• Nenhum resultado encontrado

Vitrine Brasil. Salão do Turismo Roteiros do Brasil Vitrine Brasil

N/A
N/A
Protected

Academic year: 2021

Share "Vitrine Brasil. Salão do Turismo Roteiros do Brasil Vitrine Brasil"

Copied!
18
0
0

Texto

(1)

Vitrine Brasil

Salão do Turismo – Roteiros do Brasil 2010

(2)

Vitrine Brasil

Área de promoção, exposição e comercialização de produtos associados ao turismo (artesanato, moda, produtos da agricultura familiar).

Áreas Parceiro / Responsável

Mercado da Agricultura Familiar MDA/SAF Mercado da Agricultura Familiar MDA/SAF

Artesanato MDIC/PAB

Moda MDA e SEBRAE

Talentos do Brasil Rural MDA/SEBRAE RS Saber Fazer/Vivências MDIC/PAB

Exposição Turismo de Base Comunitária CGPE

Mostra gastronômica Coordenação Executiva do Salão

(3)

Vitrine Brasil

Vitrine Brasil Vitrine Brasil

(4)

Vitrine Brasil

• O tema para a cenografia das lojas de artesanato escolhido foi “Diversidades Culturais: Manifestações

• Espaço destinado à promoção e comercialização do artesanato

brasileiro, produzido em nível nacional, englobando diversas técnicas e tipologias de produtos representativos da cultura local.

Lojas de artesanato

escolhido foi “Diversidades Culturais: Manifestações culturais e/ou Festas Populares típicas”.

• Conforme votação realizada com os interlocutores do Salão, as lojas de artesanato terão área de35m² de loja e 5m² de depósito.

(5)

Vitrine Brasil

• Coordenação em parceria com o MDIC/PAB.

• A curadoria dos produtos será feita pelos PABs Estaduais, com base no “Manual de Orientações para Seleção dos Produtos Comercializados na Vitrine Brasil”, elaborado pelo MTUR e pelo PAB.

Lojas de artesanato

Vitrine Brasil”, elaborado pelo MTUR e pelo PAB.

• O transporte das mercadorias será de responsabilidade dos PABs Estaduais.

(6)

Vitrine Brasil

Lojas de artesanato

Atribuições dos interlocutores do Salão do Turismo

• Articular e fornecer à Coordenação Geral da Vitrine Brasil informações, matérias-primas e/ou produtos (se for o caso) que poderão ser utilizados na composição da cenografia do espaço.

• Efetuar o credenciamento da equipe de comercialização (PAB) conforme as • Efetuar o credenciamento da equipe de comercialização (PAB) conforme as normas estabelecidas pela Coordenação Executiva do Salão do Turismo.

(7)

Vitrine Brasil

• Espaço criado especialmente para promover a cultura local e a troca de experiências com mestres artesãos cuja produção é de tradição nos destinos turísticos.

• O Mtur irá custear a ida de 27 mestres artesãos, sendo um de cada UF + DF: • Passagem aérea de ida e volta da capital de sua UF até São Paulo,

Saber Fazer e Vivências

• Passagem aérea de ida e volta da capital de sua UF até São Paulo,

hospedagem (em apartamento duplo), alimentação e traslado em São Paulo: aeroporto/hotel/aeroporto e hotel/evento/hotel.

Obs: As despesas de deslocamento entre a cidade de origem para a capital ou aeroporto mais próximo deverão ser arcadas pelo artesão (ã) ou pela instituição apoiadora na UF.

(8)

Vitrine Brasil

Saber Fazer

• Espaço distribuído em 05 núcleos de apresentação em frente as lojas de artesanato.

Saber Fazer e Vivências

Vivências

• Espaço para realização de oficinas.

• Este ano será ampliado, para que ocorram 4 oficinas simultaneamente.

(9)

Vitrine Brasil

(10)

Vitrine Brasil

• A seleção deverá ser feita pelo Programa do Artesanato Brasileiro em comum acordo com as SETUR estaduais.

• Resida e tenha a sua história de vida no estado.

Saber Fazer e Vivências

Critérios de Seleção dos Mestres Artesãos custeados pelo MTur

• Desenvolvimento de produtos tradicionais com qualidade, originalidade e forte identidade cultural com a UF.

• Utilização de técnicas tradicionais, matérias-primas locais, retiradas da natureza de forma sustentável.

• É desejável que o Mestre artesão tenha condições para receber turistas em seu ateliê/local de produção.

(11)

Vitrine Brasil

• Solicitamos que não sejam indicados os mesmos Mestres que participaram de edições passadas do Salão do Turismo, para que haja oportunidade de outros Mestres artesãos também participar e divulgar seus trabalhos.

• Solicitamos que as indicações sejam enviadas até o dia 26 de março de

Saber Fazer e Vivências

Critérios de Seleção dos Mestres Artesãos custeados pelo MTur

• Solicitamos que as indicações sejam enviadas até o dia 26 de março de 2010, de acordo com as informações constantes nas Orientações do Salão.

Obs:

• Nem todos os indicados participarão do Espaço Vivências. Dentre o grupo dos mestres indicados, o MTur irá selecionar aqueles que darão as oficinas no Espaço Vivências, de acordo com a tipologia da produção artesanal.

• Afim de manter a diversidade das tipologias a serem apresentadas, o MTur poderá solicitar que haja troca na indicação do mestre artesão.

(12)

Vitrine Brasil

• Articular com o PAB estadual para a seleção do Mestre Artesão(ã). • Efetuar o credenciamento dos Mestres do SABER FAZER/VIVÊNCIAS

conforme as normas estabelecidas pela Coordenação Executiva do Salão do Turismo.

Saber Fazer e Vivências

Atribuições dos interlocutores do Salão do Turismo

Turismo.

• Apoiar no deslocamento do(a) Mestre artesão(ã) do interior à capital e da capital ao interior nas datas de ida e volta do evento em parceria com a Coordenação Estadual do PAB.

• Encaminhar até o dia 26 de março de 2010, a ficha de inscrição do(a) Mestre artesão(ã) selecionado(a), devidamente preenchida aos cuidados de Cristiane Arakaki, para o e-mail: cristiane.arakaki@turismo.gov.br, com cópia para João Pessoa no email: joao.filho@turismo.gov.br e para a Coordenação-Geral do PAB, pab@desenvolvimento.gov.br.

(13)

Vitrine Brasil

Mercado da Agricultura Familiar

• Coordenado em parceria com o Ministério do Desenvolvimento Agrário/Secretaria de Agricultura Familiar.

• Representatividade regional.

• Redes, cooperativas e associações. • Redes, cooperativas e associações.

• Espaço de convivência e consumo imediato de produtos (cachaça, castanhas, sucos, café).

(14)

Vitrine Brasil

Mercado da Agricultura Familiar

(15)

Vitrine Brasil

• Enquadramento nos critérios de aptidão ao PRONAF. • Capacidade de oferta nacional.

• Atendimento às exigências legais para circulação de produtos em nível nacional.

Perfil dos empreendimentos – Chamada 2010 Exigências

Mercado da Agricultura Familiar

nacional.

Priorizações

• Produtos da sociobiodiversidade e orgânicos certificados. • Utilização de cartão de débito e crédito.

• Organizações que possuam DAP Jurídica. • Diversidade de produtos.

• Localização das Sedes a até 250km de um dos 65 destinos indutores do desenvolvimento turístico regional.

(16)

Vitrine Brasil

• Projeto arquitetônico e cenográfico, piso e montagem do estande com depósito. • Diárias para 1 representante por empreendimento selecionado.

• Pontos de instalação para a máquina de cartão de débito / crédito. • Aventais para o trabalho.

• Sacolas para a comercialização.

Estrutura Oferecida

Mercado da Agricultura Familiar

Contrapartida Exigida

• Arcar com as despesas de deslocamento para todos os representantes do empreendimento.

• Arcar com as despesas de hospedagem e alimentação em São Paulo para representantes adicionais que irão ao evento.

• Arcar com os custos do transporte das mercadorias.

• Participar de reunião preparatória para a capacitação dos empreendimentos selecionados.

(17)

Vitrine Brasil

Perfil dos

empreendimentos –

Chamada 2010

Prazos e datas

• Disponível no site www.mda.gov.br/saf de 01 a 19 de março

• Recebimento dos formulários de inscrição até 19 de março pelo e-mail turismo@mda.gov.br

Mercado da Agricultura Familiar

• Articular com parceiros locais a mobilização dos empreendimentos enquadrados nos critérios da Chamada para preenchimento e envio do formulário de inscrição dentro do prazo estipulado.

Papel dos Interlocutores do Salão

• Levantar, caso considere necessário, lista de empreendimentos e

produtos de origem animal considerados representativos do seu Estado e que não possuam SIF para eventual negociação entre MDA e MAPA.

(18)

Vitrine Brasil

Obrigada!

(61) 2023-7603 – ana.albuquerque@turismo.gov.br

Ana Cristina Façanha de Albuquerque – Coordenadora-geral da Vitrine Brasil

Gabrielle Nunes de Andrade – Coordenadora do Mercado da Agricultura Familiar (61) 2023-7605 – gabrielle.andrade@turismo.gov.br

Gabrielle Nunes de Andrade – Coordenadora do Mercado da Agricultura Familiar

(61) 2023-7608 – livian.carmo@turismo.gov.br Lívian Lima – Coordenadora das Lojas de Artesanato

(61) 2023-7604 – cristiane.arakaki@turismo.gov.br

Referências

Documentos relacionados

30 - 0000629 - Papel toalha na cor branca, fabricado com 100% de fibras celulósicas virgens, (não reciclado) neutro, isento de material estranho, partículas lenhosas,

Direitos de propriedade mais seguros podem também contribuir para solucionar alguns dos problemas mais enraizados do Brasil rural, tais como violência e conflitos relacionados

An analysis of the link between property rights and deforestation in the Amazon shows that a 10% decrease in insecurity, measured by an index that combines number of homicides

A finalidade do Moodle é a criação de comunidades on-line em ambientes virtuais destinados á aprendizagem colaborativa, em cursos a distância, como apoio a

Desta forma, a atuação do grupo de poder do regime militar para construir a aceitabilidade deste último se deparava com novos elementos, os quais somente podem ser apreendidos

Q Q uando Pinheiro Ferreira envia o texto do projeto do Tratado à Legação de Portugal, nos Estados Unidos, recomenda ao agente Schmit, que se encontrava naquele país, a serviço

O Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) é atividade obrigatória a ser exercida pelo acadêmico concluinte dos cursos de graduação nas faculdades e universidades

Espécie com registros para a Bolívia, onde ocorre em grandes altitudes (ANDERSON, 1997), norte do Chile, Argentina, Uruguai, Peru, Equa- dor, Colômbia, Venezuela e sul do