• Nenhum resultado encontrado

NBR 14519 - Medidores Eletronicos de Energia Eletrica (Estaticos) - Especificacao

N/A
N/A
Protected

Academic year: 2021

Share "NBR 14519 - Medidores Eletronicos de Energia Eletrica (Estaticos) - Especificacao"

Copied!
44
0
0

Texto

(1)

Sede: Sede: Rio de Janeiro Rio de Janeiro  Av. Treze de M

 Av. Treze de Maio, 13 28º anaio, 13 28º andar dar  CEP 20003-900 – Caixa Postal 1680 CEP 20003-900 – Caixa Postal 1680 Rio de Janeiro – RJ Rio de Janeiro – RJ Tel.: PABX (21) Tel.: PABX (21) 210-3122210-3122 Fax: (21) 220-1762/220-6436 Fax: (21) 220-1762/220-6436 Endereço eletrônico: Endereço eletrônico: www.abnt.org.br  www.abnt.org.br  ABNT – Associação ABNT – Associação Brasileira de Brasileira de Normas Técnicas Normas Técnicas Copyright © 2000, Copyright © 2000,  ABNT–Associaçã

 ABNT–Associação Brasileirao Brasileira de Normas Técnicas de Normas Técnicas Printed in Brazil/ Printed in Brazil/ Impresso no Brasil Impresso no Brasil

Todos os direitos reservados Todos os direitos reservados

Origem: Projeto 03:013.01-025:1997

Origem: Projeto 03:013.01-025:1997

 ABNT/CB-0

 ABNT/CB-03 - Comitê Br

3 - Comitê Brasileiro de E

asileiro de Eletricidade

letricidade

CE-03:013.01 - Comissão de Estudo de Medidores Integradores

CE-03:013.01 - Comissão de Estudo de Medidores Integradores

NBR 14519 - Electronic meters of electric energy (statics) -

NBR 14519 - Electronic meters of electric energy (statics) - Specification

Specification

Descriptors:

Descriptors: Electronic.

Electronic. Meter. Tim

Meter. Time-of-use

e-of-use

Esta Norma foi baseada na IEC 60687:1992 e IEC 61036:1990

Esta Norma foi baseada na IEC 60687:1992 e IEC 61036:1990

Válida a partir de 30.06.2000

Válida a partir de 30.06.2000

Incorpora Errata nº 1, de FEV 2005

Incorpora Errata nº 1, de FEV 2005

Palavras-c

Palavras-chave:

have: Medidor.

Medidor. Eletrônico

Eletrônico. . Tarifa

Tarifa

23

23 páginas

páginas

Sumário Sumário

Prefácio

Prefácio

1 1 ObjetivoObjetivo 2

2 Referências normativasReferências normativas 3

3 DefiniçõesDefinições 4

4 Classificação em modelos e gruposClassificação em modelos e grupos 5

5 Características construtivasCaracterísticas construtivas 6

6 Características específicasCaracterísticas específicas 7

7 RegistradoresRegistradores 8

8 Aprovação de modeloAprovação de modelo 9

9 EnsaiosEnsaios 10

10 Aprovação e rejeiçãoAprovação e rejeição ANEXO

ANEXO A

ADiagrama do circuito para o ensaio da Diagrama do circuito para o ensaio da influência da corrente contínua (c.c.)influência da corrente contínua (c.c.) Prefácio

Prefácio  A ABNT

 A ABNT - Associação - Associação Brasileira de Brasileira de Normas Técnicas Normas Técnicas - é - é o Fórum o Fórum Nacional de Nacional de Normalização. As Normalização. As Normas Brasileiras, Normas Brasileiras, cujocujo conteúdo é de responsabilidade dos Comitês Brasileiros (ABNT/CB) e dos Organismos de Normalização Setorial (ONS), conteúdo é de responsabilidade dos Comitês Brasileiros (ABNT/CB) e dos Organismos de Normalização Setorial (ONS), são elaboradas por Comissões de Estudo (CE), formadas por representantes dos setores envolvidos, delas fazendo parte: são elaboradas por Comissões de Estudo (CE), formadas por representantes dos setores envolvidos, delas fazendo parte: produtores, consumidores e neutros (universidades, laboratórios e outros).

produtores, consumidores e neutros (universidades, laboratórios e outros).

Os Projetos de Norma, elaborados no âmbito dos ABNT/CB e ONS, circulam para Consulta Pública entre os associados da Os Projetos de Norma, elaborados no âmbito dos ABNT/CB e ONS, circulam para Consulta Pública entre os associados da  ABNT e demais interessados.

 ABNT e demais interessados.

Esta Norma possui o anexo A, de caráter normativo. Esta Norma possui o anexo A, de caráter normativo.

Nesta Norma, todas as referências à energia elétrica dizem respeito à energia ativa, exceto quando indicado. Quando se Nesta Norma, todas as referências à energia elétrica dizem respeito à energia ativa, exceto quando indicado. Quando se tratar de energia reativa, deve-se considerar o defasamento de 90

tratar de energia reativa, deve-se considerar o defasamento de 90oo. A medição de energia ativa com fator de potência. A medição de energia ativa com fator de potência 0,5 indutivo é equivalente a uma medição de energia reativa com fator de potência 0,86 indutivo e a medição de energia 0,5 indutivo é equivalente a uma medição de energia reativa com fator de potência 0,86 indutivo e a medição de energia elétrica ativa com fator de potência unitário é equivalente a uma medição de energia reativa com fator de potência zero elétrica ativa com fator de potência unitário é equivalente a uma medição de energia reativa com fator de potência zero capacitivo ou indutivo.

capacitivo ou indutivo.

Os medidores de encaixe e os de fabricação específica para painéis devem seguir esta Norma no que se refere à Os medidores de encaixe e os de fabricação específica para painéis devem seguir esta Norma no que se refere à es-pecificação, exceto a: dimensões, características da base, terminais, elementos de fixação, tampa, pentes de calibração, pecificação, exceto a: dimensões, características da base, terminais, elementos de fixação, tampa, pentes de calibração, dispositivos de lacração e outras

dispositivos de lacração e outras características especiais que são motivo de normas distintas.características especiais que são motivo de normas distintas. 1 Objetivo

1 Objetivo 1.1

1.1 Esta Norma fixa as condições mínimas exigíveis aplicáveis a medidores eletrônicos, monofásicos e polifásicos, deEsta Norma fixa as condições mínimas exigíveis aplicáveis a medidores eletrônicos, monofásicos e polifásicos, de índice de classe 0,2; 0,5; 1,0 e 2,0 para a medição de energia elétrica em corrente alternada encerrados num mesmo índice de classe 0,2; 0,5; 1,0 e 2,0 para a medição de energia elétrica em corrente alternada encerrados num mesmo invólucro. Esta Norma se aplica também a medidores eletrônicos para múltipla tarifação, devendo para isso atender os invólucro. Esta Norma se aplica também a medidores eletrônicos para múltipla tarifação, devendo para isso atender os requisitos da seção 7.

(2)

Trusted by over 1 million members

Try Scribd

FREE for 30 days to access over 125 million titles without ads or interruptions!

Start Free Trial

Cancel Anytime.

Trusted by over 1 million members

Try Scribd

FREE for 30 days to access over 125 million titles without ads or interruptions!

Start Free Trial

Cancel Anytime.

Trusted by over 1 million members

Try Scribd

FREE for 30 days to access over 125 million titles without ads or interruptions!

Start Free Trial

Cancel Anytime.

Trusted by over 1 million members

Try Scribd

FREE for 30 days to access over 125 million titles without ads or interruptions!

Start Free Trial

Cancel Anytime.

Trusted by over 1 million members

Try Scribd

FREE for 30 days to access over 125 million titles without ads or interruptions!

Start Free Trial

(3)

NBR 14519:2000

NBR 14519:2000

22

1.2

1.2 Esta Norma aplica-se a medidores monofásicos e polifásicos classificados, conforme o tipo de ligação, da seguinteEsta Norma aplica-se a medidores monofásicos e polifásicos classificados, conforme o tipo de ligação, da seguinte forma:

forma:

- Monofásicos a dois fios; - Monofásicos a dois fios; - Monofásicos a três fios; - Monofásicos a três fios;

- Polifásicos, de dois elementos de medição, três fios ligação estrela ou triângulo; - Polifásicos, de dois elementos de medição, três fios ligação estrela ou triângulo; - Polifásicos; de três elementos de medição, quatro fios, ligação estrela ou triângulo. - Polifásicos; de três elementos de medição, quatro fios, ligação estrela ou triângulo. 2 Referências normativas

2 Referências normativas  As normas

 As normas relacionadas a relacionadas a seguir contém seguir contém disposições que, disposições que, ao serem ao serem citadas neste citadas neste texto, constituem texto, constituem prescrições para prescrições para estaesta Norma. As edições indicadas estavam em vigor no momento desta publicação. Como toda norma está sujeita a revisão, Norma. As edições indicadas estavam em vigor no momento desta publicação. Como toda norma está sujeita a revisão, recomenda-se àqueles que realizam acor

recomenda-se àqueles que realizam acordos com base nesta que verifiquem dos com base nesta que verifiquem a conveniência de a conveniência de usarem as edições maisusarem as edições mais recentes das normas citadas a seguir. A ABNT possui

recentes das normas citadas a seguir. A ABNT possui a informação das normas em vigor em um a informação das normas em vigor em um dado momento.dado momento. NBR 5456:1987 - Eletricidade geral -Terminologia

NBR 5456:1987 - Eletricidade geral -Terminologia

NBR 6146:1980 - Invólucros de equipamentos elétricos - Proteção - Especificação NBR 6146:1980 - Invólucros de equipamentos elétricos - Proteção - Especificação NBR 6509:1986 - Instrumentos elétricos e eletrônicos de medição - Terminologia NBR 6509:1986 - Instrumentos elétricos e eletrônicos de medição - Terminologia NBR 9894:1987 - Avaliação e identificação de sistemas de

NBR 9894:1987 - Avaliação e identificação de sistemas de isolação de equipamentos elétricos - Procedimentoisolação de equipamentos elétricos - Procedimento NBR 14520:2000 - Medidores eletrônicos de energia elétrica (estáticos) - Método de ensaio

NBR 14520:2000 - Medidores eletrônicos de energia elétrica (estáticos) - Método de ensaio 3 Definições

3 Definições

Para os efeitos desta Norma, aplicam-se as

Para os efeitos desta Norma, aplicam-se as definições, das NBR 5456 e NBR 6509 e as seguintes:definições, das NBR 5456 e NBR 6509 e as seguintes: 3.1 Medidor 

3.1 Medidor 

3.1.1 medidor de energia

3.1.1 medidor de energia elétrica:elétrica:Instrumento destinado a medir a energia elétrica através da integração da potência emInstrumento destinado a medir a energia elétrica através da integração da potência em relação ao tempo.

relação ao tempo.

3.1.2 medidor eletrônico de energia elétrica:

3.1.2 medidor eletrônico de energia elétrica:Medidor estático no qual a corrente e a tensão agem sobre elementos deMedidor estático no qual a corrente e a tensão agem sobre elementos de estado sólido(componentes eletrônicos) para produzir uma informação de saída proporcional à quantidade de energia estado sólido(componentes eletrônicos) para produzir uma informação de saída proporcional à quantidade de energia elétrica medida.

elétrica medida.

3.1.3 medidor de múltiplas grandezas:

3.1.3 medidor de múltiplas grandezas: Medidor eletrônico de energia elétrica para uso na medição de energia ativa eMedidor eletrônico de energia elétrica para uso na medição de energia ativa e reativa, provido de um certo número de registros, destinado a medir, registrar e armazenar pulsos representativos de várias reativa, provido de um certo número de registros, destinado a medir, registrar e armazenar pulsos representativos de várias grandezas elétricas simultaneamente, tais como quilowatt-hora, quilo volt-ampére-reativo-hora e outras tantas quantas grandezas elétricas simultaneamente, tais como quilowatt-hora, quilo volt-ampére-reativo-hora e outras tantas quantas definidas pelo fabricante.

definidas pelo fabricante. 3.1.4 modelo do medidor:

3.1.4 modelo do medidor: Termo usado para definir um projeto em particular de medidor, produzido por um determinadoTermo usado para definir um projeto em particular de medidor, produzido por um determinado fabricante, tendo as mesmas propriedades metrológicas.

fabricante, tendo as mesmas propriedades metrológicas. 3.1.5 medidor para ligação direta:

3.1.5 medidor para ligação direta:Medidor destinado a ser ligado diretamente ao circuito a ser medido.Medidor destinado a ser ligado diretamente ao circuito a ser medido. 3.1.6 medidor para ligação indireta:

3.1.6 medidor para ligação indireta:Medidor destinado a ser ligado ao circuito a ser medido através de transformadoresMedidor destinado a ser ligado ao circuito a ser medido através de transformadores para instrumentos.

para instrumentos. 3.1.7 medidor padrão:

3.1.7 medidor padrão:Medidor projetado especialmente para serviço de calibração.Medidor projetado especialmente para serviço de calibração. 3.2 Elementos funcionais

3.2 Elementos funcionais 3.2.1 circuitos

3.2.1 circuitos auxiliares:auxiliares:Circuitos destinados à conecção de dispositivos externos.Circuitos destinados à conecção de dispositivos externos. 3.2.2 circuito de

3.2.2 circuito de corrente:corrente:Circuitos do medidor por onde circula a corrente a Circuitos do medidor por onde circula a corrente a ser medida.ser medida. 3.2.3 circuito de tensão:

3.2.3 circuito de tensão: Circuitos do medidor onde é aplicada a tensão a ser medida, podendo incluir o circuito da fonteCircuitos do medidor onde é aplicada a tensão a ser medida, podendo incluir o circuito da fonte de alimentação do medidor.

de alimentação do medidor. 3.2.4 constante Kh:

3.2.4 constante Kh: Correspondente à relação entre a energia elétrica medida pelo medidor e a quantidade de pulsosCorrespondente à relação entre a energia elétrica medida pelo medidor e a quantidade de pulsos elétricos ou sinais luminosos de saída para ensaio. Este valor deve ser expresso em Watt-hora por pulso ou em elétricos ou sinais luminosos de saída para ensaio. Este valor deve ser expresso em Watt-hora por pulso ou em volt-ampére-reativo-hora por pulso.

ampére-reativo-hora por pulso.

 A constante é calculada de acordo com a seguinte expressão:  A constante é calculada de acordo com a seguinte expressão:

Cópia não autorizada Cópia não autorizada

(4)

Trusted by over 1 million members

Try Scribd

FREE for 30 days to access over 125 million titles without ads or interruptions!

Start Free Trial

Cancel Anytime.

Trusted by over 1 million members

Try Scribd

FREE for 30 days to access over 125 million titles without ads or interruptions!

Start Free Trial

Cancel Anytime.

Trusted by over 1 million members

Try Scribd

FREE for 30 days to access over 125 million titles without ads or interruptions!

Start Free Trial

Cancel Anytime.

Trusted by over 1 million members

Try Scribd

FREE for 30 days to access over 125 million titles without ads or interruptions!

Start Free Trial

(5)

NBR 14519:2000

NBR 14519:2000

33

3.2.5 constante Ke:

3.2.5 constante Ke: Quantidade de energia que define a melhor resolução do medidor e define a unidade básicaQuantidade de energia que define a melhor resolução do medidor e define a unidade básica armazenada. Este valor deve ser expresso em Watt-hora por pulso ou

armazenada. Este valor deve ser expresso em Watt-hora por pulso ou em volt-ampére-reativo-hora por pulso.em volt-ampére-reativo-hora por pulso.  A constante é calculada de acordo com a seguinte expressão:

 A constante é calculada de acordo com a seguinte expressão:

P/R P/R Kh Kh Ke Ke==

3.2.6 dispositivo para calibração:

3.2.6 dispositivo para calibração:Dispositivo por meio do qual se calibra o medidor para que indique, dentro dos errosDispositivo por meio do qual se calibra o medidor para que indique, dentro dos erros admissíveis, a energia a ser medida.

admissíveis, a energia a ser medida. 3.2.7 elemento de medição:

3.2.7 elemento de medição: Parte do medidor constituída de uma unidade sensora de tensão e de uma unidade sensoraParte do medidor constituída de uma unidade sensora de tensão e de uma unidade sensora de corrente, que produz uma saída com informação proporcional à grandeza registrada.

de corrente, que produz uma saída com informação proporcional à grandeza registrada. 3.2.8 indicador de operação:

3.2.8 indicador de operação:Dispositivo que fornece um sinal visível da Dispositivo que fornece um sinal visível da operação do medidor.operação do medidor. 3.2.9 memória:

3.2.9 memória:Dispositivo que armazena informações.Dispositivo que armazena informações. 3.2.10 memória não-volátil:

3.2.10 memória não-volátil:Memória que retém as informações armazenadas mesmo na falta Memória que retém as informações armazenadas mesmo na falta de energia elétrica.de energia elétrica. 3.2.11 memória de massa:

3.2.11 memória de massa:Dispositivo eletrônico que faz parte integrante do medidor, onde são armazenados pulsos paraDispositivo eletrônico que faz parte integrante do medidor, onde são armazenados pulsos para posterior visualização e/ou recuperação.

posterior visualização e/ou recuperação. 3.2.12 mostrador:

3.2.12 mostrador:Dispositivo que mostra informações relativas à medição e/ou Dispositivo que mostra informações relativas à medição e/ou às condições de operação do medidor.às condições de operação do medidor. 3.2.13 porta óptica:

3.2.13 porta óptica: Dispositivo de entrada e saída constituído de uma interface de comunicação óptica, dotado de umDispositivo de entrada e saída constituído de uma interface de comunicação óptica, dotado de um elemento foto-receptor e de um elemento foto-emissor, que tem a função de trocar informações entre o medidor e outro elemento foto-receptor e de um elemento foto-emissor, que tem a função de trocar informações entre o medidor e outro equipamento, mantendo-os desacoplados eletricamente e viabilizando funções como calibração, ajuste, programação e equipamento, mantendo-os desacoplados eletricamente e viabilizando funções como calibração, ajuste, programação e leitura do medidor.

leitura do medidor. 3.2.14 relação P/R:

3.2.14 relação P/R: Relação entre as constantes Kh e Ke do medidor, equivalente ao número de pulsos por rotaçãoRelação entre as constantes Kh e Ke do medidor, equivalente ao número de pulsos por rotação (período) dos medidores eletromecânicos dotados de sensor óptico.

(período) dos medidores eletromecânicos dotados de sensor óptico. P/R

P/R = = Kh/KeKh/Ke

3.3 Partes do medidor  3.3 Partes do medidor  3.3.1 base:

3.3.1 base: Parte do medidor destinada à sua instalação e sobre a qual são fixadas a estrutura, a tampa do medidor, oParte do medidor destinada à sua instalação e sobre a qual são fixadas a estrutura, a tampa do medidor, o bloco de terminais e a tampa do bloco de terminais.

bloco de terminais e a tampa do bloco de terminais. 3.3.2 bloco de terminais:

3.3.2 bloco de terminais:Suporte em material isolante agrupando os terminais do mediSuporte em material isolante agrupando os terminais do medi dor.dor. 3.3.3 tampa do bloco de terminais:

3.3.3 tampa do bloco de terminais:Peça destinada a cobrir e proteger o bloco de terminais, o(s) furo(s) inferior(es) dePeça destinada a cobrir e proteger o bloco de terminais, o(s) furo(s) inferior(es) de fixação do medidor e o compartimento do bloco, quando existir.

fixação do medidor e o compartimento do bloco, quando existir. 3.3.4 tampa do medidor:

3.3.4 tampa do medidor:Peça sobreposta à base para cobrir e proteger as partes internas Peça sobreposta à base para cobrir e proteger as partes internas do medidor.do medidor. 3.3.5 terminal terra:

3.3.5 terminal terra: Terminal externo conectado a partes condutoras acessíveis da base do medidor para fins deTerminal externo conectado a partes condutoras acessíveis da base do medidor para fins de segurança pessoal e do equipamento.

segurança pessoal e do equipamento. 3.3.6 placa de identificação:

3.3.6 placa de identificação:Peça destinada à identificação do medidor.Peça destinada à identificação do medidor. 3.4 Grandezas do medidor, erros e termos usados nos ensaios 3.4 Grandezas do medidor, erros e termos usados nos ensaios 3.4.1 índice de classe :

3.4.1 índice de classe : Número que define os limites admissíveis de erro percentual para todos os valores de correnteNúmero que define os limites admissíveis de erro percentual para todos os valores de corrente entre 0,1 In e Imáx, para o fator de potência ativo ou reativo, unitário (e no caso de medidores polifásicos com as cargas entre 0,1 In e Imáx, para o fator de potência ativo ou reativo, unitário (e no caso de medidores polifásicos com as cargas equilibradas), quando o medidor é ensaiado sob condições de referência (inclusive tolerâncias permitidas nos valores de equilibradas), quando o medidor é ensaiado sob condições de referência (inclusive tolerâncias permitidas nos valores de referência) como definido nesta Norma.

referência) como definido nesta Norma. 3.4.2 corrente nominal (In):

3.4.2 corrente nominal (In):Intensidade de corrente para a qual o medidor é projetado e que serve de referência para aIntensidade de corrente para a qual o medidor é projetado e que serve de referência para a realização dos ensaios constantes desta norma.

realização dos ensaios constantes desta norma. 3.4.3 corrente máxima (Imáx):

3.4.3 corrente máxima (Imáx):Maior intensidade de corrente que pode ser conduzida em regime permanente sem que oMaior intensidade de corrente que pode ser conduzida em regime permanente sem que o erro percentual e a elevação de temperatura admissíveis sejam

erro percentual e a elevação de temperatura admissíveis sejam ultrapassados.ultrapassados. 3.4.4 distância de escoamento (fuga):

3.4.4 distância de escoamento (fuga): Menor distância medida sobre a superfície de isolamento entre duas partesMenor distância medida sobre a superfície de isolamento entre duas partes condutoras.

condutoras.

3.4.5 distância de

3.4.5 distância de isolamento:isolamento:Menor distância medida no ar entre duas partes condutoras.Menor distância medida no ar entre duas partes condutoras. Cópia não autorizada

(6)

Trusted by over 1 million members

Try Scribd

FREE for 30 days to access over 125 million titles without ads or interruptions!

Start Free Trial

Cancel Anytime.

Trusted by over 1 million members

Try Scribd

FREE for 30 days to access over 125 million titles without ads or interruptions!

Start Free Trial

Cancel Anytime.

Trusted by over 1 million members

Try Scribd

FREE for 30 days to access over 125 million titles without ads or interruptions!

Start Free Trial

Cancel Anytime.

Trusted by over 1 million members

Try Scribd

FREE for 30 days to access over 125 million titles without ads or interruptions!

Start Free Trial

(7)

NBR 14519:2000

NBR 14519:2000

44

3.4.10 freqüência nominal:

3.4.10 freqüência nominal:Freqüência para qual o medidor é projetado e que serve de referência para a realização dosFreqüência para qual o medidor é projetado e que serve de referência para a realização dos ensaios constantes desta Norma.

ensaios constantes desta Norma. 3.4.11 tensão nominal:

3.4.11 tensão nominal:Tensão para qual o medidor é projetado e que serve de referência para a realização dos ensaiosTensão para qual o medidor é projetado e que serve de referência para a realização dos ensaios constantes desta Norma.

constantes desta Norma. 3.5 Grandezas de influência 3.5 Grandezas de influência

3.5.1 condições de transporte e armazenamento:

3.5.1 condições de transporte e armazenamento:Condições que um medidor que não está operando deve suportar semCondições que um medidor que não está operando deve suportar sem danos e sem degradação de suas características físicas e metrológicas, quando colocado em funcionamento em suas danos e sem degradação de suas características físicas e metrológicas, quando colocado em funcionamento em suas condições operacionais.

condições operacionais. 3.5.2 condições normais de

3.5.2 condições normais de serviço:serviço:Conjunto de faixas de medição especificadas para características do desempenho eConjunto de faixas de medição especificadas para características do desempenho e faixas operacionais especificadas para grandezas de influência, dentro das quais os erros do medidor e suas variações são faixas operacionais especificadas para grandezas de influência, dentro das quais os erros do medidor e suas variações são especificados e determinados.

especificados e determinados. 3.5.3 condições de

3.5.3 condições de referência:referência:Conjunto apropriado de grandezas de influência e de características de desempenho, comConjunto apropriado de grandezas de influência e de características de desempenho, com valores de referência, suas tolerâncias e faixas de referência, em relação ao qual o erro intrínseco é especificado.

valores de referência, suas tolerâncias e faixas de referência, em relação ao qual o erro intrínseco é especificado. 3.5.4 estabilidade térmica:

3.5.4 estabilidade térmica: Condição na qual a variação no erro como conseqüência dos efeitos térmicos for duranteCondição na qual a variação no erro como conseqüência dos efeitos térmicos for durante 20 min inferior a 0,1 vez

20 min inferior a 0,1 vez o erro máximo admissível para a medição que esto erro máximo admissível para a medição que est á sendo considerada.á sendo considerada. 3.5.5 faixa de medição especificada:

3.5.5 faixa de medição especificada:Conjunto de valores de uma grandeza medida para os quais o erro de um medidor Conjunto de valores de uma grandeza medida para os quais o erro de um medidor  deve permanecer dentro de limites especificados.

deve permanecer dentro de limites especificados. 3.5.6 faixa limite de operação:

3.5.6 faixa limite de operação: Condições extremas que um medidor em operação pode suportar sem danos e semCondições extremas que um medidor em operação pode suportar sem danos e sem degradação de suas características metrológicas quando subseqüentemente operado em

degradação de suas características metrológicas quando subseqüentemente operado em suas condições de serviço.suas condições de serviço. 3.5.7 faixa operacional especificada:

3.5.7 faixa operacional especificada:Faixa de valores de uma única grandeza de influência que forma uma parte dasFaixa de valores de uma única grandeza de influência que forma uma parte das condições operacionais.

condições operacionais.

3.5.8 fator de distorção de uma onda:

3.5.8 fator de distorção de uma onda: Razão entre o valor eficaz do resíduo (obtido subtraindo-se de uma ondaRazão entre o valor eficaz do resíduo (obtido subtraindo-se de uma onda alternada, não-senoidal, o seu termo fundamental) e o val

alternada, não-senoidal, o seu termo fundamental) e o val or eficaz da onda completa, expressa em percentagem.or eficaz da onda completa, expressa em percentagem. 3.5.9 grandeza de influência:

3.5.9 grandeza de influência:Qualquer causa, geralmente externa ao medidor, que pode afetar seu desempenho.Qualquer causa, geralmente externa ao medidor, que pode afetar seu desempenho. 3.5.10 interferência eletromagnética:

3.5.10 interferência eletromagnética: Distúrbio eletromagnético irradiado ou conduzido que pode afetar funcional ouDistúrbio eletromagnético irradiado ou conduzido que pode afetar funcional ou metrologicamente o desempenho do medidor.

metrologicamente o desempenho do medidor. 3.5.11 posição normal de serviço:

3.5.11 posição normal de serviço: A  A posição posição vertical vertical obrigatoriamente obrigatoriamente deve deve ser ser definida definida pelo pelo fabricante fabricante para para operaçãooperação normal, podendo incluir outras que o fabricante

normal, podendo incluir outras que o fabricante indicar.indicar. 3.5.12 temperatura de

3.5.12 temperatura de referência:referência:Temperatura ambiente especificada para as condições de referência.Temperatura ambiente especificada para as condições de referência. 3.5.13 coeficiente médio de temperatura:

3.5.13 coeficiente médio de temperatura: Razão entre a variação do erro percentual e a variação da temperatura queRazão entre a variação do erro percentual e a variação da temperatura que produz aquela variação.

produz aquela variação.

3.5.14 variação de erro devido a uma grandeza de influência:

3.5.14 variação de erro devido a uma grandeza de influência:Diferença entre os erros percentuais do medidor quandoDiferença entre os erros percentuais do medidor quando apenas uma grandeza de influência assume sucessivamente dois valores específicos, sendo um deles tomado como o apenas uma grandeza de influência assume sucessivamente dois valores específicos, sendo um deles tomado como o valor de referência.

valor de referência. 3.6 Ensaios

3.6 Ensaios

3.6.1 ensaios de tipo:

3.6.1 ensaios de tipo:Série de ensaios que são realizados em um medidor ou em um pequeno número de medidores doSérie de ensaios que são realizados em um medidor ou em um pequeno número de medidores do mesmo tipo que tenham características idênticas, para verificar se o respectivo modelo do medidor está de acordo com mesmo tipo que tenham características idênticas, para verificar se o respectivo modelo do medidor está de acordo com todos os requisitos desta Norma para o índice de classe de medidores considerada.

todos os requisitos desta Norma para o índice de classe de medidores considerada. 3.7 Termos relacionados com o registro de grandezas

3.7 Termos relacionados com o registro de grandezas 3.7.1 base de tempo:

3.7.1 base de tempo: Fonte de referência para data e horário.Fonte de referência para data e horário. 3.7.2 base de tempo primária:

3.7.2 base de tempo primária:Sistema de tempo estabelecido pela fonte de alimentação Sistema de tempo estabelecido pela fonte de alimentação da rede c.a..da rede c.a.. 3.7.3 base de tempo secundária:

3.7.3 base de tempo secundária: Sistema de tempo estabelecido por uma fonte alternativa, quando a fonte deSistema de tempo estabelecido por uma fonte alternativa, quando a fonte de alimentação da rede c.a.

alimentação da rede c.a. não está disponível ou não é não está disponível ou não é utilizada.utilizada. 3.7.4 saída auxiliar:

3.7.4 saída auxiliar:Dispositivo utilizado para permitir o gerenciamento e Dispositivo utilizado para permitir o gerenciamento e o controle de cargas.o controle de cargas. 3.7.5 indicação de posto tarifário:

3.7.5 indicação de posto tarifário:Forma de indicação usada para visualizar o Posto Tarifário Ativo.Forma de indicação usada para visualizar o Posto Tarifário Ativo. Cópia não autorizada

(8)

Trusted by over 1 million members

Try Scribd

FREE for 30 days to access over 125 million titles without ads or interruptions!

Start Free Trial

Cancel Anytime.

Trusted by over 1 million members

Try Scribd

FREE for 30 days to access over 125 million titles without ads or interruptions!

Start Free Trial

Cancel Anytime.

Trusted by over 1 million members

Try Scribd

FREE for 30 days to access over 125 million titles without ads or interruptions!

Start Free Trial

Cancel Anytime.

Trusted by over 1 million members

Try Scribd

FREE for 30 days to access over 125 million titles without ads or interruptions!

Start Free Trial

(9)

NBR 14519:2000

NBR 14519:2000

55

3.7.10 posto tarifário:

3.7.10 posto tarifário: Cada um dos períodos de tempo pré-programados nos quais são registrados e acumulados,Cada um dos períodos de tempo pré-programados nos quais são registrados e acumulados, separadamente, os dados da energia consumida e/ou demanda de

separadamente, os dados da energia consumida e/ou demanda de energia da instalação consumidora.energia da instalação consumidora. 3.7.11 programa residente:

3.7.11 programa residente: Programa de controle do medidor, armazenado indelevelmente na memória somente dePrograma de controle do medidor, armazenado indelevelmente na memória somente de leitura, o qual é considerado parte integrante do equipamento e

leitura, o qual é considerado parte integrante do equipamento e não pode ser alterado no ambiente de operação não pode ser alterado no ambiente de operação normal.normal. 3.7.12 registrador:

3.7.12 registrador: Dispositivo localizado no interior do medidor, que compreende tanto a(s) memória(s) quanto oDispositivo localizado no interior do medidor, que compreende tanto a(s) memória(s) quanto o mostrador utilizado para armazenar e apresentar informações e registros.

mostrador utilizado para armazenar e apresentar informações e registros. 3.7.13 registrador eletrônico:

3.7.13 registrador eletrônico: Dispositivo integrante do medidor eletrônico de energia elétrica, destinado ao registroDispositivo integrante do medidor eletrônico de energia elétrica, destinado ao registro eletrônico de grandezas para aplicação em tarifas

eletrônico de grandezas para aplicação em tarifas de energia elétrica.de energia elétrica. 3.7.14 registrador de

3.7.14 registrador de múltipla-tarifação:múltipla-tarifação:Registrador eletrônico que, para períodos de Registrador eletrônico que, para períodos de tempo pré-programados, acumula etempo pré-programados, acumula e pode apresentar no mostrador a energia elétrica consumida, a demanda ou outras grandezas elétricas medidas ou pode apresentar no mostrador a energia elétrica consumida, a demanda ou outras grandezas elétricas medidas ou calculadas.

calculadas.

3.7.15 registrador de múlti pla-grandeza:

3.7.15 registrador de múlti pla-grandeza: Registrador eletrônico com capacidade de armazenar as grandezas medidas,Registrador eletrônico com capacidade de armazenar as grandezas medidas, de acordo com intervalos de tempos programados, relacionados com data, horário e outros parâmetros programáveis. de acordo com intervalos de tempos programados, relacionados com data, horário e outros parâmetros programáveis. Devem também realizar as funções de relógio, calendário e gerenciador de outras operações de acordo com os dados de Devem também realizar as funções de relógio, calendário e gerenciador de outras operações de acordo com os dados de programação.

programação.

4 Classificação em modelos e grupos 4 Classificação em modelos e grupos 4.1 Modelo

4.1 Modelo 4.1.1

4.1.1Termo utilizado para definir um projeto particular de medidor, por Termo utilizado para definir um projeto particular de medidor, por um mesmo fabricante, possuindo:um mesmo fabricante, possuindo: a) propriedades metrológicas similares;

a) propriedades metrológicas similares;

b) mesma construção uniforme que determina estas propriedades; b) mesma construção uniforme que determina estas propriedades; c) mesma relação entre a corrente máxima e

c) mesma relação entre a corrente máxima e a corrente nominal.a corrente nominal. 4.1.2

4.1.2O modelo de um medidor pode ter vários O modelo de um medidor pode ter vários valores de corrente nominal e tensão nominal.valores de corrente nominal e tensão nominal. 4.1.3

4.1.3Medidores feitos por fabricantes distintos, ainda que tenham o mesmo projeto básico e apresentem características co-Medidores feitos por fabricantes distintos, ainda que tenham o mesmo projeto básico e apresentem características co-muns, devem ter designação de modelo diferente.

muns, devem ter designação de modelo diferente. 4.2 Grupo

4.2 Grupo

Medidores de um mesmo modelo são divididos em grupos, designados por letras ou números, ou por uma combinação de Medidores de um mesmo modelo são divididos em grupos, designados por letras ou números, ou por uma combinação de letras e números, de acordo com as seguintes características:

letras e números, de acordo com as seguintes características: a) corrente nominal; a) corrente nominal; b) tensão nominal; b) tensão nominal; c) freqüência nominal; c) freqüência nominal; d) dimensões externas. d) dimensões externas. 5

5 CaracterístiCaracterísticas construtivascas construtivas 5.1 Requisitos mecânicos gerais 5.1 Requisitos mecânicos gerais 5.1.1

5.1.1Os medidores devem ser projetados e construídos de modo que evitem gerar qualquer perigo nas condições normaisOs medidores devem ser projetados e construídos de modo que evitem gerar qualquer perigo nas condições normais de uso, de modo a assegurar especialmente a segurança pessoal contra choques elétricos e os efeitos de temperaturas de uso, de modo a assegurar especialmente a segurança pessoal contra choques elétricos e os efeitos de temperaturas excessivas, a proteção contra a propagação de

excessivas, a proteção contra a propagação de fogo, a proteção contra a penetração de objetos sólidos, fogo, a proteção contra a penetração de objetos sólidos, poeira e água.poeira e água. 5.1.2

5.1.2 Todas as partes sujeitas à corrosão, em condições normais de serviço, devem ser eficientemente protegidas.Todas as partes sujeitas à corrosão, em condições normais de serviço, devem ser eficientemente protegidas. Qualquer revestimento protetor não deve ser passível de danos por manuseio normal nem de danos causados pela Qualquer revestimento protetor não deve ser passível de danos por manuseio normal nem de danos causados pela expo-sição ao ar ambiente, sob condições normais de serviço. Os medidores devem ter condições de suportar a radiação solar  sição ao ar ambiente, sob condições normais de serviço. Os medidores devem ter condições de suportar a radiação solar  sem degradar significativamente os materiais.

sem degradar significativamente os materiais. 5.2 Base

5.2 Base  A

 A base base deve deve ser ser de de construção construção rígida, rígida, não não deve deve ter ter parafusos, parafusos, rebites, rebites, ou ou dispositivos dispositivos de de fixação fixação das das partes partes internas internas dodo medidor que possam ser retirados sem violação dos selos da tampa do medidor. A base deve ter dispositivo para sustentar  medidor que possam ser retirados sem violação dos selos da tampa do medidor. A base deve ter dispositivo para sustentar 

Cópia não autorizada Cópia não autorizada

(10)

Trusted by over 1 million members

Try Scribd

FREE for 30 days to access over 125 million titles without ads or interruptions!

Start Free Trial

Cancel Anytime.

Trusted by over 1 million members

Try Scribd

FREE for 30 days to access over 125 million titles without ads or interruptions!

Start Free Trial

Cancel Anytime.

Trusted by over 1 million members

Try Scribd

FREE for 30 days to access over 125 million titles without ads or interruptions!

Start Free Trial

Cancel Anytime.

Trusted by over 1 million members

Try Scribd

FREE for 30 days to access over 125 million titles without ads or interruptions!

Start Free Trial

(11)

NBR 14519:2000

NBR 14519:2000

66

5.4 Bloco de

5.4 Bloco de terminaisterminais

O bloco de terminais deve ser feito de material isolante capaz de não apresentar deformações após o medidor ter sido O bloco de terminais deve ser feito de material isolante capaz de não apresentar deformações após o medidor ter sido submetido ao ensaio de aquecimento com a corrente máxima. Deve ter tampa independente da tampa do medidor, estar  submetido ao ensaio de aquecimento com a corrente máxima. Deve ter tampa independente da tampa do medidor, estar  adaptado à base de modo a impedir a entrada de insetos, poeira, umidade e não permitir a fraude por introdução de corpos adaptado à base de modo a impedir a entrada de insetos, poeira, umidade e não permitir a fraude por introdução de corpos estranhos. A sua fixação à base deve ser de forma que somente possa ser retirado com o rompimento dos selos da tampa estranhos. A sua fixação à base deve ser de forma que somente possa ser retirado com o rompimento dos selos da tampa do medidor. A posição dos terminais do neutro deve ser identificada pela cor azul, na face frontal do bloco de terminais para do medidor. A posição dos terminais do neutro deve ser identificada pela cor azul, na face frontal do bloco de terminais para medidores polifásicos de ligação direta.

medidores polifásicos de ligação direta. 5.5 Terminais

5.5 Terminais 5.5.1

5.5.1Os terminais de corrente do medidor devem possuir dois parafusos de modo a garantir a fixação segura e permanenteOs terminais de corrente do medidor devem possuir dois parafusos de modo a garantir a fixação segura e permanente de condutores de 4 mm

de condutores de 4 mm22 a 35 mma 35 mm22, para medidores monofásicos e de 4 mm, para medidores monofásicos e de 4 mm22 a 50 mma 50 mm22 para medidores polifásicos, parapara medidores polifásicos, para uso até 120 A e de até 95 mm

uso até 120 A e de até 95 mm22 para medidores polifásicos para uso até 200 A, os quais devem ter capacidade para su-para medidores polifásicos para uso até 200 A, os quais devem ter capacidade para su-portar a corrente máxima do medidor.

portar a corrente máxima do medidor. 5.5.2

5.5.2 Os terminais de potencial dos medidores polifásicos para medição indireta, devem permitir a ligação segura eOs terminais de potencial dos medidores polifásicos para medição indireta, devem permitir a ligação segura e permanente de um a três fios condutores de 2,5 mm

permanente de um a três fios condutores de 2,5 mm22. Os terminais de corrente dos medidores polifásicos para medição. Os terminais de corrente dos medidores polifásicos para medição indireta devem permitir a ligação segura e

indireta devem permitir a ligação segura e permanente de condutores numa faixa de, no mínimo, permanente de condutores numa faixa de, no mínimo, 2,5 mm2,5 mm22a 16 mma 16 mm22.. 5.5.3

5.5.3Os terminais não devem ser passíveis de deslocamentos para o interior do medidor, independente dos parafusos deOs terminais não devem ser passíveis de deslocamentos para o interior do medidor, independente dos parafusos de fixação dos cabos de ligação.

fixação dos cabos de ligação. 5.6 Terminal de terra

5.6 Terminal de terra

O terminal de terra, quando existir, destina-se ao aterramento de invólucros metálicos e deve ser eletricamente ligado às O terminal de terra, quando existir, destina-se ao aterramento de invólucros metálicos e deve ser eletricamente ligado às partes metálicas externas acessíveis do medidor. Deve estar localizado adjacente a seu bloco de terminais, deve poder  partes metálicas externas acessíveis do medidor. Deve estar localizado adjacente a seu bloco de terminais, deve poder  acomodar um co

acomodar um condutor que tendutor que tenha uma seção nha uma seção transversal transversal entre 6 mmentre 6 mm22 e 16 mme 16 mm22, preferencialmente equivalente aos, preferencialmente equivalente aos condutores principais de corrente. Depois da instalação, o cabo no terminal de terra deve ter uma fixação tal que não condutores principais de corrente. Depois da instalação, o cabo no terminal de terra deve ter uma fixação tal que não permita o seu afrouxamento acidental.

permita o seu afrouxamento acidental. 5.7 Tampa do bloco de terminais 5.7 Tampa do bloco de terminais  A

 A tampa tampa do do bloco bloco de de terminais terminais deve deve conter conter a a inscrição inscrição LINHA-CARGA, LINHA-CARGA, gravada gravada externamente externamente de de forma forma indelével. indelével. OO parafuso de fixação, quando existir, deve ser solidário à tampa. Deve ter dispositivo para lacração independente da tampa parafuso de fixação, quando existir, deve ser solidário à tampa. Deve ter dispositivo para lacração independente da tampa do medidor.

do medidor.

5.8 Distâncias de isolamento e distâncias de

5.8 Distâncias de isolamento e distâncias de escoameescoamentonto Os medidores devem possuir distâncias mínimas de

Os medidores devem possuir distâncias mínimas de isolamento e escoamento conforme especificado na tabela isolamento e escoamento conforme especificado na tabela 1.1. Tabela 1 -

Tabela 1 - Distâncias de isolamento e de escoamentoDistâncias de isolamento e de escoamento Distâncias mínimas Distâncias mínimas

(mm) (mm) Tensão entre fase e neutro

Tensão entre fase e neutro (V) (V) Isolamento Escoamento Isolamento Escoamento  Até 25  Até 25 1 1 11 de de 26 26 a a 60 60 2 2 22 de de 61 61 a a 250 250 3 3 33 de de 251 251 a a 450 450 3 3 44 de de 451 451 a a 600 600 4 4 66 5.9 Dispositivo de lacração 5.9 Dispositivo de lacração

Todo medidor deve ter dispositivos independentes para lacração da tampa do medidor, da tampa do bloco de terminais e Todo medidor deve ter dispositivos independentes para lacração da tampa do medidor, da tampa do bloco de terminais e do dispositivo de reposição de demanda. Os diâmetros dos orifícios dos dispositivos de lacração não devem ser inferiores a do dispositivo de reposição de demanda. Os diâmetros dos orifícios dos dispositivos de lacração não devem ser inferiores a 2,0 mm.

2,0 mm.

5.10 Mostrador de valores medidos 5.10 Mostrador de valores medidos 5.10.1

5.10.1 A informação pode  A informação pode ser apresentada por registrador ser apresentada por registrador eletrônico ou eletromecânico. eletrônico ou eletromecânico. No caso de No caso de mostrador único, devemostrador único, deve ser possível mostrar, ciclicamente, todos os registros relacionados com os dados de faturamento. Cada um dos registros, ser possível mostrar, ciclicamente, todos os registros relacionados com os dados de faturamento. Cada um dos registros,

Cópia não autorizada Cópia não autorizada

(12)

Trusted by over 1 million members

Try Scribd

FREE for 30 days to access over 125 million titles without ads or interruptions!

Start Free Trial

Cancel Anytime.

Trusted by over 1 million members

Try Scribd

FREE for 30 days to access over 125 million titles without ads or interruptions!

Start Free Trial

Cancel Anytime.

Trusted by over 1 million members

Try Scribd

FREE for 30 days to access over 125 million titles without ads or interruptions!

Start Free Trial

Cancel Anytime.

Trusted by over 1 million members

Try Scribd

FREE for 30 days to access over 125 million titles without ads or interruptions!

Start Free Trial

(13)

Trusted by over 1 million members

Try Scribd

FREE for 30 days to access over 125 million titles without ads or interruptions!

Start Free Trial

Cancel Anytime.

NBR 14519:2000

NBR 14519:2000

77

5.12 Dispositivo de saída auxiliar para usuário 5.12 Dispositivo de saída auxiliar para usuário

O dispositivo de saída auxiliar para usuário deve ser do tipo saída serial com as características indicadas em 5.12.1. Outros O dispositivo de saída auxiliar para usuário deve ser do tipo saída serial com as características indicadas em 5.12.1. Outros tipos de saída auxiliar para usuário

tipos de saída auxiliar para usuário ficam de comum acordo entre comprador e fornecedor.ficam de comum acordo entre comprador e fornecedor. 5.12.1 Saída serial

5.12.1 Saída serial

Deve atender as seguintes condições: Deve atender as seguintes condições:

a) deverá ser conforme uma das seguintes opções: a) deverá ser conforme uma das seguintes opções:

- composta a dois terminais, com +5

- composta a dois terminais, com +5 V sobreposto (incorporado);V sobreposto (incorporado); - composta a dois terminais com coletor

- composta a dois terminais com coletor aberto com as seguintes características:aberto com as seguintes características: - configuração em coletor aberto;

- configuração em coletor aberto; - tensão máxima aplicável com c

- tensão máxima aplicável com contatos abertos: 30 Vc.c. ;ontatos abertos: 30 Vc.c. ; - corrente máxima com contatos abertos: 0,01 mA c.c. ; - corrente máxima com contatos abertos: 0,01 mA c.c. ; - tensão máxima com contatos fechados: 0,8 Vc.c. ; - tensão máxima com contatos fechados: 0,8 Vc.c. ; - corrente máxima com contatos fechados: 3

- corrente máxima com contatos fechados: 3 mA c.c..mA c.c..

b) no esquema de ligações deverá constar a simbologia SU - e SU+ (caso a saída serial seja a do tipo composta a dois b) no esquema de ligações deverá constar a simbologia SU - e SU+ (caso a saída serial seja a do tipo composta a dois terminais, com +5 V sobreposto (incorporado)) ou SC- e SC+ (caso a saída serial seja a do tipo composta a dois terminais, com +5 V sobreposto (incorporado)) ou SC- e SC+ (caso a saída serial seja a do tipo composta a dois terminais, com coletor aberto);

terminais, com coletor aberto);

c) comunicação assíncrona unidirecional; c) comunicação assíncrona unidirecional; d) caracteres: 1

d) caracteres: 1start bit start bit , 8, 8bitsbitsde dados, 1de dados, 1stop bit stop bit ;; e) tamanho do bloco: oito caracteres (80

e) tamanho do bloco: oito caracteres (80bitsbits);); f) caracteres do mesmo bloco enviados sem

f) caracteres do mesmo bloco enviados sem tempo entre eles;tempo entre eles; g) tempo entre inícios de blocos consecutivos:

g) tempo entre inícios de blocos consecutivos: 1 s cheio;1 s cheio; h) transmissão a 110

h) transmissão a 110baudsbauds+ 3 %;+ 3 %; i) nível lógico " 1 "

i) nível lógico " 1 " corresponde à saída desativada (correntecorresponde à saída desativada (corrente≤≤100100µµ A); A);  j) dados binários, exceto quando indicado;

 j) dados binários, exceto quando indicado;

l) a cada fim de intervalo de demanda, o bloco correspondente a este momento deve ser enviado três vezes l) a cada fim de intervalo de demanda, o bloco correspondente a este momento deve ser enviado três vezes consecu-tivamente,

tivamente,

m) repete os mesmos dados, uma vez a cada segundo cheio; m) repete os mesmos dados, uma vez a cada segundo cheio; n) a capacidade mínima de corrente deverá ser de

n) a capacidade mínima de corrente deverá ser de 10 mA com a saída ativada com 3 10 mA com a saída ativada com 3 V.V. 5.13 Porta óptica

5.13 Porta óptica

 A porta óptica, deve ter características, forma e dimensões de uma das figuras 1 e 2

 A porta óptica, deve ter características, forma e dimensões de uma das figuras 1 e 2desta Norma.desta Norma. 5.13.1

5.13.1A porta óptica tipo 1, descrita na figura 1, deve possuir as seguintes características :A porta óptica tipo 1, descrita na figura 1, deve possuir as seguintes características : Cópia não autorizada

(14)

Trusted by over 1 million members

Try Scribd

FREE for 30 days to access over 125 million titles without ads or interruptions!

Start Free Trial

Cancel Anytime.

Trusted by over 1 million members

Try Scribd

FREE for 30 days to access over 125 million titles without ads or interruptions!

Start Free Trial

Cancel Anytime.

Trusted by over 1 million members

Try Scribd

FREE for 30 days to access over 125 million titles without ads or interruptions!

Start Free Trial

(15)

Trusted by over 1 million members

Try Scribd

FREE for 30 days to access over 125 million titles without ads or interruptions!

Start Free Trial

Cancel Anytime.

NBR 14519:2000

NBR 14519:2000

88

5.13.2

5.13.2A porta óptica Tipo 2, descrita na figura A porta óptica Tipo 2, descrita na figura 2, deve possuir as seguintes as 2, deve possuir as seguintes as características:características: a) acoplamento óptico (infravermelho) no próprio conector;

a) acoplamento óptico (infravermelho) no próprio conector; b) as características luminosas do foto emissor

b) as características luminosas do foto emissor devem estar de acordo com a tabela devem estar de acordo com a tabela 3;3; c) as distâncias máximas entre lentes deve ser de 6 mm;

c) as distâncias máximas entre lentes deve ser de 6 mm; d) o desvio máximo permitido entre os

d) o desvio máximo permitido entre os eixos do foto emissor e foto receptor deve eixos do foto emissor e foto receptor deve ser de 10°;ser de 10°; e) a transmissão deve ser assíncrona, bidirecional não simultânea, a uma taxa de 9 600 bits/s. e) a transmissão deve ser assíncrona, bidirecional não simultânea, a uma taxa de 9 600 bits/s.

Tabela 3 - Característica do foto emissor da porta óptica tipo 2 Tabela 3 - Característica do foto emissor da porta óptica tipo 2 Parâmetros

Parâmetros Mín. Mín. Típico Típico Máx. Máx. UnidadeUnidade Po

Po - - Potência Potência de de saída saída irradiada irradiada 0,5 0,5 1,2 1,2 - - mW/Sr mW/Sr  p

p - - Comprimento Comprimento de de onda onda 915 915 940 940 975 975 nmnm Largura

Largura da da faixa faixa de de emissão emissão - - 50 50 75 75 nmnm HI

HI - - Ângulo Ângulo do do feixe feixe - - Emissão Emissão - - 50% 50% - - 15 15 - - grausgraus

5.14 Placa de identificação 5.14 Placa de identificação

Todo medidor deve ser provido de placa de identificação colocada de modo a ser facilmente visível com a tampa do Todo medidor deve ser provido de placa de identificação colocada de modo a ser facilmente visível com a tampa do medidor no lugar, contendo, no mínimo, as

medidor no lugar, contendo, no mínimo, as seguintes informações no idioma português e marcadas de seguintes informações no idioma português e marcadas de modo indelével:modo indelével: -

- Nome Nome ou ou marca marca do do fabricante fabricante ( ( );); -

- Número Número de de série série ( ( );); -

- Ano Ano de de fabricação fabricação ( ( );); -

- Modelo Modelo ( ( ););

-

- Freqüência Freqüência e e tensão tensão ( ( xx xx Hz, Hz, xx xx V V );); -

- Corrente Corrente nominal nominal e e máxima máxima ( ( xx xx ( ( xx xx ) ) A A );); -

- Número Número de de fases fases ( ( x x FASES FASES );); -

- Número Número de de elementos elementos de de medição medição (x (x ELEMENTOS ELEMENTOS ou ou EL);EL); -

- Número Número de de fios fios ( ( n n FIOS FIOS );); -

- Constante Constante ( ( Kh Kh x,x x,x );); -

- Relação Relação P/R P/R ( ( P/R P/R xx xx );); -

- Índice Índice de de classe classe ( ( );); -

- Portaria Portaria de de aprovação aprovação de de modelo modelo (INMETRO (INMETRO _____/___);_____/___); - Esquema de ligações

- Esquema de ligações

- Espaço para identificação do usuário, - Espaço para identificação do usuário,

com dimensões

com dimensões mínimas de 10 mínimas de 10 mm x 50 mm x 50 mm.mm. NOTAS

NOTAS

1 Na placa de identificação deve constar um valor para tensão e corrente sendo que o valor para corrente máxima deve estar entre 1 Na placa de identificação deve constar um valor para tensão e corrente sendo que o valor para corrente máxima deve estar entre parênteses. No caso de medidores com seleção automática de tensão, deverão constar os valores mínimos e máximos de tensão parênteses. No caso de medidores com seleção automática de tensão, deverão constar os valores mínimos e máximos de tensão admissíveis.

admissíveis.

2 Caso não seja possível constar o esquema de ligações na placa de identificação, o mesmo deverá estar colocado em lugar de fácil 2 Caso não seja possível constar o esquema de ligações na placa de identificação, o mesmo deverá estar colocado em lugar de fácil visualização quando da instalação do medidor.

visualização quando da instalação do medidor.

Dimensões em milímetros Dimensões em milímetros Cópia não autorizada

(16)

Trusted by over 1 million members

Try Scribd

FREE for 30 days to access over 125 million titles without ads or interruptions!

Start Free Trial

Cancel Anytime.

Trusted by over 1 million members

Try Scribd

FREE for 30 days to access over 125 million titles without ads or interruptions!

Start Free Trial

Cancel Anytime.

Trusted by over 1 million members

Try Scribd

FREE for 30 days to access over 125 million titles without ads or interruptions!

Start Free Trial

(17)

Trusted by over 1 million members

Try Scribd

FREE for 30 days to access over 125 million titles without ads or interruptions!

Start Free Trial

Cancel Anytime.

NBR 14519:2000

NBR 14519:2000

99

Dimensões em milímetros Dimensões em milímetros Cópia não autorizada

(18)

Trusted by over 1 million members

Try Scribd

FREE for 30 days to access over 125 million titles without ads or interruptions!

Start Free Trial

Cancel Anytime.

Trusted by over 1 million members

Try Scribd

FREE for 30 days to access over 125 million titles without ads or interruptions!

Start Free Trial

Cancel Anytime.

Trusted by over 1 million members

Try Scribd

FREE for 30 days to access over 125 million titles without ads or interruptions!

Start Free Trial

(19)

Trusted by over 1 million members

Try Scribd

FREE for 30 days to access over 125 million titles without ads or interruptions!

Start Free Trial

Cancel Anytime.

NBR 14519:2000

NBR 14519:2000

10

10

6.1.2.3

6.1.2.3Para medidores polifásicos instalados com transformadores para instrumentos, a corrente nominal deve ser 2,5 A ePara medidores polifásicos instalados com transformadores para instrumentos, a corrente nominal deve ser 2,5 A e a corrente máxima deve ser de 10

a corrente máxima deve ser de 10 A ou 20 A.A ou 20 A. 6.1.3 Freqüência nominal

6.1.3 Freqüência nominal

O valor padronizado para a freqüência nominal é

O valor padronizado para a freqüência nominal é de 60 Hz.de 60 Hz. 6.1.4 Disposição dos terminais

6.1.4 Disposição dos terminais

 A disposição dos terminais do medidor deve ser do tipo Linha-Carga.  A disposição dos terminais do medidor deve ser do tipo Linha-Carga.

6.1.5 Ligações internas 6.1.5 Ligações internas

 As ligações internas dos medidores devem estar de acordo com as figuras 3 a 8.  As ligações internas dos medidores devem estar de acordo com as figuras 3 a 8.

Figura 3 - Disposição dos terminais e esquema de ligações internas dos medidores de energia elétrica Figura 3 - Disposição dos terminais e esquema de ligações internas dos medidores de energia elétrica

monofásico a dois fios monofásico a dois fios Cópia não autorizada

(20)

Trusted by over 1 million members

Try Scribd

FREE for 30 days to access over 125 million titles without ads or interruptions!

Start Free Trial

Cancel Anytime.

Trusted by over 1 million members

Try Scribd

FREE for 30 days to access over 125 million titles without ads or interruptions!

Start Free Trial

Cancel Anytime.

Trusted by over 1 million members

Try Scribd

FREE for 30 days to access over 125 million titles without ads or interruptions!

Start Free Trial

(21)

Trusted by over 1 million members

Try Scribd

FREE for 30 days to access over 125 million titles without ads or interruptions!

Start Free Trial

Cancel Anytime.

NBR 14519:2000

NBR 14519:2000

11

11

NOTA - A simbologia SU- e SU+ ou SC- e SC+,

NOTA - A simbologia SU- e SU+ ou SC- e SC+, é somente válida para medidores com saída serial.é somente válida para medidores com saída serial.

Figura 5 - Disposição dos terminais e esquema de ligações internas dos medidores de energia elétrica Figura 5 - Disposição dos terminais e esquema de ligações internas dos medidores de energia elétrica polifásicos de dois elementos de medição, três fios, com neutro central, para medição direta polifásicos de dois elementos de medição, três fios, com neutro central, para medição direta

Cópia não autorizada Cópia não autorizada

(22)

Trusted by over 1 million members

Try Scribd

FREE for 30 days to access over 125 million titles without ads or interruptions!

Start Free Trial

Cancel Anytime.

Trusted by over 1 million members

Try Scribd

FREE for 30 days to access over 125 million titles without ads or interruptions!

Start Free Trial

Cancel Anytime.

Trusted by over 1 million members

Try Scribd

FREE for 30 days to access over 125 million titles without ads or interruptions!

Start Free Trial

(23)

Trusted by over 1 million members

Try Scribd

FREE for 30 days to access over 125 million titles without ads or interruptions!

Start Free Trial

Cancel Anytime.

Trusted by over 1 million members

Try Scribd

FREE for 30 days to access over 125 million titles without ads or interruptions!

Start Free Trial

Cancel Anytime.

NBR 14519:2000

NBR 14519:2000

12

12

NOTA - A simbologia SU- e SU+ ou SC- e SC+,

NOTA - A simbologia SU- e SU+ ou SC- e SC+, é somente válida para medidores com saída serial.é somente válida para medidores com saída serial.

Figura 7 - Disposição dos terminais e esquema de ligações internas dos medidores de energia elétrica Figura 7 - Disposição dos terminais e esquema de ligações internas dos medidores de energia elétrica

polifásicos de três elemento

polifásicos de três elementos de medição, quatro fios, s de medição, quatro fios, ligação estrela ou triângulo, paraligação estrela ou triângulo, para medição direta

medição direta Cópia não autorizada

(24)

Trusted by over 1 million members

Try Scribd

FREE for 30 days to access over 125 million titles without ads or interruptions!

Start Free Trial

Cancel Anytime.

Trusted by over 1 million members

Try Scribd

FREE for 30 days to access over 125 million titles without ads or interruptions!

Start Free Trial

(25)

Trusted by over 1 million members

Try Scribd

FREE for 30 days to access over 125 million titles without ads or interruptions!

Start Free Trial

Cancel Anytime.

Trusted by over 1 million members

Try Scribd

FREE for 30 days to access over 125 million titles without ads or interruptions!

Start Free Trial

Cancel Anytime.

NBR 14519:2000

NBR 14519:2000

13

13

6.1.6 Dimensões máximas 6.1.6 Dimensões máximas

 As dimensões máximas dos medidores devem estar de acordo com a figura 9.  As dimensões máximas dos medidores devem estar de acordo com a figura 9.

B B  A  A CC Dimensões em mm Dimensões em mm  A  A B B CC Monofásico Monofásico 140 140 190 190 120120 Cópia não autorizada

(26)

Trusted by over 1 million members

Try Scribd

FREE for 30 days to access over 125 million titles without ads or interruptions!

Start Free Trial

Cancel Anytime.

Trusted by over 1 million members

Try Scribd

FREE for 30 days to access over 125 million titles without ads or interruptions!

Start Free Trial

(27)

Trusted by over 1 million members

Try Scribd

FREE for 30 days to access over 125 million titles without ads or interruptions!

Start Free Trial

Cancel Anytime.

Trusted by over 1 million members

Try Scribd

FREE for 30 days to access over 125 million titles without ads or interruptions!

Start Free Trial

Cancel Anytime.

NBR 14519:2000

NBR 14519:2000

14

14

Tabela 5 -

Tabela 5 - Umidade relativaUmidade relativa Média

Média anual anual < < 80%80%

Para 30 dias, estando distribuídos de modo natural pelo período Para 30 dias, estando distribuídos de modo natural pelo período de um ano

de um ano

95% 95%

Ocasionalmente

Ocasionalmente nos nos outros outros dias dias 85%85%

7 Registradores 7 Registradores

Esta seção fixa as condições mínimas exigíveis aplicáveis aos registradores eletrônicos de múltipla tarifação utilizados em Esta seção fixa as condições mínimas exigíveis aplicáveis aos registradores eletrônicos de múltipla tarifação utilizados em medidores de energia elétrica.

medidores de energia elétrica. 7.1 Características construtivas 7.1 Características construtivas 7.1.1 Construção e manufatura 7.1.1 Construção e manufatura

Os registradores para múltipla tarifação devem ser construídos de modo a se obter estabilidade de desempenho, Os registradores para múltipla tarifação devem ser construídos de modo a se obter estabilidade de desempenho, confiabilidade e precisão em condições normais de operação. Os registradores devem ser dotados de algum tipo de modo confiabilidade e precisão em condições normais de operação. Os registradores devem ser dotados de algum tipo de modo teste. teste. 7.1.2 Mostrador  7.1.2 Mostrador  7.1.2.1 Tipo de mostrador  7.1.2.1 Tipo de mostrador 

O mostrador deve ser do tipo digital. Todas as informações apresentadas devem ser perfeitamente legíveis frontalmente. O mostrador deve ser do tipo digital. Todas as informações apresentadas devem ser perfeitamente legíveis frontalmente. 7.1.2.2 Tamanhos dos dígitos

7.1.2.2 Tamanhos dos dígitos  A altura

 A altura dos dígitos dos dígitos das grandezas das grandezas e códigos e códigos identificadores apresentados identificadores apresentados no mostrador, não no mostrador, não deve ser deve ser inferior a inferior a 5,0 mm 5,0 mm ee nem mais estreitos do que 3,00

nem mais estreitos do que 3,00 mm, considerando-se o dígito de sete segmentos completo.mm, considerando-se o dígito de sete segmentos completo. 7.1.2.3 Quantidade de dígitos

7.1.2.3 Quantidade de dígitos

Deverá ter seis dígitos no mostrador para apresentar adequadamente as grandezas e/ou pulsos. O ponto decimal da Deverá ter seis dígitos no mostrador para apresentar adequadamente as grandezas e/ou pulsos. O ponto decimal da grandeza demanda de energia elétrica apresentada no mostrador, deve ser

grandeza demanda de energia elétrica apresentada no mostrador, deve ser programável para até três casas decimais.programável para até três casas decimais. 7.1.2.4 Código identificador 

7.1.2.4 Código identificador 

Se no mostrador forem apresentadas seqüências de grandezas ou pulsos com informações diferentes, um código Se no mostrador forem apresentadas seqüências de grandezas ou pulsos com informações diferentes, um código identificador de no mínimo dois dígitos deverá ser criado para identificar individualmente cada uma delas; este código deve identificador de no mínimo dois dígitos deverá ser criado para identificar individualmente cada uma delas; este código deve

Cópia não autorizada Cópia não autorizada

(28)

Trusted by over 1 million members

Try Scribd

FREE for 30 days to access over 125 million titles without ads or interruptions!

Start Free Trial

Cancel Anytime.

Trusted by over 1 million members

Try Scribd

FREE for 30 days to access over 125 million titles without ads or interruptions!

Start Free Trial

Referências

Documentos relacionados

Combater o insucesso e o abandono escolar; Contribuir para a formação integral das crianças e jovens; Corresponder ao desejo de cultivar o gosto pelo saber; Integração sócio

É obrigação do administrador da factoring a prevenção de conflitos entre os interesses comerciais e empresariais e os mecanismos de prevenção à lavagem de dinheiro e ao

A fase de provas de seleção compreende Provas de Avaliação da Condição Física, Prova de Avaliação de Conhecimentos em Língua Inglesa, Provas de Avaliação

No presente estudo foi verificado que, em ratas pseudo-ooforectomizadas e submetidas à imobilização do MPD, tanto a remobilização livre (G2) como em escada (G3),

O custo total inclui o custo operacional do sistema elétrico brasileiro (combustível, custo variável de operação e manutenção, custos de partida e parada, custos de rampa) para o

Esta fonte de carbono liberada pode promover o crescimento não apenas destes mas também de outros microrganismos deterioradores. Assim, barricas novas apresentam maior potencial para

O pintor traz à São Paulo dois novos elementos para a sensibilidade artística: (1) uma pintura lírica, fora dos padrões acadêmicos, baseada, em grande parte, na prática da

Cláusula segunda Este convênio entra em vigor na data de sua publicação no Diário Oficial da União, produzindo efeitos a partir do primeiro dia do segundo mês