• Nenhum resultado encontrado

Rev. Bras. Cardiol. Invasiva vol.19 número2

N/A
N/A
Protected

Academic year: 2018

Share "Rev. Bras. Cardiol. Invasiva vol.19 número2"

Copied!
2
0
0

Texto

(1)

Sarmento-Leite et al. ICP em Aneurisma Coronário

RBCI Vol. 19, Nº 2, 2011 Junho, 2011;19(2):222-3

222

Tratamento Percutâneo de

Lesão Coronária Aneurismática

Rogério E. G. Sarmento-Leite

1

, Guilherme L. M. Bernardi

1

,

Alexandre S. Quadros

1

, Carlos A. M. Gottschall

1

Imagem em Intervenção Cardiovascular

1 Instituto de Cardiologia do Rio Grande do Sul – Fundação

Uni-versitária de Cardiologia (IC-FUC) – Porto Alegre, RS, Brasil.

Correspondência: Rogério E. G. Sarmento-Leite. Av. Princesa Isabel, 370 – Bairro Santana – Porto Alegre, RS, Brasil – CEP 90620-000 E-mail: sarmentoleite@terra.com.br

Recebido em: 15/4/2011 • Aceito em: 8/6/2011

Revista Brasileira de Cardiologia Invasiva

© 2011 Sociedade Brasileira de Hemodinâmica e Cardiologia Intervencionista

Vol. 19, Nº 2, 2011 ISSN 0104-1843

P

aciente de 64 anos de idade, do sexo masculino,

admitido no Serviço de Hemodinâmica do Institu-to de Cardiologia do Rio Grande do Sul/Funda-ção Universitária de Cardiologia (Porto Alegre, RS, Brasil) para estratificação invasiva após uma semana de infarto agudo do miocárdio de parede inferior tratado com trom-bolítico sem critérios de reperfusão. O paciente

apre-Figura 1 - Pré-intervenção coronária: descendente anterior com

(2)

Sarmento-Leite et al. ICP em Aneurisma Coronário

RBCI Vol. 19, Nº 2, 2011 Junho, 2011;19(2):222-3

223

descendente anterior com stents expansíveis por ba-lão e revestidos com malha de polietileno tereftalato

MGuardTM (InspireMD, Ltd., Tel Aviv, Israel). A coronária

esquerda foi cateterizada, por via femoral, com cate-ter Voda 6 F e a lesão foi ultrapassada com fio-guia Whisper 0,014 polegada. Foram implantados dois stents

MGuardTM (3 x 24 mm e 2,75 x 15 mm) revestidos

com malha de polietileno em overlapping. Na

pós-di-latação com balão Maverick QuantumTM (Boston

Scien-tific, Natick, Estados Unidos) 3 x 20 mm observou-se, no controle angiográfico imediato (Figura 2), recupe-ração da luz do vaso e exclusão parcial do aneuris-ma. A angiografia realizada após 72 horas (Figura 3) evidenciou resolução completa do quadro, sugerindo ser essa uma alternativa eficaz para esse tipo de afecção coronária.

CONFLITO DE INTERESSES

Os autores declaram não haver conflito de inte-resses relacionado a este manuscrito.

Imagem

Figura 1 - Pré-intervenção coronária: descendente anterior com
Figura 3 - Controle de 72 horas pós-intervenção coronária.

Referências

Documentos relacionados

A cateterização seletiva da coronária direita demonstrou anomalia tipo óstio único de artéria coronária, lesão significativa na artéria circunflexa e arté- ria descendente

Terapia de Recanalização Endovascular de Oclusão da Artéria Carótida em Paciente com Acidente Vascular Cerebral Agudo.. Rev Bras

Os lo- cais mais acometidos são: as porções proximal e média da artéria coronária direita e a porção proximal das artérias coronárias descendente anterior e cir- cunflexa

Angiografia por tomografia computadorizada de cabeça e pescoço (Figura 1) demonstrou estenose grave da porção distal da artéria carótida interna associada à presença

Figura 1 - A: Artéria coronária direita (ACD) vista em projeção oblíqua anterior direita, demonstrando fístula com origem em sua porção proximal,.. com drenagem para a

Figura 1 - Corte tomográfico demonstrando estenose grave do óstio da artéria coronária esquerda e ectasia do tronco coronário (setas).... Diagnóstico Angiotomográfico de Estenose

“Desfechos Tardios da Intervenção Coronária Percutânea com Stent Farmacológico em Pontes de Veia Safena – Dados do Registro InCor” (Rev Bras Cardiol Invasiva.. Ribeiro,

Agradecimento aos Revisores da Revista Brasileira de Cardiologia Invasiva – 2013 Rev Bras Cardiol