Apostila de Prevenção e Combate a Incêndio

Texto

(1)

PREVENÇÃO E

COMBATE A

INCÊNDIO

E D INC A Ê D N A D G I I R O B

(2)

características do material original, inclusive logotipo,

layout e sequenciamento. Uso individual ou fracionado

exige autorização prévia por escrito.

* Todos os direitos reservados e protegidos pela lei 9.610 de 19/02/1998.

CRÉDITOS

COORDENAÇAO GERAL

Cadenas Consultoria e Treinamento

TEXTOS

Eduardo Slomp Aguiar Michel Cadenas Prado

ILUSTRAÇÃO

Felipe Nanny

felipenanni@yahoo.com.br

DIAGRAMAÇÃO E ARTE FINAL

Troupe Comunicação

REVISÃO TÉCNICA GERAL

Michel Cadenas Prado

REVISÃO GRAMATICAL

Maurício Cadenas Prado

CADENAS CONSULTORIA E TREINAMENTO

Av. Cel. Francisco H. dos Santos,1181 - (41) 3078-8123 Jardim das Américas - cep 81530-001 - Curitiba - Paraná cadenas@cadenas.com.br - www.cadenas.com.br

(3)

FOGO é uma reação química rápida e consistente, liberando energia em forma de luz e calor,

resultante da COMBUSTÃO de materiais combustíveis.

Para que o fogo ocorra são necessários 03

elementos: calor, combustível e comburente. Eles devem estar em concentrações ideais para manter a reação em cadeia.

Veja o tetraedro ao lado. (pirâmide com 4 faces). material consumido pelo fogo.

elemento que combina com o combustível para que o fogo ocorra.

energia necessária para iniciar o fogo. é o processo químico que permite a continuidade da combustão.

TETRAEDRO DO FOGO

Combustível: Comburente (oxigênio): Calor: Reação em cadeia:

PONTOS DE TEMPERATURA

TEORIA BÁSICA DO FOGO

temperatura mínima na qual o combustível desprende vapores que se inflamam em contato com uma chama, porém sem continuidade.

PONTO DE FULGOR

PONTO DE COMBUSTÃO

temperatura mínima na qual o combustível desprende vapores que se inflamam em contato com uma chama, mantendo-se a combustão.

temperatura mínima para o combustível inflamar-se sem chama direta, bastando o calor e a presença de oxigênio.

PONTO DE IGNIÇÃO

P re ve n çã o e c o m b at e a I n c ê n d io 51,7 °C 91 °C 329,7 °C

(4)

P re ve n çã o e c o m b at e a I n c ê n d io

CLASSIFICAÇÃO DOS COMBUSTÍVEIS

PRODUTOS DA COMBUSTÃO

energia eletromagnética visível ao olho humano.

LUZ

energia térmica

CALOR

É o produto da decomposição de materiais, composta de vapores d'água, partículas sólidas aquecidas e gases tóxicos.

FUMAÇA

VAPORES

Existe uma variedade enorme de gases resultantes da combustão, mas os mais comuns são Monóxido de Carbono (CO), Dióxido Carbono ( ), Ácido Clorídrico (HCl), Ácido Cianídrico (HCN), Nitrogenados (N ), Amônia (NH ) CO2 O2 3

GASES

Assumem a forma do recipiente em que estão contidos.

Possuem forma definida e, para ocorrer a queima desse material, é necessário que suas moléculas passem da forma sólida para gasosa em um processo conhecido como pirólise. Queimam em superfície e profundidade.

Assumem a forma do recipiente em que estão contidos. Classificados em

Inflamáveis (PF < 70 °C) e Combustíveis (PF >70 °C).

Queimam em superfície.

Não possuem forma nenhuma e tem a

propriedade de se expandir indefinidamente. A queima pode ocorrer na forma de explosão em concentrações ideais.

GASOSO

(5)

P re ve n çã o e c o m b at e a I n c ê n d io

FORMAS DE PROPAGAÇÃO DO FOGO

MÉTODOS DE EXTINÇÃO

RETIRADA DO COMBUSTÍVEL

Simples remoção de material combustível, quase sempre da parte que não está queimando ainda.

QUEBRA DA REAÇÃO

Realizada com o auxílio de um agente químico capaz de reagir em nível molecular, quebrando a

reação em cadeia do fogo. Ex. extintores ABC.

ABAFAMENTO

Impede que o combustível tenha contato com o comburente. Ao tampar uma panela em chamas, abafa-se o fogo, retirando o oxigênio.

Essa transmissão ocorre através do movimento de

massas de ar aquecidas

para cima. Transmissão realizada por

meio de ondas caloríficas.

CONVECÇÃO

IRRADIAÇÃO

Transmissão de calor de corpo para corpo, ou dentro de um mesmo corpo de

molécula para molécula.

CONDUÇÃO

Para extinguir o fogo, basta retirarmos um dos elementos do tetraedro; desta forma cada método de extinção está diretamente relacionado a um dos elementos do fogo.

RESFRIAMENTO

Remoção do calor da reação, sendo a forma mais

(6)

P re ve n çã o e c o m b at e a I n c ê n d io

INCÊNDIO

Desencadeamento Total Decadência T E M P E R A T U R A TEMPO Crescimento Inicial Fases do incêndio:

O estudo das fases do incêndio é melhor

compreendido numa relação

temperatura X tempo. Incêndio é o fogo fora de controle.

CONSIDERAÇÕES ESPECIAIS

Derramamento de líquido inflamável do tanque em que está contido, devido ao fervilhamento provocado por um incêndio.

É uma explosão ambiental. Ocorre em um

ambiente com alta concentração de fumaça e baixa de oxigênio, ocorrendo uma explosão quando é realizada sua abertura.

Em um incêndio as massas se dividem com a parte mais quente acima. Com o combate, ocorre uma rápida expansão do vapor d'água, deixando todo o ambiente quente.

Momento em que praticamente todos os objetos atingem seu ponto de ignição.

FLASH OVER

EQUILÍBRIO TÉRMICO

BACK DRAFT

Boiling Liquid Expanding Vapour Explosion – Explosão de cilindros contendo gases inflamáveis sob pressão, devido à ação progressiva de um incêndio.

BLEVE

(7)

P re ve n çã o e c o m b at e a I n c ê n d io

PROTEÇÃO CONTRA INCÊNDIO

São exigências de proteção em uma edificação, que objetivam a não propagação de um incêndio.

PROTEÇÃO PASSIVA

Elementos construtivos que procuram impedir ou reduzir a propagação de incêndio, bem como resistir à sua ação.

PROTEÇÃO ATIVA

Elementos complementares da edificação que visam suprimir o incêndio assim que ele ocorra.

CONSTRUÇÃO

RESISTENTE AO FOGO

ISOLAMENTO

DE RISCO

EXTINTORES DE INCÊNDIO HIDRANTES SPRINKLERS (CHUVEIROS AUTOMÁTICOS) DETECTORES DE FUMAÇA ALARMES DE INCÊNDIO

COMPARTIMENTAÇÃO

VERTICAL OU

HORIZONTAL

CONSTRUÇÃO

INCOMBUSTÍVEL

(8)

P re ve n çã o e c o m b at e a I n c ê n d io

aponte para a base do fogo. Puxe a trava de segurança.

Desenrole a mangueira fazendo grandes curvas

Engate as conexões da mangueira no hidrante e no esguicho

Verifique se o extintor é compatível com a classe incendiada.

Desligue a energia

elétrica.Verifique se não há incompatibilidade do que está queimando com a água.

Extintor

Hidrante

COMO UTILIZAR O EXTINTOR E O HIDRANTE

B – Líquidos inflamáveis C- Equipamentos elétricos energizados

Espuma Mecânica

Indicado: Classes A e B Proibido: Classe C

PQS – Pó BC

Indicado: Classes B e C Não indicado: Classe A

EXTINTORES

A – Sólidos

Água

Indicado: Classe A Proibido: Classes B e C

(9)

P re ve n çã o e c o m b at e a I n c ê n d io

D – Metais combustíveis K – Óleo e gordura em cozinhas

CO2

Indicado: Classes B e C Não indicado: Classe A

Pó ABC

Indicado: Classes A, B e C

Aperte o gatilho. Efetue movimentos de varredura com o extintor.

Aponte o esguicho para a fumaça no teto de modo a resfriar o ambiente.

Ventile o local para aumentar a visibilidade.

obs: para classe D e K são utilizados extintores de pó especiais.

Ataque a base do fogo. Se estiver fora de controle abandone o local e proteja edificações vizinhas.

(10)

P re ve n çã o e c o m b at e a I n c ê n d io

SAIDAS DE EMERGÊNCIA (NBR 9077)

Saida de emergência é o caminho contínuo protegido, com acesso à via pública.

SAIDAS DE EMERGÊNCIA (NBR 9077)

RAMPAS

Mínimo 1,10m de largura. Desimpedidos, sem obstáculos. Piso incombustível e antiderrapante. Obrigatórias em prédios públicos e hospitais. Mínimo de 1,10m de largura. Mínimo de 2,20m de largura em hospitais. Inclinação máxima de 10%. Iluminar os acessos e corpos das escadas. Um dispositivo a cada 8 metros.

Indicam o caminho para a saída.

Acima das portas de saída. Nos corredores de acesso.

SINALIZAÇÃO

ESCADAS

CORREDORES

Mínimo 1,10m de largura. Corrimãos contínuos em ambos os lados. Piso incombustível e antiderrapante.

Podem ser do tipo normal, enclausurada e a prova de fumaça.

Abertura no sentido de fuga em locais com capacidade para mais de 50 pessoas.

Barra antipânico em locais com capacidade para mais de 200 pessoas.

Portas corta-fogo em escadas enclausuradas e a prova de fumaça.

(11)

P re ve n çã o e c o m b at e a I n c ê n d io Armazene produtos inflamáveis em locais apropriados. Instale o botijão de gás do lado externo. Realize a manutenção periódica do aquecedor a gás. Não permita que crianças brinquem com fósforos e isqueiros.

Não fume quando estiver na cama. Permaneça na cozinha enquanto houver chamas no fogão. Faça a revisão de painéis elétricos periodicamente. Atendendo NR-10 Não sobrecarregue o sistema elétrico. Apague velas quando sair do ambiente. Deixe aquecedores distantes de materiais combustíveis.

DICAS DE PREVENÇÃO

(12)

P re ve n çã o e c o m b at e a I n c ê n d io

PLANO DE FUGA (NBR15219)

Tempo: até 5 minutos para o abandono total da edificação.

Permaneça abaixado. Conheça as rotas de fuga.

ABAFE COM COBERTOR E/OU JOGUE ÁGUA.

PEÇA QUE CUBRA O ROSTO.

2

4

PESSOA EM CHAMA

Feche as portas que ficaram para trás.

DEITE A VÍTIMA NO CHÃO.

PEÇA QUE ROLE NO CHÃO.

1

(13)

P re ve n çã o e c o m b at e a I n c ê n d io

Não fique parado, aja. Não use o elevador.

EM CASO DE BLOQUEIO PELO FOGO

Sele o ambiente. Ligue para o serviço de

emergência (193) e informe sua localização.

Cubra o rosto com um pano umidecido.

Não salte, qualquer salto de plano elevado pode ser fatal.

Verifique se há mais pessoas.

Vá até a janela e acene com algo claro

(14)

P re ve n çã o e c o m b at e a I n c ê n d io Mantenha a calma.

Informe seu nome e telefone. Informe o que está acontecendo.

Informe o endereço e como chegar mais rápido.

Passe o máximo de informações para que o socorro mais adequado seja prontamente encaminhado. Sinalize o local na chegada do socorro.

Em caso de incêndio ou vazamento de produtos químicos ligue imediatamente para

COMO ACIONAR O CORPO DE BOMBEIROS

(15)
(16)

Imagem

Referências