• Nenhum resultado encontrado

Russomanno corre risco de não chegar ao 2º turno outra vez

N/A
N/A
Protected

Academic year: 2021

Share "Russomanno corre risco de não chegar ao 2º turno outra vez"

Copied!
16
0
0

Texto

(1)

OLÁ,

Confira o novoPORTALdo Jornal Diário de SP em WWW.SPDIARIO.COM.BR

diário

de S.Paulo

APENAS R$

1,90

APENAS R$

1,90

SEGUNDA

02/11/2020

EDIÇÃO NACIONAL

Saúde

Mundo

Mortalidade geral

do País sugere

fim da primeira

onda de Covid-19

em 15 estados

Apesar de fronteiras

fechadas e pandemia,

venezuelanos tentam

retornar à Colômbia

A caminho do

Palmeiras, Abel

Ferreira explica acerto:

“Reunidas as condições

para termos sucesso”

Corinthians acerta

com Jemerson;

jogador é aguardado

na terça-feira para

assinar contrato

Volpi brilha, e São

Paulo goleia o

Flamengo em grande

jogo no Maracanã

Santos acerta

pontaria, vence

Bahia e encerra

primeiro turno na

cola do G-4

P13

Prefeituras e cemitérios avaliam se

liberam acesso no Dia de Finados

Geral

P2

Candidato está em queda nas pesquisas; iG entrevistou eleitores que mantém

voto no representante do Republicanos e outros que mudaram de ideia

Russomanno corre risco de não

chegar ao 2º turno outra vez

Bolsonaro cumprimenta idosos

e abraça crianças durante

passeio no litoral de SP

Presidente está

Presidente está

hospedado em

hospedado em

Guarujá e foi até o

Guarujá e foi até o

Forte do Itaipu, em

Forte do Itaipu, em

Praia Grande, para

Praia Grande, para

um almoço

um almoço

P3

P3

O Dia de Finados é tradicionalmente marcado pela pre-sença maciça de pessoas nos cemitérios. É o dia no qual muita gente visita túmulos de parentes e amigos falecidos para prestar homenagens, levar flores e estabelecer algum tipo de conexão espiritual com os que já se foram. P6

Após o pico de mortalidade causado Covid-19, parte do Brasil voltou a registrar, nos últimos meses, um número geral de óbitos semelhante aos anos anteriores, sem pandemia. P5

Desviando de patrulhas do Exército na fronteira, atra-vessando rios e enfrentando as baixas temperaturas andi-nas, milhares de imigrantes venezuelanos estão reali-zando árduas jornadas em direção à Colômbia em busca de uma vida melhor, apesar

da pandemia da Covid-19. P7

Contratado para ser o novo técnico do Palmeiras, o portu-guês Abel Ferreira embarcou na noite deste domingo rumo ao Brasil, onde é esperado pelo clube alviverde na ma-nhã desta segunda-feira. P10

O Corinthians aguarda a chegada de Jemerson para realizar exames médicos e assinar contrato na próxima terça-feira. P11

Um jogo de tirar o fôlego na tarde deste domingo no Mara-canã - candidato a melhor do campeonato. P12

DF registrou 243

DF registrou 243

ocorrências em uma

ocorrências em uma

área total de 1.688

área total de 1.688

hectares

hectares

P6P6

Mesmo com seca e

Mesmo com seca e

calor recorde, incêndios

calor recorde, incêndios

florestais no DF caem 50%

florestais no DF caem 50%

Palmeiras

Corinthians

São Paulo

Santos

twitter.com/

diariosp

www.facebook.com/

diariosp

Ano 137 / N.º 45.166/ Publicidade: (11) 2337-7081

Fale com o Diário:

(11) 2337-7084

SIGA O DIÁRIO DE S. PAULO

www.spdiario.com.br

Foto: V ane ss a Rodr igue s/ Jornal A Tr ibuna

(2)

dia a dia

POLÍTICA

Russomanno corre risco de não

chegar ao 2º turno outra vez

Da Redação

C

elso Russomanno

foi oficializado candidato à prefei-tura de São Paulo pelo Republicanos no dia 16 de setembro. Uma semana depois, o Datafolha divulgou sua primeira pesquisa eleitoral na cidade, onde Russomanno aparecia na liderança, com 29% das intenções de voto, com 6 pontos de distância do atual prefeito, Bruno Covas (PSDB).

Contudo, há 2 semanas da eleição, o candidato do Pa-triotas vê Covas se desgrudar cada vez mais, praticamente garantindo uma ida ao 2º turno, enquanto Guilherme Boulos (PSOL) já aparece no retrovisor de Celso, com as pesquisas indicando um empate técnico.

Para o cientista político e Chefe do Departamento de Política na PUC-SP, Pedro Fassoni, a eleição deste ano acaba sendo um reflexo das anteriores:

“Acaba sendo padrão das eleições anteriores, em 2016 e 2012. O Russomanno é uma pessoas muito conhecida, não como político mas por conta de sua presença midi-ática constante no programa de TV em que apresenta e se colocar como um defensor dos direitos do consumidor, isso acaba criando uma iden-tificação com o eleitorado mais pobre, menos escolari-zado, que se identifica com essa questão”.

O programa em questão é a ‘Patrulha do Consumidor’, onde Russomanno atua como um mediador de con-sumidores que se sentem le-sados por serviços prestados por empresas. Atualmente, o programa é exibido na TV Record.

O engenheiro eletricista José Álvaro Graça conta que escolheu Celso Russomanno como sua opção de voto após sua equipe ajudá-lo em um problema com um banco: “Minha esposa foi assalta-da e levaram seu celular, ao chegar em casa 10 minu-tos depois ela bloqueou o aparelho e achávamos que estava tranquilo, contudo, no dia seguinte ela recebeu uma mensagem que sua conta estava com problemas que haviam feito transferências no valor de R$ 110 mil. Após algumas semanas o

proble-mas com outros dois bancos já estavam sendo resolvidas, mas o Bradesco negou a ressarcir o valor. Um amigo deu a idéia de levar a ques-tão para a imprensa, e como o Russomanno é esse cara que defende o consumidor, ligamos para o programa e tivemos uma reunião com sua equipe, que nos recebeu muito bem e no mesmo dia entraram em contato com o banco. 2 dias depois o pedido foi acatado e minha esposa recebeu de volta o valor.” Álvaro diz ser contra “qual-quer partido de es“qual-querda”, e considera o universo político “completamente podre”, mas elogiou Celso: “Nós vemos que o Russo-manno é um cara diferente. O principal motivo para eu votar nele se deu pelo caso da minha esposa, mas não por eu ter sido beneficiado, eu reparei que eles trabalham sério e estavam querendo me ajudar, com boa vontade, eles (assessores) nem pediram voto, não teve esse diálogo.” Porém, Fassoni pondera que não basta apenas ajudar o consumidor, e que falta pre-paro ao candidato:

“Ao decorrer da campa-nha, quando os candidatos são forçados a mostrar suas ideias e planos de governo. O russomanno se mostra muito hesitante, o discurso dele de defender os direitos do con-sumidor é muito diferente do que ele faz no congresso nacional como deputado, já que ele votou em momentos importantes contra interes-ses da classe trabalhadora, como no caso da reforma da previdência, trabalhista e da concessão do auxílio emergencial. Então quando é confrontado por adversá-rios sobre questões de saúde, transporte público e educa-ção ele acaba dando respos-tas muito vagas, genéricas, e acaba mostrando que não tem um plano de governo.” Na última pesquisa Data-folha, divulgada no dia 22, chama a atenção a grande re-jeição que o Deputado Fede-ral licenciado tem na cidade. 38% dos eleitores afirmaram que não votariam de jeito nenhum em Russomanno. Murilo Cintra, estudante de História na FFLCH, faz parte desta estatística:

“Celso Russomanno repre-senta a velha política, ele é um famoso político ‘ci-randeira’, que defende os interesses de quem estiver na

Candidato está em queda nas pesquisas; iG entrevistou eleitores que mantém voto

no representante do Republicanos e outros que mudaram de ideia

Foto: Reprodução: iG Mina

s Ger

ais

cadeia de poder no momen-to, ele já defendeu a Dilma, e agora o Bolsonaro. Qualquer político que possa render eleitorado ele irá defender. Sem contar o vídeo em que ele humilha a caixa de su-permercado”, crítica.

O episódio da caixa de super-mercado se refere a opera-dora de caixa Cleide Cruz, que durante um programa de TV de 2005, em que Celso era o apresentador, e com os ânimos mais exaltados, rasga pacotes de papel higiênico e caixas de fósforo, alegan-do querer comprar apenas uma unidade. Visivelmente incomodada, Cleide não tem reação, e pode para que ele converse com o gerente, en-quanto Russomanno ameaça ligar para polícia. Recente-mente,Cleide cruz viralizou na web ao recitar um poema em repúdio à sua campa-nha, “ele é um oportunista”, afirmou.

Para tentar alavancar sua campanha, Celso Russo-manno se aproximou do Presidente Jair Bolsonaro. Apadrinhado por Jair, o candidato chegou a afirmar em sua propaganda eleito-ral que o presidente havia pedido para que ele “tomasse conta de São paulo”, além do mais, Bolsonaro aparecia no jingle de campanha, com os trechos: “Com Russomanno

e Bolsonaro, quem ganha é a nossa cidade” e “Bolsona-ro apoiando” no refrão da canção.

Todavia, Bolsonaro não goza de prestígio na capital paulista. Em pesquisa Ibope divulgada durante o mês de outubro, 48% dos paulistas classificam sua gestão como péssima ou ruim. Somada a queda nas intenções de voto, Russomanno se distanciou da imagem do presidente e as inserções relacionadas a ele nos programas de TV e rádio sumiram.

“(o apoio do Bolsonaro) acaba atrapalhando. A estra-tégia traçada por seu comitê mudou, ele já está fazendo poucas referências ao Bol-sonaro, diferente de quan-do começou a campanha eleitoral, e vem procurando se distanciar do presidente, já que ele tem uma rejeição muito grande na cidade de São Paulo. Então a situação mudou muito em relação a eleição de 2018, fruto da crise econômica, aumento do de-semprego e da pandemia do coronavírus, a popularidade dele caiu bastante, e mostrou que seu apoio não é o sufi-ciente para eleger um aliado na prefeitura de São Paulo, então pode surgir um efeito contrário”, analisa Pedro Fassoni, que considera que os bons números de Covas e

Boulos nas últimas pesquisas fruto dessa imagem distante do presidente.

A dona de casa Stefanie Silva dos Santos é um exemplo de eleitora que mudou de voto por conta da “coligação” feita por Celso com o represen-tante do cargo mais alto da nação.

“Eu ia votar no Russomanno por conta de tudo que ele faz pelo povo, mas como ele está recebendo apoio do Bolsona-ro, eu sei que ele fará tudo o que o presidente mandar, por isso mudei de voto”. Stefanie completa dizendo sua condi-ção para votar no candidato do Patriota: “Se o Russoman-no se aliasse ao PT, eu votaria nele”.

A pouco mais de duas se-manas para o 1º turno das eleições municipais, Cel-so RusCel-somanno tenta pela primeira vez chegar ao 2º turno após dois fracassos nas eleições passadas. Em um pleito atípico, com menos debates e menos exposi-ção, Russomanno mantém esperanças de uma disputa contra o psdbista Bruno Co-vas (ou Bruno-Dória) como é dito em sua campanha, para atacá-lo, mas será difícil, já que a tendência é de queda, e de candidatos que vem logo atrás, como Márcio França (PSB) e Guilherme Boulos (PSOL), de alta.

(3)

DIÁRIO DE S. PAULO - SEGUNDA-FEIRA/ 2 DE NOVEMBRO DE 2020

3

Bolsonaro cumprimenta idosos

e abraça crianças durante

passeio no litoral de SP

Da Redação

O

presidente Jair Bolsonaro (sem partido) saiu do Forte dos Andra-das, em Guarujá, no litoral de São Paulo, para participar de um almoço em Praia Grande neste domingo (1º). Durante o passeio, Bolsonaro cumprimen-tou pessoas que o aguar-davam, entre idosos e crianças. Ele chegou à Baixada Santista na última sexta-feira (30) para aproveitar o feriado de Finados.

De acordo com a Secre-taria Especial de Comu-nicação Social da Presi-dência da República, não há previsão de compro-missos oficiais durante o período. O presidente está hospedado no Hotel de Trânsito da Fortale-za, sede da 1ª Brigada de Artilharia Antiaérea. Um esquema de segurança foi montado no entorno do local.

Bolsonaro deixou o forte por volta das 11h, onde parou para tirar foto e conversar com mora-dores. Em seguida, saiu em direção ao Forte do Itaipu, em Praia Grande,

onde chegou às 12h. Já por volta das 14h, a co-mitiva de Bolsonaro dei-xou a fortaleza militar. O presidente parou para cumprimentar a popula-ção que o aguardava na frente do forte. No local, abraçou crianças e idosos e tirou dezenas de fotos. De lá, o presidente en-trou no carro para voltar ao Forte dos Andradas, em Guarujá.

No sábado (31), o pre-sidente também deixou o forte às 16h e fez um passeio de moto pe-las ruas de Guarujá. Na ocasião, fez uma breve parada em um quiosque

no Canto do Tortuga e, sem seguida, parou em uma parada no bairro Jardim Las Palmas. Bolsonaro retornou ao Forte dos Andradas às 18h, onde parou para ti-rar foto e conversar com a população. Durante todo o trajeto, o presi-dente esteve sem másca-ra de proteção facial.

Sétima visita

Essa é a sétima vinda de Bolsonaro à Baixada Santista como presiden-te. Durante o manda-to, ele visitou a região durantes os feriados de Páscoa e da Proclamação

da República em 2019. Já em janeiro de 2020, o presidente esteve duran-te cinco dias na região, onde também partici-pou da inauguração do Pronto Socorro da Santa Casa de Santos. Durante o carnaval, Bolsonaro também ficou hospeda-do no Forte hospeda-dos Andra-das em Guarujá.

Em setembro deste ano, o presidente ganhou o título de cidadão vicen-tino e visitou a Ponte dos Barreiros, em São Vicen-te. Bolsonaro também visitou a região durante o feriado de Nossa Senhora Aparecida, em outubro.

Presidente está hospedado em Guarujá e foi até o Forte do Itaipu, em Praia Grande, para um almoço

Foto: V ane ss a Rodr igue s/ Jornal A Tr ibuna

(4)

dia a dia

POLÍCIA

Trio é preso com cocaína e crack

dentro de carro em Piraju

Da Redação

T

rês jovens foram presos por tráfico de drogas em Piraju (SP) na noite deste sábado (31). No carro em que eles estavam, policiais encontraram porções de cocaína e crack.

Segundo a Polícia Militar, uma denúncia informou que o trio foi até a cidade para negociar drogas e se-guiria para Sarutaiá (SP). Os PMs fizeram buscas pelo veículo indicado quando encontraram o carro na Avenida Fran-cisco Alves de Almeida, perto da saída da cidade. Ao abordar o trio, de 19, 25 e 39 anos, os policiais encontraram uma saco-la embaixo do banco do passageiro do carro com cocaína, crack e dinhei-ro. O material e celulares foram apreendidos. Os policiais deram voz de prisão aos suspeitos pelo crime de tráfico de entorpecente. O caso foi apresentado na delegacia e o trio foi levado à cadeia de Piraju.

Apreensão ocorreu em Registro, interior paulista. Mulher confessou que estava traficando no local

Segundo a Polícia Militar, uma denúncia informou que o trio foi até a cidade para

nego-ciar drogas e seguiria para Sarutaiá (SP). Polícia apreendeu drogas, dinheiro e celulares

Foto: D ivulg ação/ Políc ia C iv il Foto: Políc ia Milit ar/ D ivulg ação

Polícia Civil prende mulher com drogas no sutiã no interior de SP

Da Redação

Uma mulher de 33 anos foi presa em flagrante por trá-fico de drogas durante uma investigação da Polícia Civil em Registro, no interior de São Paulo. De acordo com as autoridades, a suspeita foi surpreendida enquanto tirava os entorpecentes de dentro do sutiã e entregava para usuários.

O caso ocorreu no final da tarde de quinta-feira (29), enquanto policiais da Delegacia de Investigações sobre Entorpecentes (Dise) de Registro realizavam uma ação no bairro Vila Nova. Segundo as autoridades, a delegacia especializada investigava um grupo que fazia tráfico na região e, ao chegar à Rua Ana Ribeiro Ramos, avistaram a mulher.

No local, várias pessoas se aproximavam, momento em que ela retirava a droga do sutiã e entregava aos in-divíduos, que lhe pagavam pela substância. Os policiais a abordaram e encontra-ram, em suas roupas, 14 porções de drogas e a quan-tia de R$142 em espécie. Mais drogas, armazenadas pela suspeita, foram encon-tradas dentro de uma sacola em um corredor próximo ao local onde ela estava. Foram apreendidas mais 45 porções de maconha emba-ladas em saquinhos plásti-cos, prontos para venda. A mulher admitiu que a droga era sua e que estava vendendo. Ela foi presa e encaminhada à delegacia especializa, onde permane-ceu à disposição da Justiça. O caso continuará sob in-vestigação da Polícia Civil.

(5)

dia a dia

DIÁRIO DE S. PAULO - SEGUNDA-FEIRA/ 2 DE NOVEMBRO DE 2020

5

SAÚDE

Mortalidade geral do País

sugere fim da primeira onda

de Covid-19 em 15 estados

Da Redação

A

pós o pico de mortalidade

causado Covid-19, parte do Brasil voltou a registrar, nos últimos meses, um número geral de óbitos semelhante aos anos anteriores, sem pandemia. Em 15 estados, o total de mortes não ficou 10% acima do regitrado no mesmo mês do ano anterior, segundo análise do Globo. Apesar da perspectiva otimista, espe-cialistas alertam para a possibilidade de uma segunda onda da doneça no Brasil, que volte a elevar as taxas de mortalida-de, como já ocorre na Europa - e pode ser acentuado pela falta de leitos de UTI no Brasil, que já desativa muitos de seus hospitais de campanha e suporte adicio-nal de enfrentamento à pandemia. Para o estudo, o portal considerou os dados do Portal da Transparência do Registro Civil. A queda é mais acentuada em estados do Norte e Nordeste, principalmente nos estados que sentiram maior impacto da doença no início de maio. Já São Paulo e Rio de Janeiro continuam com taxas ele-vadas de mortalidade pela doença, com mais de 12% de diferença em compara-ção ao ano de 2019.

Diagnosticado com covid-19, Pazuello foi internado no último dia 30

Em parte do Brasil, número de mortos dos últimos dois meses já é semelhante aos

registros de 2019, quando não havia pandemia

Foto: Mar celo C amar go/ A gênc ia Br as il Foto: Roger io S ant ana/ Governo do R io de J ane iro

Recuperado de desidratação, ministro

da Saúde recebe alta nesta manhã

Agência Brasil

O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, re-cebeu alta hospitalar às 11h30 deste domingo (1º), em Brasília.

Em nota, o Ministério da Saúde informou que o ministro “está bem e já recuperado do quadro de desidratação”. “O mi-nistro será monitorado pela sua equipe médica das Forças Armadas até a total recuperação da covid-19”, acrescentou o ministério.

Diagnosticado com a doença no último dia 21, Pazuello foi internado na

última sexta-feira (30) em um hospital parti-cular de Brasília, com quadro de desidratação. Segundo o Ministério da Saúde, após receber alta de um hospital particu-lar, em Brasília, Pazuello seguiu para o Hospital das Forças Armadas “para análise da equipe médica que o acompa-nha desde o início do tra-tamento para covid-19”. “O estado de saúde do ministro é estável. O procedimento é regu-lamentar para o trata-mento que teve início em unidade de saúde militar”, acrescentou o ministério.

(6)

dia a dia

GERAL

Prefeituras e cemitérios avaliam se

liberam acesso no Dia de Finados

Agência Brasil

O

Dia de Finados é tradicionalmente marcado pela presença maciça de pessoas nos cemitérios. É o dia no qual muita gente visita túmulos de parentes e amigos falecidos para prestar homenagens, levar flores e estabelecer algum tipo de conexão espiritual com os que já se foram. Este ano, porém, impõe um desafio a essas pessoas. Em um cenário de pandemia de covid-19, aglomerações, como as vistas nos cemité-rios a cada 2 de novembro, não são recomendáveis. Alguns cemitérios do país sequer abrirão as portas nesse dia. Outros permi-tirão o acesso, mas com restrições. No estado de São Paulo, o governo liberou as prefeituras para decidirem sobre o acesso aos cemité-rios, mas frisou que, caso os portões abram, a população deve observar o distancia-mento social e protocolos

sanitários, como uso de máscara.

Em Brasília ocorrerá algo semelhante. O Campo da Esperança, empresa que administra seis cemitérios no Distrito Federal, infor-mou que abrirá as portas e tomará algumas provi-dências extras, como uma maior frequência na lim-peza dos banheiros. Além disso, não distribuirá copos descartáveis e não vai es-palhar banheiros químicos pelo local.

Ao mesmo tempo, a admi-nistração desses cemitérios estimula que as pessoas evitem visitar os túmulos de pessoas queridas nes-te feriado e façam suas homenagens de casa. “Os cemitérios costumam rece-ber no feriado milhares de visitantes e, por mais que os campos sejam abertos, a possibilidade de haver aglomeração é grande, principalmente próximo aos portões”, informou a Campo da Esperança Servi-ços Ltda, em nota.

“Pelo mesmo motivo, a Arquidiocese de Brasília

decidiu não realizar as mis-sas presenciais, que sempre ocorrem nos seis cemitérios do DF durante todo o Dia de Finados. Também não ha-verá qualquer outro tipo de celebração”, acrescentou. O governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, assinou um decreto esta semana com os protocolos que devem ser adotados nos cemitérios da capital durante o feriado. Segun-do o decreto, os visitantes deverão usar máscaras e manter distância mínima de dois metros entre eles. Entradas em grupos serão permitidas para, no máxi-mo, seis pessoas.

Os portões serão abertos uma hora antes do habi-tual, às 7h, e fecharão uma hora mais tarde, às 19h. O governo fará a distribuição de 50 mil máscaras nos ce-mitérios do DF. Além disso, o governo decidiu reduzir o número de vendedores ambulantes na frente dos cemitérios.

Já em Belo Horizonte, os cemitérios ficarão fecha-dos. A prefeitura decidiu

DF registrou 243 ocorrências em uma área total de 1.688 hectares

Em um ano de pandemia, aglomerações não são recomendáveis

Foto: D ivulg ação/ Ins tituto Br asília Amb ient al Foto: Reuter s/ Bruno Kelly/ D ire itos Re ser vados

Mesmo com seca e calor recorde,

incêndios florestais no DF caem 50%

Agência Brasil

O Distrito Federal (DF) che-gou ao fim do período crítico da seca, quando ocorre maior número de incêndios flo-restais, com cerca de 50% a menos de área queimada nas unidades de conservação, se comparadas ao ano passado. Este ano, segundo levan-tamento do Programa de Monitoramento de Áreas Queimadas nos Parque e Unidades de Conservação (Promaq), do Instituto Bra-sília Ambiental, até o dia 4 de outubro foram registradas 243 ocorrências de incêndio florestais e uma área total de 1.688 hectares, em 45 par-ques e unidades de conser-vação.

Em 2019, a área atingida nos parques ecológicos e uni-dades de conservação até o final de setembro chegou a 3.172 hectares.

Foram R$ 3 milhões libe-rados pelo Governo do DF para execução do Plano de Prevenção e Combate aos Incêndios Florestais. Segundo o GDF, a redução dos focos de incêndios flo-restais nas unidades de con-servação tem como reflexo a adoção de medidas prévias, como aumento do efetivo de brigadistas florestais – com a admissão de 148 profis-sionais, além de campanhas educativas.

Outra ação foram os aceiros mecânicos em 25 unidades de conservação, estratégia que retira o material com-bustível, no caso a vegetação seca, impedindo que o fogo se alastre e, a queima pres-crita (fogo controlado de áreas) em todas as unidades de conservação e no Parque Nacional de Brasília. Foram mais de 4,6 mil hectares de queima prescrita.

De acordo com a Secretaria

de Meio Ambiente, no DF, os incêndios florestais são cau-sados, em sua maioria, pela queima de lixo, de entulhos ou restos de poda. E ainda

por pontas de cigarros acesas jogadas na vegetação ou fogueiras, situações em que se constituem como crime ambiental.

Ao perceber a presença de fumaça e focos de incêndio, a população pode ligar para o Corpo de Bombeiros, pelo número 193.

manter as regras do decreto municipal do mês de março e não vai permitir visitas a túmulos nem o trânsito de pessoas dentro dos cemité-rios, com exceção para par-ticipação em sepultamentos no dia.

Em agosto, no dia dos pais, Manaus não liberou a visita às sepulturas e para o dia de finados não deve ser diferente. Até o momento, a informação da prefeitura é de que os cemitérios públi-cos seguem fechados para a visitação.

No Rio de Janeiro, as concessionárias Reviver

e Riopax, que dividem a ad-ministração dos 13 cemité-rios públicos da cidade, irão abrir neste dia de finados, com o atendimento aos visitantes disponibilizan-do álcool gel a orientação sobre a obrigatoriedade do uso de máscara dentro dos cemitérios. O horário será de 7h às 18h, podendo ser estendido até às 19h, de acordo com a administra-ção de cada unidade. Por causa da pandemia, não serão promovidas nenhu-ma atividade especial e os protocolos sanitários serão reforçados.

(7)

dia a dia

DIÁRIO DE S. PAULO - SEGUNDA-FEIRA/ 2 DE NOVEMBRO DE 2020

7

Cesarneto

cesarneto@spdiario.com.br

MÍDIAS

O jornalista Cesar Neto publica esta coluna de política na imprensa

(São Paulo - Brasil) desde 1993. O site www.cesarneto.com recebeu

Medalha Anchieta (Câmara paulistana) e Colar de Honra ao Mérito

(Assembleia paulista). Twiteer @cesarnetoreal - Email @cesar@

cesarneto.com

+

CÂMARA (SP)

Vereadores cristãos têm interpretações diferentes sobre a condição

dos mortos (hoje é Feriado de origem católica de Finados).

Protes-tantes-evangélicos citam a literatura bíblica (Eclesiastes) : os mortos

não se comunicam conosco e estão impedidos de sentimentos e

ações ...

+

PREFEITURA (SP)

Se o falecido prefeito de São Paulo Celso Pitta (eleito pelo Paulo

Ma-luf em 1996) pudesse se comunicar com o deputado federal Orlando

Silva (PC do B), talvez alertasse pra que não perdesse tempo de usar

o termo jurídico “não vote em branco” e menos ainda o “vote no

preto”

+

ASSEMBLEIA (SP)

Falecido em 2019, o deputado Vitor Sapienza (PMDB que em 1993 foi

da suplência à presidência da Mesa Diretora) dizia sempre que a alma

de ex-deputados, como por exemplo Jânio Quadros, já não visitava a

Casa (no sentido de que cada mandato era pior que o anterior)

+

CONGRESSO (BR)

Cada vez que falece um deputado federal ou um senador, o que se

costuma ouvir - inclusive dos colegas que eram inimigos ,do ‘de cujos’

- são palavras que lamentam a perda de alguém, que bem ou mal

tinha suas ideias e seus ideais nas lutas das suas trincheiras

ideológi-cas ...

+

PRESIDÊNCIA (BR)

Quando Jair Bolsonaro (ex-PSL e ainda sem partido) faz seus

comen-tários populares, bem ao gosto de grande parte da população

brasi-leira, não fica se queixando da vida deste mundo ser como é. Pra ele,

a vida e a morte são naturais pra miseráveis e poderosos. Simples

assim

+

PARTIDOS (BR)

Após a morte de um importante dono de partido político, é muito raro

alguém da família segurar a marimba. Exemplos : o filho do Adhemar

de Barros (PRP que foi governador de São Paulo) e o neto do Leonel

Brizola (dono do PDT que foi governador do Rio Grande do Sul e do Rio)

+

HISTÓRIAS

A eleição Presidencial norte-americana, que rola amanhã, pode

pro-vocar a morte política dos que querem resgatar a gestão Democrata

de Obama ou o fim da sobrevida da gestão do Republicano Trump.

Em tempo : as mortes via pandemia Covid 19 tão detonando as

políti-cas de ambos

MUNDO

Apesar de fronteiras

fechadas e pandemia,

venezuelanos tentam

retornar à Colômbia

Autoridades colombianas estimam

que 100 mil imigrantes retornaram à

Venezuela no início da pandemia

Da Redação

D

esviando de patrulhas do Exército na fronteira, atravessando rios e enfrentando as baixas temperaturas andinas, milhares de imigrantes venezue-lanos estão realizando árduas jornadas em direção à Colômbia em busca de uma vida melhor, apesar da pandemia da Covid-19. A Colômbia, que fechou sua fronteira em março para se proteger contra a propagação do coronavírus, é, há muito tempo, o principal destino de imigran-tes que buscam fugir do colapso econômico e social da vizinha Venezuela.

No início da pandemia, os imi-grantes venezuelanos voltaram para casa, incapazes de encon-trar emprego no momento em que Colômbia entrava em um bloqueio estrito. As autoridades colombianas estimaram que mais de 100.000 imigrantes voltaram para casa.

Mas com poucas perspectivas de

melhora na situação econômi-ca da Venezuela, espera-se que a maioria deles tente retornar à Colômbia, muitos com parentes ou amigos lá, disse o chefe da agência de imigração da Colôm-bia, Juan Francisco Espinosa. A maioria dos estimados 1,7 mi-lhão de venezuelanos que vivem na Colômbia não tem documen-tos legais e ganham a vida in-formalmente na construção, em vendas ou entregas.

Centenas já estão cruzando ilegalmente a pé todos os dias ao longo da fronteira de 2.219 quilômetros, evitando patrulhas do Exército, polícia e funcionários da imigração.

“Estamos caminhando há 12 dias, sentindo frio, insônia, fome, contando cada dia e confiando em Deus”, disse José Saenz, de 42 anos.

Saenz e o filho mais velho, de 22 anos, esperam chegar a Pereira, na região cafeeira do oeste da Colômbia, onde ele trabalhava no ramo da construção.

O governo deve prorrogar o fe-chamento da fronteira. Foto: Adr iana Loure iro/ Reuter s Foto: Reprodução/ Twit ter/ Exér cito N ac ional d a Colômb ia

(8)

Amilton Augusto

nossa

opinião

Presidente

Editora-Chefe Marina Roveda

marinaroveda@spdiario.com.br

EDITORES

Comercial Tays Rosa

comercial@spdiario.com.br

Bancas Thiago Bernardo

bancas@spdiario.com.br

FALE COM O DIÁRIO

TEL. 11-2337-7081 DIRETORIA COMERCIAL TEL. 11-2337-7084 INTERIOR TEL. 17-3231-4441 CIRCULAÇÃO SEGUNDA À SEGUNDA TIRAGEM 31.500 EXEMPLARES Venda Avulsa Atendimento às bancas tel. 11-2337-7081 ATENDIMENTO AO LEITOR E ASSINANTE: TEL. 11-2337-7084 Doracy Moreira Kleber Moreira

Diretor

Editor de ArteMarcus Gouvea

marcus@spdiario.com.br

DiagramaçãoGabriel Moura

gabrielmoura@spdiario.com.br

DENÚNCIAS

redacao@spdiario.com.br

No editorial de ontem,

dizí-amos que hoje - 2

novem-bro 2020 - é feriado

cris-tão de Finados. No Brasil,

a data simboliza as

home-nagens - inicialmente dos

católicos desde o Século

12 - aos familiares e

ami-gos que perderam suas

vidas. Dissemos também

que são muitas as visitas

e rezas nos cemitérios, nos

quais homens e mulheres

costumam depositar

flo-res sobre os túmulos, como

símbolo da saudade dos

que nos deixaram.

Tam-bém é tradição que padres

realizem rezas em missas

e que pastores

protestan-tes-evangélicos realizem

orações (ambos em nome

de Jesus). Dissemos

ain-da que este jornal DIÁRIO

DE S. PAULO homenageia

todos os finados dos

nos-sos leitores, seja qual for a

fé religiosa dos mesmos,

uma vez que somos todos

irmãos num mesmo

plane-ta. Finalizamos, rogando a

DEUS que Seu Filho Jesus

inspire o coração dos

cien-tistas - especialmente os

cristãos - para que em

bre-ve tenhamos a cura - via

medicações e vacinas - do

mutante e mortal Corona

vírus (Covid 19).

Acredita-mos na Vida Plena e nas

convivências em paz, até a

vinda de um Governo

Ce-lestial Eternos, Amoroso e

Justo. Amém ...

Charge

DEBATE DO DIÁRIO DE SÃO PAULO

É EXEMPLO DEMOCRÁTICO

Essa semana que passou, este Jornal Diário de São Paulo realizou, em parce-ria com o Instituto Política Viva, o pri-meiro debate 100% online da história dos veículos de comunicação, com os candidatos à Prefeitura de São Paulo, pelo menos com os que comparece-ram, o que, para o bem da democracia e dos eleitores, foi a grande maioria, evento do qual tive a honra de ser um dos organizadores e o consultor jurídi-co.

Destaca-se a importância do debate para as eleições, em especial para que os eleitores possam conhecer os candi-datos e suas propostas, conforme ex-plicita Frederico Alvim, que “os debates constituem um ingrediente importante nas campanhas eleitorais. [...] o debate constitui ferramenta dotada de grande aptidão para a construção de opiniões políticas, mormente em, função de sua dinâmica: o confronto discursivo direto permite que eleitores avaliem o preparo de todos os concorrentes, sendo certo que esse atributo se destaca entre os elementos determinantes do voto.” 1 Veja que, o fato dos debates terem um caráter esporádico, em comparação ao Horário Eleitoral Gratuito no Rádio e na TV, diversamente do que se pode pen-sar, não dilui sua importância no pleito e os seus impactos, uma vez que gozam de maior visibilidade e penetração em relação aos mecanismos tradicionais de propaganda, do qual os eleitores já não demonstram mais tanto interesse, razão pela qual a iniciativa do Diário de São Paulo, em contraposição ao que os demais veículos fizeram, é, antes de tudo, louvável e merece o reconheci-mento de toda a sociedade.

Os debates eleitorais no rádio e na tele-visão estão compreendidos no concei-to de propaganda eleiconcei-toral, caso em que, qualquer restrição lesa não somente os direitos dos candidatos, como dos elei-tores, pois estes concernem ao direito à propaganda eleitoral, que é aquela que se realiza antes do certame eleitoral e objetiva, basicamente, a obtenção de votos, sendo instrumento útil do eleitor na formação de suas convicções sobre cada candidato ou partido, viabilizando a sua escolha.

Nesse contexto, tanto a distinção entre partidos com mais ou menos Depu-tados, quanto a negativa das emisso-ras, que são concessões públicas, em realizar os debates com os candida-tos, ofende frontalmente o princípio republicano, desequilibrando a sadia competição eleitoral, pois gera uma desarrazoada e desproporcional dis-criminação e desigualdade, quando comparado ao tempo que os partidos maiores possuem em relação ao tem-po de propaganda no Horário Eleitoral Gratuito e no acesso aos recursos do Fundo Partidário e Fundo Especial de Financiamento de Campanhas.

Desse modo, a Constituição exige do Estado e dos particulares um direito de

abstenção, justamente por se tratar de uma liberdade jurídica protegida cons-titucionalmente, suficiente a rechaçar qualquer ato que atente contra o di-reito fundamental à propaganda elei-toral, que é a igualdade de condições e de participação. Nesse contexto, os ensinamentos do ex-Ministro Eros Grau, no julgamento da ADI nº 1351/DF, para quem “seria inútil assegurar-se a igualdade de condições na disputa elei-toral se não se assegurasse a igualda-de material na propaganda eleitoral, na participação no debate eleitoral”. 2 O debate eleitoral realizado pelos meios de comunicação, enquanto exercício do direito à propaganda eleitoral, fundado no princípio da liberdade de expressão, seja na sua forma subjetiva de liberda-de liberda-de manifestação do pensamento político, como por meio de prestações positivas dela decorrentes, não pode ser de modo algum tolhido, salvo se ele próprio for contrário a outros direitos fundamentais ou aos princípios ins-culpidos na nossa Carta Magna. Nesse sentido, o artigo 220, da Constituição de 1988, que trata da liberdade nos meios de comunicação, traz expres-samente a vedação a qualquer tipo de restrição à manifestação do pen-samento, à expressão e à informação, sendo vedada toda e qualquer censura, onde insere-se perfeitamente a propa-ganda eleitoral por meio das emissoras de rádio e televisão, incluído aí o debate eleitoral.

Ademais, além dessa liberdade de ex-pressão e de informação ser um direito fundamental declarado na Constitui-ção, possui garantias infraconstitucio-nais calcadas no princípio democráti-co, que conflitam diretamente com a defesa da Democracia, a exemplo da tipificação como crime eleitoral da con-duta de impedimento do exercício da propaganda, prevista no Código Elei-toral, onde, num contexto, no Estado Democrático de Direito, em que o poder emana do povo, e dele ganha legitimi-dade para fixar as normas aplicáveis a todos, não se pode falar em liberdade sem igualdade, razão pela qual, louvável a iniciativa do Jornal Diário de São Pau-lo, pois toda e qualquer norma, todo e qualquer ato, que restrinja direitos fun-damentais, é totalmente antidemocrá-tica, levando prejuízo direto ao destina-tário da propaganda eleitoral e detentor do poder, O ELEITOR.

1 ALVIM, Frederico Franco. Curso de

direito eleitoral. 2. ed. Curitiba: Juruá, 2016. p. 354.

2 STF. ADI 1351/DF. Relator Ministro

Marco Aurélio. Julgado em 07/12/2006.

Amilton Augusto

Advogado especialista em Direito Público. Vice-Presidente da Comissão de Relacio-namento com a ALESP da OAB/SP. Mem-bro julgador do Tribunal de Ética e Disciplina da OAB/RJ.

(9)

Santos acerta pontaria,

vence Bahia e encerra

primeiro turno na cola

do G-4

P13

Peixe na

cola dos

líderes

SÃO PAULO

ATROPELA

O

FLAMENGO NO MARACANÃ

Tchê Tchê, Brenner,

Reinaldo e Luciano

marcaram; Volpi

defendeu dois

pênaltis

P12

esportes

Foto: Mar cos R ibolli

diário

de S.Paulo

(10)

esportes

CLUBES DE SÃO PAULO

Contratado para ser o novo técnico do Palmei-ras, o português Abel Fer-reira embarcou na noite deste domingo rumo ao Brasil, onde é esperado pelo clube alviverde na manhã desta segunda--feira.

Aos 41 anos, Abel diz estar preparado para o desafio que o espera no Palmei-ras. Ele conversou com jornalistas em Lisboa, já no aeroporto, pouco antes do embarque. Em entre-vista, explicou os motivos para deixar o PAOK, da Grécia, e acertar com o Verdão.

– A grandeza do clube, a forma organizada como está o clube, as condições que oferecem para os

profissionais atingirem seus objetivos, e o desafio. – Não estava fácil me deixarem sair (no PAOK), no final todos chegaram a um entendimento. Acima de tudo voltar a ganhar. Sabemos a grandeza do clube, os objetivos do clu-be, sabemos dos jogadores que tem na Academia, foi seguramente uma das razões que levou o Pal-meiras a me contratar, que é a aposta nos jovens. Portanto, estão reuni-das toreuni-das as condições para todos juntos termos sucesso.

Abel espera encontrar o elenco e assistir ao jogo desta segunda-feira con-tra o Atlético-MG, às 17h (de Brasília), no Allianz Parque, pela última ro-dada do primeiro turno do Brasileirão. O interino Andrey Lopes ainda

co-A caminho do Palmeiras, co-Abel

Ferreira explica acerto: “Reunidas

as condições para termos sucesso”

Novo técnico do Verdão embarca rumo ao Brasil, mira trabalho com garotos e deve ver jogo

contra o Atlético-MG, nesta segunda-feira

Infoesporte

Foto: Ge

tty Ima

ge

s

Douglas e Rodrigo Soares trabalharam com Abel Ferreira no clube da Grécia

Treino intenso e time no ataque: brasileiros do

PAOK definem estilo do novo técnico do Palmeiras

Abel Ferreira ainda não chegou ao Brasil para iniciar seu trabalho no Palmeiras, mas a expectativa da dire-toria de ter em campo um time com mais intensidade e jogando mais no ataque pode virar em breve uma realidade para os jogadores e torcedores do Verdão. Foi assim que o português comandou o PAOK, da Gré-cia, desde o ano passado, de acordo com os brasileiros Douglas e Rodrigo, jogado-res da equipe grega.

– O Abel Ferreira é um excelente treinador, novo, com ótimas ideias de jogo. Ele sabe trabalhar muito

bem a equipe taticamente e procura sempre formar um time equilibrado. Ao meu ver, ele tem tudo para fazer um bom trabalho no Pal-meiras e ganhar reconheci-mento no futebol brasileiro. Temos uma ótima relação e desejo sorte para ele nesse novo desafio – disse o vo-lante, que também relatou que o treinador adota um estilo com treinamentos intensos.

Com passagens no Brasil por Fluminense, Corin-thians e Bahia, Douglas foi titular do PAOK no empate sem gols com o Granada, na última quinta-feira, pela Liga Europa. Quem tam-bém participou do jogo de despedida de Abel Ferreira no clube grego foi o lateral

Rodrigo Soares.

– Sempre busca intensidade na ida para o ataque, sem-pre buscando o gol. Ele vai passar as ideias dele, tentar implementar toda a filoso-fia que implementou aqui, mas é sempre uma equipe equilibrada e em busca do ataque... O torcedor pode esperar um treinador am-bicioso, ganancioso, que vem crescendo no cenário. Ele é novo, faz de tudo para ganhar, tenta sempre passar essa filosofia para os atletas – afirmou.

Com passagem pelo futebol português, Rodrigo está no PAOK desde a temporada passada. Ele elogiou a con-vivência com o treinador e a comissão técnica - Abel

chega ao Verdão acom-panhado pelos auxiliares Carlos Martinho e Vitor Castanheira, pelo analista de desempenho Tiago Costa e pelo preparador físico João Martins.

– Ele sempre tentou mos-trar sua filosofia, imple-mentar seu estilo de jogo na cabeça dos atletas, a forma que ele pensava e achava que era melhor. Claro que é normal que, dentro de um elenco com vários jogado-res, um ou outro pode não concordar, ou pode concor-dar a maioria. É normal no futebol. No geral sempre foi muito bom e sempre tentou fazer o melhor para a equi-pe – disse o lateral.

– Tem hora que é mais duro

e hora que é mais resenha. O pessoal que trabalha com ele também é muito bom. Quando tem de ser sério é sério, quando é hora de brincar, ele também brin-ca... Ele ficou bem emocio-nado (na despedida). Quem passa por aqui sabe que o clube é muito intenso, todos são muito apaixonados pelo clube. Você acaba se tor-nando parte dessa família – acrescentou.

Abel Ferreira e sua co-missão técnica assinaram contrato com o Palmeiras com validade até o fim de 2022. O treinador ainda está na Europa e é aguardado na Academia de Futebol no início da semana. Até lá, o time segue sob o comando do auxiliar Andrey Lopes.

Infoesporte

mandará o time no banco de reservas.

– Primeira coisa que vou fazer é ver o jogo, poder

estar com nossos jogado-res, isso que é o mais im-portante agora, e começar a trabalhar o mais rápido

possível – destacou Abel. Abel Ferreira assinou contrato de dois anos, vá-lido até o fim de 2022.

(11)

DIÁRIO DE S. PAULO - SEGUNDA-FEIRA/ 2 DE NOVEMBRO DE 2020

11

Zagueiro do Monaco deve fechar contrato de empréstimo até o meio do ano que vem

Corinthians acerta com Jemerson; jogador é

aguardado na terça-feira para assinar contrato

O Corinthians aguarda a chegada de Jemerson para realizar exames médicos e assinar contrato na próxima terça-feira. Neste fim de semana, as partes definiram os detalhes que faltavam para chegar a um acordo, e o zagueiro do francês Monaco deve ser anunciado como reforço do Timão.

Jemerson vai assinar um contrato de empréstimo até o meio do ano que vem. Há nove meses sem atuar pela equipe francesa, o jogador de 28 anos conseguiu a liberação e vai reforçar um dos setores mais carentes do elenco.

Vagner Mancini conta atu-almente apenas com Gil, Bruno Méndez e Marllon para a função.

Nesse primeiro momen-to, os salários de Jemer-son serão divididos entre Corinthians e Monaco. Ao fim do empréstimo, no meio de 2021, quando também se encerra o vínculo do zaguei-ro com o time francês, o Ti-mão poderá ou não contra-tar o jogador em definitivo. O zagueiro será o 12º reforço do Timão para a temporada. Antes dele, foram contrata-dos Luan, Sidcley, Cantillo, Davó, Yony González (de-volvido depois ao Benfica), Éderson, Jô, Léo Natel, Ote-ro, Cazares e Fábio Santos.

Infoesporte Foto: T im Clayton/ Ge tty Ima ge s Foto: Mar cos R ibolli

Atacante ficou dez jogos sem ir para o banco e ganhou primeira oportunidade com Mancini

De encostado a herói: Davó ganha sobrevida no

Corinthians com gol, apoio de Cássio e moral de técnico

Matheus Davó chegou a ser um problema no Corinthians há alguns meses.

Sem conquistar a confiança do técnico Tiago Nunes e, posteriormente, de Dyego Coelho, o jogador teve duas opções avaliadas nos últi-mos meses: um retorno ao Guarani para um emprésti-mo para a disputa da Série B e um rebaixamento para o sub-23, para o Brasileiro de Aspirantes.

Nem uma coisa nem outra. O atacante de 21 anos foi mantido no elenco mesmo sem receber oportunidades. Ficou por dez partidas sem sentar nem do banco de reservas.

Até Vagner Mancini bancá--lo de titular contra o líder Internacional e ele marcar o gol da vitória por 1 a 0. – A escolha do Davó foi em

cima do que acompanhamos nos treinamentos. Quando perdemos Mantuan, que fez essa função contra o Vasco, eu buscava outro jogador que tivesse uma mobilidade boa, que ocupasse os espa-ços com velocidade, e na quinta e sexta tive a chance de explicar bem ao Davó aquilo que seria necessá-rio que ele fizesse. E ele fez muito bem feito– disse o treinador.

O jogador, aliás, deve ser mantido no time titular na quarta, contra o América--MG, em jogo decisivo pelas oitavas de final da Copa do Brasil, em Belo Horizonte. Na ida, o Timão perdeu por 1 a 0 e agora precisa vencer por dois gols de diferença para avançar.

O gol de Matheus Davó é uma vitória pessoal do trei-nador. Ao chegar no clube, prometeu à diretoria que fa-ria uma avaliação precisa do elenco antes de sair pedindo contratações. Em vários dos

treinos dedicados aos re-servas, o treinador colou no garoto para conversar e deu instruções valiosas.

Contratação questionada pela torcida pelos valores envolvidos (R$ 2 milhões), pela participação da Elenko Sports, pela investigação da Justiça sobre uma supos-ta fraude na transferência do Guarani, e pelas poucas oportunidades recebidas (eram só três jogos até sába-do), Davó conseguiu supor-tar a pressão, seguiu traba-lhando e contou com o apoio dos mais experientes.

Não à toa, correu para abraçar Gil, Marllon e Cássio após o gol marcado, em agradecimento pelo o que ouviu antes da partida. Sorridente, dedicou o gol aos seus familiares.

– Trabalhei duro durante esse tempo fora. Não espera-va, mas consegui aproveitar e quero agradecer a minha família. Um beijo pra vocês.

(12)

esportes

Goleiro dá assistência e pega dois pênaltis, time de Diniz se impõe em campo e

conquista grande resultado em duelo de favoritos ao título

Um jogo de tirar o fôlego na tarde deste domingo no Maracanã - candidato a melhor do campeo-nato. E venceu o time mais eficiente. Em tarde iluminada de Tiago Volpi com duas defesas de pê-nalti e uma assistência, o São Paulo não tomou conhecimento do atual campeão brasileiro e fez 4 a 1 com gols de Tchê Tchê, Brenner, Reinaldo e Luciano. Pedro fez o de honra do Flamengo.

ILUMINADO

Tiago Volpi deixou o

Maracanã como grande nome da goleada do São Paulo. O goleiro fechou o gol nas cobranças de pênalti de Bruno Henri-que e Pedro. No segundo tempo, ainda foi coroado com uma assistência no lançamento para Lucia-no, que fechou a golea-da.

FIM DE INVENCIBILI-DADE

O Flamengo não sabia o que era perder havia 12 jogos. A última derrota foi para o Del Valle, o 5 a 0 no dia 17 de setembro. O resultado deste do-mingo não só é pesado pela vantagem do time

de Diniz, mas também pela oportunidade não aproveitada de assumir a liderança do Brasileirão.

OS 90 MINUTOS

O cartão de visita dos donos da casa veio logo aos cinco minutos com Pedro, que abriu o marcador após escora-da de Vitinho e batiescora-da consciente da entrada da área. O São Paulo, rapidamente, respon-deu com Tchê Tchê, aproveitando sobra e deslocando Hugo Souza. O Flamengo por pouco não retomou o comando do placar em pênalti de Diego Costa em Everton

Ribeiro, marcado após revisão no VAR, mas Bruno Henrique parou em Volpi. O castigo veio antes do intervalo, com Brenner, letal após cru-zamento de Reinaldo e falha de Gustavo Henri-que.

A segunda etapa foi in-teiramente do São Paulo. Com muita pressão des-de o início, os visitantes ampliaram após pênalti de Gustavo Henrique em Bruno Alves (marcado após revisão do VAR) e cobrança perfeita de Reinaldo. Ainda res-tou tempo para Volpi brilhar: o goleiro parou

Pedro em penalidade de Daniel Alves em Gerson e ainda deu assistência para Luciano fechar o marcador: 4 a 1.

PANORAMA

O São Paulo tem três jogos a menos e já sonha com a liderança do Bra-sileirão. Na quarta, vira a chave para a Sul-Ame-ricana, no jogo de volta contra o Lanus.

O Flamengo fica esta-cionado com 35 pontos. Também na quarta, o time de Dome recebe o Atlético-PR no jogo de volta das oitavas da Copa do Brasil.

Volpi brilha, e São Paulo goleia o

Flamengo em grande jogo no Maracanã

Infoesporte

CLUBES DE SÃO PAULO/ SELEÇÃO

(13)

DIÁRIO DE S. PAULO - SEGUNDA-FEIRA/ 2 DE NOVEMBRO DE 2020

13

Peixe finaliza menos, mas é eficiente e define placar no primeiro tempo; time de Cuca chega à

metade do campeonato perto dos líderes, enquanto Tricolor baiano luta contra rebaixamento

Santos acerta pontaria, vence

Bahia e encerra primeiro

turno na cola do G-4

O Santos venceu o Bahia por 3 a 1 na noite deste domingo, na Vila Belmi-ro, e encerrou o primeiro turno do Campeonato Brasileiro de maneira positiva, na parte de cima da tabela, colado no G-4 e sem perder os líderes de vista. O placar foi cons-truído ainda no primeiro tempo, com gols de Mad-son, Marinho e JobMad-son, enquanto Daniel descon-tou para o Bahia. A equi-pe treinada por Cuca se impôs em casa e, mesmo com menos finalizações, acertou a pontaria e soube aproveitar as chances que teve. O time de Mano

Me-nezes, por sua vez, perdeu mais uma fora de casa e encerra o turno na luta contra o rebaixamento.

Na briga pela artilharia

Marinho marcou mais uma vez e chegou a 12 gols no Brasileirão, na vice-artilharia isolada. Thiago Galhardo, do Inter, marcou 15 vezes, mas foi expulso na derrota para o Corinthians e não joga a primeira partida do segundo turno. Seria uma chance boa para o camisa 11 do Peixe aproveitar, mas ele levou o terceiro cartão amarelo e também está suspenso na abertura do returno.

Primeiro tempo

Em 45 minutos movi-mentados e equilibrados, melhor para quem foi mais eficiente. Rigoro-samente iguais na posse de bola, Santos e Bahia se diferenciaram pela pro-fundidade nos ataques e pontaria nas finaliza-ções. Com força máxi-ma no ataque (Soteldo, Marinho e Kaio Jorge), o Peixe alargou o campo e levou muitos jogadores à área rival. Assim, abriu o placar com Madson após cruzamento de Soteldo pela esquerda. Depois, foi a vez de Marinho ampliar após jogada de Lucas Ve-ríssimo e Jobson. O Bahia diminuiu com Daniel, em bom lance de Nino Paraíba, mas Jobson fez

o terceiro em cobrança de falta que contou com falha de Douglas. Das seis finalizações santistas, três entraram. O Bahia deu 12 chutes.

Segundo tempo

O Santos diminuiu o ritmo com o passar do tempo, enquanto o Bahia criou uma chance antes do pri-meiro minuto, com Gil-berto exigindo boa defesa de João Paulo. A pressão da equipe de Mano Me-nezes, porém, não se confirmou. Apesar das entradas de Rossi e Clay-son, o Bahia investiu mais em bolas aéreas e cru-zamentos quase sempre neutralizados pela defesa santista. Cuca lançou a

ga-rotada na segunda etapa, incluindo o garoto Ângelo, de 15 anos, e buscou ape-nas administrar a posse de bola para confirmar a vitória. Deu certo.

Próximos jogos

O Santos volta a campo na próxima quarta-feira para enfrentar o Ceará, às 19h (de Brasília), na Arena Castelão, pelo jogo de volta das oitavas de final da Copa do Brasil (a ida terminou 0 x 0). Já o Bahia recebe o Melgar, do Peru, na quinta-fei-ra, às 21h30, na Itaipava Arena Fonte Nova, pelo jogo de volta da segunda fase da Copa Sul-Ame-ricana (o Bahia perdeu a ida por 1 a 0).

Infoesporte

Foto: Mar

cos R

(14)

Youtuber e cantor estão junto há cerca de cinco

meses e esperam primeiro filho junto

diário

da

fama

Ator Tom Veiga,

intérprete do

Louro José

,

do ‘Mais Você’,

morre no Rio

O ator Tom Veiga, in-térprete do Louro José no programa “Mais Você”, apresentado por Ana Maria Braga na TV Globo, foi encontrado morto em sua casa na Barra da Tijuca, no Rio, neste domingo (1º). Veiga trabalhou no “Mais Você” por mais de 20 anos.

Em março de 2017, Ana Maria fez uma

homena-gem ao personahomena-gem no aniversário dele:

“Obrigada pela compa-nhia, parceria, lealdade. A gente nunca discutiu, nunca brigou, a gente nunca ficou sem se falar por nenhuma razão. É uma das relações mais fantásticas da minha vida. Ele é irmão do meu papagaio que está lá na fazenda, que também é Louro José. É meu filho de penas”.

Foto: Reprodução Ins

ta

gr

am

Foto: Reprodução Ins

ta gr am Foto: Reprodução/ Fa ce book/ Tom Ve ig a Foto: T V Globo

Zé Felipe e Virginia viram Coringa

e Arlequina no Halloween

Atriz, que é casada com Bruno Gagliasso, é mãe de Titi, Bless e Zyan

Ele, que fazia o personagem no programa

apresentado por Ana Maria Braga na TV

Globo, foi encontrado morto em casa na

Barra da Tijuca neste domingo (1º)

Giovanna Ewbank encanta seguidores ao

mostrar fantasias de Halloween dos filhos

Zé Felipe e a noiva, Virgi-nia Fonseca, encarnaram os personagens Coringa e Arlequina para curtir o Halloween 2020. Os dois apareceram nas redes nesse sábado (31) como o casal do universo DC e surpreenderam pela pro-dução.

A fantasia foi feita para a gravação de um novo vídeo para o canal de Virginia, que está sempre produzindo novos conteú-dos com o cantor. Recen-temente, ela pregou uma pegadinha em Zé Felipe ao fingir um desmaio para ver a reação do amado. O casal está junto já cerca de cinco meses e estão es-perando o primeiro filho. Giovanna Ewbank derre-teu os seguidores neste sábado (31) ao mostrar os filhos fantasiados para curtir o Halloween. “Quem é você no Halloween das crian-ças??? Bless, que curte a festa e encarna o

per-sonagem.Titi, que fica com medo da decoração, fantasias, fica com cara de poucos amigos, mas continua na festa só pra comer os doces. Zyan, que não faz a mínima ideia do que tá aconte-cendo, mas até que gosta

do movimento”, falou. A apresentadora, que é casada com Bruno Ga-gliasso, organizou uma festinha em casa para as crianças aproveitarem a data. O evento teve direi-to à decoração temática e um bolo assustador.

Referências

Documentos relacionados

esta espécie foi encontrada em borda de mata ciliar, savana graminosa, savana parque e área de transição mata ciliar e savana.. Observações: Esta espécie ocorre

O valor da reputação dos pseudônimos é igual a 0,8 devido aos fal- sos positivos do mecanismo auxiliar, que acabam por fazer com que a reputação mesmo dos usuários que enviam

servidores, software, equipamento de rede, etc, clientes da IaaS essencialmente alugam estes recursos como um serviço terceirizado completo...

1- Indica com P, se a frase estiver na voz passiva e com A se estiver na ativa. Depois, passa-as para a outra forma. a) Vimos um cisne moribundo.. Assinala com um X o

A utilização de tubos corrugados dispostos de forma helicoidal pode ser uma alternativa promissora para remoção de poluente por air stripping, particularmente a amônia,

O canabidiol é um composto presente na planta Cannabis sativa, que promove diversos benefícios à saúde humana, como por exemplo sobre as doenças neurológicas como epilepsia,

O Patrimônio Histórico, concebido aqui como uma relação entre memória social (CARLAN, 2008, p.82) e soma dos bens culturais, agrega conjuntos de informações,

3 O presente artigo tem como objetivo expor as melhorias nas praticas e ferramentas de recrutamento e seleção, visando explorar o capital intelectual para