C O N S T R A N G E D O R A (CO N S T R A N G I M E N T O L O G I A )

Texto

(1)

C

O B R A N Ç A

C

O N S T R A N G E D O R A

( C

O N S T R A N G I M E N T O L O G I A

)

I. Conformática

Definologia. A cobrança constrangedora é o ato ou efeito de a conscin, homem ou

mu-lher, expor o suposto devedor ou inadimplente à condição vexaminosa, humilhante ou de ridículo visando obter o ressarcimento de créditos ou o cumprimento de obrigações, assumidas ou presu-midas, podendo gerar interprisão grupocármica.

Tematologia. Tema central neutro.

Etimologia. O vocábulo cobrança vem de recobrar, e este deriva do idioma Latim,

re-cuperare, “recuperar; reaver”. Surgiu no Século XIV. O termo constrangedor procede também do idioma Latim, constringere, “apertar; forçar”. Apareceu no Século XIII.

Sinonimologia: 1. Cobrança humilhante. 2. Ultimato constrangedor. 3. Intimação

em-baraçosa.

Arcaismologia: o coletor de impostos.

Cognatologia. Eis, na ordem alfabética, 14 cognatos derivados do vocábulo cobrança:

autocobrança; cobrabilidade; cobrada; cobrado; cobrador; cobradora; cobradoria; cobrancis-ta; cobrar; cobrável; heterocobrança; hipercobrança; incobrável; paracobrança.

Eufemisticologia. A expressão agente de recuperação de crédito enquanto eufemismo de

cobrador.

Neologia. As duas expressões compostas cobrança constrangedora menor e cobrança

constrangedora maior são neologismos técnicos da Constrangimentologia.

Antonimologia: 1. Pedido cosmoético. 2. Pagamento constrangedor. 3. Ressarcimento

adequado. 4. Cobrança oportuna.

Estrangeirismologia: a cobrança enviada por e-mail; WhatsApp; o bank collection. Atributologia: predomínio das faculdades mentais, notadamente do autodiscernimento

quanto ao constrangimento anticosmoético.

Megapensenologia. Eis megapensene trivocabular relativo ao tema: – Há cobranças

in-justas.

Coloquiologia: – Devo não nego, pago quando puder.

Citaciologia. Eis duas citações pertinentes ao tema: – A única pessoa que se apega a ti

na adversidade mais do que teu amigo é teu credor (Laurence J. Peter, 1919–1990). Inspiração visite-me, frustação evite-me, paz me acompanhe e cobrança não irrite-me (Marcos Vinicius Sil-va (1972–).

Ortopensatologia. Eis 3 ortopensatas, citadas na ordem alfabética, pertinentes ao tema:

1. “Crédito. Se você é cobrado grupocarmicamente, o melhor é pagar o que reclamam, mesmo que, para você, a dívida já tenha sido quitada há tempos”.

2. “Desassediologia. Se você quer eliminar cirurgicamente o heterassédio, elimine a ra-zão dele existir: se a consciência está cobrando mil, pague 1 milhão e ela deixará de ser credora para ser sua devedora”.

3. “Interprisão. Para se sair da relação interprisional é preciso liquidar as faturas dos

débitos grupocármicos. Quando a pessoa segura a fatura ainda não consegue ser doadora porque

faz cobrança, esquecendo a indulgência, a abnegação e o autossacrifício quando cosmoético”.

II. Fatuística

Pensenologia: o holopensene pessoal do constrangimento; a cobrança pensênica; os

reci-clopensenes, a reciclopensenidade; os ortopensenes; a ortopensenidade.

Fatologia: a cobrança constrangedora; a cobrança financeira; a cobrança moral; a

(2)

descumpri-dos; a cobrança não explícita; a cobrança extemporânea; as afirmações e cobranças precipitadas; as cobranças grupocármicas; o dedo em riste; o ato de atribuir culpa a outrem; a lembrança do cumprimento do dever; a depreciação com acusação; as cobranças mútuas;a repreensão solene; o amor credor; a cobrança da obrigação descurada; a ação de indenização devido à cobrança de débitos por meio de intimidação ou exposição ao ridículo; as ameaças de negativação do crédito; a confissão da dívida; a contestação do débito; o dano moral; os mecanismos de cobrança; a co-brança profissional; a coco-brança bancária; as carteiras de coco-branças dos bancos; as tarifas; a fatura eletrônica; o nome da empresa emissora da fatura comercial; as ordens de pagamento; a cobrança por telemarketing; o sistema de cobranças para acelerar as receitas; a cobrança da agência de em-pregos de cargo inexistente; o superfaturamento das obras públicas realizado pelos políticos, obri-gando o contribuinte a pagar mais impostos; a cobrança de propinas; as cobranças por meio de as-sassinatos; o descumprimento de obrigações, seja por impossibilidade fática ou displicência; a co-brança parental de juros de mora, ensinando à criança o valor da poupança e o prejuízo das dívi-das; o descarte das cobranças sociais multimilenares; a eliminação dos bagulhos energéticos; o abertismo consciencial; o ato de saldar as contas; o ato de atender às cobranças alheias pertinen-tes; o diálogo assistencial com o devedor; a abdicação da cobrança; o ato de conviver sem cobrar; o ato de abrir mão das cobranças pessoais; a iniciativa de realizar tarefas sem ser cobrado; a con-tribuição sem cobranças; a assistência invisível, sem cobrança de retorno; o exemplo em lugar da cobrança.

Parafatologia: a autovivência do estado vibracional (EV) profilático; o fato de o bom

pagador não dar brecha para o assédio; a cobrança das vítimas de outras vidas; a paracobrança dos assediadores seculares; as cobranças multidimensionais interprisioneiras; a projeção vexami-nosa; a antecipação assistencial às cobranças paraolhos a paraolhos; as energias conscienciais (ECs); a autoconscientização multidimensional (AM); a assimilação simpática (assim); a desassi-milação simpática (desassim); as cobranças pós-dessoma mediante o saldo da Ficha Evolutiva Pessoal (FEP).

III. Detalhismo

Principiologia: o princípio da descrença (PD); o princípio do posicionamento pessoal

(PPP); o princípio do exemplarismo pessoal (PEP); o princípio de ninguém ser obrigado a pro-meter nada; o princípio da preferência por pagar ao invés de cobrar; o princípio cosmoético da inexistência de impunidade.

Codigologia: o artigo 42 do Código de Defesa do Consumidor (CDC); o código pessoal

de Cosmoética (CPC); o código grupal de Cosmoética (CGC) priorizando o melhor para todos os envolvidos sempre.

Teoriologia: a teoria da inteligência evolutiva (IE); a amortização das dívidas da teoria

das interprisões grupocármicas.

Tecnologia: a técnica da antecipação de pagamentos evitando a cobrança das dívidas. Voluntariologia: o voluntariado da Comunidade Conscienciológica Cosmoética

Inter-nacional (CCCI); o voluntariado conscienciológico sem remuneração financeira.

Laboratoriologia: os laboratórios conscienciológicos grupais de desassédio

mentalso-mático (Tertuliarium, Holociclo, Holoteca); o laboratório conscienciológico da Cosmoeticolo-gia; o laboratório conscienciológico da ParadireitoloCosmoeticolo-gia; o laboratório conscienciológico da Au-toproexologia; o laboratório conscienciológico da Autopensenologia; o laboratório consciencio-lógico da paz.

Colegiologia: os Colégios Invisíveis da Conscienciologia (CIC); o Colégio Invisível da

Cosmoeticologia; o Colégio Invisível da Conviviologia; o Colégio Invisível da Evoluciologia; o Colégio Invisível da Recexologia.

Efeitologia: os efeitos constrangedores das cobranças indevidas; o efeito na dissolução

(3)

cobra-dores do passado; o efeito do Curso Intermissivo (CI) pré-ressomático; o efeito da cobrança an-tifraterna gerando interprisão grupocármica.

Neossinapsologia: as neossinapses advindas da eliminação das cobranças inadequadas. Ciclologia: o ciclo evolutivo pessoal (CEP); o ciclo crediário–cobrança da prestação;

o ciclo dívida anterior–cobrança atual; o ciclo cobrança a mais pelo credor–recuperação da di-ferença pelo devedor.

Enumerologia: a cobrança açodada; a cobrança errada; a cobrança covarde; a

cobran-ça exagerada; a cobrancobran-ça indevida; a cobrancobran-ça injustificada; a cobrancobran-ça anticosmoética.

Binomiologia: o binômio vítima-cobrador; o binômio desejos não

atendidos–cobran-ças; o binômio cobrança duvidosa–recebimento incerto; o binômio recebimento-retribuição; o binômio admiração-discordância; o binômio aviso de cobrança por email–recebimento do dé-bito; o binômio exigência de ressarcimento–perdão da dívida.

Interaciologia: a interação cobrança por telefone–revolta do cliente; a interação

co-brança alheia–reação pessoal.

Crescendologia: o crescendo anticosmoético informações privilegiadas–influências

in-devidas; o crescendo vínculo de cobrança–vínculo de agradecimento.

Trinomiologia: o trinômio avareza-cobiça-ganância; o trinômio patológico

débito–co-brança constrangedora–aprisionamento; o trinômio comunicação agressiva–codébito–co-brança covarde– –pragmatismo assediador.

Polinomiologia: o polinômio compra-dívida-cobrança-autassédio; o polinômio

expecta-tiva-cobrança-ressentimento-superação.

Antagonismologia: o antagonismo fraternidade doadora / afetividade cobradora; o

an-tagonismo concessão inteligente / cobrança tola interconsciencial; o anan-tagonismo autorrespon-sabilização / heterocobrança; o antagonismo cobrança por justiça / ato de abrir mão.

Paradoxologia: o paradoxo de o ato de rogar gratidão de retrofavores ser ingratidão

crassa; o paradoxo da justiça renunciativa, no qual o justo é a vítima lúcida não cobrar nada do algoz.

Politicologia: a proexocracia (Cognópolis).

Legislogia: a lei do maior esforço evolutivo; a lei de causa e efeito atuando nas dívidas

cobradas irregularmente; a lei de ação e reação influindo nos possíveis danos morais e materiais.

Filiologia: a ausência da cosmoeticofilia; a autocriticofilia.

Fobiologia: o medo de cobrar os inadimplentes; o medo de ser pego de surpresa pelo

co-brador.

Sindromologia: a síndrome da abstinência da Baratrosfera (SAB).

Maniologia: a mania de embolsar dinheiro alheio nas cobranças ilegais; a mania de

dei-xar prá lá as contas a receber assumindo prejuízo, podendo fazer falta para a subexistência.

Mitologia: o mito de a cobrança de despesas fictícias ficar impercebível; o mito de toda

cobrança pressupor dívida; o mito de o pagamento de dízimo garantir o paraíso.

Holotecologia: a cosmoeticoteca; a administroteca; a convivioteca; a evolucioteca; a

ju-ridicoteca; a paradireitoteca; a recexoteca.

Interdisciplinologia: a Constrangimentologia; a Anticosmoeticologia; a

Antiprofissio-nalismologia; a Direitologia; a Negociologia; a Notificaciologia; a Paradireitologia; a Pedagiolo-gia; a SuicidioloPedagiolo-gia; a SubornoloPedagiolo-gia; a CosmoeticoloPedagiolo-gia; a RecexoloPedagiolo-gia; a IntrafisicoloPedagiolo-gia; a Pro-exologia.

IV. Perfilologia

Elencologia: a conscin reclamante; a conscin lúcida; a isca humana lúcida; o ser

desper-to; o ser interassistencial; a conscin enciclopedista.

Masculinologia: o cobrador consrangedor; o cobrador afetivo; o agiota; o arrecadador;

o usurpador; o gestor de cobranças; o caloteiro; o endividado; o acoplamentista; o agente retro-cognitor; o amparador intrafísico; o atacadista consciencial; o autodecisor; o intermissivista;

(4)

o cognopolita; o compassageiro evolutivo; o completista; o comunicólogo; o conscienciólogo; o conscienciômetra; o consciencioterapeuta; o macrossômata; o conviviólogo; o duplista; o dupló-logo; o proexista; o proexódupló-logo; o reeducador; o epicon lúcido; o escritor; o evoluciente; o exem-plarista; o intelectual; o reciclante existencial; o inversor existencial; o maxidissidente ideológico; o tenepessista; o ofiexista; o parapercepciologista; o pesquisador; o projetor consciente; o siste-mata; o tertuliano; o verbetólogo; o voluntário; o tocador de obra; o homem de ação.

Femininologia: a cobradora constrangedora; a cobradora afetiva; a agiota; a

arrecadado-ra; a usurpadoarrecadado-ra; a gestora de cobranças; a caloteiarrecadado-ra; a endividada; a acoplamentista; a agente re-trocognitora; a amparadora intrafísica; a atacadista consciencial; a autodecisora; a intermissivista; a cognopolita; a compassageira evolutiva; a completista; a comunicóloga; a consciencióloga; a conscienciômetra; a consciencioterapeuta; a macrossômata; a convivióloga; a duplista; a dupló-loga; a proexista; a proexódupló-loga; a reeducadora; a epicon lúcida; a escritora; a evoluciente; a exem-plarista; a intelectual; a reciclante existencial; a inversora existencial; a maxidissidente ideológi-ca; a tenepessista; a ofiexista; a parapercepciologista; a pesquisadora; a projetora consciente; a sistemata; a tertuliana; a verbetóloga; a voluntária; a tocadora de obra; a mulher de ação.

Hominologia: o Homo sapiens antiassistentialis; o Homo sapiens anticonscientiologus;

o Homo sapiens anticosmoethicus; o Homo sapiens antievolutivus; o Homo sapiens convivens; o Homo sapiens cosmoethicus; o Homo sapiens evolutivus.

V. Argumentologia

Exemplologia: cobrança constrangedora menor = aquela causadora de ridículo

passagei-ro, sem gerar consequências danosas aos envolvidos; cobrança constrangedora maior = aquela causadora de vexame considerado crime pelo CDC, possivelmente gerando interprisão grupocár-mica.

Culturologia: a cultura da indenização.

Terapeuticologia. De acordo com a Recexologia, a eliminação da cobrança

constrange-dora pode ser conseguida através de posturas doaconstrange-doras, ao invés de reivindicaconstrange-doras.

VI. Acabativa

Remissiologia. Pelos critérios da Mentalsomatologia, eis, por exemplo, na ordem

alfabé-tica, 15 verbetes da Enciclopédia da Conscienciologia, e respectivas especialidades e temas cen-trais, evidenciando relação estreita com a cobrança constrangedora, indicados para a expansão das abordagens detalhistas, mais exaustivas, dos pesquisadores, mulheres e homens interessados:

01. Autoconstrangimento cosmoético mínimo: Cosmoeticologia; Nosográfico. 02. Autocorrupção: Parapatologia; Nosográfico.

03. Autossuperação do consumismo: Autorreeducaciologia; Homeostático. 04. Companhia constrangedora: Conviviologia; Neutro.

05. Conduta cosmoética: Conviviologia; Homeostático.

06. Constrangimento cosmoético: Autocriticologia; Homeostático. 07. Contragolpe evolutivo: Evoluciologia; Homeostático.

08. Dano moral: Paradireitologia; Nosográfico.

09. Esbregue pró-evolutivo: Interassistenciologia; Homeostático. 10. Inteligência financeira proexogênica: Proexologia; Neutro. 11. Paradireitologia: Cosmoeticologia; Homeostático.

12. Pedágio parapsíquico: Parapercepciologia; Neutro.

13. Princípio da equanimidade: Cosmoeticologia; Homeostático. 14. Prometedor: Cosmoeticologia; Neutro.

(5)

A

RIGOR

,

TODA COBRANÇA É CONSTRANGEDORA

,

NÃO

NECESSARIAMENTE ANTICOSMOÉTICA

,

A DIFERENÇA ES

-

TÁ NA INTENCIONALIDADE E RESPEITO DO CREDOR PA

-RA COM O DEVEDOR

,

AO RECLAMAR O PAGAMENTO

.

Questionologia. Você, leitor ou leitor, já recebeu ou fez alguma cobrança

constrangedo-ra? Qual foi o resultado decorrente?

Filmografia Específica:

1. A Felicidade não se compra. Título Original: It's a Wonderful Life. País: EUA. Data: 1947. Duração: 129 min. Gênero: Drama. Idade (censura): Livre. Idioma: Inglês. Cor: Preto e branco. Legendado: Português. Elenco: James Stewart; Donna Reed; Lionel Barrymore; Thomas Mitchell; Henry Travers; Ward Bond; Beulah Bondi; Frank Fa-ley; Gloria Grahame; & Samuel S. Hinds. Produção: Frank Capra. Roteiro: Frank Capra; Jo Swerling; Dalton Trumbo; Clifford Odets; & Michael Wilson. Fotografia: Joseph F. Biroc. Música: Dimitri Tiomkin. Montagem: William Hornbeck. Companhia: Liberty Films; & RKO Radio Pictures Inc. Distribuidora: Versátil Digital Filmes. Sinopse: Em Bedford Falls, no Natal, George Bailey (James Stewart), tendo sempre ajudado a todos, pensa em se suicidar saltando de determinada ponte em razão das maquinações de Henry Potter (Lionel Barrymore), o homem mais rico da região. Mas tantas pessoas oram por George, fazendo Clarence (Henry Travers), anjo esperando há 220 anos para ganhar asas, ser mandado à Terra para tentar fazê-lo mudar de ideia, demonstrando a importância do protagonista através de flashbacks.

Bibliografia Específica:

1. Balona, Málu; Autocura através da Reconciliação: Um Estudo Prático sobre a Afetividade; apres.Daniel Muniz; pref. Cristina Arakaki; revisores Alexander Steiner; et al.; 354 p.; 2 seções;11 caps.; 18 E-mails; 1 entrevista; 56 enus.; 2 escalas; 3 esquemas; 125 expressões e ditos populares; 1 foto; 10gráfs.; 6 ilus.; 1 microbiografia; 5 quadros sinóp-ticos; 4 questionários; 2 tabs.; 17 técnicas; 5 teorias; 15 websites; glos. 86 termos; 25 infografias; 20 cenografias; 72 fil-mes; 324 refs.; 2 apênds.; alf.; 21 x 14 cm; br.; 3ª Ed. rev. e aum.; Associação Internacional Editares; Foz do Iguaçu, PR; 2009; páginas 81, 179, 207 e 252.

2. Oliveira, Roseli; Dicionário de Eufemismos da Língua Portuguesa; pref. Cristiane Ferraro; revisores Amy Bello; et al.; 520 p.; 3 partes; 155 abrevs; & siglas; 1 CD-ROM; 22 E-mails; 9 enus.; 89 estrangeirismos; 1 foto; 1 micro-biografia; 21 websites; 420 refs.; geo.; ono.; 24 x 16 cm; enc.; Associação Internacional Editares; Foz do Iguaçu, PR; 2015; página 61.

3. Vieira, Waldo; Dicionário de Argumentos da Conscienciologia; revisores Equipe de Revisores do Holoci-clo; 1.572 p.; 1 blog; 21 E-mails; 551 enus.; 1 esquema da evolução consciencial; 18 fotos; glos. 650 termos; 19 websites; alf.; 28,5 x 21,5 x 7 cm; enc.; Associação Internacional Editares; Foz do Iguaçu, PR; 2014; página 264.

4. Idem; Homo sapiens reurbanisatus; revisores Equipe de Revisores do Holociclo; 1.584 p.; 24 seções; 479 caps.; 139 abrevs.; 12 E-mails; 597 enus.; 413 estrangeirismos; 1 foto; 40 ilus.; 1 microbiografia; 25 tabs.; 4 websites; glos. 241 termos; 3 infográficos; 102 filmes; 7.665 refs.; alf.; geo.; ono.; 29 x 21 x 7 cm; enc.; 3ª Ed. Gratuita; Associação

Internacional do Centro de Altos Estudos da Conscienciologia (CEAEC); Foz do Iguaçu, PR; 2004; páginas 518 e 549.

5. Idem; Léxico de Ortopensatas; revisores Equipe de Revisores do Holociclo; 2 Vols.; 1.800 p.; Vols. 1 e 2; 1 blog; 652 conceitos analógicos; 22 E-mails; 19 enus.; 1 esquema da evolução consciencial; 17 fotos; glos. 6.476 termos; 1.811 megapensenes trivocabulares; 1 microbiografia; 20.800 ortopensatas; 2 tabs.; 120 técnicas lexicográficas; 19 websites; 28,5 x 22 x 10 cm; enc.; Associação Internacional Editares; Foz do Iguaçu, PR; 2014; páginas 97, 353, 491, 780 e 913.

6. Idem; 700 Experimentos da Conscienciologia; revisores Ana Maria Bonfim; Everton Santos; & Tatiana Lopes; 1.088 p.; 40 seções; 100 subseções; 700 caps.; 147 abrevs.; 1 blog; 1 cronologia; 100 datas; 20 E-mails; 600 enus.; 272 estrangeirismos; 1 fórmula; 1 foto; 1 microbiografia; 56 tabs.; 57 técnicas; 300 testes; 21 websites; glos. 280 termos; 5.116 refs.; alf.; geo.; ono.; 28,5 x 21,5 x 7 cm; enc.; 3ª Ed. rev. e amp.; Associação Internacional Editares; Foz do Igua-çu, PR; 2013; páginas 127 e 627.

7. Wetzel, Patricia; Autoconsciencioterapia aplicada à autovitimização; Artigo; Saúde Consciencial; Revis-ta; Anual; Ano 3, N. 3; 1 microbiografia; Organização Internacional de Consciencioterapia (OIC); Foz do Iguaçu; Setem-bro, 2014; páginas 121 a 134.

Imagem

Referências

temas relacionados :