C O M P A R T I L H A D A (LI D E R O L O G I A )

Texto

(1)

L

I D E R A N Ç A

C

O M P A R T I L H A D A

( L

I D E R O L O G I A

)

I. Conformática

Definologia. A liderança compartilhada é a qualidade, condição ou caráter do comando,

administração ou gerenciamento de determinado empreendimento efetivado por grupo de cons-ciências comparticipando no mesmo holopensene e objetivo grupal a partir das especialidades e especificidades pessoais.

Tematologia. Tema central neutro.

Etimologia. O termo líder vem do idioma Inglês, leader, “algo ou alguém que guia,

conduz”. As palavras líder e liderança surgiram no Século XX. O prefixo com procede do idioma Latim, cum, “com”. O vocábulo partilha deriva igualmente do idioma Latim, particula, “parte pe-quena”, de pars, “parte; quinhão; porção; região; país; partido; facção; papel (que alguém repre-senta); ofício; dever; lições aprendidas de cor; as partes genitais”. Apareceu no Século XII.

Sinonimologia: 1. Comando compartilhado. 2. Administração compartilhada.

Neologia. As duas expressões compostas liderança compartilhada primária e liderança

compartilhada avançada são neologismos técnicos da Liderologia.

Antonimologia: 1. Liderança autoritária. 2. Ausência de liderança. 3. Anarquia. 4.

Ex-perimento grupal desagregador.

Estrangeirismologia: o good boss; o mentoring; o knowledge sharing; o group work. Atributologia: o predomínio das faculdades mentais, notadamente do autodiscernimento

quanto à holomaturidade da liderança comparticipativa interassistencial.

II. Fatuística

Pensenologia: o holopensene pessoal da Conviviologia; os harmonopensenes; a

harmo-nopensenidade; os lucidopensenes; a lucidopensenidade; os conviviopensenes; a conviviopenseni-dade; os ortopensenes; a ortopenseniconviviopenseni-dade; os parapensenes; a parapenseniconviviopenseni-dade; a autopenseniza-ção focada nos propósitos pretendidos por múltiplas consciências; a manifestaautopenseniza-ção pensênica equi-librada da liderança cosmoética; o holopensene da liderança; o sustentáculo holopensênico da or-toliderança ou da paor-toliderança; a busca do holopensene grupal da assistência sem retorno; a ex-plicitação do holopensene do grupo evolutivo; a interferência grupal na clareza autopensênica; a afinidade pensênica na interação interconsciencial; a ficha evolutiva dos líderes afinizados com o holopensene assistencial; a renovação holopensênica pessoal, grupal, ambiental e planetária por meio da liderança compartilhada cosmoética.

Fatologia: a liderança compartilhada; a liderança multidimensional; a cosmovisão na

li-derança compartilhada; a disposição interassistencial; a persistência na realização das tarefas inte-rassistenciais; a superação da crise de egocentrismo; a coragem no enfrentamento das adversida-des; as ações embasadas na Cosmoética; o limite cosmoético na interlocução; a automotivação in-terassistencial; a interconfiança na equipe; a compreensão da realidade das consciências; o despo-jamento; a comunicabilidade; a análise autocrítica; a visão traforista; o trabalho fundamentado na cooperação grupal; a superação da competição; a relação ganha-ganha; a mediação da administra-ção e soluadministra-ção de conflitos; o exemplarismo do líder; a retribuiadministra-ção dos aportes e bens evolutivos recebidos na existência humana; o ato de saber receber e o ato de saber doar; o ato de saber per-der; a infiltração cosmoética; o revezamento no exercício da liderança; o traquejo social; a lide-rança como megatrafor da conscin; a facilidade para abrir as portas em prol da assistência; a ma-turidade na liderança grupocármica; o autodiscernimento na realização das tarefas interassistenci-ais; a teática da tares; a aglutinação de trafores na formação de equipes; o papel da liderança dis-tribuído entre vários atores representado pela coesão grupal; a responsabilidade cosmoética; o sustentáculo da harmonia perante as pressões adversas do trabalho coletivo; o epicentrismo

(2)

consciencial; a reciclagem pessoal produzindo reciclagens grupais; a autodisponibilidade interas-sistencial; a coragem consciencial dinamizando oportunidades interassistenciais; a maturidade da liderança compartilhada; o encadeamento de trafores.

Parafatologia: a autovivência do estado vibracional (EV) profilático; a rotina útil do

mapeamento das sinaléticas parapsíquicas; a atuação em rede da liderança multidimensional; o desassédio interconsciencial; a comunicabilidade multidimensional; as pararrealidades; o extra-polacionismo parapsíquico evolutivo; a ficha evolutiva pessoal (FEP); a autodesassedialidade; as tarefas da reurbex; a intermediação entre equipin e equipex; a tenepes 24 horas.

III. Detalhismo

Sinergismologia: o sinergismo liderança compartilhada–compartilhamento

multidimen-sional; o sinergismo equipin-equipex; o sinergismo do grupo evolutivo; o sinergismo líderes-lide-rados.

Principiologia: o princípio de ir até as últimas consequências cosmoéticas; o princípio

da recepção assistencial; o princípio de o menos doente assistir ao mais doente; o princípio do revezamento de líderes a partir das especialidades pessoais; o princípio da liderança distributiva assistencial.

Codigologia: o código grupal de Cosmoética (CGC) orientando e comparticipando o

ho-lopensene grupal.

Teoriologia: a heteravaliação do nível do comprometimento interconsciencial da teoria

das interprisões grupocármicas; a necessidade da compreensão da teoria do duplismo evolutivo; a teática da autorresponsabilidade interconsciencial despertada no convívio interpares; a teática da Debatologia Cosmoética; a teática sadia da criticidade interasssitencial.

Tecnologia: as técnicas autoinvestigativas revelando o estilo pessoal de liderança;

a técnica da autoliderança evolutiva enquanto condição básica à prática do epicentrismo consci-encial; as técnicas de manutenção do megafoco evolutivo pessoal e grupal; as técnicas de mobili-zação básica das energias (MBE); as técnicas de rapport interconsciencial.

Voluntariologia: o voluntariado conscienciológico da Dinâmica Interassistencial da

Paracirurgia da Ectolab; o voluntariado conscienciológico das Instituições Conscienciocêntricas (ICs); o voluntariado conscienciológico no Espaço Bioenergologia da Ectolab.

Laboratoriologia: o laboratório conscienciológico da Grupocarmologia; o laboratório

conscienciológico grupal Acoplamentarium; o labcon do trabalho na área de saúde.

Colegiologia: o Colégio Invisível dos Serenões.

Efeitologia: o efeito da força presencial de cada conscin na liderança compartilhada

in-terdimensional; o efeito da ortopensenidade do líder na sustentação dos trabalhos em equipe; o efeito de ser liderado por equipe extrafísica de amparadores técnicos; o efeito do exercício de liderança conjunta assertiva; o efeito harmonizador interconsciencial da convergência dos autes-forços em metas compartilhadas; o efeito harmonizador interconsciencial do megafoco evolutivo de cada especificidade; o efeito aglutinador do amparo de função na tarefa realizada.

Neossinapsologia: a criação de neossinapses relativas à interassistencialidade a partir

da ação da liderança compartilhada; a renovação sináptica no desenvolvimento da liderança compartilhada sadia.

Ciclologia: o ciclo circunstancial líderes-liderados; o ciclo hora de observar–hora de

li-derar–hora de coatuar.

Enumerologia: a liderança compartilhada cosmoética; a liderança compartilhada

inte-rassistencial; a liderança compartilhada harmoniosa; a liderança compartilhada multidimensio-nal; a liderança compartilhada maxiproexológica; a liderança compartilhada cosmovisiológica; a liderança compartilhada produtiva.

Binomiologia: o binômio liderança autocrata–liderança democrática; o binômio

empa-tia–vínculo interconsciencial potencializando a liderança interdimensional; o binômio invexoge-ração–liderança multidimensional; o binômio liderança cosmoética–amparabilidade; o binômio

(3)

liderança intraconsciencial–liderança interconsciencial; o binômio liderança tridotada–exem-plarismo evolutivo; o binômio protagonismo-liderança; o binômio submissão-liderança.

Interaciologia: a interação liderança-assistencialidade; a interação liderança

comparti-lhada–autonomia evolutiva pessoal; a interação autoliderança-heteroliderança; a interação lide-raça fraterna–grupalidade pacificadora; a interação liderança compartilhada–resultados poten-cializados; a interação ortexemplificação–liderança cosmoética.

Crescendologia: o crescendo foco no problema–foco na solução; o crescendo liderança

humana–liderança multidimensional; o crescendo liderança intrafísica–liderança multidimensio-nal; o crescendo liderança–orientação administrativa integrada.

Trinomiologia: o trinômio ação-desenvolvimento-resultados; o trinômio especificidade

pessoal–holopensene grupal–interassistência multidimensional; o trinômio conhecimento-com-portamento-exemplificação.

Polinomiologia: o polinômio democrático todos pensam–todos analisam–todos

deci-dem–todos fazem.

Antagonismologia: o antagonismo liderança dissonante / liderança ressonante; o

anta-gonismo liderança psicossomática / liderança mentalsomática; o antaanta-gonismo liderança evoluti-va / liderança espúria.

Crescendologia: o crescendo ilha assistencial–arquipélago de interassistências. Politicologia: a política da convivialidade sadia; as parapolíticas assistenciais.

Legislogia: a lei da empatia; a lei da afinidade evolutiva; a lei da interassistencialidade. Filiologia: a sociofilia; a assistenciofilia; a conscienciofilia; a energofilia; a

comunicofi-lia; a neoficomunicofi-lia; a parapsicoficomunicofi-lia; a evoluciofilia.

Fobiologia: a xenofobia.

Sindromologia: a atenção quanto à síndrome da mediocridade proexológica; a

síndro-me da dominação.

Holotecologia: a consciencioteca; a epicentroteca; a despertoteca; a proexoteca; a

para-percepcioteca; a assistencioteca; a evolucioteca.

Interdisciplinologia: a Liderologia; a Epicentrismologia; a Mentalsomatologia; a

Inte-rassistenciologia; a Desassediologia; a Despertologia; a Tenepessologia; a Parapercepciologia; a Energossomatologia; a Grupocarmologia; a Ofiexologia; a Maxiproexologia; a Evoluciologia.

IV. Perfilologia

Elencologia: a conscin lúcida; a isca humana lúcida; o ser desperto; o ser

interassisten-cial; a conscin líder.

Masculinologia: o agente retrocognitor; o amparador intrafísico; o atacadista

conscien-cial; o autodecisor; o intermissivista; o cognopolita; o compassageiro evolutivo; o completista; o comunicólogo; o conscienciólogo; o conscienciômetra; o consciencioterapeuta; o macrossôma-ta; o conviviólogo; o duplismacrossôma-ta; o duplólogo; o proexismacrossôma-ta; o proexólogo; o reeducador; o epicon lú-cido; o escritor; o evoluciente; o exemplarista; o intelectual; o reciclante existencial; o inversor existencial; o tenepessista; o ofiexista; o parapercepciologista; o pesquisador; o projetor conscien-te; o tertuliano; o verbetólogo; o voluntário; o tocador de obra; o homem de ação.

Femininologia: a agente retrocognitora; a amparadora intrafísica; a atacadista

conscien-cial; a autodecisora; a intermissivista; a cognopolita; a compassageira evolutiva; a completista; a comunicóloga; a consciencióloga; a conscienciômetra; a consciencioterapeuta; a macrossômata; a convivióloga; a duplista; a duplóloga; a proexista; a proexóloga; a reeducadora; a epicon lúcida; a escritora; a evoluciente; a exemplarista; a intelectual; a reciclante existencial; a inversora exis-tencial; a tenepessista; a ofiexista; a parapercepciologista; a pesquisadora; a projetora consciente; a tertuliana; a verbetóloga; a voluntária; a tocadora de obra; a mulher de ação.

(4)

Hominologia: o Homo sapiens lider; o Homo sapiens aglutinator; o Homo sapiens

in-trarticulator; o Homo sapiens diplomaticus; o Homo sapiens epicentricus; o Homo sapiens grup-palis; o Homo sapiens cosmoethicus; o Homo sapiens interassistentialis; o Homo sapiens inter-mediator; o Homo sapiens perdoador; o Homo sapiens communicologus; o Homo sapiens com-participans; o Homo sapiens paradiplomata; o Homo sapiens paradireitologus; o Homo sapiens parapoliticologus.

V. Argumentologia

Exemplologia: liderança compartilhada primária = a da equipe gestora de Instituição

Conscienciocêntrica; liderança compartilhada avançada = a dos Serenões gerindo o maximeca-nismo evolutivo.

Culturologia: a cultura da liderança consciencial cosmoética; a cultura do

gerencia-mento de pessoas; a cultura da humanização nas relações.

Liderologia. Os costumes dos líderes influem poderosamente os liderados, em todos os

setores das atividades humanas e linhas de conhecimento.

Caracterologia. Pela abordagem da Conscienciometrologia, eis, por exemplo, na ordem

alfabética, 14 características, condições, atributos ou trafores do perfil da conscin no exercício da liderança compartilhada.

01. Aglutinação interconsciencial: a faculdade de unir e integrar pessoas distintas para consecução da maxiproéxis.

02. Articulação: a capacidade de articular e possibilitar o estabelecimento de contatos e combinações entre personalidades, organizações, realidades e pararrealidades.

03. Autoconscientização multidimensional: a lucidez quanto à multidimensionalidade; a condição da projetabilidade lúcida.

04. Autodeterminação: a habilidade de determinar, decidir, deliberar, prescrever, resol-ver, afirmar e definir alguma ação pessoal; o empenho na consecução da proéxis grupal.

05. Autodisposição: a autodisponibilidade, a prontidão e o desimpedimento na realiza-ção de atividades interassistenciais.

06. Autotaquirritmologia: a elaboração de pensamento rápido; o raciocínio veloz. 07. Cosmoética: a preponderância da moral cósmica nos autodesempenhos gerais. 08. Desassédio: a desenvoltura argumentativa, fruto da dedicação intelectual diuturna qualificando a auto e a heterodesassedialidade mentalsomática.

09. Duplismo: o cultivo do interrelacionamento afetivo regular da dupla evolutiva (DE); o investimento inicial na policarmalidade.

10. Empatia receptiva: a capacidade interassistencial de recepcionar, receber e atender com gentileza, simpatia, polidez, amabilidade e bom-tom às demandas conscienciais.

11. Força presencial: o carisma; o olhar; a presença cosmoeticamente forte; a força moral; a autoridade cosmoética; a voz bem colocada; o conteúdo da fala.

12. Gescon: a produtividade tarística diária criando campo energético e permitindo o atendimento a grupos de consciexes baratrosféricas.

13. Intenção: a qualidade da intenção como fator determinante das ações das consciên-cias em qualquer dimensão ou momento evolutivo.

14. Retrocognição: as vivências retrocognitivas pessoais e grupais facilitadas pelo con-tato mais profundo com assistidos, intra e extrafísicos, nos trabalhos de instalação de campo para-terapêutico promovidos pela tenepes; as dinâmicas parapsíquicas; os atendimentos realizados no Espaço Bioenergologia da Ectolab.

(5)

VI. Acabativa

Remissiologia. Pelos critérios da Mentalsomatologia, eis, por exemplo, na ordem

alfabé-tica, 15 verbetes da Enciclopédia da Conscienciologia, e respectivas especialidades e temas cen-trais, evidenciando relação estreita com a liderança compartilhada, indicados para a expansão das abordagens detalhistas, mais exaustivas, dos pesquisadores, mulheres e homens interessados:

01. Amortização evolutiva: Grupocarmologia; Homeostático. 02. Autajuste fino: Autevoluciologia; Homeostático.

03. Autoridade feminina cosmoética: Ginossomatologia; Homeostático. 04. Consciência de equipe: Grupocarmologia; Neutro.

05. Conscin manipuladora: Parapatologia; Nosográfico.

06. Epicentrismo mentalssomático: Epicentrismologia; Homeostático. 07. Escola de líderes cosmoéticos: Liderologia; Homeostático. 08. Experiência compartilhada: Experimentologia; Neutro. 09. Libertação do clã: Grupocarmologia; Neutro.

10. Liderança multidimensional: Liderologia; Homeostático. 11. Liderança pessoal: Liderologia; Neutro.

12. Liderologia: Politicologia; Neutro.

13. Ortoliderança inata: Liderologia; Homeostático. 14. Reagrupamento evolutivo: Evoluciologia; Homeostático. 15. Síndrome da dominação: Parapatologia; Nosográfico.

O

EXERCÍCIO DA LIDERANÇA COMPARTILHADA EXPRES

-SA A TRAJETÓRIA DO GRUPO FOCADO NO ATENDIMEN

-TO INTERASSISTENCIAL PRIORITÁRIO DENTRO DO MAXI

-PLANEJAMENTO PROEXOLÓGICO INDIVIDUAL E GRUPAL

.

Questionologia. Você, leitor ou leitora, está pronto para exercer o papel assistencial

den-tro de liderança compartilhada? Já refletiu sobre essa situação?

Bibliografia Específica:

1. Mansur, Phelipe; Autoliderança Cosmoética para a Evolução Consciencial; pref. Mario Oliveira; reviso-res Caio Polizel; et al.; 248 p.; 30 caps.; 8 citações; 23 E-mails; 68 enus.; 1 foto; 1 microbiografia; 5 tabs.; 20 técnicas; 21 websites; glos. 209 termos; 2 filmes; 99 refs.; 3 webgrafias; alf.; geo.; ono.; 21,5 x 14,5 cm; enc.; Associação Internacio-nal Editares; Foz do Iguaçu, PR; 2015; páginas 97, 195 e 196.

2. Maxwell, John C.; O Líder 360: Como Desenvolver seu Poder de Influência a partir de qualquer Ponto

da Estrutura Corporativa (The 360° Leader: Developing your Influence from anywhwre in the Organization); revisoras

Margarida Seltmann; Magda de Oliveira Carlos; & Clarisse de Athayde Costa Cintra; trad. Valéria Lamim Delgado Fer-nandes; 332 p.; 6 seções; 1 citação; 3 diagramas; 64 enus.; 3 ilus.; 1 microbiografia; 6 tabs.; 1 website; 49 notas; 23,5 x 13,5 cm; br.; 2ª Ed; Thomas Nelson Brasil; Rio de Janeiro, RJ; 2012; páginas 22, 23 e 65 a 70.

3. Vieira, Waldo; Dicionário de Argumentos da Conscienciologia; revisores Equipe de Revisores do Holoci-clo; 1.572 p.; 1 blog; 21 E-mails; 551 enus.; 1 esquema da evolução consciencial; 18 fotos; glos. 650 termos; 19 websites; alf.; 28,5 x 21,5 x 7 cm; enc.; Associação Internacional Editares; Foz do Iguaçu, PR; 2014; páginas 996, 1.177, 1.178 e 1.424.

4. Idem; Homo sapiens pacificus; revisores Equipe de Revisores do Holociclo; 1.584 p.; 24 seções; 413 caps.; 403 abrevs.; 38 E-mails; 434 enus.; 484 estrangeirismos; 1 foto; 37 ilus.; 168 megapensenes trivocabulares; 1 mi-crobiografia; 36 tabs.; 15 websites; glos. 241 termos; 25 pinacografias; 103 musicografias; 24 discografias; 20 cenogra-fias; 240 filmes; 9.625 refs.; alf.; geo.; ono.; 29 x 21,5 x 7 cm; enc.; 3ª Ed. Gratuita; Associação Internacional do Centro de Altos Estudos da Conscienciologia (CEAEC); & Associação Internacional Editares; Foz do Iguaçu, PR; 2007; páginas 74, 100, 231 a 325, 346 a 353, 384, 397, 440, 500, 501, 768 e 769.

5. Idem; Homo sapiens reurbanisatus; revisores Equipe de Revisores do Holociclo; 1.584 p.; 24 seções; 479 caps.; 139 abrevs.; 12 E-mails; 597 enus.; 413 estrangeirismos; 1 foto; 40 ilus.; 1 microbiografia; 25 tabs.; 4 websites; glos. 241 termos; 3 infográficos; 102 filmes; 7.665 refs.; alf.; geo.; ono.; 29 x 21 x 7 cm; enc.; 3ª Ed. Gratuita; Associação Internacional do Centro de Altos Estudos da Conscienciologia (CEAEC); Foz do Iguaçu, PR; 2004; páginas 574, 644, 645, 718, 719, 728, 729, 748, 751, 752, 858, 1.018 e 1.019.

Imagem

Referências

temas relacionados :