• Nenhum resultado encontrado

Relatório da Plenária Nacional dos SPF Data: 14 de abril de 2011

N/A
N/A
Protected

Academic year: 2021

Share "Relatório da Plenária Nacional dos SPF Data: 14 de abril de 2011"

Copied!
10
0
0

Texto

(1)

Relatório da Plenária Nacional dos SPF

Data: 14 de abril de 2011

Local: Plenário José de Paiva Neto – Parlamundi/LBV – Brasília-DF

Entidades Presentes:

Entidades Delegados (as) Observadores (as) Total ANDES-SN 16 14 30 ASFOC-SN 07 37 44 ASSIBGE-SN 17 10 27 CNTSS 00 01 01 CONDSEF 00 01 01 CSP-CONLUTAS 03 01 04 CTB 01 00 01 FASUBRA 07 01 08 FENASPS 36 17 53 SINASEFE 14 13 27 SINDIFISCO Nacional 03 00 03 FENAJUFE

*

00 02 02 Total 104 97 201

*

Entidade não integrante da CNESF

Observação: Tendo em vista a grande manifestação do dia 13.04 na Esplanada dos Ministérios, essa plenária contou ainda com a presença de, aproximadamente, 120 companheiros e companheiras, na condição de ouvintes, perfazendo um total de representantes das entidades nacionais e de base, em torno, de 320 pessoas.

Composição da Mesa Diretora:

ANDES-SN (Josevaldo Cunha) – ASSIBGE-SN (Paulo Dill) – FENASPS (José de

(2)

CNESF – SCS Quadra 02 Edifício São Paulo Sala 517 Brasília-DF

Início dos Trabalhos

Antes de submeter à aprovação da proposta de pauta encaminhada na convocatória da plenária, a mesa facultou a palavra a uma representante do Sinasefe – portadora de deficiência visual, com assistência de uma monitoria de Libras – que fez a apresentação de um “Manifesto da Associação dos ex-alunos do Instituto Benjamin Constant” (Anexo-1). Ao longo da Plenária foi distribuída uma “Carta Aberta em Defesa do Instituto Nacional de Educação de Surdos (INES) e do Instituto Benjamin Constant (IBC)”, que foi incorporada ao relatório da plenária (Anexo-2).

Continuação dos Trabalhos

Após a referida apresentação a Mesa submeteu à aprovação da Plenária a seguinte proposta de pauta – acrescida de Moções -, que foi aprovada por unanimidade.

Pauta:

1. Homologação da inclusão da ASFOC-SN e CTB. 2. Informes.

2.1. Da audiência com a Ministra Miriam Belchior (13/04). 2.2. Das Entidades. 2.3. Da Cnesf. 3. Análise de Conjuntura. 4. Campanha-2011 dos SPF. 5. Encaminhamentos e Calendário. 6. Moções.

1. Homologação da inclusão da ASFOC-SN e CTB.

Foi encaminhada para votação da Plenária a proposição de homologação indicada no ponto 1. A homologação da inclusão das duas entidades na Cnesf foi aprovada com um (01) voto contrário.

2. Informes.

2.1. Da audiência com a Ministra Miriam Belchior - 13/04 (Anexo-3).

(3)

2.3. Da Cnesf (Anexo-5).

3. Análise de Conjuntura.

Houve uma sequência de intervenções – 20 falas, com o tempo de três minutos para cada uma.

4. Campanha-2011 dos SPF.

A plenária referendou o conjunto de atividades, calendário e os eixos da campanha-2011 dos SPF.

5. Encaminhamentos e Calendário.

5.1. Foram aprovados os seguintes encaminhamentos:

a) Elaboração de um panfleto (boletim da Cnesf) que fará um forte chamamento aos Atos do dia 28.04.2011.

b) Priorizar a organização dos Atos nos Estados no dia 28.04.2011.

c) Participação da Cnesf no Seminário sobre o PL 1992/2007, que será organizado pela CTASP (Câmara dos Deputados).

5.2. Calendário.

Com a delegação para que a Cnesf faça os devidos ajustes que se façam necessários, foi aprovado o seguinte calendário:

a) Dia 13.05.2011 – Reuniões Setoriais. b) Dia 14.05.2011 – Plenária da CNESF.

c) Dia 15.5.11 – Reunião Ampliada das Entidades envolvidas com a Campanha-2011dos SPF.

(4)

CNESF – SCS Quadra 02 Edifício São Paulo Sala 517 Brasília-DF

Anexo-3

Informe da audiência com a Ministra Miriam Belchior - 13/04

Prestado por Paulo Barela (CSP-Conlutas).

O primeiro registro a ser feito é que a Ministra Mirian Belchior só recebeu as entidades em audiência porque a unidade e o processo de mobilização, a partir do ato do dia 16 de fevereiro e as perspectivas do dia 13 de abril, impuseram essa realidade sob a forma de uma ampla pressão do movimento. Na reunião, o conteúdo da fala da ministra e dos representantes do MP deixam claro que teremos muitas dificuldades para avançar em nossas reivindicações. Por outro lado, o governo não está disposto a recuar sobre a tramitação dos projetos que atacam os direitos dos servidores, sobretudo em relação à MP-520/10, momento em que Mirian Belchior afirmou “ser necessário superar o impasse em algumas situações, ainda que as medidas para isso possam não agradar ou contemplar interesses do funcionalismo”. Também sobre a suspensão dos concursos públicos afirmou que não seria coerente cortar R$ 50 bilhões no orçamento e manter a política de novas contratações. O governo afirma que a situação atual é bem diferente da quando Lula assumiu em 2003 e, portanto, o tratamento em relação ao funcionalismo hoje também terá tratamento diferente. Ou seja, não colocam perspectiva sobre nossas reivindicações e querem nos convencer de que o governo anterior valorizou os salários e o servidor. Evidentemente, esse primeiro contato com o novo governo não apresentou novidade, porém o desdobramento da reunião pode ser considerado positivo, uma vez que o fórum de entidades já tinha como perspectiva que essa seria uma reunião política, para forçar a abertura de um processo negocial. Neste sentido, como conseqüência da mobilização e intervenção dos representantes das entidades, foi agendada uma primeira reunião com o Secretário, Duvanier Paiva, da recém criada Secretaria de Relações do Trabalho do Ministério do Planejamento para a próxima segunda-feira, dia 18 de abril. Em síntese, ainda que inicial, o processo de unidade e o planejamento das ações já começa a render os seus primeiros resultados. Agora é avançar na organização e apontar um calendário que aprofunde o processo de mobilização e ponha a categoria em luta.

(5)

Anexo-4 Informe das Entidades

ANDES-SN – Informe prestado por Marina Barbosa.

O ANDES-SN aprovou no seu 30˚ Congresso (fev/2011) a luta unificada com os SPF e a pauta e o calendário de luta proposto pela CNESF. Destacou como eixo o fortalecimento da CNESF como instrumento organizativo para a luta dos SPF. Aprovou também a pauta específica e a proposta de carreira para docentes das IFES. Protocolou pauta e proposta de carreira com ato nacional dia 25.3.11 no MEC. Destaca-se a proposta de decreto que o MEC elaborou relativo aos colégios de aplicação, que atinge autonomia das universidades, pois prevê, dentre outros, a retirada destes colégios da base das universidades. Há um calendário de luta que é composto pelas ações conjuntas com os SPF e ação de intensificação de mobilização na categoria, com reunião do setor das IFES dias 06 e 07 de maio.

ASFOC-SN – Informe prestado por Paulo Garrido.

Delegação presente na Plenária Nacional dos SPF: 07 delegados (as) e 37 observadores (as). Dimensão política importante para os trabalhadores da FIOCRUZ – Homologação da ASFOC-SN para compor a CNESF, pelo fortalecimento do fórum atuante e combativo, por um serviço público de qualidade e sempre na luta dos trabalhadores. O Sindicato Nacional dos Trabalhadores da FIOCRUZ, prepara seminário nacional sobre conjuntura, e realizará grupos de discussão preparatórios para a Plenária Extraordinária do Congresso Interno da FIOCRUZ, que terá como temário principal, a mudança do modelo de gestão, transformando áreas de produção e desenvolvimento tecnológico (medicamentos, fármacos, reagentes) em empresas subsidiárias. Reunião marcada com a Secretaria de Recursos Humanos (MPOG), dia 19 de abril. Tratamento de pauta específica sobre possíveis perdas pela aplicação da orientação normativa que tratados critérios de concessão dos adicionais de insalubridade. Organização das bases do RJ, BA, PE, MG, AM, PR e DF. Participação e organização dos atos nos estados no dia 26 de abril.

ASSIBGE-SN – Informes prestado por Roberto Paladini.

Realizamos o IX Congresso Nacional da ASSIBGE-SN, colocando a importante renovação de novos militantes na base. O Congresso deliberou pela efetivação da unificação das lutas e fortalecimento da CNESF. Também aprovou a pauta unificada e apontou um calendário interno de mobilizações e discussões com a base acerca dos PL (549, 248, 92 e etc), assim como, a democratização do IBGE e qual o papel social do IBGE. A busca da unidade e reorganização da Coordenação dos SPF, nos estados é fundamental. O calendário aprovado é

(6)

CNESF – SCS Quadra 02 Edifício São Paulo Sala 517 Brasília-DF

seguinte: Dia 13.04.11 – Caravanas para Brasília participando do ato unificado. Dia 14.04.11 – Participação da Plenária Nacional dos SPF. Dia 15.4.11 – Participar da reunião ampliada do fórum das entidades do funcionalismo. Dia 28.4.11 – Dia nacional de luta dos trabalhadores do IBGE, contra o corte de verbas e os PL, pelo concurso público e fazer manifestações estaduais. Dos dias 2 a 31 de maio de 2011, organização de debates sobre os PL e os desdobramentos do nosso Congresso Democrático. Dia 29.5.11 – Lançamento da campanha pela democratização do IBGE. Também deliberou-se pela incorporação das gratificações ao salário, também pela definição de um índice de reajuste salarial emergencial. O Congresso deliberou pela realização de um plebiscito sobre a filiação á alguma Central Sindical, para ser reafirmado no próximo congresso da base.

CSP-Conlutas – Informes prestado por Crispim e Saulo.

A CSP/CONLUTAS realizou a reunião da Coordenação Nacional nos dias 4, 5 e 6 de abril de 2011, onde reafirmou sua participação nas lutas dos servidores públicos, garantindo uma ampla presença na atividade do dia 13 de abril e na incorporação dos eixos de campanha salarial dos SPF, reforçando as atividades do dia 28.04.2011 nos Estados. Campanha de combate a criminalização dos movimentos sociais, participação ativa nas mobilizações dos operários nas obras do PAC, campanha pela libertação dos 13 presos políticos dos governos Dilma e Sérgio Cabral, luta contra a homofobia, racismo, com a luta contra a exploração capitalista são lutas encampadas pela CSP-Conlutas.

FENASPS - Informe prestado por Moacir Lopes.

Mais de 700 militantes da base da Federação dos Estados – CE, BA, DF, ES, MG, MS, MT, PA, PI, PR, MA, RJ, RS, SC, SP, RN e SE participaram do ato unificado dos servidores federais. Ato público no Ministério da Saúde dia 13 de abril pela manhã para deliberar a negociação. A FENASPS realizou o XIV Congresso Nacional em Brasília , foi aprovado plano de luta pautando para o fortalecimento da CNESF e a luta conjunta dos servidores federais. Calendário de luta: Dia 15 de abril – Encontro Nacional dos Aposentados em Brasília – Hotel Nacional. Dia 16 de abril – Plenária Nacional da Federação. A FENASPS continua o processo de negociação da greve suspensa no final do ano passado, onde a CONDSEF juntamente como parte do comando ingressou com o dissídio coletivo no STJ. Estamos em mobilização das Assistentes Sociais em 20 estados dia 1 de março na luta pela jornada de 30 horas. Trabalhadores da Seguridade Social retomaram mobilização e luta por melhores condições de trabalho, pior concurso público e assédio moral. A FENASPS quer fazer um chamado conjunto das entidades dos SPF para estarmos em permanente articulação frente ao processo de mobilização dos SPF.

(7)

SINASEFE – Informe prestado por Ney Robson Fialho Bezerra.

O SINASEFE realizou no período de 17 a 20 de março de 2011 o seu 25˚ CONSINASEFE (Congresso Anual) onde foi aprovado: O plano de lutas, filiação á CSP/CONLUTAS, ratificou a filiação á CEA, fortalecimento da CNESF, apoiando integralmente a pauta/calendário proposta pela CNESF, na luta unificada dos SPF’s. Com relação ao Ato do dia 13.4.11, participamos cerca de 300 companheiros (as) com várias caravanas. O SINASEFE está participando do Fórum em defesa dos INES (Instituto Nacional de Educação de Surdos) e do IBC (Instituto Benjamin Constant).

SINDIFISCO Nacional – Informe prestado por Luiz Gonçalves Bomtempo.

O SINDIFISCO Nacional também esteve presente na reunião com a ministra Miriam Belchior. Na oportunidade colocamos a situação dos 250 concursados e espera de curso de formação e a subseqüente administração aos quadros da R.F.B. A ministra comprometeu em estudar o assunto. No dia de ontem (13.4.11), o presidente do SINDIFISCO Nacional esteve em reunião com o deputado Pepe Vargas, relator do PLP 549, o qual reafirmou pela disposição de relatar contrariamente ao projeto. Informou que a campanha salarial no âmbito da carreira dos auditores fiscais iniciou-se em novembro do ano passado, quando foi aprovada a pauta de reivindicações. Também, no final do mês de março do corrente, foi realizado em Belo Horizonte/MG, o Conselho de Delegados Sindicais (CDS), quando foi discutida a pauta reivindicatória, incluindo outros pontos importantes. No dia 7.4.11 foi realizada a Assembléia Nacional, reafirmando pauta reivindicatória, aprovando abertura imediata das negociações, implementação de um reajuste de 24%, revisão do corte de ponto da greve de 2008, criação do adicional por exercício em localidade inóspita, entre outros, que inclusive coincidem com a pauta ds CNESF. Informou que nos dias 4,5 e 6 de maio, o SINDIFISCO Nacional realizará uma Plenária, em Brasília, no Hotel Nacional, para tratar da campanha salarial. Nos dias 2 e 3 de maio, realizaremos seminário sobre Procedimento Administrativo Disciplinar (PAD), no qual estendemos o convite a todos os colegas presentes nesta Plenária Nacional. Informou que o SINDIFISCO Nacional iniciou tratados para encaminhar trabalho em conjunto com as carreiras de delegados federais, advogados da União e Fiscais do Trabalho. Que nesta semana o SINDIFISCO Nacional está realizando Encontro dos Aposentados em Foz do Iguaçu/PR com o objetivo de analisar e conduzir questões pertinentes a todos os aposentados e pensionistas de todo o país.

(8)

CNESF – SCS Quadra 02 Edifício São Paulo Sala 517 Brasília-DF

Anexo-5

Informe da Cnesf – Prestado por Marina Barbosa (Andes-SN)

Foi feito um informe circunstanciado, contextualizando o processo de reorganização da Cnesf, a partir da realização do Seminário de dezembro/2010. Foi enfocado o processo de mobilização das entidades da Cnesf e de definição dos 07 (sete) eixos unitários da campanha-2011 dos SPF. Fez parte desse processo um calendário de atividades político-organizativas realizadas tanto pela Cnesf quanto pelo Fórum de Entidades dos Servidores Federais – com a participação das Entidades da Cnesf. É avaliado como correto o esforço desenvolvido pela Cnesf para a construção da unidade de ação das Entidades dos SPF no encaminhamento dos eixos da campanha-2011 e no embate com o governo pela abertura de negociação da pauta (eixos) da referida campanha dos SPF.

Anexo-6 MOÇÕES

a) Moção de Repúdio

Nós, delegados das Entidades de Entidades de Servidores Federais, reunidos na Plenária da CNESF, realizada em 14.04.2011, repudiamos as ameaças de corte de ponto,bem como toda forma de repressão aos que lutam em defesa dos interesses da categoria. Reiteramos que os servidores tem direito de participar de associações de classe. Exigimos que não haja qualquer tipo de retaliação aos que participam das atividades sindicais, como a campanha salarial dos servidores federais e nas Plenárias Nacionais ocorridas em Brasília.

b) Moção de Apoio

Moção de Apoio ás Lutas dos Trabalhadores que Paralisam as Obras do PAC.

Os servidores públicos federais reunidos na Plenária Nacional dos Servidores Públicos Federais, em Brasília, no dia 14 de abril de 2011, solidarizam-se e apóiam os 110 mil trabalhadores que paralisaram as obras do PAC, reivindicando aumento salarial, melhores condições de trabalho enfrentar a supraexploração das empreiteiras. Repudiamos a situação de humilhação e exploração dos trabalhadores da construção civil e canteiros de obras espalhados por todo o Brasil, como na construção da Hidrelétrica de Jirau e Santo Antônio em Rondônia,

(9)

Pecem no Ceará, Refinaria Abreu Lima e Pólo Petroquímico em Suape-PE e reafirmamos nossa posição pela luta dos trabalhadores do país e contra a omissão do Estado que privatizou os serviços públicos, garantindo a legitimidade da representação das entidades de base e a liberdade, autonomia e independência e da organização sindical , a descriminalização dos trabalhadores, gerando critérios defendidos pelos trabalhadores, qualificação profissional, fiscalização e construção de canteiros de obras, condições de alojamento e garantia de folgas, redução da jornada de trabalho para 36 horas, garantia do adicional de horas-extras, direito aos filiados sindicais.

c) Moção de Apoio

MOÇÃO DE APOIO Á GREVE DOS PROFESSORES ESTADUAIS DO MARANHÃO

Os servidores públicos federais reunidos em Brasília no dia 14 de abril de 2011, solidarizam-se e apóiam a greve de mais de 45 dias dos professores da rede estadual de ensino do Maranhão. Greve que luta pela suplementação de estatuto estadual e pelo plano de carreira da categoria. Repudiamos a postura do governo de Roseana Sarney que não abre da pauta de reivindicações intimida os professores com promessas de corte de ponto e exoneração e a criminalização do Poder Judiciário Estadual que decretou ilegitimidade da greve.

Saulo

d) Moção em Defesa da Democracia e contra a criminalização do Direito à Manifestação

MOÇÃO EM DEFESA DA DEMOCRACIA

CONTRA A CRIMINALIZAÇÃO DO DIREITO À MANIFESTAÇÃO

A Plenária Nacional dos Servidores Federais, reunida em Brasília no Auditório Parlamundi, da Legião da Boa Vontade, neste dia 14 de abril de 2011, manifestam sua profunda preocupação com as circunstâncias, os métodos, as justificativas e os objetivos da detenção dos treze participantes do Ato Público contra a visita do Presidente Barack Obama ao Brasil em 18 de março.

Todos os presos foram encarcerados sem evidência que permita imputar a qualquer um deles a autoria do nefasto lançamento de um artefato durante o mencionado Ato Público. O único elo entre eles e o lançamento do “coquetel molotov” é o fato de eles terem participado da manifestação!Por isso, foi uma prisão arbitrária e ilegal.

(10)

CNESF – SCS Quadra 02 Edifício São Paulo Sala 517 Brasília-DF

A continuidade do processo criminal é uma ameaça ao direito à livre manifestação política consignado na Constituição Federal. Outros processos envolvendo violência policial em atos políticos no Estado do Rio de Janeiro corroboram que está em curso uma perigosa escalada de criminalização das lutas sociais.

Prezamos os valores democráticos e seguiremos empenhados no fortalecimento dos mesmos. Por isso, acompanharemos atentamente os desdobramentos do presente processo, assim como de outros que violam os princípios do Estado Democrático de Direito. Nossa melhor expectativa é que prevaleçam os procedimentos democráticos e que os injustamente presos possam gozar plenamente de seus direitos cidadãos, livres dos constrangimentos legais impostos pelo processo penal.

Recomendação

Que a CNESF recomende às Entidades que a integram a criarem Grupos de Trabalho para estudos e pesquisas nos seus ambientes de trabalho, visando a prevenção de acidentes e promoção da saúde do trabalhador/servidor público federal”. A exemplo da questão das relações do trabalho/assédio moral – que gera problemas psicológicos e adoecimento mental, além de outras doenças provenientes das péssimas condições de trabalho. Aprovado como recomendação. Elcio Amaral – SINASEFE-PA.

Relatório elaborado por Josevaldo Cunha (ANDES-SN) e Marcelo Vargas (CNESF).

Saudações Sindicais CNESF

Referências

Documentos relacionados

6.3 Instrumentos jurídicos disponibilizados para a defesa do Meio Ambiente 6.4 O manejo da ação civil pública.. 6.5 As ONG’s e as OSCIP’s

d) ser livremente transferível, em conformidade com o Artigo de Transferências. Se o valor justo de mercado estiver denominado em uma moeda de livre uso, a

A Lei do sector ferroviario, entre outros aspectos, asignoulle ao Administrador de Infraestruturas Ferrovia- rias, como entidade pública empresarial, a explotación, o mantemento e

O curso será ministrado através de videoconferência, 100% ao vivo, em plataforma de transmissão online, com interação através de chat e possibilidade de

Enquanto agentes sociais com potencial de agregar demandas da sociedade civil e incidir em políticas públicas destacamos, em um primeiro momento, o Movimento Nacional dos

Nessa afirmação, o compositor alemão de nascimento Ernst Mahle (1929 -) descreve seu idioma com características encontradas nas obras mais recentes do seu repertório,

O Fórum das Entidades sindicais dos servidores públicos federais, em reunião realizada no domingo, 30 de agosto, amplamente representativa, decidiu, por unanimidade, não

Segundo Paes (2001) é comum a Educação Física ser compreendida como simples prática desportiva, mas durante as décadas 70 e 80, as aulas de Educação Física eram muito