11
Mostrar mais

24 Ler mais

História da educação e formação de professores.

História da educação e formação de professores.

É dolorosamente irônico que em um momento no qual a história se torna alienada da formação de professores surja uma nova literatura que busca compreen- der a formação histórica do magistério como profissão. Trabalhos recentes sobre a história dos professores e do ensino evoluíram de relatos históricos familiares até os anos 1970. Esses primeiros estudos estavam geralmente preocupados com a gradual profissionalização dos professores refletida no crescimento de suas associa- ções profissionais. Na Grã-Bretanha, esses estudos incluíram o retrato triunfalista do surgimento e progresso da profissão docente desde o século XIX de Asher Tropp (1957), e o levantamento da contribuição das associações de professores para a evolução da função de ensinar em escolas como uma ocupação profissional de Peter Gosden (1972). Essas abordagens do assunto refletiam e sustentavam o modelo liberal de progresso social que se mantinha proeminente naquele tempo. Mais amplamente, também reforçava a imagem dominante da especialização e da beneficência das profissões ocidentais, que foram especialmente difundidas no período pós-guerra. Esses pressupostos foram prejudicados por uma reação social e política contra as profissões que exigiam maior reconhecimento pelos direitos dos consumidores e responsabilidade pública (ver, por exemplo: Perkin, 1989; Halsey, 1992; Freidson, 2001). No caso da educação na Grã-Bretanha, os professores estiveram sob ataque político, principalmente na década de 1980, sob governos conservadores liderados por Margaret Thatcher. Nessas circunstâncias, as histórias liberais mais complacentes foram substituídas pelas críticas marxistas dos professores e o processo de trabalho. Essa nova literatura histórica enfatizou a posição marginalizada dos professores e suas conexões com a classe trabalhadora organizada e sindicatos (por exemplo, Lawn, 1996).
Mostrar mais

14 Ler mais

A coconstrução como fio condutor para formação de professores-tutores online

A coconstrução como fio condutor para formação de professores-tutores online

As mudanças nas instituições sociais causadas pelo uso continuado das Tecnologias da Comunicação e Informação (TICs) poderão ser benéficas para a educação, em especial, para a Educação a Distância (EaD), à medida que se compreendam as relações de coconstrução que emergem desses espaços, assim como essas relações poderão respaldar o desenvolvimento dos profissionais envolvidos nessa modalidade de ensino. Nesse sentido, este trabalho tem por objetivo investigar os processos de coconstrução desenvolvidos entre professores-tutores e professora-supervisora, no contexto de um curso de formação continuada, na modalidade EaD, ofertado para professores do Ensino Médio da rede pública, com vistas à construção de indicadores pedagógicos para a formação de professores- tutores online. Objetivou-se, especificamente: a) analisar os processos de coconstrução que permearam o planejamento do curso; b) analisar os processos de coconstrução estabelecidos entre professores-tutores e seus pares e entre professores-tutores e professora-supervisora; c) verificar as concepções dos professores-tutores e da professora-supervisora acerca do que é ser professor-tutor online e sobre os espaços de desenvolvimento do curso; e d) elaborar indicadores pedagógicos para a formação de professores-tutores online, a partir da relação entre professores-tutores e seus pares e entre professora-supervisora e professores-tutores. Respaldada pela Psicologia Cultural como perspectiva teórica, esta pesquisa qualitativa adotou como método o Estudo de Caso. Para a análise dos dados, foram utilizadas: as postagens de um tópico de discussão de um fórum que tinha por participantes professores-tutores e professora-supervisora; entrevistas realizadas com três dos professores-tutores e com a professora-supervisora; e os documentos norteadores do curso pesquisado. Os resultados analisados foram organizados em três subseções, a saber: 1) concepções sobre que é ser professor-tutor online; 2) concepções sobre o Espaço da Tutoria e Eixo Comum e Específico; e 3) indicadores para formação de professores-tutores: o fórum como espaço de formação. Os resultados indicaram a necessidade de melhor: a) delinear a formação docente com a prática educativa, buscando propriciar espaços de trocas e diálogo entre os professores-tutores; b) delimitar as atribuições e o quê é ser professor-tutor online, tanto a nível governamental quanto para as instituições que ofertam cursos a distância; e c) compreender que a formação docente deve considerar os processos de desenvolvimento humano.
Mostrar mais

89 Ler mais

Formação de professores iniciantes: o Programa de Mentoria online da UFSCar em foco

Formação de professores iniciantes: o Programa de Mentoria online da UFSCar em foco

Não, no estado não tem muito apoio. Coordenador não sente, não faz análises. É uma prática que eu faço até hoje, análise da minha aula, do meu trabalho. Análises dos alunos que as professoras me trazem. Você tem que fazer um balanço do seu trabalho: o que a gente pode fazer mais para que essa criança melhore? Então, na educação infantil hoje, a gente não encaminha a criança para psicólogo, para psicopedagogo, a gente propõe assim: vamos resolver o problema dessa criança, ela é pequena, está em formação, a gente não problematiza, não fica medicalizando a criança, a gente tenta e tem bons resultados, melhorar em relação a ela mesma, “essa criança tem algum problema”, não, vamos fazer o máximo por essa criança. Ela está no processo de alfabetização, porque ela tem que brincar muito, tem que desenvolver, trabalho muito com a motricidade também, muito forte, tem que ser muito importante na educação infantil. Ai as crianças vão melhorando, a gente vai dando embasamento e sempre com muita reflexão. “O que eu poderia ter feito? O que eu fiz? Como a gente faz para melhorar?” E faço essa reflexão com os professores, como gestora hoje (Alice).
Mostrar mais

242 Ler mais

FORMAÇÃO DE PROFESSORES COMO PESQUISADORES EM EDUCAÇÃO

FORMAÇÃO DE PROFESSORES COMO PESQUISADORES EM EDUCAÇÃO

O texto que se segue é o relato de uma experiência de parceria entre o Unisal (Centro Universitário Salesiano de São Paulo) e a Apeoesp (Sindicato do Professores da Rede Pública de Ensino Oficial do Estado de São Paulo), que no ano 2006 uniram esforços para capacitar na pesquisa em educação docentes da rede estadual de ensino paulista, mediante um curso na modalidade extensão denominado de “Introdução à Pesquisa em Educação”. Para apresentar os contornos dessa iniciativa, o texto divide-se em três momentos. No primeiro, são delineadas as motivações que levaram as duas instituições a formularem a proposta que visou enfrentar o problema da deficiência na formação acadêmico-científica dos docentes da rede pública. No segundo momento, encontra-se descrita a proposta formulada, seguida de um relato sobre sua execução nos dois locais onde foi implementada simultaneamente: Campinas e Americana. Por fim, é apresentada uma avaliação do trabalho realizado, que deu ensejo aos autores desse relato de experiência, docentes no referido curso, a tecer considerações acerca dessa experiência.
Mostrar mais

16 Ler mais

Professores de matemática e recursos didáticos digitais: contribuições de uma formação online

Professores de matemática e recursos didáticos digitais: contribuições de uma formação online

Após pesquisas do que já havia sido publicado relacionando os temas formação de professores, tecnologia educacional, Educação a Distância e Educação Matemática, em bancos de dissertações e teses de universidades, como a Universidade de São Paulo (USP), Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquista Filho” (UNESP) e na Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES 4 ), percebemos que a nossa proposta era relevante na área, uma vez que se trata de tema atual, que coloca em foco a preocupação com a formação do professor de Matemática, levando em consideração a sociedade informatizada em que estamos inseridos, além da escassez de propostas de formação gratuita específica dos professores de Matemática no formato a distância. Daí surgiu o projeto com o nome “Professores de Matemática e Recursos Didáticos Digitais: Contribuições de uma Formação Continuada Online”, que teve como pergunta geradora: Quais as contribuições do curso onlineFormação de Professores de Matemática na Produção de Recursos Didáticos Digitais” na formação continuada de professores de Matemática da educação básica? O objetivo foi analisar as possibilidades e limitações encontradas pelos professores de Matemática no curso de extensão a distância onlineFormação de Professores de Matemática na Produção de Recursos Didáticos Digitais”.
Mostrar mais

126 Ler mais

A educação para o desenvolvimento sustentável na formação de professores: a Web 2.0 e as interações numa comunidade de prática online

A educação para o desenvolvimento sustentável na formação de professores: a Web 2.0 e as interações numa comunidade de prática online

Acreditam que o seu uso permite a resolução dos principais problemas atuais de âmbito ambiental. Relativamente à educação para a cidadania, concluiu-se que a mesma não é abordada de forma transversal ao currículo, mas sim de forma pontual e aquém dos restantes conteúdos. Em relação ao desenvolvimento sustentável verificou-se que, pelo facto de os professores assentarem as suas práticas didático-pedagógicas nos manuais escolares, limitam-se a dar ênfase a uma abordagem disciplinar dos conteúdos, atribuindo principal destaque ao domínio ambiental. Destaca-se ainda que os professores têm conceções “ingénuas e fragmentadas da situação planetária atual é patente que não podem proporcionar aos seus alunos a construção de uma compreensão sistémica e holística dos principais problemas atuais” (ibidem, p. 432). Finalmente, Sá (2008) desenvolveu um programa de formação para professores e conclui que os professores em relação às temáticas abordadas, como a situação planetária, atribuem importância à tónica na dimensão ambiental, apresentam ideias vagas sobre o conceito de DS, desconhecem o número de habitantes e qual a sua distribuição no planeta. Sobre os ciclos de vida dos produtos, mais uma vez, reconhecem o impacto ambiental dos produtos desde a sua aquisição, limitando-se este impacto ao uso de embalagens. Assim, decorrente deste estudo, sugere-se a promoção da reflexão sobre os impactos ambientais, sociais e económicos de cada etapa do ciclo de vida dos produtos que se consomem. Quanto ao conceito de Pegada Ecológica, nenhum professor o conhecia.
Mostrar mais

363 Ler mais

Formação de professores na educação infantil

Formação de professores na educação infantil

No Brasil, a formação dos professores em creches, praticamente inexiste como habilitação específica. Assinala-se que algumas pesquisas registram um expressivo número de profissionais que lidam diretamente com criança, cuja formação não atinge o ensino fundamental completo. Outros concluíram o ensino médio, mas sem habilitação de magistério e, mesmo quem concluiu não está adequadamente formado, pois esta habilitação não contempla as especificidades da educação infantil. (GARANHANI, 2010, p.188) Desse modo, é fundamental que a concepção de assistencialismo seja desfeita, uma vez que a imagem que a sociedade tem do professor que atua com crianças pequenas, tem ainda muito arraigado a crença de que o mesmo tem apenas a função de superar a miséria, a pobreza e a negligencia das famílias. Modo pelo qual as crianças eram atendidas no século XVII, devido às mudanças sociais advindas do processo de industrialização e de urbanização, acrescidas do aumento populacional e da mudança do papel da mulher como afirma Kramer:
Mostrar mais

23 Ler mais

A aprendizagem baseada em jogos online: uma experiência de uso do Kahoot na formação de professores

A aprendizagem baseada em jogos online: uma experiência de uso do Kahoot na formação de professores

Apesar do limitado número de estudos relativos à utilização do Kahoot! no ensino superior [8, 13, 17], os resultados desta investigação demonstram que esta ferramenta pode revelar-se motivadora e muito útil para a avaliação das aprendizagens. O Kahoot!, como ferramenta cognitiva, pode levar os alunos a envolverem-se e a pensarem mais profundamente sobre o tema em estudo e facilitar a “construção de conhecimento e a reflexão por parte dos alunos” (p. 33) [18]. A investigação descrita sugere que a adoção do Kahoot! promove um maior envolvimento dos estudantes na aprendizagem e favorece o sucesso académico. Assim, os resultados obtidos, e, sobretudo, o facto de os estudantes considerarem que gostariam de continuar a usar esta ferramenta, demonstram que esta utilização pode ser alargada a diversos domínios científicos. No entanto, parece ser importante que estas experiências não sejam pontuais e que se discuta e reflita com os estudantes da formação inicial de professores a integração curricular deste tipo de tecnologia e que não seja apenas utilizada pela sua função lúdica, mas em prol da aprendizagem dos alunos.
Mostrar mais

6 Ler mais

EDUCAÇÃO MUSICAL E FORMAÇÃO DE PROFESSORES

EDUCAÇÃO MUSICAL E FORMAÇÃO DE PROFESSORES

Diante dessa abordagem surge a preocupação com a formação de professores, que é uma constante nas universidades que desenvolvem trabalhos relacionados ao uso das TIC em educação. Segundo Almeida (2000, p. 162), “Isso implica mudanças de atitude não apenas nos alunos do curso, que também são professores, mas mudanças também nos docentes”, ou seja, formadores e formandos precisam passar por um processo de mudança que pressupõe um novo paradigma na própria prática pedagógica estabelecendo novas relações entre teoria e prática, entre aprendizagem, pesquisa e ensino e entre ação e reflexão.
Mostrar mais

13 Ler mais

A compreensão de matemática em um ambiente online de formação de professores

A compreensão de matemática em um ambiente online de formação de professores

O Censo da Educação Superior também indica que o percentual de evasão média nessa modalidade de ensino é de 18,5%. Confrontando essa informação, o professor Fredric Michael Litto, presidente da Associação Brasileira de Ensino a Distância (ABED), cita que, segundo o Instituto Nacional de Estudos e pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), a evasão média nos cursos de graduação presenciais é de 58%. Nesse sentido, comparando as duas modalidades, conclui que a evasão na EaD é menor que no presencial 7 . Esse crescimento acelerado da EaD ocorreu de forma significativa no âmbito da formação de professores. A Lei de Diretrizes e Bases nº 9.394 de 1996, entre outros fatores, contribuiu enormemente para a multiplicação de cursos nessa modalidade com o objetivo de promover a formação de professores para os primeiros anos do ensino fundamental e a educação infantil. O fato de essa lei ter como demanda a formação de docentes em nível superior em um prazo máximo de dez anos, favoreceu diferentes iniciativas públicas e privadas de cursos de graduação, em todo o país. O curto prazo postulado pela Lei e o número considerável de professores a ser formado, deflagrou um processo apressado de formação de professores para esses segmentos de ensino. Nesse movimento, vários cursos na modalidade a distância foram propostos.
Mostrar mais

315 Ler mais

A História da Educação na formação de professores

A História da Educação na formação de professores

Na década de 60 a educação vai conhecer mudanças profundas resultantes da massificação do ensino, do alargamento da escolaridade e do enquadramento educativo de novo público. Fala -se mesmo duma «pedagogização da sociedade». Do mesmo modo, a História da Educação, apesar dos inúmeros trabalhos publicados, vai sofrer uma transformação radical e o seu ensino vai entrar numa situação de crise. Simultaneamente, punha-se em causa o papel das instituições universitárias na formação de professores, privilegiando-se a acção prática, e os estágios nas escolas acentuando-se a tendência de desprofissionalização do professorado.
Mostrar mais

18 Ler mais

FORMAÇÃO DE PROFESSORES PARA EDUCAÇÃO ESPECIAL

FORMAÇÃO DE PROFESSORES PARA EDUCAÇÃO ESPECIAL

Este artigo visa demonstrar um pouco sobre a formação de Professores para Educação Especial, desde a Revolução Industrial – palco do início da estruturação de ensino para pessoas especiais devido ao aumento da necessidade época até os dias atuais, suas diretrizes e como vem crescendo este movimento no Brasil de implantação de um sistema de ensino e como isso interfere na prática profissional do Educador Especial. Trata-se de um estudo de revisão bibliográfica baseada em literatura especializada através da consulta de artigos científicos e livros, realizados no período de Dezembro de 2016 a março de 2017. As bases de dados utilizadas foram o Scielo, Lilacs, dados disponibilizados pelo Ministério da Educação e Diretrizes oficiais.
Mostrar mais

9 Ler mais

A formação de professores de educação física

A formação de professores de educação física

Visando modificar os comportamentos entusiastas, Rolider (1979) utilizou um programa de modificação comportamental que consistia num curso de catorze horas (sete sessões), que comportava discussão, visionamento de registos em vídeo, vídeos modelo e microensino sobre os comportamentos identificados como entusiásticos. Considerando como comportamentos representativos do entusiasmo, a inflexão de voz, gestos (aplaudir, etc.), rir, sorrir, os comportamentos de demonstração, o contacto físico com o aluno (palmadinha nas costas, etc.), os encorajamentos e incitamento ao esforço, os feedbacks positivos gerais, os feedbacks positivos específicos e os feedbacks positivos seguidos de correcções desejadas, verificou que a quase totalidade dos sujeitos examinados foi capaz de modificar de oito a dez, em cada dez dos seus comportamentos. Seis variáveis representativas do entusiasmo foram modificadas pela intervenção, na quase totalidade dos sujeitos. Este estudo veio demonstrar que o microensino é um excelente meio de modificação comportamental ao nível da formação de professores de Educação física.
Mostrar mais

951 Ler mais

Educação do campo: formação de professores

Educação do campo: formação de professores

O trabalho que ora apresentamos é fruto de leituras, pesquisas, consulta em artigos, Internet, relatos, entrevistas e outros eixos norteadores que nos auxiliaram para um estudo sobre a Educação de Campo, desenvolvimento das práticas docentes e a formação profissional como de fato acontece o trabalho educativo no meio campesino. Se é desenvolvido como alertam no artigo 28 da LDB, Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (Lei nº.9.394/96), onde reverencia adequação as peculiaridades na tentativa de difundir as informações obtidas, buscando provocar a sociedade e mobilizá-la no sentido de que algo seja feito em prol desta temática Educação do Campo: formação de professores, onde se constatou a falta de preparação e qualificação dos professores para que assim possam trabalharem uma pratica pedagógica condizente com a realidade camponesa, como também assistência e valorização da vida dos que vivem ou trabalham no campo possam ter dignidade e assistência educacional de qualidade.
Mostrar mais

36 Ler mais

Formação contínua de professores de Ciências: de uma abordagem presencial para um contexto online.

Formação contínua de professores de Ciências: de uma abordagem presencial para um contexto online.

Neste âmbito, surgiu o Projecto Europeu EuSTD – European Teachers Professional Development for Science Teaching in a Web-based Environment (129455-CP-1-2006- 1-PT-COMENIUS-C21) que se baseia na elevada experiência investigativa e de formação dos parceiros, nos resultados obtidos no projecto SYSTEM, nomeadamente nos módulos de formação desenvolvidos e no reconhecimento da importância das novas Tecnologias da Informação e da Comunicação (TIC) como veículo para o desenvolvimento profissional dos professores, em particular quando se pretende compartilhar experiências de diferentes contextos europeus.
Mostrar mais

7 Ler mais

Formação inicial e continuada de tutores para a educação online

Formação inicial e continuada de tutores para a educação online

A formação do tutor que atua na educação online busca o constante aprimoramento da prática desse profissional, que desempenha papel fundamental nos cursos oferecidos a distância. Sua atividade cotidiana junto aos alunos e aos demais atores envolvidos no processo de ensino e aprendizagem online é substancial, porque é ele quem acompanha e dinamiza as interações que ocorrem no ambiente virtual de aprendizagem. Sua atuação envolve competências e funções gerenciais (Tecchio, Nunes, Moretto, Dalmau, & Melo, 2010), saberes disciplinares (Tecchio et al., 2010), saberes e funções pedagógicas (Tenório, Teles, & Tenório, 2016), competências em comunicação (Tenório, Pires, & Tenório, 2017), competências socioafetivas e funções sociais (Tenório, Pires, & Tenório, 2017) e competências tecnológicas (Oliveira & Lima, 2014).
Mostrar mais

16 Ler mais

Formação online de professores e utilização das tic na escola

Formação online de professores e utilização das tic na escola

Parece, pois evidente, a ineficácia da formação facultada aos professores, pelo que concordamos com a opinião de Berrocoso (idem:87): a formação de professores não pode oferecer guiões sobre como ensinar com TIC, deve antes, formar os professores para usar as TIC em atividades de aprendizagem contextualizadas que sem o apoio tecnológico seriam muito difíceis de realizar e menos eficazes para superar dificuldades. É neste contexto que surgem novas perspetivas na formação de professores, tendo por base a teoria do socioconstrutivismo de Vygotski e a teoria dialógica de Bakhtin. Baseando-se nestes princípios, temos os cursos de formação contínua realizados em regime online que “privilegiam dimensões fundamentais como a motivação, a socialização, o intercâmbio de informação, a construção de conhecimento e o desenvolvimento” (Salmon, 2000; citado por Aires, 2003:29).
Mostrar mais

212 Ler mais

Show all 10000 documents...