PARTE I DIREITO INDIVIDUAL DO TRABALHO

Texto

(1)

Nota do autor à quarta edição ... 33

Prefácio ... 35

Lista de Siglas ... 37

PARTE I DIREITO INDIVIDUAL DO TRABALHO Capítulo I INTRODUÇÃO AO DIREITO DO TRABALHO... 41

1. Propedêutica ... 41

1.1. Conceito de Direito do Trabalho ... 42

1.2. Denominação ... 44

1.3. Características ... 45

1.4. Divisão ... 45

A. Direito individual do trabalho ... 46

B. Direito coletivo do trabalho ... 46

1.5. Natureza jurídica ... 47

1.6. Funções ... 48

1.7. Autonomia ... 49

1.8. Relações do direito do trabalho com os demais ramos do direito ... 50

A. Direito civil ... 50

B. Direito comercial ... 51

C. Direito penal ... 51

D. Direito administrativo ... 52

E. Direito constitucional ... 53

F. Direito tributário... 53

G. Direito previdenciário ... 54

H. Direito do consumidor... 54

I. Direito processual... 55

1.9. Fundamentos e formação histórica do direito do trabalho ... 55

A. Europa ... 56

B. Brasil ... 58

2. Fontes formais do direito do trabalho ... 59

2.1. Conceito ... 59

2.2. Classifi cação ... 60

A. Fontes estatais ... 61

B. Fontes profi ssionais ... 67

2.3. Hierarquia ... 72

2.4. Confl itos de interesses e suas formas de solução ... 74

(2)

A. Jurisdição... 75

B. Mediação ... 76

C. Arbitragem ... 76

D. Comissões de conciliação prévia ... 79

3. Interpretação ... 82

3.1. Hermenêutica ... 84

3.2. Métodos básicos de exegese ... 84

A. Método literal, gramatical ou fi lológico ... 85

B. Método teleológico... 86

C. Método sistemático ... 86

D. Método evolutivo ... 87

E. Método histórico ... 87

4. Integração do direito do trabalho ... 88

4.1. Jurisprudência ... 89

4.2. Analogia ... 92

4.3. Usos e costumes ... 95

4.4. Equidade ... 97

4.5. Princípios gerais do direito ... 97

A. Princípio da proteção... 98

B. Princípio da irrenunciabilidade ... 102

C. Principio da continuidade ... 102

D. Princípio da primazia da realidade ... 103

E. Princípio da substituição automática das claúsulas nulas ... 104

F. Princípio da razoabilidade ... 105

G. Princípio da boa-fé ... 106

H. Princípio da não-discriminação ... 107

I. Princípios constitucionais do Direito do Trabalho ... 108

4.6. Direito comparado ... 110

5. Aplicação do direito do trabalho ... 110

5.1. Vigência das normas trabalhistas ... 111

A. No tempo ... 111

B. No espaço ... 112

5.2. Revogação ... 113

5.3. Irretroatividade ... 114

5.4. Direito adquirido ... 115

6. Indisponibilidade no direito do trabalho ... 115

6.1. Renúncia ... 116

6.2. Transação no Direito do Trabalho ... 118

7. Flexibilização ... 119

8. Quadro sinóptico ... 121

Capítulo II RELAÇÃO DE TRABALHO E DE EMPREGO ... 127

1. Estrutura da relação empregatícia ... 127

(3)

1.1. Elementos Componentes ... 127

1.2. Natureza jurídica ... 128

2. Relações de trabalho lato sensu ... 130

2.1. Competência da Justiça do Trabalho ... 131

2.2. Trabalho autônomo ... 138

2.3. Trabalho eventual ... 138

2.4. Trabalho temporário ... 139

2.5. Trabalho avulso ... 141

A. Trabalhador portuário... 144

2.6. Estágio ... 145

2.7. Cooperativas de mão-de-obra ... 147

A. Previsão legal ... 147

B. Características e espécies ... 148

C. Princípio da primazia da realidade ... 148

2.8. Trabalho voluntário ... 149

2.9. Médico-residente ... 150

3. Admissão e registro do empregado ... 151

3.1. CTPS ... 151

A. Conteúdo das anotações ... 152

B. Contrato a prazo de trabalhador rural... 153

C. Prazo para anotação... 154

D. Prova ... 154

E. Omissão do empregador ... 154

3.2. Registro ... 155

4. Trabalho escravo e degradante ... 155

4.1. Conceito e denominações ... 156

4.2. Características ... 157

4.3. O combate ao trabalho escravo ... 157

A. No plano internacional ... 157

B. No âmbito interno ... 158

4.4. Efeitos da constatação do trabalho escravo ... 160

A. Órbita penal ... 160

B. Órbita trabalhista ... 162

C. Órbita administrativa ... 162

5. Quadro sinóptico ... 164

Capítulo III CONTRATO DE EMPREGO ... 167

1. Denominação... 167

2. Conceito ... 168

3. Modalidades de contrato de trabalho ... 169

3.1. Contrato de trabalho expresso e tácito ... 169

(4)

3.2. Por prazo indeterminado ... 170

3.3. Por prazo determinado ... 171

A. Contrato por prazo determinado conforme a CLT ... 173

B. Contrato de experiência e período de experiência ... 174

C. Contrato por obra certa... 175

D. Contrato com cláusula de rescisão antecipada ... 176

E. Contrato de trabalho da lei nº 9.601/98 ... 177

F. Contrato de trabalho temporário ... 177

G. Outros contratos de trabalho por prazo determinado ... 179

3.4. Contrato de trabalho por equipe ... 180

3.5. Contrato de emprego e contratos afi ns ... 181

A. Locação de serviços – prestação de serviços ... 182

B. Empreitada ... 184

C. Representação comercial ... 185

D. Mandato... 186

E. Sociedade ... 187

F. Parceria ... 188

3.6. Pré-contratações ... 188

A. Requisitos para confi guração ... 189

B. Efeitos ... 189

C. Direitos decorrentes ... 190

D. Hipótese de perdas e danos ... 191

4. Caracterização e classifi cação do contrato de emprego ... 193

4.1. Típico ... 193

4.2. Execução sucessiva ... 193

4.3. Comutativo ... 193

4.4. Oneroso ... 194

4.5. Informal ... 195

4.6. Personalíssimo... 195

5. Conteúdo do contrato de emprego ... 196

6. Elementos integrantes naturais e essenciais ... 196

6.1. Agente capaz ... 197

A. Capacidade do trabalhador ... 197

B. Capacidade do empregador ... 198

C. Capacidade e legitimidade do empregado estrangeiro ... 198

6.2. Objeto lícito, possível, determinado ou determinável ... 201

6.3. Forma prescrita ou não defesa em lei ... 202

7. Elementos acidentais do contrato de emprego ... 203

7.1. Termo ... 203

7.2. Condição ... 204

7.3. Encargo... 205

8. Formas de invalidade do contrato de emprego ... 205

(5)

8.1. Nulidade total do contrato de trabalho ... 205

8.2. Nulidade parcial do contrato de trabalho ... 206

8.3. Dissimulação de contrato de emprego ... 206

8.4. Efeitos da declaração de nulidade ... 207

A. Efeitos da nulidade quanto à forma ... 208

B. Efeitos da nulidade quanto ao objeto ... 211

C. Efeitos da nulidade quanto à capacidade do sujeito ... 212

8.5. Trabalho ilícito e trabalho proibido ... 212

9. Efeitos do contrato de emprego... 213

9.1. Direitos, deveres e obrigações do empregador ... 213

A. Obrigações do empregador ... 214

B. Deveres do empregador... 214

C. Direitos do empregador ... 215

9.2. Direitos, deveres e obrigações do empregado ... 215

A. Obrigações do empregado ... 215

B. Deveres do empregado ... 216

C. Direitos do empregado ... 216

D. Invenção do empregado ... 216

9.3. Os poderes do empregador ... 217

A. Poder diretivo ... 218

B. Poder de organização ... 218

C. Poder de controle... 219

D. Poder disciplinar... 219

10. Quadro sinóptico ... 221

Capítulo IV EMPREGADO ... 227

1. Conceito e denominações ... 227

2. Caracterização ... 228

2.1. Pessoalidade ... 229

2.2. Onerosidade ... 229

2.3. Não eventualidade ... 230

2.4. Subordinação ... 231

A. Conceito ... 231

B. Natureza jurídica ... 231

2.5. Sistema de indícios ... 231

A. Alteridade ... 232

B. Exclusividade ... 233

C. Dependência tecnológica ... 233

D. Continuidade ... 234

3. Altos empregados ... 234

3.1. Conceito ... 234

(6)

3.2. Proteção legal ... 235

3.3. Trabalhadores intelectuais ... 235

3.4. Funções de confi ança ... 236

3.5. Diretores e sócios ... 236

4. Aprendiz ... 238

4.1. Conceito ... 238

4.2. Características ... 238

4.3. Obrigatoriedade de contratação ... 240

4.4. Extinção do contrato de aprendizagem ... 240

5. Empregado doméstico ... 241

5.1. Caracterização ... 241

5.2. Empregado doméstico e diarista ... 241

5.3. Aplicabilidade da CLT ... 242

5.4. Férias ... 243

5.5. Direitos previstos na Constituição Federal de 1988 ... 244

5.6. Incentivo à formalização do contrato de trabalho doméstico ... 244

5.7. Descontos na remuneração ... 245

5.8. Estabilidade gestante ... 246

6. Trabalho a domicílio ... 246

7. Mãe social ... 247

8. Empregado público ... 248

8.1. Conceito ... 248

8.2. Regime celetista e regime estatutário ... 248

8.3. Formalidade para contratação ... 250

8.4. Direitos dos empregados públicos ... 251

8.5. Estabilidade no serviço público ... 252

8.6. Empregado público e empregado de empresa pública ou de economia mista .. 253

9. Trabalho do índio ... 254

9.1. A capacidade do índio ... 254

9.2. Validade do contrato de trabalho celebrado com o índio ... 254

10. Trabalhador menor ... 255

10.1. Proteção no plano internacional ... 255

10.2. Proteção no plano interno ... 256

11. Mulher empregada ... 258

11.1. Proteção legal ... 259

A. Proteção à mulher ... 259

B. Proteção à maternidade ... 260

11.2. Discriminação ... 262

12. Atleta Profi ssional ... 263

13. Professor ... 265

14. Músico ... 266

14.1. Contrato de trabalho e nota contratual ... 267

(7)

14.2. Jornada normal de trabalho ... 267

14.3. Horas extras ... 268

15. Petroleiro ... 268

16. Aeronauta ... 268

17. Quadro sinóptico ... 269

Capítulo V EMPREGADOR ... 277

1. Conceito e denominações ... 277

2. Caracterização ... 278

3. Empresa pública e sociedade de economia mista ... 278

4. Empresa e estabelecimento ... 280

5. Grupo econômico ... 281

5.1. Conceito ... 281

5.2. Outros efeitos decorrentes da solidariedade ... 281

6. Sucessão de empregadores ... 283

6.1. Responsabilidade do sucedido ... 283

6.2. Sucessão parcial ... 284

6.3. Cláusula de não-responsabilização ... 284

6.4. Falência e sucessão ... 285

7. Consórcio de empregadores ... 285

8. Empregador rural ... 287

8.1. Horário noturno e adicional noturno ... 288

8.2. Intervalo intrajornada ... 288

8.3. Aviso prévio ... 289

8.4. Prescrição ... 289

8.5. Salário in natura ... 290

8.6. Personifi cação da empresa rural ... 290

8.7. Atividade industrial em estabelecimento agrário ... 291

8.8. Contrato de safra ... 291

9. Cartório não ofi cializado ... 292

10. Terceirização ... 294

10.1. Fundamentos da responsabilidade ... 295

A. Despersonifi cação do empregador ... 295

B. Responsabilidade indireta ... 296

C. Proteção legal e jurisprudencial ... 296

10.2. Conceito ... 298

10.3. Espécies ... 299

A. Terceirização lícita ... 299

B. Terceirização ilícita ... 290

C. Construção Civil... 290

D. Terceirização no serviço público ... 301

(8)

10.4. Efeitos da terceirização ... 302

11. Quadro sinóptico ... 303

Capítulo VI REMUNERAÇÃO E SALÁRIO ... 307

1. Salário ... 307

1.1. Conceito ... 308

1.2. Denominação ... 308

1.3. Características ... 309

A. Caráter forfetário do salário ... 309

B. Caráter alimentar ... 309

C. Crédito superprivilegiado ... 309

1.4. Distinção entre remuneração e salário ... 311

1.5. Gorjetas ... 311

2. Limites quantitativos do salário ... 313

2.1. Piso salarial ... 313

2.2. Teto salarial ... 314

2.3. Salário mínimo ... 315

A. Conceito ... 315

B. Características ... 316

C. Forma ... 317

D. Salário mínimo proporcional... 318

2.4. Salário profi ssional ... 319

2.5. Piso da categoria – salário normativo ... 321

3. Formas e meios de pagamento do salário ... 321

3.1. Salário por unidade de tempo ... 322

3.2. Salário por tarefa ou peça ... 322

3.3. Salário por comissão ... 323

3.4. Tempo do pagamento ... 324

3.5. Dos meios do pagamento ... 325

3.6. Lugar do pagamento ... 326

4. Composição do salário ... 327

4.1. Salário complessivo ... 327

5. Modalidades de salário ... 328

5.1. Adicionais ... 329

A. Adicional de hora extra ... 330

B. Adicional noturno... 331

C. Adicional de insalubridade, periculosidade e penosidade ... 332

D. Adicional por tempo de serviço ... 337

E. Adicional de transferência... 338

5.2. Gratifi cações ... 338

A. Gratifi cação de natal – 13º salário ... 339

(9)

B. Gratifi cação de função comissionada ... 330

C. Gratifi cação por tempo de serviço... 341

5.3. Prêmios ... 341

5.4. Abonos ... 342

6. Parcelas não-salariais ... 343

6.1. Ajuda de custo ... 344

6.2. Diárias ... 345

6.3. Salário-família ... 346

6.4. Participação nos lucros e no faturamento da empresa ... 347

A. Participação nos lucros ou resultados ... 347

B. Abono do PIS ... 348

C. Abono do PASEP ... 349

6.5. Salário-educação ... 350

6.6. Stock options ... 350

7. Salário in natura e utilidades não-salariais ... 351

7.1. Alimentação ... 352

7.2. Habitação ... 354

7.3. Vestuário ... 355

7.4. Transporte ... 355

8. Proteção ao salário ... 356

8.1. Proteção contra atos do empregador ... 356

A. Irredutibilidade salarial ... 356

B. Descontos salariais ... 357

C. Truck system ... 360

D. Retenção salarial ... 360

8.2. Proteção contra atos de terceiros ... 361

8.3. Proteção contra atos do próprio empregado ... 362

9. Equiparação salarial ... 363

9.1. O Princípio da igualdade salarial ... 365

9.2. Trabalho de igual valor ... 366

9.3. Mesmo empregador ... 367

9.4. Mesma localidade ... 368

9.5. Tempo de serviço inferior a dois anos ... 368

9.6. Simultaneidade ... 368

9.7. Inexistência de plano de cargos e salários ... 369

9.8. Enquadramento ... 370

10. Quadro sinóptico ... 371

Capítulo VII DURAÇÃO DO TRABALHO ... 377

1. Fundamentos e objetivos ... 377

2. Jornada de trabalho e horário de trabalho ... 378

(10)

2.1. Trabalho em regime de tempo parcial ... 379

2.2. Registro de horário de trabalho ... 380

3. Trabalho extraordinário ... 381

3.1. Acordo de prorrogação ... 382

3.2. Necessidade imperiosa de serviços ... 383

3.3. Proibição de jornada extraordinária ... 384

3.4. Acordo de compensação de horas – banco de horas ... 385

3.5. Banco de horas ... 387

3.6. Horas in itinere ... 388

3.7. Horas de sobreaviso ... 390

3.8. Horas de prontidão ... 392

3.9. Trabalho em regime de revezamento ... 393

A. Concessão de intervalos intrajornada ... 395

B. Divisor-hora ... 395

C. Revezamento em atividades petrolíferas ... 396

4. Empregados excluídos do direito às horas extras ... 396

4.1. Trabalho externo ... 397

4.2. Função de confi ança ... 399

5. Valor das horas extras ... 400

5.1. Divisor de horas ... 401

5.2. Salário fi xo e variável ... 402

5.3. Efeito do labor extraordinário ... 403

A. Horas extras e repouso semanal remunerado ... 404

B. Horas extras e 13º salário ... 405

C. Horas extras e férias ... 406

D. Refl exo das horas extras sobre o FGTS ... 406

6. Jornadas especiais de trabalho ... 407

6.1. Bancário ... 407

6.2. Advogado ... 410

6.3. Telefonista ... 411

6.4. Digitador ... 412

6.5. Outros profi ssionais ... 413

7. Jornada noturna ... 414

7.1. Adicional noturno ... 414

7.2. Hora fi cta noturna ... 415

7.3. Jornada mista ... 416

7.4. Horário noturno do trabalhador rural ... 417

7.5. Efeitos do trabalho noturno ... 417

8. Repousos ... 418

8.1. Intervalo intrajornada ... 418

8.2. Intervalos intrajornada especiais ... 421

A. Intervalo do mecanôgrafo ou digitador ... 421

(11)

B. Intervalo da mulher ... 422

C. Intervalo do trabalhador em câmaras frigorífi cas... 423

8.3. Intervalo interjornada ... 423

8.4. Efeitos da não concessão dos intervalos ... 424

8.5. Repouso semanal remunerado ... 426

A. Legalidade do labor em domingos e feriados ... 426

B. Valor do repouso ... 428

9. Descanso anual remunerado – férias ... 433

9.1. Período aquisitivo... 434

9.2. Período concessivo ... 434

9.3. Período de gozo ... 436

9.4. Período de gozo no regime de tempo parcial ... 436

9.5. Pagamento ... 437

9.6. Abono de férias ... 438

9.7. Aviso prévio de férias ... 438

9.8. Férias coletivas ... 438

9.9. Efeitos na extinção contratual ... 439

9.10. Férias do empregado doméstico ... 440

9.11. Prescrição ... 441

10. Quadro sinóptico ... 442

Capítulo VIII ALTERAÇÃO, SUSPENSÃO, INTERRUPÇÃO E EXTINÇÃO DO CONTRATO DE TRABALHO ... 447

1. Alterações do contrato de trabalho ... 447

1.1. Espécies de alteração contratual ... 448

A. Alteração objetiva e subjetiva ... 448

B. Alteração individual e coletiva... 449

C. Alteração unilateral e bilateral ... 449

1.2. Alteração ilícita do contrato de trabalho ... 450

1.3. Efeitos da alteração ilícita ... 451

A. Prescrição total ... 452

B. Prescrição parcial ... 452

1.4. Ius variandi do empregador e o ius resistentiae do empregado ... 453

A. Pacta sunt servanda ... 454

B. Cláusula rebus sic stantibus ... 454

1.5. Cláusulas substanciais do contrato de trabalho ... 455

A. Remoção ... 456

B. Reversão ... 457

C. Promoção e rebaixamento ... 458

D. Alteração no horário de trabalho ... 460

E. Redução de remuneração ... 462

(12)

1.6. Transferência do local de trabalho ... 462

A. Conceito e delimitação ... 463

B. Legalidade da transferência... 463

C. Exceções ... 464

D. Transferência defi nitiva e provisória ... 466

E. Adicional de transferência... 466

2. Suspensão e interrupção do contrato de trabalho ... 467

2.1. Conceito ... 468

2.2. Caracterização ... 468

2.3. Distinções ... 468

2.4. Casos de interrupção do contrato de trabalho ... 469

A. Faltas justifi cadas ... 469

B. Lokout ... 471

C. Incapacidade para o trabalho por até 15 dias ... 472

D. Membro de comissão de conciliação prévia ... 472

2.5. Causas de suspensão do contrato de trabalho ... 474

A. Suspensão disciplinar do empregado ... 474

B. Aposentadoria por invalidez ... 474

C. Incapacidade por tempo superior a quinze dias ... 476

D. Eleição para o cargo de diretor... 476

E. Mulher em situação de violência doméstica ou familiar ... 477

2.6. Situações especiais ... 477

A. Participação em movimento grevista ... 477

B. Acidente do trabalho – doença ocupacional... 478

C. Serviço militar obrigatório ... 479

D. Suspensão para qualifi cação profi ssional ... 480

E. Licença- maternidade ... 481

F. Afastamento de dirigente sindical ... 483

2.7. Efeitos da suspensão e da interrupção do contrato de trabalho ... 483

A. Impossibilidade de extinção do contrato de trabalho ... 483

B. Garantias quando do retorno ao serviço ... 484

C. Férias ... 485

D. Prescrição ... 486

3. Cessação do contrato de emprego ... 487

3.1. Causas e classifi cação ... 487

3.2. Rescisão unilateral: resilição contratual ... 490

A. Despedida do empregado ... 490

B. Natureza jurídica da despedida do empregado... 491

C. Limites para o exercício ... 491

D. Demissão do empregado ... 492

3.3. Aposentadoria ... 493

A. Conceito ... 493

(13)

B. Denominação... 493

C. Espécies ... 494

D. Aposentadoria como causa extintiva do contrato de trabalho ... 494

3.4. Força maior ... 497

3.5. Falência, recuperação judicial e extrajudicial ... 497

3.6. Factum Principis ... 498

3.7. Morte ... 499

3.8. Despedida por justa causa ... 500

3.9. Exceção do contrato não cumprido ... 501

3.10. Vínculo de confi ança ... 502

3.11. Princípios para aplicação da justa causa ... 502

3.12. Espécies ... 504

A. Ato de improbidade ... 505

B. Incontinência de conduta e mau procedimento ... 506

C. Negociação habitual ... 508

D. Condenação criminal ... 508

E. Desídia... 509

F. Embriaguez habitual ou em serviço ... 510

G. Violação de segredo ... 510

H. Ato de indisciplina e de insubordinação ... 511

I. Abandono de serviço ... 511

J. Ato lesivo da honra ou da boa fama ... 512

L. Ofensas físicas ... 512

M. prática constante de jogos de azar ... 513

N. Justas causas especiais ... 513

3.13. Efeitos da alegação de prática de falta ... 514

3.14. Efeitos da sentença crime no processo do trabalho ... 516

3.15. Despedida indireta ... 517

A. Exigir serviço superior às forças do empregado ... 518

B. Trabalho proibido e contrário aos bons costumes ... 519

C. Inadimplemento contratual... 520

D. Tratamento com rigor excessivo ... 522

E. Ato lesivo à honra ... 522

F. Perigo manifesto de mal considerável... 523

G. Ofensas físicas ... 524

3.16. Culpa recíproca ... 524

3.17. Falta grave ... 525

3.18. Extinção do contrato de trabalho do menor ... 525

4. Obrigações decorrentes da cessação do contrato de emprego ... 526

4.1. Indenização por tempo de serviço ... 526

A. Valor ... 527

B. Vantagens e desvantagens ... 528

(14)

4.2. Indenização adicional ... 528

4.3. Aviso prévio ... 529

A. Conceito ... 530

B. Prazo ... 530

C. Aviso prévio do empregado ... 531

D. Natureza jurídica ... 531

E. Obrigações derivadas do contrato de trabalho ... 532

F. Jornada reduzida... 533

G. Efeitos do aviso prévio ... 534

H. Valor do aviso prévio indenizado ... 535

4.4. Multa do art. 477 da consolidação das leis do trabalho ... 536

4.5. Aviso prévio cumprido em casa ... 537

4.6. Multa do art. 467 da Consolidação das Leis do Trabalho ... 538

4.7. Procedimentos e direitos concernentes à cessação do contrato ... 538

A. Homologação do ato de extinção contratual ... 538

B. Quitação de parcelas trabalhistas ... 539

C. Efi cácia liberatória ... 539

4.8. Prescrição ... 540

A. Prazo prescricional fi xado pela CF/88 e CLT ... 541

B. A prescrição do código civil ... 542

C. FGTS ... 543

D. Interrupção e suspensão da prescrição ... 544

E. Incapazes ... 545

F. Empregado rural ... 546

G. Súmulas e Orientações Jurisprudenciais do TST e prescrição ... 546

H. Dano moral ... 549

I. Acidente do Trabalho e doença ocupacional ... 551

4.9. Decadência ... 552

4.10. Despedida sem justa causa ... 552

A. Parcelas rescisórias... 552

B. Seguro desemprego ... 553

4.11. Demissão ... 555

4.12. Despedida por justa causa ... 557

4.13. Despedida indireta ... 557

4.14. Culpa recíproca ... 558

4.15. Fim do contrato por prazo determinado ... 558

4.16. Aposentadoria ... 559

4.17. Falência, recuperação judicial e extrajudicial ... 560

5. Quadro sinóptico ... 562

Capítulo IX FGTS E ESTABILIDADE ... 571

(15)

1. FGTS ... 571

1.1. Histórico do FGTS ... 571

1.2. Conceito ... 574

1.3. Trabalhadores protegidos e situações especiais ... 574

A. Empregado Doméstico ... 574

B. Diretores não empregados ... 575

C. Servidor público ... 575

D. Empregados rurais ... 576

1.4. Natureza jurídica ... 576

1.5. Hipóteses para movimentação da conta vinculada ... 577

1.6. Multa de 40% ... 579

1.7. Opção retroativa ... 580

1.8. Retratação da opção ... 581

1.9. Valor do depósito – base de cálculo ... 581

1.10. Prescrição ... 582

1.11. Lei complementar nº 110/2001 ... 583

1.12. Administração, gestão e operação do FGTS ... 584

A. Conselho curador do FGTS ... 584

B. Gestão da aplicação do FGTS ... 585

C. Operação do FGTS ... 585

D. Estabilidade no emprego ... 586

2. Estabilidade e garantias provisórias de emprego ... 586

2.1. Introdução ... 586

2.2. Antecedentes históricos ... 587

2.3. Conceito e denominações ... 587

2.4. Fundamentos ... 588

2.5. Caracterização ... 589

2.6. Distinções ... 590

2.7. Convenção 158 da organização internacional do trabalho ... 591

3. Formas de estabilidade ... 594

3.1. Estabilidade defi nitiva ... 594

A. Estabilidade da Consolidação das Leis do Trabalho ... 594

B. Estabilidade de servidor público celetista ... 595

3.2. Estabilidade provisória – garantia de emprego ... 597

A. Dirigente sindical ... 598

B. Membro da CIPA ... 600

C. Empregada gestante ... 601

D. Empregado acidentado ... 603

E. Outras estabilidades provisórias ... 604

4. Teoria da nulidade da despedida arbitrária ... 611

5. Renúncia à estabilidade ... 612

6. Homologação ... 614

(16)

7. Despedida de empregado estável ... 614

8. Efeitos da dispensa arbitrária ou sem justa causa ... 615

8.1. Readmissão ... 615

8.2. Reintegração ... 616

8.3. Indenizações rescisórias ... 616

8.4. Fechamento da empresa e do estabelecimento ... 617

8.5. Força maior ... 618

8.6. Despedida obstativa ... 618

9. Exclusão do direito à estabilidade ... 619

9.1. Aviso prévio concedido ... 619

9.2. Contrato por prazo determinado ... 619

10. Cláusula de permanência... 620

11. Quadro sinóptico ... 622

Capítulo X SEGURANÇA, HIGIENE E MEDICINA DO TRABALHO ... 627

1. Meio ambiente do trabalho... 627

1.1. Proteção legal ao meio ambiente ... 627

1.2. Proteção legal ao meio ambiente do trabalho ... 628

1.3. Normas regulamentadoras ... 629

2. Periculosidade e insalubridade ... 631

2.1. Adicional de periculosidade e de insalubridade ... 633

2.2. Natureza jurídica ... 636

3. Trabalho do menor em local insalubre ... 636

4. Órgãos internos de prevenção de acidentes do trabalho e doenças ocupacionais ... 637

4.1. CIPA ... 638

4.2. SESMT ... 638

5. Equipamentos de proteção individual ... 640

6. Medidas preventivas... 640

7. Descumprimento das normas de proteção à saúde e segurança do trabalho ... 641

8. Quadro sinóptico ... 643

Capítulo XI DANOS MORAIS E ASSÉDIO MORAL NA RELAÇÃO DE EMPREGO ... 645

1. Generalidades ... 645

2. Natureza da responsabilidade do empregador ... 646

3. Conceito ... 646

4. Ação ou omissão ofensiva ... 647

5. Espécies de dano moral e sua prova em juízo ... 648

6. Dano moral e mero dissabor ou aborrecimento ... 649

7. Indenização ... 651

8. Casuística e jurisprudência ... 653

(17)

9. Assédio Moral ... 657

9.1. Previsão legal ... 658

9.2. Conceito, denominações e características ... 659

9.3. Espécies ... 671

9.4. Assédio sexual ... 662

9.5. Danos e outras consequências ... 662

9.6. Casuística e jurisprudência ... 662

10. Quadro sinóptico ... 665

Capítulo XII FISCALIZAÇÃO DO TRABALHO ... 667

1. Generalidades ... 667

2. Fiscalização ... 667

2.1. Livro de inspeção do trabalho ... 668

2.2. Autoridades competentes ... 668

2.3. Inspeção ... 669

3. Autuação ... 670

4. Imposição das multas ... 670

5. Inscrição e cobrança ... 671

6. Quadro sinóptico ... 672

PARTE II DIREITO COLETIVO DO TRABALHO Capítulo I INTRODUÇÃO AO DIREITO COLETIVO DO TRABALHO ... 675

1. Conceito ... 675

2. Denominação... 677

3. Aspectos históricos... 678

3.1. Na Europa ... 679

A. Fase da proibição... 679

B. Fase da tolerância ... 681

C. Fase da permissão legal ... 681

3.2. No Brasil ... 682

A. Fase embrionária ... 682

B. Fase da ingerência estatal ... 682

C. Fase de liberdade limitada ... 685

3.3. Evolução constitucional nacional ... 686

A. Carta de 1824 ... 686

B. Constituição Federal de 1891 ... 686

C. Constituição Federal de 1934 ... 686

D. Constituição Federal de 1937 ... 687

(18)

E. Constituição Federal de 1946 ... 687

F. Constituição Federal de 1967/69 ... 688

G. Constituição Federal de 1988 ... 688

4. Conteúdo ... 688

5. Função ... 689

6. Natureza jurídica ... 690

7. Princípios do Direito Coletivo do Trabalho ... 691

7.1. Liberdade sindical ... 691

7.2. Interveniência sindical ... 692

7.3. Autonomia coletiva ... 693

7.4. Força normativa ... 694

8. Autonomia ... 695

8.1. Autonomia legal ... 695

8.2. Autonomia jurisdicional ... 696

8.3. Autonomia científi ca ... 697

8.4. Autonomia didática ... 697

8.5. Conclusões ... 697

9. Os confl itos coletivos de trabalho ... 699

9.1. Espécies de confl itos coletivos ... 699

10. Mecanismos para solução dos confl itos coletivos de trabalho ... 700

10.1. Negociação coletiva – Autocomposição ... 700

10.2. Mediação ... 701

10.3. Arbitragem ... 702

10.4. Greve – Autodefesa ... 703

10.5. Jurisdição ... 704

A. Espécies ... 705

B. Natureza jurídica da sentença normativa ... 706

C. Efeitos da E.C nº 45/2004 ... 707

D. Legitimação e competência ... 708

E. Acordo no dissídio coletivo ... 709

F. Exclusão dos servidores públicos... 709

G. Coisa julgada ... 710

11. Fontes do Direito Coletivo do Trabalho ... 711

11.1. Fonte constitucional ... 712

11.2. Fonte infraconstitucional ... 713

11.3. Fonte internacional ... 714

11.4. Fonte jurisprudencial ... 716

11.5. Reformulação da legislação sindical ... 717

12. O problema das fontes normativas e dos princípios jurídicos... 720

13. Quadro sinóptico ... 721

Capítulo II ORGANIZAÇÃO SINDICAL ... 725

(19)

1. Estrutura sindical ... 725

2. Associação profi ssional e patronal ... 726

3. Sindicato ... 727

3.1. Conceito ... 727

3.2. Características ... 728

3.3. Denominação ... 730

3.4. Natureza jurídica ... 731

3.5. Sistemas sindicais – modalidades e critérios de estruturação sindical ... 732

3.6. Enquadramento sindical no Brasil ... 732

3.7. Constituição do sindicato – registro ... 734

3.8. Órgãos do sindicato ... 736

3.9. Administração dos sindicatos ... 737

3.10. Funções ... 738

A. Função reivindicativa ... 739

B. Função negocial ... 739

C. Função institucional ... 740

D. Função política ... 741

E. Função assistencial ... 741

3.11. Representatividade dos sindicatos ... 742

4. Federações e confederações sindicais ... 744

4.1. Formação das confederações e federações ... 745

4.2. Formação das confederações e federações na proposta de reforma da legislação sindical ... 746

4.3. Representatividade das confederações e federações ... 746

5. Centrais sindicais ... 748

6. Organizações sindicais internacionais ... 749

7. Trabalhador fi liado – direitos e deveres ... 750

8. Natureza jurídica do sindicato ... 751

9. Representantes dos trabalhadores na empresa ... 751

9.1. Regramento atual ... 752

9.2. Proposta de reforma da legislação sindical ... 752

A. Objetivos ... 753

B. Espécies e natureza jurídica ... 753

C. Instalação e eleicão ... 754

D. Garantias do representante dos trabalhadores ... 754

E. Direito de informação e reunião dos representantes dos trabalhadores .... 755

F. Prerrogativas da representação ... 755

10. Sindicalização no serviço público ... 756

11. Sindicalismo rural ... 758

12. Prerrogativas das entidades sindicais ... 758

12.1. Representação e substituição processual ... 759

A. Adicional de insalubridade e de periculosidade ... 761

(20)

B. Desistência da ação pelo substituído ... 762

C. Honorários advocatícios ... 762

D. Proposta de reforma ... 763

12.2. Comissão de conciliação prévia intersindical ... 764

12.3. Negociação coletiva ... 765

12.4. Celebração de acordos e convenções coletivas ... 766

12.5. Instauração de dissídio coletivo ... 766

12.6. Ação de cumprimento ... 767

12.7. Homologação de rescisão contratual ... 769

12.8. Homologação de pedido de demissão ... 771

12.9. Arrecadação do imposto sindical ... 772

12.10. Defl agração de greve ... 772

13. Sustentação fi nanceira ... 773

13.1. Contribuição confederativa ... 773

13.2. Contribuição assistencial ... 774

13.3. Imposto sindical ... 775

13.4. Novas fontes de custeio das entidades sindicais ... 777

13.5. Contribuição associativa ... 777

13.6. Contribuição de negociação coletiva ... 778

A. Contribuição dos empregados ... 778

B. Contribuição dos empregadores ... 779

14. Limitações ao reconhecimento da plena liberdade sindical ... 779

15. Garantias sindicais ... 780

15.1. Estabilidade do dirigente sindical ... 780

A. Comunicação ... 782

B. Quantidade de dirigentes ... 782

C. Dirigentes de associação e delegados sindicais ... 783

15.2. Inquérito para apuração de falta grave ... 784

15.3. Inamovibilidade do dirigente sindical ... 784

16. Reforma da organização sindical brasileira ... 785

16.1. Conselho Nacional de Relações do Trabalho ... 786

A. Composição ... 786

B. Atribuições ... 787

16.2. Câmara tripartite ... 787

16.3. Câmaras bipartites ... 789

17. Fundo Solidário de Promoção Sindical – FSPS ... 790

18. Quadro sinóptico ... 790

Capítulo III LIBERDADE SINDICAL ... 795

1. Liberdade sindical ... 795

1.1. Liberdade de constituição ... 796

(21)

1.2. Liberdade de organização ... 798

1.3. Liberdade de administração ... 798

1.4. Liberdade de associação, permanência e desfi liação ... 799

2. Convenção nº 87 da OIT ... 800

3. Modelo sindical brasileiro ... 801

4. Conceito de categoria econômica e profi ssional ... 802

4.1. Categorias conexas e similares ... 803

4.2. Categoria profi ssional diferenciada ... 804

4.3. Empregados de entidades sindicais ... 805

4.4. Dissociação de categorias ... 806

4.5. Agregação de entidades sindicais ... 808

5. Óbices para o reconhecimento pleno da liberdade sindical ... 809

5.1. Unicidade sindical ... 809

5.2. Base territorial mínima ... 811

5.3. Engessamento das categorias profi ssionais e econômicas ... 811

5.4. Imposto sindical ... 811

5.5. Poder normativo da Justiça do Trabalho ... 812

6. Reforma da legislação sindical... 813

6.1. Nova organização sindical ... 814

6.2. Imposto sindical ... 814

6.3. Condutas anti-sindicais ... 814

7. Quadro sinóptico ... 817

Capítulo IV Negociação Coletiva ... 819

1. Negociação coletiva ... 819

1.1. Conceito ... 820

1.2. Funções ... 821

1.3. Características ... 822

A. Autonomia ... 822

B. Bilateralidade ... 822

C. Transacionalidade ... 823

1.4. Classifi cação ... 823

A. Quanto à existência de regras para a negociação ... 823

B. Quanto à periodicidade da negociação ... 823

1.5. Requisitos de validade ... 823

1.6. Data-base ... 824

1.7. Níveis de negociação ... 825

1.8. Negociação coletiva na administração pública ... 826

2. Diálogo social... 828

2.1. Experiência brasileira – Fórum Nacional do Trabalho ... 828

2.2. O diálogo social após a reforma da legislação sindical ... 829

(22)

3. Representatividade ... 829

3.1. Representatividade comprovada ... 830

3.2. Representatividade derivada ... 830

3.3. Exclusividade de representação ... 830

3.4. Contestação da representatividade ... 831

3.5. Regras de transição ... 832

3.6. Negociação conduzida pela representação de trabalhadores ... 832

4. Quadro sinóptico ... 832

Capítulo V INSTRUMENTOS NORMATIVOS NEGOCIADOS ... 835

1. Considerações gerais ... 835

2. Conceito ... 836

3. Denominação... 837

4. Natureza jurídica dos instrumentos normativos ... 837

5. Requisitos de validade... 838

5.1. Capacidade dos sujeitos ... 839

5.2. Objeto lícito ... 840

5.3. Forma prescrita ou não defesa em lei ... 843

5.4. Assembléia geral ... 843

5.5. Conteúdo dos instrumentos normativos ... 844

A. Cláusulas normativas ... 845

B. Cláusulas obrigacionais ... 846

C. Cláusulas instrumentais ... 847

5.6. Depósito, registro e arquivamento ... 847

A. Depósito ... 847

B. Registro ... 848

C. Arquivamento ... 848

6. Características ... 848

6.1. Vigência no tempo – Provisoriedade ou temporalidade ... 849

6.2. Incorporação das cláusulas ao contrato de emprego ... 849

6.3. Abstratividade ... 852

6.4. Generalidade ... 852

6.5. Vigência espacial limitada ... 853

6.6. Normas profi ssionais e os servidores públicos ... 853

7. Hierarquia dos instrumentos normativos negociados ... 854

7.1. Princípio da aplicação da norma mais favorável ... 855

A. Teoria do conglobamento ... 856

B. Teoria da acumulação ... 856

7.2. Prevalência do negociado sobre o legislado ... 857

8. Convenção coletiva de trabalho ... 859

9. Acordo coletivo de trabalho ... 860

(23)

10. Efeitos das cláusulas ... 860

10.1. Prorrogação ... 860

10.2. Revisão ... 861

10.3. Denúncia ... 861

10.4. Revogação ... 862

11. Propostas de reforma da legislação sindical... 862

12. Quadro sinóptico ... 863

Capítulo VI GREVE ... 867

1. Considerações gerais ... 867

2. A greve no contexto global ... 868

3. A greve no direito brasileiro ... 869

3.1. No plano constitucional ... 869

3.2. No plano infraconstitucional ... 870

4. Conceito ... 871

5. Espécies de greve ... 872

6. Requisitos de legalidade ... 873

6.1. Tentativa de autocomposição ... 874

6.2. Autorização da assembléia-geral ... 874

6.3. Aviso prévio de greve ... 875

7. Direitos dos grevistas ... 875

8. Abuso do direito de greve ... 876

9. Efeitos da greve ... 877

9.1. Sobre o contrato de trabalho ... 877

9.2. Responsabilidade pelos atos praticados ... 877

10. Julgamento de legalidade da greve ... 878

11. Greve em serviços essenciais ... 878

12. Greve no serviço público ... 880

13. Lock out ... 881

14. Tutela judicial na greve ... 882

15. Quadro sinóptico ... 883

Capítulo VII DIREITOS E INTERESSES TRANSINDIVIDUAIS ... 885

1. Considerações iniciais ... 885

2. Diplomas legais ... 886

2.1. Ação civil pública ... 887

2.2. Código de Defesa do Consumidor ... 887

3. Direitos e interesses metaindividuais no Direito do Trabalho ... 888

3.1. A tutela coletiva dos direitos na Justiça do Trabalho ... 889

A. Competência na ACP ... 889

(24)

B. Legitimidade ... 890

C. Sentença ... 891

3.2. Direitos e interesses difusos ... 891

3.3. Direitos e interesses coletivos stricto sensu ... 893

3.4. Direitos individuais homogêneos ... 893

3.5. Ações coletivas laborais no projeto de reforma sindical ... 895

4. Quadro sinóptico ... 897

ÍNDICE REMISSIVO ... 899

SÚMULAS DO TST ... 915

OJ’S DA SDI-1 ... 953

BIBLIOGRAFIA... 975

Imagem

Referências

temas relacionados :