UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE MEDICINA VETERINÁRIA E ZOOTECNIA DEPARTAMENTO DE PATOLOGIA

11 

Loading....

Loading....

Loading....

Loading....

Loading....

Texto

(1)

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO

FACULDADE DE MEDICINA VETERINÁRIA E ZOOTECNIA

DEPARTAMENTO DE PATOLOGIA

PROGRAMA DA DISCIPLINA VPT-316

TOXICOLOGIA

2º Semestre de 2014

1. CORPO DOCENTE:

Prof. Dr. João Palermo-Neto

Profª. Drª. Helenice de Souza Spinosa

Prof. Dr. Luciano de Freitas Felício

Profª. Drª. Silvana Lima Górniak

Prof. Dr. Luiz Carlos Sá-Rocha

Prof

a

.Dr

a

. Cristina M.O. Salles

Professor Responsável pela Escolaridade:

Prof

a

Dr

a

Silvana Lima Górniak.

(2)

02. OBJETIVOS

Oferecer aos alunos de Medicina Veterinária os fundamentos para reconhecer, identificar e prevenir a ação e o efeito dos agentes tóxicos.

03. CONTEÚDO

Será ministrado em Unidades, as quais são constituídas de uma ou mais aulas, conforme a complexidade do assunto.

A programação detalhada está descrita no item10 e também no calendário geral da disciplina.

04. MÉTODOS DE ENSINO a. aulas teóricas expositivas b. aulas práticas

c. relatórios de aulas práticas d. gincana

05. ATIVIDADES DISCENTES:

Participação nas atividades descritas no ítem 04 e leitura da bibliografia básica indicada em cada Unidade. 06. CARGA HORÁRIA 60 (sessenta) horas. 07. NÚMERO DE CRÉDITOS 04 (quatro) créditos-aula 08. CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO Peso das Provas:

Prova 1: peso 3,5 / Prova 2: peso 5 Peso das avaliações:

(3)

9. DESCRIÇÃO DAS UNIDADES*

UNIDADE I: Introdução à Toxicologia

1 aula: Profa Drª Helenice de Souza Spinosa

OBJETIVOS: Conhecer a posição e localizar a toxicologia no contexto das demais ciências; refletir sobre a importância da toxicologia veterinária; conhecer os critérios usados para a classificação toxicológica.

PRINCIPAIS CONCEITOS: toxicologia, agente tóxico, xenobiótico, intoxicação, toxicidade. BIBLIOGRAFIA: 1, 2, 7, 8, 10, 11, 18, 20

ESTRATÉGIA: aula expositiva.

UNIDADE II : Diagnóstico das intoxicações

2 aulas: Profa Drª Helenice de Souza Spinosa e Dr. Jorge Camilo Flório

OBJETIVOS: conhecer os critérios usados para se fazer um diagnóstico toxicológico; cuidados para a coleta e remessa de material para o diagnóstico laboratorial das intoxicações e as noções de responsabilidade médico-legal nas intoxicações. Conhecer alguns métodos analíticos empregados para o auxílio diagnóstico das intoxicações.

PRINCIPAIS CONCEITOS: agente tóxico, xenobiótico, intoxicação, toxicidade, métodos analíticos. BIBLIOGRAFIA: 1, 2, 10, 16, 17, 18, 20

ESTRATÉGIA: aula expositiva e aula prática AVALIAÇÃO 1

UNIDADE III: Conduta de urgência em intoxicações 1 aula: Profa. Drª Helenice de Souza Spinosa

OBJETIVOS: Fornecer subsídios para a conduta de urgência nas intoxicações. Conhecer os meios e métodos empregados para os primeiros socorros em intoxicações.

PRINCIPAIS CONCEITOS: diagnóstico das intoxicações, agentes tóxicos, instruções preliminares, toxicodinâmica, antídoto.

BIBLIOGRAFIA: 1, 2, 6, 16, 17, 20 ESTRATÉGIA: aula expositiva UNIDADE IV: Metais

1 aula: Luciano F.Felício

OBJETIVOS: Conhecer os mecanismos de intoxicação por metais, a prevalência, o diagnóstico e o tratamento dessas intoxicações.

PRINCIPAIS CONCEITOS: contaminação ambiental, fontes de intoxicação e tratamento. BIBLIOGRAFIA: 8, 9, 20

ESTRATÉGIA: Aula expositiva

UNIDADE V: Ensaios de toxicidade: avaliações de risco 1 aula: Prof. Dr. João Palermo Neto

OBJETIVOS: Mostrar como são feitas as avaliações de risco de resíduos de medicamentos veterinários em alimentos e delimitar o papel do Médico Veterinário nesta questão

PRINCIPAIS CONCEITOS: 12, 20 ESTRATÉGIA: aula expositiva

(4)

UNIDADE VI: Praguicidas

4 aulas: Profa Drª Silvana Lima Górniak, Prof. Dr. Luiz Carlos Sá-Rocha

OBJETIVOS: Conhecer os produtos empregados na lavoura e

na pecuária que mais comumente estão associados a intoxicações; conhecer os cuidados e tratamento dessas intoxicações.

PRINCIPAIS CONCEITOS: praguicidas, inseticidas, rodenticidas, intoxicação aguda e crônica, organoclorados, organofosforados e carbamatos, piretróides, herbicidas.

BIBLIOGRAFIA: 1, 2, 7, 10, 20

ESTRATÉGIA: aulas expositivas e prática (Pirassununga)*. AVALIAÇÃO 3

UNIDADE VII: Domissanitários

1 aula:Profa Drª Silvana Lima Górniak

OBJETIVOS: Conhecer os produtos de uso domiciliar que são comumente associados à intoxicações, bem como os cuidados e tratamentos dessas intoxicações.

PRINCIPAIS CONCEITOS: agentes químicos de uso doméstico; conhecer as principais fontes potenciais de intoxicações dentro de casa; diagnóticos e tratamento.

BIBLIOGRAFIA: 8, 13, 20

ESTRATÉGIA: aula expositiva, trabalho. AVALIAÇÃO 4

UNIDADE VIII: Teratologia

1 aula :Prof. Dr Luciano F.Felício

OBJETIVOS: Conhecer os principais agentes químicos que produzem teratogênse e seus mecanismos de ação

PRINCIPAIS CONCEITOS: gestação, teratogênese, toxicologia reprodutiva BIBLIOGRAFIA: 7, 20

ESTRATÉGIA: aula expositiva.

UNIDADE IX: Intoxicação por medicamentos 1 aula: Profa Dra Cristina Massoco

OBJETIVOS: Conhecer os principais grupos de medicamentos associados com quadros de intoxicação; conhecer os cuidados e tratamento dessas intoxicações.

PRINCIPAIS CONCEITOS: idiossincrasia, medicamentos, antiinflamatórios, antimicrobianos, antiparasitários.

BIBLIOGRAFIA: 1, 16, 17, 20. ESTRATÉGIA: aula teórica-prática

UNIDADE X: Plantas Tóxicas 5 aulas: Drª Silvana Lima Górniak

OBJETIVOS: Conhecer as plantas tóxicas para herbívoros existentes no Brasil, principalmente aquelas situadas na região sudeste. Conhecer as principais plantas tóxicas para pequenos animais. Reconhecer os sinais e sintomas dessa s intoxicações.

PRINCIPAIS CONCEITOS: plantas tóxicas, intoxicação, diagnóstico. BIBLIOGRAFIA: 3, 5, 14, 15, 20

ESTRATÉGIA:aulas teóricas e aula prática(Pirassununga), relatório AVALIACÃO 5 + HERBÁRIO

(5)

UNIDADE XI: Micotoxinas e micotoxicoses 1 aula: Cristina Massoco

OBJETIVOS: Conhecer os principais fungos responsáveis pela produção de micotoxinas contaminantes de alimentos destinados à criação animal.

Identificar as micotoxicoses de ocorrência mais frequente em nosso país. PRINCIPAIS CONCEITOS: fungos produtores de micotoxinas,

micotoxicoses

BIBLIOGRAFIA: 1, 8, 20 ESTRATÉGIA: aula expositiva

UNIDADE XII: Imunotoxicologia 1 aula: Dra. Cristina Massoco

OBJETIVOS: Conhecer a ação de xenobióticos sobre o sistema imunológico. Sua importância à Medicina Veterinária, à programas vacinais de rebanho e importância econômica.

PRINCIPAIS CONCEITOS: Imunossupressão, imunoestimulação, sistema imune inespecífico , resposta celular e resposta humoral

BIBLIOGRAFIA: 7, 20

ESTRATÉGIA: Aula expositiva

UNIDADE XIII: Toxinas de animais

2 aulas:, Profa. Dra. Helenice de S. Spinosa, Profa. Dra. Silvana Lima Górniak OBJETIVOS: conhecer os principais animais responsáveis por envenenamentos em

Medicina Veterinária (serpentes, escorpiões, sapos, aranhas, abelhas etc) e os sinais e sintomas de envenenamento

PRINCIPAIS CONCEITOS: peçonha, veneno, toxicidade, envenenamento, antídoto, antagonismo

BIBLIOGRAFIA: 19 e 20

ESTRATÉGIA: aula expositiva e gincana GINCANA

* Sem a autorização, por escrito do professor que ministrará a aula, teórica ou prática, não será permitida a gravação, filmagem e/ou fotografia.

(6)

10. BIBLIOGRAFIA

1. BOURDON. Toxicologia clínica e analítica. Barcelona, Editoral Jims, 1978.

2. BUCK et alii. Toxicologia veterinária clínica e diagnóstica. Zaragoza, Acríbia, 1983. 3. FOWLER, J. Plant poisoning in small companing animals. Purina.

4. FRIMER, A.D. Farmacologia e toxicologia veterinária. Zaragoza, Editorial Acribia, 1973.

5. KELLER, P and VAN KAMPEN, J. Effects of poisonous plants on livestock. New York, Academic Press, 1978.

6. KIRK, R.W and BISTNER, S.I. Manual de procedimentos de urgência em medicina veterinária. São Paulo, Manole, 3ª ed., 1984.

7. KLAASSEN, C.D. et alii. Casarret & Dolls Toxicology: the basic science of poisonous. New York, MacMillan, 2001.

8. LARINI, L. Toxicologia. São Paulo, Editora Manole, 1987.

9. LEROY, H.W. Current laboratory approaches for assessing female reproductive toxicity. In: R.L. DIXON (ed). Reproductive toxicology, New York, Raven Press, 1985, pp.95-105

10. LOOMIS, T.A. Fundamentos de Toxicologia. Zaragoza, Editorial Acribia, 1988. 11.MIDIO, A.F. Glossário de toxicologia. São Paulo, Roca, 1992.

12a. PALERMO-NETO, J. Anabolizantes . In: Spinosa, H.S.; Górniak, S.L. e Bernardi, M.M.:Farmacologia Aplicada à Medicina Veterinária, 3a. Ed., Guanabara Koogan, pp.

525-544.

12b. PALERMO-NETO, J. Considerações gerais sobre o uso de promotores de crescimento. In: Spinosa, H.S.; Górniak, S.L. e Bernardi, M.M.: Farmacologia Aplicada à Medicina Veterinária, 3a. Ed., Guanabara Koogan, pp. 523-527.

13. SCHVARTSMAN, S. Produtos químicos de uso domiciliar. Segurança e riscos toxicológicos. São Paulo, Almed, 1980.

14. TOKARNIA, C.; DOBEREINER, J. Plantas tóxicas da Amazonia para bovinos e outros herbívoros. Amazonas -CNPq, 1979.

15. TOKARNIA, C. DOBEREINER, J. Plantas tóxicas para herbívoros no Brasil. Agroquímica, 19: 20-26, 1982.

16. BEASLEY, V.R. The veterinary clinics of North America. Small Animal Practice, v.20, n.2, 1990.

17. PETERSON, M.E.; TALCOTT, P.A. Small animal toxicology. Philadelphia, W.B. Saunders, 2001.

18. OGA, S. Fundamentos de toxicologia. São Paulo, Atheneu, 1996.

19. GRANTSAU, R. As cobras venenosas do Brasil. São Bernardo do Campo, Bandeirantes, 1991.

20. SPINOSA, H.S.; GÓRNIAK, S.L.; PALERMO-NETO, J. Toxicologia Aplicada à Medicina Veterinária. Manole, Barueri, 2008.

(7)

11. AULAS PRÁTICAS

Modelo de Relatório

Os relatórios de aulas práticas deverão seguir as seguintes normas gerais, contendo: 1. Título

2. Autores

3. Introdução (Fazer pequena colocação bibliográfica sobre os toxicantes em estudo e/ou os experimentos a serem feitos, de modo a motivar os objetivos).

4. Objetivos (apenas citá-los) 5. Material e Métodos

5.1 Animais e condições de alojamento

5.2. Soluções, reagentes e substâncias utilizadas

5.3 Delineamento experimental (separar cada experimento em itens e descrevê-los) 5.4 Análise estatística

6. Resultados (descrevê-los, colocando, sempre que possível, figuras e/ ou tabelas) 7. Discussão (interpretar os dados obtidos frente à literatura e aos objetivos propostos). Importante lembrar que mesmo aqueles resultados que não foram esperados deverão ser discutidos, procurando-se explicar esses dados inesperados.

8. Bibliografia

(8)

ROTEIRO DE AULAS PRÁTICAS

AULA PRÁTICA 1: Simulação de uma intoxicação por organofosforado em bovinos.

- animais: bovinos

- drogas: solução de pilocarpina - 50 mg/ml solução de atropina - 5mg/kg NaCl 0,9%

Delineamento Experimental:

1- Avaliar o estado geral de dois bovinos, através de minucioso exame clínico, anotando-se os parâmetros das grandes funções.

2- Administrar a solução de pilocarpina (0,5 mg/kg) a um animal e idêntico volume de NaCl 0,9% ao outro. Anotar a cada 10 min. os parâmetros das grandes funções e o estado geral dos animais.

3- Uma hora após, administrar aos 2 animais 0,05 mg/kg de sulfato de atropina; proceder como anteriormente, também por 1 hora.

Fazer relatório explicando em detalhes, todos os sintomas observados. Mostrar qual a relação deste experimento com uma intoxicação por praguicida organofosforado.

AULA PRÁTICA 2: Intoxicação por plantas que contém glicosídeos cianogênicos - animais: bovinos, ratos

- drogas: tiossulfato de sódio, nitrato de sódio, ácido pícrico, carbonato de sódio Delineamento Experimental:

1- Coletar plantas que contenham cianeto; realizar o teste do picrato, procurando-se verificar o teor de cianeto que estas contém (dar uma nota por cruzes)

2- Avaliar o estado de saúde do animal, através de minucioso exame clínico, anotando-se os parâmetros das grandes funções.

3- Realizar o tratamento preconizado para este tipo de intoxicação; 15 min. após, administrar a planta contendo cianeto, através de sonda esofágica.

4- Avaliar o quadro clínico do animal a cada 10 min.

Em ratos, realizar o mesmo procedimento; no entanto, em um grupo destes animais administrar os antídotos específicos somente após o iníco dos sintomas.

PRÁTICA 3 (Herbário): Coleta de material botânco

(9)

CALENDÁRIO

DIA HORA ASSUNTO PROFESSOR

JULHO

08/08 10-12 Introdução à toxicologia + diagnóstico das intoxicações

Helenice 15/08 8 - 10 Prática (turma A) + conduta de urgência nas

intoxicações (turma B)*

Helenice/Jorge AGOSTO

22/08 8 - 10 Prática (turma B) + Conduta de urgência nas intoxicações (turma A)*

Helenice/Jorge 29/08 10-12 Intoxicação por metais Luciano

SETEMBRO

05/09 10-12 Ensaios de toxicidade: avaliações de risco* João 19/09 10-12 Organofosforados + carbamatos + piretróides Luis Carlos 26/09 10-12 Herbicidas + fungicidas Luis Carlos

OUTUBRO

03/10 10-12 Rodenticidas Silvana

10/10 10-12 PROVA I Todos

13/10 10-12 Domissanitários* Silvana

17/10 10-12 Teratologia Luciano

20/10 10-12 Intoxicação por medicamentos Cristina 24/10 10-12 Introdução ao estudo de plantas tóxicas Silvana 31/10 10-12 Plantas tóxicas ornamentais Silvana

NOVEMBRO

03 a 05/11 PIRASSUNUNGA*e** Luciano

10/11 10-12 Plantas tóxicas na criação animal I Silvana 14/11 8 - 12 Micotoxinas e micotoxicoses Cristina 17 a 19/11 PIRASSUNUNGA*e** Silvana 24/11 10-12 Zootoxinas Helenice 28/11 10-12 Imunotoxicologia Cristina DEZEMBRO 01/12 10-12 PROVA II Todos 05/12 8-10 GINCANA*** Helenice/Silvana/ Luciano/Cristina

*

Relatório das atividades desenvolvidas

**

Herbário

***

Atividade opcional

(10)

HERBÁRIO DE PLANTAS TÓXICAS

Abrus precatorius Alocasia sp Amaranthus sp.  Amaryllis sp. Asclepias curassavica Azalea sp Brachiaria decumbens Brachiaria radicans Cestrum laevigatum Crotalaria sp.  Datura sp Dimorphandra mollis Dieffenbachia picta Digitalis purpurea Equisetum arvense Euphorbia pulcherrima Holocalyx glaziovii Ipomoea carnea Iris sp Jathropa curcas Lantana camara Leucaena leucocephala Manihot sp. Monstera sp Narcisus sp.  Nerium oleander Nicotiana tabacum Palicourea marcgravii Philodendrum sp Piptadenia macrocarpa Pteridium aquilinum

Ricinus comunis (folhas e sementes)

plantas cianogênicas (sementes maça, pêssego) Senecio braziliensis Senna occidentalis Solanum aculeatissimum Solanum fastigiatum Solanum lycocarpum Solanum nigrum Sorghum sp.  Symphytum officinale Thevetia peruviana Tulipa sp.  Zantedeschia aethiopica

OBSERV:  Pelo menos um componente do grupo deve tirar foto com a planta in

(11)

REGRAS PARA A GINCANA

Cada grupo deverá realizar pelo menos 5 questões (com resposta completa) dos diferentes grupos de zootoxinas. Estas perguntas deverão ser elaboradas a partir dos Capítulos 8 – Zootoxinas (autor: M.Sakate) e 22 – Intoxicação produzida por algas de água doce (autores: L.R. Carvalho; M.Haraguchi e S.L. Górniak), ambos os capítulos contidos estão no livro: SPINOSA, H.S.; GÓRNIAK, S.L.; PALERMO-NETO, J. Toxicologia Aplicada à Medicina Veterinária. Manole, Barueri, 2008.

Como será a competição

Na primeira parte da gincana, um grupo faz uma pergunta para o outro grupo, sendo que todos irão participar da resposta. p. ex: grupo 1 para grupo 2 e grupo 3 para grupo 4, depois faz-se a inversão, isto é, grupo 2 para grupo 1 e grupo 4 para grupo 3. Os grupos terão no máximo, 10 min. para responder por escrito.

Na segunda parte da gincana, haverá o sorteio e apenas 1 aluno de cada grupo irá responder a uma pergunta formulada por outro grupo. Depois se faz a inversão, ou seja, um aluno do grupo que fez a pergunta irá responder.O aluno terá, no máximo, 10 min. para responder oralmente.

Na terceira parte da gincana, todos os alunos de todos os grupos, irão responder à uma questão formulada pelos professores. Os alunos terão 15 min. para entregarem a resposta, por escrito.

A nota será atribuída, realizando-se a média aritmética, somando-se as 3 partes da gincana, considerando-se o desempenho dos grupos na qualidade das perguntas.

Grupos que complementarem (corretamente) perguntas receberão bônus na nota final desta avaliação.

O grupo vencedor será aquele que obtiver a maior nota e o vice-campeão o que tiver a segunda melhor nota.

Todos os grupos deverão enviar pelo menos 5 questões, com suas respectivas respostas detalhadas e completas (pois as perguntas também serão avaliadas), até no máximo no dia 28/11, até as 17:00 hs.

As perguntas e respectivas respostas deverão ser encaminhadas, como arquivo

Imagem

Referências

temas relacionados :